P. 1
Mecatronica Qualificacao Profissional MTE

Mecatronica Qualificacao Profissional MTE

|Views: 207|Likes:
Publicado porNathalíe Olivares

More info:

Published by: Nathalíe Olivares on Nov 15, 2010
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

01/09/2013

pdf

text

original

O estudante de mecatrônica já deve ter-se deparado com algum tipo de microcontrolador em-
pregado em projetos mecatrônicos. Vamos falar um pouco do mundo fantástico dos Microcontroladores,
bem como dos principais que são empregados até mesmo na Automação Industrial.

O que são microcontroladores?

Os microcontroladores (figura ao lado) são
chips que possuem em seu interior certa “inteligên-
cia artificial” e por essa característica são emprega-
dos no controle de robôs e mesmo em processos de
automação industrial.

Em sua parte interna os microcontroladores são constituídos de uma arquitetura semelhante
à apresentada na figura ao lado.

A arquitetura é a forma como estão organizadas as partes internas de um chip. Essas partes
internas possuem funções que são utilizadas para diversas tarefas. A seguir, vamos detalhar cada
uma das partes de um microcontrolador.

Memória de Programa - Na memória de programa, ficam as instruções que o
microcontrolador deve executar, ou
seja, as linhas de programação que
foram digitadas em um PC.

Memória de Dados - É a parte do
microcontrolador que permite ao pro-
gramador escrever ou ler um deter-
minado dado sempre que necessário.

ALU -Chamada de unidade lógica arit-
mética, essa parte do microcontrolador
é responsável por todos os cálculos e a
lógica matemática para a tomada de
decisão das tarefas a serem realizadas.

ALU

CPU

periféricos

linhas de I/O

Memória

mecatrônica203

I/O´s - As I/O´s são os “braços” dos microcontroladores. É por eles que conseguimos
inserir e receber dados dos chips, bem como controlar dispositivos mecânicos e elétri-
cos de e. Em outras palavras, são os caminhos que fazem a interligação do
microcontrolador com o mundo externo.

Periféricos - São circuitos que dão flexibilidade ao microcontrolador para realizar con-
trole de dispositivos.

Exemplos de Periféricos são portas de conversão analógico/digital, timers para a
temporização de operações, Watchdog timer para evitar travamentos reiniciando a
CPU quando algum dado se perde, USART´s portas para comunicação serial, Portas
12C para interligar mais microcontroladores e osciladores que ajudam no clock do
microcontrolador.

CPU - Conhecida como unidade central de processamento (em português), essa parte
do microcontrolador é responsável por todo o processamento de dados da unidade. É
ela que interpreta os comandos e ativa os dispositivos de entrada e saída do
microcontrolador.

Como usar um microcontrolador?

Para se fazer uso desse recurso, é essencial que o estudante ou hobista de mecatrônica
defina o seu projeto, pois existem muitos microcontroladores no mercado com diversas caracterís-
ticas de funcionamento. Dentre os mais famosos podemos citar a série de PICs da Microchip
(www.microchip.com) e o Basic Step da Tato Equipamentos Eletrônicos (www.tato.com.br), entre
outros.

Enfim, citamos os mais conhecidos para que o leitor não fique perdido no meio dos

microcontroladores.

A figura abaixo ilustra um esquema de programação básico para utilização de

microcontroladores.

Ilustra partes que merecem breves comentários.

mecatrônica

204

PC - Um computador de uso doméstico contendo linguagens de programação como C,
TBASIC entre outras, pode ser utilizado para se fazer a programação do microcontrolador.

Placa de Gravação - Esse recurso é muito importante para a programação, pois é por
ele que será feita a compilação do programa. Vale lembrar que as placas de gravação
variam de modelo para modelo e convém ao leitor escolher o microcontrolador para
construir sua respectiva placa.

Na revista Mecatrônica Fácil, o colaborador Márcio José Soares ensina a construir uma
placa gravadora de PIC muito útil para os estudantes, pois pode gravar vários mode-
los desse microcontrolador.

Porta I/O ou Cabo de gravação - Esse cabo realiza a transferência de instruções do PC
para o microcontrolador, ou seja, vai transferir as linhas de programação do PC para o
microcontrolador.

Os microcontroladores, como já foi dito anteriormente, são encontrados em uma infinidade
de configurações no mercado eletrônico. Para a escolha de microcontrolador o leitor deve especifi-
car sua necessidade dentro do projeto a ser desenvolvido. Por essa razão, torna-se quase impossí-
vel dizer qual é o melhor microcontrolador presente no mercado.

Os microcontroladores podem ser vistos em várias aplicações, tais como: CLP (controladores
lógicos programáveis), Celulares, Robôs Industriais, Processos de Automação, Eletrônica Automotiva
entre outros.

O que é um microprocessador?

A eletrônica obteve um grande progresso com o surgimento do circuito integrado. Com a
ampliação dos tipos de circuito integrado e a integração aumentada, chegou-se ao microprocessador.

O microprocessador é um circuito integrado em larga, escala que contém a maioria dos
componentes lógicos digital geralmente associados a um computador digital. O principal componen-
te de um microcomputador é o microprocessador, pois ele é um circuito programável, que o torna
específico após a inserção da programação, podendo ser modificada, alterando assim sua aplicação.

Quando nos referimos à programação do microprocessador, podemos relacioná-la com a
palavra “software” e, tratando-se dos circuitos elétricos, relacionamos com “hardware”.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->