P. 1
Defraudação emocional é alimentar o sentimento em alguém sem ter o interesse real de casar com aquela pessoa

Defraudação emocional é alimentar o sentimento em alguém sem ter o interesse real de casar com aquela pessoa

5.0

|Views: 4.605|Likes:
Publicado pordulcymeia

More info:

Published by: dulcymeia on Apr 16, 2012
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOCX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

12/15/2014

pdf

text

original

Defraudação emocional é alimentar o sentimento em alguém sem ter o interesse real de casar com aquela pessoa.

Está só usando para massagear o seu ego. " (No popular é enganar mesmo!)

Ninguém oprima ou engane a seu irmão em negócio algum porque o Senhor é o vingador de todas estas coisas, como também antes vo-lo dissemos e testificamos. ! Tessaloniscence 4:6

existem quatro formas de defraudar alguém ou ser defraudado. O primeiro tipo de defraudação é o que ela chama de 'sedução gospel'. "É gerar em outra pessoa uma expectativa de compromisso que você não quer cumprir", diz ela. O segundo tipo citado é a azaração: "quando os dois se interessam ao mesmo tempo, mas não querem casar e pensam: 'Ah, é tão ruim ficar sozinho'". "Cupido" é o terceiro tipo de defraudação. Segundo Sarah, isso acontece quando parte de uma pessoa de fora do relacionamento. "É o famoso empurrãozinho [..] vem uma pessoa e diz: 'eu conheço uma pessoa de Deus para você'. Não dê ouvidos", alerta. Por último, a missionária cita a auto-defraudação. "Quando não precisa de ninguém para te defraudar. É a capacidade de criar uma situação que não existe, ilusão", explica.
RELACIONAMENTOS - Defraudação Emocional Já aconteceu de você se entregar a pessoa que ama e passado algum tempo ela simplesmente fazer com que nada tivesse acontecido? Ou então você mesmo já ficou com aquele(a) menino(a) sem sentir nada por ele(a)? Estas atitudes entram como forma de defraudação.

Afinal, o que se entende por defraudação? No dicionário encontramos como resposta: DEFRAUDAR 1Fraudar 2-Espoliar. Essa palavra se associa a: prejudicar, se aproveitar, enganar. A Defraudação emocional pode ser resumida em uma frase: tirar proveito do outro sem desejar compromisso. Em 1Tessalonicenses 4:1-8 Paulo, Silvano e Timóteo falam de viver para agradar a Deus na carta escrita à igreja de Tessalonica.

"Quanto ao mais irmãos, já os instruímos acerca de como viver a fim de agradar a Deus e, de fato, assim vocês estão procedendo. Agora lhes pedimos e exortamos no Senhor Jesus que cresçam nisso cada vez mais. 2.Pois vocês conhecem os mandamentos que lhes demos pela autoridade do Senhor Jesus. 3.A vontade de Deus é que vocês sejam santificados: abstenham-se da imoralidade sexual. 4.Cada um saiba controlar o seu próprio corpo de maneira santa e honrosa, 5.não dominado pela paixão de desejos desenfreados, como os pagãos que desconhecem a Deus. 6.Neste assunto, ninguém oprima ou defraude a seu irmão. O Senhor castigará todas essas práticas, como já lhe dissemos e asseguramos. 7.Porque Deus não nos chamou para a impureza, mas para a santidade. 8.Portanto, aquele que rejeita essas coisas não está rejeitando o homem, mas a Deus, que lhes dá o seu Espírito Santo."

No versículo 6 os apóstolos deixam claro que a defraudação é uma prática abominada pelo Senhor. Então vamos lá, a defraudação emocional pode ser dividida em 4 partes:

1 SEDUÇÃO - Ela vem em forma de sensualidade, conquista. Sabe quando aquele carinha lindo do seu colégio que você é amarradona vem com uma conversa irresistível e fica com você apenas pra mostrar aos amigos seu potencial? Ele gera uma expectativa que não vai suprir e quem acaba pior na história é você e a sua imagem diante dos outros. Muitas pessoas se deixam levar pela primeira impressão deixada. A sedução pode não só ser uma arma para tirar proveito de outro indivíduo como também ser brecha para aqueles que estão no começo da vida cristã. 2. AZARAÇÃO - Os indivíduos sentem-se carentes e sozinhos, ou seja, vamos imaginar que você está carente, precisando de alguém ao seu lado, nesse dia como de costume ao abrir o MSN vai falar com os amigos e passado alguns minutos um garoto te convida para ir ao cinema. Você acaba aceitando com a idéia de que vão passar mais tempo juntos e suprir a carência. A azaração pode vir das duas partes sem que se perceba a defraudação em si. 3. CUPIDO – O famoso ‘empurrãozinho’ que geralmente vem de alguém próximo (amigos, familiares) fazendo com que idéias novas sejam colocadas em relação a pessoa que o ‘cupido’ deseja juntar a outra. Esta atitude pode fazer com que a pessoa que Deus tem pra você fique mais longe de chegar devido a influência de outros indivíduos.

4. AUTO-DEFRAUDAÇÃO – Digamos que acontece quando a pessoa sonha em cima de algo que não existe. A conhecida ilusão. Por uma atitude mínima que um garoto pode tomar com uma menina, ela acaba achando que foi intencionalmente, fazendo brotar pensamentos mentirosos que ela tem pra si.

A impulsividade faz com que os planos do Senhor não se concretizem no tempo dEle em sua vida. Entregue seus sentimentos a Deus, Ele tem a pessoa certa pra cada indivíduo, para isso é necessário alimentar o espírito através de oração, leitura da palavra, jejum e atitudes.

COMO VOCÊ TEM AGIDO? TENS CONFIADO QUE NO MOMENTO CERTO DEUS COLOCARÁ UMA PESSOA EM SUA VIDA OU ANDAS ANCIOSO(A)? TENS ORADO PARA ISSO OU SIMPLISMENTE ESPERA ACONTECER?

Busquem, pois a palavra diz: "Vocês precisam perseverar, de modo que, quando tiverem feito a vontade de Deus, recebam o que ele prometeu." Hb 10:36

Fl 4:6-7 : " Não andem ansiosos por coisa alguma, mas em tudo, pela oração e súplicas, e com ações de graças, apresentem seus pedidos a Deus. E a paz de Deus que excede todo o entendimento, guardará o coração e a mente de vocês em Cristo Jesus."

O Apóstolo

erro

do Renê

Homem Terra

de

Honra Nova

“Depois chegou Jacó em paz à cidade de Siquém, que está na terra de Canaã, quando veio de Padã-Arã; e armou a sua tenda diante da cidade. E comprou a parte do campo, em que estendera a sua tenda, dos filhos de Hamor, pai de

Siquém, por cem peças de dinheiro. Então levantou ali um altar, e chamou-lhe o El-Eloé-Israel.” (Gênesis 34:18-20) Seremos uma resposta notável para a sociedade, como líderes de honra. Mas, para isso, vamos precisar entender alguns processos, pois muitas vezes estamos esperando líderes que sempre acertam. Como homens, esperamos encontrar líderes de honra que sempre acertem. Buscamos líderes que sempre acertem. Sonhamos com líderes que sempre acertem. Desejamos, almejamos e chamamos à existência e até nos propomos a ser líderes que sempre acertem. Não gostamos de errar. Essa não é a nossa natureza como homens nascidos de novo, contudo, nós erramos.

Aprovação pessoal do perfeito Há uma necessidade do homem, como pessoa se aprovar como perfeito. Porque há coisas que o indivíduo tem, mas que não gosta; coisas que parecem perseguir nosso caráter e que, muitas vezes, dão vazão para que outros falem mal de nós. E apesar de alguns dizerem que não se importam em saber que estão sendo difamados, isso soa como ‘hipocrisia’. Nós somos indivíduos que temos na vida dois direitos: o de acertar e o de errar. Mas temos mais chances de acertar do que errar. As nossas instruções, umas são corretivas, outras profilaxias, e indicam a nossa oportunidade de não errar, porque não queremos errar. Queremos ser um ser que, pelo menos, aproximamo-nos da expectativa que temos dentro de nós e que as pessoas têm de nós. E isso envolve principalmente a expectativa que temos de nós mesmos. Ninguém está preparado para que o outro, que também é defeituoso, fale do problema, quando ele também tem defeitos em tantas áreas. Nem as gangues aceitam que uma fale mal da outra, imagine nós que somos homens santos e que nãos queremos errar. Porque apesar da natureza adâmica nos perseguir de forma voraz, nós temos a mente de Cristo, a mente do Messias. Por temos a mente de Cristo, não podemos pensar que Ele nos dá a chance de sermos seres melhorados. Eu advogo que Jesus não tem prazer em melhorar ninguém. Ele não morreu para nos melhorar, mas para nos transformar completamente. Não somos seres para sermos melhorados, mas seres nascidos de novo para uma aliança, sendo transformados em transporte da vida de Deus, de forma que Ele possa contar com cada um de nós, pela ferramenta dEle mesmos, chamada santidade.

Homens santos não podem ter atitudes de homens profanos Homens santos não podem ter atitudes de homens profanos. Recentemente, eu estava conversando um assunto sério com uma pessoa e passou uma mulher que roubou a atenção dele na direção da nossa conversa. Mas, isso de uma forma estupefata. E eu continuei falando com ele, que não se conteve. Foi triste, para mim, ver aquela situação. Chamei a atenção dele Existem algumas coisas que fazem parte da natureza humana, mas que não podem ser consideradas normais para homens santos, pois estes já devem ter aprendido a vencer. Certas atitudes não podem ser consideradas como normais. Nós homens admiramos o bonito, reverenciamos o bonito, mas em casa, muitas vezes, manifestamos as doenças de alma que temos e que ainda não foram curadas. Por isso, precisamos limpar a mente. Precisamos ter consciência da responsabilidade de potencial que temos, porque a Bíblia acredita mais em nós, do que nós na Bíblia. A Bíblia acredita que você é santo, e Deus é tão crente que Ele emitiu decreto: seja santo como Eu Sou Santo. Ou a Bíblia é o Livro dos exageros, pedindo de nós algo que não podemos ser, ou não estamos trabalhando o nosso esforço para sermos o que a Bíblia mostra que podemos ser. Quem vai advogar a sua santidade não é você, é a sua esposa. A esposa sabe quão santos somos ou não. Os nossos filhos sabem se somos homens tementes a Deus, que ora, profetiza sobre eles, se discipulamos primeiro a família. E por nossas atitudes, eles têm o conceito de líder e Pastor, pelo que somos dentro de casa. E esse conceito pode ser bem diferente do que passamos para a Igreja e para os discípulos que convivem conosco. Os nossos filhos assimilam tudo o que falamos como pais e como Pastores; eles vivem conosco em casa, na Igreja e em todos os outros lugares pelos quais andamos. E não pense pai que seu filho é bobo, inocente ao ponto de não ver os seus erros. Jamais subestime seus filhos, pois eles notam quando você mente, exagera e diminui as verdades para que soem mais amenas. Muitos pais ignoraram o fato de que os seus filhos estavam vendo tudo o que acontecia dentro de casa, imaginando que eles não iriam crescer. E quando chegaram a fase dos hormônios, eles não tiveram respaldo para aconselhar ou repreender os adolescentes, por causa da descredibilidade que geraram através do comportamento errado. Atitudes valem mais do que discurso. E essa verdade tem feito com que muitos filhos não apreciem seus pais que possuem belas palavras, mas pouca prática do que falam no púlpito.

Siquém, o homem que perdeu a honra

Siquém tinha tudo para ser um homem de valor, um homem de honra, afinal era príncipe, filho de Hamor, o rei. O nome Siquém significa ombro fraturado, aquele que tem a estrutura fraturada. Siquém se movia em uma honra fraturada e sem suporte. O que se coloca em um ombro fraturado? Remendo, socorro, tipóia para dar suporte de sustentação. Não podemos nos mover em uma honra fraturada, que precisa de remendo e de suporte improvisado. Um ombro fraturado não pode oferecer honra. Ombros unidos formam uma grande parede de proteção. Se andarmos ombro a ombro, formamos uma grande parede de proteção, o inimigo não passa por nós e nós não caímos. Mas ombros fraturados não sedimentam, não têm sustentação nem força. Quando o texto de Gênesis 35 apresenta o perfil do candidato para casar com a honra do patriarca, com a honra da família e com a honra do descendente, mostrava que era um homem fraturado, um príncipe fraturado, uma honra fraturada e sem sustentação. Siquém tinha uma honra fraturada, desvalorizada e sem sustentação.

Não faça alianças quebradas Não faça alianças quebradas que não têm sustentação. Muitas vezes, no ímpeto de jovem ou de líder imaturo, é o de querer qualquer ombro. E não é qualquer ombro que serve para fazermos aliança. O ombro de Siquém que era oferecido para a princesa, que iria respaldar o patriarca, a família e os descendentes era quebrado, e não servia para fazer aliança, pois não oferecia condições para sustentar a aliança, porque existem ombros que não são convidativos para fazer aliança, e não servem para fazermos aliança. Não se precipite! Deus vai colocar pessoas ombro a ombro com você, homens que tenham ombros para serem muralhas de proteção. Eles não serão brechas para que o inimigo entre e não destrua nem você, nem sua família, nem seus descendentes, nem venha minar a sua casa. Deus vai colocar pessoas de ombros curados e não fraturados para entrar na sua família. Estamos vendo que ombro quebrado representa falta de sustentação. Com alguém de ombro quebrado não podemos fazer aliança, pois não teremos segurança nem sustentação.

Cuidado com a honra dos seus descendentes

Diná, com aproximadamente 15 anos, foi passear para fazer uma aventura, saindo sem o conhecimento de seus pais, sem a bênção dos irmãos. Com certeza, ela não imaginaria que um simples passeio, uma simples aventura fosse causar tamanho transtorno a ela e aos seus familiares. O ocorrido com Diná deve nos levar a refletir sobre o cuidado que devemos ter com a honra dos nossos descendentes. Por onde andam nossos filhos. Quantos deles estão em caminhos de risco, saindo, na voluntariedade dos seus pés, sem nos consultar, por causa da ociosidade de tempo que eles têm muitas vezes e a curiosidade do século. Diná fez alianças com outras moças da cidade, em busca da curiosidade da cultura, passeando escondida dos seus pais, dos seus irmãos e da tribo, como se fosse uma fuga. O que deve chamar a nossa atenção para redobrar o cuidado com os nossos descendentes que podem querer fugir de nós em busca de novidades que eles, sem saber, podem se envolver em catástrofes, como aconteceu com Diná. Cuidado com os ombros quebrados! A filha do patriarca, irmã dos pastores, a herdeira da honra ficou nas mãos daqueles que promovem desprezo ao Pastor. Vemos que a desonra pode ser feita por nossos próprios caminhos. Podemos caminhar em direção a desonra a partir de nossas próprias decisões. Os filhos crescem, tornam-se independentes, e precisamos cuidar deles, ensiná-los a terem cuidado com as alianças, com os ombros que estão vindo. Nós mesmos somos responsáveis pelos ombros quebrados. Cuidado com as alianças, se você ver que há ombros quebrados vindo para o seu ministério, busque em Deus uma solução e não concilie aliança. Nossos filhos não são mercadoria de tabuleiro. Foi assim que Jacó se sentiu e se viu quando Hamor veio para comercializar a honra.

Descendência é inegociável Desde quando filho de trevas e patriarca de trevas pode chegar para filho de luz e patriarca de luz para fazer aliança e negociar a descendência. Descendência não se negocia, não se comercializa. Ora, onde fica o princípio? Jacó negociou com a mente de Jacó e não de Israel. E no nosso arraial ainda existem homens com a mente de Jacó. Eles passam por cima do princípio. Jacó sabia que Diná havia sido deflorada por Siquém. E enquanto os irmãos de Diná trabalhavam no campo, pastoreando, havia, dentro da casa deles, uma negociação de descendência sendo acertado.

E porque Jacó aceitou receber aqueles homens na sua casa, ele ficou em falta com a família e a descendência. Eu quero dizer que quando o sacerdote, o homem é encontrado em falta, a própria figura do principado chega na sua casa para reivindicar a descendência e fazer aliança. Uma vez que os princípios são quebrados, a reivindicação do direito bate à porta. Jacó não teve a coragem de pegar Diná e ir até eles para tomar satisfação. Era dever dele como pai mostrar aos indivíduos o que aconteceria a eles por terem mexido na filha da aliança. Jacó tinha aliança com o Eterno, com o poderoso. Ele deveria ter travado uma guerra para que aquele povo aprendesse que ainda que a honra não pudesse mais ser devolvida, mas eles saberiam que não se mexe com honra daqueles que são legítimos. O patriarca Jacó estava velho, cansado. Talvez tenha aceitado aquela situação como comum, por causa da cultura do povo. É a realidade que vemos em muitas famílias hoje. Existe muito lixo querendo entrar no seu ministério, na sua chamada. Como patriarca não aceite lixo no seu arraial. Nós não vamos entregar a nossa descendência, a nossa honra. Estamos muito impressionistas com as coisas que surgem no nosso arraial porque nós não fomos mentoreados. Patriarcas têm autoridade para tomar decisões. Mas quando o mentor perde o foco ele negocia a sua unção. Mas eu e você somos inegociáveis, até vermos o Brasil gritando que Jesus Cristo é o Senhor para glória de Deus Pai. Essa paixão não pode sair dos nossos ombros. O Brasil, a nossa nação é uma nação de homens de honra. Se um dia desonramos a Deus, se a nossa mente enfraqueceu, se nossos olhos embotaram e não sabemos mais julgar o princípios da honra, pedimos que o Senhor nos ajude. Esta é a nossa história.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->