Você está na página 1de 10

A METAMORFOSE DA EVA:TOBIAS BARRETTO E A

QUERELA DO FEMININO
O SABER MÉDICO DESDE O SÉC. XVIII CONCEBIA A
MULHER COMO SER INFERIOR EM RELAÇÃO AO
HOMEM, TENDO EM VISTA A MEDIDA DO CRÂNIO.
O CASO TEM EM VISTA A POLÊMICA ENCETADA ENTRE DOIS
DEPUTADOS NA ASSEMBLEIA PROVINCIAL DE PERNAMBUCO EM
VIRTUDE DE UMA PETIÇÃO DE 1878 QUE PUGNAVA EM PROL DE
JOSEFA ÁGUEDA DE OLIVEIRA, QUE BUSCAVA RECURSOS PARA
ESTUDAR MEDICINA NOS EUA
DIZIA ELA: “CONCEDAM-ME UMA BOLSA DE ESTUDOS E SEREI ÚTIL
À MINHA PROVÍNCIA” (APUD HAHNER, 1990, P. 58)
DEFENDENDO O DETERMINISMO BIOLÓGICO, O
MÉDICO E DEPUTADO MALAQUIAS GONÇALVES
VOTOU CONTRARIAMENTE AO PEDIDO DE JOSEFA,
ALEGANDO INCOMPETÊNCIA NATURAL FACE À
CONDIÇÃO FEMININA, CUJA COMPLEIÇÃO FÍSICA É
FRACA E CUJO CÉREBRO É ANATOMICAMENTE
INFERIOR AO DO HOMEM.
CONSOANTE TOBIAS, MALAQUIAS QUEDA A “ABRAÇAR-SE COM
O CADÁVER DA THEORIA INANIDA, QUE JÁ NÃO PERTENCE AOS
NOSSOS TEMPOS, QUE DEVE SER ENTERRADA NA MESMA FÓSSA
EM QUE DORME O POBRE DOGMA DO PECADO ORIGINAL, DE
QUEM ELLA É FILHA BASTARDA”. (MENESES, 1900, P. 48)
TOBIAS ELABOROU UM PROJETO DE LEI QUE VISAVA FORJAR UMA
INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR PARA MULHERES, O
PARTHENOGOGIO. PORÉM, COM O TÉRMINO DE SEU MANDATO
O PROJETO FOI RETIRADO DE PAUTA, SENDO CONSIDERADO
DESPUDORADO E QUIÇÁ, IMORAL.
REFUTANDO AS TESES MÉDICAS, CONFERE À EDUCAÇÃO DA
MULHER UM CARÁTER EVOLUTIVO. CONSOANTE ELE, “[...] JÁ NÃO
BASTA ALEGAR QUE A MULHER É UM ENTE FRACO, MAIS
RECEPTIVO QUE PRODUCTIVO, MAIS SENSÍVEL QUE INTELLIGENTE,
ETC ETC; POR QUANTO TUDO ISSO SE CONCEDE, MAS TUDO ISTO
NÃO INVOLVE PARA ELLA A IMPOSSIBILIDADE DE UMA
ADAPTAÇÃO SUPERIOR À HERANÇA E POR CONSEGUINTE UMA
TRANSFORMAÇÃO DE POTENCIAS, DE UM AUGMENTO DE
PREDICADOS(MENESES, 1883, P. 13)
PRELECIONOU TOBIAS TAMBÉM QUE A MULHER PERDEU SEU VIÇO
EIS QUE TOLHIDA DE SEU DESENVOLVIMENTO NATURAL, CUJA
INSTRUÇÃO É O MODO DE REPARAR ESTE MAL.SEGUNDO ELE,
“DESTA ESPÉCIE DE RENASCIMENTO DO SEXO FEMININO
DEPENDE, EM ALTA ESCALA, O FUTURO DA HUMANIDADE. QUEM
ESPERA FRUCTOS DO FUTURO, DIZ HENRIQUE VON SYBEL, DEVE
BEM CUIDAR DAS FLORES DA ACTUALIDADE E A MELHOR
FLORESCÊNCIA DE UM POVO SÃO JUSTAMENTE SUAS MULHERES”
(MENESES, 1883, P 19)
JOSEFA, A MENINA POR QUEM PUGNOU BARRETTO, CONCLUI
SEUS ESTUDOS EM NOVA YORK E JUNTA-SE A MARIA ESTRELLA,
COM QUEM FAZ UMA CAMPANHA EM FAVOR DO ACESSO
FEMININO AO ENSINO SUPERIOR NO BRASIL E INSTITUIU O
PERIÓDICO “A MULHER”. NESTE, PRELECIONAM QUE “ A MULHER
QUE ENTENDER QUE POR SER MULHER NÃO TEM NECESSIDADE DE
ESTUDAR COMMETTE UM ERRO IRREPARÁVEL, E TARDE VIRA A
ARREPENDER-SE” (OLIVEIRA; ESTRELLA, 1881, P. 26)
A PUGNA TOBIÁTICA PELO DIREITO DAS MULHERES AO ENSINO
SUPERIOR ENCETOU GRANDES LOGROS, TAIS COMO O CUSTEIO
DOS ESTUDOS DE MARIA AMÉLIA CAVALCANTI NO RIO DE
JANEIRO, MOÇA ESTA QUE SE TORNARIA A PRIMEIRA MÉDICA
RECIFENSE EM 1892 E A POSSIBILIDADE DE MARIA AUGUSTA
VASCONCELOS TORNAR-SE BACHARELA EM DIREITO PELA
FACULDADE DE DIREITO DO RECIFE EM 1889.