Você está na página 1de 6

25/09/2016

INVESTIGAÇÃO:TEORIAEPRÁTICA

INVTIGAÇÃO:TORIAPRÁTICA

INVTIGAÇÃO:TORIAPRÁTICA EmpresaDe Detetives AMaiorEmpresadaAmérica Latina/Cobrimosqq.

AMaiorEmpresadaAmérica

Latina/Cobrimosqq.

Orçamento.ComproveJá!

Latina/Cobrimosqq. Orçamento.ComproveJá! (Diferençasdeprocedimentos) SUMÁRIO:
Latina/Cobrimosqq. Orçamento.ComproveJá! (Diferençasdeprocedimentos) SUMÁRIO:

(Diferençasdeprocedimentos)

SUMÁRIO:Introdução.Investigação

diretaeindireta.Procedimentos

diversos.Diligênciasnabase

circunscricional.

RESUMO:Ainvestigaçãotemse

reveladoumaatividadealtamente

técnica,metodológicamesmo.No

entanto,arespostasimples,rápidae

eficiente,podefazergrandediferençana

obtençãoderesultados.

Palavras–chave:investigação–

métodos–informalidade–diligências­resultados

I­Introdução

ÀPolíciaCivilincumbemasfunçõesdePolíciaJudiciáriaeaapuraçãodeinfrações

penaiscomuns(art.144,§4º,daCF),deacordocomosprocedimentosestabelecidos

noart.6ºeoutrosdispositivosdoCódigodeProcessoPenal.Éasínteseteórica.

II­InvestigaçãoDiretaeIndireta

Noaportepráticooprocedimentosedividiráemmétodosesistemas,quantossejam

necessáriosparaaobtençãodosresultadosqueseobjetivaatingir.

Emprincípio,seráfundamentaldividirmosoprocedimentoinvestigatórioemdiretoe

indireto.Oprimeiroseráaquelerealizadopelaautoridadepolicialpessoalmente,com

auxíliodeoutrosagentesnasdiligências.Indireto,quandoatravésdeOrdemde

Serviçoaosinvestigadoresouagentes,queresponderãocomrelatórios(oupartesde

serviço),dandocontadosresultadosdasdiligências.Tambémindiretaéaquela

diligênciaencetadapelaperíciatécnicasemapresençafísicaepresidênciadosatos

pelaautoridadepolicialrequisitante(aperíciapodeserdireta,masadiligência­ou

investigação­seráindireta).

Percebe­sequeoobjetodestebreveestudoéadiligência,assimentendidacomoa

aplicaçãodeesforços,oempenho,aexecuçãoinvestigatórianosentidoestrito.

III­ProcedimentosDiversos

Ainvestigaçãodiretaémaisproducenteparacertoscasos,masaindiretatemsidoàs

vezesgeneralizada.Poroutrolado,existemdiferentesformas(oumétodos)paraa

investigaçãodireta,incluindooaproveitamentodelocaldecrime,e,arespeito,

elaboramosumbrevecomparativodeprocedimentosquepodemserutilizados,sem

pretenderesgotaroassunto:

a)AutodeDescriçãodeLocal:Éprovidênciaobrigatóriaqueaautoridadepolicial

adotarádeimediatotãologochegueaosítiodoeventocrime,nocalordosfatos,se

acasonãodispuserdeperitosdoInstitutodeCriminalísticaparaumtrabalhomais

25/09/2016

INVESTIGAÇÃO:TEORIAEPRÁTICA

completo.Fundamenta­senosartigos6º,I,c/c169doCPP(cf.CarlosA.Marchide

Queiroz.PráticadoInquéritoPolicial.SãoPaulo:Iglu,p.37,1997).

b)RecogniçãoVisuográficadeLocal:Émétodomaiscomplexo,envolvendo conhecimentosdeváriasciênciasafinsqueseinterligamnabasedasdiligências (criadonoâmbitodoDepartamentodeHomicídiostemobtidolargoêxitosoba orientaçãodoDelegadoMarcoAntonioDesgualdo).Atécnica,quereconstituiotodo porfragmentos,foiutilizadainicialmenteparalocaisdehomicídios,àépocadosfatos ouposteriormente(RevistaTecno­científicaArquivosdaPolíciaCivil.ACADEPOL,v.

44,p.35­50;eJornaldosDelegadosn.º28(p.17),34(p.12)e49(p.15).

c)ReconstituiçãodeCrime:Éométodomaisconhecidoedivulgado,decertaforma maissimples,porquerealizadoporperitos,emboraaautoridadepolicialparticipeou

presidaoato.Emregracontacomaparticipaçãodoindiciadoeoutraspartes(art.7º

doCPP).

d)ReproduçãoSimuladadeFatos:Diferedareconstituiçãoporqueaautoridadenão dispõeounãoseutilizadeperitosdoInstitutodeCriminalística.Voluntáriospodem fazerospapéisaencenar,substituindoosverdadeirosenvolvidos.Tambémestá

embasadanoart.7ºdoCPP(CarlosA.MarchideQueiroz.PráticadoInquérito

Policial.SãoPaulo:Iglu,p.52,1997).

e)TermodeDiligênciasemGeral:Éamplomododeprocederdireto,aser exercitadopelaautoridadepolicial,paraqualquercrime,emépocaposterioraosfatos. Asdiligênciaspoderãoterporobjetivoumlocal,umapessoa,umobjetooudocumento. Podeenvolverumabuscaousimplesconstatação.Detudoselavraráumtermode diligências,preferencialmenteanexando­seum"croquisimples".Muitoobjetivo,nãose utilizarádefotografias,nemsecontarácomperitos(nãohaverálaudo).Sóavontade dodelegadodepolíciaemaproveitaropoucoquelhepermiteumPLANTÃO(em tempoerecursos)paradesburocratizarvelhosinquéritosetransformá­losem instrumentoselucidativosdefatosdelituosos,nabuscadaverdadereal,queirá nortearaJustiçaparaarealizaçãoounãodapersecuçãopenal("Localdehomicídio

nãopreservadoesuaclassificação".DoAutor.RevistaADPESPnº25,p.21­24,mar.

1998).

IV­DiligênciasnaBaseCircunscricional

Oidealnãoseriafalaremperfeição,masemaperfeiçoamentos.Somentebuscando atingiromáximoéquesepodequebrarbarreirasevencerlimites.Omelhornívelde trabalhoseráoresultadoinexorável,emboranemdelongepossamossonharcoma perfeição,principalmentesevoltarmososolhosparaasbasesterritoriaisdosnossos DepartamentosdePolícia,muitasdesuasDelegaciasaindaabarrotadasdepresos,o

crônicodaescaladequatroequipes(queequivalea72horassemanaisdetrabalho);

e,comocantodoolho,oquedormeaberto,observamosalgunsdispositivosterem

virado"letramorta"ousidorevogadosnaConstituiçãodaRepública:primeiroa

isonomiasalarial,depois,arevisãoanualderemuneração,sãoexemplos.

Portaisrazões,sóoamoraotrabalho,aqueleinconformismodenãoconseguirdeixar

defazer(eescrever),équenosremeteaoestudo,nossovícioevirtude,eaotermo

dediligências,oremédio,eàvontadedeampliarolequedainvestigaçãodireta.

Contudo,umaindagaçãodecunhocientíficonospersegue:qualolimitedaresistência

humana?Nãoéprecisosercientistapararesponder.Omelhor"craque"defutebol,o

maioratleta,podeperderofôlegoeaspernasemumaprorrogaçãodetempo,pernas

25/09/2016

INVESTIGAÇÃO:TEORIAEPRÁTICA

demilhõesdedólares.Eojogonãoéàscincohorasdamadrugada.

Éprecisopensar.Erepensar.Sempre.

MODELODETERMODEDILIGÊNCIAS

Aosdezenovediasdomêsdesetembrode1997,nestacidadedeSãoPaulo/SP,no

bairrodoItaimPaulista,aautoridadepolicialtitulardaEquipe"C",do50.ºDistrito

Policial,Dr.WagnerAdilsonTonini,diligencioupessoalmente,parainvestigaçãonos

autosdosInquéritosPoliciais230/96e320/96,dirigindo­seatéoslocaisdoscrimes,

acompanhadodosinvestigadoresdePolíciaRobertoePedro.ReferenteaoI.P.

320/96,queapuraohomicídiodeRobertaAlvesdeSouza,estiveramnaresidênciada

testemunhaJ.R.R.,ondeseucunhadoJ.A.V.N.seprontificouairatéolocaldos fatosondeexplicouqueavítimaestavanacalçadadarotatóriaexistentenolocal, quandodosocorro,distantecercadecinquentametrosdosalãodebailes;nonumeral

10­Aexistiaumforró,hojeháummini­mercado,sendoquenonumeral374existiaum

sambãoehojeestácomplacasdealuga­se;nãosoubedizerondeexatamente ocorreuofato,sendoqueosdoislugaressãoencostadosemboracomnumeração nãoseqüencial;umasemanaapósosfatosossalõesteriamfechado.Foielaborado umcroquisimplesdolocal.Aseguir,indoatéaresidênciadavítima,foinotificadasua

irmãB.A.S.paradepoimentonodia24­9­97.EmseguidaretornaramaoDistrito

Policial,ondeatestemunhaJ.foiouvidaemdepoimento,dandonotíciadequeoautor dohomicídiofoinamoradodavítima.Emseguidadeterminouaautoridadeo encerramentodopresenteauto,noaguardodatestemunhaJ.R.quefoinotificadopara

odia20­9­97,esendoestelidoeachadoconforme,indodevidamenteassinadopela

autoridadeepormim,M.C.M.,escrivãodePolíciaqueodigitei.

WAGNERADILSONTONINI

DelegadodePolíciaeProfessordaACADEPOLemBauru/SP

RevisadoporEditordoWebartigos.com

LeiaoutroartigodeWagnerAdilonTonini

25/09/2016

INVESTIGAÇÃO:TEORIAEPRÁTICA

©2006­2016WebArtigos.com­Publicaçãodeartigos.Ostextospublicadosporesteportalrefletemaopiniãodeseus

autoresepodenãorepresentaraopiniãodoidealizadordesseportal.Aoacessarestesitevocêconcordacom