Você está na página 1de 14

Confrontando Mamom

À todos que de uma forma direta ou indireta propiciaram este trabalho seja diretamente na
elaboração ou no ensino durante os anos:
Primeiramente a Deus, que não me poupou das provas.
Aos meus pastores e discipuladores Bandeira e Valdeliz, Todas as palavras que ouvi estão
guardadas em meu coração como tesouro.
A minha escudeira e ajudadora, minha esposa Edna que me fortaleceu com ânimo em todos os
momentos de lutas e provas em todas as horas esteve presente de corpo, alma e espírito e estará
também, quando os frutos da colheita vierem.

Série Libertação Prática


Confrontando Mamom

Sumário:
Introdução 05
Capítulo 1
Tirando proveito no deserto 07
Capítulo 2
Buscando a prosperidade 13
• homem de Deus
• que é um homem de fé
• Visão da prosperidade de Jeová
Jiré
• Promessas, benção e desafios de
Jeová Jiré
• Crendo na palavra
Capítulo 3 - 2 -
Destronando Mamon 21
• Características de nossa guerra
• Características de nosso inimigo
• Quem é Mamon?
• Como age Mamon
• As marcas do domínio de Mamon
• Conseqüências do domínio de
Mamon
• Passos para a libertação
• CONCLUSÃO 37

Série Libertação Prática


Confrontando Mamom

Introdução
Há alguns anos atrás eu não ousaria escrever ou ministrar sobre este assunto, pois a minhas
finanças estavam destruídas. Não só finanças, mas também a vida conjugal e a auto-estima. Os
problemas eram muitos.
Mas minha vida e a vida da minha família têm mudado nestes últimos anos, graças aos princípios
de Deus colocados em prática.
Quero expressar a você que está lendo este livro, algumas leis naturais e espirituais que precisam
ser obedecidas para ter uma vida abundante.
Não sou simpatizante da “teologia da prosperidade” (acredita que o cristão tem a obrigação de ser
rico), mas creio que existem princípios estabelecidos na palavra de Deus, que se obedecidos, vão
levar à uma vida abundante nos negócios, família, ministérios, e prosperidade em todos os
niveis.
A intenção deste material não é que você pule etapas em sua vida, mas que

você possa ganhar tempo ao aprender o caminho, subindo um degrau de cada vez. A Bíblia diz:
“O meu povo foi destruído por que lhe faltou conhecimento”. Os 4:6a
Espero que você seja abençoado e também transmita a outros estes princípios.

Série Libertação Prática


Confrontando Mamom

1.
Tirando proveito no deserto
Existem princípios de Deus, expressos em sua palavra, que se observados e obedecidos nos
levam ao sucesso, não apenas financeiro, mas também em todas as áreas da vida. Deus disse a
Abraão em Gn 17:01b “Anda na minha presença, e sê perfeito.” Se Deus disse para ser perfeito é
porque é possível, com uma condição: “Anda na minha presença”. Nem todos podem dizer que
são perfeitos, mas todos podem dizer que podem andar na presença de Deus num caminho rumo
à perfeição e ser cumpridores da palavra de Deus e se tornarem perfeitos como Deus é perfeito.
O deserto não é um lugar onde não se pode tirar proveito, mas é também lugar de sofrimento, que
traz aprendizado. É nele que aprendemos e somos forjados, lapidados, provados para nos
tornarmos aprovados por Deus. Jesus precisou ir ao deserto como homem para ser tentado por
Satanás e saiu aprovado para o ministério que deveria exercer. Não foi o Diabo que o levou ao
deserto, foi o Espírito de Deus que o impeliu. Deus não nos dá nada antes de nos ensinar e
provar, mas se formos provados e aprovados, recebemos Dele a missão e buscarmos os recursos
necessários para cumprir o seu chamado. Não fuja da prova, pois você terá que passar por ela,
mais cedo ou mais tarde, mas não permaneça nela a vida toda. A prova é o teste que precisamos
para alcançar algo. O deserto não é um local para permanecermos por muito tempo. Jesus ficou
quarenta dias e quarenta noites, o povo de Israel pela sua desobediência e murmuração após
avistar a terra, ficou 40 anos andando em círculos e morreram todos, menos Josué e Calebe;
Jacó lutou uma noite com Deus no vale de Jaboc, após ter sido também tratado por Deus, nas
terras de seu sogro Labão. Nós precisamos aprender rápido para permanecermos o mínimo
possível no deserto.
Se permanecermos mais que o tempo necessário, sofreremos de insolação espiritual, e até
esmoreceremos e cairemos. Não podemos viver a vida toda comendo codornas e maná, sendo
que do outro lado do Jordão há abundância, e uma terra que mana leite e mel. Canaã não tem
sentido somente espiritual.
Aqueles que se conformam com o deserto, dizem: - No céu vou ter uma casa linda! Vou andar em
ruas de ouro.
Eles adoram comer codornizes, dia sim, e o outro dia também. Sim é verdade que o futuro que
nos aguarda é glorioso! Mas, e hoje, o que estamos fazendo? Será que temos que viver uma vida
medíocre, vivendo a vida toda dependendo de cestas básicas e ajuda da assistência social? Creio
que Deus não quer isso. Ele nos prometeu que comeríamos o melhor desta terra, Isaias 1:19.
Abundância de bens vem do Senhor. Andei no deserto em círculo por muitos anos e tenho
aprendido todos os dias com o Senhor. Existem princípios eternos, que se forem seguidos e
levados à prática, nos levam a um caminho reto, pois o caminho reto também é o mais rápido e
mais seguro e nos levam a agradar a Deus e a ter sucesso, não somente financeiro, mas também
ministerial, familiar, nos relacionamentos, em fim em tudo o que fizermos. Por isso estou
aprendendo a andar em linha reta para chegar mais rápido à terra que produz leite e mel. Neste
livro vou tratar específico de finanças no reino de Deus e princípios bíblicos que devemos por em
prática para alcançar o que almejamos.
Muitos se desculpam, dizendo que não puderam fazer uma faculdade ou que não vieram de
famílias prósperas, por isso se conformam com o que tem e até se acomodam dizendo: “É a
vontade de Deus, tendo o que comer e o que vestir, eu fico satisfeito.” Ou outros: “Ah, eu tenho
pouco estudo, não consigo um emprego melhor.” Isso também não é desculpa. Conheço muito
empresário de sucesso que não concluíram seus estudos por falta de oportunidade e recursos, e
nem por isso esmoreceram e até usaram a sua vida de miséria na infância como combustível.
Nasci numa tulha (onde se guarda cereais), morei em ranchos cobertos de sapé e chão batido,
com paredes de tábuas de coqueiro rebocadas com barro tirado da beira do rio. Já vi e vivi
situações, quando criança, onde não tínhamos o que comer, onde a fome sempre nos rondava
como um monstro. Sou filho de uma família pobre, o filho anterior a mim foi um aborto que durou

Série Libertação Prática


Confrontando Mamom

três meses saindo de dentro da minha mãe, que quase morreu de anemia profunda. Tive
meningite, sarampo, varicela, caxumba, coqueluche (gripe forte), o médico que me atendeu
quando tive meningite disse que eu sairia louco ou morto do hospital; estou vivo, se estou louco
não sei. Tive coágulo no cérebro (aneurisma), gengivite, piorréia nos dentes, cistos na gengiva,
não consigo me lembrar quantas intervenções cirúrgicas sofri na boca, e tantas outras
dificuldades, mas nunca vi nada disso como obstáculo e nem como desculpa para murmurar,
antes, a lembrança das aflições me faz avançar usando tudo como combustível para enfrentar os
desafios, sem reclamar. Todas as conquistas não vêm antes da luta, do combate em campo e das
aposições humanas e espirituais. Jesus prometeu que teríamos aflições, mas também prometeu
que sairíamos vencedores. Cada batalha é um degrau a mais que subo. Nunca me conformei com
a situação de miséria que sofri e nem fiz disso desculpa para continuar uma vida medíocre
reclamando disso, antes fiz das dificuldades alavancas, para alcançar outros degraus. Existem
dificuldades? Não fique parado reclamando. Avance! Em frente! Use os obstáculos como desafios
para subir e alcançar as alturas. Veja as dificuldades como oportunidades e degraus enviados
por Deus crescer.
Sei que nos momentos de dificuldades, pensamos em desistir, mas, desistir é o mesmo que
fracassar, pois quando desisto eu não paro, eu retrocedo. Como um grande homem de Deus que
conheço sempre diz: Na dificuldade, avança! O que acontece se você estiver num pântano e
parar? A lei natural diz que vai afundar, mas se você prosseguir, você vence o pântano e chega
num lugar mais seguro.
Espero que este livro incentive-o a caminhar e fazer dos obstáculos da vida degraus e alavancas
para alcançar os propósitos de Deus.

Série Libertação Prática


Confrontando Mamom

2.
Buscando a prosperidade
É errado buscar a prosperidade? Não. A prosperidade sem vínculo com a ganância é excelente.
É vontade de Deus que não haja pobre no meio do seu povo.
“Contudo não haverá entre ti pobre algum (pois o Senhor certamente te abençoará na terra que o
Senhor teu Deus te dá por herança, para a possuíres), contanto que ouças diligentemente a voz
do Senhor teu Deus para cuidares em cumprir todo este mandamento que eu hoje te ordeno.
Deut. 15:4e5”.
Não é a vontade do Senhor que haja pobre no meio do seu povo, contudo existe uma condição
para isso: Cumprir diligentemente o que Ele ordena.
Existem várias maneiras errôneas de buscar a prosperidade:
• Sendo desonesto.
• Roubando.
• Defraudando.
• Abrindo empresa e trabalhando loucamente, passando por cima de tudo e de todos.
• Ganhando na loteria.
• Entrando em esquemas fraudulentos.
• Etc...

A maneira mais segura e correta de prosperar é:


“SENDO UM HOMEM DE DEUS”.
Ser um homem de Deus, não depende de ter uma religião, mas sim, observar os princípios
daquele que o criou.
Exemplos bíblicos de homens prósperos:
ABRAÃO - Gn 14:18-20
ISAQUE - Gn 26:12-13
JÓ - Jó 42:10-12

O HOMEM DE DEUS.
• Homem de Deus é reconhecido por todos. Ele é refrigério e alegria para a sociedade. I Sm
9:6
• Ele louva e adora a Deus. Is. 43:7,
Jo. 4:23.
• Ele ama a Deus e O obedece.
• Ele é um homem de fé. Hb.11: 6

O QUE É UM HOMEM DE FÉ?


• Ele crê no sobrenatural, nas promessas de Deus.Ef.1:17-23.
• Ele sabe o que define sua vida.
• Ele gosta, tem prazer em ajudar.
• Ele tem projetos, visões. Ex. José (Gn.37:8) tinha os pés na prisão e a cabeça no governo
do Egito.
“UM HOMEM QUE NÃO SABE ONDE QUER CHEGAR NÃO CHEGA A LUGAR ALGUM”.
“Quem não planeja, planeja o fracasso”
• Ele usa sua freqüentemente a boca
como uma arma de vitória. Com palavra de ânimo. Pv.18:20-21.
• Ele lê e medita diariamente a palavra. Sl.119 , Sl 1
• Ele ora constantemente. I Ts. 5:17

Série Libertação Prática


Confrontando Mamom

• Ele busca o dom de adquirir riquezas. Ec.5:19


• Ele ama a casa de Deus, e investe nela com seu tempo, dinheiro e talento. Sl.65:4
• Ele paga suas dívidas e faz sobrar.
Pv.22:7
• Ele foge do adultério e da prostituição. Pv. 23:27
• Ele é fiel a Deus. Pv 20:6- “Muitos há que proclamam a sua própria bondade; mas o
homem fiel, quem o achará?”
• Deus é fiel, e nós, somos fieis a Deus?
VISÃO DA PROSPERIDADE DE JEOVÁ JIRÉ
Só teremos um entendimento da visão de Deus sobre prosperidade, se conhecermos o que o
homem era antes da queda.
A queda do homem deformou a sua maneira de raciocinar, e tudo que o envolve. Devemos
considerar que entre a criação do homem e a realidade atual, houve uma queda.
Para estudarmos a prosperidade à luz da palavra de Deus, devemos voltar às origens do plano de
Deus na criação do homem.
• Deus nunca planejou sofrimento, escassez, dores, solidão, miséria ou morte.
• Escassez e miséria, só existem debaixo da força da queda do homem.
• No reino de Deus, há fartura e abundância, por isso não há razão para Ele reter alguma coisa.
• Para quem pretende viver sob a força da queda, há porque se conformar com a maldição, com
a angústia, com a doença e a dor, com a falta e a miséria, e até com a morte.
• A origem do homem é estabelecida sob todas as formas de abundância: comunhão com Deus,
paz, realização interior, realização nos relacionamentos, riquezas em incomparável abundância e
prazer em viver e desfrutar de tudo o que Deus havia criado e doado ao homem.

PROMESSAS, BENÇÃOS E DESAFIOS DE JEOVÁ JIRÉ.


À medida que Deus foi se revelando ao homem, foi mostrando os seus atributos. Ele se
apresentou ao seu povo como: Jeová Rafá (O Senhor que sara), quando o povo precisava de
cura e saúde; Jeová Nissi ( O Senhor é minha bandeira ), quando o povo está em guerra, e assim
por diante.
A palavra de Deus O apresenta também como Jeová Jiré, ou seja, o Deus provedor (O Senhor
proverá).
A primeira vez que Deus se apresentou dessa forma foi a Abraão. Abraão começou a prosperar a
partir desse encontro com Jeová Jiré.
Algumas promessas de Deus:
• III Jo. 1:2 “Amado, acima de tudo, faço votos por tua prosperidade e saúde, assim como é
prospera a tua alma”.
• Fl 4:19 “E o meu Deus, segundo a sua riqueza em glória, há de suprir, em Cristo Jesus, cada
uma de vossas necessidades.”
• I Tm. 6:17 “Nem depositem a sua esperança na instabilidade da riqueza, mas em Deus, que
tudo nos proporciona ricamente para nossa satisfação”.
• Hb. 11:6 “É necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que Ele existe, e que torna
galardoador dos que o buscam.”
• Mt. 6:25, 31-33 “Não andeis ansiosos pela vossa vida, quanto ao que se haveis de comer ou
beber: Nem pelo vosso corpo, quanto ao que haveis de vestir... Portanto, não vos inquieteis
dizendo: Que comeremos? Que beberemos? Ou: com que vestiremos?... pois vosso Pai celeste
sabe que necessitais de todas elas; Buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e
todas as coisas vos serão acrescentadas”.
• Is. 1:19 “Se quiserdes e me ouvir, comereis o melhor desta terra”.
• Gn. 26:12-13 “Semeou Isaque naquela terra e, no mesmo ano, recolheu cento por um, porque
o Senhor o abençoava. Enriqueceu-se o homem, prosperou, ficou riquíssimo.”

Série Libertação Prática


Confrontando Mamom

• Sl. 1:3 “Ele é como a árvore plantada junto a ribeiros de águas, que, no devido tempo dá o
seu fruto, e cuja folhagem não murcha; e tudo quanto ele faz será bem sucedido.”
A condição apresentada por Deus para sermos abençoados é obedecer. Observe que a
promessa de Deus vem acompanhada do “se”. Se obedecermos receberemos a benção de Jeová
Jiré.

CRENDO NA PALAVRA
Hb 4:2 - “mas a palavra que ouviram não lhes aproveitou, visto não ter sido acompanhada pela fé
naqueles que a ouviram”.
A mesma palavra de Deus que cria o universo, salva o perdido e cura o enfermo, pode não
produzir nada em uma pessoa pelo fato dela não crer!
Esta é a expectativa de Deus: cumprir todas as suas promessas em nossas vidas. Não deixar
que nenhuma promessa falhe. Isso depende de nós, nossa fé, nossa perseverança em buscar o
cumprimento delas.

Série Libertação Prática


Confrontando Mamom

3.
Destronando Mamon
Todo homem ao nascer, passa a ser alvo de uma disputa no centro de uma
batalha espiritual, quer creia ou não na guerra espiritual, ou de quanto se saiba sobre ela, todo
ser humano se encontra mergulhado neste bombardeio invisível.
CARACTERÍSTICAS DE NOSSA GUERRA
Envolve por completo o mundo natural. Para toda a questão de origem espiritual existe
convictamente uma causa natural.
CARACTERÍSTICAS DO NOSSO INIMIGO
1. É totalmente invisível, capaz de se
esconder do homem por trás de muitas máscaras. Pode se transformar até em anjo de luz;

2. É totalmente equipado para lutar


contra o ser humano. Tem um currículo de milênios lutando e conhece todas as fraquezas e
tendências humanas;

3. É incansável, não dorme, não se distrai,


e se dedica dia e noite contra nós;
4. É implacável. Não se comove e não tem
misericórdia do homem. Quanto maior o sofrimento causado, maior é o seu prazer;

5. Conhece todos os princípios do reino de


Deus e sabe todas as conseqüências da quebra destes princípios. Por isso, constantemente
induz o homem a desobediência da palavra de Deus, visando fazê-lo sofrer as conseqüências;

6. Explora ao máximo a tendência


pecaminosa do homem. Sugere constantemente ao homem aquilo que sua própria natureza já
deseja;
7. Sua arma principal é o engano e a
mentira.
QUEM É MAMON?
Mt. 6:24 “Ninguém pode servir a dois senhores; porque há de aborrecer-se de um e amar a outro,
ou se devotará a um, e desprezará a outro. Não podeis servir a Deus e a Mamon”
Jesus está dizendo, que existe um conflito humano muito comum. Ele deixa entendido que
mesmo havendo um interesse no homem em servir a Deus, há uma impossibilidade que o vence.
Jesus declara “Ninguém pode”. Não é possível servir ao mesmo tempo, a Deus e a Mamon. Se
estivermos presos pelas amarras de Mamon, logo servimos os seus interesses, desta forma não
estamos agradando nem servindo a Deus. Poderemos estar sendo enganados.
Este nome Mamon vem do aramaico e significa “riqueza”. É um espírito maligno que tem a sua
forma de ação totalmente voltada para o dinheiro. Ele quer dominar a riqueza e também a
pobreza. A riqueza pela ganância de ter e ter medo de perder, e pobreza, pela opressão de não
conseguir sair da miséria. Ele compete a adoração a Deus no coração do homem. O centro da
disputa é o coração do homem. Se amarmos a um dos dois, amaremos menos a outro. Se nos
consagrarmos a um, automaticamente desprezaremos o outro. Deus não pode dividir a sua glória
e louvor com ninguém.
Corremos o risco de estar amando a um demônio e não a Deus.

Série Libertação Prática


Confrontando Mamom

COMO AGE MAMON?


Qual a intenção de Mamon?
1. Roubar o lugar de Deus no coração
humano. A principal intenção dele é ser deus no coração dos homens, e tem conseguido a partir
do momento que o homem ama mais o dinheiro do que a Deus. Desta forma o coração é
roubado. Na sociedade Mamon é o deus mais cultuado através da TV, comércio, cassinos, na alta
sociedade e em todo o mundo. Milhares de pessoas no mundo adoram milhares de deuses
diferentes, e outra multidão igualmente idólatra, adora Mamon.

2. Causar sofrimento.
Para alcançar este objetivo, o instrumento de Mamon é a força do dinheiro, através:
• Da miséria:
A fome, a pobreza, a falta de sustento assolam milhões e milhões de pessoas. Quanto maior a
escassez, maior prazer há em Mamon.
• Da fascinação das riquezas:
A ansiedade pelo medo de não conseguir ou de perder o que conseguiu. Pessoas movidas pela
ganância podem matar, roubar, seqüestrar, enganar, subornar, ser subornado arrastados pela
força de Mamon. Pode-se matar pessoas, não somente fisicamente, mas também
emocionalmente e espiritualmente. A nossa ânsia por ganhar mais um “dinheirinho”, pode destruir
os sonhos de Deus, em nossas vidas e na vida de outros. A fascinação é sem dúvida uma arma
afiada de Mamon, pois ela nos leva a tomar decisões baseadas na corrupção e nos moldes deste
mundo e de quem o governa.
• Da injustiça social
A exploração dos mais pobres, a humilhação e o abuso, o desperdício de um lado e a fome do
outro. Mesmo dentro das igrejas existe uma ferida aberta: Pessoas abastadas, deixando “cair filé
mignon da mesa”, enquanto outros sem um prato de comida ou um copo de leite para seu filho.
Uns morando em palacetes e outros em “palafita de pau-a-pique.” A igreja tem a obrigação moral
e espiritual de sarar as feridas sociais e espirituais do seu povo. Não podemos permitir que essa
ferida permaneça sem cura. A desigualdade social traz prazer e alimenta Mamon. As pessoas não
podem valer mais ou menos pelo que têem, mas sim pelo que são. No corpo de Cristo não pode
haver desigualdades. Não conseguiremos como igreja do Senhor doar casas e alimentos para
todos os necessitados, mas com absoluta precisão podemos e devemos ensinar o nosso povo
sair debaixo do domínio de mamon.
• Da escravidão
O dinheiro pode transformar o homem num escravo. Primeiro em seu coração, pois é dominado
pela paixão de “ter” e não de “ser”. Passa também a ter atitudes de escravo que não tem domínio
de si mesmo, seus desejos o vencem; a compulsão para comprar o vence transformando-o em
um escravo das dívidas incentivadas por Mamon, nos assédios de crédito fácil e nas
propagandas. O que deveria ser dominado, o dinheiro, passa a ser o dominador do homem.

AS MARCAS DO DOMÍNIO DE MAMON


Existem fortes marcas, evidentes do domínio de Mamon na vida de uma pessoa. Elas são
acompanhadas de uma maldição. Não é possível sair do domínio de Mamon, sem antes eliminar
estas marcas, e isso exige um esforço. As marcas são:
1) AVAREZA
Apego ou fascinação pelo dinheiro. A Bíblia diz que a avareza e “idolatria”.
Lc 12:15 “Então lhes recomendou: Tende cuidado e guardai-vos de toda e qualquer avareza;
porque a vida de um homem não consiste na abundância dos bens que ele possui”.
Jesus denuncia que existem muitos tipos de avareza, quando diz para guardar-nos de toda e
qualquer avareza.

10

Série Libertação Prática


Confrontando Mamom

Mc 4:19 “ ...mas os cuidados do mundo, a fascinação da riqueza e as demais ambições,


concorrendo sufocam a palavra, ficando ela infrutífera.”
Jesus nos mostra que há muitas formas de avareza e que a palavra é sufocada dentro do homem
pela a avareza e a fascinação da riqueza.
2) INFIDELIDADE CONTRA DEUS
Muralhas enormes estão levantadas dentro dos homens como verdadeiras fortalezas que não
lhes permite serem fiéis financeiramente a Deus. Se gasta desenfreadamente em suas
compulsões consumistas, mas, quando se fala em dízimos e ofertas, ele se contorce todo.
Pessoas que gastam fortunas em prazeres e caprichos pessoais, mas quando se fala em fazer a
inscrição para um evento da igreja, ela entra em crise. Ser fiel a Deus inclui também ser fiel ao
próximo. Quando fazemos um compromisso financeiro e não cumprimos estamos sendo infiés e
desencadeando um espírito de miséria.
Mamon associa a ambição egoísta do homem, com o hábito de ser desonesto.
A escassez do dinheiro, o mau testemunho de líderes aproveitadores, e a ignorância quanto a
palavra de Deus, leva o homem a ser infiel nos dízimos e ofertas, roubando do Senhor. Sabendo
a dimensão desta maldição, e o que isso acarreta contra o homem, Mamon usa a infidelidade
contra Deus para trazer ainda mais sofrimento ao homem.
3) VIVER PARA SI MESMO
Pv. 30:15 “A sanguessuga tem duas filhas, a saber: Dá, dá”.
O projeto inicial de Deus, para o homem, era que o homem o servisse e andasse com Ele, como
amigo e filho, e também que o homem se servisse mutuamente. A sanguessuga é o espírito de
miséria e de mesquinharia. Não vê a necessidade de ninguém, e ignora as pessoas ao seu redor.
A atitude pode ser inversa: usam uma falsa humildade para ostentar algum capricho adquirido. O
que importa é ganhar alguma coisa, ter vantagem. Querem tirar proveito em tudo. Tem
expectativa de ganho em tudo o que vêem. Esse espírito atua nas finanças e também nas
atitudes em outras áreas, como cargos e posições; pessoas que fazem cobrança para serem
reconhecidas, estão sob domínio do “dá, dá”.
4) CONSUMISMO
“Quem ama o dinheiro não se fartará de dinheiro; nem o que ama a riqueza se fartará do ganho;
também isso é vaidade.” Ecl 5:10
Essa marca é a arma mais poderosa de mamon. Mamon leva as multidões ingênuas ao
consumismo, como ovelhas ao matadouro. A grande força de Mamon, quanto ao consumismo
está na cobiça humana, ou seja, há dentro do homem um campo preparado para o lançamento da
tentação, pronto para receber esta semente maligna. O consumismo tem um instrumento que a
alavanca constantemente: É a enxurrada de propaganda que desperta a cobiça humana.
Exploram-se as emoções para mover as pessoas às compras, para que haja um desejo
compulsivo pelo consumo de algo. Passa-se em frente a uma vitrine ou uma gôndola de
mercadorias, e não se conforma em ir embora sem antes comprar algo, mesmo que jamais
aquela peça seja usada. Ou são fascinadas por um determinado item e mesmo sabendo que não
pode adquiri-lo, ficam como “em transe”, e acabam voltando e sendo vencidas pelo fascínio.
Quando se tem condições de adquirir é engolida pelo consumismo, enquanto aquele que não
pode comprar igualmente é consumido pela amargura de não poder consumir, ou mesmo não
podendo, entra em prestações infindáveis para ter o eletrodoméstico ou a roupa dos seus sonhos
de consumo e que muitas vezes nem é utilizado.
Tg 1:14-15 “Ao contrário, cada um é tentado pela sua própria cobiça, quando esta o atrai e
seduz. Então, a cobiça, depois de haver concebido, dá a luz o pecado; e o pecado consumado
gera a morte.”

11

Série Libertação Prática


Confrontando Mamom

O parceiro inseparável deste mal é o próximo item:


5) ENDIVIDAMENTO
A maioria esmagadora das pessoas no mundo atual está endividada. 90% dos americanos estão
endividados no cartão de crédito. O sistema montado em todo o mundo empurra as pessoas a um
endividamento contínuo.
Quando o limite é atingido, surgem os
“ maravilhosos” refinanciamentos com juros mais baixos, liberando assim o limite do cartão ou do
cheque, e ficam disponíveis para gastar mais ainda e endividar-se cada vez mais. Pode-se dobrar
ou triplicar o salário que a dívida permanecerá, porque Mamon já preparou tudo para garantir que
você continue escravo dele, através da dívida e do consumismo. A classe sem cartão de crédito
e sem cheque é envolvida pelas 15 ou 20x para pagar e nunca saem da dívida.
Para nós brasileiros e habitantes nos países ocidentais, que fomos manipulados e levados a viver
num sistema que não incentiva a poupança, se torna muito difícil compreender que mesmo tendo
renda pequena é possível poupar, guardar e aguardar o momento ideal para adquirir bens e
riquezas. E o momento ideal é quando o montante armazenado é suficiente para adquirir o bem
desejado.

CONSEQUÊNCIAS DO DOMÍNIO DE MAMON


É possível prosperar estando associado a Mamon, mas com certeza haverá conseqüências
sérias. A verdade é que Mamon tem levado pessoas a fazerem pactos com satanás em troca da
riqueza e da glória terrena. E a riqueza vem, mas com multidões de angústias e desgraças com
um fim caótico. Muitos consideram que venceram Mamon, porque são fiéis nos dízimos e nas
ofertas, mas permanecem escravos dele através de suas amarras. Quanto vale a sua alma? Se
as dívidas ou a ganância o angustiam é esse o preço de sua alma. Você foi vendido à Mamon,
mas ainda não sabia. Quanto vale o resgate de sua alma? Já foi pago por Jesus, mesmo assim
precisas tomar algumas atitudes.
Não há bênçãos nem vitórias sem batalha. Nada nos é dado ‘na moleza’. É com luta.

PASSOS PARA A LIBERTAÇÃO


O primeiro passo é descobrir em que Mamon tem vencido em sua vida. Essa é a hora de admitir e
se quebrantar diante de Deus e pedir que Ele abra seus olhos para ver toda a realidade de seu
coração.
Comece pela avareza:
Existe uma fascinação pelo dinheiro ou poder em seu coração?
As marcas da avareza são parecidas com a idolatria e envolve paixão e consagração, que é a
obstinação por adquirir riqueza; assim, caem facilmente em golpes financeiros, preparados por
Mamon para desequilibrar e ofuscar a direção, aceitando algumas atitudes desonestas.
A indisposição em ajudar os necessitados, de presentear, de investir no reino de Deus e o prazer
exagerado, e a busca em possuir alguma coisa também é avareza.
Faça um balanço em sua fidelidade para com Deus relativo ao dinheiro.
Há alegria em trazer os dízimos e ofertas a Deus? As coisas e o dinheiro que você tem estão
colocadas dentro de você como sendo seus ou propriedade de Deus confiados em suas mãos?
Observe se você vive para si mesmo.
Que nível de prioridade você tem dado para as coisas do reino de Deus? Existe um conflito entre
coisas pessoais e as coisas do reino? Você gosta de ser servido sempre, ou tem prazer em
servir?
Você é um consumista? As promoções o fascinam?
Sua emoção se inflama ao ver um produto novo lançado no mercado (carro, cosmético, celular,
eletrodoméstico, etc.)?
Quando você está triste ou chateado há uma compulsão em comprar algo? Você sempre está
“mergulhado” no cheque especial, no cartão de crédito, no parcelamento das lojas? Há uma

12

Série Libertação Prática


Confrontando Mamom

dívida do passado que não foi pago e ficou por “isso mesmo?” Você acostumou tanto a dever que
acha normal não pagar? Você compra pelo prazer ou pela necessidade? Há alguma conta sua
pedente na lanchonete da igreja, na livraria ou no comércio de algum irmão?

Depois de feita esta análise:


• Confesse seu pecado;
• Arrependa-se diante de Deus por
ter servido a Mamon por tanto tempo.
• Faça uma aliança com Deus
imediatamente.
• Expulse Mamon de sua vida.
• Enfrente-o com autoridade e ordene
que ele se afaste de sua vida.
• Rejeite cada uma de suas ofertas.
• Peça perdão em seu nome e de sua
família.
• Após ter feito isto, faça um planejamento de como sair definitivamente do erro.
• Defina uma prática contrária à
avareza.
• Faça uma aliança com Deus de
que será fiel nos seus dízimos e ofertas.
• Faça um alvo de crescer financeiramente e se tornar um grande investidor no reino de Deus.
• Faça um propósito de ser um servo
mais dedicado a Deus.
• Firme um propósito de nunca mais
ceder ao consumismo.
• Crie um plano de pagamento de
todas as suas dívidas e depois de quitá-las, nunca mais entre nelas.
Após ter se consertado com o Senhor, viva uma vida sem ostentação, mas abençoada por Deus.
Não permita nunca mais que Mamon tome nem uma área de sua vida. Sempre que perceber que
ele tem atacado, conserte-se imediatamente com Deus e volte a viver nos princípios de Deus e
sua palavra.

13

Série Libertação Prática


Confrontando Mamom

Conclusão
Jesus denunciou que Mamon tem um grande plano arquitetado para levar o homem cativo, para
que possa ter domínio primeiro sob sua mente, finanças e levar por ultimo o homem ao mais
profundo abismo. Deus e sua palavra, nunca nos deixam sem saída. Jesus mesmo afirmou que o
ladrão vem, para roubar, matar e destruir, mas Ele veio para dar vida e vida em abundância.
É nosso dever como igreja do Senhor Jesus, falar sobre finanças de maneiras saudáveis,
inteligentes e com entendimento, para experimentar a libertação, também nesta área, que é algo
de grande importância no reino. Devemos também libertar-nos de toda aliança com Mamon.
Espero que este livro seja de grande proveito para o Reino de Deus, como foi e continua sendo
para minha vida e família.
Você pode orar assim:
“Senhor, eu não desejo servir à mamon, por que sei que não poderei servir a Ti. Ajuda-me a
deixar a avareza, a ganância, a compulsão pelo consumo, o viver para mim mesmo e ajuda-
me a ser fiel a ti nos dízimos e ofertas.
Eu quebro todos os pactos que fiz com mamon, voluntários ou involuntários, e faço uma
aliança com o Senhor Deus, Jeová Jiré e ser fiel cumprindo os seus princípios, em nome
do Senhor Jesus, amém.”

QUE HAJA PROSPERIDADE E RIQUEZA EM SUA CASA!

Pr. Valter Jorge Magalhães

Você descobrirá que existe alguém que


compete a adoração à Deus no coração do
homem. Este alguém é um espírito maligno
chamado Mamon. Ele quer deixar você
amarrado à ele impedindo-o assim de adorar
à Deus, retendo as bênçãos .Você saberá
também como destruir este espirito por
completo e liberar a vontade de Deus a
respeito da prosperidade financeira sobre a
sua vida.

Valter J. Magalhães é pastor na


Comunidade Cristã Reviver em
Curitiba, é casado com a
pastora Edna e tem dois filhos:
Hugo e Gustavo.
Tem sido chamado e ungido
para servir no ministério de
Libertação e Guerra Espiritual
no qual atua.

14

Série Libertação Prática