Você está na página 1de 6
PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO COORDENADORIA DO CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA

PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO COORDENADORIA DO CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA

Eletromagnetismo 1º semestre de 2013 Integral e Noturno Questões das Provas Aplicadas do 2º semestre de 2009 ao 2º semestre de 2012 Professor: Marco Aurélio de Oliveira Schroeder Assunto: I) Eletrostática e II) Condutores e Dielétricos

I) ELETROSTÁTICA:

1. Três superfícies esféricas condutoras fechadas e concêntricas com raios r = 2, 4 e 6 m possuem cargas totais

líquidas, respectivamente, de 40C, -30C e “Q”C. Determine os fluxos elétricos que atravessam as superfícies

esféricas imaginárias fechadas, concêntricas com as anteriores, com raios r = 1, 3 e 5m. Qual deve ser a carga líquida “Q” na terceira superfície condutora de forma que o fluxo elétrico total que atravessa uma superfície imaginária fechada que engloba todo o sistema seja igual a zero?

2. Uma casca esférica condutora de raio “a”, centrada na origem, gera os seguintes potenciais escalares: V O para

r a e (VO a/r) para r > a. VO é constante e a referência de potencial zero é no infinito. Determine: a) E

e para r > a; b) A carga total distribuída na casca esférica; c) A energia total armazenada no campo eletrostático.

3. O volume 2 x 4 m (Coordenadas cartesianas) possui uma densidade uniforme de cargas de

para r a

3

. Use a

2C / m

lei de Gauss para calcular o campo D

4. A linha x = 3 e z = -1 está carregada com 20 nC/m, enquanto o plano x = - 2 está carregado com 4 nC/m 2 .

Adicionalmente, na origem existe uma carga pontual de 5 mC. Determine: a) A força sobre a carga na origem; b) O potencial no ponto (4, 3, -2) se V = 2 volts em (1, 2, 3).

para todo o espaço.

5. Seja

Ex yaˆ

x

x

2

aˆ

y , determine: a) A densidade de fluxo elétrico D ; b) A densidade volumétrica de cargas

v.

6. Se V = x y 2 z, determine a energia necessária para transferir uma carga pontual de 2 C de (1, -1, 2) a (2, 1, -3).

7. Considere a seguinte distribuição de cargas:

v

  

0

0,

a

r

2

r

a.

2

,

r

a

é máximo

quando r = 0,145 a.

8. Considere duas bolas metálicas de 10 g (diâmetro desprezível), onde uma bola está fixa em uma linha plástica

vertical e outra pode deslizar livremente em tal linha. Cada bola tem uma carga negativa de 1 µc. Considere a aceleração da gravidade igual a 10 m/s 2 . Determine: a) a distância entre as bolas na situação de equilíbrio. b) o momento do dipolo formado pelas duas bolas. 9. Uma esfera metálica de parede fina, com capacidade de 10 litros, está cheia de nitrogênio à pressão

Determine: a) E e V

para

r a ; b)

E

V

para r a ; c) A carga total; d) Demonstre que

E

e

atmosférica. Determine o potencial elétrico da esfera no caso em que um elétron de cada molécula do gás seja removido para bem longe da esfera (em termos práticos, considere a remoção para o infinito). O meio do lado de

fora da esfera é o ar. Considere a densidade do nitrogênio igual a 3 x 10 22 moléculas por litro. Lembre que: 1 litro =

1 dm 3 = 10 -3 m 3 ; carga do elétron = - 1,6019 x 10 -19 C; volume da esfera = (4/3) r 3 e 0 = 8,854 x 10 -12 F/m.

10. Uma casca esférica condutora de raio “a”, centrada na origem, gera os seguintes potenciais escalares: VO para

para r a

e para r > a. b) A carga total distribuída na casca esférica. c) A energia total armazenada no campo eletrostático.

11. Uma carga pontual de 20 nC está localizada no ponto (0, 0, 4 m), enquanto o plano condutor z = 0 está

carregado com 20 nC/m. Determine o potencial e o campo elétrico em (6 m, 3 m, 6 m). Considere V = 0 volts na origem. 12. A linha x = 2 e z = -1 está carregada com 10 nC/m, enquanto o plano

r a e (VO a/r) para r > a. VO é constante e a referência de potencial zero é no infinito. Determine: a) E

x = - 3 está carregado com 2 nC/m 2 . Determine: a) O campo vetorial intensidade de campo elétrico na origem. b) O potencial no ponto (5, 4, -1) se V = 4 volts em (2, 3, 4).

13. O diodo de silício é constituído por uma junção “pn” em que há duas camadas de carga, uma positiva e outra

negativa, conforme ilustrado na Figura 1(a). Em ambas as camadas, as densidades volumétricas de cargas são

uniformes, com módulo igual a V. A distribuição das cargas é mostrada na Figura 1(b).

Semicondutor Semicondutor tipo p tipo n 0 h - h
Semicondutor
Semicondutor
tipo p
tipo n
0
h
- h

x

 V (x) +  V - h 0 h -  V
 V (x)
+  V
- h
0
h
-  V

Determine:

(a)

(b)

Figura 1 Questão 11.

a)

A distribuição espacial do campo elétrico em todo o espaço, ou seja, para: x <

-

h;

-

h

<

x

x

> h. Esta distribuição deve ser apresentada em forma gráfica.

b)

A distribuição espacial do potencial elétrico em todo o espaço, ou seja, para: x <

-

h;

-

h

<

x

x

<

<

h

h

e

e

x > h. Neste caso, considere potencial nulo em x = 0. Esta distribuição deve ser apresentada em forma gráfica. c) A diferença de potencial entre os extremos da junção “pn”, conhecida como “barreira de potencial”.

14. Uma esfera metálica de raio “a”, carregada com Q, está no interior de uma calota (ou coroa) esférica metálica,

carregada com - 2Q, e cujos raios são “b” e “c”. A figura abaixo ilustra este sistema, onde todos os condutores

estão em equilíbrio eletrostático. O espaço entre “a” e “b” é preenchido com vácuo.

a b c
a
b
c

Determine:

a) A distribuição espacial do campo vetorial intensidade de campo elétrico. Esta distribuição deve ser apresentada da seguinte forma gráfica (onde todos os valores devem ser explicitados):

E a b c espacial do potencial elétrico. Esta distribuição deve
E
a b
c
espacial
do
potencial
elétrico.
Esta
distribuição
deve

b) A

forma gráfica (onde todos os valores devem ser explicitados):

distribuição

r

ser

apresentada

da

seguinte

V a b c distribuição volumétrica de carga v
V
a b
c
distribuição
volumétrica
de
carga
v

r

15.

-1 m < x < 1 m e v = 0 C/m 3 para x < -1 m e para x > 1 m. Esta distribuição encontra-se no vácuo. Determine:

a) A distribuição espacial do campo vetorial intensidade de campo elétrico em todo o espaço, ou seja, para:

Considere

a

=

x 3

C/m 3

para

x < - 1 m; - 1 m < x < 1 m e x > 1 m.

b) A distribuição espacial do potencial elétrico em todo o espaço, ou

seja,

para:

x

<

-

1

m;

- 1 m < x < 1 m e x > 1 m. Neste caso, considere potencial nulo em x = 0.

II) CONDUTORES E DIELÉTRICOS:

1. Se as extremidades de uma barra cilíndrica de carbono (= 3 x 104 S/m), de raio 5 mm e comprimento igual a

8 cm, são submetidas a uma diferença de potencial de 9 V, determine: a) A resistência da barra; b) A corrente através da barra; c) A potência dissipada na barra.

2. Um capacitor de placas paralelas, com separação entre as placas de 4 mm, tem diferença de potencial entre as

placas de 3 kV. Se o espaço entre as placas é preenchido com mica (constante dielétrica igual a 6), determine: a)

E

; b) P ; c) pS; d) pv.

3. A formação de bolhas de ar em óleos isolantes, como por exemplo, em transformadores e disjuntores, pode

ocasionar a ruptura da rigidez dielétrica do isolante, o que ocasiona o fenômeno de ionização. Este processo é normalmente denominado disrupção do material isolante. Assim, se o problema não for detectado, o processo em

causa pode progredir e provocar um curto-circuito de conseqüências catastróficas. Considere a formação de bolhas de ar com a geometria de um disco muito fino, com faces planas paralelas muito grandes, em 3 óleos

isolantes de constantes dielétricas r1 = 5, r2 = 10 e r3 = 15, respectivamente. Suponha que os 3 óleos possuam a mesma rigidez dielétrica (3 kV/cm). Suponha, ainda, que a intensidade de campo elétrico no interior das bolhas, para os 3 casos, tenha módulo igual a 20 kV/cm e que seja perpendicular às suas faces planas. Determine em qual óleo isolante (1, 2 ou 3) ocorrerá o fenômeno de disrupção elétrica (ou ionização). Explique sua resposta.

4. O espaço entre as cargas esféricas condutores r = 6 cm e r = 12 cm é preenchido com um material dielétrico de

constante dielétrica 5. As duas cascas são mantidas sob uma diferença de potencial igual a 100 V. Determine: a) a capacitância do conjunto e b) a densidade de carga na casca r = 6 cm.

5. Considere um material de características condutivas () e dielétricas () com formato de paralelepípedo, com

seção transversal de 1 m 2 e comprimento L (m). Uma tensão de 20 V é aplicada nos terminais deste material e a corrente resultante é de 2 A. Uma determinada densidade volumétrica de carga é inserida no interior deste material e após 1 s seu valor reduz para 80 % do valor inicialmente inserido. Determine: a) O tempo de relaxação do material. b) A resistência do material. c) A capacitância do material. d) A condutividade do material, sabendo que sua permissividade relativa é igual a 5. e) O comprimento do material. 6. Tem-se um capacitor de placas paralelas planas, cuja distância entre as placas (d = 4 mm) é muito inferior às dimensões lineares das mesmas. Uma tensão contínua de 4.000 V está aplicada entre as placas, que estão separadas por uma camada de material isolante, cuja constante dielétrica vale 5. Na parte central do dielétrico existe uma bolha de ar, com o formato aproximado de uma moeda de espessura muito

reduzida. A superfície que contém a face dessa moedafaz um ângulo de 90com o plano normal às placas do capacitor. Determine: a) O vetor intensidade de campo elétrico no centro da moeda. b) Se ocorrerá o fenômeno de

disrupção elétrica (ionização), sabendo que a rigidez dielétrica do ar é de 30 kV/cm e a do material isolante é de 6.000 kV/m. Explique sua resposta dizendo onde ocorrerá tal fenômeno. c) A máxima tensão que pode ser aplicada no conjunto (capacitor de placas paralelas e bolha de ar), de tal forma que não ocorra o fenômeno de ionização, caso a resposta do item b) seja afirmativa.

7. Tem-se, numa primeira condição, uma esfera condutora (raio = 0,2 m), recoberta por três camadas dielétricas

de mesma espessura d (d = 0,1m) e cujas constantes dielétricas valem respectivamente: 2, 4 e 8. O conjunto está colocado no vácuo e a esfera metálica tem potencial de 1000 V. Imagine que, numa segunda condição, as três camadas dielétricas são substituídas por uma única camada de espessura 3 d e constante dielétrica 3. Determine o potencial absoluto no centro da esfera metálica, na segunda condição.

8. Considere um cabo coaxial, de comprimento muito grande, composto por um condutor maciço interno de raio 2

cm, uma malha condutora externa muito fina e um material dielétrico (entre o condutor interno e a malha externa)

de espessura 4 cm. Determine: a) O material dielétrico que deve ser utilizado no cabo coaxial para que o mesmo funcione de forma apropriada, ou seja, para que não ocorra o fenômeno de ionização (ruptura dielétrica) no dielétrico. O material dielétrico a ser determinado deve ser um dos 3 (três) ilustrados na tabela abaixo, que

apresenta, para cada material, a permissividade relativa (r), a rigidez dielétrica (RD) e a densidade linear de carga

(L) distribuída no condutor interno e na malha externa do cabo coaxial.

Dielétrico

r

RD (kV/m)

L (nC/m)

A

5

1,0

1

B

10

1,5

2

C

15

2,0

3

b) A máxima tensão que pode ser aplicada no conjunto, de tal forma que não ocorra o fenômeno de ionização. c)

A capacitância do conjunto (capacitor cilíndrico constituído pelo cabo coaxial: condutor interno, dielétrico e malha

externa). d) A energia armazenada no conjunto. 9. Considere um material de características condutivas () e dielétrica (). Sabe-se que uma série de testes experimentais foi realizada neste material. Tais testes consistiram, basicamente, de aplicação de um campo vetorial intensidade de campo elétrico (E) em uma dada direção/sentido (x, y ou z) e respectiva medição dos campos vetoriais densidade de corrente de condução (JC) e densidade de fluxo elétrico (D). A tabela abaixo ilustra alguns resultados de medição.

Direção/sentido

E (V/m)

JC (A/m 2 )

D (C/m 2 )

x

3

36

27

y

-

12

-

z

-

-

9

Determine: a) O tempo de relaxação do material. b) O campo vetorial intensidade de campo elétrico nas direções y

e z. c) Os campos vetoriais densidade de corrente de condução e densidade de fluxo elétrico, respectivamente,

nas direções z e y. d) O tempo necessário para uma determinada densidade volumétrica de carga diminuir para 70

% de seu valor inicial ao ser inserida neste material.

10. O espaço entre os cilindros condutores = 6 cm e = 12 cm é preenchido com um material dielétrico de

constante dielétrica 10. Os dois cilindros são mantidos sob uma diferença de potencial igual a 200 V e possuem

comprimento igual a 10 m. Determine: a) a capacitância do conjunto. b) a densidade de carga no cilindro = 6 cm.

10. Considere uma interface plana que separa dois meios materiais, 1 e 2. Sabe-se que o campo elétrico total no

meio 1 é nulo. Por outro lado, no meio 2 tem intensidade de 2 V/m. Sabe-se, ainda, que o meio 2 tem constante dielétrica igual a 4.

a) Que tipo de material é constituído o meio 1? E o meio 2? Explique suas respostas.

b) Existe carga elétrica na interface? Explique sua resposta. Se sim, qual é a sua densidade (linear, superficial ou

volumétrica)? Explique sua resposta.

c) Qual o valor numérico da densidade do item b)?

11. Considere um sistema capacitivo (ou capacitor) na forma de um cabo coaxial. O condutor interno é maciço, de

raio igual a 2 cm, enquanto o externo corresponde a uma casca cilíndrica de raio 4 cm e de espessura

desprezível. O material existente entre os condutores interno e externo é dielétrico perfeito, com permissividade relativa igual a 3. A rigidez dielétrica deste dielétrico vale 50 kV/cm. Sabendo que o comprimento deste cabo coaxial é de 100 m, determine:

a) A máxima carga que pode ser armazenada pelo sistema capacitivo descrito acima.

b) A máxima tensão suportável pelo sistema capacitivo descrito acima.

12. Considere a distribuição volumétrica de carga de polarização vp = x 3 C/m 3 para

-1 m < x < 1 m e vp = 0 C/m 3 para x < -1 m e para x > 1 m. Esta distribuição encontra-se em um material dielétrico de permissividade igual a 2 x 10 -8 F/m. Determine:

a)

A distribuição espacial do campo vetorial polarização elétrica em todo o espaço, ou seja, para:

x

< - 1 m; - 1 m < x < 1 m e x > 1 m.

b)

A distribuição espacial do campo vetorial intensidade de campo elétrico em todo o espaço, ou seja, para:

x

< - 1 m;- 1 m < x < 1 m e x > 1 m.

13.

Considere uma interface plana que separa dois meios materiais, 1 e 2. Sabe-se que o campo elétrico total no

meio 1 possui intensidade de 2 V/m e faz um ângulo de 30 0 com a normal à interface. As constantes dielétricas

dos meios 1 e 2 são, respectivamente, iguais a 4 e 6.

a) Que tipo de material é constituído o meio 1? E o meio 2? Explique suas respostas.

b) Existe carga elétrica na interface? Explique sua resposta.

c) Determine o campo elétrico total no meio 2.

14. Considere um sistema capacitivo (ou capacitor) na forma de duas esferas concêntricas. A esfera interna é

maciça, de raio igual a 2 cm, enquanto a externa corresponde a uma casca esférica de raio 4 cm e de espessura desprezível. O material existente entre os condutores interno e externo é dielétrico perfeito, com permissividade relativa igual a 2. A rigidez dielétrica deste dielétrico vale 100 kV/cm. Determine:

a) A máxima carga que pode ser armazenada pelo sistema capacitivo descrito acima.

b) A máxima tensão suportável pelo sistema capacitivo descrito acima.