...

poetrias

bruno b c

quem cria

conspira inspira resfria tardia calma

perante o som respira cria ... conspira, e cospe!

2

fundo

afunde confunde para respira

a con dis re

funde funde funde funde para pensa respira despira re-pira?

3

a arte a arte am plia li-mi-tes des plia pli mites com arte arteia an téria, anarca matéria ..concentra. para pensa respira revira pensa compensa sem pensa sentença se tenta se tenta se faz se cria musica pinta asto sem com poes ia quem faria? Poderia?
4

como percebo as pessoas pessoas pessoas pessoas pessoas pessoas pessoas pessoas péssoas pessaoe pessoas pessoas Pessoas pessoaS pessOas pessóas pesssas pessoes pesoas pezoas peases peseos peasea peaseo saoaee psaeos sapaso
5

poes

sem com poes ia quem faria? poderia?

6

espelho

espelho só espelho sem espelho és tu? podes?

7

pessoas pessoam pessoas perplexas perversas permitem omitem perduram percebem calam falam clamam que ist cê ich jar desplexas condensam sem la calma con amor rosam peram pintam sentem plagias
8

quando roubam casto, alho viajam integram soberbam inflam permacultura riso falho declamam reclamam desclamam pasmam resguardam "ismos" de cataclismo tropicalismo humanismo socialismo cristianismo catecismo psicanalismo

9

contenso

a termante catarse comporta silábio constante momento distante

hungria permanente estrutura consenso pretenso tenso com tempo

10

o homem cria novos meios para o homem meios para o homem cria meios para oh novos meios para o homem cria novos m para o homem cria meios para o homemc para o homem cria novos meios para oh cria meios para o homem cria meios pa cria novos meios para o homem cria no meios para o homem cria meios para oh novos meios para o homem cria novos m para o homem cria meios para o homemc para o homem cria novos meios para oh cria meios para o homem cria meios pa cria novos meios para o homem cria no meios para o homem cria meios para oh novos meios para o homem cria novos m para o homem cria meios para o homemc para o homem cria novos meios para oh
(set,2003)

11

ao poeta senhor poeta, por que faz isso comigo? eu só quero ser seu amigo.

12

catupear quem uteia cantovais quirupe caleira de um órgão jamais quem galupe galopeia na noite eterna dos cais

13

ficar só

ficar só é tão bom, que bom é ficar só. tinha até me esquecido disso.

14

hoje a tarde

estava pensando numa poetria mas agora, já me esqueci.

15

minhas poetrias

quando escrevo gosto, depois desgosto, depois regosto, depois publico (*de alguma maneira, por mais estranha que seja) e aí, desgosto novamente depois regosto, depois desgosto, depois depoiso.

16

o caso do acaso

caso eu fosse - casar o acaso do caso pudesse ao menos... cau-sar

17

poetra

não sou poetra porque faço poetrias faço poetrias, sim. mas sou bruno.

18

quem panha o poer?

kes tu çu encontro es pera ança novamente. vou pra são paulo de que adianta melanie klein? der dar dor der didado dae? que fazer? és a questão... história quem que escolher há escolha?
19

querer sentir pensar outro outro outro outro outro outro pare chega outro não e outro que pensa ser outro é outro em eu por que eu? eu sou outro não.

20

sala de aula de sala de aula de sala cansada consome sem fome de onde de ria de via catarse inteiro canteiro de sala porteiro ságora cala sala de sala não fala cala quieta apática
21

se somos relevo

quem somos se não algo sem nós? o que antes poderia ser pensado em vós não tem mais o relevo de-pois. se ao menos o álgato pudesse ver as visitas desvisas rosadas acadas dispunham resgisas desturdam remidas.

22

vida adulta

em minha adolescência, adolesci. agora, em minha vida "adulta", adulteço, porém algumas vezes adolesco.

23

tenso prédio à menos do cal servante erra pula fax- símiole resbounde quem está no oposto? le monde pega chuvaaaaaaaaaaaaaaaaa raízes prédio em vento sento penso o que vale? traria? (tirania?) inflamação com arte informação com arte inflamação com arte informação com arte comarte
24

tazes

retiram cartazes retiram frazes retiram aves mazes, reviram cazes, retiram mazes, resfriam lazes. chaves, merilam fazes, letiram tares, metiram carcazes. pares, derivam mares, retiram chaves, meviram tardes.

25

o que foi, tatu? (me diga o que foi) (o que foi tatu?)

diga-me tatu, o que houve? o que houve?

oh tatu, para onde vai?

quem serás tu, tatu?

R.: não, não sou!

tatu! por que tu?
26

...mas, afinal, o que são poetrias? se algum dia me perguntarem o que são poetrias lhes direi: não são.

27

...para ouvir enquanto se lê poetrias

"The Seasons - Summer" - John Cage "Back Of Your Head" - Cat Power "After The Rain" - Erik Satie "Gnossiene no. 4" - Erik Satie "1-1" - Brian Eno "1-2" - Brian Eno "Sonata V" - John Cage "Living Room Music I" - John Cage "4'33''" - John Cage "Imaginary Landscape No. 1" - John Cage "Second Movement - Symphony no. 6" Glenn Branca "The Waves" - Charles Dodge "Only" - Morton Feldman

28

29

30

31

32

33

34

35

bruno barbedo carrasco pouso alegre - minas gerais brunobcarrasco@gmail.com http://brunobc.vze.com 2004

36