Você está na página 1de 10

UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA

CAMPUS UNIVERSITARIO PROFESSOR GEDIVAL SOUSA ANDRADE
DCHT – CAMPUS XXIV – XIQUE-XIQUE-BA

CINTIA FRANCISCA DA COSTA
CHARLES DE CARVALHO ARAUJO
EDWY MACIEL DA SILVA
RENATO DA CRUZ SANTOS
UBIRATAN FERREIRA DA CRUZ

RELATÓRIO DE PRÁTICA
TRIANGULO 3; 4; 5
APLICAÇÃO DAS LEIS DO COSSENO
ESTACIONAMENTO DO TEODOLITO E O CALCULO DA ALTURA DO POSTE
INSTALAÇÃO DO TEODOLITO E
LEITURA DE ÂNGULOS E DISTÂNCIAS

4.BA 2013 CINTIA FRANCISCA DA COSTA CHARLES DE CARVALHO ARAUJO EDWY MACIEL DA SILVA RENATO DA CRUZ SANTOS UBIRATAN FERREIRA DA CRUZ RELATÓRIO DE PRÁTICA TRIANGULO 3.XIQUE-XIQUE . Orientador: Oscar Pacheco. . 5 APLICAÇÃO DAS LEIS DO COSSENO ESTACIONAMENTO DO TEODOLITO E O CALCULO DA ALTURA DO POSTE INSTALAÇÃO DO TEODOLITO E LEITURA DE ÂNGULOS E DISTÂNCIAS Relatório apresentado à Universidade do Estado da Bahia .UNEB como requisito parcial para conclusão de curso de Engenharia de Pesca.

Em seguida partimos da teoria para a prática com a aplicação da Lei do Cosseno que por sua vez consistia em fazer um triângulo cujo objetivo era fazer que descobríssemos as medidas totais dos seus respectivos lados. e anotando o ângulo correspondente. Sendo que ocorreu uma segunda aula no dia 29/08/2013.XIQUE-XIQUE . fomos informados ainda de que havia atualmente no mercado instrumentos mais desenvolvidos do que alguns que estava-mos fazendo uso inclusive o teodolito que usamos era um exemplo de aparelho avançado. pois aprendemos a medir as distâncias do triângulo 3. pois são instrumentos de alto valor financeiro e se manuseados de forma inadequada poderia danificá-los. Após isso foi proposto a nós que teríamos de descobrir a altura total de um poste fazendo uso do teodolito. Em seguida fomos orientados de como manejar corretamente os equipamentos de trabalho que estávamos utilizando. Dessa forma fazendo uso das fórmulas chegamos ao objetivo desejado.BA 2013 INTRODUÇÃO O presente relatório se refere a aula prática do dia 22/09/2013 na qual trabalhamos com alguns instrumentos que nos possibilitou o desenvolvimento das atividade. cujo objetivo foi aplicarmos na prática o que vimos em sala de aula. A primeira prática que desenvolvemos ocorreu durante o turno matutino em uma parte localizada no interior do Campus XXIV da Uneb. Além disso. 5. Assim ao passo que a tarefa era desenvolvida percebemos o quanto o aquela atividade estava presente em nossa realidade. . Sendo assim sob a orientação do professor aprendemos a função de cada um dos instrumentos a sua associação com os demais equipamentos e como instalá-los. 4. em que consistiu na medição de ângulos e distâncias. Dessa forma tal atividade nos proporcionou o entendimento de como utilizarmos o conhecimento obtido na Universidade para empregarmos no nosso cotidiano. Lá tivemos a oportunidade de realizar o trabalho proposto pelo Docente Oscar Pacheco. pois se tratava de um equipamento digital.

conhecemos as medidas dos ângulos pedidos. cada uma com 3 m 1trena métrica giz LEI DOS COSSENOS.Contudo. 1 trena métrica 2 balizas. MATERIAL UTILIZADO TRIANGULO 3. aprendemos a usar os materiais. 2 balizas. realizamos a tarefa proposta. cada com 3 m giz LEITURA DE ANGULOS E DISTANCIAS teodolito tripé fio de prumo . 4. 5. instalá-los e aplicar os conhecimentos absolvidos na aula para o cotidiano.

5. Sendo assim de “A para B” ficou uma distância de 6 m. 4. 4. que foi realizada dia 22 / 08 / 2013 tendo inicio as 15h20min e término por volta das 17h00min. 1 trena e giz. (conforme esquema 1): Esquema 1: Construção do triangulo 3. de “B para C” 10 m e de “C para A” 8 m. Iniciamos essa aula com a apresentação dos equipamentos pelo professor que são: 2 baliza. 5. . Ele nos instruiu de forma correta como utilizá-los e em seguida tivemos a construção do triangulo 3. encontrando o ponto “C”. Após isso foi liberado com a trena 6 m e encontramos o ponto “B”. 5. 4. onde escolhemos um lugar qualquer da quadra e marcamos o ponto “A”. A partir dele medimos uma distância de 18 m.mira estadimétrica de 4 m bipé giz METODOLOGIA A primeira aula prática trata-se da construção do triangulo 3. formando então um triângulo retângulo com um ângulo correspondente a 90º. onde usamos a baliza e medimos uma distância de 10 m.

utilizando a lei dos cossenos para calcular os ângulos. Esquema 2 . “1 ao 4”. Do ponto “1 ao 2” foi medida a distância 12. um poste onde medimos sua altura. “3 ao 4”. 83 m. A partir do vértice 1 no ponto (A) foi medido 3 m para vante (B) e ré (C) e determinou-se a distancia de “C para B” com valor de 4. Dessa . Finalizando essa etapa passamos para a aplicação da medição indireta. 78 m.95 m. Para a realização dessa tarefa fizemos uso do teodolito. A partir dos pontos formou-se um triangulo “ABC” em cada vértice.18. 64 m .14.Poligonal de 4 lados e um triângulo em cada vértice. “2 ao 3”. Para isso foi necessário um giz com o intuito de marcar um local adequado para instalação do equipamento e fácil visualização da visada escolhida. foi imprescindível o nivelamento do aparelho.60 m.13. no vértice 3 foi 4. 02 m. Foi aplicado o mesmo procedimento para os vértices seguintes determinando-se as distancias de “B para C” que foram de: vértice 2 foi 3.Em seguida iniciamos a pratica da lei dos cossenos onde demarcamos 4 pontos separados e numerados em um local qualquer onde foi medido as distâncias de um ponto para o outro. vértice 4 foi 3.14 m. na qual foi utilizado como objeto de estudo. 54 m. (conforme esquema 2). para tanto.

logo em seguida foi escolhido Z2 = 71°15’15” aleatoriamente 10 m atrás de cada ponto. A partir daí foi feito o nivelamento do equipamento. 378 m. que tem como procedimento escolher dois dos três parafusos que nele contém.forma foram fornecidos dois instrumentos nos pontos previamente marcados. Firmamos então o tripé acima do ponto. Na medida em . obtivemos os valores dos ângulos zenitais. Após ter obtido as alturas dos instrumentos o professor partiu para fazer a visada do ponto mais alto do poste. Adiante girar o teodolito à 90º regulando-o com o terceiro parafuso. Após esse procedimento o professor convidou um dos discentes para fazer a montagem do teodolito e em seguida fazer a leitura dos angulas e distâncias . aplicada num poste. assim. (conforme esquema 3). um é girado no sentido horário e o outro no sentido anti-horário. pois com isso garantiu-se que a bolha ficaria corretamente nivelada em qualquer direção que o teodolito fosse girado. Que Z1 = 71°18’7” θα foram de Z1= 71º18’7” e de Z2= 71º15’15”. liberando a pernas do mesmo até a altura do queixo. Para isso o mesmo foi orientado a pegar o equipamento com as duas mãos para evitar acidentes e colocá-lo sobre o tripé. 568 m e hi2= 1. posteriormente medimos outra vez os ângulos que são de Z1= 76º45’58” e Z2= 76º41’16”. com alturas de hi1= 1. finalizando essa aula pratica. depois centralizar o parafuso calante para o uso do fio de prumo que por sua vez tem o objetivo de marcar o ponto exato do equipamento. No dia 29/08/2013 das 08:20 h às 10:00 h dando continuidade a aula do dia 22/08/2013 tivemos a segunda aula pratica que consistiu na etapa de estacionamento do teodolito onde marcamos um ponto qualquer em determinado local do pátio da UNEB. Esquema 3: Medida indireta.

Formula −1 α =cos ( 2 2 2 a + c −b 2 ×a × c ) Vértice 1 ¿ 98 ° 20 ' 32 } 3 +32 −4. médio e inferior. MEMÓRIA DE CÁLCULO LEI DOS COSSENOS EM UMA POLIGONAL.420 m. respectivamente. fm=1.6963 m. a leitura foi fs=1.90 m.693 m. com a distancia correspondente a Dh=27. Assim. Em seguida um dos discentes de cada grupo a convite do docente fez as leituras do s fios superior.54 2 −1 α =cos ¿ ∴ α=cos−1 ¿ 2 ×3 ×3 ( 2 ) Vértice 2 ¿ 79 ° 20 ' 07 } 32 +32 −3.970 m.832 α =cos−1 ¿ ∴ α =cos−1 ¿ 2× 3× 3 ( ) Vértice 3 100 ° 6 ' 39 } 3 +32 −4.que íamos instalando o equipamento fomos alertados para que não tropeçássemos no tripé. sendo que o fs=1. pois poderia ocorrer o desnivelamento do equipamento.602 α =cos−1 ¿ ∴ α=cos−1=¿ 2× 3 ×3 ( Vértice 4 2 ) . A seguir foi feito as leituras do segundo grupo. fm=1.281 m. fi=1. com um ângulo zenital de 89°20’22” e resultado de Dh=27.141 m.832 m. fi=1. com um ângulo zenital de 89°58’27”.

2751 tan 18° 41 ' 53 .tan {13°14'2 .568+ tan 18° 41 ' 53 × tan {13°14'2 ×10 2 teodolito V =90°−71° 15' 15 ∴V =18 ° 44 ' 45 V =90°−76 ° 41' 16 ∴ V=13°18'44 ¿ ¿ ∴ H=9.952 α =cos−1 ¿ ∴ α =cos−1=¿ 2× 3× 3 ( 2 ) MEDIÇÃO INDIRETA DO POSTE V +Z =90 ° H=hi + tan θ × tan α × d tan θ−tan α 1 teodolito V =90° −71° 18' 07 ∴ V=18°41'53 V =90°−76 ° 45' 58 ∴ V=13°14'2 H=1.82 ° 20' 44 } 3 +32 −3.

193 tan18 ° 44 ' 45 .378+ tan 18° 44 ' 45 × tan {13°18'44 × 10 m ¿ ¿ ∴ H =9.tan {13°18'44 .H=1.

Interesses relacionados