P. 1
48582093-Apostila-Governanca-Corporativa

48582093-Apostila-Governanca-Corporativa

|Views: 874|Likes:
Publicado porCharles

More info:

Published by: Charles on Feb 18, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

02/14/2013

pdf

text

original

GOVERNANÇA CORPORATIVA

Prof. Fábio Fusco

....... 10 6................................................................................................ Companhias Nível 2...... Novo Mercado........................SUMÁRIO 1.......... 11 7.. 08 5.... Caracterização da Governança Corporativa no Brasil....................................................................... 03 3.................................................................... A Evolução da Governança Corporativa no Mundo.....................4.................... Objetivos da Governança Corporativa.............. 04 4................. 14 9.... 07 5............................ Os conceitos de Governança Corporativa......................................................................................................................................... Benefícios da Governança Corporativa........ Questionário........... 05 5...... Bovespa Mais...2............................................................................................................................................................................. 09 5........ Trabalho.............. 13 8........ 14 2 ........................1......................................................2................................ 04 5.................................................. Escândalos................................................................................ 03 4.................................................. 03 2...........................................3..................................................................... 04 4........................................... Links de Interesse.............................................................................................. A Evolução da Governança Corporativa no Brasil..................Companhias Nível 1........ Glossário de Governança Corporativa. 06 5................................................. O nascimento da governança.........5..........................................................................1......

a auditoria independente e o conselho fiscal. a Governança Corporativa tem como principal objetivo recuperar e garantir a confiabilidade em uma determinada empresa para os seus acionistas. Por estes motivos. Orientação por consenso 6. que asseguram o controle da propriedade sobre a gestão. tanto de incentivos quanto de monitoramento. da diretoria sobre o acionista e dos administradores sobre terceiros. Participação 2. Características e ferramentas São 8 as principais características da “boa governança“: 1. a fim de assegurar que o comportamento dos executivos esteja sempre alinhado com o interesse dos acionistas. o Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC) define a Governança Corporativa como: “Um sistema pelo qual as sociedades são dirigidas e monitoradas. Evitando-se assim diversos fracassos empresariais decorrentes de: • Abusos de poder – Do acionista controlador sobre minoritários. são elas: o conselho de administração. Diretoria. Estado de direito 3. atuação em conflito de interesses. Auditoria Independente e Conselho Fiscal. além de maior acesso a fontes externas de capital. facilitar seu acesso ao capital e contribuir para a sua perenidade”. As boas práticas de governança corporativa têm a finalidade de aumentar o valor da sociedade. Prestação de conta (accountability) É importante destacar. Objetivos da Governança Corporativa Em sua essência. Responsabilidade 5.1. Benefícios da Governança Corporativa A boa Governança Corporativa contribui para um desenvolvimento econômico sustentável. • Fraudes – Uso de informação privilegiada em benefício próprio. Criando um conjunto eficiente de mecanismos. Efetividade e eficiência 8. as principais ferramentas utilizadas na Governança Corporativa. torna-se tão importante ter conselheiros qualificados e sistemas de Governança Corporativa de qualidade. 3 . também. Igualdade e inclusividade 7. • Erros estratégicos – Resultado de muito poder concentrado no executivo principal. 3. Os conceitos de Governança Corporativa Existem muitas definições para o termo Governança Corporativa. Transparência 4. mas nada melhor do que buscar a definição de um órgão especializado no assunto. proporcionando melhorias no desempenho das empresas. certo? Assim. 2. Conselho de Administração. envolvendo os acionistas e os cotistas.

Novamente. através da destruição das provas do processo. O ano de 1990 poderia ser assinalado como um divisor de águas no tempo quanto ao impulso dos esforços liderados por ativistas para assegurar maior influência na administração das empresas. Quando insatisfeitos. especialmente em países com mercados de capitais desenvolvidos. 4. A ânsia desesperada pelo aumento dos preços das ações esteve na origem da maioria dos casos. Esse mecanismo permitia que seu detentor ganhasse com a alta das ações e não perdesse na baixa. foi acusada de compactuar com o esquema e de obstrução da justiça. não somente no meio acadêmico. esse mercado se caracterizava por uma propriedade pulverizada. Uma agenda positiva em torno de três temas centrais foi montada: 1.1. Escândalos O maior escândalo ocorreu no final de 2001. Os avanços decorrentes desses acontecimentos foram significativos. o maior mercado de capitais do mundo. em média. o tema se tornou importante. a governança corporativa poderia ser identificada em reestruturações financeiras.2.4. No início da década de 80. a administração executiva das empresas estava na berlinda. No mesmo episódio. que mais tarde seriam chamados de contabilidade criativa. que conduzam a um acordo sobre certas mudanças ou concessões em troca de apoio institucional em disputas por procurações. escondeu um endividamento expressivo que acabou levando-a falência. Em 1980. exercendo a chamada Wall Street Option. abalou a confiança dos investidores e reascendeu a discussão sobre governança corporativa no mundo. a Arthur Andersen. mas também em debates de interesse público. Os executivos recebiam uma parcela considerável de sua remuneração em opções de ações (stock options). Após esse acontecimento. 4. ou seja. nenhum acionista detinha sozinho uma parcela expressiva da empresa. Forçando ou conseguindo acordos para mudanças. pois este só exerceria sua opção quando achasse adequado. Contudo. no ativismo dos investidores institucionais e nos processos de takeover . uma das maiores empresas de auditorias do mundo até então.Durante esse período. A Evolução da Governança Corporativa no Mundo Nas últimas duas décadas. uma série de outras fraudes veio à tona. Influenciando a escolha dos diretores. 45 vezes mais do que os funcionários sem cargos de 4 . através da mobilização dos acionistas para manifestarem os seus pontos de vista. na companhia energética Enron que através de uma série de mecanismos de fraude. especialmente em desaprovação ao desempenho empresarial. uma nova onda de escândalos envolvendo grandes companhias no final de 2001. A Andersen também acabou falindo devido a saída de diversos clientes e a possibilidade de ser processada pelo governo americano. contribuindo para o desenvolvimento do mercado de capitais americano no período. de acordo com estimativas da revista “Business Week”. 2. e 3. O nascimento da governança O movimento por governança corporativa teve início nos EUA. vendiam suas ações no mercado. ganhavam. A administração estava a cargo dos CEOs que muitas vezes também era o presidente do conselho de administração (Chairman). os executivos chefes de grandes empresas. Iniciando discussões com administrações e diretorias sobre aspectos relativos à administração e controle. Os acionistas eram passivos e não acompanhavam de perto as decisões tomadas pela diretoria.

O grande avanço ocorreu em 1999 com a criação do Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC) com o objetivo de divulgar as boas práticas de governança no país. garantindo que as leis sejam cumpridas. o foco do problema não foi atacado. A maioria. e o fizeram: em 2000. levantou as principais preocupações dos investidores em suas decisões de investimento.liderança. Figura 1 Controladores Conselho de Administração Estratégias Equidade de Direitos Fiscalização Fiscalização Diretoria Executiva Ética Transparência Acionistas Prestação de Contas “ Accountability ” Demais Partes Interessadas 5 . eles estavam recebendo em média 458 vezes mais do que os trabalhadores comuns. proteção dos investidores e liquidez das ações. considerou a transparência na contabilidade como fator primordial no momento de investir em uma empresa. Como alinhar os interesses de controladores e executivos? É uma pergunta sem uma resposta simples e imediata. Outros aspectos mencionados foram: igualdade entre os acionistas. no entanto. com foco na transparência e na prestação de contas à sociedade. No que se refere às reformas na gestão das companhias. Pesquisa recente da consultoria de gestão MCKINSEY. 71%. o IBGC publicou o “Código Brasileiro das Melhores Práticas de Governança Corporativa”. após os escândalos. mais igualdade entre os acionistas e efetivo cumprimento das leis (enforcement). esse indicador subira a 160. representando um grande passo no aprimoramento nas relações corporativas no país. melhora nos padrões de contabilidade. Por outro lado. publicada em julho de 2002. Ampliando os princípios do relatório da OCDE. Os executivos-chefes queriam perpetuar os bons momentos. cabe aos órgãos reguladores aumentarem a fiscalização. embora os lucros não tenham aumentado. regulação do mercado. Esse movimento é muito importante para a consolidação de um ambiente de mais proteção aos acionistas investidores e maior incentivo às empresas na busca de recursos no mercado de capitais. A Figura 1 demonstra como está estruturada a dinâmica de funcionamento da governança corporativa baseada nos princípios do código brasileiro. o código brasileiro versou sobre os temas mais modernos. mas que passa necessariamente pela melhora dos mecanismos de governança nas empresas. Contudo. Por volta de 1995. conselhos independentes. A Evolução da Governança Corporativa no Brasil Os mecanismos de governança corporativa vêm evoluindo gradativamente no país. Em 2000. a pesquisa identificou como principais anseios dos investidores : maior transparência. e chegara a 305 em 1997. 5.

Diretoria. O modelo empresarial brasileiro encontra-se em um momento de transição.Remuneração 5. As boas práticas de governança corporativa têm a finalidade de aumentar o valor da sociedade.Participação . De oligopólios.Transparência . a falta de transparência e de garantias aos acionistas investidores. Dessa forma. caminhamos para uma nova estrutura de empresa.Representação . de acordo com o gráfico 1. Conselho de Administração. com acionistas minoritários passivos e Conselhos de Administração sem poder de decisão. em função da percepção generalizada entre os investidores sobre o mercado brasileiro de ações. marcada pela participação de investidores institucionais. Caracterização da Governança Corporativa no Brasil O principal objetivo do Novo Mercado é. as empresas obteriam uma melhor precificação e uma maior demanda por suas ações. através de melhores práticas de governança corporativa e de transparência. Gráfico 1 Desconto dos Investidores por Falta de Transparência e Governança Corporativa Valor ajustado ao risco da empresa Desconto por falta de informação Desconto por desigualde de direitos Valor ajustado ao risco do investidor Valor justo (-) desconto por baixa transparência (-) desconto por governança inadequada (=) valor de mercado Governança . por outro lado. Segundo o Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC). fragmentação do controle acionário e pelo foco na eficiência econômica e transparência de gestão. garantir um ambiente mais confiável para a negociação de ações. 6 . envolvendo os acionistas e os cotistas. a Bolsa de Valores de São Paulo criou em 2000 o “Novo Mercado”. Buscando minimizar esse problema. empresas de controle e administração exclusivamente familiar e controle acionário definido e altamente concentrado.1. facilitar seu acesso ao capital e contribuir para a sua perenidade. Auditoria Independente e Conselho Fiscal. os investidores estariam mais seguros para investir seus recursos no mercado acionário e.Na atual situação. governança corporativa é um sistema pelo qual as sociedades são dirigidas e monitoradas. a maioria das empresas não consegue obter uma precificação adequada. Uma seção separada de listagem com regras mais rígidas de listagem. A razão para esse desconto seria. baseadas nas boas práticas de governança corporativa.

as partes acordam em observar o Regulamento de Listagem do segmento específico. a demonstração dos fluxos de caixa. seus administradores. simultaneamente. reduzindo seu custo de captação. A premissa básica é que a adoção de boas práticas de governança corporativa pelas companhias confere maior credibilidade ao mercado acionário e. 5. como conseqüência. no caso das Companhias Nível 2. adotar a arbitragem para solução de eventuais conflitos societários.entre outras: a quantidade e características dos valores mobiliários de emissão da companhia detidos 7 . disponibilizado ao público e que contém informações corporativas . disponibilizado ao público e que contém demonstrações financeiras anuais . Por exemplo.Companhias Nível 1 As Companhias Nível 1 se comprometem. principalmente. com melhorias na prestação de informações ao mercado e com a dispersão acionária. Empresas listadas nesses segmentos oferecem aos seus acionistas investidores melhorias nas práticas de governança corporativa que ampliam os direitos societários dos acionistas minoritários e aumentam a transparência das companhias. facilitando o acompanhamento de sua performance. A adesão das Companhias ao Nível 1 ou ao Nível 2 depende do grau de compromisso assumido e é formalizada por meio de um contrato. Melhoria nas informações relativas a cada exercício social. adicionando às Informações Trimestrais (ITRs) documento que é enviado pelas companhias listadas à CVM e à BM&FBOVESPA.documento que é enviado pelas companhias listadas à CVM e à BM&FBOVESPA. adicionando às Informações Anuais (IANs) documento que é enviado pelas companhias listadas à CVM e à BM&FBOVESPA. Ao assinarem o contrato. que consolida os requisitos que devem ser atendidos pelas Companhias listadas naquele segmento.Implantados em dezembro de 2000 pela Bolsa de Valores de São Paulo . com divulgação de maior volume de informações e de melhor qualidade. assinado pela BM&FBOVESPA. conselheiros fiscais e controladores. a companhia aberta listada no Nível 1 tem como obrigações adicionais à legislação: • • • Melhoria nas informações prestadas.entre outras: demonstrações financeiras consolidadas e a demonstração dos fluxos de caixa. pela Companhia. além de.entre outras.2. adicionando às Demonstrações Financeiras Padronizadas (DFPs) . os Níveis Diferenciados de Governança Corporativa são segmentos especiais de listagem que foram desenvolvidos com o objetivo de proporcionar um ambiente de negociação que estimulasse. pagarem um preço melhor por elas. o interesse dos investidores e a valorização das companhias. disponibilizado ao público e que contém demonstrações financeiras trimestrais . aumenta a confiança e a disposição dos investidores em adquirirem as suas ações.BM&FBOVESPA. Melhoria nas informações prestadas.

Por exemplo. 5. das negociações de valores mobiliários e derivativos de emissão da companhia por parte dos acionistas controladores. bem como a evolução dessas posições.pelos grupos de acionistas do Conselho Fiscal. ao menos uma vez por ano. um conjunto mais amplo de práticas de governança relativas aos direitos societários dos acionistas minoritários. alguns desses compromissos deverão ser aprovados em Assembléias Gerais e incluídos no Estatuto Social da companhia. 80% (oitenta por cento) deste valor para os detentores de ações preferenciais (tag along). adicionalmente. Quando da realização de distribuições públicas de ações. permitida a reeleição. • • • • • • Realização de reuniões públicas com analistas e investidores. sejam deliberados em assembléia geral. em bases mensais. no mínimo. • Adesão à Câmara de Arbitragem do Mercado para resolução de conflitos societários. Apresentação de um calendário anual. no mínimo. No mínimo. do qual conste a programação dos eventos corporativos. Além de presentes no Regulamento de Listagem.3. representando 25% (vinte e cinco por cento) do capital social da companhia. pelo valor econômico. divulgação de resultados etc. Divulgação dos termos dos contratos firmados entre a companhia e partes relacionadas. 8 . Manutenção em circulação de uma parcela mínima de ações. nas hipóteses de fechamento do capital ou cancelamento do registro de negociação neste Nível. fusão ou cisão da companhia e aprovação de contratos entre a companhia e empresas do mesmo grupo sempre que. incorporação. • Realização de uma oferta pública de aquisição de todas as ações em circulação. tais como assembléias. • Conselho de Administração com mínimo de 5 (cinco) membros e mandato unificado de até 2 (dois) anos. por força de disposição legal ou estatutária. Companhia Nível 2 As Companhias Nível 2 se comprometem a cumprir as regras aplicáveis ao Nível 1 e. a companhia aberta listada no Nível 2 tem como obrigações adicionais à legislação: • Divulgação de demonstrações financeiras de acordo com padrões internacionais IFRS ou US GAAP. • Extensão para todos os acionistas detentores de ações ordinárias das mesmas condições obtidas pelos controladores quando da venda do controle da companhia e de. • Direito de voto às ações preferenciais em algumas matérias. adoção de mecanismos que favoreçam a dispersão do capital. Divulgação. tais como. 20% (vinte por cento) dos membros deverão ser conselheiros independentes. transformação.

voluntariamente. ampliam os direitos dos acionistas. melhoram a qualidade das informações usualmente prestadas pelas companhias. a companhia aberta participante do Novo Mercado tem como obrigações adicionais: • Extensão para todos os acionistas das mesmas condições obtidas pelos controladores quando da venda do controle da companhia (tag along). A valorização e a liquidez das ações são influenciadas positivamente pelo grau de segurança oferecido pelos direitos concedidos aos acionistas e pela qualidade das informações prestadas pelas companhias. mais exigentes do que as presentes na legislação brasileira. é a exigência de que o capital social da companhia seja composto somente por ações ordinárias. no mínimo. disponibilizado ao público e que contém demonstrações financeiras trimestrais . disponibilizado ao público e que contém demonstrações financeiras anuais .entre outras: demonstrações financeiras consolidadas e a demonstração dos fluxos de caixa. bem como a dispersão acionária e.documento que é enviado pelas companhias listadas à CVM e à BM&FBOVESPA. pelo valor econômico. A entrada de uma companhia no Novo Mercado ocorre por meio da assinatura de um contrato e implica a adesão a um conjunto de regras societárias. adicionando às Demonstrações Financeiras Padronizadas (DFPs) .4. 20% (vinte por cento) dos membros deverão ser conselheiros independentes. esta não é a única. nas hipóteses de fechamento do capital ou cancelamento do registro de negociação no Novo Mercado. Porém. • Melhoria nas informações prestadas. oferecem aos investidores a segurança de uma alternativa mais ágil e especializada. Por exemplo. Novo Mercado O Novo Mercado é um segmento de listagem destinado à negociação de ações emitidas por companhias que se comprometam.entre outras. ao determinar a resolução dos conflitos societários por meio de uma Câmara de Arbitragem. • Conselho de Administração com mínimo de 5 (cinco) membros e mandato unificado de até 2 (dois) anos. permitida a reeleição. 9 . • Realização de uma oferta pública de aquisição de todas as ações em circulação.5. com a adoção de práticas de governança corporativa adicionais em relação ao que é exigido pela legislação. consolidadas no Regulamento de Listagem do Novo Mercado. Essa é a premissa básica do Novo Mercado. genericamente chamadas de "boas práticas de governança corporativa". a demonstração dos fluxos de caixa. No mínimo. adicionando às Informações Trimestrais (ITRs) documento que é enviado pelas companhias listadas à CVM e à BM&FBOVESPA. em relação à legislação. Essas regras. • Divulgação de demonstrações financeiras de acordo com padrões internacionais IFRS ou US GAAP. A principal inovação do Novo Mercado. • Melhoria nas informações relativas a cada exercício social.

na busca da liquidez das suas ações. • Apresentação de um calendário anual. os negócios realizados por investidores no mercado de balcão organizado não contam com o Mecanismo de Ressarcimento de Prejuízos instituído pela BM&FBOVESPA. • Adesão à Câmara de Arbitragem do Mercado para resolução de conflitos societários. tais como assembléias.5. Como tal. • Manutenção em circulação de uma parcela mínima de ações. disponibilizado ao público e que contém informações corporativas . àquelas que sejam particularmente atrativas aos investidores que buscam investimentos de médio e longo prazo e cuja preocupação com o retorno potencial sobrepõe-se à necessidade de liquidez imediata. ao menos uma vez por ano. • Quando da realização de distribuições públicas de ações. divulgação de resultados etc. das negociações de valores mobiliários e derivativos de emissão da companhia por parte dos acionistas controladores. e na postura pró-ativa para conquista de investidores. em bases mensais. Atenção: o BOVESPA Mais é um segmento especial de mercado de balcão organizado administrado pela BM&FBOVESPA. As empresas candidatas ao BOVESPA MAIS são aquelas que desejam ingressar no mercado de capitais de forma gradativa. alguns desses compromissos deverão ser aprovados em Assembléias Gerais e incluídos no Estatuto Social da companhia. No BOVESPA MAIS. adoção de mecanismos que favoreçam a dispersão do capital.entre outras: a quantidade e características dos valores mobiliários de emissão da companhia detidos pelos grupos de acionistas do Conselho Fiscal.• Melhoria nas informações prestadas. destacando-se as de pequeno e médio porte que buscam crescer utilizando o mercado acionário como uma importante fonte de recursos. Além de presentes no Regulamento de Listagem. os investidores encontrarão companhias com firme propósito e compromisso de se desenvolver no mercado. ou seja. • Realização de reuniões públicas com analistas e investidores. bem como a evolução dessas posições. 5. adicionando às Informações Anuais (IANs) documento que é enviado pelas companhias listadas à CVM e à BM&FBOVESPA. • Divulgação dos termos dos contratos firmados entre a companhia e partes relacionadas. representando 25% (vinte e cinco por cento) do capital social da companhia. que acreditam na ampliação gradual da base acionária como o caminho mais adequado à sua realidade. do qual conste a programação dos eventos corporativos. em especial. • Divulgação. 10 . Bovespa Mais O BOVESPA MAIS é o segmento de listagem do mercado de balcão organizado administrado pela BM&FBOVESPA idealizado para tornar o mercado acionário brasileiro acessível a um número maior de empresas. o que é refletido na adoção de elevados padrões de governança corporativa.

para tratar dos assuntos relacionados às normas a serem cumpridas pelos auditores independentes contratados por essas instituições. e que se reporta ao colegiado integral do conselho de administração. O estatuto deve definir as situações nas quais as ações preferenciais têm direito de voto. O código de conduta deve também definir responsabilidades sociais e ambientais. As vantagens podem incluir prioridades na distribuição de dividendo e/ou reembolso de capital. Auditoria independente: órgão externo à organização e isento de conflito de interesses. são todas as ações de emissão da companhia exceto aquelas: (i) de titularidade do acionista controlador. que: a) seja titular de direitos de sócio que lhe assegurem a maioria dos votos nas deliberações da assembleia geral e o poder de eleger a maioria dos administradores da companhia. Comitê de auditoria: órgão estatutário formado por conselheiros de administração. além do direito de participar dos resultados da companhia. de seu cônjuge. Código de conduta: manual elaborado pela diretoria de acordo com os princípios e políticas definidos pelo conselho de administração. sendo o caso. visando orientar administradores e funcionários na sua forma de conduta profissional cotidiana. (iii) de titularidade de controladas e coligadas da companhia. cujo total não lhe permite participar do controle da companhia. companheiro(a) e dependentes incluídos na declaração anual de imposto de renda. Acionista majoritário: pessoa física ou jurídica. promover a supervisão e a responsabilização da área financeira. ou sob controle comum. O comitê é instituído para analisar as demonstrações financeiras. A cada ação ordinária corresponde um voto nas deliberações da Assembleia Geral. Glossário de Governança Corporativa Ação ordinária: ação que confere a seu titular os direitos de voto nas instâncias decisórias da sociedade. Conflito de interesses: há conflito de interesses quando alguém não é independente em relação à matéria em discussão e pode influenciar ou tomar decisões motivadas por interesses distintos daqueles da organização. garantir que a diretoria desenvolva controles internos confiáveis e que a auditoria interna desempenhe a contento o seu papel. ou seja. que tem a atribuição básica de verificar se as demonstrações financeiras refletem adequadamente a realidade da organização. Acionista minoritário: proprietário de ações. acompanhar o trabalho e. tag along. decidir pela destituição dos auditores independentes. ou grupo de pessoas vinculadas por acordo de voto. Free float (Ações em Circulação): quantidade de ações de uma empresa disponível para negociação livre em mercado de capitais. (ii) em tesouraria. Ação preferencial: classe de ações que confere aos seus detentores determinadas vantagens de natureza financeira ou política em troca de restrições parciais ou totais no exercício do poder de voto. selecionar. b) use efetivamente seu poder para dirigir as atividades sociais e orientar o funcionamento dos órgãos da companhia. zelando para que estes façam uma correta revisão das práticas da diretoria e da auditoria interna.6. dentre outros. dividendos 10% superiores aos das ações ordinárias. assim como de outras sociedades que 11 . fixar a remuneração.

governos. direto ou indireto. conselho fiscal e conselho consultivo. diretoria. Tag along: é a extensão parcial ou total. sejam intransferíveis e de propriedade exclusiva do ente desestatizante. 12 . assim como de outras sociedades que com qualquer dessas integre um mesmo grupo de fato ou de direito. fornecedores. em face da sociedade. seus comitês.com qualquer dessas integre um mesmo grupo de fato ou de direito. notadamente com o executivo principal (CEO). Stakeholders (Partes interessadas): indivíduos ou entidades que assumam algum tipo de risco. rotinas de trabalho e interação entre os principais órgãos da empresa. os empregados. atribuições. Sessão Executiva: parte da reunião do conselho de administração na qual o executivo principal ou integrantes da diretoria não participam. entre outros. das mesmas condições obtidas pelos controladores quando da venda do controle de uma sociedade. a todos os demais sócios das empresas. (iv) de titularidade de controladas e coligadas do acionista controlador. clientes. funcionamento. Regimento interno do Conselho: conjunto de normas e regras que explicita as responsabilidades. além dos acionistas. São elas. prevenindo situações de conflito. se existente. entre eles o conselho de administração. credores. e (v) preferenciais de classe especial que tenham por fim garantir direitos políticos diferenciados.

ibri.aspx? indiceAba=2&seg=NM&Idioma=pt-br Conheça mais sobre o Nível 2 http://www.bmfbovespa.com.ibgc.br/cias-listadas/Empresas-Listadas/BuscaEmpresaListada.bmfbovespa.com.org.aspx? indiceAba=2&seg=NM&Idioma=pt-br Conheça mais sobre o Bovespa Mais http://www.com.bmfbovespa.aspx? indiceAba=2&seg=NM&Idioma=pt-br Conheça mais sobre o Novo Mercado http://www.br/cias-listadas/Empresas-Listadas/BuscaEmpresaListada.br/Home.com.br/home/ Conheça mais sobre o Nível 1 http://www.7. Links de Interesse Instituto Brasileiro de Governança Corporativa http://www.bmfbovespa.com.aspx? indiceAba=2&seg=NM&Idioma=pt-br 13 .br/cias-listadas/Empresas-Listadas/BuscaEmpresaListada.aspx Instituto Brasiliero de Relações com Investidores http://www.br/cias-listadas/Empresas-Listadas/BuscaEmpresaListada.

Trabalho Entre no endereço: http://www. quais as principais obrigações que as Companhias têm.pdf Das empresas listadas na publicação “Estudos de Caso de Boa Governança Corporativa”.8. quais as principais obrigações que as Companhias têm.org/dataoecd/31/29/37846725. quando fazem adesão ao Nível 1 da BM&FBOVESPA? 7) Além da legislação específica. quando fazem adesão ao Nível 2 da BM&FBOVESPA? 8) Além da legislação específica. selecionar uma e faça um resumo de. quais as principais obrigações que as Companhias têm. 14 . Questionário 1) O que é Governança Corporativa? 2) Qual a definição de Governança Corporativa dada pelo Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC)? 3) Liste as principais características da “boa governança”. quatro laudas sobre a empresas e a aplicação de práticas de Governança Corporativa.oecd. quais as principais obrigações que as Companhias têm. quando fazem adesão ao Novo Mercado da BM&FBOVESPA? 9) Além da legislação específica. pelo menos. 4) Como ocorreu o nascimento da Governança Corporativa? 5) O que são os níveis diferenciados de Governança Corporativa da BOVESPA? 6) Além da legislação específica. quando fazem adesão ao Bovespa Mais da BM&FBOVESPA? 10) O que é Tag Along? 9.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->