Você está na página 1de 1

A4 QUINTA-FEIRA, 11 DE MARÇO DE 2010

O ESTADO DE S.PAULO

NACIONAL
Preso ganha direito de
tomar posse na Câmara
Procuradoria diz que Geraldo
Naves, ligado ao ‘mensalão do
DEM’, pode assumir q PÁG.A11

CASO BANCOOP

Promotor pedirá indiciamento de


tesoureiro do PT por estelionato
João Vaccari Neto teria cometido delitos como presidente da Bancoop, entre 2005 e 2010, afirma José Carlos Blat
ROBSON FERNANDJES/AE

Fausto Macedo do.“Ele(Vaccari) teráoportuni-


dade de se explicar, é exercício
OpromotordeJustiçaJoséCar- sagrado da defesa”, observou
los Blat declarou ontem que vai Blat. “Poderá dar sua versão, se
requerer o indiciamento crimi- quiser.Depoisvamosindividua-
nal e denunciar à Justiça João lizar as condutas e apresentar
Vaccari Neto por formação de denúncia criminal.”
quadrilha, estelionato, apro- Ressaltou também que o re-
priação indébita e lavagem de querimento de quebra de sigilo
dinheiro–delitosqueotesourei- de Vaccari complementa o in-
ro do PT, segundo o promotor, quérito. “Não seria adequado
teria praticado enquanto ocu- que outros ex-dirigentes da
poua presidênciada Cooperati- Bancoop tivessem afastado seu
va Habitacional dos Bancários sigilo e ele ficasse de fora.”
(Bancoop), entre 2005 e 2010. Blat planeja denunciar Ana
Blat disse que a medida será to- Maria Érnica e Tomás Edson
mada ao fim de sua investiga- Botelho Fraga, que integravam
ção, independentemente de a a cúpula da cooperativa. A de-
Justiça autorizar ou não a que- vassa se estende ao período an-
bra do sigilo bancário e fiscal de terior à gestão Vaccari – seu an-
Vaccari, requerida sexta-feira. tecessor, Luiz Eduardo Malhei-
“Nada vai impedir o nosso ro, morreu em acidente de car-
trabalho”, afirmou o promotor, ro em 2004. “Os golpes mais in-
indignado com acusações de cidentes aconteceram entre
cardeais do PT de que estaria a 2002 e 2006”, afirmou. “Vacca-
serviço do PSDB. Ele anotou ri e Ana participaram direta-
que Ricardo Berzoini, ex-presi- mente na administração finan-
dente da sigla, o acusou em en- ceira fraudulenta da Bancoop.”
trevista a uma emissora de rá- Opromotordisseque“nãoes-
dio de ser sócio de bicheiro e de tá investigando membros ou lí-
contrabandista. “Propaganda deres do PT”, porque não é sua
difamatória e ofensas pessoais atribuição. Por isso encami-
não vão desviar a nossa aten- nhou à Procuradoria Eleitoral
ção. Vamos dar continuidade. documentos que revelam elo da
Já enfrentei outras organiza- Bancoop com o PT – doações da
ções criminosas tão ou mais im- Germany Comercial e Emprei- MOBILIZAÇÃO – Representantes das 18 entidades de cooperados da Bancoop foram ontem pedir ajuda da Procuradoria-Geral de Justiça
portantes que essa.” teira, que pertencia a dirigen-
tes da própria cooperativa. INVESTIGAÇÃO
Ele declarou que um ponto
Segundo ele, golpes da investigação é referente a O tamanho do rombo Cooperados
uma cláusula de confidenciali- Caso Bancoop também é alvo de inquérito civil da Promotoria do Patrimônio Público e Social
mais incidentes dade que trata de empréstimos recorrem ao
aconteceram entre que somam R$ 10,5 milhões que
2002 e 2006 o Sindicato dos Bancários teria Condomínio Jardim Anália
Franco, no Tatuapé:
Ministério
concedidoàBancoop.“Essesre-
passes não estão lançados nos das 4 torres do projeto,
apenas 2 foram entregues
Público
O rombo, calcula o promotor, balanços”, destacou o promo-
supera R$ 100 milhões. Ele está tor. “Causa estranheza porque
convencido de que parte desse o sindicato é criador da Ban- Dezoito líderes de coopera-
montante financiou campa- coop. A cláusula impede que os dos que alegam ser vítimas
nhas eleitorais do PT. cooperados tenham acesso a de fraudes e estelionato da
Blatganhoureforçosignifica- tais dados.” Bancoop foram buscar ajuda
tivo da instituição. Ele estava “A manifestação do promo- ontem na sede da Procurado-
praticamente isolado na apura- torsó revelaque, emboravenha ria-Geral de Justiça em São
ção, mas a partir de hoje as ope- fazendo acusações graves des- Paulo.Recebidosporumgru-
rações da Bancoop serão alvo de 2008, até agora não tomou po de promotores especialis-
também de inquérito civil da medida judicial”, reage o crimi- tas em desvendar desfalques
Promotoria do Patrimônio Pú- nalistaPedroDallari,quedefen- nopatrimôniopúblico,elesre-
blico e Social, braço do Ministé- de a cooperativa. “Evidencia a lataram por cerca de uma ho-
rio Público com larga especiali- virulência do promotor. É claro ra o tormento que vivem des-
zação em ações contra corrup- odesviodeconduta.Seopromo- de que depositaram suas eco-
ção e improbidade. tor entende que há crimes deve nomias e a confiança nos pro-
O promotor requereu remes- propor ações penais. Mas está jetos da cooperativa que um
sado inquéritoà Seccional Cen- inerte, apenas assume posições núcleodoPTfundou em1996.
SERGIO NEVES/AE

tro de Polícia para que o ex-pre- perante a imprensa que não Durante a audiência, o ad-
sidenteda Bancoop sejaintima- adota com ação efetiva.” ● vogado Walter Picazio Jú-
nior,emnomedeoitoassocia-
R$ 100 mi ções de famílias que compra-
ram,mas nãotomaram posse
desviados
dos imóveis, entregou “pedi-
Jucá derruba convocação do de providências urgentes”
aos promotores – documento
de Blat para ir ao Senado Protesto
de 11 páginas que, ao final, re-
querdissoluçãodacooperati-
va e imediato afastamento de
Pelo menos um terço dos 3 mil todooquadrodiretivo.“Sóas-
rer fazer da comissão palco de cooperados diz que não não receberam o imóvel sim vamos nos livrar dessa
Carol Pires
BRASÍLIA
disputa eleitoral. Ele fez ques- recebeu o imóvel e cruz e poderemos concluir as
tão de ressaltar que o governo menos da metade dos construçõescomonossopró-
Coubeaolíderdogoverno,sena- em momento algum cogitou le-
5.600 prio esforço”, disse Picazio.
empreendimentos receberam, mas estão com
dor Romero Jucá (PMDB-RR), var para o Senado a discussão foi concluída Oscooperadosestãorevol-
dificuldades (imóveis
liderar o movimento da base sobre a crise política envolven- tados. Acusam a Bancoop de
inacabados e problemas
aliada para impedir a convoca- do “governadores da oposi- fazer “terrorismo”. Falam
de documentação)
ção do promotor José Carlos ção”, numa referência indireta em “fraudes escancaradas”.
Blat, do Ministério Público de ao governador afastado do Dis- Citam o balanço 2008 que re-
São Paulo, para falar na Comis- trito Federal, José Roberto Ar- velaadiantamentosafornece-
são de Constituição e Justiça ruda, preso há um mês na Polí- dores e no qual a Bancoop ad-
(CCJ) do Senado sobre as de- cia Federal. COOPERADOS 8.600 mite que repasses são relati-
núncias contra o novo tesourei- vos “a pagamentos efetuados
ro do PT, João Vaccari Neto. CPI NA ASSEMBLEIA a terceiros, de 2001 a 2005,
Elefoipresidenteediretorfinan- Jucá defendeu que denúncias EMPREENDIMENTOS 46 1 sem identificação do corres-
ceirodaCooperativaHabitacio- envolvendoaBancoop sejamin- Em obras pondente documento com-
nal dos Bancários (Bancoop). vestigadas, mas não no Senado, probatório do serviço presta-
O promotor calcula que o e sim na Assembleia Legislati- Na justiça 5 do ou material adquirido”.
Inacabados e transferidos
rombo da Bancoop deve supe-
1.500
vadeSãoPaulo,ondeosdeputa- “Esta representação é de
para outras construtoras
rar R$ 100 milhões e diz não ter dos estaduais aprovaram, an- teor praticamente idêntico
dúvida de que parte desse di- teontem, a instalação de uma ações contra 9 ao que já foi feito em 2006 por
nheirofoiparaocaixa2doparti- CPI para apurar o caso. a Bancoop Inacabados uma comissão de coopera-
do. A ideia de ouvir Blat na CCJ O presidente da CCJ, sena- dos e que motivou ação civil
partiu do senador Álvaro Dias
(PR), vice-líder do PSDB.
dor Demóstenes Torres (DEM-
GO), depois de ouvir os argu-
500 13
Descontinuados (houve
pública da promotoria”, de-
clarou o advogado Pedro
sentenças judiciais
mentos do líder do governo, co- condenam a cooperativa lançamento, mas as obras Dallari, da Bancoop. A ação
VOTAÇÃO APERTADA locou o requerimento em vota- não foram iniciadas) resultou em acordo judicial
A votação ontem foi apertada.
Nove senadores votaram a fa-
ção e chegou a dar o pedido co-
mo aprovado. Mas Jucá pediu
50 18
entre o Ministério Público e a
Bancoop.“O acordovemsen-
apelações da Bancoop Empreendimentos
vor do requerimento do tucano que a votação fosse refeita, de no STJ foram negadas
do rigorosamente observado
e dez contra. Antes da votação, forma nominal, e Torres teve concluídos pela cooperativa”, explicou
Jucá acusou a oposição de que- que se dar por vencido. ● Dallari. ● F.M.
FONTE: ENTIDADES DE COOPERADOS DA BANCOOP INFOGRÁFICO/AE