Você está na página 1de 19

DIREITO ADMINISTRATIVO

PRINCÍPIOS BÁSICOS DA ADM PÚBLICA


Princípios Expressos na CF
- Legalidade: Os Atos da Adm devem estar conforme os princípios legais
- Impessoalidade: Há duas interpretações. Uma se referindo aos atos, que devem primar
pelo bem comum, público. E outra, sobre a prática do ato, que é do Órgão e não do agente que o
pratica.
- Moralidade: Os atos, bem como os agentes devem estar de acordo com a Legalidade e
Moralidade, bem como honestidade, probidade e ética.
- Publicidade: Todos os atos em geral devem ser pub, com divulgação oficial, para
ciência do publico em geral. Salvo em casos de Seg Nacional, Investigação Policial e Atos
internos da Adm.
A publicidade dos Atos, possibilita a utilização dos REMÉDIOS
CONSTITUCIONAIS contra eles. Podendo o interessado se utilizar:
do Direito de Petição;
do Mandado de Segurança (remédio heróico contra atos ilegais envoltos
de abuso de poder);
da Ação Popular;
Habeas Data;
Habeas Corpus.
- Eficiência: Os agentes pub devem buscar o melhor resultado possível em relação aos
fins almejados e aos administrados, com o uso racional de meios.
Princípios Implícitos
- Supremacia do Int Pub: O interesse pub prevalece sobre o int privado
- Continuidade na prestação dos Sv Pub: Princípio da continuidade na prestação dos Sv
Pub. Ex: Greve, que deve ser exercida nos termos e limites previstos em lei.
- Indisponibilidade dos Bens e Interesse Pub: Os bens e int pub são indisponíveis e
irrenunciáveis.
- Auto-Tutela: É o direito da Adm de rever seus próprios atos, anulando os eivados de
legalidade e revogando os inconvenientes ou inoportunos ao int pub.
- Tutela: Poder conferido as entidades políticas de controlar suas entidades adm
(Controle Finalístico).
PRINCÍPIOS EXPRESSOS NA LEI 9784/99
Esta lei regula o proc adm no âmbito da Adm Pub Fed, dispondo sobre a obediência dentre
outros , aos princípios da Legalidade, Finalidade, razoabilidade, proporcionalidade, motivação, ampla
defesa, contraditório, segurança jurídica, interesse pub e eficiência.
Legalidade, Moralidade e Eficiência: Estão expressos na CF
Ampla Defesa e Contraditório: A ampla defesa é a garantia de usar os meios legais tentar
provar a sua inocência. O contraditório é o poder da parte de não aceitar a pretensão da outra
apresentando suas razões.
Razoabilidade e Proporcionalidade: Razoabilidade, os meios utilizados devem ser adequados
e necessários para alcançar o fim desejado. Proporcionalidade, os meios devem ser proporcionais aos
fins desejados.
Finalidade: A finalidade deve ser sempre o int pub (Espécie do Princípio da impessoalidade).
Segurança Jurídica: Assegura que o direito adquirido, o ato jurídico perfeito e a coisa julgada
não sejam prejudicados, sendo vedada aplicação retroativa de nova interpretação jurídica.
Interesse Pub: O int pub prevalece sobre o interesse privado.
Motivação: Todo ato precisa ser motivado. A motivação deve ser expressa, constando o motivo
que levaram a prática do ato.
PODERES ADMINISTRATIVOS
Poderes
Características Básicas MEMORIZAÇÃO: PHD DVN
Administrativos
 limita ou disciplina direitos, interesses ou liberdades individuais; regula a prática
Poder de Polícia do ato ou abstenção de fato, em razão do interesse público. É aplicado aos
particulares.

 Prerrogativa conferida ao superior hierárquico de : Ordenar, coordenar, controlar;


Revisar os atos dos subordinados; Delegar e avocar competências. distribuir e
Hierárquico
escalonar as funções dos órgãos públicos; estabelecer a relação de subordinação
entre seus agentes;

 Prerrogativa da Adm para apurar infrações e aplicar penalidades funcionais a seus


Disciplinar
agentes e demais pessoas sujeitas à disciplina administrativa

 poder para a prática de determinado ato, com liberdade de escolha de sua


Discricionário
conveniência e oportunidade. Existe uma gradação.

 poder para a prática de determinado ato, estipulando todos os requisitos e


Vinculado
elementos necessários à sua validade.

 cabe ao Executivo expedir regulamentos e outros atos de caráter geral e de


Normativo
efeitos externos. É inerente ao Poder Executivo
LIMITAÇÕES DO PODER DE POLICIA
Necessidade  o Poder de policia só deve ser adotado para evitar ameaças reais ou prováveis
de pertubações ao interesse público;
Proporcionalidade  é a exigência de uma relação entre a limitação ao direito individual e o
prejuízo a ser evitado;
Eficácia  a medida deve ser adequada para impedir o dano ao interesse público.
ATRIBUTOS DO PODER DE POLICIA
• Discricionariedade  Consiste na livre escolha, pela Administração Pública, dos meios
adequados para exercer o poder de policia, bem como, na opção quanto ao conteúdo, das
normas que cuidam de tal poder.
• Auto-Executoriedade  Possibilidade efetiva que a Administração tem de proceder ao
exercício imediato de seus atos, sem necessidade de recorrer, previamente, ao Poder Judiciário.
• Coercibilidade  É a imposição imperativa do ato de policia a seu destinatário, admitindo-se
até o emprego da força pública para seu normal cumprimento, quando houver resistência por
parte do administrado.
• Atividade Negativa  Tendo em vista o fato de não pretender uma atuação dos particulares e
sim sua abstenção, são lhes impostas obrigações de não fazer.

Delegação: Não havendo impedimento legal, um órgão ou agente pode delegar parte de sua
competência a outro órgão ou agente, ainda que não lhe sejam subordinados.
Características: A competência é irrenunciável
A delegação é revogável a qq tempo
As decisões por delegação são consideradas adotadas pelo
delegado
Atos que não podem ser delegados: Edição de atos de caráter normativo
Decisão de recursos adm
Mat de competência exclusiva do órgão ou aut
Avocação: Superior hierárquico chama para si, competência de subordinado. Ocorre em caráter
excepcional e de manifesto interesse pub.
SERVIÇOS PÚBLICOS
Requisitos do serviço público:
Regularidade: O sv deve ser prestado de forma igual para todos
Continuidade: O sv não pode conter interrupções, salvo em caso de emergência, por
falta de pagto ou para manutenção da rede
Segurança: Os usuários não podem sofrer danos ao utilizar o sv
Eficiência: O prestador do sv deve sempre buscar o melhor custo-benefício em sua
prestação
Generalidade: O sv deve ser posto a disposição de toda sociedade
Atualidade: O prestador de sv deve sempre buscar a modernização das técnicas e
equipamentos para a prestação do sv
Cortesia: O prestador do sv deve tratar o usuário com urbanidade
Modicidade: O prestador não pode obter lucros exagerados

A transferência da execução do serviço público pode ser feita por OUTORGA ou por
DELEGAÇÃO.
OUTORGA:
Implica na transferência da própria titularidade do serviço.
Quando, por exemplo, a União cria uma Autarquia e transfere para esta a
titularidade de um serviço público, não transfere apenas a execução. Não pode mais a União retomar
esse serviço, a não ser por lei. Faz-se através de lei e só pode ser retirada através de lei.
Outorga significa, portanto, a transferência da própria titularidade do serviço da
pessoa política para a pessoa administrativa, que desenvolve o serviço em seu próprio nome e não no
de quem transferiu. É sempre feita por lei e somente por outra lei pode ser mudada ou retirada.
DELEGAÇÃO:
Implica na mera transferência da execução do serviço. Realiza-se por ato ou
contrato administrativo. São as concessões e permissões do serviço público.
Pode ser retirado por um ato de mesma natureza.
Deve ser autorizada por lei.
Convênios e Consórcios Administrativos
Convênios Administrativos: São acordos firmados por entidades públicas de qualquer espécie,
ou entre estas e organizações particulares, para realização de objetivos de interesse comum dos
partícipes.
Consórcios Administrativos: São acordos firmados entre entidades estatais, autárquicas,
fundacionais ou paraestatais, sempre da mesma espécie, para realização de objetivos de interesse
comum dos partícipes.
Agências Reguladoras: A Reforma Administrativa ora sendo implantada previu a criação de
autarquias especiais que vão exercer o papel de poder concedente relativamente aos serviços públicos
transferidos para particulares através do contrato de concessão de serviços públicos. Elas irão receber
maior autonomia administrativa , orçamentária e financeira mediante contratos de gestão firmados
pelos seus administradores com o poder público.
Já foram criadas algumas Agências Reguladoras, como por exemplo:
ANEEL – Agência Nacional de Energia Elétrica;
ANATEL – Agência Nacional de Telecomunicações;
ANP – Agência Nacional do Petróleo
Agências Executivas: Também são autarquias que vão desempenhar atividades de execução na
administração pública, desfrutando de autonomia decorrente de contrato de gestão. É necessário um
decreto do Presidente da República, reconhecendo a autarquia como Agência Executiva. Ex.:
INMETRO.
Organizações Sociais (ONG´s): São pessoas jurídicas de Direito Privado, sem fins lucrativos,
instituídas por iniciativa de particulares, para desempenhar serviços sociais não exclusivos do Estado,
com incentivo e fiscalização do Poder Público, mediante vínculo jurídico instituído por meio de
contrato de gestão.
ATO ADMINISTRATIVO
É toda manifestação do estado com o fim de adquirir, extinguir, modificar, resguardar ou
declarar direitos ou impor obrigações a si ou a terceiros.
Requisitos
Competência: Poder conferido ao agente pub para o desempenho de suas atividades
(irrenunciável). Se o agente exorbitar/extrapolar sua competência ocorrerá abuso de poder
Finalidade: Todo ato deve buscar finalidade pública. Se o agente desviar da finalidade
pub, ocorrerá abuso de poder – desvio de finalidade
Forma: Em regra o ato será formal. Os atos do proc adm fed não dependem de forma
determinada, salvo se a lei exigir
Motivo: Pressuposto de fato e de direito que leva a edição de um ato. Motivação: Ocorre
qdo os motivos são declarados expressamente.
Objeto: Identifica-se com o próprio conteúdo do ato
Devem ser motivados quando:
Neguem, limitem ou afetem direitos ou interesses
Imponham ou agravem deveres encargos ou sanções
Decidam proc adm de concurso ou seleção pub
Dispensem ou declarem a inexigibilidade de proc licitatório
Decidam recursos adm
Decorram no reexame de ofício
Deixem de aplicar jurisprudência firmada ou discrepem de pareceres, laudos , propostas
e relatórios oficiais
Importem anulação, revogação, suspensão ou convalidação de ato adm
Atributos:
Presunção de legitimidade: Presente em todos os atos, pois já nasce com presunção
relativa de validade
Auto-Executoriedade: É o poder da Adm de editar seus próprios atos
Imperatividade: Poder do Estado de impor unilateralmente obrigações a terceiros (Força
coercitiva do Estado).
Teoria dos Motivos Determinantes
Discricionariedade e Vinculação
Ato Discricionário: Há liberdade de atuação
Motivo e objeto serão discricionários
Motivo e objeto – mérito do ato adm
(Se o motivo for discricionário, o objeto tb será)
Ato Vinculado: Não há liberdade de atuação
Todos os requisitos são vinculados
Não pode ser revogado
(Se o motivo for vinculado, o objeto tb será)
Mérito Administrativo: Poder conferido ao administrador para decidir sobre oportunidade e
conveniência na pratica dos atos discricionários. O motivo e o objeto formam o mérito administrativo.
ESPÉCIES DE ATOS ADMINISTRATIVOS
Atos Normativos: aqueles que contêm um comando geral do Executivo, visando a
correta aplicação da lei; estabelecem regras gerais e abstratas, pois visam a explicitar a norma legal.
Exs.: Decretos, Regulamentos, Regimentos, Resoluções, Deliberações, etc.
Atos Ordinatórios: visam disciplinar o funcionamento da Administração e a conduta
funcional de seus agentes. Emanam do poder hierárquico da Administração. Exs.: Instruções,
Circulares, Avisos, Portarias, Ordens de Serviço, Ofícios, Despachos.
Atos Negociais: aqueles que contêm uma declaração de vontade do Poder Público
coincidente com a vontade do particular; visa a concretizar negócios públicos ou atribuir certos
direitos ou vantagens ao particular. Ex.: Licença; Autorização; Permissão; Aprovação; Apreciação;
Visto; Homologação; Dispensa; Renúncia;
Atos Enunciativos: aqueles que se limitam a certificar ou atestar um fato, ou emitir
opinião sobre determinado assunto; NÃO SE VINCULA A SEU ENUNCIADO. Ex.: Certidões;
Atestados; Pareceres.
Atos Punitivos: atos com que a Administração visa a punir e reprimir as infrações
administrativas ou a conduta irregular dos administrados ou de servidores. É a APLICAÇÃO do Poder
de Policia e Poder Disciplinar. Ex.: Multa; Interdição de atividades; Destruição de coisas;
Afastamento de cargo ou função.
CONTRATOS ADMINISTRATIVOS
É o ajuste que a Adm firma como particular para a consecução de objetivos de interesse
público, nas condições estabelecidas pela própria adm.
Características:
Atuação da adm como poder pub. Poder da adm de fiscalizar, impor penalidades, alterar
unilateralmente as cláusulas (cláusulas exorbitantes).
Finalidade publica
Formalismo. Os contratos são verbais e escritos, salvo para compras até R$ 4.000,00,
que podem ser somente verbais. Ocontrato deve ser publicado em até 20 dias, contados a partir do 5 dia
útil do mês seguinte.
Contrato de adesão, onde as cláusulas são estabelecidas e o particular somente adere.
Pessoalidade. Os contratos são pessoais e intransferíveis. Salvo autorização em edital de
subcontratar.
Cláusulas exorbitantes
-Exigência de garantia: Caução em dinheiro
Seguro-Garantia
Fiança Bancária
A garantia é ato discricionário
Obrigatório constar no edital
Contratado opta por uma das formas de garantia
Não pode exceder a 5% ou a 10% nos casos de
grande vulto
-Poder de alteração unilateral do contrato: 25% para obras e serviços
50% para acréscimo em reforma
25% para supressão em reforma
-Possibilidade de rescisão unilateral do contrato
-Manutenção do equilíbrio financeiro do contrato
-Poder de fiscalização, acompanhamento e ocupação temporária
-Aplicação direta de penalidades contratuais
-Restrições ao uso da cláusula “oposição do contrato não cumprido”, onde
particular não pode deixar de cumprir o contrato mesmo sem pgto, salvo por meio judicial, com
inadimplência superior a 90 dias.

INEXECUÇÃO DO CONTRATO
É o descumprimento de suas cláusulas, no todo em parte. Pode ocorrer por ação ou
omissão, culposa ou sem culpa de qualquer das partes.
Causas Justificadoras: São causas que permitem justificar o descumprimento do
contrato por parte do contratado. A existência dessas causas pode levar à extinção ou à revisão das
cláusulas do contrato.
1. Teoria da Imprevisão
2. Fato do Príncipe
3. Fato da Administração
4. Caso Fortuito
5. Força Maior
TEORIA DA IMPREVISÃO: Pressupõe situações imprevisíveis que
afetam substancialmente as obrigações contratuais, tornando excessivamente oneroso o cumprimento
do contrato. No entanto, nos contratos de prestações sucessivas está implícita a cláusula “rebus sic
stantibus” (a convenção não permanece em vigor se houver mudança da situação existente no momento
da celebração). A aplicação da TEORIA DA IMPREVISÃO permite o restabelecimento do equilíbrio
econômico-financeiro do contrato administrativo.
FATO DO PRÍNCIPE: também denominada “álea administrativa”, é a
medida de ordem geral, praticada pela própria Administração Pública, não relacionada diretamente
com o contrato, mas que nele repercute, provocando desequilíbrio econômico-financeiro em detrimento
do contratado. Ex.: Medida Governamental que dificulte a importação de matéria-prima necessária à
execução do contrato.
FATO DA ADMINISTRAÇÃO: é toda ação ou omissão do Poder Público
que , incidindo direta e especificamente sobre o contrato, retarda ou impede a sua execução. É falta
contratual cometida pela Administração.
CASO FORTUITO: é o evento da natureza, inevitável e imprevisível, que
impossibilita o cumprimento do contrato. Ex.: inundação
FORÇA MAIOR: é o acontecimento humano, imprevisível e inevitável, que
impossibilita a execução do contrato. Ex.: greve.
Conseqüências da Inexecução:
Propicia sua rescisão;
Acarreta para o inadimplente, conseqüência de Ordem Civil e Administrativa;
Acarreta a suspensão provisória e a declaração de inidoneidade para contratar
com a Administração
RELAÇÕES JURÍDICAS DA ADMINISTRAÇÃO COM PARTICULARES
UNILATERAIS : Atos administrativos”.
BILATERAIS: Contratos administrativos atípicos ou semipúblico da Administração”
(regidos pelas normas do Direito Privado - Civil; posição de igualdade com o particular contratante) ou
Contratos administrativos típicos ou propriamente dito” (regidos pelas
regras do Direito Público - Administrativo; supremacia do Poder Público).
MODALIDADES:
De colaboração – é todo aquele em que o particular se obriga a prestar ou realizar
algo para a Administração, como ocorre nos ajustes de obras, serviços ou fornecimentos; é realizado no
interesse precípuo da Administração.
De atribuição – é o em que a Administração confere determinadas vantagens ou
certos direitos ao particular, tal como uso especial de bem público; é realizado no interesse precípuo do
particular, desde que não contrarie o interesse público.
LICITAÇÃO
Princípios:
Formalismo: Sempre formal
Publicidade: Sempre pública, divulgada
Igualdade entre os licitantes: Isonomia entre os participantes
Sigilo na apresentação das propostas: Serão tornadas públicas, somente após a abertura.
Vinculação ao edital: Lei interna da Licitação, vinculando os licitantes e a adm. Qq
cidadão pode impugnar o edital.
Julgamento objetivo: Baseia-se no edital e nos termos das propostas. Afastada
discricionariedade.
Probidade e Moralidade Adm: Atuação ética. Não se desviar da finalidade. Ser probo é
ser correto com coisa pub.
Adjudicação Obrigatória ao Vencedor: Adjudicar é atribuir. Adjudicação do objeto ao
vencedor da licitação. Não é a celebração do contrato, é apenas a garantia ao vencedor do
direito de fornecer o objeto, caso seja pedido.
Competitividade: Deve haver competição no processo.
Modalidades:
Concorrência: Para quaisquer interessados que comprovem os requisitos mínimos de
qualificação exigidos para execução do objeto.
Tomada de preços: Para interessados cadastrados até o terceiro dia anterior ao
recebimento das propostas.
Convite: Para interessados do ramo do objeto, cadastrados ou não, convidados, no
mínimo de 3, extendido aos que se interessarem, com antecedência de 24 horas.
Concurso: Para quaisquer interessados, para escolha de trabalho técnico, científico ou
artístico, mediante prêmios ou remuneração aos vencedores, conforme edital, publicado no mínimo
com 45 dias .
Leilão: Para qq interessado, para venda de móveis inservíveis ou produtos legalmente
apreendidos ou penhorados ou para alienação de bens imóveis, ao maior lance, igual ou maior que o
avaliado.
As modalidades são determinadas pelo valor estimado da contratação:
Para obras e Serviços de engenharia:
Convite: Até 150 mil
Tomada de Preços: Até 1 Milhão e 500 Mil
Acima de 1 Milhão e 500 Mil
Para Compras e Outros Serviços:
Convite: Até 80 mil
Tomada de Preços: Até 650 Mil
Acima de 650 Mil
No caso de consórcios públicos, aplicar-se-à o dobro dos valores qdo formado por até 3 entes
da federação e o triplo qdo formado por maior número.
Pregão: Destinado a bens e serviços comuns, de qualquer valor
Princípios do Pregão:
Celeridade
Finalidade
Razoabilidade
Proporcionalidade
Seletividade
Comparação objetiva das propostas
Principais características:
Destinada a aquisição de bens e serviços comuns
Para qq valor de contrato
Pode ser utilizado recursos de tecnologia da informação
Celeridade na contratação
Vantajoso para a Adm, pois há possível redução de preços
Não exige habilitação prévia
Não há exigência de garantia
Vedações: Garantia da proposta
Aquisição do Edital como condição de participação
Pagamento de taxas, salvo os de custo gráfico para fornecimento do edital ou de
utilização de tecnologia da informação
Dispensa e Inexigibilidade: Somente para os casos específicos em Lei.
Para obras e serviços de engenharia de valor até 10% do limite para o Convite, ou seja
15 mil. ( E 20% para Consórcios, Socied Econ Mista, Emp Pub, Aut ou Fundação)
Para outros serviços e compras, de até 10% do valor para o convite, ou seja, 8 mil. ( E
20% para Consórcios, Socied Econ Mista, Emp Pub, Aut ou Fundação)
Nos casos de Guerra e grave Perturbação da ordem
Nos casos de Emergência ou Calamidade Pub ( Com prazo máximo de 180 dias para
concretização)
Quando não acudirem interessados a licitação anterior
Qdo a União tiver que intervir para regular preços ou normalizar abastecimento
Qdo as propostas apresentadas forem manifestamente superiores aos praticados no
mercado.
Para aquisição de Bens ou Sv prestados por órgão ou entidade da Adm, desde que tenha
sido criado para este fim e com data anterior a essa lei e o preço seja de mercado
Em casos de comprometimento da Seg Nacional
Para compra ou locação de imóvel destinado ao atendimento das finalidades da Adm,
qdo as instalações e localização condicionem a sua escolha.
Na contratação de remanescente de obra, em razão de rescisão contratual, obedecendo
ordem da classificação na licitação e atendendo as condições estipuladas, inclusive do preço vencedor.
Na compra de hortifrutigranjeiros, pão e outros perecíveis, no tempo necessário para
realização de Licitação.
Contratação de Instituição para recuperação social do preso.
Para aquisição de bens e sv, nos termos de acordo internacional, aprovado pelo
Congresso, desde que manifestamente vantajoso.
Para aquisição ou restauração de obras de arte e objetos históricos, desde que
compatível e inerente as finalidades do órgão ou entidade.
Para impressão de D.O., de formulários de uso da Adm, de edições técnicas oficiais,
bem como sv de informática a pessoa jurídica de direito de pub interno, por órgãos ou entidades que
integrem a Adm Pub, criados para este fim
Para aquisição de componentes, para manutenção de equipamentos durante o período de
garantia técnica, para vigência da garantia.
Nas compras ou contratações de sv para o abastecimento de navios, embarcações
unidades aéreas ou tropas, em estada de curta duração, fora de sua sede, por motivo operacional, onde
o prazo legal comprometa a operação.
Para compra de material de uso das Forças Armadas, para manter a padronização do
apoio logístico.
Na contratação de associação de portadores de deficiência física, sem fins lucrativos,
para a prestação de sv e fornecimento de mão-de-obra.
Para aquisição de bens destinado a pesquisas científicas e tecnológicas, com recurso do
CAPES, FINEP, CNPq e instituição credenciada pelo CNPq.
Na contratação de fornecimento de energia elétrica e gás natural com autorizado,
segundo legislação específica.
Na contratação por Emp Pub ou Soc Econ Mista, para aquisição ou alienação de bens ou
prestação ou obtenção de sv.
Para contratos de prestação de sv com organizações sociais, nas respectivas esferas de
governo.
Na contratação por Instituição Cientifica e Tecnológica –ICT, para transferência de
tecnologia e licenciamento de direito de uso.
Na celebração de contrato com ente da federação, para prestação de sv pub de forma
associada.
Na contratação de coleta, processamento e comercialização de resíduos sólidos urbanos
recicláveis ou reutilizáveis em áreas com sistema de coleta seletiva de lixo, por pessoas de baixa renda.
Para fornecimento de bens e serviços, produzidos ou prestados no país,
cumulativamente de alta complexibilidade tecnológica e defesa nacional.
A licitação é inexigível qdo houver inviabilidade de competição:
Para adquirir equiptos ou gêneros que só possam ser fornecidos produtor ou empresa
exclusiva, vedada preferência de marca.
Para contratar sv técnico de natureza singular. Vedado para sv de publicidade e
divulgação.
Para contratação de profissional do setor artístico, consagrado pela crítica ou opinião
pub.
SERVIDORES PÚBLICOS
Cargo, Emprego e Função Público
Cargo Pub: Conj de atribuições e responsabilidades previstas, cometidas a um servidor
Emprego Pub: Núcleos de encargo de trabalho permanente, regidos pela CLT
Função Pub: Qualquer atv do estado realizada por uma pessoa
Função de confiança: Função de chefia, ocupado por titular de cargo efetivo.
Cargo em Comissão:
Efetividade é o atributo do cargo desde a nomeação.
LEI 8112/90 REGIME JURÍDICO DOS SERVIDORES PÚBLICOS CIVIS DA UNIÃO
A Lei 8112 aplica-se aplica-se aos servidores públicos civis da união, Administração direta,
Autarquias e Fundações Públicas Federais.
A constituição de 1988 no caput do art 39 estabeleceu que os serv públicos deveriam ser regidos
por Regime Jurídico Único. A EC 19 de 1998 extinguiu essa obrigatoriedade, permitindo a Adm Pub
escolher entre o vínculo estatutário ou contratual. No entanto, em 2 de agosto de 2007, o plenário do
STF declarou inconstitucional a nova redação da EC 19 de 98 ao caput do art 39 da CF. Com isso,
voltou a vigorar o Regime Jurídico Único, do caput do art 39:
“A União, Estados, DF e Municípios instituirão, no âmbito da sua competência, regime
jurídico único e planos de carreira para os servidores da adm publica direta, das autarquias e das
fundações públicas.”
Assim, não pode a Administração Direta, Autárquica e Fundacional admitir servidores sob o
regime celetista(regidos predominantemente pela CLT).
REGIME JURÍDICO: Entende-se por regime jurídico o conjunto de direitos, deveres,
garantias, vantagens, proibições e penalidades aplicáveis a determinadas relações sociais qualificadas
pelo direito
REGIME JURÍDICO ÚNICO: cada ente federativo deveria optar entre admitir ou apenas
servidores estatutários, ou apenas empregados públicos (celetistas). Com isso, visava-se pôr fim à
convivência entre dois regimes jurídicos (celetista e estatutário) dentro do mesmo órgão ou unidade
PROVIMENTO: Ocupação do cargo pelo titular.
Provimento Originário: Através nomeação. Ocupado pelo aprovado em concurso.
Provimento Derivado: Ocupado por alguém com vinculo anterior a adm.
Provimento Originário:
Validade de concurso: Até 2 anos, prorrogáveis por mais 2 anos.
Nomeação: Designação pela Adm, de alguém para ocupar cargo pub.
Deficientes: Reservados mínimo de 5% até o máximo de 20%.
Posse: Ato bilateral. Pois depende da aceitação do cargo pelo nomeado.
Requisitos para posse em cargo Pub:
Nacionalidade, Direitos Políticos, Quitação Militar e Eleitoral, Escolaridade
Compatível, Mínimo 18 anos e Aptidão Física e Mental.
Posse: Se dá pela assinatura de termo respectivo. Deve ocorrer em até 30 dias a partir da
publicação do provimento. Pode ser por procuração.
Prazo para início do exercício: 15 dias.
Prazo para início da função de confiança: Até 30 dias após a publicação.
Estágio Probatório:
Duração:
Pelo Cesp: 24 meses
Pela AGU: 36 meses
Estabilidade: Adquirida em 3 anos de efetivo serviço. A estabilidade é no serviço pub e
não no cargo. O estágio refere-se ao cargo, assim, a cada novo cargo efetivo, haverá novo
estágio. Dentro da mesma esfera, se servidor for aprovado em novo concurso, não perderá a
estabilidade.
Perda da Estabilidade:
Sentença Judicial Transitada em Julgado
Processo Administrativo
Procedimento de Avaliação Periódica de Desempenho (Demissão em caráter
punitivo)
Excesso de despesa com pessoal
Provimento Derivado
Promoção: Movimento ascendente dentro da carreira (Requisitos: Cursos de Formação e
Aperfeiçoamento)
Readaptação: Investidura em cargo compatível com a limitação sofrida em sua
capacidade mental e física.
Reversão: Retorno do aposentado a ativa por : Insubsistência dos motivos da invalidez
ou por interesse da Adm ( A pedido).
Aproveitamento: Retorno ao Serv Pub de servidor que estava em disponibilidade em
razão da extinção ou desnecessidade do cargo.
Reintegração: Reinvestidura de servidor estável ao cargo, quando invalidada a sua
demissão.
Recondução: Retorno do servidor estável ao cargo por inabilitação em estágio
probatório relativo a outro cargo, ou por desistência do outro cargo.
VACÂNCIA: Desocupação de cargo público, tornando-o vago.
São formas de vacância: Exoneração, Demissão, Promoção, Readaptação, Aposentadoria, Posse em
outro cargo inacumulável e Falecimento.
Exoneração: Desligamento do serviço pub, sem caráter punitivo.
Demissão: Desligamento do cargo efetivo como forma de punição.
Readaptação: Investidura de servidor em cargo de atribuições e responsabilidades compatível
com sua limitação física ou mental.
REMOÇÃO: Deslocamento do servidor, a pedido ou de ofício, no âmbito do mesmo quadro, com ou
sem mudança de sede.
Pode ser :
De ofício: No interesse da Adm
A pedido: A critério da Adm
A pedido para outra localidade, independente da Adm:
Acompanhando cônjuge
Saúde
Processo seletivo (Interno)
REDISTRIBUIÇÃO: Deslocamento de cargo de provimento efetivo, no âmbito do quadro geral de
pessoal, para outro órgão ou entidade do mesmo poder, com prévia apreciação do SIPEC. (Por interesse
da Adm, entre outros).
SUBSTITUIÇÃO: Nos afastamento, impedimentos legais, ou regulamentares do titular, ou no caso de
Vacância, o substituto indicado no Regimento Interno, asumirá.
DIREITOS E VANTAGENS
Vencimento, Remuneração e Provento
Vencimento: Retribuição fixa, pelo exercício do cargo.
Remuneração: Vencimento de cargo pub, mais as vantagens.
Provento: Remuneração do aposentado e pensionista.
Vantagens: São indenizações, gratificações e adicionais.
Indenizações: São compensações por gastos em função do exercício. São elas:
Ajuda de custo: Para mudança de localidade do servidor. Não pode ultrapassar 3
meses. Não recebível pelos dois cônjuges.
Diárias: São concedidas por dia de afastamento. Para gastos com alimentação,
condução e horpedagem.
Transporte: São concedidas para utilização em transporte
Auxílio Moradia: Ressarcimento de despesas com aluguel e hospedagem.
Gratificações: Retribuição pelo exercício de alguma atv.
Por exercício de função de direção, chefia ou assessoramento.
Natalina ( Proporcional aos meses do ano trabalhado)
Por encargo de curso ou concurso (Valor máximo de 2,2% ou 1,2% sobre maior
vencimento básico. No máximo de 120h por ano. Sem prejuízo da jornada de trabalho)
Adicionais:
Por tempo de serviço: Revogado. Válido para qüinqüênios até 8 março 99
Insalubridade: Contato permanente com subs tóxicas e radioativas
Periculosidade: Oferecem risco a vida
Atv Penosa: Fronteiras ou locais onde a condição de vida o justifiquem
Por Sv extraordinário: Acréscimo de 50% na hora trabalhada, para atender
situações excepcionais e temporárias. Máximo 2 horas diárias.
Noturno: Acréscimo de 25% na hora. Entre 22h e 5h. Hora de 52min e 30 seg.
Se acumulada ao serviço extraordinário, são 25% sobre o acréscimo e a hora normal.
Férias: Equivalente a 1/3 sobre a Remuneração.
Das Férias:
Podem acumular até 2
Podem parcelar até em 3 vezes
Raios X e Radiação: 20 dias a cada semestre, sem acumulação ou adiamento
Podem ser interrompidas nos casos:
Calamidade Pub
Comoção Interna
Convocação para Júri
Sv Mil e Eleitoral
Necess do Sv
Das Licenças:
Motivo de doença na família
Afastamento cônjuge
Sv Mil
Atv Política
Capacitação
Interesse Particular
Mandato classista
Afastamentos:
Para servir outro órgão ou entidade:
Para exercer cargo em comissão ou função de confiança
Em casos previstos em leis específicas
Estágio Suspenso
Somente pode ser cedido a outro órgão ou entidade para ocupar DAS níveis
6,5,4 ou equivalente
Exercício de mandato eletivo:
Prefeito:Afastado e opta pela remuneração
Vereador: Se compatível, acumula função e remuneração
Demais cargos, afastado
Estágio não é suspenso
Estudo ou missão no exterior:
Máximo de 4 anos
Estágio não é suspenso ( Salvo org intern)
Com remuneração ( Salvo org intern)
Autorização do Presidente Rep, Pres Pod Leg, Pres STF
Período afastado, deve ser o mesmo trabalhado para fazer jus a novo
afastamento
Do direito de Petição: É o direito que todo servidor tem de pedir, requerer aos poderes pub, em
defesa de direito ou interesse legitimo. (Qd pág 24)
APOSENTADORIA
É o direito à inatividade remunerada.
A EC nº 20/98 implantou a REFORMA PREVIDENCIÁRIA.

Titular de Cargo Efetivo  SERVIDOR PÚBLICO  Demais Servidores


+ Regime previdenciário + Regime geral da
dos servidores públicos observa o que couber Previdência Social;
+ Caráter contributivo;

Modalidades de Aposentadoria 
Por Invalidez Integral: acidente de serviço; moléstia profissional; doença grave,
contagiosa ou incurável;
Por Invalidez Proporcional: demais casos;
Compulsória: aos 70 anos; o valor da aposentadoria será proporcional ao tempo de
serviço;
Voluntária: requisitos mínimos: 10 anos de efetivo exercício no serviço público e 5
anos no cargo em que se dará a aposentadoria;

Proventos Proporcionais
Proventos integrais
ao tempo de contribuição
Tempo de
IDADE IDADE
contribuição
HOMEM 60 35 65
MULHER 55 30 60

Professores de educação Infantil, ensino fundamental e ensino médio, para efeito de pedido de
aposentadoria, devem reduzir em 5 anos os limites da tabela acima.
É vedada a adoção de requisitos e critérios diferenciados, ressalvados os casos de atividades sob
condições que prejudiquem a saúde ou integridade física
Proventos da Aposentadoria:
Totalidade da remuneração;
Não poderão exceder a remuneração dos servidores ativos;
Vedada a percepção de mais de uma aposentadoria estatutária, salvo as decorrentes de cargos
acumuláveis na atividade;
Vedada a percepção de aposentadoria c/ remuneração de cargo, ressalvados os cargos
acumuláveis, em comissão e eletivos, salvo anterior emenda, por concurso público;
Revisão na mesma data e na mesma proporção (sempre que modificar a remuneração dos
servidores em atividade);
Extensão de quaisquer vantagens ou benefícios posteriormente concedidos, inclusive quando
decorrentes de transformação ou reclassificação do cargo;
Não poderão exceder o limite do teto remuneratório;
PENSÕES
É o pagamento efetuado à família do servidor em virtude de seu falecimento.
É igual ao valor dos proventos ou ao valor dos proventos a que teria direito o servidor em
atividade;
Revisão na mesma data e na mesma proporção (sempre que modificar a remuneração dos
servidores em atividade);
Extensão de quaisquer vantagens ou benefícios posteriormente concedidos, inclusive quando
decorrentes de transformação ou reclassificação do cargo;
REGIME DISCIPLINAR: Conj de normas que dispõem sobre os deveres, as proibições, as
penalidades e as responsabilidades dos servidores.
Deveres: São os deveres impostos aos servidores pub.
Proibições: São as condutas proibidas aos servidores pub
Acumulação: (Permitidas)
2 cargos de Professores
1 de professor e um técnico ou científico
2 cargos de saúde
Inativos: Vedada acumulação, salvo se permitido na atividade
Cargos em comissão: Vedado, salve se nomeado interino em outro cargo de confiança.
Sem prejuízo das funções e optando por uma remuneração.
Servidor em 2 cargos efetivos, se investido de um terceiro cargo de provimento em
comissão, ficará afastado dos efetivos. Salvo se compatível com horário e local de um deles.
Não é possível acumular três cargos.
O servidor pode ter outros empregos privados, salvo com dedicação exclusiva.
Em regra, servidor não pode exercer outro cargo pub, salvo os previstos na constituição.
Responsabilidades: O servidor responde civil, penal e administrativamente pelo exercício
irregular de suas atribuições.
Resp Civil: Responde perante a sociedade. Decorre de ato omissivo ou comissivo,
doloso ou culposo que resulte prejuízo ao erário ou a terceiro. A reparação do dano será descontada em
folha em parcelas não inferiores a 10% da remuneração. Em caso de ato doloso, a quitação será em
uma parcela. Em caso de particular, este poderá promover ação contra o servidor na justiça comum e
contra a adm. Nesta última, em caso de indenização, será cobrado do servidor, caso se confirme sua
culpa. (Ação de regresso). O dever de reparar dano ao patrimônio pub é imprescritível e estende-se aos
sucessores até o limite de sua herança.
Resp Civil-Adm: Responsabilidade perante a adm, resultante de ato omissivo ou
comissivo no desempenho do cargo ou função.
Resp Penal: Abrange os crimes e contravenções imputados ao servidor nesta qualidade.
PS. Se absolvido na esfera penal por insuficiência de provas, não vinculara nas outras esferas.
Se for absolvido por inexistência do fato ou autoria, o servidor será absolvido nas outras
esferas.
Penalidades: O servidor está sujeito as penalidades adm pelo descumprimento de obrigações
legais e regulamentares, bem como por condutas proibidas. Determinações manifestamente ilegais não
devem ser cumpridas pelo servidor. As penalidades são: Advertência, Suspensão, Demissão, Cassação
de aposentadoria ou Disponibilidade, Destituição de cargo em comissão, Destituição de função
comissionada.
Advertência: Por escrito, consta nos assentamentos do servidor. Prescreve em 180 dias a
contar do conhecimento da autoridade competente. Registro cancelado em 3 anos.
Suspensão: Máximo 90 dias sem remuneração. Prescreve em 2 anos. Registro cancelado
em 5 anos. Aplicada em caso de reincidência da pena de advertência.
Demissão: Desligamento do cargo efetivo. Precedido de PAD. Prescreve em 5 anos.
Cassação de aposentadoria ou Disponibilidade: Ocorre quando o servidor pratica uma
conduta punível com demissão e posteriormente é aposentado ou posto em disponibilidade sem que a
adm tenha tido ciência de sua conduta. É aplicada quando INATIVO, cometeu falta durante a
ATIVIDADE e quando servidor em disponibilidade for aproveitado em outro cargo e não assumi-lo.
Prescreve em 5 anos.
Destituição de Cargo em Comissão: Desligamento em caráter punitivo do servidor
ocupante de cargo em comissão, não ocupante de cargo efetivo, pela falta punível com suspensão ou
demissão. Prescreve em 5 anos.
Indisponibiliza bens e ressarcirá ao erário o servidor demitido ou destituído por:
Improbidade adm
Lesão aos cofres pub e dilapidação do patrimônio nacional
Corrupção
Incompatibiliza o servidor para cargo federal por 5 anos, qdo:
Vale-se do cargo para proveito próprio ou de outrem
Atua como procurador ou intermediário junto a repartições pub, salvo
para benefícios previdenciários
Não retornará ao serviço pub fed se demitido ou destituído por:
Crime contra a adm pub
Improb adm
Aplicação irregular do dinheiro pub
Corrupção
Lesão aos cofres ou dilapidação
PS. ( Cesp considerou inconstitucional por ter caráter perpétuo)
PROCESSO ADMINISTRATIVO – Lei 9784/99 : Aplica-se a Adm Direta e Indireta e aos órgãos dos
Poderes Leg e Judic da União, quando no desempenho da função adm.
Para Melhor entendimento da lei:
Considera-se órgão, a unidade de atuação integrante da estrutura da Adm Direta e
Indireta, Os órgãos não tem personalidade jurídica, ao contrário das entidades. Considera-se
autoridade, o servidor ou agente dotado de poder de decisão.
Princípios Expressos na Lei dos Proc Adm
Legalidade, Eficiência, Moralidade, Ampla Defesa, Contraditório, Finalidade,
Motivação, Razoabilidade, Proporcionalidade, Seg Jurídica e Interesse Pub.
Princípios Não Expressos:
Oficialidade: iniciado o processo, compete a adm dar a ele, prosseguimento até a
decisão final. Princípio do impulso oficial do processo.
Informalismo: No Processo Administrativo Federal não há formalidades especiais
quanto a prática dos atos, desde que assegurem a certeza jurídica e a seg processual, salvo, havendo
disposição legal quanto a formalidade de determinado ato, esta deverá ser cumprida. Ex: O
administrado tem direito facultativo a ser assistido por advogado. (Facultativo e não obrigatório).
Verdade Material: A adm deve conhecer qualquer prova lícita em qq fase do processo.
Configura-se a busca da verdade material, o conhecimento do fato efetivamente ocorrido.
Gratuidade: O proc adm fed será gratuito, uma vez que a adm pub é uma das partes e
principal interessada na apuração do fato.
Direitos dos Administrados:
Respeito de autoridade e servidores
Ciência de processo de seu interesse
Formular alegações e apresentar doc antes de decisão
Ser assistido por advogado facultativamente, salvo por força da lei.
Deveres do Administrado:
Expor fatos conforme a verdade
Proceder com lealdade, urbanidade e boa fé
Não agir de modo temerário, imprudente
Prestar informações solicitadas e colaborar para esclarecer fatos
Início do Processo: Pode ser De Ofício ou pelo Interessado
O requerimento Inicial deve conter:
Órgão ou Autoridade de destino
Identificação de Interessado
Endereço para comunicação
Pedido, com exposição dos fatos e fundamentos
Data e assinatura
Dos Interessados: São eles:
Pessoa fis ou jur que iniciem como titulares ou no dir de representação
Aqueles que tem direitos e interesses na decisão
Organizações e Assoc representativas de interesses coletivos
Pessoas ou organiz legais com direitos e interesses difusos
(Difusos: Num Indet de pessoas unidas pelo mesmo fato – Coletivo: Grupos de pessoas
determinadas)
Da Competência: Em regra, é irrenunciável. Mas, pode ser delegada ou avocada nos casos
legalmente admitidos.
Não pode haver delegações em:
Edição de atos normativos
Decisão de recursos adm
Mat de competência exclusiva de órgão ou autoridade
O ato de delegação especificará:
Mat e poderes transferidos
Limites da atuação
Duração e objetivos
Recurso cabível
Pode também constar ressalva de exercício da atribuição delegada
Qto a delegação:
Pode ser revogada a qq tempo
A delegação e revogação deverão ser pub por meio oficial
Decisões por delegação devem ser mencionadas esta qualidade
O ato praticado por delegação considera-se praticado pelo delegado
Impedimento e Suspeição
Impedimento: Presunção absoluta de incapacidade para prática de ato. (Ex. Atuar em
processo de seu interesse) Deve comunicar o fato e abster-se de atuar. Nulidade absoluta do ato.
Suspeição: Presunção relativa de incapacidade. Faculdade de ação a disposição da parte
interessada. Nulidade relativa do ato.
Forma, Tempo e Lugar dos Atos do Processo
Os atos não dependem de forma determinada, salvo os expressos em lei. Entretanto,
devem ser escritos em vernáculo – língua portuguesa, conter data e o local de sua realizaç ao, assinatura
da autoridade, em dias úteis, no horário normal de funcionamento da repartição. Entretanto para evitar
prejuízos ou danos ao processo, os atos iniciados podem ser concluídos depois do horário. Devem ser
praticados em até 5 dias, salvo os com disposição específica. O prazo pode ser prorrogado até o dobro.
Comunicação dos Atos
A intimação é determinada pelo órgão competente, com antecedência de 3 dias úteis.
Nos casos de interessados com domicílio indefinido, a intimação se dá por publicação oficial.
Na intimação contém:
Identificação do intimado, nome do órgão, finalidade, data, hora, e local a
comparecer. Se deve comparecer pessoalmente ou assistido por advogado. Informação da continuidade
do processo, fatos e fundamentos legais pertinentes, atos que resultem imposição de deveres, ônus,
sanções ou restrição ao exercício de direitos e atividades e atos de outra natureza.
Instrução
A fase de instrução destina-se a averiguar e comprovar os dados necessários a tomada de
decisão. Qdo a matéria do processo envolver assunto de interesse geral, o órgão competente poderá
abrir período de consulta pub para manifestação de terceiros, antes da decisão e sem prejuízo a parte
interessada. Poderá ser realizada audiência pub, para debater sobre a matéria do processo. Qdo
necessária a prestação de info ou apresentação de provas pelos interessados, serão intimados para este
fim. Não sendo atendida a intimação, o órgão poderá suprir de ofício a omissão. Caso dados, atuações e
doc pedidos aos interessados não sejam entregues, o processo será arquivado.
Já caiu:
Havendo necessidade de um órgão consultivo ser ouvido, o parecer deverá ser emitido em 15 dias,
salvo norma especial ou necessidade comprovada de maior prazo.
Se parecer obrigatório e vinculante deixar de ser emitido no prazo, o processo não seguirá até a
apresentação, e será responsabilizado quem o atrasou.
Se parecer obrigatório e não vinculante, não emitido no prazo, processo seguirá a será decidido com
sua dispensa, e responsabilizado quem se omitiu.
Encerrada a Instrução, o interessado tem por direito, 10 dias para se manifestar.
Dever de decidir: A adm tem o dever de emitir decisão nos processos adm e sobre solicitações
ou reclamações, em matéria de sua competência. Concluída a instrução, a adm tem 30 dias para
decisão, podendo prorrogar prazo por mais 30 dias.
Resumo: Interessado tem 10 dias para manifesto. Adm tem 30 dias para decisão
Motivação:A exposição expressa de motivos que levaram a prática de determinado ato.
Os atos adm devem ser motivados quando:
Neguem, limitem ou afetem direitos ou direitos
Imponham ou agravem deveres, encargos ou sanções
Decidam processo adm de concurso ou seleção pub
Dispensem ou declarem a inexigibilidade de processo licitatório
Decisam recursos adm
Decorram de reexame de ofício
Deixem de aplicar juriprudência firmada sobre a questão ou discrepem de pareceres, laudos,
propostas e relatórios oficiais
Importem anulação, revogação, suspensão, ou convalidação de ato adm
Desistência e Extinção do Processo
Interessado pode desistir total ou parcial de pedido ou renunciar direitos disponíveis. A
desistência ou renúncia não impede o prosseguimento se a adm o considerar de interesse pub
Anulação, Revogação e Convalidação
A adm deve revogar seus atos quando eivados de vício de legalidade e pode revogá-los
por motivo de conveniência ou oportunidade.
A anulação de atos para efeitos favoráveis aos destinatários decai em 5 anos, salvo
comprovada má fé.
Caso de efeitos patrimoniais contínuos, o prazo conta a partir do primeiro pagamento.
Resumo:
Anulação (Deve): Quem: Adm e Judiciário
Quando: Ilegalidade
Efeito: Ex Tunc (Retroage)
Direitos Adquiridos: Inexistem
Pressupostos: Proc Adm e Judic
Revogação (Pode): Quem: Adm
Quando: Conveniência
Efeito: Ex Nunc (Não Retroage)
Direitos Adquiridos: Prevalecem
Pressupostos: Proc Adm
Atos legais que não podem ser revogados:
Atos consumados que exauriram seus efeitos
Atos vinculados, pois não há liberdade de atuação
Atos que geram direitos adquiridos
Atos meramente declaratórios
Atos que fazem parte de um procedimento
Convalidação (Tornar Válido)
Tácita: Se adm não anula ato ilegal com efeito favorável aos destinatários em
anos, haverá convalidação tácita, salvo comprovada má fé. Pode ocorrer em qualquer requisito:
Competência, Finalidade, Forma, Motivo e Objeto.
Expressa: Qdo adm expressamente edita um ato a fim de convalidar outro
Requisitos: Que defeito seja sanável
Que não cause prejuízo a terceiros
Que não cause lesão ao interesse pub
Defeitos Sanáveis: Competência, desde que não seja exclusiva
Forma, desde que não seja essencial a validade do ato
Defeitos Insanáveis: Finalidade, Motivo e Objeto
Recurso Adm e Decisão
Os recursos serão encaminhados a autoridade que proferiu a decisão, caso não reconsidere, deverá
encaminhar em 5 dias a autoridade superior.
A aut que não reconsiderou, deverá explicitar as razões da aplicabilidade ou inaplicabilidade da
súmula, antes de encaminhar o recurso.
O recurso tramitará no máximo por 3 instâncias adm, salvo disposição legal diversa. O prazo para
interpor recurso é de 10 dias.
O recurso deve ser decidido em 30 dias a contar do recebimento pelo órgão competente. Este prazo
pode ser prorrogado por igual período.
Em regra não tem efeito suspensivo, mas em caso de prejuízo de difícil reparação, pode dar efeito
suspensivo.
O órgão deve intimar em 5 dias os interessados para apresentar alegações.
Os processos adm de sanções poderão ser revistos a qualquer tempo.
Do recurso poderá resultar agravamento da sanção.
Da revisão não poderá resultar agravamento da sanção.
Prazos: Os prazos processuais não se suspendem, salvo por motivo de força maior.
Sanções: Tem natureza pecuniária ou consistirão em obrigação de fazer ou de não fazer, assegurado
sempre o direito de defesa.
Disposições Finais: Os proc adm específicos, regem-se por lei própria, aplicados
subsidiariamente os preceitos desta lei.
LEI 8429/92
Dispõe sobre as sanções aplicáveis nos casos de enriquecimento ilícito.
Dar-se o integral ressarcimento do dano, o agente ou beneficiário perderá bens ou valores
acrescidos ao patrimônio, incluindo os sucessores até o limite do valor da herança.
Atos de Improbidade Administrativa
Atos de Improbidade Adm que Importam Enriquecimento Ilícito:
Constitui auferir qq tipo de vantagem patrimonial indevida em razão do exercíco de cargo,
mandato, função, emprego ou atv.
Atos de Improbidade Adm que Causam Prejuízo ao Erário:
Constitui qq ação ou omissão, dolosa ou culposa, que enseje perda patrimonial, desvio,
apropriação, malbaratamento ou dilapidação dos bens ou haveres das entidades
Atos de Improbidade Adm que Atentem Contra os Princípios da Adm Pública
Constitui qq ação ou omissão que viole os deveres de honestidade, imparcialidade, legalidade e
lealdade as instituições.
ORGANIZAÇÃO ADMINISTRATIVA
PJ Direito Administração
ENTIDADE Função & Características Funcionários Exemplos
Criação p/ Gestão
- Integra a estrutura constitucional do
Estado, com Poder Político e
Administrativo; PJ D Público Adm. Direta União, Estados,
ENTIDADE
- tem autonomia política, financeira e Estatutários DF e
ESTATAL administrativa; Constituição Centralizada Municípios
- apenas a UNIÃO tem
SOBERANIA;
- atividades típicas da Administração;
- imunidade de impostos; Banco Central,
- sem subordinação hierárquica; Estatutários
PJ D Público Adm. Indireta DER, INSS,
- orçamento, patrimônio e receitas
AUTARQUIA Imprensa Oficial
próprios; (podem ser
- submetem-se à supervisão do Lei Específica Descentralizada do Estado,
CLT)
Ministério competente – controle SEMAE, etc
finalístico;
- atividades atípicas da Administração
- executa serviços sem fins lucrativos;
- sem subordinação hierárquica; Estatutários
- imunidade de impostos; PJ D Público Adm. Indireta
FUNDAÇÕES FEBEM, USP,
- orçamento, patrimônio e receitas
PÚBLICAS próprios; (podem ser UNB
Autorização Descentralizada
- submetem-se à supervisão do CLT)
Ministério competente – controle
finalístico;
- prestação de serviços industriais ou
atividades econômicas de interesse
do Estado, ou consideradas como Sempre CLT
convenientes à coletividade; PJ D Privado Adm. Indireta
EMPRESA
- vinculadas e não subordinadas aos Correios CEF
PÚBLICA respectivos Ministérios; Nunca
Autorização Descentralizada
- sem privilégios administrativos ou estatutários
processuais;
- pagam tributos
- exploração de atividade econômica
na forma de S/A (sempre);
- destinadas a atividades de utilidade Sempre CLT
SOCIEDADE pública, mas de natureza técnica, PJ D Privado Adm. Indireta
ECONOMIA industrial ou econômica; Banco do Brasil
- Capital Estatal (50%+ 1 das ações) Nunca
MISTA Autorização Descentralizada
- vinculadas e não subordinadas aos estatutários
respectivos Ministérios;
- pagam tributos
- criadas para prestar serviços de
interesse social ou de utilidade
pública;
SERVIÇOS - vinculadas e não subordinadas aos PJ D Privado Adm. Indireta SESC, SENAI,
SOCIAIS respectivos Ministérios; Descentralizada SESI, SENAC,
AUTÔNOMOS - geridos conforme seus estatutos; Autorização SEST
- podem arrecadar contribuições
parafiscais (através do INSS);
- utilizam-se de verbas públicas;