Você está na página 1de 8

UNIVERSIDADE SÃO JUDAS TADEU

Faculdade de LACCE – Letras, Artes, Comunicação e Ciências


da Educação
Comunicação Social – Habilitação em Publicidade e Propaganda

Edegar Faria
Gabriel Peres
Kalil Gedrait
Vanessa Lisboa
Rafael Auricchio

Análise de campanha

Trabalho apresentado para avaliação na


disciplina de Psicologia e Comportamento do
Consumidor do curso de Publicidade e
Propaganda, turma 2ACSMPP, da
Universidade São Judas Tadeu.

Professor Tonny.

SÃO PAULO
2010
Cliente: Garoto
Filme: “Vizinhos”

Influências psicológicas

1) Motivação: Teoria psicanalítica: As personagens agem de acordo com o seu


inconsciente, considerando que é a pessoa desejada quem responde aos
bilhetes. Ou seja, os quatro envolvidos agem impulsivamente o tempo inteiro
durante o filme.
2) Freios: Inibição: Os envolvidos só agem pela certeza de que o outro é
recíproco aos sentimentos colocados, superando seus freios. A inibição é
causada pela exposição dos sentimentos entre eles.
3) Personalidade: A campanha trabalha com o adolescente, considerando sua
timidez em paquerar uma pessoa do sexo oposto e mais velha. Instigando a
coragem do mesmo.
4) Influências: O chocolate gera a coragem e a ânsia de expor seus sentimentos
para os vizinhos, dando-lhes o prazer da conquista de sentimento, e a
gratificação dessa conquista.
5) Autoconceito: Eu para o outro: As personagens trabalham com a ideia do que
aquele que se está interessado irá pensar. Um exemplo disso é quando a
adolescente troca de roupa e fica "mais bonita" para o rapaz que ela gosta.
6) Atitudes: Função instrumental ajustativa: As pessoas mudam a atitude de
acordo com o local e a resposta recebida vinda pelos bilhetes que circulam de
porta em porta.
7) Aprendizagem: Teoria behaviorista: As pessoas agem de forma simples entre
o estimulo de ter ganhado um bilhete e a resposta ao vizinho.
8) Percepção:
a) Gestalt: Similaridade: o olho do observador aproxima os pontos similares.
As portas e a caixa de chocolate fazendo o zigue-zague de abrir e fechar.
b) Processo perceptivo: Mobilidade: A caixa circula por todo o cenário e a
movimentação das portas dá o balanço do filme. O anunciante queria dar
ênfase à nova embalagem do produto, colocando-a em evidência.
Cliente: Rider (Grendene)
Filme: “Descobridor dos Sete Mares”

Influências psicológicas

1) Motivação: Teoria humanista: A propaganda é baseada nas necessidades


das pessoas, em trabalhar e descansar e ter férias. Trabalha com a
manutenção da vida saudável do consumidor.
2) Freios: Inibição: Os consumidores podem não comprar em função do
julgamento de terceiros, já que a marca não é a número um do mercado.
3) Personalidade: O filme trabalha com o consumidor que viaja, vai à praia e tem
hábito de sair de casa e descansar.
4) Influências: O produto trabalha com as sensações de prazer e gratificação
trazidos pelas férias idealizadas no filme e a sensação de liberdade com o
mar e alegria dos atores.
5) Autoconceito: Eu real: O comercial trabalha com a realidade das pessoas que
trabalham durante toda a semana. Nos feriados e fins de semana vão
descansar sem se importar com o que os outros podem ou não pensar. Elas
se preocupam única e exclusivamente com o seu descanso.
6) Atitudes: Função instrumental ajustativa: a personagem se adapta ao local e a
situação de liberdade de estar de férias e abandonar todas as suas atitudes
do cotidiano, aproveitando o momento de descanso.
7) Aprendizagem: Teoria behaviorista: O comercial tem um apelo de fácil
assimilação e carrega as sensações de bem estar que aquele cenário, música
e produto podem trazer ao consumidor. As pessoas querem dar uma pausa
em suas vidas agitadas e encontram isso na ideia que o produto vende.
8) Percepção:
a) Gestalt: não se observou a aplicação de teorias de Gestalt.
b) Processo perceptivo: Mobilidade: Durante o filme as imagens foram
gravadas com certa rapidez. Nas tomadas aéreas, sempre com
movimentos amplos e nos atores com câmeras de mão tremulando.
Cliente: Valisère
Filme: “Primeiro sutiã”

Influências psicológicas

1) Motivação: Teoria humanista: O comercial trabalha com as necessidades da


adolescente como evolução biológica, acessório básico na vestimenta e
integração ao grupo social de sua idade.
2) Freios: Inibição: A personagem preocupa-se com que os outros pensarão
dela antes e depois de usá-lo.
3) Personalidade: O comercial mexe com a mulher mais velha que já teve o
produto e quer transmitir o conhecimento à sua filha que é fator determinante
para compra com base na ânsia pela experiência instigada no filme.
4) Influências: A consumidora em potencial é incitada pelo prazer de ter o
primeiro sutiã e o que ele pode representar em sua vida.
5) Autoconceito: Eu para os outros: Traz as características para os outros,
baseado no grupo social e suas semelhanças.
6) Atitudes: Função de conhecimento: A menina, ao observar as amigas que
utilizam o produto e após receber um de presente, absorve o
conhecimento de que usá-lo será bom para sua vida. Baseada em seu
emocional, ela busca o conhecimento que gera a compra.
7) Aprendizagem: Teoria cognitivista: Absorção de conceitos por observação, ou
seja, observando o comportamento de terceiros, a menina sabia como
solucionar seu problema.
8) Percepção:
a) Gestalt: O filme sugere determinadas situações, fazendo com que o
espectador complete a imagem em sua cabeça. Um exemplo disso é a
ausência do sutiã sugerida no início, com o olhar da menina.
b) Processo perceptivo: Mobilidade: o comercial traz diversas atrizes se
movimentando, gerando a necessidade da segurança e integração social.
Pode-se citar a aula de educação física e o andar da menina na rua.

Cliente: Folha de S. Paulo


Filme: “Hitler”

Influências psicológicas

1) Motivação: Teoria cognitivista: O anúncio traz informações, dados e


estatísticas sobre um governo, exaltando seus feitos positivos e que
proporcionaram o crescimento social de uma nação. Por fim, a imagem de
Hitler é revelada e fica a questão no ar sobre a verdadeira eficácia deste
governante. O filme leva o espectador ao raciocínio sobre como uma
informação pode ser transformada levando-o a ter uma opinião. Assim,
através do conhecimento a informação é apresentada de forma lógica e
racional.
2) Freios: Medo: O leitor pode sentir medo de adquirir o jornal pelo conteúdo
veiculado.
3) Personalidade: O comercial é direcionado às pessoas que possuem um nível
sociocultural elevado e que acreditam ser a confiabilidade da informação a
principal característica de um jornal.
4) Influências: A atividade do consumo é gerada pela busca da informação. O
prazer de deter conhecimento, de estar bem informado gera ao consumidor a
gratificação pessoal.
5) Autoconceito: Eu real: A campanha relaciona-se com o momento histórico
vivido pela sociedade comandada por Hitler e as consequências trazidas às
pessoas.
6) Atitudes: Função do conhecimento: Para compreensão da peça é necessário
que o espectador detenha conhecimento prévio para associar a imagem que
é revelada no final com a pessoa em questão e todos os atos por ela
praticados.
7) Aprendizagem: Teoria cognitivista: É necessário raciocínio atento as
informações apresentadas e a ligação que deve ser feita no final do filme.
8) Percepção:
a) Gestalt: Ambiguidade: Até a formação total da foto é possível imaginar
várias outras formas e figuras.
b) Processo perceptivo: Cor: apenas o preto e branco; Tamanho: aplicação
de zoom gradativo.

Cliente: Staroup Jeans


Filme: “Passeata”

Influências psicológicas

1) Motivação: Teoria cognitivista: mostra os benefícios do produto numa época


onde os jovens tinham a característica de contestadores e manifestadores
ativos de suas opiniões.
2) Freios: Medo: o consumidor pode relacionar o uso do produto com a
identificação das autoridades aos manifestantes e não comprá-lo.
3) Personalidade: Em uma época de repressão, os jovens exerceram papel
importante na liberdade da nação. A personalidade forte, a ânsia por
liberdade e coragem foram suas características mais importantes.
4) Influências: A necessidade de liberdade, conforto e segurança gera o
consumo do produto.
5) Autoconceito: Eu real: O filme mostra a relação que o consumidor terá com o
produto. Sua forma de uso e as consequências que isso trará para o mesmo.
6) Atitudes: Função de expressão de valores: Os jovens idealistas da época
foram influenciados pela comunicação contestadora, provocativa e
encontraram nela a expressão de seu pensamento.
7) Aprendizagem: Teoria cognitiva: A ação é subjetiva. Ao mostrar as imagens
de repressão e a narração com os benefícios do produto, o espectador
precisa de embasamento para relacionar as informações.
8) Percepção:
a) Gestalt: Complementação: As mensagens se complementam quando são
mostradas as imagens e a narração. Durante o filme, a durabilidade é
narrada e um policial arrasta o consumidor.
b) Processo perceptivo: Mobilidade: os consumidores são puxados e
arrastados durante o filme.