Você está na página 1de 24
22ºº COLCOLÓÓQUIOQUIO CONTRIBUTOSCONTRIBUTOS PARAPARA OO DIDIÁÁLOGOLOGO TERRITTERRITÓÓRIOSRIOS
22ºº COLCOLÓÓQUIOQUIO CONTRIBUTOSCONTRIBUTOS PARAPARA OO DIDIÁÁLOGOLOGO
TERRITTERRITÓÓRIOSRIOS INTELIGENTESINTELIGENTES EE
CRIATIVIDADECRIATIVIDADE
ESTRATÉGIAS DE DESENVOLVIMENTO E MARKETING
TERRITORIAL EM TERRITÓRIOS URBANOS
DE BAIXA DENSIDADE
Ricardo Fernandes
Instituto de Estudos Geográficos – IEG FLUC
Centro de Estudos de Geografia e Ordenamento do Território - CEGOT
ricardogeografia17@gmail.com
Mangualde, 9 de Maio de 2009
2º COLÓQUIO CONTRIBUTOS PARA O DIÁLOGO - 09.05.09 BIBLIOTECA MUNICIPAL DE MANGUALDE PLANO DA APRESENTAÇÃO
2º COLÓQUIO CONTRIBUTOS PARA O DIÁLOGO - 09.05.09
BIBLIOTECA MUNICIPAL DE MANGUALDE
PLANO DA APRESENTAÇÃO
1.
NOTAS INTRODUTÓRIAS
2.
SOCIEDADE DO CONHECIMENTO E APRENDIZAGEM, TERRITÓRIOS
INTELIGENTES E SISTEMAS DE INOVAÇÃO E CONHECIMENTO
3.
A
CRIATIVIDADE
E
O
ESPAÇO
URBANO:
DAS
CIDADES
INTELIGENTES ÀS CIDADES CRIATIVAS
4. GOVERNÂNCIA, COMPETITIVIDADE, APRENDIZAGEM, MARKETING
TERRITORIAL E POLÍTICA DE CIDADES NA ECONOMIA DO
CONHECIMENTO
5. NOTAS FINAIS
6. BIBLOGRAFIA
Mangualde, 9 de Maio de 2009
Ricardo Fernandes
2
2º COLÓQUIO CONTRIBUTOS PARA O DIÁLOGO - 09.05.09 BIBLIOTECA MUNICIPAL DE MANGUALDE 1. NOTAS INTRODUTÓRIAS
2º COLÓQUIO CONTRIBUTOS PARA O DIÁLOGO - 09.05.09
BIBLIOTECA MUNICIPAL DE MANGUALDE
1. NOTAS INTRODUTÓRIAS
• Inovação como processo interactivo (entre empresas e infra-estruturas
científicas, intra-empresa, entre empresas e contexto institucional) e factor
preponderante e ambiental para o desenvolvimento territorial – visão
sistémica e tradução territorial;
• Novas tecnologias de informação e comunicação, Internet e nova
economia digital (importância institucional, económica e para empresas);
• Importância da dimensão intangível (conhecimento, capital intelectual,
dimensão institucional, etc.) na construção de vantagens competitivas;
• Natureza do capitalismo actual: “conhecimento recurso estratégico e
aprendizagem processo” (Lundvall, 1994);
• Aposta na tecnologia, inovação, conhecimento, políticas e território (cidade,
região) como elementos centrais das novas estratégias de desenvolvimento.
Mangualde, 9 de Maio de 2009
Ricardo Fernandes
3
2º COLÓQUIO CONTRIBUTOS PARA O DIÁLOGO - 09.05.09 BIBLIOTECA MUNICIPAL DE MANGUALDE 1. NOTAS INTRODUTÓRIAS
2º COLÓQUIO CONTRIBUTOS PARA O DIÁLOGO - 09.05.09
BIBLIOTECA MUNICIPAL DE MANGUALDE
1. NOTAS INTRODUTÓRIAS
NOVOS TERRITÓRIOS…
• Knowledge spaces / Ilhas de inovação
Elemento Real/Físico
• Learning Region / Território do conhecimento;
• Digital City/Region – Cidade digital
ElementoElemento DigitalDigital
• Intelligent City/Region – Cidade inteligente;
Elemento Institucional
• Creative City/Region – Cidade criativa;
Planeamento
estratégico e
marketing territorial
Innovation
Hub (Ilhas)
Instrumentos
Living Lab
Mangualde, 9 de Maio de 2009
Ricardo Fernandes
4
2º COLÓQUIO CONTRIBUTOS PARA O DIÁLOGO - 09.05.09 BIBLIOTECA MUNICIPAL DE MANGUALDE 2. SOCIEDADE DO
2º COLÓQUIO CONTRIBUTOS PARA O DIÁLOGO - 09.05.09
BIBLIOTECA MUNICIPAL DE MANGUALDE
2. SOCIEDADE DO CONHECIMENTO E APRENDIZAGEM, TERRITÓRIOS
INTELIGENTES E SISTEMAS DE INOVAÇÃO E CONHECIMENTO
• O conceito de cidade/região do conhecimento, primeiramente lançado por
Richard Florida, em 1995, no seu artigo “Towards the Learning Region”,
surge-nos como uma nova corrente de pensamento no que se refere à análise
da cidade enquanto espaço interactivo e de domínio sócio-económico;
• O território do conhecimento, à luz de uma comunidade do conhecimento,
aparece-nos como uma região geográfica complexa, formada por cidade e
locais de influência onde a tecnologia e conhecimento fluem com maior
facilidade, na perspectiva da produção, uso e disseminação;
• Infra-estruturas do conhecimento (universidades, pct’s, empresas, etc.);
• Dimensão intangível – recursos humanos qualificados/capital intelectual.
“Regiões dinâmicas de inovação” (FLORIDA,
1995; ASHEIM, 1999; KOMNINOS, 2002;
RADOVANOVIC, 2003; FERNANDES, 2008)
CIDADE/REGIÃO DO
CONHECIMENTO
“Learning regions”
Mangualde, 9 de Maio de 2009
Ricardo Fernandes
5
2º COLÓQUIO CONTRIBUTOS PARA O DIÁLOGO - 09.05.09 BIBLIOTECA MUNICIPAL DE MANGUALDE 2. SOCIEDADE DO
2º COLÓQUIO CONTRIBUTOS PARA O DIÁLOGO - 09.05.09
BIBLIOTECA MUNICIPAL DE MANGUALDE
2. SOCIEDADE DO CONHECIMENTO E APRENDIZAGEM, TERRITÓRIOS
INTELIGENTES E SISTEMAS DE INOVAÇÃO E CONHECIMENTO
EVOLUEVOLUÇÇÃOÃO DEDE CONCEITOSCONCEITOS……
Learning Regions (FLORIDA, 1995)
Pontos nodais para a criação de conhecimento, aprendizagem na nova era
do global e do capitalismo baseado no conhecimento, funcionando como
“colectores e locais de armazenamento de conhecimento e ideias que
proporcionam as infra-estruturas e a atmosfera fundamental à circulação e
desenvolvimento do conhecimento, das ideias, da aprendizagem e da
inovação”.
Intelligent Cities (KOMNINOS, 2002)
Cidade e/ou território inteligente quando a “existência ou criação de um
espaço digital/virtual está relacionado com uma comunidade de pessoas e
produtores real”, caracterizados por um elevado nível de instrução/qualificação,
criatividade, tecnologia, conhecimento e uso de inovações.
Mangualde, 9 de Maio de 2009
Ricardo Fernandes
6
INTANGÍVEL 2º COLÓQUIO CONTRIBUTOS PARA O DIÁLOGO - 09.05.09 BIBLIOTECA MUNICIPAL DE MANGUALDE 2. SOCIEDADE
INTANGÍVEL
2º COLÓQUIO CONTRIBUTOS PARA O DIÁLOGO - 09.05.09
BIBLIOTECA MUNICIPAL DE MANGUALDE
2. SOCIEDADE DO CONHECIMENTO E APRENDIZAGEM, TERRITÓRIOS
INTELIGENTES E SISTEMAS DE INOVAÇÃO E CONHECIMENTO
A dinâmica dos territórios inteligentes…
DIGITAL
PCT’s
Conhecimento
Universidades
Aprendizagem
Infra-
Empresas
estruturas de
conhecimento
Educação e
Formação
Capital
Infra-
Intelectual
estruturas
Redes
Criatividade
TIC’s
(…)
(…)
REAL
TERRITÓRIO INTELIGENTE
Mangualde, 9 de Maio de 2009
Ricardo Fernandes
7
TANGÍVEL
Elementos tangíveis 2º COLÓQUIO CONTRIBUTOS PARA O DIÁLOGO - 09.05.09 BIBLIOTECA MUNICIPAL DE MANGUALDE 2.
Elementos tangíveis
2º COLÓQUIO CONTRIBUTOS PARA O DIÁLOGO - 09.05.09
BIBLIOTECA MUNICIPAL DE MANGUALDE
2. SOCIEDADE DO CONHECIMENTO E APRENDIZAGEM, TERRITÓRIOS
INTELIGENTES E SISTEMAS DE INOVAÇÃO E CONHECIMENTO
Iha(s) de Inovação
• Os territórios inteligentes (cidades e/ou regiões) resultam da intersecção
Sistema de tecnologias de informação
Instrumentos de gestão de conhecimento
de dois grandes movimentos:
Sistema de Inovação Real
Sistema de Inovação Virtual
Contexto territorial
(1) O sistema de inovação constituído por diferentes agentes e
elementos intangíveis – Sistema de Inovação Real;
Inter-relação entre o Sistema de Inovação Real e o Sistema de Inovação
Virtual
Redes de conhecimento, instituições de inovação, relações entre actores e
(2) A reconstrução digital da cidade e os espaços digitais colaborativos
políticas de desenvolvimento (mecanismos institucionais)
de inovação e gestão de conhecimento. Aplicações que facilitam a
SISTEMA DE INOVAÇÃO REAL-VIRTUAL (Komninos,
Elementos intangíveis
comunicação, o armazenamento de informação e sua distribuição, a
2002)
transferência de conhecimento – Sistema de Inovação Digital.
TERRITÓRIO INTELIGENTE
Mangualde, 9 de Maio de 2009
Ricardo Fernandes
8
Contexto socioeconómico
2º COLÓQUIO CONTRIBUTOS PARA O DIÁLOGO - 09.05.09 BIBLIOTECA MUNICIPAL DE MANGUALDE 2. SOCIEDADE DO
2º COLÓQUIO CONTRIBUTOS PARA O DIÁLOGO - 09.05.09
BIBLIOTECA MUNICIPAL DE MANGUALDE
2. SOCIEDADE DO CONHECIMENTO E APRENDIZAGEM, TERRITÓRIOS
INTELIGENTES E SISTEMAS DE INOVAÇÃO E CONHECIMENTO
• Segundo Nicos Komninos (2008) e com base nas esferas supracitadas,
existem três níveis básicos na cidade inteligente:
(1) Sectores e clusters de conhecimento intensivo (ilhas de inovação)
(2) Redes de conhecimento e instituições de inovação (mecanismos
institucionais)
(3) Espaços digitais colaborativos, e-tools e serviços online para
aprendizagem e inovação (internet e sistema virtual)
• Paralelamente à integração destes três níveis, a cidade inteligente apresenta
quatro grandes funções que se pretende que se desenvolvam num ambiente
de sinergia e cooperação (KOMNINOS, 2008: 268-270):
(1) Inteligência estratégica (colectiva, cumulativa e territorializada)
(2) Aquisição e absorção de tecnologia
(3) Desenvolvimento de novos produtos e inovação colaborativa
(4) Promoção global de lugares, clusters, produtos e serviços
Mangualde, 9 de Maio de 2009
Ricardo Fernandes
9
Websites SAPO COMO MEDIR? 2º COLÓQUIO CONTRIBUTOS PARA O DIÁLOGO Nº Peso (%) 09.05.09 Elementos
Websites SAPO
COMO MEDIR?
2º COLÓQUIO CONTRIBUTOS PARA O DIÁLOGO
Peso (%)
09.05.09
Elementos do Sistema de
Aguiar da Beira
3
2,8
3
2,8
Inovação 6. NOTAS Virtual FINAIS
Carregal do Sal
Castro Daire
3
2,8
Mangualde
17
15,6
-
O exemplo da
World Wide Web
Mortágua
Nelas
Oliveira de Frades
Santa Comba Dão
São Pedro do Sul
Sátão
Tondela
Viseu
Vouzela
6
5,5
2
1,8
5
4,6
5
4,6
2
1,8
3
2,8
6
5,5
49
45,0
5
4,6
Dão-Lafões (Total)
109
100,0
Websites SAPO em Dão-Lafões
Fonte: www.sapo.pt / FERNANDES, 2008
Mangualde, 9 de Maio de 2009
Ricardo Fernandes
10
2º COLÓQUIO CONTRIBUTOS PARA O DIÁLOGO Sítios Internet por sector de actividade SAPO (%) 09.05.09
2º COLÓQUIO CONTRIBUTOS PARA O DIÁLOGO
Sítios Internet por sector de actividade SAPO (%)
09.05.09
100%
Vidro, Plásticos, Cerâmicas
e Moldes
6. NOTAS FINAIS
Têxtil, Calçado e Acessórios
23,5
80%
Química e Combustíveis
17,6
Papel, Gráficas e Material de
Escritório
60%
Metalurgia e
11,8
Metalomecânica
Indústrias transformadoras
11,8
40%
5,9
Indústrias Madeira e
Mobiliário
Energia e Extracção Mineira
11,8
20%
Electrónica e Tecnologia
11,8
5,9
0%
Construção Civil e Obras
Públicas
Construção Civil e Obras
Publicas
Automóvel
Alimentação
Concelhos (Dão-Lafões)
Websites em Dão-Lafões: 109
Websites em Mangualde: 17
Websites em Portugal: 6452
Sítios Internet por sector de actividade SAPO (%)
Fonte: www.sapo.pt / FERNANDES, 2008
Mangualde, 9 de Maio de 2009
Ricardo Fernandes
11
Estrutura (%)
Aguiar da Beira
Carregal do Sal
Castro Daire
Mangualde
Mortágua
Nelas
Oliveira de
Frades
Santa Comba
Dão
São Pedro do
Sul
Sátão
Tondela
Viseu
Vouzela
Dão-Lafões
(Total)
2º COLÓQUIO CONTRIBUTOS PARA O DIÁLOGO - 09.05.09 BIBLIOTECA MUNICIPAL DE MANGUALDE 2. SOCIEDADE DO
2º COLÓQUIO CONTRIBUTOS PARA O DIÁLOGO - 09.05.09
BIBLIOTECA MUNICIPAL DE MANGUALDE
2. SOCIEDADE DO CONHECIMENTO E APRENDIZAGEM, TERRITÓRIOS
INTELIGENTES E SISTEMAS DE INOVAÇÃO E CONHECIMENTO
• As cidades e regiões inteligentes são territórios com grande
capacidade para a aprendizagem e inovação, que são construídos
com base na criatividade da sua população, das suas instituições de
criação de conhecimento e na sua infra-estrutura digital de
comunicação e gestão de conhecimento (…);
• Constituem sistemas de inovação avançados, nos quais os
mecanismos institucionais de criação e aplicação de conhecimento
são facilitados por espaços digitais e instrumentos on-line para
comunicação e gestão de conhecimento (…).
(KOMNINOS, 2006: 1)
Mangualde, 9 de Maio de 2009
Ricardo Fernandes
12
2º COLÓQUIO CONTRIBUTOS PARA O DIÁLOGO - 09.05.09 BIBLIOTECA MUNICIPAL DE MANGUALDE 3. A CRIATIVIDADE
2º COLÓQUIO CONTRIBUTOS PARA O DIÁLOGO - 09.05.09
BIBLIOTECA MUNICIPAL DE MANGUALDE
3. A CRIATIVIDADE E O ESPAÇO URBANO: DAS CIDADES
INTELIGENTES ÀS CIDADES CRIATIVAS
• Criatividade (Florida) – geral (novas ideias) e artística (indústria criativa)
• Relaciona-se com a capacidade de criar e fixar talentos
• Richard Florida – Classe Criativa (Talento, Tecnologia e Tolerância)
• Condição para formação e atracção de empresas da “economia que
aprende” (lógica das decisões de localização das pessoas/decisões de
localização das empresas e desenvolvimento regional).
• Contextos territoriais específicos - “espírito do lugar” (NIEH, 2006);
• Importância da “Atmosfera” e efeito de atracção dos lugares sobre
os indivíduos para criação de comunidades criativas de base espacial.
Mangualde, 9 de Maio de 2009
Ricardo Fernandes
13
2º COLÓQUIO CONTRIBUTOS PARA O DIÁLOGO - 09.05.09 BIBLIOTECA MUNICIPAL DE MANGUALDE 3. A CRIATIVIDADE
2º COLÓQUIO CONTRIBUTOS PARA O DIÁLOGO - 09.05.09
BIBLIOTECA MUNICIPAL DE MANGUALDE
3. A CRIATIVIDADE E O ESPAÇO URBANO: DAS CIDADES
INTELIGENTES ÀS CIDADES CRIATIVAS
• Cidades criativas – Reservatórios de diversidade e diferença e fontes de
criatividade, inovação e tecnologia (FLORIDA, 2002; LANDRY, 2003)
• Organização do espaço do lugar que motive o estabelecimento de redes
sociais e de conhecimento
• Clima atractivo de talentos favorável à “experimentação” (académica,
cultura urbana, …)
• A cidade criativa, encarada como fase posterior (ou paralela) à cidade
inteligente, tem que ser considerada um espaço urbano autêntico,
informal/formal, tolerante e com qualidade de vida (…) (FLORIDA, 2002);
• A cidade criativa está intimamente ligada a novas dimensões como cultura,
arte, media e qualidade de vida. Deverá ter capacidade de atrair a classe
criativa (FLORIDA, 2004), segmento que valorizará o território e criará novas
vantagens competitivas.
Mangualde, 9 de Maio de 2009
Ricardo Fernandes
14
Factores de criatividade urbana
Factores de criatividade urbana
2º COLÓQUIO CONTRIBUTOS PARA O DIÁLOGO - 09.05.09 BIBLIOTECA MUNICIPAL DE MANGUALDE 4. GOVERNÂNCIA, COMPETITIVIDADE,
2º COLÓQUIO CONTRIBUTOS PARA O DIÁLOGO - 09.05.09
BIBLIOTECA MUNICIPAL DE MANGUALDE
4. GOVERNÂNCIA, COMPETITIVIDADE, APRENDIZAGEM, MARKETING
TERRITORIAL E POLÍTICA DE CIDADES NA ECONOMIA DO
CONHECIMENTO
• MOTIVAÇÃO E EMPREENDEDORISMO
• PODER INTERPRETATIVO, VISÃO E ACÇÃO ESTRATÉGICA
• ORGANIZAÇÃO E ARTICULAÇÃO
• VALORIZAÇÃO, PROMOÇÃO E VISIBILIDADE (Marketing Territorial)
Sistemas de inovação/conhecimento inteligentes e governância;
Criatividade, creative clusters e cidade criativa;
Planeamento estratégico e marketing territorial;
Inovação, criatividade e cidades inteligentes;
Política de cidades na economia do conhecimento (alicerces e actividades);
Capacidade organizativa.
Mangualde, 9 de Maio de 2009
Ricardo Fernandes
16
2º COLÓQUIO CONTRIBUTOS PARA O DIÁLOGO - 09.05.09 BIBLIOTECA MUNICIPAL DE MANGUALDE 4. GOVERNÂNCIA, COMPETITIVIDADE,
2º COLÓQUIO CONTRIBUTOS PARA O DIÁLOGO - 09.05.09
BIBLIOTECA MUNICIPAL DE MANGUALDE
4. GOVERNÂNCIA, COMPETITIVIDADE, APRENDIZAGEM, MARKETING
TERRITORIAL E POLÍTICA DE CIDADES NA ECONOMIA DO
CONHECIMENTO
Performance
Atracção de
Actividades
talentos
Desenvolvimento
do crescimento de
clusters
Capacidade
Organizativa
Aplicação de
Criação de
conhecimento
conhecimento
Alicerces
Igualdade Social
Base Económica
Base de conhecimento
Qualidade de Vida
Diversidade
Escala
Acessibilidade
Política de cidades na economia do conhecimento
Fonte: Adaptado de Van Winden (2005)
Mangualde, 9 de Maio de 2009
Ricardo Fernandes
17
“Performance” (competitividade) 2º COLÓQUIO CONTRIBUTOS PARA O DIÁLOGO - 09.05.09 BIBLIOTECA MUNICIPAL DE
“Performance” (competitividade)
2º COLÓQUIO CONTRIBUTOS PARA O DIÁLOGO - 09.05.09
BIBLIOTECA MUNICIPAL DE MANGUALDE
• Que podem os planeadores fazer para tornar as cidades mais fortes
na economia do conhecimento?
• Actividades
Criação de conhecimento novo (científico e outros)
Aplicação de conhecimento (cooperação entre infra-estrutura do
conhecimento e empresas; valorização pelas empresas do
conhecimento novo e incremento de competitividade)
Atracção de pessoas qualificadas (talento)
Criação e desenvolvimento de clusters e indústrias
CapacidadeCapacidade organizativaorganizativa (capacidade de envolver actores
para a inovação, definição e aplicação de políticas)
• As actividades só fazem sentido se existir uma capacidade
organizativa e governância aberta e em rede para que as ideias
inovadoras e criativas possam ser absorvidas, aprendidas e
aplicadas, multiplicando os efeitos disseminadores e potenciadores
do conhecimento e pensamento criativo.
Mangualde, 9 de Maio de 2009
Ricardo Fernandes
18
19 2º COLÓQUIO CONTRIBUTOS PARA O DIÁLOGO - 09.05.09 BIBLIOTECA MUNICIPAL DE MANGUALDE 4. GOVERNÂNCIA,
19
2º COLÓQUIO CONTRIBUTOS PARA O DIÁLOGO - 09.05.09
BIBLIOTECA MUNICIPAL DE MANGUALDE
4. GOVERNÂNCIA, COMPETITIVIDADE, APRENDIZAGEM, MARKETING
TERRITORIAL E POLÍTICA DE CIDADES NA ECONOMIA DO
CONHECIMENTO
Marketing adaptado aos territórios…
• Identificação das características globais e específicas - diagnóstico;
• Identificação de pontos fortes e fracos, debilidades e potencialidades;
• Definição de uma visão para o território e da posição – posicionamento;
• Definição uma estratégia coerente (acções e medidas estratégicas);
• Fortalecimento da imagem do território, das suas especificidades, das
estratégias
de desenvolvimento territorial e criação de vantagens
competitivas.
ARTICULAÇÃO
ORGANIZAÇÃO
COOPERAÇÃO
Cidade
PCT’s
Universidades
Empresas
Estado
Digital
Outros Agentes
Económicos e
Sociais (…)
Posicionamento dos Territórios com base no Marketing Territorial - Território do Conhecimento
2º COLÓQUIO CONTRIBUTOS PARA O DIÁLOGO - 09.05.09 BIBLIOTECA MUNICIPAL DE MANGUALDE 4. GOVERNÂNCIA, COMPETITIVIDADE,
2º COLÓQUIO CONTRIBUTOS PARA O DIÁLOGO - 09.05.09
BIBLIOTECA MUNICIPAL DE MANGUALDE
4. GOVERNÂNCIA, COMPETITIVIDADE, APRENDIZAGEM, MARKETING
TERRITORIAL E POLÍTICA DE CIDADES NA ECONOMIA DO
Estratégias de Marketing
Territorial
Capital Intelectual
CONHECIMENTO
Empresas
Capital Social
Capital Territorial
Por exemplo,
planeamento
estratégico e
marketing
territorial
Associações de
Desenvolvimento
Parques de Ciência e
Tecnologia
Cidades e Regiões Inteligentes
Recursos Humanos
Unidade de I&D
Laboratórios
Centros de Investigação
Educação/ Formação
Instituições de Ensino
Superior (Universidades etc)
Planeamento e
Desenvolvimento Territorial
Adaptado aos
territórios
inteligentes e
criativos
Internet
Investimento Interno e
Externo
TIC’s
Plataformas Digitais
Mangualde, 9 de Maio de 2009
““CIDADECIDADE--REGIÃOREGIÃO””
20
DÃO-LAFÕES 2º COLÓQUIO CONTRIBUTOS PARA O DIÁLOGO - 09.05.09 BIBLIOTECA MUNICIPAL DE MANGUALDE 5. NOTAS
DÃO-LAFÕES
2º COLÓQUIO CONTRIBUTOS PARA O DIÁLOGO - 09.05.09
BIBLIOTECA MUNICIPAL DE MANGUALDE
5. NOTAS FINAIS
• Inteligência e criatividade em territórios de baixa densidade – o
caso de Mangualde …
Cidades e Regiões
PolPolííticasticas dede desenvolvimentodesenvolvimento
TecnologiaTecnologia
ConhecimentoConhecimento
InovaInovaççãoão
TERRITÓRIO
CapitalCapital
FormaFormaççãoão
(Cidades e Regiões)
IntelectualIntelectual
TICTIC’’ss
RecursosRecursos
HumanosHumanos
CapitalCapital SocialSocial
CriatividadeCriatividade
ELEMENTOS-CHAVE PARA OS…
Mangualde, 9 de Maio de 2009
TERRITÓRIOS INTELIGENTESINTELIGENTES E CRIATIVOSCRIATIVOS
Ricardo Fernandes
21
MANGUALDE
2º COLÓQUIO CONTRIBUTOS PARA O DIÁLOGO - 09.05.09 BIBLIOTECA MUNICIPAL DE MANGUALDE 5. NOTAS FINAIS
2º COLÓQUIO CONTRIBUTOS PARA O DIÁLOGO - 09.05.09
BIBLIOTECA MUNICIPAL DE MANGUALDE
5. NOTAS FINAIS
• Inteligência e criatividade em territórios de baixa densidade – o
caso de Mangualde …
• Factores de contexto económico e social;
• Qualidade de vida, segurança, tolerância e
abertura a novos activos populacionais;
ARTICULAÇÃO,
COOPERAÇÃO E
CAPACIDADE
ORGANIZATIVA
• Infra-estruturas do conhecimento;
• Conhecimento, tecnologia, inovação &
desenvolvimento (centralidade das
PODER
INTERPRETATIVO E DE
ADAPTAÇÃO
empresas);
• Recursos humanos e capital intelectual;
GOVERNÂNCIA E
POLÍTICA DE CIDADES
• Capital Social;
MARKETING
• Criatividade (pessoas, empresas e
território);
TERRITORIAL
• Arte, cultura e indústria de conteúdos.
Territórios inteligentes e criativos
Mangualde, 9 de Maio de 2009
Ricardo Fernandes
22
2º COLÓQUIO CONTRIBUTOS PARA O DIÁLOGO - 09.05.09 BIBLIOTECA MUNICIPAL DE MANGUALDE 6. BIBLIOGRAFIA (…)
2º COLÓQUIO CONTRIBUTOS PARA O DIÁLOGO - 09.05.09
BIBLIOTECA MUNICIPAL DE MANGUALDE
6. BIBLIOGRAFIA
(…)
Carrillo, F. (2007) Knowledge Cities: Approaches, Experiences, and Perspectives, Butterworth-Heinemann, Londres.
Castells, M. e Himanen, P. (2002) The Information Society and the Welfare State: The Finnish Model, Oxford University Press, Helsínquia.
Fernandes, R. e Gama, R. (2007) Economia Digital e Políticas de Desenvolvimento: uma abordagem territorial, Actas do 13º Colóquio da Associação
Portuguesa de Desenvolvimento Regional (APDR): “Recriar e Valorizar o Território”, APDR e Universidade dos Açores, Angra do Heroísmo.
Fernandes, R. (2008) Cidades e Regiões do Conhecimento: Do digital ao inteligente – Estratégias de desenvolvimento territorial: Portugal no contexto
europeu, Tese de Mestrado em Geografia, área de especialização em Geografia Humana – Território e Desenvolvimento, apresentada à Faculdade de Letras da
Universidade de Coimbra. FLUC, Coimbra.
Ferreira, J. (2004) A geografia da sociedade da informação em Portugal, Dissertação de Doutoramento no ramo de Geografia e Planeamento Regional,
especialidade de Novas Tecnologias em Geografia, apresentada à Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, Lisboa.
Florida, R. (1995) Towards the learning region, Futures, 27(5), 527-536.
Florida, R. (2008) Who’s Your City? How creative economy is making Where to live the most Important decision of your life. Basic Books, Nova Iorque.
Gama, R.; Cavaleiro, C. e Figueiredo, E. (1999) Novas Estratégias Empresariais no contexto da Economia Digital. Indústria Transformadora e Internet,
Cadernos de Geografia, Nº especial, 29-38.
Gama, R. (2004) Dinâmicas Industriais, Inovação e Território. Abordagem geográfica a partir do Centro Litoral de Portugal, Fundação Calouste
Gulbenkian, Coimbra.
Gama, R. e Fernandes, R. (2007) Políticas de Inovação e Competitividade dos Territórios – O PRIME”, Actas do 13º Colóquio da Associação Portuguesa de
Desenvolvimento Regional (APDR): “Recriar e Valorizar o Território”, APDR e Universidade dos Açores, Angra do Heroísmo.
Hudson, R. (1999) The Learning Economy, The Learning Firm and The Learning Region: A Symphatetic Critic of The Limits of Learning, European Urban and
Regional Studies, 6(1), 59-71.
Komninos, N. (2002) Intelligent cities: innovation, knowledge systems and digital spaces, Spon Press, Londres.
Komninos, N. (2006) The architecture of intelligent cities: Integrating human, collective, and artificial intelligence to enhance knowledge and innovation, 2nd
International Conference on Intelligent Environments, Institution of Engineering and Technology, Atenas, 13-20.
Komninos, N. (2008) Intelligent cities and globalisation of innovation networks, Regions and Cities, Routledge, Londres.
Landry, C. (2000) The Creative City: a toolkit for urban innovators, Earthscan Publications, Londres.
Morgan, k. (1997) The Learning Region: institutions, innovation and regional renewal, Regional Studies, 31 (5), 491-503.
Morgan, k. (2004) The exaggerated death of Gepgraphy: learning, proximity and territorial innovation systems, Journal of Economic Geography, 4, 3-21.
Serrano, A., Gonçalves, F. e Neto, P. (2005) Cidades e Territórios do Conhecimento – Um novo referencial para a competitividade, Associação Portuguesa
para a Gestão do Conhecimento, Edições Sílabo, Lisboa.
Simmie, J. (2001) Innovative Cities, Routledge, Londres.
Sotorauta, M. (2004) Strategy Development in Learning Cities: From Classical Rhetoric towards Dynamic Capabilities, Sente Working papers, Research
Unit for Urban and Regional Development Studies, Tampere.
Van Den Berg, L. e Braun, E. (1999) Urban competitiveness, marketing and the need for organizing capacity, Urban Studies, 36 (5-6), 987-999.
Van Winden, W. (2005) Globalization and Urban Competitiveness: Challenges for Different Types of Urban Regions, in Actas da Conferência da OCDE
“Urban Competitiveness”, Santa Cruz, Espanha.
(…)
Mangualde, 9 de Maio de 2009
Ricardo Fernandes
23
OBRIGADO PELA ATENÇÃO! Ricardo Fernandes IEG-FLUC CEGOT ricardogeografia17@gmail.com TERRITTERRITÓÓRIOSRIOS
OBRIGADO PELA
ATENÇÃO!
Ricardo Fernandes
IEG-FLUC
CEGOT
ricardogeografia17@gmail.com
TERRITTERRITÓÓRIOSRIOS INTELIGENTESINTELIGENTES EE CRIATIVIDADECRIATIVIDADE
ESTRATÉGIAS DE DESENVOLVIMENTO E MARKETING TERRITORIAL EM
TERRITÓRIOS URBANOS DE BAIXA DENSIDADE
24