Você está na página 1de 52

| 




   



1. Noções de Comércio e Instituições Comerciais
2. Sociedades Comerciais
3. Esquema Básico da Escrituração Contábil ³ Uma Revisão
4. Plano de Contas
5. Constituição de Empresas



 
 
 

 

1.1 Conceito de Comércio

1.2 Origens Histórica do Comércio

1.3 Tipos de Entidades Mercantis

1.4 Definição de Contabilidade Comercial e Suas

Conseqüências

1.5 Horizontes da Especialização de Contador de

Entidades Comerciais

é uma nova pessoa. Pessoa física é a pessoa natural. no seu conceito jurídico. Pessoa. capazes de possuir e exercitar direitos e de contrair obrigações. Pessoa jurídica é a união de duas ou mais pessoas.         Sociedade é o acordo consensual em que duas ou mais pessoas se obrigam a conjugar esforços ou recursos para a consecução de um fim comum. A existência da pessoa física termina com a morte. Portanto. independentemente das pessoas físicas através das quais agem. é todo ser humano. com personalidade distinta da de seus membros. é todo indivíduo (sem qualquer exceção). As sociedades podem ser classificadas: o sociedades civis o sociedades comerciais . é todo ente capaz de direitos e obrigações. As pessoas podem ser físicas ou jurídicas.

. é sociedade comercial ou mercantil. . explorar negócios bancários etc. Portanto. Santas Casas. constituída com o objetivo de comprar e vender mercadorias.. qualquer sociedade com fins lucrativos.. cujas operações são efetuadas com objetivos econômicos (ato de comércio). e não praticam ato de comércio (mediações): estabelecimentos de ensino. com ou sem fins lucrativos. transformar matérias-primas em produtos acabados ou semi-acabados. são aquelas que prestam serviços.         De maneira geral. previstas no Código Comercial Brasileiro ou sem lei. diretórios acadêmicos.  ! "#! $% São aquelas que praticam ato de comércio com fins lucrativos. consultórios.

Ex. Ex.A. Vale do Rio Doce etc. Droga do Farto etc. a sociedade pode designar-se com um título de propaganda ou marca da casa. Têxtil Gabriel Calfat S. ou ainda uma designação genérica. ou no nome de um fundador. Cia.: Açougue Paulista Ltda.. Jumbo.      & '$ ()  ! * + .. $  Além da firma ou denominação. + $!$ () Consiste no emprego de uma ou mais palavras indicadoras da espécie de negócio ou atividade que caracteriza a sociedade.! # -) * ± sempre a designação (nome) e assinatura com o aproveitamento do nome de um ou mais sócios na denominação da empresa.. + .. . acionista ou qualquer pessoa que tenha conde um ou mais sócios na denominação da empresa.: Mappin.

      * 3 ()  !  . Ex. se o capital não estiver integralizado. e podem ter seus bens particulares confiscados. já que a responsabilidade dos mesmos seria até o montante do Capital Social. + !  Os sócios têm responsabilidade limitada ao valor do Capital Social.# $/0$ 1* 2 + *!  Nesta os sócios têm responsabilidade ilimitada e solidária pelas obrigações sociais. a responsabilidade dos sócios vai até o montante das obrigações. Em caso de falência. Ex. os sócios solidariamente obrigam-se completar o capital. No caso de responsabilidade limitada.: sociedade em nome coletivo. algumas instituições que concedem financiamento à empresa (caso específico dos bancos) exigem o aval dos proprietários com o objetivo de envolver seus bens particulares numa situação de insolvência. .: sociedade por quota de responsabilidade limitada. Em caso de falência. sociedade anônimas.

o volume de vendas etc. Ex. são fatores relevantes.: sociedade anônima. Na constituição e durante toda a existência da sociedade. Nenhuma alteração haverá no fato da saída ou entrada de sócios.      . +   0  Dispensam o elemento subjetivo. nenhum relacionamento pessoal é necessário entre os sócios. Há a ´afeição societáriaµ. há estreito relacionamento pessoal. a posição no mercado. . a pessoa do sócio reveste-se de relevante papel. O patrimônio líquido. Predomina o elemento material e as pessoas são colocadas em plano secundário. A idoneidade e o conceito dos sócios são primordiais.# $/|$ * 2 +  |  Existe a vontade em cada sócio de somar esforço em outro(s) sócio(s).

atas etc.      & 0. o liberdade de utilização da designação: razão social ou denominação. existentes nas sociedades por ações. . comparando com a sociedade por ações: o a responsabilidade até o montante do capital social em detrimento das sociedades cujos sócios têm responsabilidade ilimitada.# 0$ 1* ! "# % & |$0   4  & $  * && 5 $ '$   o facilidade para sua formação. o isenção de ônus de publicações de balanços.

      6 $7$! 6 |$0   4  6 $#()  6& 0 A ³ Companhia Aberta B ³ Companhia Fechada C ³ Sociedade de Capital Autorizado D ³ Sociedade de Economia Mista .

vo). capital com aquele quotas. razão social.b) Dias & Cia. razão. momen. COLETIVO 316 um sócio atinge os b) Nome de um ou b) Oliveira & Cia. Os bens particu de = *. Assegura aos sócios Em COMANDITA a sócios: solitários e a respon. ou para praticar ato de outros sócios (solidá alguns acompanhado c) Oliveira. cargos de gerência. 324 a)  0 * : capitalistas. razão social. & Cia. com exceção de Marcondes.quotas.Gomes. seguido de expressão seu patrimônio.ou irmãos Guimarães comanditários comer. tivo. de gerência ponsabilidade limita.: da ao capital social. Lopes & comércio. a lham (sócios ocultos) ilimitada é do comer. participam do lucro.# $/   4  >!0*  )   2   4  0$ 1*  |$ *  '$ ()    ?2  !* 2 2 '$ () '$ ()  0 * EM 311 Há dos grupos de Os comanditados são Sociedade de pes. tensivo através de um contrato particu- lar. Lopes & Tem sua origem na Em NOME e bilidade assumida por soas. outras pessoas é realizada sem do comerciante. Firma ou a) Nome de todos os a) Oliveira. Dias & Reúne o detentor do Em E INDÚSTRIA a dois grupos de sócios: só para os sócios soas. lares dos sócios res- pondem pelas dívidas sociais (ilimitada). Sociedade de pes. que os sócios de tra. SIMPLES 314 a) ! $ : sabilidade é ilimitada. merciante (sócio os. cializar sem arriscar ocupam cargos Os outros têm res. Firma ou Idem. . guns comanditados. ciante (sócio ostensi. Solidária e ilimitada. Contrato DE PARTICI. b)  1 *<: (ou indústria): execução e perfei- ção do trabalho. que tem capacidade entram com o balho não aparecerão de trabalho. Santos & Cia. rios).# $/ . EM 315 Qualquer responsa. sócios ou Arantes.soas. Todos capital e gerência na designação.  (significando b) ! $. Cia. tânea. A união entre o comerciante e Utiliza-se o nome ± acidental.a) Pereira. sem registro Particular PAÇÃO 328 em nome de um co.soas. Firma ou Consta o nome de to. razão social. EM CONTA 325 Várias pessoas traba.     8 | 9 8    . família que se reunia quotas. em nome cole. de um ou de al. no negócio. os sócios comanditá- não ocupam rios). À responsabilidade Sociedade de pes. dos. DE CAPITAL 317 São formadas por Solidária e ilimitada Sociedade de pes. comerciante. Opera-se em nome do na Junta Comercial.

. @   .

 &  @A 5 Qualquer Conta do Ativo Débito Crédito $ Aumentos $ Diminuições &BC$ |  | !7$4D# + |   Desde que as contas do Passivo sempre apareçam no lado direito do balanço. isto é. deve acontecer com elas o inverso do que acontece com as do Ativo. os aumentos e diminuições do Passivo (obrigações) devem ser registrados da seguinte maneira: Qualquer Conta do Passivo Débito Crédito i Diminuições $ Aumentos .

. @   .

 &  @A 5 &BE#! $! F1F Resumindo O O    O O .

    3# A#!* $( !$ : $  F1 F de para para Ativo Aumentar Diminuir Passivo Diminuir Aumentar Patrimônio Diminuir Aumentar .

por departamento.2 Bancos Conta Movimento 1.1. por filiais etc.8 ---------------------------- .13 ³ Incentivos Fiscais ³ Despesas do Exercício Seguinte (Despesas antecipadas) 1.12 ³ Aplicações.17 --------------------------------------- 1.6 |    2' $  1 5 1.3 (-) Provisão para Devedores Duvidosos 1.3 Aplicações do Mercado Aberto ³ Créditos 1.2.1.2. E Valores Mobiliários 1.2.1.1. * $'| - (após 360 dias) 1.1.6 (-) Provisão para Devedores Duvidosos 1.14 Prêmios de Seguro a Vencer 1.2.2 Títulos a Receber 1.1.1.1.1 Caixa 1. Tít.1 #* $ (até 360 dias) ³ Disponível 1.1 Contas a Receber 1.1.1.2  *-.5 Aplicações em Incentivos Fiscais 1.15 Juros a Vencer 1.1.2.7 ---------------------------- 1.16 Encargos Financeiros a Apropriar 1.1.4 Duplicatas a Receber 1.9 Mercadorias 1.2.10 Material de Escritório 1.6 Empréstimos a Coligadas 1.2.1.7 Títulos a Receber 1.1.1.11 * (Poderia haver destaque por produtos.2.1.8 Imposto de Renda na Fonte a Compensar ³ Estoques 1.5 (-) Duplicatas Descontadas 1.4 Empréstimos Compulsórios 1.1.) 1.

02 Gastos de Organização ou Reorganização 1.20. 1.3.3.6 |    2' $  1.3.3.12 Imobilizado em Andamento 1.3.3.9 Veículos 1.14 Depreciação (ou Amortização) Acumulada 1.18 Gastos de Organização ou Reorganização 1.20.3.8 Móveis e Utensílios 1.13 ------------------------------- 1.14.08 ------------------------------- ³ Diferido 1.3.05 Marcas e Patentes .3.3.1 Participações em Outras Cias.3.3.3.3.3.3.3.3.14.14.17 Gastos Pré-Operacionais 1.3.Amortização 1.3 |! $$ ³ Investimentos 1.02 Instalações .3.3.2 Imóveis para Renda 1.Depreciação 1.3.04 Veículos .3.11 Benfeitorias em Propriedade de Terceiros 1.3.3.5 Terrenos 1.20 (-) Amortização 1.3.01 Edifícios .Depreciação 1.7 Instalações 1.03 ---------------------------- .6 Edifícios 1.14.01 Gastos Pré-Operacionais 1.Depreciação 1.3 Imóveis para Futura Utilização (Terrenos) 1.14.3.20.Amortização 1.10 Marcas e Patentes 1.Depreciação 1.19 ------------------------------------------------ 1.14.06 Benfeitorias .14.14.03 Móveis e Utensílios .3.4 Aplicações em Incentivos Fiscais (efetivada) ³ Imobilizado 1.07 ------------------------------- 1.3.

1.4 Salários a Pagar 2.## 2.1.6 |    2' $  2 |5 2.1 Fornecedores 2.1.2.1.2.2 ICMS a Recolher 2.3 Debêntures a Pagar 2.1.3 #* >4.2 (-) Custos/Despesas Referentes a Receitas de Exercícios Futuros .1 Receitas de Exercícios Futuros 2.5 ---------------------- 2.2.1.2 Títulos a Pagar 2.8 PIS a Recolher 2.4 ---------------------- 2.9 FINSOCIAL a Recolher 2.2.12 (-) Despesa de Juros a Apropriar 2.3.1.10 Contribuição Social a Pagar (Provisão) 2.1.13 ------------------------------------ 2.1.5 Encargos Sociais a Recolher 2.11 Título a Pagar 2.1.3.1.2 >'4 * $'| - (após 360 dias) 2.Renda) 2.1.7 Contas a Pagar 2.2.6 Empréstimos Bancários 2.1 #* $ (até 360 dias) 2.3 IR a Pagar (Provisão para I.1 Financiamentos 2.1.

2.3 Doações e Subvenções 3.5.6.5.1 Lucros Acumulados 3.2.2.4.3   * () 3.1.2 (-) Capital a Integrar 3.4 Reserva de Lucros a Realizar 3.6 Reserva para Incentivos Fiscais 3.4.1 (-) (J!#  .2.4.1  0 * * 3.2   0 * 3.3.2.3 Reserva para Contingência 3.1 Capital Subscrito 3.2 Ágio na Emissão de Ações 3.5 ##|I#4-#!#*  3.1 Reserva Legal 3.4 Prêmio na Emissão de Debêntures 3.4  # 3.4.6 -------------------------------------- 3.1 Reavaliação do Permanente 3.5 Reserva de Lucros para Expansão 3.2 Reserva Estatutária 3.4.5 Alienação de Partes Beneficiárias 3.2 (-) Prejuízos Acumulados 3.6 |    2' $  3 |G H.2.  3.1.1 Correção Monetária do Capital Realizado 3.4.

1.4 PIS s/faturamento 4.1 Estoque Inicial 5.1.6 |    2' $  4.2.1.1.3 Despesas com Transporte de Compras 5.1.1 (-) #   5$ 5.2.5 Devoluções de Compras (-) 5.2.1 No Estado 4.1 Vendas Canceladas 4.1.2 (-) #(J  # 4.1 Custo por Unidade de Mercadoria Vendida ou 5.2.2.2.2.4 Outras Despesas de Compras 5.6 Estoque Final (-) .2 Abatimentos Impostos e Taxas Incidentes sobre Vendas 4.2 Interestadual 4. Custo da Mercadoria Vendida com Base no Inventário 5.2.1.1  # 5$  4.2.1.5 FINSOCIAL 5.1.2.2.2.1.2 Compras 5.3 ICMS 4.

2.10 Aluguel do Escritório 5.5 (+) Reversão da Provisão p/ Devedores Duvidosos 5.9 Encargos Sociais 5. codificaríamos também o dígito 4.12 Seguros.7 Pessoal 5.18* Variação Cambial 5.2 (-) 0  0 $  5$  5.11 Depreciação de Bens Utilizados pela Administração 5.17 Descontos Concedidos 5.2. .19* Correção Monetária de Dívida * Na hipótese de serem variações positivas.$ $ 5.18 Correção Monetária Prefixada (+) Receitas 4.13 Fundo de Garantia por Tempo de Serviço 5.16 Juros Pagos ou Incorridos 5.3 Propaganda e Publicidade 5.2.2.4.2.2.8 Honorários da Diretoria 5.2.2.2.15 Seguros .6 Fretes de Vendas !$   5. Acidente de Trabalho 5.2.2.1 Juros Recebidos (Juros Ativos) 4.2.14 Auditoria e Consultoria 5.2.2.2.2 Comissão de Vendedores 5.4.2.4 Provisão para Devedores Duvidosos 5.2 Descontos Obtidos (-) Variações Monetárias 5.1 Pessoal 5.2.2.2.2.6 |    2' $  5.

4.4 Partes Beneficiárias 5.4.4.2 ----------------------- 5.5.4 Despesa com Contribuição Social 5.6 |    2' $  #  0  0 $  5.3 (-) Lucros de Participação em outras Sociedades 4.3.7 ou 4.3 (-) Despesa com Impostos de Renda 5.2 Empregados 5.4.6.6 ------------------------------ 5.7 Resultado do Exercício .1 Ganhos de Capital Permanente 4.6.4.3.1 Debêntures 5.2 ----------------------- 5.3 Administradores 5.3.5 Doações e Contribuições 5.4.21 ----------------------- #   0 $  4.3.1 Perdas de Capital Permanente 5.4 (-) | 0 ()$1#(J 5.5.2.2.20 Prejuízos de Participação em outras Sociedades 5.4.4 ----------------------- (±) Resultados não Operacionais 4.

B   .

o quinhão de cada sócio. a participação e a responsabilidade de cada sócio: o valor do capital social. S. atitudes no caso de falecimento de sócios etc.  | B| K#4 % o tipo de sociedade adotado: empresa individual. estado civil. . 3% prazo de duração da sociedade: normalmente o prazo é indeterminado. forma de integralização do capital.A.). 1% a declaração precisa do objeto social o ramo de negócio que a empresa exercerá. bem como a sua localização. município... sociedade comercial (Ltda. % o capital social. % qualificação dos sócios: nome. '% outras informações: destaque dos sócios-gerentes.. % denominação da empresa e sede: o nome comercial da empresa. número da identidade. reservista. nacionalidade. sociedade civil..

B   .

Conforme contrato assinado na Junta Comercial sob nº 96.000 por 32.000.000 cada uma .000 Capital assumido (subscrito) na constituição de empresa Sílvia Modas Ltda. pelos sócios:    $ 48.1.# 0$ 1* !  " %  + #1() 0 * 2'  4#* $ L<2 F1 F  $ 19x4 maio 02 CAPITAL A INTEGRALIZAR 3.000 quotas a $ 1.000 cada uma K5 $ 32.000. 80.  | B 0.000.000.495.2 80.000 - CAPITAL SUBSCRITO 3.000 quotas a $ 1.1.000 por 48.1 .

B   .

1 40.000.000 cf.000.000 Recebimentos dos cheques nominais para integralização de 50% do capital dos sócios:    $ 24. 40.() 0 * 2'  4#* $ L<2 F1 F  $ 19x4 maio 10 CAIXA A INTEGRALIZAR 1.000.000.1.  | B 0.1.# 0$ 1* !  " %  + $' *.2 . cheque do Banco Universal nº ------------------------ K5 $ 16.000 - CAPITAL A INTEGRALIZAR 3. cheque do Banco Safenado nº ------------------------ .000 cf.

B   .

- Bancos c/ Movimento -0.()BMN 0 * *O # ()0 !$ *F  '#$: Em $ mil   |  | 10-5-x4 10-5-x4 #* $ #* $ Caixa 40.000 Capital Subscrito Imobilizado -0. (40. -----------------------.000 TOTAL 40.000) (-) Capital a Integralizar Capital Realizado 40.000 . - |! $$ | !7$4D# Investimento -0.  | 02  *.000 TOTAL 40.000 -----------------------. 80.

|  |.

Depreciação e Correção Monetária . Operações com Mercadorias 8. Folha de Pagamento 12. Impostos e Taxas Sobre Vendas 7. Apuração Contábil do Resultado 9. Provisão para Crédito de Liquidação Duvidosa 11. Operações Financeiras 10.H| |  6.

000 50.500. |  P 5  C "|OOO.000. % C*'#$0$.1 C  !0 A contabilização é: !0 L    #0  .000 _____________ 1. A explicação do uso da conta Compras (Resultado) ou conta Mercadorias (Ativo Circulante) será fornecida no capítulo seguinte .000 8.500.$L > 41.

000 . % C*'#$0$. ao contrário da compra. em seguida. destaca-se contabilmente o ICMS L5$   *< 11.000.000 Em seguida.900. para apuração da Receita Líquida:  #  > L*$ 70. o ICMS (assim como os outros Impostos sobre Vendas) comporá a Receita Bruta.000 70.1 C  5$ No momento da venda. devendo ser deduzido.000 11.900.000. |  P 5  C "|OOO.

000 11. |  P 5  C "|OOO.500.000 .000 3.400.000 3.400.900. % C*'#$0$.1 C&0# () *< 0 '$ !0 1$  $  #0   *< 8.000 11.500.900.000 1 1 8.000 8.500.000 (saldo devido) (-) 8.500.

E |.

   E#* !  "% ± obtido de diferença entre o valor das Vendas efetuadas num determinado período e o valor do Custo das Mercadorias vendidas incorrido nesse mesmo período.CMV ou:     Q5 A     5   . Assim: RCM = V .

E |.

é um valor de custo para o comerciante. o valor do CMV é obtido pela equação: Custo das Mercadorias Vendidas = Estoque Inicial + Compras .RCM.   E6#   5$ "5% Representa o valor atribuído às mercadorias negociadas pelo comerciante com seus clientes. O CMV. Monetariamente. valor que será confrontado com o valor de venda (receita) para a obtenção do Resultado com Mercadorias . EF .Estoque Final CVM = EI + . como o nome indica.

E |.

a cada venda efetuada a empresa controla cada item de estoque negociado. ano). Se acoplada ao controle físico da movimentação dos estoques uma forma de controle financeiro. quer de venda) o nível de seus estoques.|! $$ A característica básica do inventário periódico é a de que a empresa toma conhecimento do volume de seus estoques (para fins contábeis) de tempos em tempos. serão conhecidos após cada movimentação tanto o valor do CMV (da operação ou o acumulado até a operação).|2versus $ $. Isso permite que se conheça. não há registro do CMV à medida que as vendas vão correndo. semestre. Com isso. como o valor do estoque remanescente (Estoque Final). Por isso. ou seja. após cada operação (quer de compra. No inventário permanente. o valor do CMV também só é conhecido periodicamente. no final de cada período (mês.   E6#   5$ "5% E6$ $. .

E |.

   A Demonstração do Resultado do Exercício:   .

Devoluções e abatimentos alteram o valor das compras ou das vendas.000 Vendas Líquidas (-) CMV: Estoque Inicial 30. s/ Compras 5.   5 Vendas 224.0001 Mercadorias Disponíveis 198.000 168.000 etc.000 Abatim.000 (-) Estoque Final 28.000 Custo das Mercadorias Vendidas 170. .000 14.000.000 Menos: Devoluções de Compras 9.00 correspondem às compras líquidas.000 214.000 Menos: Devolução de Vendas 6. 168.000 (+) 182. diminuindo-as. .000 Lucro Bruto 44.000 Abatimentos s/ Vendas 4.000 10. 1.

E |.

|! $$ * ()D# Cada um dos critérios arrolados pode ser subdivido em métodos distintos de abordar o assunto.   EE$ $. do inglês ´Last In. . do inglês ´First In. First Outµ . o método do custo mais recente. o método UEPS (ou LIFO). conhecido por ´Primeiro a Entrar e o Primeiro a sairµ. o método PEPS (ou FIFO). conhecido por ´Ultimo a Entrar e o ´ Primeiro a sairµ. o método do ´custo médio ponderadoµ. o método do ´custo médio ponderado variávelµ. First Outµ. Apenas a título de curiosidade citamos a seguir alguns dos métodos possíveis dentro do ´critério do custo de aquisição sem consideração dos eleitos da inflaçãoµ: o método do custo específico.

E |.

800 1.300 1. $ 45.000 1.094 Lucro Bruto 750 800 550 706 Est.100 1. a receita total do mês de março foi de $ 1.00 e $ 50. Tabulando os dados de forma resumida teremos: Custo Média Ponderada PEPS UEPS Específico Móvel Vendas 1.800 (-) CMV 1.250 1. suponha-se que os preços unitários das três vendas realizadas tenham sido $ 40.050 1.00.800 1.   EEB!0  ()$F Para uma observação dos reflexos dos quatro métodos ilustrados.350 1.00 conforme a ordem cronológica que que ocorreram.800. Logo.800 1. Final 1.256 .00.

E |.

3 UEPS (LIFO) 7.2 PEPS (FIFO) 7.|2 7.8.1 Método do Preço Específico 7.   ER * ()D#$ $ $.4 Média Ponderada Móvel .8.8.8.

R | .

000 7.1* 0  *.000 16.000.000 .000 45.000.000.000 7.000.000.000.000.000 0##*>4 16.  16.000 45.  @   R#* |4$.000 0  2 7.000 45.000.000.

R | .

000. 0# ()#* >4 (Despesas) 23.000 ($45 -$23). se a receita for menor que a despesa.000. haverá prejuízo.000.000 (Receita) 22.000. No exemplo apresentado. têm-se $ 45.000 (Saldo) lucro .000 de despesa.000.000 de receita contra $ 23. portanto. haverá lucro.  @   R60# ()#*  Se o total da receita for maior que o total da despesa. houve um lucro de $ 22.000.000 45.

R | .

 @   R0# ()$.1*#* !!0 ! * #5$  # XXX ®®®®® #* !   óóó ÜÜÜ 0# (J # XXX XXX ®® ®®® XXX ÜÜÜ ®®®®® óóóóóó óó XXX ®®®®®®®®®®®®® 0# ()#* >4 XXXXXX óóóóóóóóóó #   0     XXXX XXXX XXXX XXXXX ®®®®®®®® óóóóóóóóóó .

S |.

*#> > " .3 Empréstimos com juros pós-fixados (variações monetárias) .3.3.% S 0* (J.3..2 Desconto de duplicadas 9.$ $ !$ 9.$ $  S& .1 Empréstimos com juros ³ prefixados 9. S !0T$   !$ ().

S |.

Essas porcentagens variam segundo as condições. Normalmente. e que será cobrada. e. pelo próprio valor. na nota fiscal. por um pagamento antecipado de dívidas assumidas com transação de mercadorias. há. os que concedem desconto a favor dos que fazem o pagamento no próprio dia do vencimento. o comprador gozará de um desconto de 3%.. S6 $3$ $"$$ % Os descontos financeiros são os prêmios oferecidos pelo vendedor ao comprador. o vendedor indica. se dentro de 30 dias. se for paga dentro de 60 dias. ou na duplicata. . inclusive. que o valor da dívida é ´Xµ. de 5%. dentro de 90 dias.

| 5 |   M .  .

defronta-se com dois valores referentes a Duplicatas a Receber: aquele registrado como contrapartida da Vendas a prazo e aquele que efetivamente a empresa irá receber (deduzidas as possíveis perdas). Pelo Conservadorismo. a empresa não receberá o montante registrado. Se a empresa tiver perdas com seus clientes (os que não são bons pagadores).  5  O recebimento da duplicata não é líquido e certo. mas aquele montante menos as possíveis perdas. . fica-se com o menor. o saldo de Duplicatas a Receber será reduzido. isto é. uma vez que a empresa está sujeita aos riscos de crédito. não há dúvida. Dessa forma.

 . | 5 |   M .

*#* | )0     #   .  5  M .

000 27.000.750.750.000 Ano 2 250.000 È Perda X 100 27.000 10.000 Ano 3 300.7% È Saldos 750.750.000.000 _________________ = ________________ = 3.  @   | 5 "0<2% #0*   1 >4 | 3 !$1   *!&L Ano 1 200.000.000.000 .000 10.000.000 ___________ __________ Total 750.000.000 7.000.

 . | 5 |   M .

000 12.600 c 1.000 12.311.750.500.000 12.  5  0 !| )0L |0L   #  FD #  #0*   1 a 10.000 376.000 a (Provisão de (v.550.000 b .000 (Saldo de  )|    #  31-12-x4) 14.750.600 387.bruto) 31-12-x3) b 1.000 10.500.750.500.750.800.311.000 c 14.

 .*< | ' !$ $ '  | #  *.!!0' O $ 1*. Despesas com Salários 200.() 3*<  0 ' !$ 3 ! 0 '!!0U$  !$ *#0$< !D# *.00 .00 Créd. ? |8 (J. Caixa/Bancos (Salários a Pagar) 200.() .!$ *!0' I VMMOMM 3$ * 1*L>O$* 1 *< !3 * O!: Déb. $ 1*.

Esse desconto é o ´imposto de renda retido na fonteµ (IRRF). também.  . ± comum. a qual nada mais é do que uma tributação do imposto de renda sobre os salários (renda) dos empregados. O governo atribui às empresas a responsabilidade de serem as intermediárias arrecadadoras das contribuições dos empregados. competindo à empresa empregadora reter na fonte. ? |8 $ '!0'  Os próprios empregados são responsáveis por parte do custeio da previdência social oficial. . Isso ocorre uma vez por ano. que empregados que percebam salários acima de certos montantes tenham outro desconto em folha: o relativo ao imposto de renda. A empresa ³ fonte pagadora ³ recebe a incumbência de efetuar essa retenção. Surge então um novo ´descontoµ na folha de pagamento: para com a IAPAS. A ´contribuição sindicalµ é outro encargo que cabe ao empregado.

salário-maternidade. O valor recolhido pela empresa ao IAPAS. é um dos denominados ´encargos sociaisµ. é composto de uma série de valores. quando em poder do governo. Parte dos encargos sociais da empresa para com o IAPAS acaba sendo ressarcida (pelo menos parcialmente) pelo governo às empresas. . seguro acidentes do trabalho etc. ? |8 &$ ' !0 As empresas empregadoras também são responsáveis por parte do custeio da previdência social. salário-família. . O cálculo do encargo da empresa para com o IAPAS tem como base os salários pagos aos empregados. sem aprofundamento nas minúcias legais de cada um. encargo seu. uma destinação específica: Fundo de Previdência e Assistência Social. cada um dos quais recebendo. Esse ônus. despesa da empresa. Alguns casos são a seguir explicados. salário-educação.

As férias devem ser pagas ao empregado antes que ele as inicie a gozar e. o qual não é interrompido quando as férias forem efetivamente gozadas. O tempo normal de duração das férias é de 30 dias (que poder ser reduzido para 24. um terço a mais do que o salário normal. . 30 dias). 18 ou 12 dias em função do número de faltas injustificadas no período aquisitivo: essa particularidade não será aqui aprofundada). Os empregados adquirem o direito às férias a cada período de 12 meses de vigência do contrato de trabalho (é o chamado ´período de aquisiçãoµ). pelo menos.F  ± constitucionalmente garantido aos empregados o gozo de férias anuais remuneradas com. . acrescidas de pelo menos um terço do valor que lhe cabe pelos dias que gozará (em regra geral. pela norma constitucional. ? |8 .

por exemplo.| )0  . no jargão popular. se usa como ´vendeu 1/3 das fériasµ. . . ? |8 1$|#$. ± o que. tendo ele direito a. recebendo normalmente pelo seu trabalho. Os 10 outros ele trabalha.F  ± a expressão técnica para a possibilidade que existe de o empregado negociar com a empresa no máximo um terço do período de férias a que tem direito. Ou seja. 30 dias. recebe por 30 dias de férias. mas somente goza 20 deles.

. a legislação determina que o 13º salário seja pago em duas parcelas: a primeira até 30 de novembro e a segunda (e última) até 20 de dezembro de cada ano. tal como enunciada. na prática é bem mais flexível. Essa regra geral. de forma simplificada. ? |8 &&W *. Em primeiro lugar. que. . ´Décimo terceiro salárioµ é o nome popular que tecnicamente se denomina ´gratificação de natalµ. consiste em pagar ao empregado ´um salário a mais no final do anoµ. o 13º salário pago deve guardar certa proporcionalidade com o período de tempo de trabalho do empregado naquele ano. Em segundo lugar. ou ´gratificação natalinaµ.

em virtude do uso. os bens vão perdendo sua eficiência funcional. A depreciação também pode ocorrer por razões tecnológicas. A depreciação ocorre normalmente com bens tangíveis (corpóreos). Nesse caso denomina-se depreciação por obsoletismo. perder sua competitividade. palpados). Dessa forma. os procedimentos aplicados à depreciação são válidos para a Amortização e Exaustão. A perda de valor decorrente da exploração de direitos cujo objeto sejam recursos minerais ou florestais é denominada Exaustão. que não podem ser tocados. Quando se tratar de bens intangíveis (incorpóreos. Esse desgaste ocorrido no período é contabilizado como despesa denominada Depreciação. de uma hora para outra. ficar superado. isto é. Normalmente. tornando-se inviável a sua utilização. a despesa é denominada (em virtude da perda de valor do bem) Amortização. com o passar do tempo. . antiquado. 0 ()  0 () Os bens do imobilizado. vão sofrendo deteriorização física. ou seja. o bem pode.

 >  0 ()$# *. o desgaste natural e a ação dos elementos da natureza) e as Causas Funcionais (a inadequação e o obsoletismo. 0 ()  > $# * 0 () Para cálculo de taxa anual de depreciação é necessário estimar a vida útil do bem. isto é.>  0* '* ()!0$ Grupos de Bens do Imobilizado Ao Ano 100% ÷ pela vida útil estimada Bens Móveis em geral 10% (100% ÷ 10 anos) Edifícios e Construções 4% (100% ÷ 25 anos) Biblioteca 10% (100% ÷ 10 anos) Ferramentas 20% (100% ÷ 5 anos) Máquinas e Instalações Industriais 10% (100% ÷ 10 anos) Veículos em geral 20% (100% ÷ 5 anos) . levando-se em consideração as Causas Físicas (o uso. considerando-se o aparecimento de substitutos mais aperfeiçoados). quando ela vai durar.

0 ------ .0 20% ----------------. -----. 0 ()  0 ()0 $$  |  #$  > ! * P 3$  > *  X 1. ------ ------------------- |  U#$ Máquinas 10% X 2. X 2.0 ------ ----------------.5 ----. X 2. -----.5 ----.5 10% 15% Máquinas X 1.5 20% 30% Ferramentas: X 1. ------ ------------------. X 1.

1: a conta Veículos não será baixada enquanto esses ciação seria em duodécimo.000) Veículos 15.000 Veículos 15.000 ______________ _________ (-) Depr.000 1 ______________ _________ (-) Depr.000.000. Acumulada (6.000. Acumulada (3.000 3.000.000.000) (-) Depr. 15. taxa proporcional ao número de meses de uso ao ano. Depreciação (3.000 1 (J 1: se o bem fosse adquirido durante o ano.000.000.000 Desp.000.000. Depreciação Acumulada ______________ _________ Depreciação 5º Ano Desp.000.000.000 ______________ _________ !1*.000.000.000.000) 1 3. a depre.3 Cálculo e Contabilização da Depreciação |4 " 0 ##%  * $(| !$ *" |! $$% ______________ _________ Depreciação !1*.000 3 3. Acumulada (15.000.000) 3. Depreciação Acumulada Depreciação ______________ _________ 3.000 3 ______________ _________ -0. Depreciação Acumulada ______________ _________ 1º Ano Desp.000 2 ______________ _________ 9.000. Depreciação (3.  0 () 12. Debita ® Despesas de Depreciação Partidas Dobradas Credita ® Depreciação Acumulada .000 2º Ano 2 3.000 Veículos 15.000. Depreciação (3.000.000.000) 3.000. considerando-se uma não forem vendidos ou destruídos.000) ______________ _________ 12.000 12.000 3.000.1.000 ______________ _________ 3º Ano ______________ _________ ______________ __________________________ ________________ 4º Ano ______________ _________ ______________ __________________________ ________________ ______________ _________ !1*.