Assédio Moral

Você não pode ser cúmplice. Denuncie!

1

ASSÉDIO MORAL
Violência contra o trabalhador

FENASPS
Construindo um novo instrumento de organização e luta da classe trabalhadora

Assédio Moral

2

Publicação: Fenasps - Federação Nacional dos Sindicatos dos Trabalhadores em Saúde, Trabalho e Previdência Social Apoio Cultural: Sindicatos filiados Médica do T rabalho Responsáve Trabalho Responsável: Andréa Maria Silveira Jornalista Responsável: Fernanda Salvo - MTB: 5.906/MG Projeto Gráfico e Editoração: Ângelo R. Gerônimo - SRTE/ MG: 14.564 Ilustração: Paulo Barbosa Tiragem: 30.000 exemplares Impressão: Bigráfica Editora Ltda

Estilo de gerenciamento .Organização do trabalho .Assédio Moral 3 Índice Introdução Assédio Moral é Crime O que é assédio moral Diferenças entre conflitos normais e assédio moral Efeitos do assédio sobre a qualidade de vida e sobre a saúde do trabalhador Situações que propiciam ambientes favoráveis ao assédio moral .Ambiente de trabalho Como reconhecer o assédio moral? Exemplos de assédio: -Como previnir o assédio moral -Necessidade de legislação específica -Ameaças à carreira profissional do trabalhador O que as vítimas devem fazer? Como o assédio moral pode se manifestar na prática 04 07 08 08 09 12 12 13 14 14 15 16 16 18 18 .

no meio jurídico e político brasileiro. nos últimos anos. minimizar seus efeitos.2% foram vítimas de assédio psicológico. este fenômeno vem conquistando grande espaço na imprensa.Assédio Moral 4 Introdução O assédio moral não constitui fenômeno novo. no qual trabalhadores (as) foram chamados a responder sobre a vivência de diversas . mais conhecido no Brasil como assédio moral. ao menos. De acordo com pesquisa realizada pela Organização Internacional do Trabalho (OIT) e Organização Mundial de Saúde (OMS) no ano de 2002. está fortemente entranhado na cultura das relações de trabalho no Brasil. Segundo a mesma pesquisa. ou. Os trabalhadores vêm crescentemente denunciando casos de assédio moral no trabalho e exigindo dos empregadores públicos e privados mudanças de práticas gerenciais. e 15. Um estudo realizado em 2001 pela Superintendência Regional do Trabalho (SRTE/DF) com 301 empregados. Entretanto. o assédio moral ou violência psicológica constitui um fenômeno disseminado e expresso principalmente no abuso verbal. muito pelo contrário. como forma de extinguir esse mal. 39% dos trabalhadores brasileiros entrevistados experimentaram abuso verbal naquele ano. em vários países.

detectou que mais de 60% dos trabalhadores (as) sentiam-se pressionados a produzir mais. ou tratá-lo com rigor excessivo. em razão de subordinação hierárquica funcional ou laboral. incluindo discriminação baseada no gênero. As Superintendências Regionais do Trabalho e Emprego . etnia. religião. nacionalidade. do Código Penal Brasileiro. todas elas. orientação sexual. Esse comportamento está relacionado a uma variedade de fatores. A relevância do tema tem ensejado discussões em vários estados e municípios brasileiros e também impulsionou a criação de projetos de lei em tramitação por todo o País. Tais ocorrências têm gerado debates sobre a necessidade da implantação de uma legislação específica que possa inibir a ocorrência de assédio no ambiente de trabalho.SRTE . Esses dados reforçam um forte elemento relativo ao assédio moral no mundo do trabalho contemporâneo: as estratégias de controle implementadas nos ambientes de trabalho visam. limitações físicas e de saúde. P ena: detenção de um a dois anos”. além de outras diferenças e razões socioeconômicas. Pena: Atribui-se o assédio moral à deterioração das relações interpessoais e problemas organizacionais.possuem Núcleos para o combate à discriminação no trabalho.Assédio Moral 5 situações que caracterizam o assédio moral nas organizações. ao incremento da produtividade dos trabalhadores. trajetória de vida. Também o Congresso Nacional acrescentou o artigo 136-A ao Decreto-lei n. de 7 de dezembro de 1940. sem justa causa. inclusive na . e praticamente 50% deles sentiam-se controlados. idade. 2848. De todo modo. No artigo 136-A pode ser lido: “Depreciar de qualquer forma reiteradamente a imagem ou o desempenho do servidor público ou empregado. as instituições brasileiras têm tentado enfrentar o problema. instituindo o crime de assédio moral no trabalho. colocando em risco ou afetando sua saúde física ou psíquica.

somente mais tarde. pois primeiro se procede à acusação do empregado e. exclusão das possibilidades de treinamentos e participação em projetos de iniciativa municipal. aliadas à perda crescente de funcionários concursados. envelhecimento da categoria. Situação semelhante tem sido vivida pelos servidores do Ministério da Saúde cedidos aos estados e municípios e Núcleos Estaduais do MS. é que as medidas adotadas pela administração quase sempre ferem os mais elementares direitos dos trabalhadores. bem como esquecidos quando da concessão de . Chamam ainda a atenção os Procedimentos Administrativos Disciplinares (PADs) instaurados pelos gestores para apurar possíveis irregularidades cometidas por servidores. bem como daqueles trabalhadores que apresentam capacitação profissional insuficiente. humilhações. as mudanças de procedimentos administrativos e gerenciais. constrangimento e adoecimento dos trabalhadores . agredindo sua honra. à devida investigação e comprovação dos fatos. piadas grosseiras. Na base da Seguridade Social o problema não é novo e tem se agravado devido às rápidas modificações que vêm ocorrendo na organização do trabalho. nesses casos. os quais são vítimas de discriminação. Todos eles visam modificar a Consolidação das Leis do Trabalho e o Regime Jurídico Único. Caso particularmente grave refere-se aos trabalhadores que possuem problemas de saúde responsáveis por comprometer seu desempenho no trabalho.o que se encaixa no que hoje é denominado assédio moral no trabalho. Tais empregados se transformaram em alvo de toda espécie de piadas e comentários desdenhosos nos locais de trabalho. oferta insuficiente de treinamento e grande pressão da sociedade por serviços (tudo isso sem a criação de normas internas que estabeleçam limites ao gerenciamento autoritário e antiético) tem gerado situações de humilhação. no enfrentamento do assédio moral. No INSS.Assédio Moral 6 Câmara dos Deputados. O complicador.

a segurança ou a imagem do servidor público ou empregado em razão de vínculo hierárquico funcional ou laboral pode causar a detenção de três meses a um ano de multa. bem como efetivadas medidas políticas ou jurídicas que reparem as humilhações e injustiças das quais se sentem vítimas.Assédio Moral 7 gratificações. o sindicato aciona a assessoria de medicina do trabalho. reflita. No INSS. solicitando eventual providência no que se refere ao ambiente do trabalho ou à saúde do trabalhador. a resistência dos trabalhadores face às pressões do governo e o avanço da idade dos servidores têm resultado na busca de muitos trabalhadores aos Sintsprevs para denunciar ocorrências de assédio moral. Esses servidores geralmente chegam ao sindicato ansiosos. o que eles buscam é que a entidade interceda por eles em seu ambiente de trabalho. baseada fundamentalmente em publicações e orientações da Organização Mundial de Saúde e Organização Internacional do Trabalho sobre o tema. leia. os sindicatos da base da Seguridade Social estão discutindo a questão com os trabalhadores nos locais de trabalho e distribuindo esta cartilha. Nesses casos. sentindo-se pressionados e desestabilizados emocionalmente. . P ortanto. Para enfrentar esses problemas. fatores como a recente instituição da jornada de 40 horas. seus colegas de trabalho! Assédio Moral é CRIME! O artigo 136-A do novo Código Penal Brasileiro institui que assédio moral no trabalho é crime. divulgue e discuta com Portanto. Esse artigo prevê que desqualificar reiteradamente por meio de palavras. Eles também pretendem que seja caracterizado o adoecimento em função do assédio. gestos ou atitudes a auto-estima.

O assédio ocorre frequentemente em relações autoritárias e assimétricas. assédio moral. efetivado por um chefe em relação a um trabalhador/ trabalhadora ou grupo de trabalhadores/ trabalhadoras. é essencial distinguir o assédio moral dos conflitos normais. o assédio moral é diferente dos conflitos normais por duas razões: ele é caracterizado por ações antiéticas e contraprodutivas para todos. Diferenças entre conflitos normais e assédio moral Certo grau de competição é aceitável no ambiente de trabalho. do cargo ou mesmo do emprego. os subordinados se transformam em alvos ou vítimas. assédio no local de trabalho ou violência no local de trabalho são aplicados ao ambiente de trabalho para indicar o comportamento repetitivo e prolongado. Nesses casos. Porém. normalmente humilhante ou ameaçador. sendo comumente forçados a desistir do trabalho. especialmente para o trabalhador perseguido. o que acarreta riscos para sua saúde física e mental. . Assim.Assédio Moral 8 O que é assédio moral Os termos assédio psicológico. onde os alvos ou vítimas podem experimentar dificuldades em defender-se.

psicossomáticas e de comportamento. O quadro abaixo compara conflitos que podem ocorrer em situação “saudável” e aqueles que ocorrem em situação de assédio. os quais são baseados em fatos e focados no conteúdo . desconhecemos quantas das vítimas do assédio realmente desenvolverão problemas de saúde. o que certamente depende da duração e intensidade do estímulo estressante e da .Assédio Moral 9 A competição é uma maneira de se alcançar objetivos. Entretanto. a comunicação ambígua e a interação entre as pessoas hostil. Quadro 1 Diferenças entre conflitos saudáveis e situações de assédio Conflitos em situações saudáveis •Definição de papéis e tarefas Conflitos em situações de assédio moral •Papéis ambíguos •Comportamento pouco •Relações de cooperação cooperativo (boicote) •Falta de transparência e previsão •Objetivos comuns e compartilhados nos objetivos •Relações interpessoais explícitas •Relações interpessoais ambíguas •Organização saudável •Ocasionais choques e confrontos •Estratégias abertas e francas •Conflito e discussão em público •Comunicação direta •Organização precária •Ações antiéticas duradouras •Estratégias ambíguas •Ações dissimuladas e negação do conflito •Comunicação evasiva e oblíqua Fonte: WHO . portanto.não admitindo a dimensão de valores pessoais. inclui conflitos e disputas.2002 Efeitos do assédio sobre a qualidade de vida e sobre a saúde do trabalhador O assédio moral pode causar ou contribuir para muitas desordens psicológicas. Em contrapartida. em situações de assédio moral.2002 WHO. o ambiente torna-se confuso.

contra a ação repressiva dessas comissões antes mesmo da apuração dos fatos. muitos dos quais listados na tabela a seguir Quadro 2 Possíveis efeitos sobre a saúde resultante do assédio moral Psicopatológicos Ansiedade Psicossomáticos Hipertensão arterial Comportamentais Reações agressivas contra os outros e si próprio Desordens de apetite Aumento do consumo de drogas. álcool e fumo Apatia Reações de fuga e busca do não enfrentamento do conflito Fixação do pensamento nos problemas de trabalho Humor depressivo Ataques de asma Palpitações cardíacas Doença coronariana Dermatites Disfunções sexuais Isolamento social . sim. a experiência dos sindicatos no atendimento aos trabalhadores e investigações realizadas em diversos estados apontam os transtornos mentais como importante causa de afastamento. As entidades são. Não que os sindicatos sejam a favor do crime. Os efeitos de situações de assédio sobre a saúde compreendem grande número de sintomas. As situações denunciadas pelos trabalhadores vão desde as precárias condições de trabalho enfrentadas no cotidiano até a exposição à atuação da força-tarefa . Embora não saibamos ao certo quais são as principais causas de afastamento do trabalho por doença e aposentadoria por invalidez na Seguridade Social.Assédio Moral 10 personalidade da vítima.uma das investidas do governo que tem por finalidade investigar fraudes em benefícios. licitação e arrecadação fiscal.

vergonha e constrangimento. relações sociais e ambiente de trabalho. o que gera consequências nocivas para suas relações interpessoais. • Descumprimento de obrigações sociais. • .2002 Ulceras gástricas Taquicardia O assédio moral afeta a auto-estima e a eficiência das vítimas em todas as esferas de sua vida. tais como família. As vítimas tornam-se confusas e têm altos níveis de medo. As principais consequências para a família. Distanciamento das ligações familiares.2002 WHO.Assédio Moral Reações de pânico e apreensão Revivescência constante de episódios de hostilidade no trabalho Hiper sensibilidade Insegurança Insônia Pensamentos Fixos/ obsessivos Irritabilidade Falta de iniciativa Melancolia Mudanças de humor Pesadelos recorrentes Perda de cabelo 11 Cefaléia Dores nas juntas e músculos Perda de equilíbrio Enxaqueca Dores gástricas Fonte: WHO . amizades. Queixas de desconforto físico e doenças. o ambiente social e o empregador são as seguintes: • • Autoexclusão de encontros sociais.

Enfraquecimento das relações de amizade.Assédio Moral • Dificuldades para se qualificar para outras 12 funções. Diminuição da capacidade laboral. • Descumprimento das responsabilidades de pai. • Violência. • • Aumento do absenteísmo. desconfiança. intolerante e discrimintório. • Piora da performance das crianças na escola. • • • • • • Ações na justiça. esposo. instala-se o clima de medo. Situações que propiciam ambientes favoráveis ao assédio moral Gerenciamento a) Gerenciamento autoritário . • Intolerância frente aos problemas familiares. filho/filha. alguns chefes podem se considerar autorizados a manter uma conduta abusiva.Numa cultura que favorece gerenciamento altamente disciplinador. Problemas matrimoniais. . Explosões de raiva. excessiva competição e subalternidade. Despesas médicas. Perda de renda. Sem normas explícitas relativas ao comportamento no local de trabalho.

O assédio é mais frequente quando a empresa tem como referência apenas os valores da hierarquia . b) T arefas mal definidas e trabalho desorganizado .Assédio Moral 13 b) Novos métodos gerenciais .Esses novos métodos têm introduzido e valorizado conceitos de alta competição. fadiga e um sentimento de que é impossível mudar o ambiente de trabalho. c) Excesso de hierarquia . familiares e amigos. Desta forma. Organização do Trabalho a) Grande carga de trabalho com número insuficiente de trabalhadores . sempre com a finalidade de atingir as metas estabelecidas pelos gestores.O resultado dessa realidade é insatisfação. mas t a m b é m desconsiderando questões de natureza ética. os empregados podem ser solicitados a desempenhar suas funções não somente melhor do que os colegas. A tensão pode ser descarregada sobre colegas.Esses Tarefas fatores favorecem o aparecimento do assédio moral quando não há o estabelecimento de limites sobre o comportamento permitido a colegas e superiores em posição vantajosa.

juntamente com a reestruturação produtiva .Assédio Moral ou onde existem muitas linhas de comando. especialmente se executada na presença de colegas e superiores • Assédio sexual • Disseminação de informações falsas . entre diversos malefícios. que. resulta na terceirização do serviço público.A exigência de flexibilidade nas organizações. Como reconhecer o assédio moral? Exemplos de assédio: Ataques ao trabalhador sob a forma de: • Exclusão do convívio comum ou retirada de tarefas • Fofocas • Humilhação • Instigação de colegas contra a vítima • Intromissão na vida privada • Isolamento • Provocação • Ridicularização. 14 d) Insuficiência de instruções e informações .geram a precarização do trabalho. Ambiente de trabalho a) O ambiente de trabalho no cenário internacional . nos empregos e no status do trabalho .Para um desempenho eficiente são necessárias instruções sobre a tarefa a ser executada. tempo disponível e explicações quanto ao produto final a ser atingido. na jornada de trabalho. Esta situação é bastante favorável ao desenvolvimento do assédio moral.

o que permitirá rápida abordagem do problema e tratamento das vítimas. e) Criação de códigos de ética que deixem explícita a posição da instituição quanto a atos antiéticos e discriminatórios. b) Campanhas de conscientização sobre as relações de trabalho e seus efeitos sobre os trabalhadores. reduzindo as consequências sobre o indivíduo. . c) Desenvolvimento de políticas antiassédio moral. g) Diagnóstico precoce dos efeitos do assédio sobre a saúde das pessoas . d) Publicação de guias contendo informações sobre a natureza do problema e seus efeitos sobre a qualidade de vida e saúde. que deverá ajudar a apaziguar as diferenças e a negociar uma solução. f) Caso se instale uma situação de assédio moral no trabalho deve-se recorrer a um mediador (uma pessoa imparcial na situação).Assédio Moral • • Ameaças de violência física Abuso verbal 15 Como prevenir o assédio moral a) Informação e educação de trabalhadores e gerentes. familiares e ambiente social. esclarecendo sobre as penalidades para aqueles que praticarem assédio.

• Designação de tarefas que são perigosas ou • .Assédio Moral 16 Necessidade de legislação específica É necessário que se desenvolvam normas voltadas para o enfrentamento do problema do assédio moral ou psicológico no local de trabalho. b) Proteger trabalhadores vítimas de assédio que procurem ajuda e incentivar empregadores e chefias a responderem rápida e efetivamente ao problema. quando aplicável. proceder à reintegração do trabalhador em sua posição inicial. Ameaças à carreira profissional do trabalhador L embre . c) Compensar os danos sofridos por vítimas de assédio. • Designação de novas tarefas sem treinamento ou equipamentos necessários. d) Disciplinar e punir criminalmente os empregadores que permitirem a conduta de assédio por parte de chefias ou de colegas no ambiente de trabalho.se: as situações descritas abaixo podem ocorrer de forma contínua e repetitiva Designação de tarefas sem sentido. tendo em vista as seguintes estratégias: a) Encorajar medidas preventivas para reduzir a ocorrência do assédio no local de trabalho. e.

• Inatividade forçada. • Remoção de instrumentos essenciais para realização do trabalho.Assédio Moral inadequadas à saúde do trabalhador. • Monitoramento excessivo do trabalhador. • Falta de comunicação. • Negação de informações essenciais para a execução dotrabalho. • Transferência injustificada. • Avaliação ruim e injustificável do funcionário. afastamento ou relotação. • Sobrecarga de trabalho com prazos de entrega impossíveis de serem cumpridos. • Indução ao pedido de demissão. 17 . • Críticas repetidas e culpabilização do trabalhador. • Rebaixamento. • Ameaças de ações disciplinares e/ou demissão. • Depreciação intencional. • Gradual redução de tarefas.

• Solicitar transferência para outro local de trabalho. médicos do trabalho). . Você chega atrasado. Iniciativas a serem consideradas: • Não perder a calma. e-mails. • Fazer ataques à sua vida pessoal (críticas. • Contactar supervisor que tenha responsabilidade sobre a saúde e o bem-estar do trabalhador. desde o estilo de seu cabelo até a condição social de seu marido/esposa/ pretendente). sem transferir a eles a raiva e os ressentimentos decorrentes da situação. documentos. sindicato. etc. berros e até xingamentos. e repassar tarefas aquém de sua capacidade. • Desenvolver comportamento afirmativo. • Compartilhar experiências com outras pessoas que passam por situações similares. • Reunir evidências das práticas de assédio. • Humilhá-lo em público. solicitando providências. É indicado também manter os contatos sociais e procurar ajuda entre familiares e amigos. passa vergonha e ainda é considerado culpado. • Espalhar bilhetes. evitando autoculpabilização.Assédio Moral 18 O que as vítimas devem fazer? Os trabalhadores que se sentem vítimas de assédio moral devem agir com cautela. acusando-o de baixa produtividade. • Identificar testemunhas para a prova individual e institucional (colegas. de preferência por escrito. tais como bilhetes. Como o assédio moral pode se manifestar na prática: • Marcar uma reunião às 10h e combinar com outros participantes às 9h. por meio de broncas. evitando tomar decisões precipitadas e sob pressão das emoções.

Assédio Moral 19 • Fazer-lhe críticas infundadas. ou ignorar sua presença. na primeira oportunidade. • Olhar e não ver. passando a desmoralizá-lo. procurando saber da sua intimidade. • Colocá-lo em situações vexatórias. dos seus problemas familiares para. utilizar tais confidências contra você. • Não cumprimentar. • Sobrecarregá-lo de trabalho ou impedir a continuidade . • Aproximar-se.até desestabilizá-lo emocionalmente. • Confundir motivação com pressão e jogar os funcionários uns contra os outros. • Delegar tarefas por meio de terceiros ou colocá-las em sua mesa sem avisar. que jamais serão utilizadas. da sua vida afetiva. • Delegar tarefas sem sentido. • Repetir a mesma ordem centenas de vezes para a realização de uma tarefa simples . • Começar as reuniões sempre amedrontando quanto ao desemprego ou ameaçar constantemente com a possibilidade de demissão. • Chamar todos os trabalhadores do setor de incompetentes. • Controlar o tempo de idas ao banheiro. • Dar ordens confusas e contraditórias. • Condená-lo por ter procurado o serviço médico.

suspirar e executar gestos direcionandoos a você. • Menosprezar o seu sofrimento. • Desviar da função ou retirar material necessário à execução da tarefa. • Impedir os colegas de almoçar. • Querer saber o teor de suas conversas. . impedindo o trabalho. n e g a n d o informações. conversar baixinho. mas para dizer que seu trabalho é desnecessário à empresa ou instituição. mesmo que a conversa esteja relacionada à tarefa. Trocar de turno sem avisar. • Desmoralizá-lo publicamente. ou até elogiar. • Rir à distância e em pequeno grupo. afirmando que tudo está errado. • Deixar você voltar de férias e demiti-lo. • Hostilizá-lo. • Desligá-lo por telefone ou telegrama durante as férias. como forma de desqualificar o seu trabalho. • Mandar executar tarefas acima ou abaixo do seu conhecimento. • Exigir que faça horários fora da jornada. ou premiar colega mais novo e recém-chegado à empresa e com menos experiência. não promovê-lo. • Espalhar entre os colegas que você está com problemas emocionais. cumprimentar ou conversar com você.Assédio Moral 20 do trabalho.

Assédio Moral 21 • Ridicularizar a sua doença. • Deixar você ser atendido de porta aberta e não ter a privacidade respeitada. encaminhá-lo para a produção. • Não reconhecer seus direitos. mesmo adoecido ou em tratamento. • Permitir que o departamento médico da empresa lhe dê alta. reduzir o horário das refeições para 15 minutos ou só permitir que as mesmas sejam realizadas no maquinário ou em bancadas. pintar casa de chefe nos finais de semana. e. discriminando por gênero: cursos de aperfeiçoamento e promoção realizados preferencialmente para os homens. • Desviar funções: mandar limpar banheiro. • Impedir que as grávidas se sentem durante a jornada de trabalho ou que façam consultas de pré-natal fora da empresa. . • Discriminar salários. po exemplo. • Permitir que o departamento médico da empresa negue laudo. como forma de evitar prejuízos à produção. • Proibir o descanso entre a jornada. • Negar a validade de seus laudos médicos e ridicularizálos. exigindo que não engravidem. • Estimular a competitividade e o individualismo. limpar posto de trabalho. não fornecendo cópia dos exames e prontuários. • Não orientar quanto aos riscos existentes no setor ou posto de trabalho. • Passar lista na empresa para que os trabalhadores se comprometam a não procurar o Sindicato ou mesmo ameaçar os sindicalizados. • Fazer reunião com todas as mulheres do setor administrativo e produtivo. de acordo com o gênero. fazer cafezinho. • Impedir de usar o telefone em casos de urgência ou não comunicar aos trabalhadores/as os telefonemas urgentes de seus familiares.

• Dificultar a entrega de documentos necessários à concretização da perícia médica pelo INSS.separado por parede de vidro daqueles que trabalham. • Não permitir que você converse com antigos colegas dentro da empresa. fracos. • Estimular a discriminação entre os sadios e adoecidos. olhando os outros trabalhar . • Deixá-lo sem nenhuma tarefa. disseminando a vigilância e a desconfiança. incompetentes. depois de férias ou licença-médica. • Colocar um colega controlando-o. • Impedi-lo de andar pela empresa. . • Diminuir seu salário no retorno ao trabalho. incapazes”. • Omitir doenças e acidentes para demitir os adoecidos ou acidentados do trabalho. • Não fornecer ou retirar todos os seus instrumentos de trabalho. • Demiti-lo após a estabilidade legal. • Telefonar para a sua casa e comunicar à sua família que você não quer trabalhar.Assédio Moral 22 • Enviar advertência em consequência de atestado médico. chamando-os pejorativamente de “podres.

Assédio Moral 23 Bibliografia Ministério da Saúde . Brasília: Ministério da Saúde.htm . Site: http://www.Violência e Sofrimento no Ambiente de Trabalho.assediomoral. Geneva: WHO. 2002. Psychological Harassment at work. 38p.org/biblio/index. Assédio . 2008 World Health Organization.

Trabalho. Previdência e Assistência Social .Assédio Moral 24 FENASPS Federação Nacional dos Sindicatos de Trabalhadores em Saúde.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful