Você está na página 1de 36

Projecto SIAM2

Clima e cenários climáticos


em Portugal
Pedro M A Miranda, Maria Antónia Valente,
António Rodrigues Tomé, Ricardo Trigo,
Maria de Fátima Coelho, Ana Aguiar,
Eduardo Brito de Azevedo
12 Julho 2004

Universidade de Lisboa, Faculdade de Ciências,


Centro de Geofísica

Instituto de Meteorologia
Universidade dos Açores
1 – Aquecimento global
0.8

0.6
Temperatura média
Anomalies ( C)

a
do Hemisfério Norte

/d
0

C
0
0.4

25
-0.04
de temperatura

0 0C/

0.
a
-0.033 c ade da

d
0.2 0
ºC/ de

C/
C/da 06

0
+ 0.

20
0.0

0.
-0.2
Temperature

1939
-0.4 1976
Anomalia

-0.6 1917 Dados grelhados


-0.8
1860 1880 1900 1920 1940 1960 1980 2000

Year
Ano Dados CRU
Tomé and Miranda (GRL,2004)
1950 1960 1970 1980 1990 1995
Melhor ajuste: 1 ponto 180˚ 150˚W 120˚W 90˚W 60˚W 30˚W 0˚ 30˚E 60˚E 90˚E 120˚E 150˚E 180˚
90˚N 90˚N
de mudança, >10
anos entre pontos 60˚N 60˚N

30˚N 30˚N

NCEP 0˚ 0˚

Reanálise. 30˚S 30˚S

Problemas com
60˚S 60˚S
dados satélite
(1979…) 90˚S
180˚ 150˚W 120˚W 90˚W 60˚W 30˚W 0˚ 30˚E 60˚E 90˚E 120˚E 150˚E
90˚S
180˚

NASA-GISS
Estações
interpoladas.
Algumas falhas.

Miranda & Tomé, 2004


Tendências parciais GISS

Antes do breakpoint

Depois do breakpoint
2 – Séries históricas
OBSERVAÇÕES
Temperatura
em Portugal Continental

Tmax

Tmin
Temperatura observada 1901-2002
Lisboa Funchal

Ponta Delgada Angra do Heroísmo


Índices: noites tropicais e dias de Verão
Lisboa Madeira

Açores (S. Miguel)


Precipitação sasonal (média de Portugal continental)

1941-70 1971-2000

Inverno

Outono

Verão

Primavera

T T
T
PT Continente
(1971-2000)-(1941-1970)
Humidade, nuvens e insolação
Indice
PDSI
Jan Seca

Chuva ligeira

Fev

Seca moderada

Mar

V. Pires 2004, IM

1961-70 1971-80 1981-90 1991-00


A oscilação do Atlântico Norte - NAO

+0.72/da
1992

+0.86/da
4
1908

2
NAO Index

-0.30/da

-1.14/da
-2
-0.88/da

1968
-4
1878

1860 1880 1900 1920 1940 1960 1980 2000


Year

Tomé & Miranda, 2004

NAO>0.5

NAO<-0.5

Trigo et al., 2004


3 – Regionalização de cenários nas Ilhas
Topografia e estações

S. Miguel Terceira

Madeira
Modelo CIELO
Azevedo, 1998
Problemas:
Aerodinâmica
Efeitos de mesoscala na precipitação
Nível de condensação
Estação de referência

Parâmetros de controlo
•Vento (ddd,ff)
•Temperatura at zref
•Precipitação at zref
RH=1
Cloud
& Rain
T1
RH<1
T2

RH=0.99 Zona de
T0 RH<<1
Precipitação T3>T0

Efeito de Fohen
Terceira Observações: interpolação GIS (1961-90)

Simulações CIELO com observações em Angra

Suavizado:
topografia média
móvel com 1.5km.
OK.
S Miguel
Observações: interpolação GIS (1961-90)

Simulações CIELO com observações em Nordela


Madeira
Observações: interpolação GIS (1961-90)

Simulações CIELO com observações no Porto Santo

Problemas: vales encaixados demasiado secos; assimetria Norte-Sul?


4 – CENÁRIOS Climáticos
Rede meteorológica no
Continente e
pontos de grelha de modelos

Modelo HadCM3 (300x300 km)


2x150 anos de simulação

Modelo HadRM (50x50 km)


3x30 anos de simulação
forçado por HadCM2/3
Temperatura máxima de Verão (JJA)

HadCM3 Control

HadCM3 2071-2100
Precipitação
Temperatura média na Península Ibérica

Incerteza?
Precipitação Anomalias da precipitação
Média móvel de 10 anos, HadCM3 Médias 30 anos, vários modelos
Anomalia Temp
Temperatura máxima JJA Cenários
IS92A A2

Observações HadRM2 HadRM3


1961-1990 Controlo HadRM
B2
Obs Had Had
Nº dias RM2 RM3
T>35º

IS92a A2 B2
Precipitação Anual Simulação controlo
HadRM3 corr
HadRM2 HadRM3

Observações
1961-90
Inverno (DJF) Primavera (MAM)
Anomalia da
precipitação
Cenário A2

Verão (JJA) Outono (SON)


5 – Cenários regionalizados
Validação
Terceira

Falta de
precipitação de
referência;
excesso de vento

Rain Wind
Anomalias de precipitação em 2071-2100
Anomalias da
precipitação
anual

Anomalias de
temperatura
2071-2100
anomalias da precipitação em S. Miguel (2071-2100)

Comparável com a Terceira


Madeira

Falta de precipitação de referência, compensada por excesso de vento.


Vales demasiado secos.

Chuva Vento
Anomalias de precipitação na Madeira (2071-2100)

Muito mais seco


de Inverno
Mais húmido de
Verão

Perda de
precipitação
anual
importante
Perda anual (in mm)
Anomalias de temperatura na Madeira (2071-2100)
Conclusões
Observações portuguesas são consistentes com um padrão de aquecimento
global em aceleração, apresentando taxas de aquecimento acima da média
global. É importante garantir a qualidade e disponibilidade futura desta
informação.
Os cenários disponíveis sugerem importantes alterações climáticas no
continente e nas ilhas.
Aquecimento é mais dramático no Continente e mais moderado nos Açores
A alteração do regime de precipitação é preocupante no Continente (menos
precipitação, redução da duração da estação chuvosa) e na Madeira (muito
menos chuva de Inverno e anual)

Metodologias desenvolvidas no âmbito do SIAM-Clima:


Referências
Tomé & Miranda, Geoph. Res. Lett, 2004
Trigo et al, Climate Dyn., 2004
Tomé, Miranda e Santos, World. Res. Rev, 2004
Santos, Valente, Miranda, Aguiar, Azevedo, Tomé & Coelho, World. Res. Rev, 2004
Evolução do Anticiclone dos Açores e da Depressão da Islândia
Médias anuais e decadais

Tomé, Miranda e Santos, WRR 2004


Temperatura mínima de Inverno (DJF)

HadCM3 Control

HadCM3 2071-2100