Você está na página 1de 1

Iustum Quia iussum = Justo porque Ordenado As normas em si, possuem toda a justiça possível

Expressa posicionamentos
de classe

Redução do Direito à
Ordem estabelecida
Positivismo
Jurídico Sempre capta o Direito, quando já vertido em normas, onde seu limite é a ORDEM ESTABELECIDA, que
se garante diretamente com normas sociais não legisladas ( o costume da classe dominante, por exemplo)
ou se articula, no estado como órgão centralizador do poder, através do qual aquela ordem e classe
dominante passam a exprimir-se.

O Positivismo valta-se para a LEI e a NORMA e, mesmo quando incorpora outro tipo de norma (como o
costume), da à LEI total superioridade

Base no costume (tomado como fundamento da lei)


Base na LEI e na NORMA como forma de CONTROLE SOCIAL( manutenção da ordem)
Esta superioridade
se volta com: Base na percepção do jurista (o juiz) para construir normas a partir da realidade imediata e
Principalmente no Common Law (Dir.
tangente (psicológica). O que leva a uma individualização do Direito (transferindo para o Costumeiro ou Consuetudinário)
objeto os elementos ideológicos do observador).
4 - Ideologias Jurídicas - III

Homem como
Hobbes
lobo do homem

o protagonista do empirismo,
Imposta como "monopólio Teoria isto é, a teoria denominada
Técnica para organizar a força do da comunidade" para Política Locke
poder (Hans Kelsen) de Tabula rasa (do latim,
realizar a "paz social" Liberal "folha em branco")

Visões Positivistas Teoria da Separação


Montesquieu
do Direito Estado Organismo Político "Estado Civil" dos Poderes

Estado=Comunidade

Comunidade Vontade Geral Que se submete ao Estado Civil

Liberdade

Estado de Natureza Sem regras (anomia)


Mito de Origem Sem Estado (anarquia)
do Estado Pacto Social ou Contrato Social

Normas/Leis
Estado Civil
Ordem - "Paz Social"