Você está na página 1de 27

SUMÁRIO

Apresentação da Empresa Categoria de Avaliação 01 01 1 - Estratégia de Gestão 01 2
Apresentação da Empresa
Categoria de Avaliação
01
01
1 - Estratégia de Gestão
01
2 - Liderança
08
3 – Políticas e Práticas: Remuneração
10
4 – Políticas e Práticas: Carreira
12
5 – Políticas e Práticas: Saúde
15
6 – Políticas e Práticas: Desenvolvimento
18
– Cidadania Empresarial
Anexos
7
20

APRESENTAÇÃO DA EMPRESA

Desde sua fundação, em 1992, até hoje a MCE expandiu sua atuação, oferecendo serviços ágeis e de qualidade aos segmentos de fabricação, montagem e manutenção industrial. Os clientes da empresa contam com um mix completo de serviços que otimizam o tempo, minimizam os riscos, reduzem custos operacionais e apresentam excelente custo-benefício, obtidos através da gestão inteligente de uma equipe experiente e qualificada.

Faz parte da política da empresa honrar seus compromissos integralmente, sob quaisquer circunstâncias. Por este motivo a credibilidade da MCE aumenta a cada dia e se reflete em parcerias sólidas e duradouras, com a superação de demandas atuais e a aprovação de projetos futuros.

Para acompanhar as tendências de mercado e se comunicar melhor com os seus públicos, a partir de 2009 a empresa passou a se apresentar com um único nome e uma só marca, MCE, e a operar através de unidades de negócios.

Com esse espírito empreendedor e mais de 17 anos de trajetória, a MCE conta com quatro unidades de negócios, todas focadas no fornecimento de serviços integrados de engenharia de alto nível, adquirindo o respeito e a confiança de algumas das maiores organizações do país.

Unidades de Negócios:

Obras de Construção e Montagem Eletromecânica; Paradas de Manutenção; Contratos de Manutenção; Serviços Especializados (Fabricação e manutenção de permutadores de calor, vasos de pressão, filtros e equipamentos estáticos em geral, Fabricação de Spool, Serviços de Saca Feixes e Torqueamento Hidráulico)

CATEGORIA DE AVALIAÇÃO

1 - ESTRATÉGIA DE GESTÃO

1.1 Missão, Visão, Valores e Política Integrada de Gestão

Missão Fornecer com excelência soluções de engenharia nas áreas de construção, montagem e manutenção, maximizando os resultados para clientes, funcionários, sociedade e acionistas, no exercício dos nossos valores.

Visão Ser a melhor empresa brasileira no seu segmento.

01

Valores CONFIABILIDADE Manter a confiabilidade junto aos nossos clientes através do atendimento de suas necessidades técnicas e de custo compatíveis, visando aumentar sua satisfação. EFICIÊNCIA Desenvolver e utilizar métodos de planejamento, controle e execução simples e práticos, que garantam a eficiência dos serviços e resultados. QUALIDADE Garantir a qualidade dos serviços através do planejamento, registro, análise e aprimoramento dos processos utilizados. SEGURANÇA Garantir a integridade das pessoas, instalações e meio ambiente. PARTICIPAÇÃO Manter uma cultura de liderança que possibilite aos nossos funcionários desenvolver ao máximo suas competências profissionais e humanas, de modo que tenhamos a participação de todos na gestão da empresa e que os funcionários possam ser avaliados pela consequência de suas atitudes e resultados. PERPETUAÇÃO Manter uma atuação contínua no mercado através da obtenção de resultados satisfatórios.

A MCE, através da sua Política Integrada de Gestão, está comprometida em:

Atender as necessidades e expectativas de seus clientes, proativamente, visando sua satisfação e fidelização.

Prover a melhoria contínua da eficácia do seu Sistema de Gestão Integrado, através da gestão de objetivos e metas, norteados pelas perspectivas de mercado, pessoas, processos e resultados, considerando os interesses de todas as partes envolvidas.

Mitigar os impactos ambientais adversos, reduzindo e tratando adequadamente o consumo de recursos e os resíduos provenientes de suas atividades, atuando na prevenção da poluição.

Garantir o cumprimento dos princípios da organização, legislação aplicável e outros requisitos pertinentes.

Promover comunicação transparente e comportamento socialmente responsável, envolvendo e conscientizando funcionários, fornecedores e a sociedade, a fim de manter um ambiente de trabalho seguro e saudável e contribuir com o desenvolvimento sustentável.

02

1.1

Gestão de RH

A MCE reconhece a importância de valorizar o seu capital humano. E faz isso porque acredita que é impossível

alcançar seus objetivos sem valorizar as pessoas que nela trabalham.

É nesse sentido que a área de Recursos Humanos atua sempre trabalhando para valorizar, desenvolver e reter os

seus talentos, assegurando oportunidades de progressão na carreira, remuneração nos padrões do mercado, benefícios educacionais, plano de saúde, além de ser uma empresa reconhecida pela qualificação de sua equipe técnica e operacional.

A identificação e o desenvolvimento de talentos são fatores fundamentais para a MCE, que tem seus pilares

baseados numa cultura inovadora e na busca crescente da melhoria contínua de seus processos.

Para alcançarmos nossos objetivos manteremos nossas melhores práticas até então implantadas e buscaremos aprimorar constantemente nossos processos e resultados, através da profissionalização da gestão e implementação de inúmeros projetos estratégicos de melhorias.

A partir do Plano de 2008, que teve um grande envolvimento dos representantes de todas as áreas da MCE,

priorizamos os projetos essenciais para 2009. Contamos com o empenho e a criatividade de todos os funcionários em 2009, rumo a excelência e ao crescimento sustentado da empresa, além de ter sido um momento estratégico representativo onde foram criadas as 4 unidades de negócios hoje existentes, mesmo no cenário de turbulência econômica mundial onde já se vislumbrava uma retomada breve e acelerada.

1.3 – Diretrizes de RH para 2009

econômica mundial onde já se vislumbrava uma retomada breve e acelerada. 1.3 – Diretrizes de RH

03

1.4

– Prática para definição das estratégias de negócios

A definição das estratégias da MCE, considerando os ambientes internos e externos, é realizada anualmente no

processo de planejamento estratégico da organização. Esta prática visa a definição, manutenção e evolução contínua dos assuntos corporativos da MCE, incluindo o seu Sistema de Gestão Integrado e Valores.

A prática de elaboração do planejamento estratégico é coordenada pela diretoria comercial de gestão estratégica,

com apoio da gerência de tecnologia e inovação, através de reuniões com membros do Comitê de Gestão. Primeiro é apresentado um levantamento de oportunidades de negócio (realizada pela área de desenvolvimento de negócios) e

a confirmação / revisão de visão de futuro / análises dos demais cenários realizadas no ciclo anterior (as alterações destes aspectos normalmente são pequenas num ciclo anual).

No mês de novembro de cada ano é realizada uma reunião com o comitê e todos os representantes de cada setor, onde são sugeridas e discutidas as estratégias e ações para o ano seguinte, que são aprovadas posteriormente pelo comitê.

Esta prática, iniciada na MCE no ano 2000, gerou o primeiro plano para o ano subsequente, 2001, e vem evoluindo constantemente até se tornar ferramenta essencial de base das demais práticas gerenciais da empresa. A partir de 2004, com a aplicação de conceitos de algumas ferramentas de gestão, como análise das Forças e Fraquezas, Oportunidades e Ameaças - SWOT e Balanced Score Card, o formato do Plano foi alterado para balancear interesses das partes envolvidas e reduzir lacunas nos processos de gestão. Assim, desde 2005, a MCE apresenta suas principais estratégias, com base em quatros perspectivas: Financeira, Cliente e Mercado, Processo e Pessoas e Sociedade.

1.5 – Comunicação das estratégias da empresa para os funcionários

Após a aprovação das estratégias anuais da empresa, o comitê convoca uma reunião para apresentar o planejamento estratégico a todos os representantes da empresa e estes são orientados e têm a responsabilidade de apresentar aos seus liderados.

Prática

Público Alvo

Conteúdo Divulgado

Plano Estratégico Anual

Membros do c omitê de gestão

Íntegra do documento c ons olidado (estratégias , metas e objetivos, recursos e bases do planejamento).

   

Planos Gerenciais (Operacional, SMS, Qualidade, etc)

Líderes operacionais e especialistas (líderes de disciplina envolvidos).

Objetivos e metas des dobrados por processo.

Reuniões de Liderança Operacional

Líder da operação / setor e demais líderes do mesmo c entro de resultado

Informaç ões restritas à operação \ setor: Ações previs tas, responsáveis e status. Desempenho dos processos.

Demais contatos entre líderes da MCE, força de trabalho e outras partes interessadas

Todos

Comunicação de decisões e resultados coerentes com os objetivos estratégic os e o motivo base do contato.

 

Existe mais de uma prática para divulgação das estratégias, metas e planos de ação aos funcionários e outras partes interessadas na MCE. A divulgação é realizada em todos os canais normalmente utilizados pela liderança para comunicação e implantação de decisões e em conjunto com atividades de análise de desempenho da empresa.

04

1.6 – Programas de Comunicação

De acordo com o Planejamento Estratégico de Comunicação, segue abaixo os veículos de comunicação interna formais, utilizados para a comunicação entre a empresa e os funcionários:

para a comunicação entre a empresa e os funcionários: JORNAL MURAL O objetivo deste veículo é

JORNAL MURAL

O objetivo deste veículo é manter o funcionário informado sobre a empresa. Ele é estruturado através de editorias, que abrangem informações relevantes e de interesse da empresa e do funcionário.

O Jornal Mural é disponibilizado nas unidades de apoio e operações das unidades de negócios obras, contratos e serviços especializados. As informações são editadas pela assessoria de comunicação e marketing da empresa e a atualização é feita semanalmente.

As editorias desse veículo de comunicação são:

Acontece – Divulgação de assuntos corporativos, ações e campanhas realizadas nas unidades da empresa. RH Informa – Veiculação de informações sobre os treinamentos realizados na empresa e dicas sobre recursos humanos que contribuem com o desenvolvimento pessoal e profissional do funcionário. Segurança – Publicações de diretrizes, ações e demais informações pertinentes a área de Segurança. Saúde – Nesta editoria são divulgadas dicas de saúde relacionadas às atividades que os funcionários desenvolvem e informações sobre campanhas nacionais de vacinação e de combates às doenças. Aniversariante da Semana – Publicação dos nomes dos aniversariantes da semana de todas as unidades. Classificados – Editoria onde os funcionários podem divulgar a venda ou troca de algum produto.

MCE INFORMA Boletim Eletrônico onde são publicadas as informações sobre os programas corporativos, datas educativas, tais como, Dia Mundial da Saúde, Dia Mundial do Meio Ambiente, Dia Nacional do Trânsito e assuntos úteis para os funcionários e seus familiares. Todas as edições do MCE Informa são impressas e publicadas no Jornal Mural, nas respectivas editorias.

COMUNICADO MCE Boletim Eletrônico onde são divulgados os procedimentos e diretrizes da empresa. Todas as edições do comunicado são impressas e publicadas no Jornal Mural, nas respectivas editorias.

REUNIÕES MENSAIS DE SEGURANÇA Cada operação planeja, anualmente, as suas reuniões mensais de segurança. O planejamento é feito por um grupo de funcionários de cada operação, conduzido pelos responsáveis da área, onde são discutidos os assuntos mais relevantes e que precisam ser abordados. Através dessas reuniões o líder comunica aos funcionários os assuntos corporativos sobre a empresa. Esse é mais um meio de comunicação entre a empresa e seus funcionários, onde eles têm um espaço para perguntas e sugestões.

05

REUNIÕES MENSAIS OPERACIONAIS

A Reunião Mensal de Operações reúne os líderes (de setor) de cada operação em curso na MCE, além de Gerentes e Coordenadores operacionais e não operacionais, para divulgação e acompanhamento de metas corporativas ligadas às operações da MCE. É também um importante meio de divulgação de práticas e resultados através da apresentação de “cases” das operações. Este evento é o principal desdobramento a nível gerencial da “análise crítica” pela direção.

1.7 – Programas de Empreendedorismo

Esta é uma prática estimulada pelos líderes de equipe e têm o apoio da alta direção. Hoje na empresa temos alguns projetos que foram sugeridos e implantados pelos funcionários, por exemplo, o Programa Esculpindo Ideias.

funcionários, por exemplo, o Programa Esculpindo Ideias. Através dele, os funcionários podem inscrever suas ideias

Através dele, os funcionários podem inscrever suas ideias e sugestões relacionadas às áreas de segurança, meio ambiente, saúde, qualidade e produtividade. As idéias são julgadas e selecionadas por uma equipe técnica e ao final de cada três meses o funcionário que contribuir com um maior número de idéias aplicáveis é premiado.

Criada pelo supervisor de solda e apoiada pela alta direção, a Escola de Formação de Soldadores busca capacitar profissionais nesta área. A escola dispõe de vagas para funcionários da MCE e pessoas da comunidade, que são selecionados a partir de um processo seletivo. As aulas cumprem um programa prático e teórico e são ministradas por funcionários da empresa que tem conhecimento técnico sobre os processos de soldagem. Ao final do curso, os alunos aprovados são certificados.

Outra iniciativa dos funcionários da MCE é o Treinamento de Almoxarifado, ministrado pelo coordenador de suprimentos e pelo supervisor de almoxarifado da empresa. As aulas, que acontecem em três etapas, habilitam os participantes a desempenhar todas as funções de almoxarife. São disponibilizadas vagas para funcionários da empresa e pessoas da comunidade, que buscam o curso para ter uma capacitação nesta área, já que o mercado não forma esse tipo de profissional.

CONCLUSÃO DO CURSO DE SOLDA
CONCLUSÃO DO CURSO DE SOLDA
TREINAMENTO DE ALMOXARIFADO
TREINAMENTO DE ALMOXARIFADO

06

1.8

– Implementação das Estratégias

As estratégias corporativas são associadas a metas, áreas gestoras e método de controle e são formalizadas no Plano Estratégico Anual. Este documento tem indicadores e estratégias restritas aos membros do Comitê de Gestão. Os objetivos deste nível são sempre traçados com metas de um ano (consideradas de curto prazo para gestão estratégica e médio prazo para ações gerenciais, são adequadas aos cenários analisados e à maturidade do processo de gestão da MCE).

A partir do Plano Corporativo, as diretorias e gerências desdobram suas metas em planos setoriais, como Plano Anual de Operações, Plano de SMS, Treinamentos, Tecnologia etc. utilizando linguagem e formatos adequados às suas especialidades e estrutura de gestão. Estes planos são analisados trimestralmente para definição de ações e metas parciais de forma a garantir sua implementação. A maior parte dos indicadores corporativos é tratada nestes planos associados a outros indicadores específicos.

Assim, temos como exemplo de indicadores normalmente tratados pelas diversas diretorias e gerências (e levados ao comitê de gestão, já com suas análises e ações de correção de rumo):

• Na Perspectiva Financeira – Faturamento Previsto x Real por Negócio; Resultado Operacional; Custo Orçado x Realizado;

• Na Perspectiva de Mercado – Índice de Satisfação ou Insatisfação de Clientes; Reclamações de Clientes; Novos negócios desenvolvidos;

• Na Perspectiva de Processos – Indicadores e Relatos de SMS, Relatos de Melhorias nos Processos; Resultados de Auditorias Internas;

• Na Perspectiva Pessoas – Satisfação de Funcionários; % de Realização do Plano de Treinamento.

No âmbito de cada operação são definidas metas específicas para cada operação, através da prática de estabelecimento do termo de abertura da mesma. As metas são definidas a partir do Plano Operacional e de expectativas explícitas ou implícitas levantadas pela área comercial e pelo gestor do negócio na MCE. Para operações e setores de apoio as metas e ações previstas são planejadas e acompanhadas em curto prazo (em um mês) através das reuniões mensais de liderança.

1.9

em curto prazo (em um mês) através das reuniões mensais de liderança. 1.9 – Estrutura de

– Estrutura de Recursos Humanos

07

2 – LIDERANÇA

2.1 – Monitoramento do Clima Organizacional

As práticas ligadas ao exercício da liderança são disparadas em sua maioria pela análise de processos e acompanhamento de metas em função de prioridades definidas pelo próprio grupo de liderança. A sistematização dessas práticas é baseada no processo cíclico: Planejamento Estratégico > Análises Gerenciais > Análises Operacionais.

No ano de 2009 foi implantado através da Gerência Operacional o Programa Conheça seus Liderados, com o objetivo de aproximar os líderes dos seus liderados. Algumas situações relatadas pelos liderados foram encaminhadas pelos líderes ao Serviço Social, a fim de obterem uma intervenção positiva na resolução das questões. Essa prática fortaleceu a relação do líder com a equipe e consequentemente com a empresa.

A seguir apresentamos as principais práticas agrupadas por parte interessada envolvida:

 

Parte Interessada: Funcionários

Responsável

 

Mecanismo

Controle

 

A

Reunião Mensal de Operações reúne os líderes (de setor) de cada

 

Diretor de Operações

operação em curso na MCE, além de Gerentes e Coordenadores Operacionais e não operac ionais para divulgação e acompanhamento de metas corporativas ligadas às operaç ões da MCE. É também um importante meio de div ulgação de práticas e seus resultados através da apresentação de “cas es” de operações. Este evento é o principal desdobramento a nível gerencial da “análise crítica” pela direção.

Resumo da apresentação, lista de presença.

 

A

Reunião de líderes de cada OS ou setor oc orre periodicamente (mensal

 

Responsável por OS – Ordem de Serviç o / Líderes de Setor

como padrão) onde são abordados os controles de objetivos e metas e distribuição de autoridades e res ponsabilidades envolvendo todos os líderes de disc iplina. Esta reunião é o desdobramento operacional da “análise crítica” pela direção.

Plano de reuniões / ata de reunião.

Líderes Corporativos (através do Setor de Comunicação e Marketing)

Comunicados corporativos (E-Mail / Impresso); Jornal Mural e J ornal MCE Em Foco divulgam orientações e relatos, visando nivelar a informação para toda a força de trabalho.

Plano de c omunicação interna

Lideranças Operacionais (com foco em SMS)

Diálogo Diário de Segurança - DDS Geral / Reunião Mens al de Segurança – Quebrando a rotina dos treinamentos diários de s egurança em períodos predefinidos (para contratos de longa duração) ou prevendo momentos críticos , (em c ontratos de c urta e média). A alta liderança relacionada ao contrato reafirma seu compromisso com Segurança, Meio Ambiente e Saúde – SMS, através da discussão de temas relevantes .

Plano de SMS / lista de presença

Coordenador SGI

Semestralmente, através do Prêmio MCE de Segurança, a Gerência de SMS reconhece a operaç ão de destaque em aspectos de SMS. Esta pontuação leva em conta o Homem/hora - Hh envolvido, os indicadores de resultado e de medidas prev entivas.

Programas de SMS

Gerentes / Coordenadores de Cada Área

No Treinamento Gerencial os gerentes e líderes dos diversos proc essos críticos da MCE ministram treinamento para novos líderes, para melhor entendimento e comprometimento com as práticas .

Recursos humanos, através do plano de treinamento de novos líderes operac ionais.

 

Líderes de Equipe

Os s erviços de cada dia só se iniciam após a rotina de treinamento diário (RTD/DDS) onde são abordados temas relacionados com os serviços a serem realizados enfocando aspectos de SMS (75%) e técnicos (25%).

Listas de presença / programa de assuntos base.

Programa Conhecendo Seus Liderados

Programa que visa estreitar a relação entre os líderes e seus liderados, promover um ambiente de trabalho mais saudável e evitar que aconteçam acidentes e incidentes na área operacional.

Participação dos líderes nos DDS’s e reunião dos líderes com cada um de seus liderados.

2.2 – Perfil de competência para liderança

As práticas formais para a definição, disseminação e avaliação do perfil de liderança da MCE são baseadas nas descrições de cargos, que discriminam o perfil, bem como as habilidades e atitudes para o cargo de liderança. Essas práticas fazem parte da Gestão de Competências da empresa, que foi estruturada com o apoio de uma consultoria externa juntamente com o setor de RH da empresa.

08

A MCE tem estruturada a Gestão de Competências com a definição de 8 competências comportamentais e 3 técnicas. A competência Liderança é definida como a capacidade de conduzir pessoas e equipes para atingir os objetivos organizacionais, promovendo meios para o desenvolvimento individual e da equipe, assegurando um ambiente saudável e produtivo.

As competências de liderança são avaliadas anualmente, através da avaliação de desempenho para todos os funcionários, os que já são líderes e os que têm potencial para se tornar um líder na empresa.

2.3 – Investimentos para a Formação de Liderança

De acordo com o plano anual de treinamento, existe um programa específico para a capacitação de liderança, que contempla o desenvolvimento dos líderes da empresa. O objetivo deste treinamento foi desenvolver a compreensão do papel do profissional em um mundo globalizado, reciclar habilidades de supervisão e coordenação dos serviços, controle dos custos e buscando os melhores índices de produtividade, em conformidade com os objetivos da empresa e do projeto e serviços sob a sua responsabilidade, e desenvolver novas habilidades e competências de acordo com as diretrizes e estratégias organizacionais. Em 2009, o foco deste programa foi o Treinamento de Supervisores, que contou com a participação de 30 profissionais. O objetivo deste treinamento foi desenvolver a compreensão do papel do profissional em um mundo globalizado, reciclar habilidades de supervisão, coordenação dos serviços, controle dos custos, índices de produtividade e desenvolver novas habilidades e competências de acordo com as diretrizes e estratégias organizacionais.

Outra forma de capacitação das lideranças utilizada pela empresa é o investimento em programas de Pós- Graduação, visando promover a valorização profissional através da atualização e capacitação, garantindo o aprimoramento e desenvolvimento dos líderes. Em 2009 tivemos 4 líderes participando do Programa de Incentivo a Pós-Graduação em cursos de Gerenciamento de Projetos da Fundação Getúlio Vargas.

2.4 – Monitoramento e Gestão do Clima Organizacional

O clima organizacional da MCE é mensurado através da Pesquisa de Satisfação, com aplicação de questionário, realizada anualmente em todas as unidades de negócios da empresa. O processo é conduzido pelo Serviço Social, em parceria com uma consultoria externa especializada. Tem como objetivo medir a satisfação dos funcionários nos processos internos e modificá-los quando necessários, através de planos de ação. A amostragem dos funcionários que respondem o questionário e a análise dos dados colhidos é feita pela consultoria. A partir desse processo, é gerado um relatório ao final da pesquisa.

09

dos dados colhidos é feita pela consultoria. A partir desse processo, é gerado um relatório ao

O resultado da pesquisa é publicado no Jornal Mural, para conhecimento dos funcionários, e o relatório é analisado

pela alta direção, para que sejam identificadas e aplicadas as ações de melhoria.

Outra forma de medir a satisfação das pessoas é o processo de liderança, onde os líderes acompanham as atividades no dia-a-dia dos seus liderados e são flexíveis e atentos à satisfação e motivação das pessoas que estão sob sua coordenação.

2.5 – Avaliação das Competências e Performances dos Líderes

As competências e performances dos líderes da empresa são feitas anualmente, através da Avaliação de Desempenho. O líder faz a sua autoavaliação, seu superior imediato faz a sua avaliação e em conjunto com o seu gestor é feita a avaliação final. Nesta oportunidade, o gestor do líder avalia suas competências, de acordo com as suas atividades, e o impacto delas nas metas e estratégias da empresa. Todo o processo é informatizado e ao final é feita uma reunião presencial onde são realizados feedbacks e caso seja necessário é feito um plano de ação de realinhamento.

Dentro da Perspectiva de Pessoas e Sociedade do Mapa Estratégico 2009, como o objetivo de Desenvolvimento e Capacitação, foi definida a estratégia 14.1. Sistematização do Processo de Avaliação (Gestão de competências).

3 – POLÍTICAS E PRÁTICAS DE REMUNERAÇÃO

3.1 – Distribuição de Resultados nos Lucros

A prática da Remuneração Variável - RV é uma deliberação dos acionistas, cuja base é a produtividade e a geração de resultados econômico-financeiros que permitam a remuneração mínima desejada do capital do acionista. A partilha de resultados só ocorre quando as metas de produtividade e rentabilidade do capital dos acionistas são alcançadas ou superadas.

A remuneração variável dos funcionários é consequência direta do desempenho individual e da geração de

resultados, mensurados e internalizados na empresa. O princípio básico é a Meritocracia, quem tem melhor desempenho deve ser mais bem remunerado.

O planejamento da RV está diretamente vinculado ao Resultado Operacional - RO por negócio, onde estão definidos

com os acionistas os resultados econômico-financeiros da empresa e das unidades de negócio. Os resultados pactuados nos diferentes âmbitos da empresa formam as Bases de Cálculo, que são utilizadas para avaliar a contribuição das unidades de negócio e calcular o montante de RO a ser partilhado.

A apuração dos resultados é realizada trimestralmente pela Diretoria, e o valor definido, conforme critérios

preestabelecidos, é distribuído a título de RO para as Unidades de Negócio, e anualmente a título de Participação nos Lucros - PL.

10

3.2

– Benefícios

Visando propiciar um ambiente de trabalho participativo e integrado, e facilitar o alinhamento dos interesses e necessidades das partes envolvidas, a MCE disponibiliza um conjunto de benefícios relacionados a seguir:

TIPO

BENEFICIADOS

Alimentação

Todos os funcionários

Assistênc ia Médica e Odontológica Extens iva aos Dependentes

Todos os funcionários

Cesta Básica

Conforme ac ordo coletivo

Cesta de Natal

Todos os funcionários

Colomba Pas cal

Todos os funcionários

Premiação Financeira por Res ultados

Todos os funcionários

Transporte

Todos os funcionários

Auxílio Farmácia

Conforme ac ordo coletivo local

Programa de Reembolso Educac ional e de Capacitação

Conforme Programa de Treinamento Anual

Graduação e Pós-Graduação

Conforme Programa de Incentivo a Graduação e Espec ialização

Presentes para Filhos de Funcionários

Todos os funcionários que têm filhos de até 10 anos

Auxílio a Filhos de Funcionários com Nec essidades Especiais

Funcionários que s ão pais de c rianças com necessidades espec iais

Eventos de Final de Ano e Outras Comemorações

Todos os funcionários

Plano de Previdência Privada Complementar

Todos os funcionários que tenham seus salários superiores ao Teto da Previdência Social oficial

Incentivo à Educaç ão com a Doação de Material Esc olar para os Filhos dos Funcionários de até 10 anos

 

Todos os funcionários

 

Seguro de vida

Todos os funcionários

Telefone Celular

Para os cargos que necess itarem, em funç ão da atividade

Notebook

Para os cargos que necess itarem, em funç ão da atividade

3.3 – Consulta para Informações Salariais

A MCE participa anualmente da Pesquisa de Remuneração Total desenvolvida pela Mercer para a ABEMI - Associação Brasileira de Montagem Industrial.

Através dessa pesquisa é possível identificar o nível de competitividade do pacote de remuneração total das empresas associadas a ABEMI. Os resultados são apresentados em forma de tabelas e gráficos que permitem analisar os diversos itens de remuneração: remuneração fixa, pagamentos variáveis (bônus, gratificações, participação nos lucros etc.) e benefícios (assistência médica, seguro de vida etc.).

3.4 – Remuneração e Benefícios

A MCE tem definida sua política de remuneração mensal à força de trabalho, baseada no conceito de remuneração por competências. O conceito de competência para a empresa se respalda nos critérios da ISO 9001:2000, que define como o resultado da junção entre: educação, treinamento, experiência e habilidades. Os critérios para remuneração se baseiam no valor de mercado, segmento de atuação, porte da empresa e situação das pessoas em relação às competências necessárias para cada função.

11

Além da remuneração por competências a MCE premia funcionários por tempo de serviço. Os funcionários que completam 5 e 10 anos são presenteados com um relógio personalizado e os que completam 15 recebem um prêmio que varia a cada ano.

A MCE tem sistemática para reconhecimento financeiro dos seus funcionários com premiações trimestrais e anuais.

Estas premiações são realizadas quando os critérios de resultado estabelecidos são atendidos.

A cultura para reconhecimento e incentivo à força de trabalho na MCE é fortalecida principalmente nos programas de

capacitação de pessoas e do acompanhamento do desempenho dos funcionários e dos processos.

Existem ainda programas como o PRI - Programa de Reconhecimento Individual, que procura destacar funcionários com alto desempenho, principalmente nas questões de SMS.

Dentro da Perspectiva de Pessoas e Sociedade do Mapa Estratégico 2009, como o objetivo de Retenção de Talentos foi definida a estratégia 15.1. Implementar bases da Política de Cargos e Salários (link com processo de competências).

4 – POLÍTICAS E PRÁTICAS DE CARREIRA

4.1 – Desenvolvimento Profissional

A empresa possui de forma estruturada uma política para plano de carreira dos seus funcionários. Para manter a

adequação e competitividade das referências de salário para cada cargo, a empresa mantém uma estrutura de cargos com seus diferentes níveis de exigência e responsabilidade, que possibilita a identificação e comparação das práticas de remuneração da MCE em relação aos mercados de atuação.

A estrutura de cargos é mantida de forma simples e objetiva, refletindo a realidade dos negócios e possibilitando fácil

identificação dos papéis, atribuições e responsabilidades de todos. Os cargos estão vinculados a uma tabela salarial, que é a base para administração da remuneração realizada pelos líderes.

As práticas e referências de remuneração asseguram a competitividade dos negócios em relação aos respectivos mercados de atuação, garantindo a coerência das bases de comparação com as empresas do setor e a realidade econômico-financeira da MCE. As referências de salário são compatíveis com a realidade da empresa, seus resultados e os mercados onde atua.

As definições das tabelas salariais que abrangem os cargos da empresa são baseadas em pesquisas de mercado, realizadas anualmente. As pesquisas salariais serão realizadas pela ABEMI/MERCER. As tabelas disponibilizam as referências praticadas no mercado em níveis, com intervalos mínimos definidos pela empresa para cada cargo pesquisado, comparados como cargos similares no segmento da empresa.

12

4.2

– Planejamento de Carreira

O posicionamento dos funcionários nos intervalos das tabelas salariais ocorre de forma individualizada, com base no

desempenho e nos resultados quantitativos e qualitativos, e pela qualificação e maturidade demonstradas no exercício das suas atividades.

O atendimento dos requisitos mínimos desejáveis para os cargos – qualificação acadêmica, formação específica e

experiência – e a avaliação de desempenho isoladamente não definem critérios para mérito ou promoção do funcionário. Os requisitos mínimos e a avaliação de desempenho são referências para oferecer aos funcionários novas oportunidades de carreira e elaboração do plano de desenvolvimento na empresa.

4.3 – Política de Recolocação

A MCE não tem uma política formal de recolocação para os funcionários demitidos.

4.4 – Recrutamento Interno

O recrutamento interno também é uma das práticas da empresa. Os funcionários e estagiários são os principais

indicados para as possíveis vagas internas quando o perfil está de acordo com o da vaga em aberto.

O

recrutamento interno é adotado pelas unidades da empresa como forma de valorizar e reconhecer a contribuição

do

desempenho e o aperfeiçoamento de cada funcionário na busca de seu autodesenvolvimento.

Para o preenchimento de vagas abertas no quadro de pessoal da MCE, a área de RH/R&S dá, preferencialmente, a oportunidade de aproveitamento aos funcionários internos que se candidatarem e que preencham os requisitos necessários ao cargo.

O processo de recrutamento interno é conduzido pelo RH/R&S, que identifica as competências técnicas e

comportamentais obrigatórias e atributos pessoais, divulgando, através de meios de comunicação internos oficiais,

as vagas existentes e a operacionalização do processo seletivo, apoiando na escolha final do candidato.

Podem participar do processo todos os funcionários que estejam no mínimo há 01 (um) ano no cargo que ocupam e que, além disso, preencham os requisitos do novo cargo, desde que estejam autorizados pelo seu líder imediato.

13

4.5

– Promoção

A definição dos funcionários que serão contemplados com aumento por mérito ou promoção ocorre de forma individualizada, com base na maior exposição a desafios, delegação recebida, maior complexidade do cargo, as entregas efetivas, aplicação crescente das competências e planejamento e orçamento da equipe.

Aumento por Mérito - ocorre nos casos de destaque por desempenho individual, havendo apenas mudança no nível da tabela do cargo atual do empregado, sem que haja mudança de cargo. Promoção - ocorre quando o funcionário é designado para assumir um novo cargo, cujos desafios e responsabilidades são superiores ao anterior. Nestes casos há uma mudança no escopo e na responsabilidade, sendo necessário realizar o enquadramento do empregado na tabela correspondente ao novo cargo.

4.6 – Possibilidades de Carreira

Encontram-se disponíveis no portal interno da empresa todas as possibilidades de carreira para acesso de todos os funcionários, conforme exemplo abaixo:

acesso de todos os funcionários, conforme exemplo abaixo: 4.7 – Aposentadoria A MCE não tem uma

4.7 – Aposentadoria

A MCE não tem uma política formal de preparação dos funcionários para a aposentadoria. Mas, através da política de benefícios, principalmente pelo plano de previdência privada pago integralmente pela MCE, a empresa estimula seus funcionários a pensarem no futuro e se prepararem para quando este momento chegar.

14

A MCE adota práticas como Coaching, com consultoria externa, para alguns funcionários identificados pelos líderes, como forma de ajudá-los a se desenvolverem e se capacitarem para enfrentar desafios profissionais ou para atingirem seus objetivos.

Existe um plano de carreira estruturado, formalizado e praticado. As informações completas sobre os processos de carreira estão disponíveis na Intranet MCE, em exemplos gráficos de caminho de carreira e em procedimentos escritos. Os requisitos de acesso às posições previstas no plano de carreira estão acessíveis nas descrições de cargo, disponíveis na intranet para acesso de todos os funcionários.

5 – POLÍTICAS E PRÁTICAS DE SAÚDE

5.1 – Programa para Qualidade de Vida

PRÁTICAS DE SAÚDE 5.1 – Programa para Qualidade de Vida São realizadas algumas ações, através da
PRÁTICAS DE SAÚDE 5.1 – Programa para Qualidade de Vida São realizadas algumas ações, através da
PRÁTICAS DE SAÚDE 5.1 – Programa para Qualidade de Vida São realizadas algumas ações, através da

São realizadas algumas ações, através da parceria entre o setor de comunicação e do Serviço Social para garantir a qualidade de vida dos seus funcionários.

Semanalmente são divulgadas no Jornal Mural, na coluna Saúde, dicas de prevenção de doenças e cuidados com a saúde dos funcionários e de seus familiares. A empresa também promove palestras e divulga, através dos Diálogos Diários de Segurança – DDS's , informações sobre doenças de grande incidência entre a população. Através de uma parceria com o Centro de Controle de Zoonoses de Camaçari/BA, profissionais responsáveis pelo controle da Dengue ministraram palestras de informação sobre a doença e distribuíram material informativo para os funcionários.

Os funcionários também participam de atividades que visam promover a qualidade de vida e o bem estar durante a SIPAT - Semana Interna de Prevenção de Acidentes. Com o tema Trabalho Seguro Família Feliz, os funcionários da Unidade de Negócio Serviços Especializados assistiram palestras, apresentação teatral, realizaram exame de glicemia e aferição da pressão arterial. Dentre as ações programadas para a SIPAT, a MCE buscou destacar a

15

importância da família no contexto da prevenção de acidentes. A empresa trouxe até o seu espaço físico alguns familiares de funcionários, para assistir a uma palestra ministrada por uma psicóloga.

Além das campanhas acima, um dos programas que visam a qualidade de vida no ambiente de trabalho é o POL – Programa de Ordem e Limpeza, desenvolvido em todas as unidades da empresa.

A MCE conta ainda com a ação interna anual que antecede os dias de carnaval. Todos os funcionários recebem um

informativo impresso, onde são destacadas dicas de saúde e segurança, com orientações sobre a prevenção de doenças sexualmente transmissíveis e alimentação saudável. Junto com o informativo todos recebem um preservativo.

5.2 – Saúde dos Funcionários de Modo Preventivo

Investimos na educação, capacitação e comprometimento dos funcionários com as questões de SMS, assegurando

a sustentabilidade de projetos e a ecoeficiência das operações e serviços, minimizando os impactos adversos

inerentes às atividades da indústria. A busca contínua por novas tecnologias que trazem melhorias de SMS é uma característica marcante na atuação da MCE. Além disso, a empresa possui um médico do trabalho que fica disponível na empresa todos os dias da semana, realizando tratamentos preventivos e atendimentos aos funcinários, orientando-os a adotar hábitos que promovem a qualidade de vida.

A MCE tem definida a sistemática para a identificação e avaliação dos perigos e riscos relacionados à saúde

ocupacional e segurança nas suas unidades administrativas e operacionais. O processo de identificação e tratamento de perigos e riscos na MCE é baseado nos seguintes procedimentos e padrões de trabalho:

DOCUMENTO

DESCRIÇÃO

REGISTROS

AGIR

Foco na visão gerencial, principalmente nos processos de implantação de novas operações e mudanças em geral. Abrange segurança, meio ambiente e saúde oc upacional.

APR (FM-SMS-SEG-000.00-402) AGRT (FM-SMS-SEG-000.00-403)

AIPD

Trata de forma mais detalhada das questões de aspectos e impactos ambientais.

AIPD (FM-SMS-AMB-000.00-103)

PADRÕES /

Faz avaliação qualitativa dos riscos , mas com o objetivo de relacioná-los a melhores práticas preventivas e operacionais. É o “link” entre a área de SMS e a área de produção da MCE.

 

APR

APR (FM-SMS-SEG-000.00-401)

Para a identificação dos aspectos e impactos na MCE são utilizadas técnicas de análise de riscos, tais como: APR – Análise Preliminar de Riscos e AGRT - Análise e Gerenciamento de Riscos de Tarefas. AAPR precede a execução de atividades e serviços, sempre que for identificada pelo menos uma das seguintes situações: serviços atípicos; novas tarefas ou inexistência de procedimento; serviço com elevado potencial de risco; quando os riscos associados a uma atividade não são claramente conhecidos; quando são detectados repetidos problemas envolvendo danos, atrasos ou lesões em uma operação; quando informações sobre os riscos devam ser obtidas de forma mais apurada.

16

Além das práticas adotadas acima, algumas ações preventivas são realizadas através de campanhas corporativas, como por exemplo, as campanhas para o uso do cinto de segurança e comportamento seguro.

5.3 – Vida Pessoal x Trabalho

Não existe um programa formal. Os atendimentos realizados pelo Serviço Social aos funcionários são demandas espontâneas e têm como finalidade intervir positivamente, buscando mediar e solucionar ou minimizar as questões apresentadas pelos funcionários.

5.4 – Programas de Saúde

O PPRA - Programa de Prevenção de Riscos Ambientais é um programa de gerenciamento de riscos ambientais, que

tem por objetivo à preservação da saúde e da integridade de todos os trabalhadores da empresa, através da antecipação, avaliação e controle de riscos ambientais reais ou potenciais existentes, ou que venham a existir no ambiente do trabalho, tendo em consideração a proteção do meio ambiente e dos recursos naturais.

Este é um programa de Higiene Ocupacional, adequado apenas para os riscos ambientais: químicos, físicos e biológicos. Assim, o PPRA é um programa de prevenção que relaciona os riscos ambientais existentes na empresa, qualificando e quantificando os mesmos, conforme o caso, e propondo medidas práticas para minimizar ou eliminar esses riscos, requerendo uma sequência de fases e eventos bem característicos e que normalmente exigem um cronograma de metas, com o objetivo de planejar e executar as ações solicitadas entre estas fases e eventos.

A seguir está ilustrada na forma gráfica as fases de desenvolvimento do PPRA.

ANTECIPAÇÃO e

RECONHECIMENTO

AVALIAÇÃO DOS

RI SCOS

MONITORAMENTO

MEDIDAS DE

CONTROLE

O PCMSO – Programa de Controle de Medicina e Saúde Ocupacional estabelece a sistemática para a implantação e

desenvolvimento de um programa que promova a saúde de seus funcionários, protegendo-os de danos à saúde que possam vir a ser causados pelas condições de trabalho, como também otimizar meios que os tragam ou mantenham em bom estado de saúde.

SMS – Segurança, Meio Ambiente e Saúde Ocupacional é um valor agregado para a MCE. Por isso, atuamos de forma preventiva na promoção da saúde, na proteção do ser humano e do meio ambiente, mediante identificação, controle e monitoramento de riscos, adequando a segurança dos processos às práticas que cumprem rigorosos códigos e padrões mundiais. Monitoramos todos os impactos ambientais e sociais assegurando que eles sejam reduzidos a níveis mínimos.

17

6 – POLÍTICAS E PRÁTICAS DE DESENVOLVIMENTO

SEMINÁRIO DE SUPRIMENTOS
SEMINÁRIO DE SUPRIMENTOS

6.1 – Educação Corporativa

SEMINÁRIO DE CONTROLE DE QUALIDADE
SEMINÁRIO DE CONTROLE DE QUALIDADE

A MCE tem um programa estruturado de treinamento e desenvolvimento, cujo objetivo é treinar e desenvolver nos funcionários as competências necessárias para o bom desempenho de suas funções de forma a contribuírem com os objetivos da empresa. Os públicos alvos do plano anual de treinamento são: funcionários, trainees, jovens aprendizes e estagiários da MCE e os responsáveis são os gestores operacionais e de apoio e o RH/ Treinamento.

Para a estruturação do plano anual de treinamento são desenvolvidas as seguintes etapas: levantamento de necessidades de cada área da empresa, estruturação do plano e execução, controle e avaliação durante todo o processo, coordenado pelo RH.

Esse plano contempla treinamentos técnicos, gestão, saúde, segurança e meio ambiente, comportamentais, incentivo à graduação e pós-graduação, curso de idiomas, congressos e feiras.

Processo de Treinamento - FLUXO

1 Diagnóstico

Levantamento

de Necessidades

2 Desenho

Estruturação

do Plano

4 Avaliação

Avaliação dos

Resultados

18

3 Acompanhamento Gestão do Programa de treinamento

Resultados dos treinamentos realizados em 2009

Resultados dos treinamentos realizados em 2009 6.2 – Orçamento de Educação Corporativa em 2009 Em 2009

6.2 – Orçamento de Educação Corporativa em 2009

Em 2009 o orçamento para as ações de educação corporativa foi de R$ 300.000,00. A empresa definiu uma estrutura com a atuação de dois profissionais exclusivamente para essa área.

Grande parte dos investimentos em capacitação foram para os programas de saúde, segurança e meio ambiente, com uma carga horária total de 68.700 homem/horas treinadas. Também foram desenvolvidos programas de capacitação para líderes, a exemplo do Treinamento de Supervisores, com a participação de 30 profissionais, onde foram abordados temas das competências comportamentais, de gestão e técnicos; programas de formação de mão- de-obra especializada, a exemplo do Curso de Almoxarife e Curso de Qualificação de Encanadores Industriais.

Outros investimentos na formação profissional foram em cursos de graduação e pós-graduação, com destaque para graduação em Ciências Contábeis e Logística e pós-graduação em Gerenciamento de Projetos.

6.3 – Programas de Educação Corporativa

A empresa adota um modelo de educação corporativa para apoiar o desenvolvimento pessoal e profissional de seus funcionários. As ações e programas educacionais são concebidos com base na identificação das carências das competências técnicas e comportamentais. Os programas são voltados ao fortalecimento e disseminação da cultura organizacional, a exemplo do Treinamento Gerencial e do Treinamento de Supervisores.

Os líderes se responsabilizam pelos processos de aprendizagem e é de responsabilidade deles realizar a avaliação de desempenho, onde identificam as carências de competências e o levantamento de necessidade de treinamento da sua área, indicando os funcionários a serem treinados. Após o treinamento, os líderes preenchem o formulário de avaliação de eficácia, com o objetivo de avaliar o nível de aprendizado dos seus liderados e a aplicação do conhecimento obtido durante a rotina de trabalho. Se for necessário, o líder deve sinalizar para o RH a necessidade do funcionário realizar um novo treinamento.

A MCE faz parcerias com instituições de ensino superior, para oferecer a seus funcionários descontos no valor das mensalidades dos cursos de graduação (presencial e EAD – Ensino a Distância), graduação tecnológica, pós- graduação e cursos de extensão. Além disso, a MCE firma parcerias com escolas de idiomas, para fornecer. descontos no valor das mensalidades dos cursos oferecidos

19

Foram desenvolvidos também programas de formação de mão-de-obra especializada, a exemplo do Treinamento de Qualificação de Encanadores Industriais, em parceria com o SENAI – Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial, com o objetivo de aperfeiçoar profissionais que atuam na área de caldeiraria industrial, qualificando-os para atuar em todos os segmentos industriais, fabricação de peças e manutenção em tubulações industriais de caldeiraria. Ao final do curso, foi realizada uma avaliação qualitativa e quantitativa das disciplinas Matemática, Metrologia, Materiais de Construção Mecânica, Equipamentos, Ferramentas e Acessórios, Equipamentos Estáticos, Leitura e Interpretação de Desenhos Mecânicos Isométricos. O curso teve carga horária de 66 horas/aula e contou com a participação de 23 funcionários da empresa.

Visando sempre o desenvolvimento dos funcionários e a melhoria dos processos internos e externos, a MCE realiza periodicamente seminários, cursos e treinamentos para os funcionários. Um deles é o Seminário de Suprimentos, realizado para todos os líderes da empresa, com o objetivo de apresentar o sistema de gestão do setor de suprimentos e recebimento de nota fiscal. O seminário teve carga horária de 5 horas e contou com a participação de 60 funcionários.

Outro exemplo é o Seminário de Controle da Qualidade – CQ , realizado para integrar os processos de CQ com as demais áreas das unidades de negócios da empresa, nivelar as boas práticas e apresentar a reestruturação do setor para atender as demandas do ano de 2010. Durante o seminário os funcionários participaram de palestras, mesa redonda e sessão de apresentação de trabalhos. A empresa acredita na disseminação de conhecimento e por isso, além da presença da liderança e equipe de CQ, foram disponibilizadas algumas vagas para funcionários que não fazem parte do setor e que tiveram interesse em adquirir conhecimentos sobre a área, e para alguns alunos do SENAI. O seminário teve carga horária de 10 horas e foi realizado na Sede do SENAI/CIMATEC, com 60 participantes.

Outra forma da capacitação dos funcionários são os treinamentos à distância. A empresa tem parceria com a TOTVS, empresa multinacional de software com sede no Brasil, e fornece cursos de capacitação através da metodologia e- learning com intensiva utilização da tecnologia aplicada à educação.

intensiva utilização da tecnologia aplicada à educação. 7 – CIDADANIA EMPRESARIAL 7.1 – Retenção de Mulheres

7 – CIDADANIA EMPRESARIAL

7.1 – Retenção de Mulheres A MCE não tem um programa específico para a retenção de mulheres no quadro da empresa, mas desenvolve ações voltadas para as mulheres no Dia Internacional da Mulher e no Dia das Mães, além de estimular os cuidados com a prevenção de Câncer de Mama e Câncer Ginecológico, através de publicações na coluna saúde do Jornal Mural.

20

7.2 – Ações de Responsabilidade Social

O conteúdo dos projetos sociais desenvolvidos pela MCE reflete o compromisso da empresa em contribuir para o

desenvolvimento dos seus funcionários, familiares e da comunidade local, gerando a inserção social digna e produtiva. A MCE apóia e desenvolve ações sociais, focadas principalmente na área da educação e inserção no mercado de trabalho, pois acreditamos que esse é o caminho para o desenvolvimento do nosso país.

As ações sociais, iniciadas em 2000, são realizadas durante

o ano através de campanhas e de programas para

atendimento às necessidades específicas de cada grupo comunitário com que a empresa interage.

JOVENS DO PROGRAMA MENOR APRENDIZ
JOVENS DO PROGRAMA MENOR APRENDIZ

Em janeiro de 2006, a MCE implantou o Programa Jovem Aprendiz, que insere na força de trabalho jovens da comunidade de Camaçari. Através de uma parceria com o

SENAI, os jovens adquirem conhecimentos teóricos e práticos em caldeiraria de tubulações. Em 2009, mais uma turma foi formada e os jovens já fazem parte do quadro de funcionários da empresa.

Comunidades

parte do quadro de funcionários da empresa. Comunidades FUNCIONÁRIO MCE INCENTIVA PRÁTICA DE ESPORTE Gincana da
parte do quadro de funcionários da empresa. Comunidades FUNCIONÁRIO MCE INCENTIVA PRÁTICA DE ESPORTE Gincana da
FUNCIONÁRIO MCE INCENTIVA PRÁTICA DE ESPORTE
FUNCIONÁRIO MCE INCENTIVA PRÁTICA DE ESPORTE

Gincana da Solidariedade - Ação realizada anualmente para estimular a solidariedade e boas práticas na empresa e fora do seu espaço físico. Durante a gincana, os funcionários e seus familiares arrecadam alimentos, roupas, brinquedos, produtos de higiene pessoal e fraldas geriátricas. As doações são entregues às instituições localizadas em comunidades onde a MCE está inserida.

O brinde de premiação da gincana reflete a preocupação da empresa em buscar alternativas socioambientais. Os

funcionários da equipe vencedora que contribuem com um maior número de doações recebem uma ecobag, sacola ecológica de algodão utilizada para fazer compras em lugar das sacolas plásticas.

21

Capacitar pessoas das comunidades para o mercado de trabalho é outra vertente social da MCE, que disponibiliza parte das vagas do Treinamento de Almoxarifado e da Escola de Formação de Soldadores para moradores de regiões próximas à empresa.

A MCE apóia a atuação social de seus funcionários e um exemplo disso é o funcionário Adalberto de Oliveira, que nas horas vagas se dedica ao treino de futebol de crianças de baixa renda, no município de Dias D'Ávila, Bahia. Criada em 2007, a escolinha de futebol treina e incentiva crianças da comunidade à prática do esporte.

Incentivo na Educação: Crianças na Escola

Todos os dependentes declarados dos funcionários, entre seis e dez anos, recebem, anualmente, material escolar. Essa é uma iniciativa da MCE para estimular a presença das crianças na escola.

Também apostando no incentivo à educação profissional, a fim de oferecer ao mercado profissionais cada vez mais capacitados, a MCE patrocinou o I Encontro de Profissionais de Solda, realizado para profissionais e estudantes, na Escola de Engenharia Eletromecânica da Bahia.

Saúde

Divulgação semanal nos veículos de comunicação interna da empresa sobre a promoção da saúde, prevenção de doenças, informações sobre campanhas de vacinação e dicas sobre alimentação saudável.

7.3 – Preservação do Meio Ambiente

sobre campanhas de vacinação e dicas sobre alimentação saudável. 7.3 – Preservação do Meio Ambiente 22
sobre campanhas de vacinação e dicas sobre alimentação saudável. 7.3 – Preservação do Meio Ambiente 22
sobre campanhas de vacinação e dicas sobre alimentação saudável. 7.3 – Preservação do Meio Ambiente 22

Através do AIPD (Análise de Aspectos e Impactos,Perigos e Danos), a MCE identifica os aspectos e respectivos impactos associados, assim como as legislações pertinentes.

Para tratamento dos aspectos e impactos ambientais é avaliada a significância para controle de ações corretivas e preventivas. Após a identificação, as ações planejadas são acompanhadas pelo SCA - Sistema de Controle de Ações pela própria gerência de SMS. No SCA são registradas todas as metas e ações planejadas para acompanhamento pela Gerência de Segurança, Saúde Ocupacional e Meio Ambiente e o responsável direto por cada ação. São definidos no SCA para cada ação, os responsáveis, prazo e disposições sobre o andamento das ações planejadas.

Para as situações de execução de serviços (em especial obras de implantação de indústrias) em locais remotos, com pouca infraestrutura os impactos socioambientais são analisados. Desde o orçamento são considerados os recursos

e ações necessários para minimização dos impactos.

São também realizadas campanhas internas, com envolvimento dos funcionários, que dão sustentação as ações externas descritas acima. Em comemoração ao Dia Mundial do Meio Ambiente, a empresa realiza, anualmente, ações para estimular os funcionários a adotarem práticas de cuidados com o meio ambiente. Em 2008, foi abordado o tema Economia de Energia e em 2009 Coleta Seletiva.

A Campanha de Coleta Seletiva teve o objetivo de reforçar ainda mais a importância da Coleta Seletiva no ambiente

de trabalho. Durante a campanha, os funcionários conheceram como participar do programa de coleta seletiva da empresa da MCE e o cuidado que a separação correta dos resíduos reflete na sociedade e no meio ambiente. Através de seu programa de coleta seletiva, a MCE contribui com a geração de renda de mais de 100 famílias das cooperativas que recebem os resíduos para a reciclagem.

Seguindo a linha “green bulding” ou construção verde, a MCE inovou na construção da estrutura da sede administrativa de Camaçari/BA. O prédio foi construído com recursos tecnológicos que permitem a redução do consumo de água e energia, aliada a um ambiente de trabalho saudável e mais confortável. As janelas e divisórias

favorecem o aproveitamento da luz natural, o que diminui o uso dos aparelhos de ar condicionado. O sistema possui fator de redução do consumo em torno de 35% em relação ao sistema tradicional. Já no Sistema de Tratamento de Efluentes - ETE, os resíduos são tratados e nenhum dejeto é lançado à rede pública de esgoto. O sistema de reaproveitamento de água permite aproveitar e reservar a água da chuva, para ser usada posteriormente na limpeza

e nos banheiros. Além de contribuir com um melhor ambiente de trabalho para os funcionários, toda a estrutura do prédio é voltada à preservação dos recursos naturais.

7.4 – Portador de Necessidades Especiais

A MCE, em parceria com quatro empresas da região, dá continuidade ao projeto Qualificar para Incluir, cujo objetivo é

capacitar portadores de deficiência, visando contribuir para a inclusão no mercado de trabalho, contribuindo para a vida social e profissional do cidadão. Tem como foco educacional, as rotinas administrativas que são comuns e necessárias em todas as empresas.

23

7.5 – Código de Ética O programa é destinado a pessoas com deficiência que tenham

7.5 – Código de Ética

O programa é destinado a pessoas com deficiência que tenham idade mínima de 18 anos e ensino fundamental completo. As vagas são destinadas, preferencialmente, aos moradores de Camaçari, Dias D'Ávila e Simões Filho. As aulas têm a carga horária total de 224 horas, e são ministradas na sede das empresas e parceiros que apóiam e participam do projeto.

O Código de Ética da MCE está em fase de produção e visa orientar todos os funcionários da empresa sobre os

padrões éticos que devem nortear as condutas de negociações comerciais, atividades e relações internas e externas

com todos os públicos de relacionamento da MCE.

O código será estruturado em formato de cartilha e a divulgação será feita para todos os funcionários.

7.6 – Processos de Integração dos Funcionários

Atualmente a empresa tem um programa de treinamento para

promover a integração dos seus novos funcionários. A partir desse

programa, os recém contratados passam a conhecer todas as áreas da

empresa, suas diretrizes, missão, visão, valores e a política integrada

de gestão, bem como as atividades desenvolvidas pela MCE.

O treinamento é dividido em 3 módulos, ministrados pelos líderes das

respectivas áreas, nos temas de Gestão da Qualidade, Sistema de

Gestão Integrado, Diretoria de Operações, Área de Contratos,

Comercialização, Controle e Qualidade, Controladoria, Planejamento,

Gestão de RH, Suprimentos e Comunicação. O curso tem carga

horária de 20 horas e existe um calendário anual, com a previsão de

realização bimestral do curso.

7.7 – Processos para Terceiros

bimestral do curso. 7.7 – Processos para Terceiros A empresa adota políticas formais para garantir a

A empresa adota políticas formais para garantir a igualdade de direitos entre empregados e terceiros permanentes e

exclusivos, através de um Programa de Avaliação de Fornecedores, que tem o objetivo de avaliar todos os

fornecedores e parceiros de negócios sob a supervisão operacional do setor de Logística/Serviços Gerais, conforme

critérios previamente definidos e divulgados, garantindo os melhores níveis de satisfação com os serviços prestados.

São realizadas auditorias por pessoa autorizada pela Logística, uma vez ao mês, conforme data e horário agendados

previamente com cada fornecedor, nas instalações das empresas parceiras, que deverão ser acompanhadas por

prepostos das mesmas, e deverão assinar o Relatório de Não Conformidade - RNC registrado.

24

Para cada RNC registrada a empresa deverá elaborar um Plano de Ação, onde a empresa avaliada deverá registrar todas as ações necessárias que serão tomadas para a correção e prevenção de cada RNC aberta e com prazos definidos.

Também para liberação de todo e qualquer faturamento de serviços prestados, é necessário que a nota fiscal venha acompanhada de todas as evidências de recolhimento de encargos sociais. Dessa forma são garantidos os direitos trabalhistas e sociais.

7.8 – Programas de Cidadania Empresarial

Em 2009 a empresa desenvolveu ações de responsabilidade social que envolveu os funcionários e os familiares dos funcionários, e também estimulou e apoiou as ações de voluntariado dos empregados. A empresa também adota programas e ações visando a diversidade social através do Projeto Qualificar para Incluir e do Programa Menor Aprendiz. A MCE emprega atualmente portadores de deficiências e contrata a maioria dos jovens oriundos do Programa Menor Aprendiz.

Esses programas de responsabilidade social somam um investimento aproximado da empresa de R$ 36.570,00 e atendem a mais de 400 pessoas.

25