Você está na página 1de 2

As questões “Prejudiciais” no processo penal significa aquilo que deve ser julgado antecipadamente.

B u s c a r u m a Reclamação prévia de uma decisão , e a mesma está ligada ao meritmn causae. No dizer de Antonio Scarance Fernandes, "a questão prejudicial se caracteriza por ser um antecedente lógico e necessário da prejudicada, cuja solução condicionado teor do julgamento desta, trazendo ainda consigo a possibilidade de se constituir em objeto de processo autônomo" 6 Assim distinguem-se das preliminares, que tratam de aspectos processuais, e uma vez reconhecidos, impedem a apreciação do mérito.

É o artigo 92 do Código de Processo Penal que explicita a ideia de questão prejudicial, ao avivar que "se a decisão sobre a existência da infração depender da solução de controvérsia, que o juiz repute séria e fundada, sobre o estado civil das pessoas, o curso da ação penal ficará suspenso até que no juízo cível seja a controvérsia dirimida por sentença passada em julgado, sem prejuízo, entretanto, da inquirição das testemunhas e de outras provas de natureza urgente", Classificação
6 FERNANDES. Antonio Scarancc Prejudicialidade ; conceito. Natureza jurídica .especies judiciais. S ã o Paulo: RT 1988. P11

Prejudicial homogênea e heterogênea

A classificação em tela concentra seu interesse na jurisdição, indivisibilidade,

sem atentar para o rigor da sua

Prejudicial obrigatória e facultativa
Tendo em vista a faculdade ou o dever do juiz de suspender o processo principal (prejudicado), em face da presença da prejudicial, esta se classifica em obrigatória e facultativa, Será obrigatória se o juiz, considerando a questão prejudicial séria e fundada, necessariamente tiver que suspender o processo. A prejudicial facultativa ganha forma quando o reconhecimento do crime de- pende de solução de questão diversa do estado civil das pessoas. A sua pensão não é obrigatória, cabendo ao juiz decidir se suspende ou não o processo. É o que estatui, de certo modo, o art. 93, CPP.

2.1.2. Prejudicial total e parcial A classificação concentra o fo co no grau de influência que a prejudicial terá sobre decisão final a respeito do crime, objeto da ação principal, portanto, a questão prejudicada Com efeito, a prejudicial interferirá na existência, ou não, do crime e de outros aspectos peculiares do mesmo Destarte, será total se a solução da q uestão prejudicial tiver o condão de fulminar a existência do crime.

Prejudicial devolutiva e não devolutiva

A propósito, Luiz Flávio Gomes expressa que as questões devolutivas são bi- partidas em absolutas (ou obrigatórias - art, 92, CPP) e em devolutivas relativas (ou fucultativasait 93, CPP) .. As questões devolutivas absolutas ou obrigatórias "são questões que devem ser julgadas, necessariamente, por outro juízo, que não o criminal. Mais precisamente, as que versam sobre o estado civil das pessoas" O juiz criminal jamais decidirá sobre o estado civil das pessoas", tal como se dá com os casos de nulidade de casamento c de nulidade de filiação.. As questões devolutivas relativas ou facultativas "são questões civis distinras do estado civil das pessoas, que podem ou não ser julgadas no âmbito criminal", a exemplo da alegação do acusado de crime de furto, de ser proprietário da suposta resfitrtivaw<
Exceção de suspeição

Com Eugênio Pacelli de Oliveira. tal corno se dá com a "'inimizade capital ou amizade ínrima do juiz com alguma das panes"lf·.de íntima ou inimizade opital com qualquer das partes. quals sejam: a amiz.:s. CPP. Com efeito. que.so a ser julgado por qualquer das partes.verso.254. de tutela ou de curatela com alguma das p rtes . o juiz ou parente indicado em lei que sustenra demanda ou responde proces. o juiz ou algum parente elencado em lei que responde a processo por fato análogo e contro.jetivos ou objetivos. o juiz que patrocinou aconselhamento a qualquer das partes. pode-se avivar que os casos de suspeição do juiz (e também os de impedimento) "dizem respeito a faros e circunscânci:. o juiz que possui relações negociais. societárias. as hipóteses de suspeição são as previstas no arr. de alguma maneira.a. sub. podem afetar a imparcialidade do julgador na apreciação do caso concreto".