Você está na página 1de 38
Licenga de uso exclusiva para Petrobras S.A. ELETAODOS REVESTIDOS DE ACO-CARBONO PARA blessed ASOLDAGEM A ARCO ELETRICO — ENSAIOS NBR 10616 Método de onssio JAN/1989 SUMARIO Objetive Normas complementares Detinigées Condig8es especttices Execuglo do ansaio Resuttados ANEXO A — Preparagio da chapa de testo para o ensaio de qualidade radiogréfica # para os textes de tragio e de impacto do metal depositado ANEXO B — Prepsragio da chapa de teste para os tastes de traeSo transversal e de dobramento longitudinal guiado ANEXO C — Padres radiogrsficos ANEXO D — Gula complementar para métodos de ensaios de eletrodos revestidos de ago-carbono para soldagem a arco elorrico 1 OBJETIVO Esta Norma prescreve os métodos de ensaio requeridos para a fabricacdo de eletro dos revestidos de aco-carbono para a soldagem a arco elétrico. 2 NORMAS COMPLEMENTARES Na aplicagio desta Norma & necessario consul tar: NBR 5006 - Chapas grossas de aco-carbono de baixa e média resisténcia mecdni ca para uso em vasos de pressao - Especificagao NBR 6648 - Chapas grossas de aco-carbono para uso estrutural ~ Especificacao Origom: ABNT — 1:701.02-003/88 (MB-2952) CB-1 — Comit® Brasileiro de Minerago © Metalurgia CE-1; 701.02 — Comissio de Estudo de Matoriais Consumiveis NBR 10616 ~ Covered Carbon Steel Are Welding Electrodes ~ Method of Test Descriptors: Welding. covered eletrode. acceptance, Foi basoada na AWS AS.1 de 1981 SISTEMA NACIONAL DE ABNT — ASSOCIAGAO BRASILEIRA METROLOGIA, NORMALIZA.CAG DE NORMAS TECNICAS E QUALIOADE INDUSTRIAL ° Paleaschawe slog, sldsem i NBR 2 NORKA BRASILEIRA REGISTRADA COU: 669.168.252.468.2: 620.17 oe es NBR 10616/1989 re Licenga de uso exclusiva para Petrobras S.A. NBR 7007 - Acos para perfls laminados para uso estrutural - Especificag3o NBR 10474 - Qualificacao em soldagem - Terminologia NBR 10516 - Consumiveis em soldagem - Terminologia NBR 10614 - Eletrodos revestidos de aco-carbono para a soldagem a arco elé trico - Classificacdo NBR 10615 - Eletrodos revestidos de aco-carbono para a soldagem a arco el. ta trico - Especificagao ASTM E29 - Recommended Practing for Indicating With Places of Figures are To Be Considered Significant in Specified Limiting Values ASTH E142 - Controlling Quality of Radiographic Testing ASTM £350 - Chemical Analysis of Carbon Steel, Low-Alloy Steel, Silicon Eletrical Steel, Ingot Iron Steel, Silicon Eletrical Steel, Ingot tron and Wrought tron ‘AWS 84.0 - Standard Methods for Mechanical Testing of Welds. 3 DEFINIGOES Os termos técnicos utillzados nesta Norma estao definidos nas NBR 10474 NBR 10516. 4 CONDIGGES ESPECIFICAS 4.1 Teates requeridos Os testes devem ser efetuados de acordo com os requisitos das secgdes 5.1 a 5.8. 4.2 Material para as chapas de teste 0 aco para as chapas de testes a serem enpregadas em todos os testes e en saios requeridos (andlise quimica, qualidade readiogrdfica, trac3o do metal depositado, impacto, tracdo transversal, dobramento longitudinal guiado, tes tes de solda em dngulo) deve estar de acordo com as NBRs 5006, 6648 e 7007. 4.3 Condicionamento dos eletredos para os testes Os eletrodos devem ser testados na condicao de como recebidos, executados os eletrodos de baixo hidrogénio (classificacao £7015, E7016, £7018, £7028, £7048). Se os eletrodos de baixo hidrogénio, quando armazenados, ndo — forem protegidos adequadamente contra a absorcao de umidade, estes deverao ser man. tldos a uma temperatura de 300 a 350°C, durante um perfodo de 1 a 2h i tamente antes dos testes. 5 EXECUCAO DO ENSAIO 0s didmetros dos eletrodos diferentes dos indicados devem ser clasificados através de testes efetuados nos didmetros mais préximos, conforme requeridos em 5.1 @ na Tabela 1. JTABELA 1 Licenga de uso exclusiva para Petrobras S.A. NBR 10616/1989 3 TABELA 1 ~ Renumo dos testes macdnicos requeridos ** K Eletrodo Teste de qualidade | Teste de | Teste de radiografica e tra | impacto | solda em tcacko | Corrente e | Didmetro | cao do metal depo (B,£) Gnguls Classificagae | olaridade sitado (F) (B,C.0) CC, eletrodo WR N/R N/R 6010 positive P P ve sc P P 4 cA e CC, N/R N/R N/R E6011 elet rodo P P ve st positivo P P x cae CC, WR N/R N/R £6012 eletrodo P (6) N/R ve sc negativo P (G) N/R H cA e cc, N/R WR N/R £6013 lambas as P(t) N/R ve st polaridades: P (1) N/R 4 Para posicao JEnguto-hor I~ zontal, CA e CC, eletrodo negativo 3,2 N/R N/R N/R £6020 4,0-5,0 Pp) N/R H Para posicao| 6,0 Pp) NR H plana, CA e CC, ambas as polaridades CA e ce 3,2 6022 eletrodo io Requeridos os testes de tracao transversal negati vo 5,0 fe de dobramento (H) CA e CC, 2,5-3,2 N/R N/R N/R E7014 ambas as 40 PU N/R ves polaridades | 5,0 Pi) N/R 4 60 P (1) N/R 4 2,5-3,2 N/R N/R N/R cc, 4,0 P P ve se E7015 eletrodo positivo 5,0 P P H 6,0 P P K 2,5-3,2 N/R N/R N/R ca occ, ho ° p ve £7016 Jeletrodo se positivo 5,0 P P Hl é P P H Jeontinua Licenga de uso exclusiva para Petrobras $A, sre 1959 TABELA 1 — Resimo dos testes mecdinicos requeridos (A.K) Joontinusgo Eletrodo Teste de qualidade | Teste de | Teste em radiogréfica e de | impacto | solda em Classifi | Corrente e | piametro | tracde do metal de | (8,£) Sngulo i positado (F) cacao polaridade (mm) (B,C,0) 2,5 23,2 N/R N/R N/R cAe ce io P P Ve sc £7018 eletrodo positivo 5,0 P P 4 64 P P 4 cae ce 2,5-3,2 N/R N/R N/R £7024 ambas as 4,0-5,0 P (1) N/R H polaridades 6,0 P (1.4) N/R H Para posicao Angulo-hori- zontal, CA e CC, eletrodo negativo 3,2 WR N/R N/R £7027 4,0-5,0 Pp (1) P(t) H Para posicao | 6,0 P() P (1) H plana, CA e CC, ambas as polaridades CA e CC, 3,2 NR NR N/R £7028 eletrodo 4'0-5,0 P P H positivo 6.0 P P H cae CC, 3,2 N/R N/R WR E7048 eletrodo Ao p P Vedese e $C positivo 5,0 P P V-desc e SC N/R = no requerido (A) Para os eletrodos com diametros menores do que 4,0nm, e para os testes espe cificados, necessitariam modificacdes detalhadas; a adequacao desses diame tros pode ser avaliada pelos resultados de testes efetuados nos diametros de 40mm. (8) As abreviagées: P, H, V-desc. SC e V, estdo definidas na nota (b) da Tabela 1 da NAR 10516 (Cc) Ver 6.1.4.1 da NBR 10474 e 5.2. (0) Ver 6.1.4.2 da NBR 10474 © 5.3. (E) Ver 6.1.4.3 da NBR 10474 e 5.4. (F) Ver 6.1.4.6 da NBR 10474 e 5.7. (G) 0 ensaio de qualidade radiografica nao & exigido para esta classificasao. (H) Sao requeridos um teste de tracdo transversal (ver Anexo B e 5.5) e um teste de dobramento longitudinal guiado (ver Anexo B e 5.6) paraa classificacao dos eletrodos £6022, nos diametros de 4.0 € 5.0mm. A soldagem deve ser feita na posigo plana. (1) Pode ser usada CC, eletrodo negative. J) Os eletrodos com comprimentos maiores do que 450mm, usados para soldas com alimentagao do metal de adicao por gravidade, exigem dois conjuntos de tes tes, cada um deles preparado de acordo com 0 procedimento especial prescrito no Anexo A, item A~4, para assegurar a uniformidade de todo o eletrodo. (Kk) Os diametros de eletrodos, sem requisitos de testes, podem ser classificados, desde que dois outros diametros da nesna classifica¢ao, pelo menos, — tenhant Jo bem sucedidos nos testes requeridos para eles, ou que 0 diametro a ser classificado atenda aos requisitos da Norma por ter sido testado de acorco com as Figuras 20 ¢ 21 e Tabela 8 do Anexo D. Licenga de uso exclusiva para Petrobras S.A. NBR 10616/1989 5 a 5.1 Andlise quimica 5.1.1 As amostras para a andlise quimica do metal depositado devem ser obtidas de eletrodos com diametros de 4,0nm e 6,0nm de acordo coma Tabela 2; deve ser usado cada tipo de corrente indicado na Tabela 1 para a classificacdo que esti, ver sendo testado, TABELA 2 ~ Limites de composigio quimica para o metal depositado (a), (8), (C) (0) Composigdo quimica, porcentagem maxima Classificacao Manganés | Silfcio | Niquel | Cromo | Molibdénio |Vanddio £6010, £6011 £6012, £6013 Sem limites especiFicos de composic3o quimica £6020, £6022 £6027 (e) (e) e701e'", E7018 1,60° 0,75 | 0,30* | 0,20* | 0,30° 0,08* £7027 E7014, E7015 E7024) 1,25" 0,90 | 0,30° | 0,20" | 0,30" 0,08" £7028, E7048 (A) 0s mites de composicao estao previstos para assegurar um depdsito de ago-carbono comum (B) Para obtencdo da composico quimica, pode ser usada polaridade direta (ele trodo negativo); nos casos em que for especifica CC, qualquer polaridade (C) A soma de todos os elementos Indicados com asterisco !:) nao deve — exceder 1,50%. A soma de todos os elementos indicados no sina! (+) nao deve exceder a 1,75% (0) Devem ser registrados os valores de carbono, fsforo e enxofre (E) Mediante acordo entre comprador e fornecedor para atender a um requisite mi nimo de impacto Charpy-entalhe V, igual a 27J a -46°C. Tais eletrodos devem ser identificados como £7016-1 e 7018-1 (F) Mediante acordo entre comprador e fornecedor, os eletrodos classificados co mo £7024 podem ser fornecidos para atender a um requisito minimo de impacto Charpy-entalhe V, igual a 27J a -18°C e a um atongamento minimo de 22%. Tais eletrodos devem ser identificados con £7024-1 5.1.2 As amostras para andlise qufmicas podem ser obtidas de um enchimento de solda ou de qualquer outro depésito de solda, contanto que este produza resulta dos equivalentes aos obtidos com o emprego do referido enchimento. Em caso de dispute, ac amostras devem ser retiradas do onchimente de solda conforme §.1.3+ 5.1.3 0 enchimento de solda deve ser formado por camadas depositadas na posi 0 plana. A largura de cada passe, em cada camada, deve ser 1,5 2,5 — vezes © didmetro do arame da alma. Apds a deposi¢3o de cada camada, o enchimento de ve ser imerso em dgua, cuja temperatura é irrelevante, durante 30 segundos apro ximadamente; 0 enchimento deve estar completamente seco antes da soldagem ser Licenga de uso exclusiva para Petrobras S.A. ‘ NBR 10616/1989 recomecada. A superficie de cada canada deve ser limpa, devendo ser removidos todos os materiais estranhos. As dimensdes do enchimento da solda e as posi. ges para a retirada das amostras destinadas andlise quimice devem estar de itos da Tabela 3. acordo com os requi ‘TABELA 3 - Dimonsties do enchimento de solda Diametro do Dimensdes mfnimas minima da eletrodo do enchimento amostra em relacao & (mm) (mm) superficie da chapa base (mm) 40,0 x 40,0 x 12,5 50,0 x 50,0 x 12,5 6,0 5.1.4 A andlise quimica deve ser feita por qualquer método adequado. £m casos de disputa deve ser usado, para fins de arbitramento, 0 padrao de métodos ASTH £350. 5.2 Ensaio de qualidade radiografica $.2.1 A preparacio do ensaio de qualidade radiografica deve ser conforme Anexo A 5.2.2 Quando requerido na Tabela 1, a chapa de teste deve ser preparada para um ensalo radiogrfico, de acordo com 0 seguinte procedimento: a) para a chapa opcional com comprimento de 500mm, deve ser radiografada somente a segunda metade desse conjunto; b) cobrejunta, deve ser removido antes do ensaie radiograficos adas c) as ondulacées da solda ou irreqularidades superficiais, veri tanto na face como na raiz da solda, dever ser removidas por qualquer proceso adequado até um determinado grav de acabamento, segundo o qual qualquer contraste radiografico, devide a irregularidades rema nescentes, no mascare ou seja confundido com um outro contraste re sultante de um defeito quest ionavel; d) as faces devem concordar suavemente com as superffcies das chapas; ies das e) as superficies acabadas da solda devem facear com as superfi chapas ou apresentar um reforco razoavelmente uniforme com uma altura do superior a 2, 5mm. 5.2.3 As radiografias devem ser obtidas de acordo com o nivel de inspecdo 2-27, conforme estipulado na especificac3o ASTM £142, © atender aos padrées estipula dos na Tabela 4, (TABELAS Licenga de uso exclusiva para Petrobras S.A. NBR 10616/1989 TABELA 4 — Requisitos de qualidade radiogrética Classificagao Padrao radiografico 6020 £7015 £7016 Grau 1 £7018 £7048 £6010 E6011 £6013 £6027 E7014 Grau 2 7024 £7027 £7028 6012 £6022 Nao requerido Nota: Para conhecimento dos padrdes radiogréficos, ver Anexo C, 5.2.4 Quando da avaliacao das radlografias, deve ser descartado um comprimento de 25mm em cada extremidade da chapa de teste. 5.3 Tete de tracdo do metal dupveitado 5.3.1 Para todas as classificacdes de eletrodos, nenhum tratamento térmico di ferente do prescrito em 5.3.3 deve ser aplicado ao conjunto de teste subsequen temente as operacées de solda. 5.3.2 Um corpo de prova feito totalmente de metal depositado, conforme mostra do na Figura 1, deve ser usinado do mesmo conjunto de teste (conforme Figura 10 do Anexo A), examinado radiograficamente ou da metade de un conjunto opcional com 500nm de comprimento (esta metade nao precisa ser a parte radiografada des se conjunto opcional). Para os cletrodos a serem usados em processos de solda gem com alimentacao do metal de adico por gravidade, ver a nota inclufda no Anexo A-4 e também a Tabela 5. (TABELAS, Licenga de uso exclusiva para Petrobras S.A. 8 NBR 10616/1989 ee UE En nN EERE ERE ‘TABELAS — Requisitos de resistoncia & tragto, limite de excoamento @ alongamento pare 0 texte de traglo do metal depositado na condi¢lo de como soldado (A) Classifi | Resisténcia 3 | Limite de escoamento, 2 0,2%{ Alongamento aes tragao min de deformacdo permanente, nin. ia (B) (MPa) min, (B) (MPa) (3) Eletrodos da série £60 (Cc) £6010 430 340 22 6011 430 340 22 £6012 460 380 7 £6013 460 380 7 £6020 430 340 2 £6022(0) 460 N30 requerido Nao requerido £6027 430 340 il 22 Eletrodos da série £70 (E) - — £7014 7 £7015 22 £7016 22 £7018 2 £7024 (F) 500 420 7 £7027 2 £7028 22 £7048 22 (A) Ver Tabela 1 para os diametros a serem testados. (B) Para as informagdes referentes a consideragdes sobre alfvio de tensdes, ver Anexo B-4.3 a B-4.6 da NBR 10614, (C) Para cada aumento de 1% no alongamento, sobre o limite minimo, a resisténcia 4 tragao e/ou limite de escoamento podem decrescer 5,0 MPa até os seguintes valores minimos: 420 MPa para a resisténcia & tracao e 330 MPa para o limite de escoamento, aplicdveis a todas as classificagdes da série E60, excetuadas as classificagdes £6012, £6013 e £6022. Para as classificagdes £6012 e E6013, a resisténcia 4 tragao pode decrescer até um minimo de 450 HPa, en quanto o limite de escoamento pode decrescer até um minimo de 370 MPa. Os. eletrodos da classificagao £6022 sao para soldas de um Gnico passe, nao sen- do requerida a medicao do alongamento e limite de escoamento. (D) Sao requeridos um teste de tragao transversal (ver Anexo B e 5.5) e um tes- te de dobramento longitudinal guiado (ver Anexo B e 5.6) paraa classifica g30 de eletrodos £6022, nos diametros de 4,0 mm e 5,0 mm. A soldagemdeve ser. feita na posigao plana. (E) Para cada aumento de 1% no alongamento, sobre o limite minimo, a resisténcia & tragdo e/ou o limite de escoamento podem decrescer 10,0 MPa até os seguin- tes valores mfnimos: 480 MPa para a resisténcia & tragdo e 400 HPa para o li mite de escoanento. (F) Mediante acordo entre comprador e fornecedor, os eletrodos clasificados co- mo £7024 podem ser fornecidos para,atender a um requisito minimo de impacto Charpy-entalhe V igual a 27J a -18°C e de alongamento minimo de 22%. Tais eletrodos devem ser identificados cono E7024-1. /FIGURA1 Licenga de uso exclusiva para Petrobras S.A. NBR 10616/1989 9 6*. comprimento padras Dimens3o do corpo-de-prova (mm) z T B o Ge c F A | Area aproximada (om?) 20,0 12,5 + 0,25 50,0 +0,15 | 60,0 | 9,5 3,0 123,0 Hotas: a) As dimensdes G+ © C devem ser como indicadas, porém as extremidades do corpo-de-prova podem ou nao ser rosqueadas, desde que permitam um ajuste correto do corpo-de-prova tos {iaadores da maquina de teste, assegurando que a carga aplicada seja axial; b) 0 diametro do corpo-de-prova, no trecho correspondente ao comprimento padrao (6), deve ser ligeiramente menor na parte cencral, em relacao as extremidades. A diferenca, entretanto, nao deve exceder 1% do diame tro; ¢) Quando for requerido um extensduetro para dete ite de escoa mento ou outras propriedades elasticas, a dimensao C pode ser modifica da. 0 alongamento percentual, entretanto, deve ser baseado na dimensao Ge; d) 0 acabamento da superficie, em todo o comprimento C, nao deve ser mais rugoso do que 1, 6um. FIGURA 1 — Dimensées do corpo-de-prova de trardo feito totalmente do metal depositado 5.3.3 Para todas as classificacdes de eletrodos, excetuadas as classificagdes dos de baixo hidrogénio (£7015, £7016, £7018, £7028 e E7048), os corpos-de-pro va usinados para os testes de trac3o devem ser envelhecidos a uma _temperatura de 95 a 105% da ao envelhecimento, devem ser resfriados até a temperatura ambiente e submeti durante um perfodo de (48 + 2) h. 0s corpos-de-prova, em —segui dos & tragio até a ruptura. 0s corpos-de-prova de tragie para os eletrodes de baixo hidrogénio nao devem ser envethecidos ances do teste. 5.3.4 0s corpos-de-prova Cv ira,do 29 metai depasitado devem ser testados de acordo com a segdo correspondente aos testes de tragdo da ditima edigao da AWS B4.0. Licenga de uso exclusiva para Petrobras S.A. 0 NBR 10616/198: 5.4 Teete de impacto 5-4-1 Quando este teste for requerido na Tabela 1, cinco corpos-de-prova para o Keste de Impacto Charpy-entalhe V, conforme mostrados na Figura 2, devem ser usinados a partir da mesma chapa de teste (confgrme Figura 10 do Anexo A), exe minado radiograficamente, ou de metade de um conjunto opcional de teste com 500mm de comprimento, “a 0 corpo de prova Raio 0,25¢0025 Detoine omeliode, 40 entolhe eee \ Nota: Todas as dimensdes, excetuados os angulos, sao dados em mm, FIGURA 2 — Detaihes do corpo-de-prova para teste de impacto Charpy-entalhe V 5.4.2 Nenhum tratamento térmico deve ser aplicado aos corpos-de-prova. 5-4.3 08 corpos-de-prova de impacto devem ser testados de acordo com as segdes referentes aos testes de impacto da Gltima edicio da AVS Bh.0. 5.4.4 AS propriedades de impacto dos cinco corpos-de-prova usinados a partir 0 conjunto de teste, devem ser obtidas 8 temperatura de teste especificada na Tabela 6, para a classificagdo do eletrodo que esta sendo testado. (TABELAG Licenga de uso exclusiva para Petrobras S.A. ‘NBR 10616/1989 n — eae ee TABELA 6 — Requisitos de impacto Classificagao ‘| Requisitos de impacto Charpy-entalhe V, min. £6010, E6011 £6027, E7015 £7016"), £70184) 273 a -29°C £7027, 7048 e702h'®) , 7028 279 a -18°C £6012, E6013, £6020, £6022 Nao requerido E7014, E7024 (A) Mediante acordo entre comprador e fornecedor, os eletrodos classificados com £7016 e E7018 podem ser fornecidos com o requisito minimo de impacto Charpy-entalhe V igual a 27J a -46°C. Tais eletrodos devem ser identificados como £7016-1 e £7018-1. (B) Hediante acordo entre comprador e fornecedor, os eletrodos clasificados co mo £7024 podem ser fornecidos para atender a um requisito minimo de impacto Charpy entale V iyunl a 771 4 TAC % vam wbtrigantntee aitiiuee de 77% Dade eletrodo¢ devem ser identificados como £7024-1. 5.4.5 Quando for efetuado o calculo do valor médio das propriedades de impacto do conjunto dos cinco corpos-de-prova, devem ser desconsiderados o maior eo ™ jos. Dois dos trés valores remanescentes devem ser nor dos cinco valores ob! maiores do que o nivel de energia especificado, ou seja 27J; um dos trés valores pode ser menor do que esse valor, porém nao inferior a 20J. 0 valor médio calcu Jado dos trés valores deve ser igual ou maior do que 27J. 5.4.6 A preparacao para o teste de impacto deve ser conforme Anexo A. 5.5 Teste de tracdo transversal 5.5.1 Um corpo-de-prova para o teste de tracao transversal, conforme — mostrado na Figura 3, deve ser retirado do conjunto do teste. IFIGURA Licenga de uso exclusiva para Petrobras S.A. 2 NBR 10616/1989 Wears 5 |eo0 wee Hotas: a) Todas as dimensdes s3o dadas em mm b) Os reforcos de solda devem ser usinados ou esmerilhados, devendo fl 0s e faceados com as superficies do corpo de prova. As marcas. agen ou de esmerilhamento devem ser paralelas ao comprimento de maior dimensao do corpo de prova; c) Ver Tabela 3, FIGURA 3 ~ Corpo-de-prova para o teste de tracio transversal (E6022) 5.5.2 Nenhum tratamento térmico deve ser aplicado aos corpos de prova. 5.5.3 0s corpos de prova para o teste de tracdo transversal devem ser testados de acordo com a secdo correspondente aos testes de tracdo da dltima edicdo do documento AWS B4.0. 5.5.4 A preparacdo da chapa de teste para o teste de tracdo transversal deve ser conforme Anexo B. 5.6 Teste de dobranento longitudinal gutado 5.6.1 Um corpo de prova para o teste de dobramento longitudinal guiado, confor r do me mostrado na Figura 4, deve ser retirado da mesma chapa de teste, a par qual foi preparado 0 corpo de prova para o teste de tracao transversal conforme Figura 11 do Anexo B. Go ZF oscars 6 mie —_—_ gf eco sree Cd [84 Notas: a) Os reforcos de solda devem ser usinados ou esmerilhados, devendo fi car lisos e faceados com as superficies do corpo de prova. As marcas de usinagem ou de esmerilhamento devem ser paralelas ao comprimento da Soldas b) As dimensdes acima sao dadas em mm. FIGURA 4 — Corpo-de-prove para o teste de dobramento longitudinal guiado Licenga de uso exclusiva para Petrobras S.A. NBR 10616/1989 13 rn amc 5.6.2 0 corpo-de-prova usinado deve ser envelhecido, durante (48 + 2)h, & tempe ratura de 95 a 105°C. 0 corpo-de-prova deve ser resfriado até a temperatura am biente, antes do teste de dobramento, 5.6.3 0 corpo-de-prova para o teste de dobramento longitudinal guiado deve ser dobrado uniformemente, 2 180°, sobre um ralo de 20mm, em qualquer dispositive apropriado. 0 corpo-de-prova pode ser posicionado para dobramento, de forma que © maximo dobramento ocorra em qualquer dos passes de solda. Um dispositive tTpi co para esses testes de dobramento é apresentado na Gltima edic3o da AWS B4.0. 5.6.4 A preparacdo da chapa de teste para o teste de dobramento —_longi tudinal quiado deve ser conforme Anexo B. 5.6.5 O critério de aceitacdo deve ser conforme o item 6.1.4.5 da NBR 10615, 5.7 Teste de solda em Gngulo 5.7.1 Quando estes testes forem requeridos na Tabela 1, as chapas de teste, con forme detalhado na Tabela 7 ¢ na Figura 5, devem ser preparadas e soldadas de acordo com as prescricdes das subsecdes 5.7.2 a 5.7.5, nas posicdes de soldagem requeridas na Tabela 7 (ver Figura 7 para as posicdes de soldagem) ,empregando-se © tipo de corrente especificado na Tabela 1, para cada classificacio do eletrodo que esta sendo testado. JFIGURAS. Licenga de uso exclusiva para Petrobras S.A. “ NBR 10616/1989 gene h Cortar esta socio, : _ . ara macrogratia Término do depésito feito com 0 primeiro etetrodo Nota: a) Para os valores de Te L, ver Tabela 7; b) 0 Flange deve ser plano e ajustado, sem folga com a borda plana usinada da alma e ao longo de todo o comprimento, a fim de assegurar a maxima restricao durante a soldagem. FIGURA 5 — Preparario do corpo-de-prova para teste de solda em angulo (TABELAT Licenga de uso exclusiva para Petrobras S.A. NBR 10616/1989 i reece TABELA 7 — Requisitor pore 1 preparagdo do conjuntos para testa de solda em Sngulo Classifi D tro Dimensdes da chapa (A) Posicgao | Dimensao cacao | do |Eapes | Largura] Comprimento t] de da solda eletrodo |sura t| (min) | (min) (nm) | soldagem| em angulo (am) | (oun) | (mn) (8) (wn) £6010 2,5 € 3,2 Nao requerida e 4,0 9,5 75 300 ve SC] 6,4 max £6011 5.0 95) 75 300 Ve SC] 8,0 mix 6.0 25 | 75 450 4 6.4 min £6012 2,0 a 3,2 Nao requerida e 4,0 9.5 | 75 300 ve st] 6,4 mix £6013 5,0 12,5 | 75 300 Ve Sc] 9,5 mix 60 125 | 95 450 4 8,0 min 2,5 e 3,2 Nao requerida £7014 40 95] 75 300 Vest] 8,0 mix 5,0 95] 75 300 H 6.4 min 6.0 125 | 95 450 H | 80min £7015 2,5. 3,2 Nao requerida e 4,0 9,5 75 300 ve SC| 8,0 max £7016 5,0 3.5 | 75 300 H | 4,8 min 60 125] 75 450 H | 8,0 min £7018 2,5 e 3,2 Nao requerida 40 95] 75 300 Ve Sc] 8,0 mix 5,0 95) 75 300 H 6.4 min 6,0 12,5 75 450 | 4 8,0 min 3,2 Nao requerida 4,0 95] 75 300 4 4,0 min £6020 © 5,0 9,5} 75 | 300 ov 450 H 4,8 min 60 26a a7) 460 4 8,0 min epo24 | 2 Nio requer ida ! £6027, 5 | 300 | H 4,8 min £7027 | e 75 | 3000 450] on | 6,4 mtn £7028 75 450 H 8,0 min 3,2 Nao requerida £7048 40 9,5 | 75 300 vedese e| 8,0 max (c sc 5,0 vedlear7s) 300 ov 450'C} Vdesc o| 6.4 min 4 (A) Ver Figura 5. (8) Na eventual idade de v depdsito de solda, feito com o primeiro eletro do, terminar a uma distancia menor do que 100,0nm em relagso 3 extre midade da chapa do » po er empregada uma extensao de chapa para a partida, ou entso uma chapa de teste mais comprida. (C) Quando forem usados eletrodos com 350mm de comprimento, 0 comprinen to minimo da chana de teste deve ser 300 mm 7 Licenga de uso exclusiva para Petrobras S.A. x NBR 10616/1909 Gargonta Real — Cenvexidade eee —Garganta tedrica Perna da Soida Dimensfo da Soida Dimansdo 0 — Perna da Solda Face Céncova Hota: Dimensdo da solda em Zngulo = comprimento do cateto (perna) do maior triangulo retangulo isdsceles inscrito. A dimensao da solda, a convexidade e os comprimentos das pernss devem ser obtidos por medicdes efetivas, arredondadas para os mais Proximos 0,4mm, em uma secdo determinada pelas linhas traca- das, conforme indicado. FIGURA 6 — Indicagdes de cotas das soldas em Angulo Eino do solda orizontal Eixo da solda horizontal ‘Chapa horizontal wet Eixo da solda vertical 7a) - Soldas em angulo pa 7(b)- Soldas em angulo na posicio horizontal posicdo vertical poriz 7e)- Soldas em Sngule no posiedo sobrecabege FIGURA 7 — Posigdes das chapas de teste para as soldas em angulo Licenga de uso exclusiva para Petrobras S.A. NBR 10616/1989. 7 5.7.2 Na preparacao das duas chapas que formam a chapa de teste, 0 componente ou membro vertical (alma) deve ter uma uas bordas usinadas a0 longo de todo 0 seu comprimento, de forma que, quando esta borda for posicionada sobre a chapa base (flange), haja um ajuste sem folga entre as duas, em todo o comprimento da Junta. 5.7.3 Em um dos lados da junta deve ser executada uma solda em dngulo, em um Unico passe. A temperatura minima da chapa de teste durante a soldagem nio deve ser inferlor a 20°C. 0 primeiro eletrodo deve ser consumido continuamente até que seu comprimento seja reduzido a menos de 50mm, que é 0 maximo — comprimento permissivel para o descarte da ponta. Se forem necessdrios, devem ser utilizados eletrodos adicionais para completar a solda no comprimento total da junta; cada eletrodo deve ser completamente consumido como acima, e na extensao permitida pe lo comprimento da chapa de teste. 5.7.4 Quando a soldagem for efetuada na posisao vertical, ela deve progre dir no sentido ascendente, exceto para a classificacao E7048 onde a soldagem ver, tical deve progredir no sentido descendente. 5.7.5 A solda em angulo deve ser depositada, mediante o emprego de velocidades de soldagem compativeis com a classificacio do eletrodo que estiver sendo tes do. 5.7.6 A solda deve ser Inicialmente submetida ao ensaio visual conforme item 6.1.4,6.1 da NBR 10615. Em seguida, um corpo-de-prova para macroyrafia deve ser retirado do depdsito efetuado como primeiro eletrodo, em um ponto situado a aproximadamente 25mm antes da extremidade do cratera (ver Figura 5). 0 corpo-de~ prova deve ter uma largura de aproximadamente 25nm, Una das segées transversals do corpo-de-prova deve ser preparada, atacada e examinada. 5.7.7 Na superficie preparada adequadamente ¢ atacada do corpo-de-prova devem ser tracadas linhas, conforme mostradas na Figura 6; as dimensdes da solda, os comprimentos das pernas (catetos) e a convexidade (das soldas em Angulo conve xas), devem ser determinados por medigdes reais (conforme Figura 6), ¢ arredonda dos para os mais prdximos 0,4nm, estando conforme a Tabela 6 da NBR 10415. 5.7.8 As duas secdes remanescentes da junta devem ser rompidas longitudinal men db cada na Figura 5. As superficies fraturadas resultantes devem ser examinadas con te através da solda em Sngulo por uma forea fraturante exercida na direcao forme o item 6.1.4.6.3 da NBRINGIS. Se a solda desprender-se da chapa de teste durante © dobramento devido forga Fraturante este fato nao Licenga de uso exclusiva para Petrobras S.A. B NBR 10616/1989 deve ser considerado cono una falha do metal de solda; 0 teste deve ser repetl, do, sem nenhuna penal idade ou restricao. ‘ar a fratura, podem ser utilizados os seguin 5.7.9 Se necessario, para faci tes procedimentos (um ou mals do que um): 2) podem ser acrescentados soldas de reforgo, conforme mostradas na Figu ra 8 (a), a cada perna de sold. b) mudanga da posi¢o da alma sobre o flange, conforme mostrado na Fi ra 8 (b)s, c) a face da solda pode ser entalhada, conforme indicado na Figura 8(c) Forga fraturante forgo fraturante Cg. @(a)- Soidas de reforgo 8(b)- Destocemente da aima 8(c) - Entanamento Wisi Li ITI —Flange FIGURA 8 — Métodos alterativos par faci 3F © rompimento da solda em angulo 5.8 Teste para deverminagdo de unidade no reveatimente 5.8.1 Um Fluxo de oxigénio deve passar pela amostra de revestimento colocada num cadinho de nfquel ou argila no interior de um tubo tipo silica fundida ou cerdmica resistente a altas temperaturas e entao aquecido para que se processe a combustao. A agua liberada é coletada em tupo em "U", previamente pesado, € a quantidade de umidade deve ser expressa colo uma porcentagemda massa da amos tra de revestimento. 5.8.2 A aparelhagem deve ser tal como mostrado na Figura 9 e deve consistir de: a) um forno tubular cuja zona de aquecimento tenha pelo menos 200m de extensdo e cuja reqiao central do tubo atinja 1100°C; b) um sistema de purificagao de oxigénin consistindo de uma valvula de aguiha, medidor de vazav, frasco de lavage de gas com Scio sul furi co a 96%, coletor borrificador @ ums torr: de secayom contendo perclo rato de magnésio anidro Licenga de uso exclusiva para Petrobras S.A. poe ¢) dlametro Interne do tubo de sflica fundida de 22mm, com extremidades planas e cujo ponto de desvitriflcacao seja superlor a 100°C (um tu bo de ceramica resistente altas temperaturas pode ser usado) ,mas da verse atentar para o fato de que a umidade residual do sistema pode estar Incorporada na medida) ; d) um chumaco de 14 de vidro fina, para filtrar os gases, deve ser colo. cado na extremidade do tubo e sendo assegurado que a combustao jé te. nha sido processada, mantendo-se a temperatura do Intervalo entre 200 a 260°C; e) 0 sistema de absorc3o de agua que consiste de um tubo "U" - (Schwartz Type) cheio de perclorato de magnésio e de um frasco com um selo de Acido sulfurico concentrado. 5.8.3 Uma amostra pesando aproximadamente 4 g deve ser retirada das partes cen trais do revestimento de 3 eletrodos, provenientes da mesma embalagem por dobra. mento ou com tenaz (seca). A amostra de revestimento deve ser imediatamente transferida a um dessecador, frasco com tampa ou recipiente de amostras. 5.8.4 0 forno deve ser operado numa temperatura situada no Intervalo entre 900 © 980°C © com una vazio de oxigénlo situada entre 200 © 250 ml/min. 0 cadinho de nfquel (5.8.1) deve ser colocado para secagem e o tubo de absor¢do —montado no sistema para preparo. Depols de 30 min, o tubo "U" de absorcao deve ser re movido e colocado no compartimento da balanca; 0 cadinho de niquel deve ser re movide e colocado no dessecador com perclorato de magnésio inidro. Apds um pe rlodo de resfriamento de 20 min, 0 tubo "WU" de absorcao deve ser pesado. 5.8.5 Na determinagdo da umidade residual (em branco), o procedimento para @ determinagao da umidade real deve ser sequido passo a passo com excecdo do fato que a amostra & omitida. 0 cadinho de nfquel deve ser removido do dessecador @ exposto & atmosfera num perfodo de tempo necessdrio para transferir a amostra do prato da balanga para o cadinho. 0 tubo de combustdo deve ser aberto,o tubo de absorg3o j& pesado, montado; 0 cadinho, colocado no tubo de combustio e 0 tubo, fechado. Apds um perfodo de aquecimento de 30 min, o tubo "U" de absorgaa deve ser removido, colocado no compartimento da balanga e o cadinho de nfquel deve ser transferido para o dessecador. Apds um perfodo de resfriamento igual 2 20 min, © tubo "U" de absors: deve ser pesado © 0 ganho em massadeve ser to mado como © valor da umidade residual do sistema, ou seja, o valor em branco. 5.8.6 Ime tamente apds a secagem do tubo "U" de absorcao acima, a amostra de revestimento deve ser pesada e ropidamente transferida para o cadinho. 0 tubo ho. de combustao deve ser aberto, o tubo "U"' previamente pesado, montado; 0 ca: Licenga de uso exclusiva ara Peti a erent ¢ a anostra, transferidos para o tubo de combustdo e ¢ tubo fechado. ApOs um Pe rfodo de ignicao de 30 min, 0 tubo "U'' de absorse deve ser removido da mont, gem ¢ transferido para © compartinento da balanca. Se outra amostra tiver que ger analisada a seguir, o cadinho deve ser tirado do tubo de combustao, a amos, tra quetnada retirada ¢ 0 cadinho colorado n° dessecador. 0 tubo "U" de absor gio deve ser pesado apis um perfodo de 20 min de resfriamento. Outra determina gdo pode ser comecada imediatamente, nao sendo necessario repetir a determing go em branco, desde que o mesmo cadinho posse $ V2.eomprimento Corpos de prove de impacto Ae \ corpo de prove da tragdo de metal de solide. depositada 20 {a)- Chapa de teste indicando ¢ localizacfio dos corpos: da soda E da soda 20.(b)-Orientagdo @ localizagdo 20 ic)-Localizagio do corpo de prova de do corpo de. prova de impacto srago de metal de solda depositado Licengasde uso exclusiva para Petrobras Swéa 10616/1989 CE eae fieancagen | Diametrol(T) espes|(R) aber|(8) espes Trangagem div do sura da/| tura daj sura do | total p/ |-~— —_—. eletrodo| chapa raiz cobre | camadas Passes (am) (rm) (nm) | junta | Nes | cones (por wis (mm) ie camada |“ 2,5) | 12,5 6,0 0 es 2 2 ie ca 6.0 1 Dateo | 2 5a7 i cs Notws a) Para o ensaio de qualidade radiogratica, a espessura da chapa de tes FIGURA 20 — Detathes da chapa de testo a ser preparada te deve ser 6,0nm, b) Devem ser registradas as espessuras dos passes e das chapas ¢) Todas as dimensoes, excetuadas os angulos. sao dadas em mn. 4) A alinea "a" se refere apenas ao diametro de 2,5nm. ara os tastes mecdinicas de eletrodos com dismetros de 2,5mm e 3.2mm I Area aproximada 8 D Ge C i. A (ant) oo 12,5] 600,15 | 25.0% 0,15 {30,0 | 9,5 ee ds Notas: a) As dimensies G+ e C devem ser com indicadas, porém as extremidades do corpo de prova podem ou no ser rosqueadas, desde que permitam um ajuste correto do corpo de prova nos fixadores da maquina’ de teste, assegurando que a carga aplicada seja axial, 0 diametro do corpo de prova, no trecho correspondente ao comprimento padrdo (6), deve ser ligeiramente menor na parte central, em relacao Bs extremidades. A diforenga, entretanto, nao deve exceder 1% do dis metro. Quando for requerido um extensémetro para determinar o limite de es Feamento ou outras propriedades elasticas, a dimensdo C pode ser modT ficada. 0 alongamento percentual, entretanto, deve ser baseado na d mensao G+. = © acabamento da superficie, em todo o comprimento € rugoso do que 1,6m. FIGURA 21 — Dimensées do corpo-de-prova de tragio b) c) 4) + ndo deve sermais ito totalmente de metal depositado Licenga de uso exclusiva para Petrobras S.A. NBR 10616/1959 ” NNER -3 4 0s corpos-de-prova para os testes de tragao transversal e de ibs ament: ongitudina! guiado, conforme mostrados aa Figuia '*, podem ser oreparadus or Forme Anexo B D5 5 Quando uma classificacdo fe eletrodo permits 9 seu uso com corrente al ternada e corrente continua. 0 referido eletrndo deve ser testado nos dois tipos de corrente (CA e CC) Pode ser utilizada corrente cont fnua somente com eletruao negativo, quando for permitida corrente continua .om qualquer polaridade para a classificagao do eletrodo 0-36 0s corpos-de-prova de so!das em 3ngule suvem ser preparados € testados de acordo com a secao 5.7 © a Tabeia 8B TABELA 8 - Preparaeo das chapas para teste de soldas em angulo cl Diamet ro Dimensdes das chapas (A) Posicao Dimensao da ass |___Dimensdes das chapas (Aj ___| cacao ae Espessu | Largura | Compr umento oe selda em f eletrodo | F5PpS%s (nad fe (ia) sol dagem Angulo ee (im) (nm) | (em) (B) (am) £6010 2,5 ieee sip 250 ve se 4,0 max e £6011 3,2 5,0 5 300 ve sc 4,8 mix £6012 2,0 32 | 75 | 150 0 250) ve sc 3,2 max e £6013, 25 3,2 75 | 250 ou 300)! ve se 3,2 max 3,2 0 | 300 ve sc 4,8 min | 300 e sc 4.0 max e704 | 350 ve SC 4,8 max E7015, 2,5 3.2 fe 250 ve sc 4.0 max e £7016 6.0 | 7 1 300 £7018 20a cs 5 4 (e) £7018-1 2,5 | 3.2 |} 15 | 250 ow 300 | vest 4,8 max 3,2 55 300 ve SC 6,4 max I a a ee £6020 3,2. eens + S00 en £6027 e 2,5 | 60 5 1250 4 4,0 max £7024 | _ £7027 | | e 3,2 co) o | 300 4 6,4 min £7028 | \ E7048 3,2 ee an meee | \ | sc ee oan ae (A) Ver Figura 5. (B) Na eventualidade d2 0 depdsito de sola, feico com o primeire eletrodo, termi Licenga de uso exclusiva para Petrobras S.A. nar a una distancia menor do que 100nm em relacao 3 extremidade da chapa de teste, pode ser empregada uma extensio de chapa para a partida, ov entao uma chapa de teste mals comprida. (c) Somente a classe £7024. (0) Quando forem usados eletrodos com 230qm de conprimento, a chapa de teste de ve ter um comprimento minimo de 150mm; quando forem usados eletrodos de 300mm de comprimento, a chapa de teste deve ter um comprimento minim de 250mm. (E) quando forem usados eletrodos de 300mm de comprimento, a chapa de teste deve ter um comprimento minimo de 250nm; quando forem usados eletrodos com 350mm de comprimento, a chape de teste deve ter um comprimento minimo de 300mm