P. 1
FICHA TÉCNICA DE AZULEJOS

FICHA TÉCNICA DE AZULEJOS

|Views: 140|Likes:
Publicado poracoteias

More info:

Published by: acoteias on Oct 18, 2012
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

11/17/2012

pdf

text

original

1

EXECUÇÃO DE UM PAINEL DE AZULEJOS
A execução de um painel de azulejos deve ser orientada pela finalidade concreta procurada para o painel. O painel quando concluído e aplicado tem um ambiente próprio, isto é, tem um enquadramento arquitectónico que deve ser tido em conta na sua elaboração. Para tal, antes de iniciares e execução de um painel, procura sempre responder aos seguintes requisitos: • aspectos); • • • Qual é a finalidade do painel (de decoração, de protecção, de ambos os Qual é o enquadramento local (espaços, tipos de iluminação, cor, etc.); Que dimensão deverá ter; Que motivos deverão constituir a base da composição.

Podes em seguida, iniciar a execução do painel;

1-Elaboração do desenho do painel:

-Realiza o desenho de acordo com uma função deste, sobretudo em harmonia com o meio-ambiente onde vai ser colocado. -Sempre que possível realiza o desenho nas medidas reais do painel. Caso o painel seja muito grande recorre a uma escala de redução. Neste caso, depois de elaborado o projecto, o desenho é ampliado para as medidas do painel. -Para realizar o desenho, podes utilizar papel cenário já quadriculado com as medidas dos azulejos. 2-Transporte do desenho para os azulejos: Painel realizado a partir de azulejos chacotados. -Transporta o desenho nas medidas originais para um vegetal. -Os contornos do desenho, são picados com uma agulha fina. -O desenho em papel vegetal, já picotado é sobreposto aos azulejos (já chacotados). -Em seguida passa pelo picotado um giz de cor. Desse modo o desenho fica marcado no azulejo por fina camada de pó deixada pelo giz.

3-Fixação do desenho:

6-Enfornamento dos azulejos -Antes do enfornamento retira o vidrado dos lados (espessura) dos azulejos. Aplicam-se para isso as técnicas procuradas de vidragem que têm como objectivo: -permitir a contenção e transporte de líquidos. Para ficar gravado. Azulejos modelados Se pretendes um painel de azulejos modelados. trabalha com o painel todo montado. -vidrados opacos brilhantes (coloridos e com brilho). Segue as orientações das figuras. o pó de giz. levando-os à temperatura de cerca de 200º C. -O enfornamento dos azulejos é feito nas colunas próprias. com o conjunto dos azulejos unidos. Precaução: -Sempre que for possível. ou seja.2 -Para que o desenho não se apague é necessário fixá-lo. embebido numa cor de tinta cerâmica bem aguada. Deste modo o desenho está fixado. 4-Numeração dos azulejos -Para que seja fácil trabalhar e guardar os azulejos. 5-Pintura e vidragem dos azulejos -Com as técnicas de pintura cerâmica e da vidragem completa o teu painel. -facilitar a limpeza das peças. pressionando e contornando o barro no sentido do desenho. Os vidrados Os principais vidrados que vais utilizar classificam-se em: -vidrados mates (sem brilho). assim como para orientar a colocação final do painel. -Tem especial atenção à protecção da pintura dos azulejos de uma secção de trabalho para outra. o transporte do desenho executa-se colocando o vegetal com o desenho sobre os azulejos. VIDRAGEM As peças depois de chacotadas podem necessitar de um acabamento que lhes dê as características procuradas. contorna todo o desenho. -Com um pincel fino. -proteger as peças contra a deterioração. podes enfornar os azulejos desenhados. . Podes seguidamente limpar com um pincel seco. -vidrados transparentes (brilhantes e sem cor). marca cada azulejo com um número. Aplicação dos vidrados Para a aplicação dos vidrados è necessário proceder previamente à limpeza e desengorduramento das superfícies a vidrar. Para maior segurança. podendo ter várias cores. Coloca sempre uma folha vegetal sobre os azulejos. utiliza um lápis.

APLICAÇÃO POR IMERSÃO (MERGULHO) Este processo consiste em mergulhar a peça no recipiente do vidrado e sacudi-la levemente. A aplicação consiste em pulverizar a peça. . A pulverização deve ser feita num local próprio. APLICAÇÃO POR VERTIMENTO/DERRAME Este processo consiste em derramar o vidrado sobre a peça já chacotada. Processos de aplicação -A pincel. -Por imersão/mergulho. Na vidragem dos objectos já chacotados tem que se proceder a uma 2ª cozedura para cozimento do vidrado. APLICAÇÃO A PINCEL É necessário utilizar pincéis de pêlo suave que sejam pontiagudos uns e espatulados outros. para retirar o vidrado em excesso. vamos tratar apenas da aplicação dos vidrados sobre a chacota. se possível protegido por uma caixa ou cabine. -Por pulverização. mantendo o pulverizador perpendicular à superfície a vidrar e sempre à mesma distância. A aplicação do vidrado com preocupações decorativas. ou para fazer os motivos decorativos.3 Os vidrados podem ser aplicados sobre a pasta crua (apenas seca mas não cozida) ou após a chacotagem. este processo é aplicado em peças pequenas. Neste caso. A cobertura inicial do vidrado facilita a aplicação dos motivos decorativos. Os processos de aplicação dos vidrados são semelhantes aos dos engobes. pode ser feita após a vidragem de toda a peça. -Vertimento /derrame. APLICAÇÃO POR PULVERIZAÇÃO Nesta técnica utiliza-se uma pistola própria ou um pulverizador. na aplicação a pincel o vidrado deve ser bastante viscoso para facilitar o trabalho. embora exijam cuidados especiais.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->