P. 1
6. a Velocidade No Futebol

6. a Velocidade No Futebol

|Views: 70|Likes:
Publicado porCassio Vieira

More info:

Categories:Topics, Art & Design
Published by: Cassio Vieira on May 13, 2012
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/13/2012

pdf

text

original

6.

A Velocidade no Futebol

A velocidade no futebol

No futebol ser mais rápido não significa correr mais depressa. Ser rápido no futebol significa ler o jogo, tomar decisões e agir antes do adversário.

A velocidade no futebol

Aumentar a velocidade do jogo não significa correr mais rápido, porque sob o ponto de vista táctico não é necessário correr mais rápido; é necessário chegar primeiro.

Definição de velocidade
A velocidade de um corpo é a distância que ele percorre num determinado período de tempo.

v=d/t
No futebol, será a capacidade de o atleta executar uma acção motora no mais curto espaço de tempo e com o máximo de eficácia (Manso et al, 1998)

Importância da velocidade no futebol
Permite uma avaliação mais rápida da situação (perceber) Torna a tomada de decisão mais breve e eficaz (decidir) Possibilita um deslocamento mais rápido (actuar)

Permite realizar os diferentes gestos técnicos de uma forma mais célere (passe, drible, remate, cabeceamento, ..) Está intimamente ligada à antecipação e intercepção (acções tácticas defensivas que permitem a recuperação de bola). Possibilita maior sucesso nas situações de 1x1 defensivo e ofensivo. Torna o contra-ataque mais rápido e eficaz.

Formas de manifestação da velocidade
Velocidade de reacção
1. 2. 3. 4.

É a capacidade de reagir tão rápido quanto possível a um determinado estímulo. No futebol os estímulos são fundamentalmente visuais. Não há relação entre o tempo de reacção e a velocidade de deslocamento. O tempo de reacção é aquele que medeia entre o aparecimento de um estimulo e o início da resposta (momento invisível).

Velocidade de aceleração
1.

2.

É a capacidade de, a partir da posição de parado, alcançar a velocidade máxima no menor tempo possível. É a manifestação da velocidade mais importante no futebol na medida em que os sprints têm em média 3 a 7 segundos.

Formas de manifestação da velocidade
Velocidade de deslocamento
1. 2.

É a capacidade de manter a velocidade máxima por mais tempo possível. Surge em deslocamentos mais longos (30 a 50 metros) como no caso de um contra-ataque após uma bola parada defensiva.

Velocidade de resistência
1.

2.

Permite manter a velocidade em níveis quase máximos após o aparecimento da fadiga (incapacidade de manter a velocidade máxima). Só ocorre em deslocamentos superiores a 50/60 metros com apelo à máxima velocidade (menos frequentes no futebol).

Velocidade de execução
1.

2.

Capacidade do sistema neuro-muscular realizar um gesto (acíclico) o mais rápido possível. Requer coordenação muscular, técnica de execução do gesto e máxima tensão.

Formas de manifestação da velocidade
Weineck (2000) encontra outra forma de categorização da velocidade no futebol: Velocidade de percepção – receber rapidamente
informação importante para o jogo através dos sentidos. informaç atravé 2. 3. 4. 5. 6.

1.

Capacidade de antecipação – Prever as acções de acç
colegas e adversários em cada momento. adversá

Velocidade de decisão – Decidir-se num instante pela Decidirmelhor opção entre várias possibilidades. opç vá

Velocidade de reacção – Reagir rapidamente perante
acções inesperadas do adversário, da bola e dos colegas. acç adversá

Velocidade de movimento sem bola – Efectuar
movimentos cíclicos e acíclicos em velocidade. cí ací

7.

Velocidade de acção com bola – Executar as acções técnicas com bola rapidamente. acç té Velocidade – habilidade - Agir de forma rápida rá
utilizando as sua possibilidades tecnico-tacticas e condicionais. tecnico-

Factores condicionantes da velocidade
Velocidade de captação de informação e transmissão ao Sistema Nervoso Central. Capacidade de tratamento da informação e emissão de uma resposta por via nervosa até às estruturas musculares. Recrutamento de um elevado número de fibras musculares, e em particular, tipo II (contracção rápida). Sincronização intermuscular entre agonista/antagonista que alternam contração /relaxamento. Eficácia dos sistemas de produção de energia (em especial ATP / CP). Eficiência biomecânica (técnica de corrida, aceleração, travagem, salto, mudança de direcção, etc.). A amplitude articular. Factores volitivos (vontade, atenção, ambição).

Meios e métodos de treino da velocidade
• Todos os meios e métodos de treino utilizados na força explosiva. • Acelerações a partir de parado ou de deslocamento (frequente no futebol). • Situações de competição aos pares, em estafetas ou jogos de perseguição (estimular a vontade). • Exercícios de técnica de corrida com atenção para a amplitude e frequência da passada. • Utilizar diferentes estímulos, privilegiando os visuais e sempre que possível com bola. • Situações de finalização precedidas de deslocamentos em velocidade. • Jogos lúdicos / jogos reduzidos (velocidade de tomada de decisão). • Jogos de carácter técnico-táctico. • Outras situações que apelem à velocidade.

Orientações metodológicas
• Treinar velocidade significa apelar à capacidade máxima de o atleta alcançar um objectivo ou percorrer uma distância o que requer máxima concentração e mobilização da vontade. • Para que os esforços sejam máximos as pausas devem ser completas. Deve ser treinada logo após um aquecimento adequado e nunca no final da sessão com fadiga instalada (capacidade de concentração e mobilização menores). Treinar a velocidade específica do futebol e não a velocidade própria do atletismo. Melhora-se a velocidade específica quando se melhora a técnica de aceleração, travagem, mudança de direcção, chamada para impulsão e queda no salto, etc.

Orientações metodológicas

Utilizar distâncias curtas (até 20 metros) e não ignorar o deslocamento em curva. Associar a velocidade de decisão, reacção e aceleração com a velocidade gestual na realização de gestos técnicos.

Considerando a variabilidade da corrida rápida em futebol, devemos valorizar a técnica de corrida, coordenação e força explosiva (aceleração).

Avaliação e controlo da velocidade
A avaliação da velocidade apresenta vantagens, nomeadamente ao permitir um conhecimento mais preciso do atleta e das suas capacidades. O teste de Menzel apresenta vantagens pela especificidade que o caracteriza:
O teste é composto por 3 exercícios:
1. 2. 3.

15 metros em velocidade linear 15 metros em curva para a direita (7,5 m + 7,5 m) 15 metros para a esquerda (7,5 m + 7,5 m)

O teste é realizado no terreno de jogo com o equipamento e calçado habitual. Devem realizar-se 2 repetições em cada exercícios (conta a melhor). A utilização de células fotoeléctricas permite elevada precisão. O teste avalia a capacidade de arranque / aceleração deixando de parte a capacidade de reacção ou a tomada de decisão. Diferenças significativas entre curva à direita e esquerda podem indiciar diferenças de forças significativas entre os membros inferiores.

Podem realizar-se igualmente avaliações aos 10, 20 e 30 metros para um conhecimento mais específico dos atletas nestas distâncias.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->