Você está na página 1de 68

MOLLUSCA

CARACTERÍSTICAS
= CORPO MOLE > 100.000 espécies viventes (35 mil fósseis); Marinhos (maioria – inclusive em zonas abissais), água doce, terrestres (até 7 mil m de altitude); Alguns simples outros complexos Tamanho = mm a metros (80% < 5cm)
Ex. Architeuthis (18m, 450 Kg) Conchas (ex. Tricacna gigas = 1,5m e 225 Kg)

Lentos a velozes e ativos Dieta diversificada: carnívoros, parasitas e detritívoros. herbívoros, filtradores,

Caracóis = únicos terrestres, mas dependentes de água, abrigo e cálcio no solo

Escargot.IMPORTÂNCIA Alimentação: Ostras. mexilhão Importância clínico-farmacológica: espécies que produzem toxinas (Conidae) . teredos) Caracóis e lesmas = danos às plantas Ecológica: Caramujo Urosalpinx destroem ostras Médica: vetores de doenças (Ex: esquistossomose). Lulas e Polvos Economia: produção de pérolas (ostras perlíferas) Danos às embarcações e acoradouros (ex. Mexilhões. Bioindicadores: Ex.

Conidae Teredo .

Alimentação Criação em viveiros .

fisiologia.Morfologia. comportamento e classificação . ecologia.

MOLLUSCA: PLANO DE CORPO GENERALIZADO .

respiratório e reprodutivo. sensoriais. que contém a cavidade do manto (brânquias/ctenídeos ou pulmão) Secreta a concha . cefálicos e de locomoção Massa visceral: Sistemas digestivo. Manto (ou pálio): 2 pregas da epiderme projeção da parede dorsal do corpo. circulatório.Morfologia e Fisiologia 2 partes: Cefalopediosa: Órgãos da alimentação.

e transporta o alimento Protrátil – condução do alimento Até 250 mil dentes substituíveis Pode se especializar (ex.Cabeça . perfura. rasga ou corta.Bem desenvolvida Fotossensoriais – olhos (cefalópodes) Tentáculos Boca Rádula: Raspa. perfurar materiais ou presas) .

RÁDULA Odontóforo = cartilagem de suporte Músculos que movem a rádula e odontóforo .detalhe no vídeo “Rádula” .

- Pé: Adaptado à locomoção e/ou fixação em substrato Geralmente ventral: ondas de contração muscular Movimento hidráulico Muco = adesão ou deslizamento (ação ciliar) Pode sofrer expansões (ex. bivalves) Pode ser modificados em parapódios ou nadadeiras delgadas . caracóis.

trocas gasosas por difusão Um da cada lado da cavidade do manto: câmara inalante e exalante . achatado e prolonga-se para cavidade do manto Água passa nos filamentos foliáceos.MASSA VISCERAL – MANTO E CAVIDADE DO MANTO Ctenídeos: São brânquias Um eixo longo.

Nacarada (hipostraco) = secreção = aumenta espessura com idade = nácar resulta na madrepérola .Perióstraco = proteção 2.Prismática (ostraco) = crescimento nas margens 3.Concha: Secretada pelo manto Três camadas: 1.

gastrópodes.SISTEMA CIRCULATÓRIO SC ABERTO SC FECHADO Bivalves. etc. (exceto cefalópodes) .

SISTEMA EXCRETOR: Um par de rins = metanefrídeos Ductos dos nefrídeos também conduzem óvulos e espermatozóides SISTEMA NERVOSO: Vários pares de glânglios com cordões nervosos conectivos .

manto e concha -detalhe no vídeo “véliger” . alguns hermafroditas Larva livre-natante = trocófora = quíton ocorre metamorfose direta = ancestral Larva véliger = 2°estádio = primórdios do pé.REPRODUÇÃO E CICLO DE VIDA Maioria dióica.

.

.

Bivalvia Scaphopoda FILOGENIA Grandes Grupos .Aplacophora Neomeniomorpha Chaetodermomorpha Conchifera Polyplacophora Monoplacophora Gastropoda Cephalo.

CLASSES .

Epiderme do manto: espículas ou escamas calcárias incrustadas. Manto recobre todo o corpo.APLACOPHORA 300 espécies. Redução do pé. Cavadores microorganismos). Marinhos e vermiformes. (detritos e . Rádula primariamente presente.

fertilização interna ou externa. Desenvolvimento direto ou indireto (larvas lecitotróficas – alimentam-se de nutrientes do vitelo).Classe Caudofoveata Classe Solenogastres Hermafroditas ou dióicos. .

Vivem aderidos as rochas. Cabeça pouco desenvolvida. 800 espécies. Área periférica do manto: cintura. geralmente nas regiões entre marés. Corpo recoberto por 8 placas sobrepostas. sem olhos ou tentáculos.POLYPLACOPHORA (QUÍTONS) Aprox. Marinhos. Micrófagos. . pastadores. 3 mm a 40 cm de comprimento.

lecitotrófica e planctônica. .Respiração: •Fluxo de água nas câmaras branquiais que são abertas somente nas extremidades •Na maré baixa = maior adesão às rochas para evitar perda de água . larva trocófora.detalhe no vídeo quíton Dióicos com fertilização externa.

CONCHIFERA – moluscos com concha .

concha baixa Contorno arredondado Pé = sola rastejadora 5 pares de brânquias .CLASSE MONOPLACOPHORA Pequenos.

PRINCIPAIS GRUPOS DE MOLUSCOS: •BIVALVES •GASTRÓPODES •CEFALÓPODES .

Habitat: terrestre.000 espécies viventes. 45. CARACÓIS.CLASSE GASTROPODA (CARAMUJOS. . marinho. LESMAS) Maior e mais diversificado grupo de Mollusca. Concha: processo de espiralização. água doce. Alongamento dorso-ventral do corpo. Torção do corpo. Cabeça bem desenvolvida. Até 60 cm. Univalves.

Ápice Columela Vértice Altura da Espiral Voltas Lábio Externo Espiral corporal Abertura da concha Lábio interno . ausente ou reduzida.CONCHA Gastrópodes atuais: concha espiral assimétrica.

SINISTRÓGIRA DEXTRÓGIRA .

DIVERSIDADE DE CONCHAS DE GASTROPODA .

TORÇÃO .

ENROLAMENTO .

Respiração branquial = autopoluição evitada pelo fluxo exalante dirigido para o teto do manto. água doce e terrestres Torção evidente = cavidade do manto é anterior. Opérculo Rastejadores Conoidea Cypraeoidae . “Prosobrânquios” Marinhos. Maioria dióicos e desenvolvimento indireto.DIVERSIDADE DE GASTROPODA 1.

Gastrópodes Bentônicos e escavadores Sésseis Concha de Vermetídeos Pé Propódio .

Lapas (Diodora ticaonica) .

“Opistobrânquios”: Maioria: marinhos = águas rasas.2. 2 pares de tentáculos: Pregas lamelares = > quimiorrecepção Cavidade do manto reduzida ou ausente. Vivem sob pedras e algas Destorcidos. Hermafroditas . Concha geralmente reduzida e interna ou perdida.

Opistobrânquios Pelágicos Lebre-do-mar Aplysia .

Opistobrânquios Nudibranchia: lesmas-do-mar Carnívoros Colorido brilhante Algumas (Aeolidae) interagem com anêmonas = ingerem nematocistos e os usam em papilas tegumentárias para defesa .

NUDIBRANCHIA: LESMAS-DO-MAR .

“Pulmonados” Gastrópodos terrestres. AMBIENTE AQUÁTICO Perda dos ctenídios. límnicas e marinhas.3.Vascularização da cavidade do manto e pulmão: Enche de ar pela contração do assoalho do manto Ânus e nefridióporo abrem próximo ao pneumostômio = dejetos expelidos com correntes de água e ar Hermafroditas. .

Stylommtophora Ambiente Terrestre .“Pulmonados”.

Hábito alimentar Micrófagos pastadores Herbívoros Carnívoros Comedores de suspensão Necrófagos e comedores de depósitos Parasitas .

Alimentação: Conus -detalhe no vídeo “conus x peixe” .

Reprodução em gastrópodes pulmonados .

NUDIBRANCHIA: LESMAS-DO-MAR Deposição de ovos e cuidado parental .

desapareceu ou vestigial . náutilus e sibas) Cerca de 700 espécies e mais de 10.000 formas fósseis.CLASSE CEPHALOPODA (lulas. Concha: Câmaras de gás (Nautilus) = aumentar flutuabilidade Na maioria. Maiores invertebrados ⇒ lula gigante. (Architeuthis) ⇒ ± 16 metros. Polvos com braços de 10 a 15 metros. polvos. Livre natantes ou bentônicos (podem viver até 6mil m de profundidade).

AMMONOIDEA Siluriano (440 . .410 milhões) . Scaphites e Pachydiscus.65 milhões) Formas fósseis com concha externa enroladas: Ceratitis.Cretáceo (345 .

exceto em Nautilus. Concha plano espiral. septada e presença sifúnculo Dois pares de Ctenídios (Brânquias) .NAUTILOIDEA Conchas externas (enroladas ou retas): todos extintos.

boto-cinza) . polvos e sépias. Sepia (siba): •Concha interna •Rica em minerais = Ca •Oferecida a aves .detalhe no vídeo “Sépia flamboyant” Loligo (lula-comum): •Culinária •Alimentação de animais (ex. Lulas.COLEOIDEA •Conchas internas e reduzidas ou ausentes conchas internas reduzidas ou ausentes.

Coleoidea: • Vampyroteuthis infernalis: .

Gênero Octopus – polvo •Sem esqueleto/concha interna •Defesa: clamufagem. autotomia dos braços e liberação de tinta (canal ligado ao ânus) .

Tegumento e coloração
Manto e Coloração:
Cromatóforos – órgãos multicelulares; Iridócitos (refração da luz); Fotóforos (bioluminescência).

EIXOS E ORIENTAÇÃO
Corpo alongado: eixo dorso-ventral ⇒ eixo antero-posterior funcional; Cabeça com tentáculos ou braços preênseis ⇒ homólogos a parte anterior do pé; Manto bem desenvolvido.

MORFOLOGIA
Lulas

Rastejamento em polvo Natação Sifão: propulsão a jato Manto: fibras radiais e circulares = mobilidade Vídeo: Cefalópodes diversos .LOCOMOÇÃO Jato propulsão: Funil móvel.

REPRODUÇÃO Dióicos. Há seleção sexual: Macho exibe cores Ovos fecundados quando deixam o oviduto Aderidos em substratos Pode haver cuidado parental Coleoidea: morte após a reprodução .

DESENVOLVIMENTO Direto Ovos ricos em vitelo Loligo pealeii .

Milhões de células nervosas.SISTEMA NERVOSO E ÓRGÃOS SENSORIAIS Maior cérebro dentre os invertebrados. Lulas = fibras nervosas gigantes = fuga rápida Orientação dos olhos: Controlada por estatocistos Polvos: Incapazes de distinguirem cores. mas distinguem formas Possuem memória Aprendem por observação e recompensa. .

CLASSE BIVALVIA (MARISCOS. Corpo comprimido lateralmente.000 spp. OSTRAS E MEXILHÕES) Marinhos (até 4 mil m profundidade) doce. ou água Sésseis ou escavadores.. Pé achatado: Locomoção: sangue–pé-dilatação-ancoragem e jato-propulsão . Pode atingir até 1m e 225 Kg 20.

Rádula ausente. Cabeça pouco desenvolvida. Brânquias bem desenvolvidas: Trocas gasosa e coleta de alimento (filtração). Dieta: materiais filtrados (partículas em suspensão) = adesão às brânquias pelo muco Outros possuem probóscide (protração) Vídeo: bivalve x crustáceo .Concha composta de duas valvas articulada dorsalmente e presença de uma faixa protéica não calcificada (ligamentos).

BIVALVIA : MORFOLOGIA Contém 1 par de estatocisto .

lente.: •Órgãos sensoriais nas margens do manto •Olhos com córnea. •Células táteis e quimirreceptoras .Pecten sp. retina e camada pigmentar Vídeo: bivalve locomovendo Lima sp.

BIVALVIA METABRANCHIA Callista chione Donax variegatus .

Véliger: vida longa e planctotrófaga ou vida curta e lecitotrófica.REPRODUÇÃO E DESENVOLVIMENTO Maioria dos marinhos são dióicos e com fertilização externa. Gônadas pareadas Espécies marinhas: larvas trocófora e véliger. de água doce. e muitas spp. Hermafroditas: Teredo. fixadas Larvas recémfixadas Véliger em formato de D . ostras.

CLASSE SCAPHOPODA “Dente de elefante” ou dentálios Marinhos (até 6 mil m profundidade) Esguios. um manto e concha tubulares (2.5-5 cm) Dentalium (gênero comum no Atlântico) Pé: Cavar Movimentos da corrente de água para respiração Troca gasosa = manto (não possuem brânquias) Alimentos = detritos e protozoários Capturado por cílios ou protuberâncias com muco Captáculos: Função sensorial Sexos separados Larva trocófora .

o vídeo tubarão x Octopus.Para encerrar. Quem é a presa????? .