Você está na página 1de 3

A energia facilita o trabalho do homem, capacitando-o de realizar tarefas

que em outras circunstancias seriam


praticamente impossíveis ou levariam
uma grande quantidade de tempo, desta forma a energia tem sido grande
responsável pelo desenvolvimento das civilizações. Atualmente o há um
uso grande de energia para a produção de alimentos, bens de consumo,
bens de serviço e de produção, lazer, e finalmente para promover o
desenvolvimento econômico, social e cultural.

Em contrapartida há uma grande preocupação com relação ao meio


ambiente, e sabemos que a geração de energia usando alguns recursos
pode contribuir para a degradação do mesmo.

Fontes de Energias Não-Renováveis:

Caracterizada pelo baixo custo, grande impacto ambiental e tecnologia difundida se encontra
na natureza em quantidades limitadas, que com sua utilização se extingue, são conhecidas
como Energias fósseis, pois foram formadas a milhões de anos a partir do acúmulo de
materiais orgânicos no subsolo

Gás natural: composto por uma mistura de hidrocarbonetos leves. Essa fonte energética agride
menos o meio ambiente que o petróleo e o carvão mineral. No entanto, por ser de origem
fóssil, sua combustão contribui para o efeito de estufa. É utilizado para geração de
eletricidade, aquecimento ambiental e de água, substitui os combustíveis (gasolina, álcool e
água)

Carvão mineral: O carvão se formou a milhões de anos através da decomposição de matéria


orgânica (vegetais e animais) que se transformou, em face da abundância em carbono, num
elemento rochoso, o próprio carvão mineral. Uma das principais utilizações desse minério é
de servir de energia em fornos siderúrgicos, nos quais é produzido o aço. O carvão também é
agregado na fabricação de corantes, inseticidas, plásticos, medicamentos, entre outros.Polui o
ar com CO2 e produz muita fuligem preta e deixa muitas cinzas que vão poluir
os rios. Influencia na formação da chuva ácida devido à liberação de poluentes como dióxido de carbono (CO2) e
enxofre (SO2) e óxidos de nitrogênio durante a combustão
Domínio da tecnologia de aproveitamento. Facilidade de transporte e distribuição. Estimas-se ter a maior reserva (200
anos), foi o primeiro a se utilizado em larga escala.

Petróleo: Matéria resultante de transformações químicas de fósseis animais e vegetais. Extraído em reservas
marítimas ou continentais. Produção de energia elétrica. Matéria-prima da gasolina e do diesel e de outros produtos
como plástico, borracha sintética, ceras, tintas, gás e asfalto. Domínio da tecnologia para exploração e refino.
Facilidade de transporte e distribuição. É um recurso esgotável. Libera dióxido de carbono na atmosfera, poluindo o
ambiente e colaborando para o aumento da temperatura.
Fontes de Energias Renováveis:

Biocombustíveis:

Energia Solar:

Carvão Vegetal:

Energia hídrica:

Energia Nuclear:

Energia de Biomassa:
Já o gás natural, obtido através da queima de biomassa, é um combustível renovável, sua
utilização é menos impactante e os custos econômicos são menores.

Energia Eólica:

Energia Geométrica:

Energia graitacional:

Energia Térmica:

Energia Térmica dos Oceanos:

Energia das Marés/Ondas:

Biogás:

Energia Fotovolcaica:
Contudo, surge uma necessidade de que o homem conheça e descubra
todos os tipos de obtenção de energia existentes e escolha uma forma
inesgotável, já que a demanda de energia tende a aumentar com o passar
dos anos, e que traga danos mínimos ao meio ambiente.

Conclusão: Para garantir a existência de energia suficiente no futuro é necessário utilizá-la


prudentemente no presente. Todos devemos conservar a energia e usá-la eficientemente.
Depende de todos nós a iniciativa de criar novas tecnologias que transformem a energia.

Um de nós pode ser outro Albert Einstein e encontrar outra fonte de energia. Tudo depende da
tua garra e determinação. O futuro é nosso mas para lá chegar precisamos de energia.

Não tendo recursos fósseis, o nosso país para produzir electricidade, combustíveis e para as
necessidades de aquecimento e refrigeração, necessita de recorrer em cerca de 90% à
importação de petróleo (71%) e carvão (19%). A energia proveniente da produção
hidroeléctrica, com apenas cerca de 4% e as restantes formas de energia (sobretudo
biomassa), com 6%, mostra bem a nossa dependência energética do exterior e dos recursos
fósseis. Com a introdução do gás natural (que se prevê contribuirá dentro de 10 anos em cerca
de 10% da energia a consumir), esta distribuição será alterada mas continuará a dependência
externa.

Para além dos impactos ambientais que este consumo de recursos fósseis implica, estas
importações representam um encargo anual que tem variado entre 400 e 500 milhões de
contos.