Você está na página 1de 44

1

Correio do Povo
Porto Alegre
5 de janeiro de 1909.

TELEGRAMMAS

Rio Grande, 4 – Ocorreu uma explosão na fabrica de fogos


artificiaes de Eduardo Pereira de Mattos, a qual, em seguida, foi
presa de voraz incendio. As bombas estão trabalhando activamente
para a extincção do incendio. Morreu horrorosamente Manoel
Fernandes, sogro do dono da fabrica, e acham-se gravemente
feridos um filho deste e um seu aprendiz. O estampido da explosão
abalou as casas vizinhas.

Correio do Povo
Porto Alegre
13 de janeiro de 1909.

Rio, 12 – A Light suspendeu todo o trafego. No Mangue, magotes


de populares quebraram os lampeões da illuminação pública. Os
populares são perseguidos desde a estação de San Diogo até a
Central.
Rio, 12 – No Mangue, o tenente Francisco Lourival foi ferido, assim
como muitas outras pessoas. Foram victimadas diversas senhoras,
dentro das casas, em consequencia dos tiros desfechados pelos
soldados que viajavam nos bondes, guardando-os.
Rio, 12 – O movimento popular está generalisado em diversos
pontos da cidade, onde se travam verdadeiros tiroteios. Há muitos
mortos e feridos em diversos logares.
Rio, 12 – Consta que o dr. Alfredo Pinto, chefe de policia desta
capital, baseado na constituição, prohibirá o meeting annunciado
para hoje, ás 4 horas da tarde, contra a Light and Power Company.
Os directores da Light declaram que essa companhia apenas tem
cumprido, fielmente, as ordens e exigencias da prefeitura e que está
se promptificando para realisar as modificações de itinerário que lhe
forem ordenadas pela municipalidade.

International Worker’s Association


Confederação Operária Brasileira
Federação Operária do Rio Grande do Sul
Centro de Estudos e Pesquisa Social
2

Correio do Povo

Porto Alegre

14 de janeiro de 1909.

Lisboa, 13 – Em Traz-os-Montes, reina grande agitação popular,


devido ao augmento de impostos decretado na ultima lei sobre
vinhos.

Correio do Povo

Porto Alegre

15 de janeiro de 1909.

Rio, 14 – A cidade amanheceu e se conserva até agora calma. A


cavallaria de polícia percorre as ruas patrulhando-as. As
propriedades da Light and Power continuam a ser guardadas pela
força publica.
n O ex-senador Coelho Lisboa, hontem, depois de assistir aos
desatinos da policia, telegraphou nos seguintes termos ao dr.
Affonso Penna, presidente da república: 'Assisti a polícia provocar e
insultar o povo no largo de São Francisco. Mandae retirar a policia
que provoca arruaças. Já pesa sobre vossa cabeça o sangue
derramado hontem.'
n O advogado da Light and Power requereu ao juiz federal vistorias,
ad perpetuam rei memoriam (para perpétua lembrança do fato),
afim de constatar os damnos causados em bens de sua
propriedade.
n O dr. Coelho Lisboa também passou o seguinte telegramma ao dr.
Alfredo Pinto, chefe de policia:
'Vosso procedimento á frente da guarda civil não está a altura da
nossa educação republicana. A prohibição de meeting é
inconstitucional. Telegraphei ao dr. Affonso Penna, communicando
que assisti no largo de São Francisco, o commandante do
destacamento policial impertinentemente se dirigindo ao povo, que
permanecia calmo, apezar da provocação. Apello para o vosso
passado de republicano afim de evitar as scenas de sangue e as

International Worker’s Association


Confederação Operária Brasileira
Federação Operária do Rio Grande do Sul
Centro de Estudos e Pesquisa Social
3

mortes que já pesam sobre a cabeça do conselheiro Affonso


Penna.'

Correio do Povo
Porto Alegre
16 de janeiro de 1909.

Rio, 15 – No Recife, continúa a gréve dos empregados da


Great Western, cujo tráfego ficou interrompido. As estações
e escriptorios dessa empreza de estrada de ferro acham-se
guardados pela força publica, e a cidade está sendo
policiada por uma força de cavallaria. A gréve foi motivada
pela differença de ordenados entre os empregados
brazileiros e os extrangeiros.

Correio do Povo
Porto Alegre
17 de janeiro de 1909.

Rio, 16 – A policia iniciou hontem á noite, o inquérito sobre os


successos destes últimos dias (protestos contra a Light). O primeiro
a depor foi o agitador Pinto de Andrade, que declarou não suppor
ser o 'meeting' por elle convocado, o provocador dos disturbios
havidos.
Rio, 16 – A Light and Power declarou que não pedirá indemnisação
á União, tendo requerido a vistoria a que hontem me referi, somente
para regularisar a sua escripturação e dar baixa no material
estragado.

Correio do Povo
Porto Alegre
21 de janeiro de 1909.

Rio, 20 – Em Natal, capital do Rio Grande do Norte,


fecharam as fabricas, por falta de combustivel, que era

International Worker’s Association


Confederação Operária Brasileira
Federação Operária do Rio Grande do Sul
Centro de Estudos e Pesquisa Social
4

transportado pela estrada de ferro Western, cujo pessoal


está em gréve.

Correio do Povo
Porto Alegre
24 de janeiro de 1909.

Rio, 23 – A imprensa de Pernambuco ataca violentamente a Great


Western. As forças federaes e policiaes na capital daquelle estado
acham-se de promptidão. Caso o restabelecimento do trafego
daquella estrada de ferro seja feito com pessoal extranho, os
grevistas acham-se dispostos á reacção, mesmo contra as forças
armadas. As diversas estações daquella estrada acham-se
guardadas pela força publica. Os productos do interior do Estado
são transportados em cargueiros. O correio está enviando as malas
por estafetas pedestres e por embarcações.

Correio do Povo
Porto Alegre
26 de janeiro de 1909.

Lisboa, 24 – O commercio está sentindo as graves consequencias


dos boatos alarmistas, espalhados no extrangeiro, sobre a situação
de Portugal. Os jornaes desta capital dizem que os referidos boatos
obedecem a um plano de especulação financeira. O deputado
Rebello telegraphou a el-rei d. Manoel pedindo-lhe para acudir
aos operarios que se acham famintos, devido á crise vinicola
do Douro.

Correio do Povo
Porto Alegre
27 de janeiro de 1909.

Rio, 26 – Realisou-se hoje, ás 5 horas da tarde, no Largo do Rocio,


o meeting tantas vezes anunciado e adiado. Falaram os drs. Lopes
International Worker’s Association
Confederação Operária Brasileira
Federação Operária do Rio Grande do Sul
Centro de Estudos e Pesquisa Social
5

Trovão, Coelho Lisboa, Raphael Pinheiro e o operário Manoel


Correia da Silva, todos atacando o dr. Affonso Penna, presidente da
Republica. O dr. Lopes Trovão disse que elle, um dos fundadores
da Republica, e os seus companheiros de propaganda foram
traídos por aquelles que, indevidamente se apossaram da
Republica. O orador declarou que o fim do comicio era formar um
centro de resistencia contra os usurpadores do poder. O meeting
esteve concorrido, e correu em completa ordem. O policiamento foi
feito pela guarda civil.

Paris, 26 – Os typographos e linotipistas dos jornaes desta capital


ameaçam fazer uma greve geral. Directores das empresas
jornalisticas annunciaram que já providenciaram de modo que não
seja interrompida a publicação de suas folhas.

Insolações – O excessivo calor de hontem occasionou alguns


casos de insolação, notadamente em trabalhadores. Ás 3 horas
da tarde, a bordo do Itaúba, o immediato desse vapor caiu ao
sólo, acommettido de insolação. Soccorreu-o promptamente o
dr. Luiz Masson.

Correio do Povo, 01 de fevereiro de 2009.

CRONOLOGIA

1885 – Grande manifestação de protesto do povo de Porto


Alegre contra a Companhia Hydraulica.

Correio do Povo
Porto Alegre
3 de fevereiro de 1909

TELEGRAMMAS

Paris, 1º – Noticia o Financier, que um grupo de financeiros


adquiriu no Brazil, uma região onde existem ricas minas de
ouro, até agora não exploradas.
International Worker’s Association
Confederação Operária Brasileira
Federação Operária do Rio Grande do Sul
Centro de Estudos e Pesquisa Social
6

ILUSTRAÇÃO PERCY LAU

O preço da borracha – No relatorio


annual da Camara de Commercio de Hamburgo, relativo a 1908, lê-
se, sobre a borracha, a seguinte referencia, que interessa ao Brazil.
'É digno de menção o augmento rapido das plantações da borracha,
feitas no hinterland dos Straits Settlements e dos varios Estados
confederados malayos, cuja exportação, que no anno de 1907 fora
de 853 toneladas, attingiu nos dez primeiros mezes de 1908 a 1.204
toneladas. Como já existem 130 mil acres de terra plantados com
hevea, pode-se contar que, dentro de cinco annos a exportação
será de mais de 10 mil toneladas de borracha. O preço médio,
actualmente, é de 500 libras por tonelada, sendo, portanto já
consideravel o valor da exportação.' Como se vê, apparece um
novo concorrente da nossa borracha.

Correio do Povo
Porto Alegre
05 de fevereiro de 1909.

TELEGRAMMAS

Uruguayana, 4 – Ha quatro mezes que não recebem vencimentos


as guarnições federaes de Quarahy, Alegrete, Itaquy e S. Borja. A
desta cidade ha tres mezes que tambem não recebe vencimentos,
apezar dos telegrammas dirigidos pelo respectivo commandante ao
delegado fiscal e ao commando do districto.

Correio do Povo
Porto Alegre
06 de fevereiro de 1909.

International Worker’s Association


Confederação Operária Brasileira
Federação Operária do Rio Grande do Sul
Centro de Estudos e Pesquisa Social
7

Falta de pagamento – Há dois mezes que o 1º regimento e os 2º e


3º batalhões da brigada militar não recebem os seus vencimentos.

Correio do Povo
Porto Alegre
07 de fevereiro de 1909.

União dos Pedreiros – Quinta-feira ultima, na respectiva séde, foi


empossada a nova directoria da sociedade operaria União dos
Pedreiros. Como presidente, o sr. Luiz Derivi.

Trem sobre a ponte do Rio dos Sinos, em trecho da ferrovia Porto Alegre-
Novo Hamburgo, a primeira do Estado.

Londres, 6 – O Pall Mall Gazette salienta o perigo que correm os


capitaes inglezes no Brazil, referindo-se á perda que diz soffrida
pela desapropriação da estrada de ferro de Porto Alegre a Novo
Hamburgo, no valor de 98.000 libras esterlinas.

Correio do Povo

Porto Alegre

10 de fevereiro de 1909.

International Worker’s Association


Confederação Operária Brasileira
Federação Operária do Rio Grande do Sul
Centro de Estudos e Pesquisa Social
8

As arruaças no Rio – Os damnos soffridos pela companhia Light


and Power, durante arruaças do mez passado, importaram em
28.947$000.

Correio do Povo
Porto Alegre
23 de fevereiro de 1909.

TELEGRAMMAS

SERVIÇO ESPECIAL DO CORREIO DO POVO

CASAS PARA OPERARIOS

Rio, 21 – O engenheiro Mario Rache assignou, com a prefeitura do


Districto Federal, contrato para construcção de 800 a 4.000 casas
para operarios. Esses predios terão jardim e quintal, com uma área
minima de quinze metros quadrados.

Correio do Povo
Porto Alegre
07 de março de 1909.

Conferencia operaria – Consoante a noticia que publicamos em


uma das ultimas edições do Correio do Povo, a Federação Operaria
promove a realisação de uma serie de conferencias e meetings de
agitação em varios pontos da capital. A conferencia inicial será
effectuada no proximo domingo, ás 9 horas da manhã, na séde da
União dos Pedreiros, na rua Aurora, n. 168, segundo avulsos que
foram hontem distribuidos profusamente. O conferencista escolhido
pela commissão central é o nosso amigo Xavier da Costa, que
International Worker’s Association
Confederação Operária Brasileira
Federação Operária do Rio Grande do Sul
Centro de Estudos e Pesquisa Social
9

dissertará sobre a attitude que o operariado deverá assumir, na


actualidade, no Rio Grande do Sul.

Correio do Povo
Porto Alegre
14 de março de 1909.

Reunião de operarios – Na séde da União dos Pedreiros, á rua


Aurora n. 168, a União dos Metalurgicos realisará, hoje, ás 8 e ½
horas da manhã, uma sessão para tratar da lei votada pela
Assembléa dos Representantes, e promulgada pelo presidente do
Estado, Carlos Barbosa, autorisando o governo a estabelecer uma
officina de serralheiro na Casa de Correcção. Para essa reunião,
foram convidados todos os serralheiros, ferreiros, fundidores, etc.
Varios oradores far-se-ão ouvir em portuguez e allemão.

Correio do Povo
Porto Alegre
16 de março de 1909.

Reunião operaria – Daremos amanhã detalhada noticia da reunião


operaria effectuada ante-hontem para protestar contra a installação
de uma officina de serralheiro na Casa de Correcção.

Correio do Povo
Porto Alegre
25 de março de 1909.

TAQUARY – NOTICIA O TAQUARYENSE:

Após 54 annos de effectivo serviço, e por achar-se


completamente impossibilitado para exercer as funcções de
seu cargo, acaba de solicitar exoneração o provecto collector
desta cidade, sr. Luiz Candido Velloso. Funccionario
intelligente e de larga pratica do serviço, desempenhou elle
sempre esse cargo a contento de seus chefes, e agora, em que
o avanço da idade e o progredir da enfermidade que há doze
annos o vem martyrisando o invalidaram de todo para o
trabalho, abandona seu posto e fica completamente
desamparado da protecção do Estado, a quem prestou
honestamente serviços durante mais de meio seculo!
International Worker’s Association
Confederação Operária Brasileira
Federação Operária do Rio Grande do Sul
Centro de Estudos e Pesquisa Social
10

Lamentando o facto, que priva o Estado dos serviços de um


funccionario habil e a este dos recursos de onde tirava a
subsistencia, solicitamos dos illustres srs. drs. Carlos Barbosa
e Alvaro Baptista, benemeritos presidente do Estado e
secretario da Fazenda, vistas protectoras para o velho servidor
do Estado.

Correio do Povo
Porto Alegre
11 de abril de 1909.

SOCIEDADES SOCIALISTAS

Vienna 10 – De ordem do governo austriaco, foram dissolvidas 120


sociedades socialistas tcheques, que faziam propaganda anti-
militarista.

Correio do Povo
Porto Alegre
13 de abril de 1909.

FOTOS CP MEMÓRIA

Presidiário trabalhando na Casa de Correção


International Worker’s Association
Confederação Operária Brasileira
Federação Operária do Rio Grande do Sul
Centro de Estudos e Pesquisa Social
11

MOVIMENTO OPERARIO

OS METALLURGICOS

Referindo-se á reunião effectuada nesta capital, pelos operarios serralheiros, e de que


resultou ser enviado ao dr. presidente do Estado um memorial da União Metallurgica,
solicitando providencias no sentido de evitar as más consequencias da projectada
creação de uma officina de serralheiro na Casa de Correcção, autorisada por lei da
Assembléa dos Representantes e acto presidencial, disse o Correio do Municipio, de
Caxias: 'Estamos convencidos de que s. exc. dr. Carlos Barbosa, que tão sabiamente
administra o nosso glorioso Estado, não consentirá a realisação desse acto, que vêm
pôr em sérias dificuldades centenas de operarios, nossos irmãos e que, portanto, têm
o direito de gosar das mesmas regalias concedidas, na magna carta de 14 de Julho, a
todo o cidadão rio-grandense. Não cremos na realisação desse acto, pois trará miseria
a centenas de filhos da legendaria terra do heroico farroupilha Bento Gonçalves da
Silva; alem disso, arvora-se o governo em commerciante-industrial, porque vai
concorrer com o commercio e a industria; esta anniquilar-se-á, devido á mão de obra
miseravelmente paga ao operario sentenciado; aquelle soffrerá a enorme concorrencia
que lhe fará o governo e terá, forçosamente, de liquidar, fechando suas portas. O
proprio governo tambem vae sofrer, caso seja mantida a lei creando na Casa de
Correcção uma officina de serralheiro, porque verá as suas rendas decrescidas.
Porém, não acreditamos na realisação dessa lei, muito embora já tenha sido
promulgada, visto se achar á frente do governo do Estado um homem do quilate do dr.
Carlos Barbosa Gonçalves'.

Correio do Povo
Porto Alegre
18 de abril de 1909.

MOVIMENTO OPERARIO

Reunião Publica – Foram distribuidos, hontem, profusamente, em


varios pontos da cidade, avulsos da commissão organisadora da
commemoração de 1º de maio proximo, convidando o operariado
para uma reunião que deverá ser effectuada hoje, ás 9 horas da
manhã, no salão 1º de maio, sito á avenida Missões, esquina da
avenida Germania. Nessa reunião, dizem aquelles avulsos, tratar-
se-á de assumptos de interesse da classe obreira e que reclamam
urgente solução. Estamos informados de que além de outros
oradores, far-se-á ouvir, em allemão, nesse comicio, o conhecido
agitador socialista, sr. Wilhelm Koch.

Correio do Povo
Porto Alegre
21 de abril de 1909.
International Worker’s Association
Confederação Operária Brasileira
Federação Operária do Rio Grande do Sul
Centro de Estudos e Pesquisa Social
12

TELEGRAMMAS

GRÈVE DE OPERARIOS

Rio Grande, 20 – Os trabalhadores do prolongamento da estrada de


ferro á barra declararam-se hontem em grève, pedindo aumento de
salarios. Os grevistas não foram attendidos e foram dispensados do
serviço. Hoje, assumiram elles attitude agressiva para com os seus
substitutos. Comparecendo a força publica, regressaram elles para
a cidade.

Correio do Povo
Porto Alegre
04 de maio de 1909.

TELEGRAMMAS

FESTAS OPERARIAS

Rio Grande, 3 – As festas promovidas pelo operariado desta cidade,


em honra á commemoração do trabalho, correram cheias de
enthusiasmo. Houve sessão solemne, na séde da União Operária,
tendo-se feito ouvir, por espaço de uma hora, o advogado Alvaro
Silva, do fôro de Pelotas, e outras pessoas. O dr. Carlos Barbosa,
presidente do Estado, fez-se representar. Hontem, houve
espetaculo de gala.

Correio do Povo
Porto Alegre
05 de maio de 1909.
International Worker’s Association
Confederação Operária Brasileira
Federação Operária do Rio Grande do Sul
Centro de Estudos e Pesquisa Social
13

FOTOS CP MEMÓRIA

No início, o serviço de bondes em Porto Alegre foi criticado. Na foto, a


estação da Força e Luz, na avenida João Pessoa, em 1923

NOTAS AVULSAS

A Companhia Força e Luz, a pretexto de estabelecer um horario de inverno,


achou mais um meio de peorar o seu serviço, em vez de procurar melhoral-o
cada vez mais, como é de seu dever, e até de seu interesse. Assim, a
companhia que durante o inverno passado fornecia bondes até ás 11 horas da
noite, ou mais, reduziu-os agora, até ás 10:45 no máximo, com grave prejuizo
para os moradores dos arrabaldes. A diretoria da Força e Luz, na exclusiva
preocupação de reduzir seus encargos, aliás já quase nullos, parece não
compreender que está no proprio interesse o povoamento dos arrabaldes e que
para isso conseguir, precisa dar facilidade de transporte, ampliando-as, nunca
reduzindo-as. Si em 1908, quando apenas iniciava seu serviço, a empreza
podia dar bondes até 11 horas da noite, é realmente de admirar que não o
possa fazer em 1909, isto é, um anno depois!...
Ainda mais: estabelecendo seu novo horario, a directoria da Força e Luz andou
como quem não sabe a quantas anda e como quem estivesse ali somente para
fazer jus aos gordos proventos auferidos com a suave facilidade que é o
encanto dos empreiteiros de sinecuras.
E, como são muitos os abusos praticados pela Força e Luz, e muitas são as
reclamações que diariamente recebemos contra o seu máu serviço,
continuaremos a mostrar – aos accionistas dessa empreza, como lhe gerem
International Worker’s Association
Confederação Operária Brasileira
Federação Operária do Rio Grande do Sul
Centro de Estudos e Pesquisa Social
14

mal os interesses os seus administradores; e ao publico, como serve


pessimamente uma empreza, que para bem servil-o, gosa de um privilegio a
cujas vantagens não sabe corresponder.

Correio do Povo
Porto Alegre
06 de maio de 1909.

GRANDE GRÉVE

Buenos Aires, 5 – Declaram-se em gréve os empregados da limpeza publica,


os typografos, os telegraphistas, os padeiros, os pedreiros, os carpinteiros, os
cocheiros e os carroceiros desta capital. A policia cercou uma casa em que se
achavam recolhidos muitos grevistas, entre os quaes havia russos emigrados,
diversos politicos e terroristas. Foram presos dezessete individuos, dos que ali
se achavam muitos conseguiram fugar. Entre os presos, estão os
revolucionarios Ricardo Novali, João Niasa e Pedro Godoy, partidarios da
propaganda pela acção violenta. Têm sido feitas mais de mil prisões. Receia-se
que a gréve repercuta em todo o paiz. Calcula-se em trezentos mil o numero de
grevistas. A policia anda de armas embaladas, e tem ordem de atirar contra os
grupos que se lhe approximarem. O chefe de policia está percorrendo as ruas,
em automovel, e tem sido apupado pelos grevistas. Grande numero de grupos
de grevistas percorrem a cidade, cantando a Internacional. Os fios telephonicos
foram cortados, e o serviço de bondes acha-se paralysado. Tem havido
conflictos, sendo já em grande numero os mortos e os feridos.
Rio, 5 – Os operarios de Santos telegrapharam para Buenos Aires, fazendo-se
solidarios com os grevistas daquella capital.
Correio do Povo
Porto Alegre
07 de maio de 1909.

International Worker’s Association


Confederação Operária Brasileira
Federação Operária do Rio Grande do Sul
Centro de Estudos e Pesquisa Social
15

Sociedades operárias argentinas sempre foram fortes. Na foto,


uma reunião do sindicato dos estivadores de Buenos Aires em
greve (huelga), em 1904

TELEGRAMMAS

GRANDE GRÉVE

Buenos Aires, 6 – Embora em menores proporções, continuam os


conflictos entre a policia e os grevistas. As sociedades operarias
distribuiram um panfleto em que se diz que a conducta do governo
argentino, na actual emergencia, é sem exemplo nas monarchias da
Europa, e deve, portanto, servir de estimulo para a continuação da
gréve. Uma força de cavallaria dispersou, a espada e pata de
cavallo, os grevistas que projectavam levar a effeito um meeting na
praça publica.

Buenos Aires, 6 – O partido socialista communicou ao chefe de


policia desta capital a realisação, hoje, de cincoenta comicios

International Worker’s Association


Confederação Operária Brasileira
Federação Operária do Rio Grande do Sul
Centro de Estudos e Pesquisa Social
16

operarios. Na avenida de Mayo houve, pela madrugada, forte


tiroteio entre a força publica e os grevistas, que ali se haviam
embarricado

Correio do Povo
Porto Alegre
07 de maio de 1909.

ASSASSINATO DE LAVRADORES

Rio, 6 – Communicam da Bahia terem sido assassinados


naquelle Estado, por questões de terras, os lavradores Isaac
Ferreira, Ignacio de Oliveira, Constantino de Oliveira e Narciso
de tal, sendo indigitado Vicente Ferreira como mandante desse
crime.

Correio do Povo
Porto Alegre
08 de maio de 1909.

GRANDE GRÉVE

Buenos Aires, 7 – Continúa a gréve do operariado desta capital.


Os desturbios tambem continuam, sendo reprimidos pela
policia, que responde com descargas de fuzilaria a quasquer
gritos sediciosos. São muitos os feridos nesses recontros. O
governo resolveu deportar, summariamente, os terroristas
russos que foram encontrados envolvidos nos actuaes
acontecimentos.

Correio do Povo
Porto Alegre
11 de maio de 1909.

SUCESSOS DE BUENOS AIRES

Buenos Aires, 10 – A situação, nesta capital, acha-se quasi


normalisada. O comité socialista convidou os operarios a voltarem
ao trabalho.

International Worker’s Association


Confederação Operária Brasileira
Federação Operária do Rio Grande do Sul
Centro de Estudos e Pesquisa Social
17

Correio do Povo
Porto Alegre
28 de maio de 1909

DIVERSAS

Associação dos empregados – Realisar-se-á hoje, ás 7 horas da


noite, na respectiva séde, a reunião da assembléa deliberativa da
Associação dos Empregados do Commercio, afim de resolver sobre
a proposta feita para a compra do vasto predio onde funcciona o
Centro Commercial. Essa proposta, como já noticiamos, foi de
600:000$000.

Correio do Povo
Porto Alegre
01 de junho de 1909.

Ataque á policia? – O auxiliar de dia do 2º posto, sr. Josino Silva,


teve sciencia, ante-hontem, de que alguns motorneiros e
conductores da companhia Força e Luz pretendiam atacar os
agentes municipaes que faziam patrulhamento na área do 2º
districto, entre os quaes o guarda em serviço no Campo da
Redempção, immediatamente, aquelle auxiliar levou o facto ao
conhecimento das autoridades superiores. Para evitar algum
conflicto, as patrulhas da policia administrativa foram dobradas, e
uma força do 1º batalhão da Brigada Militar esteve de promptidão.
Felizmente, o caso não passou de amaeças.

Correio do Povo
Porto Alegre
08 de junho de 1909.

DIVERSAS

Officina de serralheiro – Para a Allemanha embarcará hoje o


industrialista desta praça sr. Pedro Wallig, que ali vae adquirir
machinismo para a projectada officina de serralheiro, a ser
installada na Casa de Correcção desta capital.
International Worker’s Association
Confederação Operária Brasileira
Federação Operária do Rio Grande do Sul
Centro de Estudos e Pesquisa Social
18

Correio do Povo
Porto Alegre
09/06/1909

OPINIÕES DE FERRI

Roma, 8 – Enrico Ferri declarou a um jornalisa que voltará a


America do Sul, onde os italianos mostram uma actividade e uma
intelligencia admiráveis. O illustre publicista acha ser esse facto
devido á simples influencia do ambiente, que melhora os indivíduos,
pois os italianos que, nas regiões pátrias eram indolentes e inertes,
transformaram-se, na Republica Argentina e no Brazil, em
trabalhadores excepcionaes. Enrico Ferri chama a America do Sul
de terra abençoada. Accrescentou elle que, por occasião da
proxima discussão dos orçamentos italianos, falará no parlamento
sobre a emmigração, mostrando que a Italia fornece á Republica
Argentina e ao Brazil, milhares de braços, sem obter compensação
relativa. Entende elle que o governo italiano deve pedir á Republica
Argentina um tratado de commercio, favorável aos productos
italianos.

Correio do Povo
Porto Alegre
10/06/1909

DESASTRE E MORTE

Rio, 9 – Hoje, ás 6 ½ horas da manhã, desabou um andaime interno


do edificio da Escola de Bellas Artes, em construcção na Avenida
Central. Aquelle andaime ficava no torreão central, e nelle
trabalhavam estucadores. Comprimido pelas taboas do andaime
desabado, morreu o estucador Victor José , portuguez, de 35 annos
de idade. Ficaram feridos dezenove trabalhadores, alguns dos
quaes gravemente. Varios destes foram recolhidos á Santa Casa.
Os bombeiros prestaram valiosos serviços, nessa emergencia.
Correm varias versões, relativamente á origem desse desastre: uns
dizem que o andaime se achava sem as necessarias travas para o
fechar, desabando ao peso dos operarios; outros affirmam que o
International Worker’s Association
Confederação Operária Brasileira
Federação Operária do Rio Grande do Sul
Centro de Estudos e Pesquisa Social
19

desabamento se deu devido ao excessivo peso das barricas de


cimento que sobre elle havia; e ainda outros sustentam que o
desastre occorreu por imprevidencia de trabalhadores que
arrancaram taboas do andaime.

Correio do Povo
Porto Alegre
19/6/1909

GRÉVE EM SANTOS

Rio, 18 – Em Santos, irrompeu uma gréve operaria, caracter grave.


Dadas buscas em varias casas, a policia nellas encontrou bombas,
armas e batinas, bem como barbas e cabelleiras postiças. Os
operarios acham-se exaltados, em consequencia de repressão
empregadas pela policia. O delegado de policia daquella cidade,
hontem, á noite, foi recebido a tiros, ao penetrar na séde de uma
sociedade operaria. Em seguida, esse edificio foi cercado,
effectuando-se a prisão de cêrca de duzentos operarios. São
esperados novos tumultos.
A grafia de época está preservada nos textos acima

Correio do Povo
Porto Alegre
22/6/1909

GRÉVE

Rio, 22 – Está latente uma gréve geral do pessoal da Companhia do


Gaz desta capital. A policia está de promptidão. As uzinas daquella
empreza acham-se guarnecidas por força publica. Os operários de
Ribeirão Lages serão readmittidos noutros logares. Exigem elles,
porém, conservar os logares que occupavam.

GRÉVE

Rio, 23 – E’ calculado em 1500 o numero dos operarios grevistas. A


companhia do gaz affixou boletim, pedindo desculpa ao publico, por
ficar este sem luz, durante alguns dias, até que sejam concertadas
as machinas da sua uzina, damnificadas pelos paredistas. A gréve
é considerada desarrazoada, attendendo a que a companhia
International Worker’s Association
Confederação Operária Brasileira
Federação Operária do Rio Grande do Sul
Centro de Estudos e Pesquisa Social
20

offereceu concessões vantajosas a seus operarios, que não as


aceitaram.

A GREVE E OS GREVISTAS

Rio, 24 – Hontem, durante toda a noite, a cidade ficou privada de


illuminação publica e particular, devido á gréve dos funcionarios da
Companhia do Gaz. Apezar disso, durante toda a noite, não
occorreu incidente algum, digno de nota, conservando-se em
attitude ordeira os grevistas.

A GRÉVE E OS GRÉVISTAS

Rio, 25 – Hontem, á noite, a cidade continuou ás escuras. Hoje, de


madrugada, um grupo de operarios apedrejou a uzina central da
Light, contratadora do serviço da illuminação publica desta capital.
A polícia compareceu logo ao local, effectuando a prisão de
quatorze operarios. A União dos Operarios convocou um comicio,
para hoje, ás 5 horas da tarde, no largo de S. Francisco.

International Worker’s Association


Confederação Operária Brasileira
Federação Operária do Rio Grande do Sul
Centro de Estudos e Pesquisa Social
21

Correio do Povo
Porto Alegre
26/6/1909

FOTOS CP MEMÓRIA

Cartaz comemorativo ao levante do Potemkim

O ENCOURAÇADO POTEMKIN

Oprimidos pela tirania dos seus


comandantes, os marujos do
Couraçado Potemkin, da armada Encouraçado Potemkim
Russa czarista, se amotinaram no
dia 27 de junho de 1905 (14 de junho pelo calendário juliano) e
assumiram o navio. A rebelião ocorreu, entre outros motivos, pelas
más condições de subsistência a bordo, incluindo a precariedade
dos alimentos, que os marinheiros constataram estarem
contaminados com vermes. O levante foi reprimido com extrema
violência pelas forças do Czar, diante da estupefação da população
de Odessa, que, assim como o restante do povo russo, estava
insatisfeita com o regime vigente, e simpatizava com os rebeldes.
International Worker’s Association
Confederação Operária Brasileira
Federação Operária do Rio Grande do Sul
Centro de Estudos e Pesquisa Social
22

Recheado de ingredientes épicos, o motim rendeu o filme 'O


Encouraçado Potemkin', uma das mais notáveis obras da
cinematografia universal, assinada pelo cineasta Serguei
Eisenstein, e produzido em 1925.
O Encouraçado Potemkin foi construído no estaleiro Nikolayev em
1898 e entrou em serviço em 1904. Com 115 metros de
comprimento, abrigava uma tripulação de 730 homens e
desenvolvia uma velocidade de 16 nós, com deslocamento de
12.500 toneladas.

Entre os anos 1960 e 1970, a elite porto-alegrense usufruiu de uma


casa noturna, cujo nome parodiava o do célebre navio russo. A
boate Encouraçado Butikin, idealizada pelo advogado e empresário
Rui José Sommer. Funcionava na avenida Independência, quase
em frente ao Teatro Leopoldina e foi palco de artistas notáveis e
passarela de celebridades. O país vivia, na ocasião, a plenitude do
regime militar. O trocadilho com o nome que evocava um dos
ícones da revolução russa chamou a atenção do SNI, a inteligência
do governo militar, que chegou a promover uma investigação sobre
a casa noturna.

Correio do Povo
Porto Alegre
27 de junho de 1909

DIVERSAS

Porto Alegre ao Maratá – Recebemos, hontem, telegramma do dr.


Gustavo Vauthier, director da Viação Ferrea, communicando-nos
que, a 2 de julho proximo, será inaugurado o trafego do trecho da
estrada de ferro que ligará Porto Alegre ao Maratá, no municipio de
S. João do Montenegro.

SUBLEVAÇÃO

Assumpção, 26 – A guarda do vapor Olympo sublevou-se induzida


por oitenta presos politicos, que achavam recolhidos a bordo. Os
presos evadiram-se e passaram para o Matto Grosso.

International Worker’s Association


Confederação Operária Brasileira
Federação Operária do Rio Grande do Sul
Centro de Estudos e Pesquisa Social
23

Correio do Povo
Porto Alegre
01/07/1909

A GRÉVE E OS GREVISTAS

Rio, 30 – O agitador hespanhol Cerdera foi preso, pela policia, e


depois sôlto. Uma vez em liberdade, procurou elle um director da
Light, para pedir a readmissão dos seus companheiros, e declarou
tomar a si toda a responsabilidade do movimento grevista. A
maioria dos grevistas da Light recebeu, hoje, os seus salarios.
Muitos delles se apresentaram á directoria daquella empreza,
dizendo aceitar o novo regulamento. Sendo assim readmittidos,
elles quando se achavam no interior da uzina, atiraram peixe sobre
os trabalhadores que entraram para a empreza durante a greve. A
policia evitou que se dessem conflictos.

Correio do Povo
Porto Alegre
2/7/2009.

VIAGEM DO CZAR

Roma, 1º – Foi organisada uma grande commissão de socialistas


republicanos e anarchistas afim de combinar os meios de impedir a
visita do czar a esta capital. As autoridades da fronteira estão
providenciando para evitar um possivel attentado.

Correio do Povo
International Worker’s Association
Confederação Operária Brasileira
Federação Operária do Rio Grande do Sul
Centro de Estudos e Pesquisa Social
24

Porto Alegre
9/7/9

DIVERSAS

Dia de 8 horas – O intendente Ernesto Garcez apresentou ao


Conselho Municipal do Districto Federal um projecto estabelecendo
o dia de 8 horas de trabalho para os operarios da prefeitura e
tornando-o extensivo ás fabricas, officinas, emprezas e trapiches
das dócas, sob pena de multa de 200$ a 1:000$000 em caso de
infracção.

Correio do Povo
Porto Alegre
11/7/9

FOTOS CP MEMÓRIA

Usina da Força e Luz em Porto Alegre

A VENDA DA FORÇA E LUZ

Como temos noticiado, estava fechado o negocio da venda da


Força e Luz, sendo compradora a Companhia Anglo-Americana,
com séde em Londres. Para ultimar a transação, fôra estipulado em
praso que deveria terminar no dia 15 do corrente. Hontem, porém, a
directoria da Força e Luz recebeu um telegramma da Anglo-
Americana, communicando que não poderia effectuar a compra até
o dia 15, pedindo prorrogação deste prazo por seis mezes.
Sabemos que, em vista disso, a directoria da Força e Luz
convocará uma sessão de assembléa geral, afim de que os
accionistas da empreza deliberem a respeito

Correio do Povo
International Worker’s Association
Confederação Operária Brasileira
Federação Operária do Rio Grande do Sul
Centro de Estudos e Pesquisa Social
25

Porto Alegre
13/7/1909

HORAS DE TRABALHO

Pelotas, 12 – Os cocheiros que constituem a Associação Protectora


pretendem passar a trabalhar das 5 horas da manhã ás 9 horas da
noite. Os patrões deram bom acolhimento a essa pretensão.

Correio do Povo
Porto Alegre
16/7/9

DIVERSAS

O caso dos motorneiros – O dr. Freitas Valle, delegado judiciario,


em parte que dirigiu hotem, ao chefe de policia, informou que um
grupo de motorneiros da Companhia Força e Luz se reunira no
arraial da Gloria, com o fim de promover desordens e não para
organisar uma gréve, ou atacar os postos policiaes, como constara.
Não houve entretanto alteração da ordem.

GUERRA DO MARROCOS

SEMANA TRAGICA

Barcelona, 31 – Nesta cidade os empregados dos registros


domiciliarios invadem as casas em que se occultam os reservistas,
praticando toda a sorte de depredações. Os moradores, das
janellas, repellem os invasores atirando-lhes garrafas e outros
projectis.
Em Amer esperam-se grandes desordens.
Os revoltosos, em numero de 9.000, constituiram um comité de
salvação publica, estando dispostos a levar, até o fim, o movimento
revolucionário.
International Worker’s Association
Confederação Operária Brasileira
Federação Operária do Rio Grande do Sul
Centro de Estudos e Pesquisa Social
26

Em Hendaye, na fronteira franceza, Baixos Pyrineus, acham-se


refugiados 3.000 revoltosos.
Em Barcelona foram incendiados todos os conventos e destruida a
dynamite a ponte Caldasmaranela.
Madrid, 31 – Está confirmado que, em Cerbére, os revoltosos
incendiaram o convento das carmelitas.
O marquez de Valcerrato, dando o exemplo á aristocracia, em
Talavera, alistou-se como soldado razo, em um batalhão que vae
partir para Melilha.
Foi preso nesta capital o chefe do partido socialista.
Barcelona, 31 – As ruas desta cidade estão sendo varridas pela
artilharia. Estão sendo ametralhados 10.000 revolucionários.
Paris, 31 – Alguns jornaes desta capital qualificam de desastrosa,
para a Hespanha a campanha marroquina e recordam a
incapacidade do governo hespanhol, por occasião da guerra de
Cuba.

N.R. – Depois de ter perdido, em 1898, o controle das colônias


ultramarinas de Cuba e das Filipinas, a Espanha tratou de fortalecer
o controle sobre a zona Norte do Marrocos, prerrogativa que lhe foi
outorgada pela Conferência de Algeciras, em 1906. Insatisfeitos
como a presença espanhola, os marroquinos tentaram tomar, em
julho de 1909, a cidade de Melilha, representação da dominação
ibérica em seu território. O episódio gerou uma guerra entre os dois
países – a Guerra do Marrocos, que durou até 1927. Para defender
o país nesse conflito, o governo da Espanha convocou cem mil
reservistas. Dessa convocação, ficavam liberados os que, não
querendo incorporar, pagassem uma multa, cujo valor não estava
ao alcance do cidadão comum. O fato, interpretado como uma
espécie de proteção aos aristocratas, gerou grande
descontentamento popular e uma rebelião que teve seu foco
principal na Catalunha. O evento ficou conhecido como Semana
Trágica. A conotação anticlerical da revolta deve-se ao fato de os
rebeldes acreditarem que a igreja católica apoiava a aristocracia
espanhola.

Correio do Povo
Porto Alegre
4/8/1909

International Worker’s Association


Confederação Operária Brasileira
Federação Operária do Rio Grande do Sul
Centro de Estudos e Pesquisa Social
27

MEETING DE PROTESTO

Pelotas, 3 – Está projectado um meeting popular de protesto contra


a elevação do preço da carne verde a 440 réis o kilo. A Reforma
ataca a Intendencia, por haver consentido que um trust de
marchantes explore o povo, sem providenciar sobre a defesa deste.

Correio do Povo
Porto Alegre
5/8/9

SUCCESSOS DA HESPANHA

Madrid, 4 – A policia de Barcelona effectuou a prisão de 48


revolucionarios que se achavam occultos, estando compreendidas
nesse numero duas mulheres, que tiveram papel saliente nos
ataques ás tropas do exercito. Foi restabelecida a ordem naquella
cidade.

Correio do Povo
Porto Alegre
6/8/9

SUCCESSOS DA HESPANHA

Madrid, 5 – Tem sido muito commentada a phrase do ministro do


interior, dizendo que há de dar a provincia de Catalunha, uma lição,
da qual ella se há de lembrar durante muitos seculos.

Correio do Povo
Porto Alegre
7/8/9

SUCESSOS DA HESPANHA

Madrid, 6 – Em Barcelona, enchem-se e esvasiam-se os carceres


constantemente, continuando os fuzilamentos de revolucionarios.
Nos arredores daquella cidade, foram encontrados, enforcados em
árvores, frades que tinham sido presos pelos revolucionarios.

International Worker’s Association


Confederação Operária Brasileira
Federação Operária do Rio Grande do Sul
Centro de Estudos e Pesquisa Social
28

Correio do Povo
Porto Alegre
12/8/1909

FOTOS CP MEMÓRIA

Operários trabalhando na abertura do leito da Estrada de Ferro, inundado, abrem canaletas para o escoamento das
águas. Os homens trabalhavam dezenas e dezenas de quilômetros, dez horas por dia, dentro de águas cheias dos
mais variados miasmas

ESTRADA MADEIRA-MAMORÉ

O dr. Lassance Cunha, chefe da fiscalisação das estradas de ferro recebeu


communicação, do engenheiro fiscal da estrada de ferro Madeira-Mamoré, dr.
International Worker’s Association
Confederação Operária Brasileira
Federação Operária do Rio Grande do Sul
Centro de Estudos e Pesquisa Social
29

Ignacio Martins, de que, tendo percorrido longo trecho dessa estrada, verificou,
com inteira satisfação, a actividade com que marcham todos os serviços da
construcção, tendo já conseguido a companhia levar os trilhos até ao kilometro
25X500, esperando apenas a conclusão de uma parte sobre o Igarapé, que
passa naquelle ponto, para proseguir rapidamente no assentamento de mais
30 kilometros. Em fins de setembro, ficarão terminados os trabalhos até ao rio
Jacy Paraná, ou cêrca de 86 kilometros. Accrescenta o dr. Martins que há,
actualmente, em serviço, 2.700 homens, e que, por estar se aproximando o
tempo secco e, por conseguinte, menos insalubre, os trabalhos correrão com
maior rapidez.
Informa ainda aquelle engenheiro que, para o serviço de excavação, funcciona
um excellente excavador a vapor, sendo perfeito o machinismo para descarga,
de modo a executar um serviço de rapidez ainda não excedido no Brazil. E’ de
tal importancia a estrada de ferro Madeira-Mamoré, que esta noticia só pode
trazer jubilo, mórmente quando se sabe que a questão sanitária parecia um
obstáculo insuperavel, capaz até de impedir a realisação de tão importantes
melhoramentos. A porcentagem de doentes tem decrescido gradativamente,
graças ás energicas providencias tomadas pela companhia constructora, já
construindo hospitaes com todas as regras da hygiene, já criando um corpo
medico especialista para attender os pacientes nos differentes logares do
serviço e adoptando medidas prophylaticas reciprocas e de maior efficacia.
Apesar de tudo, porém, esse continúa a ser o mais sério obstaculo a este
empreendimento.

Correio do Povo
Porto Alegre
12 de agosto de 1909

DIVERSAS

Sociedade dos funileiros – A exemplo de operarios de outras


profissões, os funileiros desta capital estão tratando de organisar
um a associação beneficente e de resistencia. No domingo
passado, reuniram-se trinta e tantos daquelles trabalhadores e
nomearam uma commissão para entender-se, a respeito, com o sr.
Xavier da Costa. Ante hontem, á noite, os commissionados
estiveram na residencia daquelle nosso amigo, e com elle
combinaram varias providencias a tomar para a installação da
sociedade, entre estas a de se reunirem os funileiros, no proximo
domingo, na séde da União dos Pedreiros, á rua Aurora. A reunião
effectuar se á ás 8 horas da manhã e nella será discutido o projecto

International Worker’s Association


Confederação Operária Brasileira
Federação Operária do Rio Grande do Sul
Centro de Estudos e Pesquisa Social
30

de estatutos e proceder se-á á eleição da directoria da nova


sociedade.

Correio do Povo
Porto Alegre
9/9/1909

VAIAS

Rio Grande, 8 — Continúa sendo muito commentado o incidente


ocorrido, domingo ultimo, quando o povo virou um dos bondes da
Viação Rio-Grandense. A’ excepção do Echo do Sul, que narra os
factos de accôrdo com a noticia que transmitti, a imprensa local
defende aquella companhia. Fuão Gouveia, preso quando se deu o
incidente, já foi posto em liberdade.

Correio do Povo
Porto Alegre
10/09/2009

1898 — Elizabeth de Wittelsbach, 'Sissi', imperatriz da Áustria e


rainha da Hungria e da Bohemia, é assassinada pelo anarquista
italiano Luigi Luccheni, em Genebra. A vida de Sissi foi tema de
filmes protagonizados por Romy Schneider nos anos 50.

Correio do Povo

Porto Alegre

12 de setembro de 1909

International Worker’s Association


Confederação Operária Brasileira
Federação Operária do Rio Grande do Sul
Centro de Estudos e Pesquisa Social
31

"Pau Bate" - Foi hontem distribuido mais um numero do


interessante semanario Pau Bate. Uma das paginas é occupada
por uma allegoria á Caridade, vendo-se tambem o retrato do nosso
companheiro Caldas Junior, director deste folha, a proposito da
subscripção da Santa Casa. Na sua primeira columna, o Pau Bate
publica tambem um artigo elogioso á nossa iniciativa, coroada de
tão brilhante exito. Os redactores do Pau Bate tiveram a gentileza
de offerecer um numero especial, impresso em cetim côr de rosa,
áquelle nosso companheiro. O Correio do Povo penhorado
agradece a homenagem prestada ao seu director.

CORREIO DO POVO
PORTO ALEGRE, SEGUNDA-FEIRA, 14 DE SETEMBRO DE 2009

Complot revolucionario

Rio, 13 - Alguns jornaes insistem em affirmar que se acha organisado um complot,


para assassinar o marechal Hermes da Fonseca, os senadores Pinheiro Machado e
Rosa e Silva e o deputado J.J. Seabra. Dizem que, para esse fim, foi chamado a esta
capital o napolitano Angelo, anarchista e assassino, residente em S. Paulo. O
napolitano Angelo confabulou, aqui, em diversas conferencias, com os deputados
Cincinato Braga e Irineu Machado, ficando combinado o plano para os assassinatos.
Após essa combinação, o deputado Cincinato Braga seguiu para S. Paulo, afim de
participar ao dr. Julio de Mesquita os trabalhos feitos. Os jornaes denunciadores
accrescentam que a policia daqui, conhecedora da trama, está agindo de modo a
descobrir tudo e apanhar os criminosos.

CORREIO DO POVO
PORTO ALEGRE, TERÇA-FEIRA, 22 DE SETEMBRO DE 2009

Federação das Associações Ruraes

Reuniu-se ante-hontem, ás 7 horas da noite, no edificio do


Centro Economico, o congresso convocado para tratar da
Federação das Associações Ruraes do Estado. Foi
acclamado para presidir os trabalhos o dr. Joaquim Luiz
Osorio, presidente da Sociedade Agricola de Pelotas, que
expôz, largamente, os motivos da reunião. Apresentou elle o
projeto da Sociedade Agricola de Pelotas, justificando-o.

International Worker’s Association


Confederação Operária Brasileira
Federação Operária do Rio Grande do Sul
Centro de Estudos e Pesquisa Social
32

Depois de animada discussão, em que tomaram parte os


delegados das associações presentes, foram approvados os
estatutos apresentados, com algumas modificações.
Passando-a á eleição da direcção central, foi eleita, por
acclamação, a Sociedade de Pelotas. A reunião terminou ás
11 horas da noite, correndo animada, e na maior codialidade.

PORTO ALEGRE, QUINTA-FEIRA, 24 DE SETEMBRO DE 2009

União dos Criadores

Como fôra annunciado, houve, hontem á noite, no edificio do


Centro Economico, á rua dos Andradas, a primeira reunião da
projectada associação rural União dos Criadores. Presidiu a
sessão o dr. Alvaro Nunes Pereira, que, fazendo uso da palavra,
agradeceu a presença dos criadores e disse que a idéa da
fundação da União tinha recebido francas adhesões de todos os
pontos do Estado. Depois de occupar-se da fundação do Banco
Agricola, o dr. Alvaro referiu-se ao dr. Borges de Medeiros a
quem teceu enconomiasticos elogios, pelo apoio que tem
prestado á incipiente União dos Criadores. Terminou elle
distribuindo o projecto dos estatutos e marcando o dia de
amanhã para a segunda sessão. O dr. Borges de Medeiros,
tomando a palavra, indicou o nome do dr. Alvaro Nunes Pereira
para presidente da União. Essa idéa foi bem aceita e, é possivel
que, na sessão de amanhã seja constituida a primeira directoria.
Entre outros compareceram á reunião: drs. Borges de Medeiros
e Vasco Bandeira, Antonio Manoel Fernandes, Custodio Paixão,
dr. Alvaro Nunes Pereira, Alfredo Gonçalves Moreira, dr. Galdino
Santiago, Joaquim Assumpção Junior, Vasco Alves Nunes
Pereira, dr. Euripedes Brazil Milano, dr. Arlindo Leal, Salvador
Pinheiro Machado, dr. Firmino Paim Filho, Francisco Py, dr. José
Antonio Flores da Cunha, dr. Eurico Santos e coronel Carlos
Correa, representando cinco criadores.

Correio do Povo
Porto Alegre
25/9/2009

1864 - É fundada, em Londres, a Associação Internacional de


Trabalhadores.

CORREIO DO POVO
PORTO ALEGRE, SÁBADO, 26 DE SETEMBRO DE 2009

International Worker’s Association


Confederação Operária Brasileira
Federação Operária do Rio Grande do Sul
Centro de Estudos e Pesquisa Social
33

UNIÃO AGRÍCOLA PASTORIL

Realisou-se, hontem, no Centro Economico, uma reunião


dos criadores rio-grandenses, sob a presidencia do dr.
Alvaro Nunes Pereira, secretariado pelo dr. Eurico de
Oliveira Santos e HermanSoyaux. Tomaram assento junto
ao presidente da mesa, o dr. Vasco Pinto Bandeira, e o
cel. Carlos Correia. O dr. Alvaro, declarou que estava em
discussão o projecto de estatutos, podendo, tambem ser
eleita a 1 directoria da União. Levantou-se o dr. Assum-
pção Jumer, representante de Pelotas e de Jaguarão, e
leu uma longa exposição, tratando do assumpto e fazendo
considerações sobre o que eram os fazendeiros e os
xarqueadores. Em seguida o dr. Borges de Medeiros,
externou a sua opinião sobre a fundação do Banco
Agricola. Mostrou as difficuldades com que a associação
lutaria para a reunião do capital. Onde ir buscal-o? Ao
Estado, não era possivel recorrer, assim como também
aos bancos e aos capitalistas. Por isso, depois de ler um
trabalho sobre a organização das caixas econômicas, que
prestavam á classe agricola, principalmente na Itália,
importantes serviços, lembrou-se de telegraphar ao
senador Pinheiro Machado, a vêr si era possivel conseguir,
por meio dos saldos das caixas economicas existentes no
Estado, o capital para a fundação do Banco. Depois de
outras considerações, o dr. Borges de Medeiros passou a
apresentar emendas ao projecto de estatutos. A primeira
delas estabelece que, em vez do Syndicato União dos
Criadores Sul Rio-Grandenses, recebesse a sociedade a
denominação de União Agricola Pastoril. Falaram ainda o
cel. Emilio Guilaye o dr. Flôres da Cunha. Foi acclamada
por proposta do dr. Borges de Medeiros, a seguinte
directoria; Presidente: dr Alvaro Nunes Pereira; 1 vice-
presidente, dr. Vasco Pinto Bandeira; 2 vice-presidente, dr
Salvador Pinheiro; 1 secretario, dr. Eurico de Oliveira
Santos; 2 secretário, HermanSoyaux; thesoureiro, cel.
Carlos Correia; conselho administrativo; cel. Jacob Kroeff
F, desembargador Pedro Mibielli, dr. Jacintho Gomes,
International Worker’s Association
Confederação Operária Brasileira
Federação Operária do Rio Grande do Sul
Centro de Estudos e Pesquisa Social
34

Alfredo Moreira, José C. Ferreira, cel. Francisco Py,


Eduardo Secco, Custodio Paixão, Antonio M. Fernandes
Netto, dr. Francisco de Paula Dias de Castro.
Agradecendo o comparecimento de todos, o dr. Alvaro
suspendeu a sessão.

Correio do Povo
Porto Alegre
28/9/1909

Telegrammas

Um anarchista

Rio Grande, 27 - A policia procura o anarchista Solano Mello.


Consta que elle seguiu para o interior do Estado.

Correio do Povo

Porto Alegre

7/10/1909

Rio, 6 - Na Bahia, um bonde electrico da Light matou o cégo João Luiz


Gonzaga. O povo, indignado, assaltou os bondes e arrancou trilhos. O sub
gerente da empreza, engenheiro Mitchell, puxando de um revóver, deante dos
populares, disse que estes vissem quanto custava a vida do miseravel
victimado e fossem cobrar no escriptorio da companhia. Augmentou ahi a
revolta popular, que praticou muitos desatinos. O engenheiro Mitchell, que
disparou seu revólver contra a multidão, foi, a muito custo, salvo de
lynchamento. A policia deteve-o. Varios bondes foram quebrados e queimados,
sendo um atirado ao mar. O engenheiro Mitchell saiu ferido na fronte. Os
populares penetraram no escriptorio da empreza, quebrando todos os moveis
que o guarneciam. Um popular foi morto, saindo varios feridos. O motorneiro do
bonde foi preso. A policia dispersava o povo a base de polvora secca. O dr.
Araujo Pinho, governador do Estado, declarou ao advogado da Companhia que
não mandaria carregar sobre o povo.

Correio do Povo
Porto Alegre
9/10/1909

Gréve

International Worker’s Association


Confederação Operária Brasileira
Federação Operária do Rio Grande do Sul
Centro de Estudos e Pesquisa Social
35

Roma, 8 - Declararam-se em gréve 4000 operarios das minas de


enxofre de Caetano Setta.

Correio do Povo
Porto Alegre
10/10/1909

TELEGRAMMAS

Greve

Rio Grande, 9 - Por motivo futil, os operarios da Companhia


Franceza Porto do Rio Grande declararam-se em greve
abandonando o trabalho, entre gritos sediciosos. Ao local
compareceu a policia e os paredistas voltaram ao trabalho.

CORREIO DO POVO

ANO 115 Nº 13 - PORTO ALEGRE, TERÇA-FEIRA, 13 DE


OUTUBRO DE 2009
International Worker’s Association
Confederação Operária Brasileira
Federação Operária do Rio Grande do Sul
Centro de Estudos e Pesquisa Social
36

Francisco Ferrer é executado

Francisco Ferrer
Crédito: fotos cp memória

Francisco Ferrer foi um pedagogo anarquista e anticlerical catalão, nascido em Allela,


nas proximidades de Barcelona, Espanha, em 14 de janeiro de 1849. Criou a Escola
Moderna (1901), cujo currículo enfatizava as ciências naturais privilegiando a
educação integral. Seu modelo de educação previa a frequência por crianças de
ambos os sexos, para coexistirem desde cedo em uma relação igualitária. A Escola
Moderna abolia o hábito dos castigos, da repressão e da submissão, em favor da
teoria libertária de formação do novo homem e da nova mulher. Tendo sofrido
perseguição política e religiosa durante sua vida, em 1909, acusado de ter sido o
instigador da revolta conhecida como a Semana Trágica de Barcelona, Francisco
Ferrer foi preso e executado na prisão de Montjuich, no dia 13 de outubro. Sua morte
repercutiu, com protestos em diversas capitais da Europa.

ANO 115 Nº 15 - PORTO ALEGRE, QUINTA-FEIRA, 15 DE


OUTUBRO DE 2009

International Worker’s Association


Confederação Operária Brasileira
Federação Operária do Rio Grande do Sul
Centro de Estudos e Pesquisa Social
37

Nova via ferrea

Parte em obras da Estrada de Caxias


Crédito: fotos cp memória
Ja se acha terminada a construcção de mais um trecho da estrada de ferro de Caxias. Esse
trecho, que tem a extensão de 40 quilometros, vae do Maratá ao Barão e deverá ser
inaugurado no dia 1 de novembro proximo. Além de verificarem se a nova linha está em
condições de ser entregue ao trafego, seguiram hontem, para ali, os seguintes engenheiros:
dr. Lima Brandão, chefe da fiscalização das linhas ferreas do Estado, dr. Alexandre Alcaraz,
engenheiro fiscal, dr. Gustavo Vauthier, director da Viação Ferrea, dr. Guidoux, chefe da
construcção e dr. Bonafuce, sub-chefe do trafego. Esses engenheiros deverão regressar hoje a
capital.

Correio do Povo
Porto Alegre
16/10/1909

Francisco Ferrer - Em homenagem a memoria desse professor e


chefe socialista, fuzilado em Barcelona, o nosso collega Francisco
Xavier da Costa, suspendeu, hontem, as aulas a União dos
Pedreiros, fazendo aos alumnos o elogio funebre de Francisco
Ferrer.

O fuzilamento de Ferrer

Rio, 15 - Em toda a Europa, estão se realisando meetings de


protestos contra o fuzilamento do professor Francisco Ferrer, na
Hespanha. Os anarchistas sentenciaram á morte o rei Affonso XIII
e o ministro Maura, presidente do ministerio hespanhol.
International Worker’s Association
Confederação Operária Brasileira
Federação Operária do Rio Grande do Sul
Centro de Estudos e Pesquisa Social
38

Rio, 15 - A Camara do Trabalho de Roma solicitou aos cardeaes


Merry e del Val e Vivessytutto que abandonem a Italia onde correm
perigo as suas vidas.

Rio, 15 - A municipalidade de Roma mudou para Ferrer o nome da


praça Hespanha.

Rio, 15 - Em Lisboa, um enorme grupo vaiou os padres,


ameaçando-os de aggressão. A policia evitou que esta se tornasse
effectiva. A multidão tentou, tambem, atacar o edificio da legação da
Hespanha.

Rio, 15 - Dizem de Barcelona que Ferrer, até a ultima hora,


protestou sua innocencia, não denunciando, porém, nenhuma das
pessoas que tomaram parte no movimento revolucionario da
provincia de Catalunha, na Hespanha.

Correio do Povo
Porto Alegre
17/10/1909

Francisco Ferrer - Hoje, ás 9 horas da manhã, na séde da


sociedade italiana Elena di Montenegro, haverá uma sessão,
promovida pelo operariado, em homenagem á memoria do chefe
socialista Francisco Ferrer, há dias fuzilado na Hespanha.

Fuzilamento de Ferrer

Rio, 16 - Em toda a Europa continuam os protestos contra o


fuzilamento de Ferrer.
EmParis a Associação dos Livres Pensadores projeta levantar, em
frente a basilica do Sacre Coeur um monumento que perpetue a
memoria de Ferrer.

Em Toulon, a policia evitou que a multidão levasse a effeito um


ataque á cathedral daquella cidade.

Hontem, em Madrid esteve tumultuosa a sessão da Camara


Municipal. O vereador Pablo Iglesias tentou fazer a critica do
fuzilamento de Ferrer, sendo disso impedido pelos monarchistas.
International Worker’s Association
Confederação Operária Brasileira
Federação Operária do Rio Grande do Sul
Centro de Estudos e Pesquisa Social
39

Correio do Povo
Porto Alegre
20/10/1909

Fuzilamento de Ferrer - Em reunião hontem realisada, a maioria


dos academicos da Faculdade de Direito desta capital resolveu
transmittir o seguinte telegramma, a proposito do fuzilamento
de Francisco Ferrer.

"Affonso XIII (*), Madrid - Assassinando cobardemente, Ferrer,


enxovalhastes Hespanha, escouceastes civilisação, honrastes
clericalismo. Sois maximo dos bandidos, ultimo dos cobardes!-
Paulo Labarthe - Selistre de Campos -Gaspar Saldanha - Luiz
Prates.

(*) Rei da Espanha.

Em Montevidéu realisou-se uma procissão de protesto contra o


fuzilamento de Ferrer, tendo 15.000 pessoas estacionado
emfrente a cathedral onde fizeram fortes assuadas.

Correio do Povo
Porto Alegre
24/10/1909

Lombroso e Ferrer
Roma, 23 - O conselho communal de Florença, em sessão
realisada, commemorou as mortes de Cezar Lombroso e Francisco
Ferrer.

International Worker’s Association


Confederação Operária Brasileira
Federação Operária do Rio Grande do Sul
Centro de Estudos e Pesquisa Social
40

Correio do Povo
Porto Alegre
27/10/1909

Viação Ferrea - O dr. Achilles Stenghel, engenheiro chefe da


construcção da linha do sul, da Estrada de Ferro S. Paulo-Rio
Grande, vae vencendo com grande rapidez o terreno. A ponta dos
trilhos está no kilometro 130 e as obras de movimentação de terras
estão além de Coritibanos, 46 kilometros no Estado de Santa
Catharina. Os trabalhadores tem tido a maior boa vontade,
preparando até um kilometro por dia! Aquella secção está com seis
mil operarios, tendo sido contratados muitos mais, pois a
companhia faz todos os esforços para concluir a construcção até o
rio Uruguay, antes do tempo promettido. A 20 de junho do anno
proximo, affirmou-nos o dr. Carlos Sampaio, a estrada terá
alcançado o termo de sua obrigação, que é a margem do rio
Uruguay.

Assalto, mortes e roubo

Rio, 26 - Uma turma de trabalhadores da Estrada de Ferro S. Paulo-


Rio Grande saiu em soccorro dos empregados atacados pelos
bandidos chefiados por José Vaccariano. Aquella turma, atacada
em caminho pelos bandidos, fugiu após renhido tiroteio.

Correio do Povo
Porto Alegre
31/10/1909

Francisco Ferrer

Paris, 30 - Francisco Ferrer deixou parte de sua fortuna a dois


socialistas que continuarem a sua obra.

Correio do Povo
Porto Alegre
09/11/1909
International Worker’s Association
Confederação Operária Brasileira
Federação Operária do Rio Grande do Sul
Centro de Estudos e Pesquisa Social
41

Fuzilamento de Ferrer

Rio, 8 - Communicam de S. Paulo que a loja maçonica Amizade,


daquella capital, realisará, no dia 13 do corrente, uma sessão funebre,
em commemoração do 30 dia do fuzilamento de Francisco Ferrer.

Correio do Povo
Porto Alegre
10/11/1909

DIVERSAS

Amassadeira de pão - O sr. Gustavo Korte, que, como hontem


noticiamos chegou a esta capital, além de representante da grande
fabrica de motores Otto, é também introductor de uma nova
machina destinada a ter grande aceitação. Trata-se de uma
amassadeira de pão, que, fazendo mechanicamente o trabalhode
quatro ou cinco homens, extinguirá nas padarias, o primitivo
systema de amassar o pão com as mãos ou com os pés. Esse
processo é tudo o que se póde imaginar de contrario á hygiene, e
até mesmo ao simples asseio, como todos sabem. Sabemos que
para pôr á prova a nova machinas, já em uso no Rio de Janeiro e
em S. Paulo, vae ser feita uma experiencia, com ella, na padaria do
sr. Alexandre Piccini, á rua Voluntarios da Patria. A essa
experiencia deverão assistir todos os proprietarios de padarias de
Porto Alegre.

Correio do Povo
Porto Alegre
25/11/1909

Rio Grande, 24- Mais de quatro mil operarios, reunidos hontem, á


noite, deliberaram dirigir uma mensagem ao intendente municipal,
pedindo a intervenção deste junto aos constructores, no sentido de
serem concedidas oito horas de trabalho. Trataram elles tambem da
reorganisação da classe.

International Worker’s Association


Confederação Operária Brasileira
Federação Operária do Rio Grande do Sul
Centro de Estudos e Pesquisa Social
42

Correio do Povo
Porto Alegre
30/11/1909

Telegrammas

Fechamento de portas Santa Maria, 29 - Sabbado e hontem, á noite,


crescido numero de caixeiros percorreu as ruas desta cidade,
cantando, em côro, versos humoristicos nos quaes pedia o
fechamento das casas commerciaes ás 8 horas. Foi muito
apreciada essa original manifestação, que se realisou em completa
ordem.

Correio do Povo
Porto Alegre
01/12/09

Fechamento de portas - A mocidade empregada no commercio vae


intercedere junto a seus patrões no sentido de conseguir o
fechamento das casas commerciaes ás 8 horas da noite. A
proposito, imformaram-nos hontem, que os varrejistas da rua do
Commercio acharam justo o pedido e abrirão o exemplo, fechando
seus estabelecimentos áquella hora.

Successos de Hespanha

Madrid, 30 - Hontem á noite, em Saragoça, foram encontrados á


porta de um convento de freiras, três machinas explosivas, envôltas
em colchões. Junto á essas machinas foi encontrado um cartaz com
o letreiro: Vingança da morte de Ferrer.

D.Manoel II

International Worker’s Association


Confederação Operária Brasileira
Federação Operária do Rio Grande do Sul
Centro de Estudos e Pesquisa Social
43

Paris, 30 - Antes de começar o espetaculo em que compareceu


d. Manoel II, de Portugal, os electricistas exigiram aumento de
salário, sob pena de cortarem a illuminiação.

Correio do Povo
Porto Alegre
03/12/1909

Alliança dos Operarios - O presidente honorario dessa sociedade


entregou, hontem, a uma commissão, nomeada pela mesma, os
estatutos por elle organisados.

Correio do Povo
Porto Alegre
16/12/1909

Fechamento de portas - Sabemos que tem tido a melhor aceitação,


por parte dos negociantes varejistas do centro da cidade, a idéa do
fechamento de portas ás 7 1/2 horas da noite, no verão, e, ás 6 1/2
horas no inverno.

Correio do Povo
Porto Alegre
24/12/1909

Como se verá na declaração hoje publicada nesta folha, está


definitivamente resolvido que, a começar de 1º de janeiro proximo, o
commercio do varejo fechará ao escurecer (7 e 1/2 horas). Essa
International Worker’s Association
Confederação Operária Brasileira
Federação Operária do Rio Grande do Sul
Centro de Estudos e Pesquisa Social
44

deliberação, digna de applausos, é de grande alcance para caixeiros e


patrões, que, assim, terão horas de lazer para cultivar e recrear o espirito,
dedicando-se ao estudo ou a diversões uteis. Até agora em nosso meio,
o pessoal empregado do commercio tem sido sobrecarregado de
trabalho em demasia, com 12 e 14 horas de serviço diario! Em Buenos
Aires, centro commercial de grande importancia e extraordinario
movimento, as casas de negocio abrem ás 8 horas da manhã, fecham ás
11 e 1/2; reabrem-se á 1 hora da tarde e cerram as suas portas ás 6 e
1/4, dando, assim, a patrões e caixeiros a folga necessaria para
refazerem as forças despendidas em cerca de 8 horas de continuo labor.
O mesmo succede em Montevidéo e outras praças e o mesmo ha de se
fazer ainda em Porto Alegre, sem prejuizo de ninguem e com vantagem
para uma grande massa de cooperadores do nosso progresso.
Correio do Povo
Porto Alegre
26/12/1909

Rua dos Andradas - Consta nos que, não obstante fecharem, a


contar de 1 de janeiro, ás 7 e 1/2 os estabelecimentos de
commercio, os da rua dos Andradas conservarão as respectivas
vitrinas illuminadas até ás 10 horas. É merecedora de applausos
essa providencia, que muito concorrerá para que a nossa principal
via publica não perca de todo, á noite, a sua habitual animação.

Transcrito do:

Jornal “Correio do Povo” de Porto Alegre

HÁ UM SÉCULO NO CORREIO DO POVO

Pesquisa e edição: DIRCEU CHIRIVINO| chirivino@correiodopovo.com.br

International Worker’s Association


Confederação Operária Brasileira
Federação Operária do Rio Grande do Sul
Centro de Estudos e Pesquisa Social