P. 1
Os 5 Reinos Da Biologia

Os 5 Reinos Da Biologia

|Views: 28.695|Likes:
Publicado porJuliana Fonseca
classificação dos 5 reinos da biologia (monera, protista, fungi, animalia e plantae).
classificação dos 5 reinos da biologia (monera, protista, fungi, animalia e plantae).

More info:

Published by: Juliana Fonseca on Nov 23, 2008
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PPT, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

04/17/2015

pdf

text

original

Dada a grande variedade de seres vivos da terra os cientista os organizaram para facilitar o seu estudo e para estabelecer a filogênese

( filo = raça, gênese = origem) ou filogenia, isto é, a possível seqüência em que os seres vivos surgiram, tentando demonstrar a história evolutiva de cada grupo. Para isso, os cientistas analisam semelhanças e diferenças no desenvolvimento embrionário, na estrutura celular e bioquímica, na anatomia e na fisionomia de seres vivos atuais ou extintos ( POR MEIO DE FÓSSEIS).

E a Parte da Biologia que identifica, nomeia e classifica os seres vivos, é o que estuda as relações evolutivas entre eles é a Sistemática: Taxonomia ( taxis = arranjo, ordem; nomo = lei) O nome científico Toda espécie conhecida tem um nome científico único, universal, ou seja, é válido em todos os países. É escrito em latim ou latinizado. O nome científico é binominal, ou seja, composto de duas palavras, como Homo sapiens (ser humano). A primeira palavra do nome científico, que indica o gênero, começa com letra maiúscula.A segunda palavra, que junto com a primeira indica a espécie, começa sempre com letra minúscula.Os nomes científicos devem estar destacados no texto: ou em negrito, ou em itálico ou sublinhados. Ex: Felis catus (gato), ou Felis catus, ou Felis catus.

Classificação do gato

Carl Von Linné

Charles Darwin

Linnaeus (1753) Dois reinos

Haeckel Chatton (1937) Copeland Whittaker Woese Woese (1990) CavalierO quadro abaixo mostra as relações entre estes sistemas de classificação. (1894) Três reinos Dois impérios (1956) Quatro reinos (1959) Cinco reinos (1977) Seis reinos Três domínios Smith (1998) Dois impérios e seis reinos

Não tratados

Protista

Prokaryota

Monera

Monera

Eubactéria Archaebacteria

Bactéria Archaea

Prokaryota

Bactéria

Eukaryota Vegetabilia Plantae

Protoctista

Protista Fungi

Protista Fungi Plantae

Eukaryota

Eukaryota

Protozoa Fungi

Plantae

Plantae

Plantae Plantae Chromista Chromista Animalia

Animalia

Animalia

Animalia

Animalia

Animalia

REINO Monera Protista

CARACATERISTICAS
Inclui os seres com célula procariótica.

EXEMPLOS
Bactérias e cianobactérias

Inclui seres com célula eucariótica, podendo ser Protozoários e as algas autótrofos ou heterótrofos; unicelulares ou macroscópicas e pluricelulares e, nesse caso, não possuindo microscópicas tecidos verdadeiramente organizados.
 

Fungi

Inclui organismo com célula eucariótica, heterótrofos, aclorofilados, unicelulares ou pluricelulares sem tecidos organizados. A maioria vive em decomposição de matéria orgânica morta. Inclui seres com células eucarióticas, autótrofos pluricelulares, com tecidos organizados. Dele fazem parte todos aqueles seres que normalmente são chamados de plantas. Inclui seres com células eucariótica, heterótrofos e pluricelulares, com tecidos organizados. Dele fazem parte aqueles seres que sempre nos acostumamos a considerar como animais.

Cogumelos, orelhas-de-pau, mofos, bolores, e leveduras

Plantae

Briófitas (musgos), pteridófitos (samambaias), gimnospermas (pinheiros) e angiospermas (todas as demais plantas conhecidas) Esponjas, cnidários (também conhecidos como celenterados), platelmintos, nematelmintos, anelídeos, moluscos, artrópodes, equinodermos e cordados

Animalia

Escherichia coli

Características gerais
Bactérias, Cianobactérias (algas azuis); São unicelulares, procariontes(não possuem núcleo organizado); Se dividem em: Arqueobactérias : -primitivas, -heterotróficas anaeróbicas -ambientes restritos Eubactérias : -verdadeiras -autotróficas -heterotróficas Unicelulares; Vivem Isoladas ou em colônias;
A diversidade de organismos do Reino Monera.

Encontradas em quase todos ambientes e podem estar associados a diversos tipos de organismos;

Reprodução assexuada ou sexuada; Respiração aeróbia ou anaeróbia; A caracterização deste reino baseia-se, principalmente, na sua morfologia, estrutura, reprodução e metabolismo.

Bactérias Cytrobacter freundii ao microscópio eléctronico

Escherichia coli

Habitát
Cianobactérias: Encontradas em água doce, água salgada, troncos de árvores, rochas, fontes termais. Bactérias: Encontradas na água, no ar, no solo, nos objetos, na superfície e no interior de outros seres vivos. Algumas causam doenças ao ser humano e fabricam vitaminas do complexo B.Há ainda aquelas que fermentam o leite, produzindo a coalhada, outras decompõem os cadáveres e os resíduos orgânicos e que, por isso, são fundamentais para a reciclagem da matéria na natureza. Estes organismos podem suportar grandes pressões, temperaturas elevadas, concentrações osmóticas mortais para outros organismos e valores de pH radicais.

Doenças causadas por bactérias
Tuberculose – causada pelo Mycobacterium tuberculois (bacilo de Koch), compromete em geral os pulmões. Hanseníase (lepra) – transmitida pelo Mycobacterium leprae (bacilo de Hansen),causa lesões na pele, nas mucosas e nos nervos. Difteria (crupe) – causada pelo bacilo diftérico, acomete principalmente as crianças. Coqueluche – doença típica de crianças, causada pela Bordetella pertussis. O doente apresenta tosse característica. Escarlatina – provocada pelo Streptococcus pyogenes, causa dor de garganta, febre, dores musculares, náuseas e vômito. Pneumonia – a maioria é provocada pelo Streptococcus pneumoniae. Começa com febre alta, dor no peito ou nas costas e tosse com expectoração. Meningite meningocócica – infecção das meninges (membranas que envolvem o cérebro e a medula) causada pelo meningococo. Disenterias bacilares – são causadas por diversas bactérias, transmitidas pela ingestão de água e alimentos contaminados.

Tétano – causado pelo bacilo Clostridium tetani, que pode penetrar no organismo por ferimentos na pele ou pelo cordão umbilical do recémnascido quando cortado com instrumentos não esterilizados. Tracoma – causada pela Chlamydia trachomatis, é uma inflação da conjuntiva e da córnea, que pode levar à cegueira. Leptospirose – causada pela Leptospira interrogans, transmitida por água, alimentos e objetos contaminados por urina de ratos,cães e outros animais portadores da bactéria. Cólera – causada pelo Vibrio cholerae (vibrião colérico), transmitido por água ou alimentos contaminados, crus ou malcozidos. Gonorréia – causada pelo gonococo (Neisseria gonorrhoeae), transmitido por contato sexual. Provoca dor, ardência e pus ao urinar. Síflis – causada pelo Treponema pallidum, em geral transmitido por contato sexual. Febre tifóide – causada pela Salmonella typhi, provoca úlceras no intestino , diarréia, cólica e febre. Botulismo – intoxicação grave provocada pelo Clostridium botulinum ou por seus esporos, presentes em alimentos contaminados.

Classificação dos seres
As bactérias classificam-se morfologicamente de acordo com a forma da célula e com o grau de agregação: A forma destes organismos pode ser relativamente variada, podendo ser:

Bacillus (alongadas, em forma de bastonete); Coccus (esféricas);
Spirillum (em forma de espiral);

Vibrio (vírgula) ou
Pedunculadas (fixas).

Quanto ao grau de agregação, apenas os Bacilos e os cocos formam colônias.

Diplococo De forma esférica ou subesférica e agrupadas aos pares (do gênero Diplococcus) Estreptococos Assemelha-se a um "colar de cocos“ Estafilococos Uma forma desorganizada de agrupamento Sarcina De forma cúbica, formado por 4 ou 8 cocos simetricamente postos. Diplobacilos Bacilos reunidos dois a dois. Estreptobacilos Bacilos alinhados em cadeia.

A classificação de cianobactérias baseia-se ainda muito na morfologia das espécies. Sabe-se no entanto que esta morfologia pode alterar-se bastante de acordo com o ambiente onde são encontradas. Segundo a taxonomia bacteriológica as cianobactérias são divididas em 5 seções: Seção I: Chroococales, cianobactérias cocóides que se multiplicam por divisão binária; Seção II: Pleurocapsales, cianobactérias cocóides que se multiplicam por fissão múltipla;

Seção III: Oscillatoriales, cianobactérias com filamentos simples que não possuem células especializadas (heterocitos ou acinetos); Seção IV: Nostocales, cianobactérias com filamentos simples que possuem heterocitos e acinetos; Seção V: Stigonematales, cianobactérias filamentosas ramificadas que possuem heterocitos e acinetos.

Formas de reprodução Bactérias Assexuada – é a mais comum feita por bipartição (divisão binária, ou cissiparidade),onde a célula bacteriana cresce têm seu material genético duplicado, e então, a célula se divide, dando origem a outra bactéria, geneticamente igual à outra.

Sexuada – pode ser realizada de três formas: Conjugação: consiste em uma bactéria transferir material genético para outra, e vice-versa, através das fímbrias; Transdução: troca de genes feita através de um vírus, que invade uma célula, incorpora seu material genético, e o transmite para outras células; Transformação: as bactérias podem incorporar ao seu DNA fragmentos de materiais genéticos dispersos no ambiente.

Transformaçã o

Transdução

Conjugação

As bactérias também podem originar esporos, em condições ambientes desfavoráveis à reprodução (altas ou baixas temperaturas, presença de substâncias tóxicas, etc.). Eles são pequenas células bacterianas, com uma parede celular espessa, pouca água e um material genético. Elas são capazes de ficarem milhares de anos nestes ambientes, esperando por uma condição do ambiente melhor.

Cianobactérias
Não se conhece nenhuma forma de reprodução sexuada neste grupo, reproduzem-se apenas de forma assexuada

Curiosidades
Embora algumas espécies sejam patogênicas, a grande maioria é, pelo contrário, essencial a vida. Se este reino desaparecesse da face da Terra, todos os restantes se lhe seguiriam, pois os ciclos químicos seriam interrompidos. Na situação inversa, os procariontes continuariam sozinhos, como o fizeram durante cerca de 2000 M.a.

Bactéria

Estrutura típica de uma bactéria e de uma cianobactéria

Bactéria

Bactéria

Cianobactérias ou cianofíceas ou algas azuis

Fotos

Características gerais Eucariontes
unicelulares, coloniais ou multicelulares,não possuindo tecidos verdadeiros; reprodução : - assexuada : gemiparidade ou por cissiparidade. Algumas formam esporos resistentes. Alimentam-se por ingestão ou absorção.  Estrutura e organização simples e primitiva A grande maioria dos protistas é de vida livre mas existem relações de simbiose, mutualismo e mesmo parasitismo. Quase todos são aeróbios, mas os que não têm mitocôndrias têm relações mutualisticas com bactérias aeróbias.

Habitát
Os protistas encontram-se em quase todo lado onde exista água, sendo importantes componentes do plâncton, uma comunidade de organismos que nadam ou vagueiam passivamente junto á superfície dos lagos e oceanos. Existem igualmente em meio terrestre, desde que haja umidade suficiente. Vivem em vida livre ou em diversos tipos de associação com outros seres, como o parasitismo (retiram alimento e causam prejuízo ao hospedeiro), o comensalismo (retiram alimentam, mas não causam prejuízo ao outro ser) e o mutualismo (ambos os seres são beneficiados).

Classificação dos seres
Os protozoários foram classificados segundo o tipo e a presença ou não de elementos especiais de locomoção.
Sarcodíneos – possuem pseudópodes, para locomoção e captura de alimento. A Entamoeba histolytica causa a amebíase, com diarréia e lesões no intestino; Cilióforos – a principal características desses seres são os cílios para locomoção e captura de alimento.

Tryconimpha

Mastigóforos – nesse grupo estão os protozoários portadores de flagelos, que servem para locomoção e captura de alimento. Algumas doenças que causam ao ser humano:Doença de Chagas, Giardíase, Tricomoníase, Doença do sono. Esporozoários – não possuem organelas de locomoção e são parasitas intracelulares: absorvem moléculas orgânicas simples da célula parasita.Causam doenças como a Malária e a Taxoplasmose.

algas
microalgas macroalgas

Organismos unicelulares pluricelulares FITOPLÂNCTON visíveis a olho nu (diatomáceas e dinoflagelados) fixas às rochas

Flutuam na superfície

Zona fótica (até 200m) (onde há luz)

Diferenciação dos grupos baseada na cor
 CLOROFÍCEAS – algas verdes  FEOFÍCEAS – algas pardas ou marrons  RODOCIFEAS – algas vermelhas  CRISOFÍCEAS – algas douradas (diatomáceas)  PIRROFICEAS – algas cor-de-fogo (dinoflagelados)

Algas do reino protista
Algas exclusivamente unicelulares, que vivem em água doce ou salgada. Realizam fotossíntese e possuem cloroplastos com clorofila e outros pigmentos.A reprodução é assexuada (por divisão binária), mas algumas se reproduzem de forma sexuada também. O três filos que compõem esse grupo são: -Euglenófitas: são representadas pela Euglena;a maioria é de água doce, na presença de luz realizam a fotossíntese, mas na sua ausência têm nutrição heterotrófica;

-Bacilariófitas: seus principais representantes são as diatomáceas;que possuem clorofilas a e c e outros pigmentos;

-Pirrófitas: são representadas pela Noctiluca;possuem paredes nuas ou com celulose, flagelos e clorofilas a e c e outros pigmentos.

Importância do fitoplâncton
 Constituem a base da cadeia alimentar aquática  Verdadeiro pulmão do mundo  Responsáveis por 70% da fotossíntese mundial

Formas de reprodução
A maioria dos protozoários apresenta reprodução assexuada (com produção e união de gametas); outras realizam troca de material genético (conjugação), o que aumenta a variedade de indivíduos. Algumas espécies podem se reproduzir sexuadamente. Observe no esquema abaixo a reprodução assexuada de uma ameba:

Primeiramente, o núcleo duplica-se (l a 3); a seguir, a célula estreita-se na parte central (4 e 5) e, finalmente, divide-se em duas, dando origem a duas novas amebas (6).

Curiosidades
Algumas espécies são unicelulares mas existem pluricelulares e verdadeiros gigantes, como as algas castanhas do gênero Laminaria, que atingem os 60 metros de comprimento.

Você sabia que existem aproximadamente 60.000 espécies de seres vivos pertencentes ao reino protista?

Algas verdes

Algas marrons (pardas)

Retiram a ALGINA

Algas vermelhas

Retiram o agar-agar

Algas douradas

Algas cor-de-fogo

Retiram o esqueleto silicoso

Características gerais
Os fungos se diferenciam das plantas por não terem clorofila e por não serem capazes de fazer fotossíntese. - São formas de vida vegetal bastante simples; - Não possuem flores; - A reprodução dos fungos ocorre, na maioria das vezes, através da multiplicação dos espórios (células muito pequenas que caem no solo e crescem formando novos fungos); - Não possuem clorofila; - Vivem da alimentação produzida por outros organismos (plantas ou animais); - Atuam no ecossistema com funções importantes na decomposição de seres mortos. Também atuam como parasitas; - Costumam se desenvolver em ambientes úmidos; - O corpo dos fungos é geralmente formado pelo talo ou soma (corpo vegetativo) que é composto por hifas (finos filamentos unicelulares);

Modo de vida dos fungos Saprófagos – são seres decompositores.Pois alimentam-se decompondo organismos mortos. Parasitas – retiram seu alimento de organismos vivos como plantas e animais, prejudicando-os. Predadores – capturam pequenos animais para sua alimentação. Mutualisticos – esses estabelecem associações com outros organismos, estabelecendo beneficios para ambos os parceiros.

Fungos apodrecendo o morango.

Câncer em uma planta

Armadilha de um fungo predador

Doenças causadas por fungos nos seres humanos: - Ptiríase vesicolor: popularmente conhecida como impingem, é uma inflamação causada na pele. - Micoses: aparecem em regiões úmidas do corpo (virilhas, dobras, pés, entre os dedos). - Inflamações nas unhas: também conhecidas popularmente como unheiros. - Candidíase: doença sexualmente transmissível (dst), que aparece na boca e na mucosa vaginal, sendo provocada pelo fungo cândida albicans.

Pitiríase versicolor

O pé-de-atleta é uma micose causada por fungos do gênero Epidermphyton

candidíase oral

Habitát
Os fungos desenvolvem bem em ambientes onde há pouca luz e muita umidade, em lugares ricos em matéria orgânica, ambientes aquáticos, locais de superfícies de rochas, folhas, no solo, nos troncos de árvores, picos alpinos.

Classificação dos seres
A classificação dos fungos no Reino Fungi foi baseada no fato de que os fungos apresentam características intermediárias, ou seja, características animais e vegetais. chytridiomycota Zygomycota Ascomycota Basidiomycota

Zigósporo

Ascocarpo Ascósporo

Basidiocarpo Basidiósporos Corpo de frutificação

Perda do flagelo Reprodução por esporos Hifas Absorção de nutrientes do meio Parede celular com quitina

A classificação dos quatro Filos obedece a critérios reprodutivos (diferença entre as estruturas reprodutivas), com ciclo de vida em duas fases: uma assexuada e outra sexuada. O Reino Fungi se subdivide nos Filos: Ascomycetes, Zygomycota, Basidiomycetes e os Deuteromycetes. Ascomycetes (ascomicetos) → assim chamados devido o processo de reprodução sexuada formando sacos, conhecidos cientificamente como ascos (daí a origem do nome), que posteriormente se transformam em esporos. Zygomycota (Zigomicetos) → são constituidos por uma massa de hifas que são mais conhecidas como mofo. Basidiomycetes (basidiomicetes) → formam estruturas reprodutivas denominadas basídios, cuja base encontra-se fixa ao corpo de frutificação (eixo de sustentação), ficando com extremidades livres formando os basidiósporos, estrutura que aloja os esporos (exemplo: cogumelos). Deuteromycetes (deuteromicetes) → ou fungos imperfeitos, com estrutura reprodutora pouco detalhada e conhecida, sendo a grande maioria parasita causadores de doenças.

Liquens – são associações entre fungos – em geral, um ascomiceto – e uma alga verde (clorofícea) ou uma cianobactéria.A reprodução dos liquens é assexuada realizada por meio dos sorédios, pequenos fragmentos que podem ser levados a lugares distantes pelo vento. Eles servem de indicadores do grau de poluição do ar, porque eles absorvem facilmente as substâncias tóxicas.

Mutualismo: associação de fungos e algas (liquens).

Micorriza – são associações de fungos com raízes de plantas.

Formas de reprodução
Unicelulares – Assexuada por gemiparidade (Brotamento) ou esporulação. Pluricelulares – Sexuada ou Assexuada (Ambas com formação de esporos). Esporos por mitose Esporos por meiose assexuados sexuados

Classificação dos esporos
Ascósporos: divisão meiótica por ascos Sexuados Basidiósporos: divisão meiótica nos basídios Aplanósporos: transportados pelo vento e água Assexuados Zoósporos: em fungos aquáticos, possuem flagelo Conidiósporos: do gênero Penicillium

Ciclo Reprodutor Geral
Estrutura formadora de esporos (n) Estágio dicariótico (n + n) Plasmogamia (fusão do citoplasma) Micélio (n) Esporos (n) Meiose Estrutura formadora de esporos (n) Cariogamia (fusão dos núcleos)

Esporos (n)

Reprodução Assexuada

Reprodução Sexuada

Estágio diplóide (2n)

Germinação Haplóide (n) Dicariótico (n + n) Diplóide (2n)

Ciclo de vida - Zigomiceto
Hifas (+)
Esporângio Aplanósporos (n)

Hifas (-)
Reprodução sexuada por fusão de gametângios (+) e (-)
Gametângios (+) e (-) Zigósporo (2n) Esporângio Aplanósporos (n)

Reprodução assexuada

s a oãç udor pe R

e eios M

Hifas especiais com função de absorção  de alimento

Esporos (n) Germinação

Pão

Ciclo de vida - Ascomiceto
Ascocarpo Asco com ascósporos Hifas reprodutoras dicarióticas (n + n) Esporo (+) germinando Asco dicariótico Núcleo 2n (zigoto) 4 núcleos haplóides

Cariogamia
Hifa dicariótica

Meiose

Esporo (-) germinando Hifas estéreis (n), mononucleadas 8 ascósporos (n) Ascósporos (n)

Mitose

Germinação
Hifa + e Hifa -

Ciclo de vida - Basidiomiceto
4 basiodiósporos haplóides Germinação
(n)

Hifa (+)

(n)

Plasmogamia (fusão das hifas)
(n) (n)

Hifa (-) Meiose
(2n)

(n)

Basídio com núcleo zigótico Basídio jovem com 2 núcleos
(n) (n)

Basidiocarpo
(n) (n)

Cariogamia (fusão dos núcleos)

Hifas dicarióticas

Curiosidades

A penicilina, um dos mais importantes antibióticos, é produzida a partir do fungo Penicillium chrysogenum (bolor do pão).

Qual será o maior organismo do planeta? Uma baleia? Uma árvore? Na realidade, alguns dos maiores organismos vivos do planeta são fungos. Um deles, do gênero Armillariella que vive no estado americano do Michigan, cobre uma área de 160000 m2. O seu efeito sobre as plantas é visível do ar mas pouco se percebe ao nível do solo, pois apenas se notam grupos de cogumelos espalhados pela zona. A maior parte do corpo do fungo cresce sob o solo e é composto por filamentos microscópicos, apesar de na totalidade pesar tanto como uma baleia azul.

Os líquens são muito sensíveis à poluição do ar. Quando há muitos poluentes no ar os líquens morrem. Se mora num ambiente onde há muitos líquens, isso significa que o ar está limpo e não há poluição. Os líquens são indicadores biológicos importantes que permitem uma avaliação da qualidade do ambiente.

O fungo Phytophthora infestans foi responsável pela destruição das plantações de batata na década de 1840, na Irlanda. Na ocasião, 800 mil pessoas morreram de fome e mais de 1 milhão migrou para os Estados Unidos.

O Aspergillus flavus produz um grupo de toxinas as aflatoxinas - parecem ter notável papel desencadeador de tumores neoplásicos (Câncer) de fígado e de outros órgãos.

Aspergillus flavus em grãos de amendoim colocados em meio BDA salino.

Fotos

Aspergillus Sclerotiorum

Aspergillus Niger

Aspergillus flavus

Aspergillus fumigatus

Aspergillus clavatus

Cultivo Nattrassia mangiferae

Características gerais
De modo geral, pode-se considerar características típicas de animais: Eucariontes multicelulares - células sem parede celular, plastídios e pigmentos;   Heterotróficos - se alimentam por ingestão e realizam digestão intracorporal (intracelular ou extracelular, geralmente em cavidades especializadas);   Diferenciação celular - na sua maioria, tecidular;   Capacidade locomotora - pelo menos em parte do seu ciclo de vida;   Sistema nervoso - capta informações do meio e coordena a resposta do organismo, que reage rapidamente a estímulos;   Reprodução sexuada - na sua grande maioria, com meiose pré-gamética e em que o gameta feminino – óvulo – é geralmente imóvel e o gameta masculino – espermatozóide – é pequeno e flagelado.

-> possuem um ativo metabolismo, organização centralizada, meio interno constante, sistema de excreção, crescimento diferencial e diferenciação de camadas no desenvolvimento dos embriões. O reino animal é dividido em dois reinos: Protozoários (animais unicelulares) Os Protozoários podem se reproduzir (exemplo: amebas) por simples divisão ou podem apresentar ciclo reprodutivo como os esporozoários. Sendo os animais mais simples os que possuem apenas uma célula (unicelulares), supõe-se que estes tenham derivado todos os outros. Esta grande divisão possui inúmeros representantes vivendo em habitat diversos, podendo viver isoladamente ou em colônias (grupos organizados) que geralmente se multiplicam por bipartição. Alguns protozoários causam doenças graves ao homem e a outros animais. Metazoários (animais com várias células) Os Metazoários compreendem os animais constituídos de grande número de células. Esse grupo é muito complexo, indo desde as esponjas até os animais superiores, que desenvolveram órgãos, aparelhos e sistemas altamente especializados (circulatório, excretor, digestório, nervoso, muscular etc.).

Os animais podem se dividir em dois grandes grupos: o dos invertebrados, que não possuem vértebras, e o dos vertebrados, que as possuem. Os animais diblásticos aparecem primeiramente, estes são representados pelos cnidários (medusas e corais). Os triblásticos, que constituem todos os outros animais apareceram depois. -> Simetria bilateral (corpo dividido em duas metades simétricas), o que propicia o equilíbrio e diminui a resistência do ar ao movimento. Grande parte dos animais apresenta -> Simetria radial (corpo dividido em vários planos de simetria) são chamados radiados, e são representados pelos cnidários.

Exemplos de simetria radial e simetria bilateral e respectivamente.

Classificação dos seres
O ramo da Biologia que estuda os animais é a Zoologia (zoo = animal; logia = estudo).

Biólogos calculam  em 1.300.000 o número de espécies animais, sendo que dentro de uma mesma espécie há diferenças entre raças, macho e fêmea e adultos e larvas. Existem aproximadamente 32.000 protozoários; 3.000 espongiários; 9.000 celenterados (corais, medusas, etc.); 7.000 vermes de corpo chato, 3.000 de corpo roliço; 4.800 equinodermos (ouriços do mar, estrelas do mar, etc.); 40.000 moluscos (caramujos,ostras,etc.);6.000 anelídeos(minhocas, sanguessugas, etc.); 25.000 crustáceos (camarões, escorpiões, etc.); 8.000 artrópodes (lacraias,piolhos-de-cobra, etc.), 660.000 insetos (baratas, formigas, gafanhotos, etc.); 15.000 peixes, 1.900 anfíbios (sapos, rãs, etc.); 4.000 répteis (jacarés, cobras, tartarugas, etc.); 25.000 aves e 15.000 mamíferos.

O desenvolvimento embrionário é uma das principais etapas que fornece uma base importante para a classificação dos animais. Veja no quadro a seguir como os animais podem ser agrupados de acordo com o desenvolvimento embrionário:
Sem folhetos embrionários Diblásticos Acelomados Pseudocelomados Triblásticos Celomados Poríferos Cnidários Platelmintos Nematódeos Anelídeos Moluscos Artrópodes Equinodermas Cordados

Se comparado com outros reinos de seres vivos, a variedade do Reino Animal é muito grande. São aproximadamente 35 os filos animais.

Filo Porífera (Poríferos)
Características básicas Corpo: com numerosos poros. Animais que fazem parte desse reino: esponjas,aquáticos(em sua maioria marinhos),fixos (sésseis), sem tecido definidos nem sistema nervoso. Não apresentam tecidos verdadeiros nem órgãos. Apresentam células independentes como: Coanócitos- Alimentação Amebócitos- Levam os alimentos digeridos para as diversas partes da esponja. Habitat aquático- maioria marinha, mais existe também de água doce. Reprodução: assexuada (brotamento ou regeneração de pedaço do corpo) e sexuada com formação de larvas móveis (anfiblátula e parenquímula), importantes para a dispersão de um animal fixo,que, de outra forma,não poderia colonizar novos ambientes. Apesar de hermafroditas, óvulos e espermatozóides amadurecem em épocas diferentes
Esponjas do mar

Os Poríferos não se deslocam pelo ambiente, mas “trazem parte dele” para o seu interior. Vibrando os flagelos, os coanócitos fazem a água fluir pelo animal, promovendo uma corrente que entra pelos poros e sai pelo ósculo – são animais filtradores.

Espícula em detalhe

Espículas que sustentam o corpo dos poríferos.

Callyspongia plicifera

Filo Cnidaria (Celenterados) Características básicas Forma de pólipo (fixos) ou medusa (livres). Representantes: medusas, hidras, caravelas, corais, águas-vivas, anêmonas, animais aquáticos, quase todos marinhos, e diblásticos. Apresentam células urticantes (cnidoblastos) como meio de defesa e captura de alimentos. Habitat aquático- maioria marinha. Reprodução assexuada (brotamento ou estrobilização) nos pólipos, e sexuada (alternância de gerações). Na linha evolutiva, são os primeiros animais que apresentam cavidade digestória e sistema nervoso. Os celenterados ou cnidários são diblásticos, ou seja, possuem dois folhetos embrionários. O ectoderma origina a epiderme (revestimento externo) e o endoderma dá origem à gastroderme (revestimento interno da cavidade gastrovascular). Entre a epiderme e a gastroderme, há uma massa gelatinosa acelular chamada mesogléia. Digestão inicialmente extracelular, na cavidade gastrovascular, e, em seguida, digestão intracelular. Sistema digestório incompleto (sem ânus). Sistema nervoso difuso.

O filo dos cnidários divide-se em três classes: Hydrozoa (hidrozoários) – há espécies na forma pólipo, medusa e que apresentam alternância de gerações.
Caravela portuguesa

Scyphozoa (cifozoários) – sempre marinhos, com a forma medusa mais desenvolvida que a dos hidrozoários, na reprodução também ocorre o ciclo com alternância de gerações.
Água-viva

Anthozoa (antozoários) - representados pela forma pólipo; são marinhos e podem ter vida isolada ou formar colônias.
Anêmona do mar

Hidra

Caravela

Água-viva

Anêmona

Obélia

Filo Platelminthes (Platelmintos) Características básicas (plato = chato; helminto = verme) Corpo achatado. Representantes: planárias, schistosoma, tênias(solitárias). Habitat terrestre e aquático (água doce e salgada); alguns de vida livre, outros, parasitas. Triblásticos e acelomados. Reprodução assexuada (planária) e sexuada (todos os representantes). Digestão extracelular e intracelular. Sua cavidade digestória tem apenas boca, que serve para a entrada de alimento e a eliminação de dejetos (sistema digestório incompleto). Não possuem sistema cardiovascular e nem sistema respiratório. Sistema nervoso ganglionar. Observação importante:As tênias são verdadeiras hermafroditas e não possuem sistema digestório; ao parasitar seus hospedeiros, ela retira o alimento já digerido.

O filo dos platelmintos divide-se em três classes: Turbellaria (turbelários) – a maioria das espécies é aquática, poucas espécies são terrestres e parasitas. Possuem cílios que cobrem a pele. Planária Trematoda (trematódeos) – seu corpo é revestido por uma cutícula com ventosas de fixação, possuem tubo digestório com boca.

Cestodea (cestódeos) – os principais exemplos dessa classe são as solitárias ou tênias. Seu corpo é formado por uam repetição de segmentos ou anéis. Na região anterior as estruturas de fixação (ventosas) e,na Taenia solium, também uma coroa de ganchos. Não possuem tubos disgestórios.

Schistosoma mansoni

Solitária

Planária

Tênia

Fasciola hepatica

Schistosoma mansoni

Filo Nematoda (nematelmintos) •Características básicas •Corpo cilíndrico. •Representantes: áscaris (lombriga), filária, ancilóstomo. •Triblásticos, acelomados e protostômios. •Habitat: formas de vida livre terrestre e de água doce ou salgada; formas parasitas. •Reprodução sexuada.                                                    Sistema digestório completo, com boca e ânus; digestão extracelular. Nos nematódeos, há uma ampla cavidade corporal (pseudoceloma) cheia de fluido, que facilita a distribuição de substâncias, como nutrientes, resíduos e gases – esqueleto hidrostático. Não há sistema respiratório(as trocas ocorrem por difusão). Sistema nervoso ganglionar(anel nervoso ao redor da faringe e dois cordões longitudinais ao longo do qual se situam gânglios nervosos).

Tipos de doenças Ascardíase (popular lombriga) – causada pelo Ascaris lumbricoides. Liberam seus ovos nas fezes que contaminam água e alimentos e que ao serem ingeridos os ovos libertam as larvas no intestino. Causando alergias, urticárias, cólicas, diarréias, prisão de ventre, tosse seca e chiado.

Amarelão – pode ser causada por dois tipos de nematódeos, com ciclos semelhantes O Ancylostomo duodenale e o Necator americanus (necator = assassino). Os ovos são expulsos nas fezes, e a larva abandona a casca do ovo e, no solo, transformam-se em uma larva infestante, penetram pela pele dos pés descalços. Os vermes rasgam as paredes intestinais com placas cortantes ou dentes e sugam o sangue, provocando hemorragias e anemia. Filariose – causada pelo verme Wuchereria bancrofti (filária) cujas larvas são transmitidas pela picada do mosquito do gênero Culex. As larvas atingem os vasos linfáticos e causam hipertrofia e deformações. Larva migrans cutânea – parasitam o intestino de cães e gatos, produzem larvas que podem penetrar na epiderme humana, deslocar-se por ela e abrir túneis. O que provoca intensa coceira.

Ascaris lumbricoides

Enterobíase ou oxiurose – causada pelo Enterobios vermiculares. A sua transmissão é pela inalação ou ingestão de ovos pela poeira ou nos alimentos, elas se desenvolvem no intestino grosso, a fêmea depois de fecundada dirigese a região do ânus que dá uma freqüente coceira quando o número de vermes é muito grande ocorre inflamação intestinal, perturbação do sono e congestão da região anal. Estrongiloidíase – verminose intestinal causada pelo Strongyloides stercoralis. As larvas aparecem no solo contaminado por ovos que saem nas fezes dos doentes essas larvas penetram pela pele dos pés descalços. Podem ocorrer diarréias, dores abdominais,vômitos e náuseas. Tricuríase ou tricocefalose – causada por vermes de espécies Trichuris trichiura. Localizam-se no intestino grosso. Nas infestações intensas, há perda de peso, desconforto abdominal, diarréia e anemia. A transmissão ocorre pela ingestão de ovos presentes em alimentos contaminados.

larva de Strongyloides stercoralis

Enterobios vermiculares.

Ascaris lumbricoides

Ancylostomo duodenale

Wuchereria bancrofti

Cutaneous Larva Migrans.

Necator americanus

Filo Annelida (Anelídeos) Características básicas Corpo cilíndrico e segmentado (metameria) . Representantes: minhoca, nereis, sanguessugas. Cerdas na pele para locomoção. Triblásticos, celomados e protostômios. Reprodução sexuada (nas minhocas, presença de clitelo). Celoma preenchido por um fluido que dá sustentação (esqueleto hidrostático) e participa da distribuição de substâncias. Sistema digestório completo com digestão extracelular(presença de papo, moela, boca e ânus). Presença de tiflossole- prega intestinal que aumenta a área de absorção do alimento. Possuem sistema cardiovascular fechado, em que o sangue circula sempre no interior de vasos sangüíneos. Respiração cutânea (minhocas) e branquial nos outros representantes. Excreção: metanefrídios (ou apenas nefrídios). Sistema nervoso ganglionar.

Sanguesuga

Minhoca nereis

Filo Arthopoda (artrópodes) Arthro=articulação; podos=pés Características básicas Exoesqueleto quitinoso (impregnado de quitina). Apresentam patas para locomoção, armadura bucal para apreensão de alimentos e antenas para as funções sensoriais. Triblásticos, celomados e protostômios. Sistema digestório completo (digestão extracelular). Sistema cardiovascular aberto (ou lacunar). Respiração branquial(maioria dos crustáceos), traqueal(insetos, miriápodos e alguns aracnídeos) e filotraqueal(maioria dos aracnídeos). Por possuírem corpo metamerizado, patas articuladas e exoesqueleto quitinoso, o crescimento dos artrópodes ocorre por etapas – muda ou ecdise,isto é, descartam o exoesqueleto periodicamente substituindo-o por um outro.

Classes dos artrópodes

Insecta (insetos): moscas, pernilongos, pulga... Corpo: cabeça, tórax e abdome (segmentado). Patas: 3 patas. Antenas: 1 par.

Crustacea (crustáceos): camarão, lagosta, siri... Corpo: cefalotórax e abdome. Patas: 5 pares. Antenas: 2 pares.

Aracnida (aracnídeos): carrapato, aranhas, escorpiões. Corpo: cefalotórax e abdome. Patas: 4 pares. Antenas: ausentes.

Miriapoda (miriápodes): lacraias e centopéias (Chilopoda); piolhos-decobra (Diplopoda). Corpo: segmentado. Patas: chilopodes – um par por segmento; diplópodes – dois pares por segmento. Antenas: 1 par

Filo Mollusca (moluscos) Características básicas Corpo mole (alguns apresentam conchas calcárias). Representantes: lula, polvo, caramujo, caracol de jardim,etc. Triblásticos, celomados e protostômios. Habitat: aquático e terrestre Reprodução sexuada. Sistema digestório completo com boca e ânus. Alguns moluscos, como o caracol, possuem a rádula, espécie de língua denteada que raspa e fragmenta os alimentos; outros são filtradores, como o mexilhão, não têm rádula. Sistema cardiovascular aberto (maioria), onde o sangue circula primeiramente por vasos e, depois, por lacunas; os cefalópodes, como o polvo e a lula, possuem sistema cardiovascular fechado. Moluscos aquáticos- respiração branquial; moluscos terrestres- um pulmão rudimentar. Possuem rins primitivos (aglomerado de metanefrídios). Sistema nervoso ganglionar.

Este filo possui 5 classes: Bivalvia (bivalves; ostras e mexilhão) – aquáticos possuem a concha dividida em duas valvas.O mexilhão prende-se as rochas por um feixe de filamentos, o bisso.

Gastropoda (gastrópodes; caramujo, lesma e caracóis) – alguns possuem concha enrolada em espiral, outros não tem concha, e outras a concha é interna e reduzida.

Cephalopoda (cefalópodes; polvo e lula) – aquáticos. Nas lulas a concha é pouca desenvolvida e nos polvos está ausente.

Amphineura (anfineuros; quíton) – animais marinhos com o corpo coberto por 8 placas dorsais.

Scaphopoda (escafópodes; Dentallium) – aquáticos, possuem uma concha em forma de dente.

Filo Echinodermata (equinodermos) Echinos = espinho; Derma = pele Características básicas Animais exclusivamente marinhos. Triblásticos, celomados e deuterostômios. Possuem exoesqueleto calcário, flexível, com espinhos que se projetam para fora. Não possuem cabeça, e, sim, uma superfície oral, onde se localiza a boca, e uma aboral, onde se localiza o ânus. Representantes: ouriço-do-mar, estrela-do-mar, lírios-do-mar. Característica mais marcante: possuem um sistema ambulacrário ou hidrovascular – tubos por onde circula a água, fazendo circulação, trocas gasosas e auxiliando a locomoção. Outras características - equinodermas Sistema digestório completo. Sistema circulatório ausente. Sistema respiratório por difusão (pés ambulacrários). Sistema excretor ausente. Sistema nervoso difuso. Sistema reprodutor: reprodução sexuada, fecundação externa, desenvolvimento indireto. Têm grande capacidade de regeneração.

Este filo possui 5 classes: Asteroidea (asteróides) – possuem um disco central do qual partem 5 ou mais braços.

Echinoidea (equinóides) – não possuem braços mas tem espinhos longos e móveis.

Ophiuroidea (ofiuróides) – tem braços longos e articulados, capazes de se curvarem.

Holothuroidea (holoturóides) – não possuem carapaça, o que é compensado pela maior capacidade de locomoção. Crinoidea (crinóides) – vivem presos em rochas ou outros suportes e possuem braços ramificados.

Filo Cordhata (cordados) Características básicas Animais com eixo esquelético dorsal (corda dorsal): a notocorda. Subfilo Vertebrata (vertebrados) Todos celomados, triblásticos, deuterostômios,cuja notocorda é substituida pela coluna vertebral. Sistema respiratório derivado da faringe, que, pelo menos no embrião, possui fendas branquiais. Sistema nervoso tubular, oco e dorsal, que contrasta com os dos invertebrados (ventral e maciço). Região pós-anal, a cauda.

O filo dos cordados está dividido em três subfilos: Cephalochordata (cefalocordados), Urochordata ou Tunicata (urocordados ou tunicados) e Vertebrata (vertebrados). -> Cefalocordados – este subfilo é representado pelo anfioxo, animal pequeno que lembre um peixe. ->Urocordados – esses animais podem ser exemplificados pelas ascidias, que vivem presas a pedras em águas rasas e, às vezes, formam colônias. ->Vertebrados – a maioria dos vertebrados possui notocorda apenas na fase embrionária, em geral substituída por uma coluna vertebral cartilaginosa ou óssea. Assim, os animais podem ser classificados em: Ectotérmicos – usam a energia do metabolismo para regular a temperatura corporal (aves e mamíferos); Endotérmicos – utilizam a energia do metabolismo para regular a temperatura corporal (aves e mamíferos). Os vertebrados estão divididos em sete classes: Agnatha (agnatos), Chondrichtyes (condrictes),Osteichtyes (osteíctes), Amphibia (anfíbios), Reptilia (répteis), Aves (aves) e Mammalia (mamíferos).

a) Peixes Características básicas Corpo alongado, coberto de escamas; Nadadeiras para locomoção; Respiração branquial; Cartilaginosos: boca ventral, brânquias sem opérculo (presença de tiflossole). Ósseos: boca frontal, brânquias com opérculo. Pecilotérmicos (temperatura variável) Sistema digestório completo ( boca e cloaca). Circulação simples e completa. Reprodução: cartilaginosos – fecundação interna , desenvolvimento direto ; ósseos – fecundação externa , desenvolvimento indireto.

Ósseos

Cartilaginosos

b) Anfíbios (anfi = duas; bios = vidas) Características básicas Primeiros vertebrados a estabelecerem-se em terra. Pele úmida, lisa, com glândulas mucosas, sem escamas e de fácil desidratação, por isso, habitam locais úmidos e sombreados. Dependem da água para a reprodução (fecundação externa). Pecilotérmicos. Representantes: cobras-cegas, sapos, rãs, pererecas. Sistema digestório: completo (boca e cloaca). Boca sem dentes, com fígado e pâncreas. Sistema circulatório: circulação dupla e incompleta (coração com três cavidades – dois átrios e um ventrículo). Sistema respiratório:branquial (larvas) ; cutânea e pulmonar (adultos). Sistema excretor: rins mesonefros, com excreção de amônia nas larvas (amoniotélicos) e de uréia nos adultos (ureotélicos). Sistema reprodutor: fecundação externa, porém com cópula (maioria). Cobrascegas e salamandras têm fecundação interna

Os anfíbios estão divididos em três ordens: Anura (anuros); sapos, rãs, e pererecas) – possuem pernas, mas não cauda.

Urodela (urodelos; salamandras e tritões) – possuem pernas e caudas.

Gymnophiona (gimnofionos ou ápodes; cecílias) – apresentam corpo alongado e sem pernas.

c) Répteis Características básicas Primeiros vertebrados verdadeiramente adaptados ao meio terrestre. Pele seca, sem glândulas mucosas,recoberta por placas córneas (jacarés e crocodilos); escamas (cobras e lagartos) e plastrões e carapaças (tartarugas). Patas para locomoção ou ápodes. Ovíparos. Pecilotérmicos. Representantes: cobras, jacarés, tartarugas, jabutis, camaleão. Sistema digestório: completo com boca e cloaca. Sistema circulatório: circulação dupla e incompleta(ventrículo incompletamente dividido – septo de Sabatier ; nos crocodilianos aparece o forâmen de Panizza). Sistema respiratório: pulmonar ( cobras – pulmão esquerdo atrofiado). Sistema excretor: Rins metanefros; principal excreta: ácido úrico (uricotélicos). Sistema reprodutor: Fecundação interna e desenvolvimento direto; maioria ovípara, outras espécies, ovovivíparas.

Há quatro ordens atuais de répteis: Chelonia (quelônios) – apresentam carapaça óssea com uma parte dorsal e outra ventral;são as tartarugas marinhas e os jabutis. Crocodylia (crocodilianos) – possuem escamas córneas, que, na parte dorsal, estão reforçadas por placas ósseas dérmicas; são os jacarés, crocodilos e gavial, da Índia. Sphenodonta (esfenodontes ou rincocéfalos) – representadas por uma única espécie, a Sphenodon punctatus (tuatara), que vive na Nova Zelândia. Squamata (escamados) – representam a maioria dos répteis com o corpo coberto por escamas; compreendem dois grupos: lacertilios ou sáurios (largatos) e ofídios (cobras ou serpentes).

d) Aves Características básicas Vertebrados com penas, asas e bico córneo. Esqueleto adaptado ao vôo, sacos aéreos e membros anteriores transformados em asas. Corpo revestido por uma pele seca, fina e elástica. Algumas apresentam a glândula uropigial (impermeabiliza as penas). Homeotérmicos (temperatura não varia com o ambiente). Representantes: pássaros, emas, avestruzes. Sistema digestório: completo (bico córneo, sem dentes e cloaca). Presença de papo e moela e proventrículo(estômago químico). Bico adaptado ao tipo de alimento ( insetos – insetívoras, animais – carnívoras, sementes – granívoras, frutos – frugívoras, néctar – nectarívoras, animais e vegetais ao mesmo tempo – onívoras). Sistema circulatório:completo (coração com quatro cavidades). Sistema respiratório: pulmonar; na traquéia, existe a siringe (órgão sonoro). Sistema excretor: rins metanefros ; principal excreta: ácido úrico (uricotélicos) Sistema reprodutor: fecundação interna, desenvolvimento direto e ovíparos.

e) Mamíferos Características básicas Ocorrem em praticamente todos os ambientes do planeta; Homeotérmicos; Sistemas muito desenvolvidos . Características adaptativas Dentes diferenciados, especializados em rasgar, cortar, prender ou triturar; Diafragma; Encéfalo mais desenvolvido que o dos outros grupos; Pêlos, muito importantes no isolamento térmico; Gordura subcutânea, que funciona como reserva energética e isolante térmico; Pulmão com grande superfície de trocas gasosas; Desenvolvimento embrionário intra-uterino; Glândulas mamárias. Grupos: Monotremos- mamíferos ovíparos; ornitorrinco e équidnas. Marsupiais- mamíferos com placenta incompleta (fêmeas têm uma bolsa onde ficam as tetas e abrigam os filhotes até completarem seu desenvolvimento); gambá, canguru e coala. Placentários- mamíferos com placenta completa através da qual as fêmeas passam nutrientes, oxigênio e anticorpos para os filhotes.

A classe Mammalia é dividida em : Prototheria (ptototérios; proto = primitivo; tério = fera).Representantes Onitorrinco e a equidna; põem ovos com casca e possuem cloaca. Methatheria (metatério; meta = além de).Representates cangurus, coalas, gambás e cuícas.São viviparos, mas de placenta rudimentar e transitória. Eutheria (eutérios; eu = verdadeiro). Compreende a maioria dos mamíferos.A placenta é desenvolvida e duradoura.Vejamos algumas das dezoito ordens que compõem essa subclasse.

Xenarthra (lagomorfos),Rodentia (roedores), Carnívora (carnívoros), Insectivora (insectivoros), Primates (primatas), Chiroptera (quirópteros), Artiodactyla (artiodáctilos), Cetacea (cetáceos), Perissodactyla (perissodáctilos), Sirenia (sirênios), Proboscidea (proboscídeos).

Curiosidades
A cobra mais longa- Python - A mais longa de todas as cobras é provavelmente a python que mora nas selvas do Sudeste da Ásia. Pode crescer até 10 metros - equivale ao comprimento de 6 humanos adultos. Este gigante poderoso não é só conhecido pelo seu tamanho mas também pela beleza da sua pele. O mais forte de todos os animais - besouro rinoceronte - Ele vive na America do Sul é o mais forte de todos os animais. Este inseto surpreendente pode erguer oitocentas cinqüenta vezes seu próprio peso. Se você fosse tão forte quanto este besouro, você poderia erguer três elefantes - um peso equivalente a 12 toneladas. O animal que corre mais rápido - Gueopardo - Este felino pode correr até 110 km por hora. Mas, ele só consegue correr esta velocidade em distâncias curtas, equivalente a 4 quarteirões. O Mais alto - A Girafa (G. Camelopardilis )- ALTURA: média de 5 m COMPRIMENTO DO PESCOÇO: até 3 m PESO: macho, 1, ½ t

Jacaré albino

Características gerais
Eucariontes Pluricelulares Apresentam tecidos organizados Apresentam cloroplastos Realizam fotossíntese São autótrofos Estruturas de absorção de água Estruturas de condução da água Estruturas que impermeabilizem o corpo Estruturas que facilitem as trocas gasosas Estruturas que sustentem o corpo Independência da água para fecundação

Classificação dos seres
 Originam-se das algas verdes (clorofíceas) – clorofila a e b  4 grupos principais:  Briofitas  Pteridofitas  Gminospermas  Angiospermas

Os critérios usados exclusivamente no estudo das plantas são os seguintes:     •vasos condutores – a presença de vasos condutores de água, sais minerais e moléculas orgânicas com origem na fotossíntese é um importante critério de classificação vegetal pois está relacionado com o grau de adaptação ao meio terrestre;   •semente – a presença de semente, um órgão reprodutor particularmente bem adaptado á dispersão em meio terrestre, também revela um elevado grau de evolução;   •flor – intimamente relacionado com os aspectos anteriores, também é característica de plantas terrestres bem adaptadas.   

As plantas são dividas em dois grandes grupos: • criptógamas (cripto-escondido; gamae-gametas): para denominar plantas com estrutura reprodutora pouco visível. Exemplos: musgos e samambaias; • fanerógramas (fanero-visível): plantas com estruturas reprodutoras bem visíveis. Exemplos: pinheiros, mangueiras, rosas e coqueiros. As criptógamas são divididas em dois grandes grupos: • briófitas: criptógamas que não possuem vasos especializados para o transporte de seiva; são plantas de pequeno porte. • pteridófitas: criptógamas que possuem vasos que conduz a seiva. As fanerógamas são dividas em gimnospermas (possuem sementes, mas não formam frutos); angiospermas (possuem sementes abrigadas no interior de frutos).

Briófitas X Gimnospermas Angiospermas

Pteridófitas

Não possuem vasos condutores

possuem vasos condutores

AVASCULARES
TRAQUEÓFITAS

BRIÓFITAS: Musgos Hepáticas Antoceros **Ambientes úmidos

PTERIDOFITAS: Samambaias Avencas Xaxim

GIMNOSPERMAS: Pinheiros Ciprestes Sequóia

ANGIOSPERMAS: Laranjeira Limoeiros Mamoeiros, etc...

Formas de reprodução
Reprodução assexuada
 Fecundação – fusão de gametas (n), formando o zigoto

(2n)

 Mitose – divisão celular (mesmo numero de

cromossomos)

 Meiose – divisão celular (redução do numero de

cromossomos)

Ciclo diplobionte

(animais e algumas algas)

Organismo (2n)
Mitose

Meiose R!

Fecundação Zigoto (2n)

Gametas (n) Gametas (n)

Ciclo com metagênese (plantas terrestres e algumas algas)
É chamado de ciclo haplodiplobionte

Alternância de dois tipos de organismos adultos

(um haplóide e outro diplóide)

gametófito

esporófito

Ciclo haplodiplobionte
Esporófito (2n) mitose Fecundação (2n) Gametas (n) gametófito (n)
Esporângio

meiose R!

Esporos (n)

mitose

Gametângio

Curiosidades
Plantas também têm câncer Um crescimento celular desregulado caracteriza um tumor. E se vc pensava que as plantas não têm tumores, cometeu um engano. Os tumores das plantas são chamados de galhas ou cecídeas e são causados por bactérias, fungos, ácaros, vermes ou insetos, que são chamados galhadores ou cecidógenos. Esses parasitas conseguem penetrar na planta, e liberam compostos que estimulam as células tronco totipotentes. As células tronco dos meristemas (região de crescimento das plantas) começam a proliferar e formam “verrugas” nas folhas e troncos das plantas. Os parasitas utilizam as galhas como abrigo e fonte de nutrição, mas isso enfraquece a planta deixando vulnerável pro ataque de outras pragas.

A gigante de 75 quilos da família das aráceas altura de quase três metros. A flor gigante revelou o seu interior cor vermelhosangue e começou desprender um forte aroma descrito como uma mistura de carcaça apodrecida e fezes. O cheiro podre, que deu à planta o apelido de "flor de defunto", é essencial para a sua sobrevivência porque indica às abelhas polinizadoras que a planta está no período de florescimento. Uma vez que as abelhas pousam sobre a flor, ela se fecha e mantém os insetos presos até ficar repleta de pólen. A maior árvore do mundo chama-se sequóia.

A menor árvore do mundo chama-se bonsai.

Sites pesquisados
http://www.suapesquisa.com/cienciastecnologia/reino_fungi.htm http://www.colegiosaofrancisco.com.br/alfa/fungos/reino-fungi.php http://diversidadedavida.zip.net/images/liquens.JPG http://professores.unisanta.br/maramagenta/Imagens/FUNGO/Micorrizas.jpg http://www.cdcc.sc.usp.br/ciencia/artigos/art_20/colombiaimagem/micorriza.j pg http://missinglink.ucsf.edu/lm/DermatologyGlossary/img/Dermatology %20Glossary/Glossary%20Clinical%20Images/Tinea_Pedis-36.jpg http://www.aidscongress.net/imagens3congresso/115/image010.jpg http://imasd.fcien.edu.uy/difusion/educamb/graficos/imgs/diatom2.jpg http://www.lacoctelera.com/artedi/imagen/AlgalBlooms.jpg http://7balgas.files.wordpress.com/2008/03/algas3.jpg http://www.pdic.com.br/pdic2005/galeria/Algas.jpg http://www.invemar.org.co/redcostera1/invemar/images/Alga2.gif http://7aalgas.files.wordpress.com/2008/03/algas_coleta.jpg http://lh4.ggpht.com/_FrYrQL_pQzg/RqN2CANg6lI/AAAAAAAAB9s/uQxH4W UJd3w/AREIA+PRETA+16.03.2007+(33).JPG http://www.agargel.com.br/img/pa0.jpg http://i175.photobucket.com/albums/w160/toiota_photos/HPIM0469.jpg http://www.sobiologia.com.br/figuras/Reinos/fungos.jpg http://www.qued.com.br/site/arquivos/curiosidades/1182346484F.JPG

http://www.buzios-explorer.com/galeria_de_fotos/800x600/agua-viva2.jpg http://sistemas.vitoria.es.gov.br/ecbh/arquivos/Anemona_claudio.jpg http://www.lostinlost.globolog.com.br/Hidra.jpg http://www.wallawalla.edu/academics/departments/biology/rosario/inverts/Cnidar ia/Class-Hydrozoa/HydroidPolyps/Obelia_dichotoma5sDLC2006.jpg http://graciosa.no.sapo.pt/Fotos%20subaquaticos/slides/Agua%20viva.jpg http://pancroni.no.sapo.pt/AnemonaMalu01.jpg http://www.roxportal.com/img/planaria.jpg http://www.notsoboringlife.com/wp-content/uploads/2007/04/schistosoma.jpg http://www.animalshow.hpg.ig.com.br/plat_solitaria.jpg http://www.dpo.uab.edu/~acnnnghm/BY255L/BY255LImages/BY255LImagesPlatyhelminthes/Planaria-01.jpg http://ucdnema.ucdavis.edu/imagemap/nemmap/ent156html/slides/fromWWW/tr em/smansmf.jpg http://www.rvc.ac.uk/review/parasitology/images/largeLabelled/Fasciola-hepaticaegg-_-p-5.jpg http://www.dpd.cdc.gov/dpdx/images/ParasiteImages/AF/Fascioliasis/Fasciola_LifeCycle.gif http://drjoea.googlepages.com/Ascariasis-post-surgical-1c.jpg/Ascariasis-postsurgical-1c-full.jpg http://www.roxportal.com/img/ascari.jpg http://aapredbook.aappublications.org/week/037_02.jpg http://www.primaveragarden.com.br/BXK36596_mosca800.jpg

http://curlygirl.no.sapo.pt/imagens/nematodofungo.jpg http://www.dombosco.com.br/curso/estudemais/biologia/imagens/algas_03.jpg http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/2/2b/Armillariella_mellea_rhizo morph_bialowieza_forest_3_beentree.jpg http://www.sobiologia.com.br/conteudos/Reinos/biofungos4.php http://www.suapesquisa.com/pesquisa/reino_animal.htm http://www.universitario.com.br/celo/topicos/subtopicos/zoologia/simetria/sime trias.jpg http://www.todabiologia.com/zoologia/ http://reginabiologia.tripod.com/reinoanimal.html http://trentas.sites.uol.com.br/esponjas.jpg http://www.nucleodeaprendizagem.com.br/porifera.jpg http://www.bbc.co.uk/portuguese/especial/images/1554_fundodomar/2152529_ 7.jpg http://www.saudeanimal.com.br/curiosidades_animais.htm http://pt.wikipedia.org/wiki/Reino_(biologia) http://www.colegiosaofrancisco.com..br/alfa/fungos/reino-fungi.php http://www.colegiosaofrancisco.com.br/alfa/reino-plantae/reino-plantae-2.php http://www.colegiosaofrancisco.com.br/alfa/reino-protista/reino-protista.php http://www.colegiosaofrancisco.com.br/alfa/protozoarios/reino-protista-ouptotoctista.php http://www.colegiosaofrancisco.com.br/alfa/reino-animalia/reino-animalia-2.php

http://www.sciencedaily.com/images/2007/06/070628071623-large.jpg http://curlygirl.naturlink.pt/protoctista.htm http://images.google.com.br/imgres? imgurl=http://www.colegiosaofrancisco.com.br/alfa/protozoarios/imagens/reinoprotista-ouprotoctista11.jpg&imgrefurl=http://www.colegiosaofrancisco.com.br/alfa/protoz oarios/reino-protista-ouptotoctista.php&usg=__HXFEJ6XECgLKZNwQBwzsp4lH8NA=&h=160&w=221&sz =4&hl=pt-BR&start=6&um=1&tbnid=OarEZsixCjgRM:&tbnh=77&tbnw=107&prev=/images%3Fq%3Dsarcodineos%26um%3D1%26hl %3Dpt-BR http://www.duiops.net/seresvivos/images/vorticella.jpg Livros pesquisados Biologia – volume único Sérgio Linhares Fernando Gewandsznajder Ciências – 6ª série

Trabalho de Biologia (Os 5 reinos) Turma : 2001 Professora: Giana

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->