Você está na página 1de 4

O conceito de saúde e a diferença entre prevenção e promoção

A Organização Mundial de Saúde define como promoção da saúde o


processo que permite às pessoas aumentar o controle e melhorar a sua saúde. A
promoção da saúde representa um processo social e político, não somente incluindo
ações direcionadas ao fortalecimento das capacidades e habilidades dos indivíduos,
mas também ações direcionadas a mudanças das condições sociais, ambientais e
econômicas para minimizar seu impacto na saúde individual e pública. Entende-se
por promoção da saúde o processo que possibilita as pessoas aumentar seu
controle sobre os determinantes da saúde e através disto melhorar sua saúde,
sendo a participação das mesmas, essencial para sustentar as ações de promoção
da saúde.
As diversas conceituações disponíveis para a promoção da saúde
podem ser reunidas em dois grandes grupos. No primeiro deles, a promoção da
saúde consiste nas atividades dirigidas à transformação dos comportamentos dos
indivíduos, focando nos seus estilos de vida e localizando-os no seio das famílias e,
no máximo, no ambiente das culturas da comunidade em que se encontram. Neste
caso, os programas ou atividades de promoção da saúde tendem a concentrar-se
em componentes educativos, primariamente relacionados com riscos
comportamentais passíveis de mudanças, que estariam, pelo menos em parte, sob o
controle dos próprios indivíduos. Nessa abordagem, fugiriam do âmbito da promoção
da saúde todos os fatores que estivessem fora do controle dos indivíduos. Já o
segundo grupo de conceituações baseia-se no entendimento que a saúde é produto
de um amplo espectro de fatores relacionados com a qualidade de vida, incluindo
um padrão adequado de alimentação e nutrição, e de habitação e saneamento; boas
condições de trabalho; oportunidades de educação ao longo de toda a vida;
ambiente físico limpo; apoio social para famílias e indivíduos; estilo de vida
responsável; e um espectro adequado de cuidados de saúde.
Outro ponto que deve ser abordado é a necessidade da diferenciação
entre os conceitos de promoção, prevenção e educação em saúde que muitas vezes
são utilizados simultaneamente como se fossem sinônimos, ocasionando confusões
até mesmo entre os profissionais de saúde.
A principal diferença encontrada entre a promoção e a prevenção em
saúde, está no olhar sobre o conceito de saúde, promoção em saúde é encarada
como um conceito positivo e multidimensional resultando desta maneira em um
modelo participativo de saúde na promoção em oposição ao modelo médico de
intervenção, enquanto que na prevenção a saúde é vista simplesmente como
ausência de doenças. A prevenção em saúde pode ser compreendida em:

• Prevenção primária: Na qual ocorre a promoção da saúde e a


proteção específica;

• Prevenção secundária: Ocorre diagnóstico precoce e tratamento


específico, prevenindo complicações;

• Prevenção terciária: Ocorre a reabilitação.

Além disto, a compreensão adequada do que diferencia promoção de


prevenção é justamente a consciência de que a incerteza do conhecimento científico
não é simples limitação técnica passível de sucessivas superações; buscar a saúde
é questão não só de sobrevivência, mas de qualificação da existência.

Para que se perceba a diferença entre educação em saúde e


promoção da saúde faz-se necessário o esclarecimento de tais conceitos, mesmo se
reconhecendo as dificuldades, pode-se afirmar que se entende por educação em
saúde quaisquer combinações de experiências de aprendizagem delineadas com
vistas a facilitar ações voluntárias conducentes à saúde, enquanto a promoção da
saúde é uma combinação de apoios educacionais e ambientais que visam a atingir
ações e condições de vida conducentes à saúde

Deve-se destacar também que a promoção de saúde adota uma gama


de estratégias políticas que abrange desde posturas conservadoras até perspectivas
críticas ditas radicais ou libertárias. Sob a ótica mais conservadora, a promoção de
saúde seria um meio de direcionar indivíduos a assumirem a responsabilidade por
sua saúde e, ao assim fazerem, reduzirem o peso financeiro na assistência de
saúde.

Pode-se concluir que toda atuação que tem por objetivo o incrementar
ou a melhorar a saúde das pessoas. O conjunto de ações que buscam o incremento
da saúde de um universo humano determinado.
“Promoção da saúde é o processo de capacitação das pessoas para
aumentar seu controle e melhorar a sua saúde. Para atingir um estado de completo
bem estar físico, mental e social, um indivíduo ou grupo deve ser capaz de identificar
e realizar aspirações, satisfazer necessidades e transformar ou lidar com os
ambientes” (Carta de Ottawa, 1986).
Ampliação do controle ou domínio dos indivíduos e comunidades sobre
os determinantes de saúde. Saúde é vista como recurso para manutenção da vida
cotidiana.
Liberdade e capacidade de exercício ativo de si, da livre decisão dos
indivíduos sobre suas próprias ações e suas possibilidades e capacidades para
construírem sua trajetória de vida. “Pegar nas mãos” o destino de sua vida e de sua
saúde ou doença; caracterizam a automização do indivíduo.
Na responsabilização múltipla, deve-se dar condições saudáveis de
vida (solidariedade, equidade, democracia, cidadania, desenvolvimento,
participação, parceria, etc.). Desenvolvendo políticas públicas saudáveis e
realização do ser individual.
Sobre a promoção da saúde e suas similaridades, cabe ressaltar o
controle social; participação efetiva e concreta da comunidade na priorização e
tomada de decisões; planejamento de estratégias para melhorar a saúde da
comunidade (Controle social); atuação comunitária; criação de ambientes saudáveis
com geração de condições de trabalho e vida agradáveis, seguras e estimulantes;
afirmação da diversidade e multiculturalismo; direito à diversidade, impondo-se os
direitos de liberdades civis e a tolerância e o respeito à livre expressão de idéias e
comportamentos; inclusão social; compromisso com o bem estar à qualidade de vida
da população; construção de política pública sã; equidade tratamento diferenciado
aos indivíduos de maior vulnerabilidade social.
“Promoção da saúde é o fortalecimento da capacidade individual e
coletiva para lidar com a multiplicidade dos condicionantes da saúde.” (Czeresnia,
2003).
Referência Bibliográfica

Czeresnia. Diná. O conceito de saúde e a diferença entre prevenção e


promoção. In: CZERESNIA, D & FREITAS, CM de. (Orgs). Promoção as saúde:
conceitos, reflexões, tendências. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2003. P.39-53.