Você está na página 1de 8
Aula 4: Como ocorrem os transportes de substâncias pela membrana e a comunicação celular Estamos

Aula 4: Como ocorrem os transportes de substâncias pela membrana e a comunicação celular

Estamos chegando ao final do nosso curso de nivelamento. Esta última aula permitirá que você entenda que a célula é extremamente dinâmica e precisa, para sua sobrevivência, captar substâncias que se encontram no meio extracelular.

Como vimos na aula 1, a sobrevivência de uma célula depende de água, íons inorgânicos, moléculas como glicose, aminoácidos etc. Além disso, uma célula também precisa ser capaz de se comunicar. Precisa responder aos estímulos externos.

Uma bactéria, por exemplo, analisará o meio onde se encontra, verificando se é propício para que ela possa se dividir. Já em um organismo multicelular, as células precisam se comunicar para que o organismo possa funcionar perfeitamente. Portanto, lembre-se que as peças precisam estar em perfeita sintonia.

Então, o que estamos esperando? Vamos começar pelo transporte de membrana e depois trataremos da comunicação celular.

Transporte através da membrana plasmática

Antes de falar sobre os transportes, precisamos entender que tipo de substância pode atravessar a membrana plasmática.

Neste caso, além de levar em consideração o tamanho da molécula, precisamos dividir as substâncias em dois tipos principais:

 As que são insolúveis em água (hidrofóbicas); e  As que são solúveis em

As que são insolúveis em água (hidrofóbicas); e

As que são solúveis em água (hidrofílicas).

Como você aprendeu na aula 3, a membrana plasmática é formada por uma bicamada lipídica. Isso quer dizer que somente compostos hidrofóbicos e pequenos são capazes de atravessar esta camada lipídica (difusão simples).

E as substâncias hidrofílicas? Como penetram na célula?

Para essas moléculas, existem alguns caminhos alternativos que a célula precisou desenvolver para conseguir transportá-las.

Na maioria das vezes, isso envolve transporte realizado por proteínas presentes na membrana plasmática ou presença de poros na membrana (formados por proteínas).

Transporte de água: osmose

Tanto as células procariotas, quanto as células eucariotas possuem, distribuídos na sua membrana plasmática, canais que permitem a passagem de água.

Esses canais são formados por proteínas integrais de membrana, chamadas de aquaporinas.

proteínas integrais de membrana, chamadas de aquaporinas. Figura retirada do site:

Figura retirada do site:

Transporte passivo de solutos (íons e moléculas): difusão passiva Alguns solutos podem atravessar a membrana

Transporte passivo de solutos (íons e moléculas): difusão passiva

Alguns solutos podem atravessar a membrana plasmática passivamente, através de poros formados por proteínas transmembranas.

A passagem dessas substâncias se dá por difusão passiva, isto é, não existe

gasto de energia pela célula.

O que acontece é que se essa substância estiver em maior concentração do

lado de fora da célula, ela penetrará na célula (onde sua concentração é

menor).

Caso esteja mais concentrada dentro da célula, inversamente, ela sairá da célula. Dizemos, neste caso, que ela está sendo transportada a favor do gradiente de concentração.

Como exemplos temos os íons (K + , Na + , Ca 2+ , Cl - ) e algumas moléculas pequenas hidrofílicas (ureia e glicerol).

É importante que você saiba que alguns canais podem ficar fechados e

precisam ser ativados para poderem abrir e permitir a passagem de íons. Esses canais são mais especializados e estão envolvidos em processos específicos na célula.

e estão envolvidos em processos específicos na célula. Figura retirada do site:

Figura retirada do site:

Transporte passivo de moléculas maiores: difusão facilitada Algumas moléculas maiores, como glicose e aminoácidos,

Transporte passivo de moléculas maiores: difusão facilitada

Algumas moléculas maiores, como glicose e aminoácidos, precisam da ajuda de proteínas, chamadas de carreadoras, para serem transportadas através da membrana.

Esse transporte também é feito a favor do gradiente de concentração da molécula e não tem gasto de energia (uniporte).

No entanto, existe um tipo de transporte de uma molécula (contra o gradiente de concentração) impulsionada pela energia gerada por um transporte de um íon.

Neste caso, o transporte do íon e da molécula pode ser no mesmo sentido (simporte) ou em sentidos opostos (antiporte).

Um exemplo deste tipo de transporte ocorre nas células epiteliais do intestino, onde a glicose é transportada junto com o Na + .

intestino, onde a glicose é transportada junto com o Na + . Figura retirada do site:

Figura retirada do site: http://mbiocel.wordpress.com/

Transporte ativo O transporte ativo acontece contra o gradiente de concentração da substância (do meio

Transporte ativo

O transporte ativo acontece contra o gradiente de concentração da substância

(do meio de menor concentração para o de maior concentração).

Para isso, é preciso ocorrer gasto de energia, fornecida pelo ATP.

A bomba de Na + /K + ATPase é um exemplo desse tipo de transporte.

+ /K + ATPase é um exemplo desse tipo de transporte. Figura retirada do site: http://mbiocel.wordpress.com/

Figura retirada do site: http://mbiocel.wordpress.com/

Além dos transportes anteriormente citados, a célula pode, através de alterações na superfície da membrana plasmática, captar macromoléculas ou até bactérias (células especializadas). Este processo é conhecido como

endocitose.

Comunicação celular

Como dito anteriormente, as células precisam trocar informações com o meio

onde se encontram e isso é feito através de moléculas sinais.

A célula que está recebendo o sinal precisa ter uma proteína receptora para

que ocorra a ligação da molécula sinal.

A ligação molécula sinal-proteína receptora ativará várias proteínas internas (intracelulares), permitindo que a célula crie uma resposta a este sinal.

Mas que sinais são esses? Podem ser aminoácidos, proteínas, esteroides, entre outros. Já as proteínas

Mas que sinais são esses?

Podem ser aminoácidos, proteínas, esteroides, entre outros.

Já as proteínas receptoras podem estar localizadas na membrana plasmática (captam o sinal de moléculas que não conseguem atravessar a membrana, como hormônios proteicos) ou podem estar dentro da célula (os hormônios esteroides se ligam a este tipo de receptor).

E que tipo de resposta pode ser criada?

A célula pode permitir a abertura de um canal na membrana plasmática ou ativar uma enzima, por exemplo.

Isso fará com que ocorram alterações no comportamento daquela célula.

que ocorram alterações no comportamento daquela célula. Figura retirada do site:

Figura retirada do site:

Nesta aula, você aprendeu que a célula precisa interagir com o meio em que ela

Nesta aula, você aprendeu que a célula precisa interagir com o meio em que ela se encontra.

Não deixe de aprofundar seus estudos, verificando os seguintes links:

Questões:

1)

A bicamada lipídica permite o transporte de:

a)

Moléculas hidrofílicas pequenas

b)

Moléculas hidrofóbicas pequenas

c)

Água

d)

Glicose

e)

Íons

Resposta: Letra b. Somente moléculas hidrofóbicas pequenas conseguem atravessar a bicamada lipídica.

2) Assinale o tipo de transporte através da membrana plasmática realizado por íons a favor do gradiente de concentração:

a)

Difusão passiva

b)

Difusão facilitada

c)

Transporte ativo

d)

Osmose

e)

Difusão simples

Resposta: Letra a. Íons atravessam a membrana por difusão passiva através de canais presentes na

Resposta: Letra a. Íons atravessam a membrana por difusão passiva através de canais presentes na membrana.

3)

como:

Proteínas que transportam solutos na mesma direção são conhecidas

a)

Proteínas uniporte

b)

Proteínas antiporte

c)

Proteínas canais

d)

Proteínas simporte

e)

Proteínas formadoras de poros

Resposta: Letra d. As proteínas simporte transportam solutos na mesma direção.

4)

O transporte ativo:

a)

É feito a favor do gradiente de concentração da molécula.

b)

Não tem gasto de energia.

c)

É o tipo de transporte da molécula de água.

d)

É feito contra o gradiente de concentração da molécula.

e)

É feito por proteínas canais.

Resposta: Letra d. É feito contra o gradiente de concentração da molécula com gasto de energia.

5)

Hormônios proteicos se ligam a:

a)

Receptores nucleares

b)

Receptores intracelulares

c)

Receptores de membrana

d)

Tanto a receptores de membrana e a receptores intracelulares

e)

Receptores intracitoplasmáticos

Resposta: Letra c. Os hormônios proteicos se ligam a receptores de membrana, pois não conseguem atravessar a membrana plasmática.