Você está na página 1de 10
TÉCNICO DE NÍVEL MÉDIO SUBSEQÜENTE Manual do Candidato Natal/RN - 2005

TÉCNICO DE NÍVEL MÉDIO SUBSEQÜENTE

TÉCNICO DE NÍVEL MÉDIO SUBSEQÜENTE Manual do Candidato Natal/RN - 2005

Manual do Candidato

Natal/RN - 2005

- 2

Centro Federal de Educação Tecnológica do Rio Grande do Norte

Diretor Geral Francisco das Chagas de Mariz Fernandes

Diretor da Unidade Sede-Natal/RN Enilson Araújo Pereira

Diretor da UNED-Mossoró/RN Clóvis Costa de Araújo

Diretor de Ensino Dante Henrique Moura

Diretor de Administração e de Planejamento Juscelino Cardoso de Medeiros

Diretor de Relações Empresariais e Comunitárias Liznando Fernandes da Costa

Diretor de Pesquisa José Yvan Pereira Leite

- 3

Sumário

Apresentação

04

Edital de abertura Instruções e normas

05

I – Do processo seletivo

06

II - Das inscrições

06

III – Da aplicação e correção das provas

07

IV – Da classificação

07

V – Dos resultados

08

VI – Dos recursos

08

VII – Das matrículas

08

VIII – Das disposições finais Anexos

08

I – Objetivos e perfis profissionais dos egressos dos cursos técnicos de nível médio subseqüente

09

II

– Conteúdo programático

10

- 4

Apresentação

O curso técnico de nível médio subseqüente em Operação e Manutenção da Produção do

Petróleo e Gás Natural, na área de Indústria, está fundamentado nas bases legais e nos princípios norteadores explicitados na LDB Nº 9.394/96 e no conjunto de leis, decretos, pareceres e referências curriculares que normatizam a Educação Profissional e o Ensino Médio no sistema educacional brasileiro, bem como nos documentos que versam sobre a integralização destes dois níveis que têm como pressupostos a formação integral do profissional-cidadão. Estão presentes também, como marco orientador desta proposta, as decisões institucionais traduzidas nos objetivos desta instituição e na compreensão da educação como uma prática social, os quais se materializam na função social do CEFET-RN de promover educação científico-tecnológico-humanística visando à formação integral do profissional- cidadão crítico-reflexivo, competente técnica e eticamente e comprometido efetivamente com

as transformações sociais, políticas e culturais e em condições de atuar no mundo do trabalho na perspectiva da edificação de uma sociedade mais justa e igualitária, através da formação inicial e continuada de trabalhadores; da educação profissional técnica de nível médio; da educação profissional tecnológica de graduação e pós-graduação; e da formação de professores fundamentadas na construção, reconstrução e transmissão do conhecimento. Além disso, a realidade atual, tendo em vista os avanços científicos e a implementação de novas tecnologias aplicadas ao processo produtivo, apresenta-se de forma dinâmica e complexa. Nessa perspectiva, o CEFET-RN está redirecionando sua prática educativa para se adequar ao novo contexto, visando o desenvolvimento de conhecimentos e atitudes que auxiliem os alunos a melhor se relacionarem com as exigências presentes hoje na sociedade, condição básica para favorecer uma convivência social responsável, crítica e humanizadora e, ao mesmo tempo, poderem engajar-se no mundo do trabalho. Isso exposto, pode-se concluir que iniciativas com o objetivo de fomentar a criação de novos cursos técnicos e tecnológicos, objetivando o atendimento da demanda profissional desse setor, não são somente oportunas, como até imprescindíveis. Hoje, mais do que nunca, as empresas do setor petrolífero anseiam por iniciativas desse tipo, em razão de que faltam profissionais qualificados dentro dos padrões exigidos, em decorrência dos novos conceitos advindos das necessidades tecnológicas do setor nos últimos anos.

A ANP, por sua vez, reconhecendo aquelas necessidades do setor de petróleo e gás

natural, vem se empenhando em ações tais como a criação dos Programas de Recursos Humanos, a promoção de eventos e de pesquisas, além do Projeto Campo Escola (convênio firmado entre a ANP, o Governo do Estado do Rio Grande do Norte, o CEFET-RN e a UFRN), que tem como objetivo a formação de recursos humanos e tecnológicos para fazer frente ao imperativo de intensificar a produção dos campos de baixa produção e propiciar os meios de diversificação da economia em áreas carentes de maiores oportunidades, procurando utilizar mão-de-obra local para a consecução das tarefas e visando desenvolver uma metodologia de operação dos referidos campos.

É nesse contexto que o CEFET-RN, que, ao longo dos anos, vem implantar, como uma

ação do Projeto Campo Escola, o curso técnico subseqüente em Operação e Manutenção da

Produção do Petróleo e Gás Natural.

Esta ação conta com o apoio do Projeto Campo Escola, que é uma iniciativa da ANP com a participação do Governo do Rio Grande do Norte, CEFET-RN e UFRN.

- 5

EDITAL DE ABERTURA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DO RIO GRANDE DO NORTE DIRETORIA DE ENSINO

EDITAL 05/2005 EXAME DE SELEÇÃO PARA TÉCNICO DE NÍVEL MÉDIO SUBSEQÜENTE - SEMESTRE 2005.2

O Diretor de Ensino do Centro Federal de Educação Tecnológica do Rio Grande do Norte – CEFET-RN, usando das atribuições que lhe confere a Portaria nº. 062/2004 – DG/CEFET-RN, faz saber aos interessados que, em cumprimento ao que determinam o § 2º do art. nº. 36 e os arts. de nº s . 39 a 42 da Lei nº. 9394, de 20 de dezembro de 1996, e o Decreto nº. 5.154, de 23 de julho de 2004, e a Resolução 04/2004 do Conselho Diretor do CEFET -RN, estarão abertas as inscrições do processo seletivo para a Educação Profissional em Nível Técnico Subseqüente, com ingresso no segundo semestre de 2005, na Unidade Sede de Natal e na Unidade de Ensino Descentralizada de Mossoró, conforme o número de vagas e cursos relacionados a seguir:

UNIDADE SEDE DE NATAL CURSO OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO DA PRODUÇÃO DE PETRÓLEO E GÁS NATURAL

ÁREA

VAGAS

TURNO

INDÚSTRIA

34

VESPERTINO

UNED – MOSSORÓ

ÁREA

CURSO OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO DA PRODUÇÃO DE PETRÓLEO E GÁS NATURAL

VAGAS

TURNO

INDÚSTRIA

12

VESPERTINO

O preenchimento das vagas acima relacionadas se dará de duas formas, a saber:

Situação I - 50% para os alunos que cursaram da 5ª a 8ª série do Ensino Fundamental e todo o Ensino Médio em escolas públicas; Situação II - Às demais 50% das vagas concorrerão os candidatos que não se enquadrarem na situação I anteriormente mencionada. As inscrições realizar-se-ão no período de 08 a 12 de agosto de 2005, no horário das 8h às 16h, na Unidade Sede do CEFET -RN, na Av. Senador

Salgado Filho, 1559, Tirol, Natal, e na Unidade de Ensino Descentralizada – UNED de Mossoró, na Rua Raimundo Firmino, 400, Conj. Ulrick Graf. No ato da inscrição, os candidatos deverão apresentar a seguinte documentação:

Cópia xerox (acompanhada do original) da Carteira de Identidade;

Certificado de Conclusão do Ensino Médio ou declaração de que está concluindo no 1º semestre de 2005, atestando a escolaridade exigida nas situações I ou II;

FUNCERN/PROCESSOS SELETIVOS. As provas, com duração de 3 horas, constando de 40 (quarenta) questões objetivas, sendo 20 (vinte) de Língua Portuguesa e 20 (vinte) de Matemática, em nível de Ensino Médio, realizar-se-ão no dia 21 de agosto de 2005, no horário compreendido entre 8h e 11h, em Natal e em Mossoró, no horário oficial local, nos locais e salas indicados no Cartão de Inscrição dos candidatos. Este Edital, em sua versão integral, será publicado nas instalações internas do CEFET -RN e no site www.cefetrn.br, para que todos os interessados tomem conhecimento. Natal, 02 de agosto de 2005.

01 foto 3x4 (datada a partir de 2003);

Comprovante de depósito da taxa de inscrição no valor de R$30,00 (trinta reais), creditados na conta 438-8, operação 003, agência 1406, em nome de

DANTE HENRIQUE MOURA Diretor de Ensino do CEFET-RN

- 6

I – DO PROCESSO SELETIVO

01. O Processo Seletivo para ingresso nos cursos técnicos de nível médio subseqüente do CEFET-RN, no período 2005.2, será aplicado na Unidade Sede - Natal, localizada na Avenida Senador Salgado Filho, 1559, Tirol, Natal-RN, e UNED – Mossoró, situada à Rua Raimundo Firmino de Oliveira, 400, Ulrich Graff, abrangendo os conhecimentos comuns às diversas formas de escolarização do ensino médio, em conformidade com as diretrizes deste Edital.

02. O Processo Seletivo estará aberto aos portadores de certificado de conclusão do ensino médio (ou de curso equivalente) ou com conclusão prevista para o primeiro semestre de 2005, sendo 50% das vagas destinadas a candidatos que possuam histórico escolar a partir da 5ª série do ensino fundamental em escola pública e as demais 50% para os que não se enquadrarem na situação anterior.

03. O candidato que tiver realizado estudos equivalentes ao ensino médio, no todo ou em parte, no exterior, deverá apresentar parecer de equivalência de estudos da Secretaria de Educação.

04. Os documentos em língua estrangeira deverão estar visados pela autoridade consular brasileira no país de origem e acompanhados da respectiva tradução oficial.

II - DAS INSCRIÇÕES

05.

A

inscrição do candidato poderá ser feita na Unidade Sede Natal-RN, na Avenida Senador Salgado Filho, 1559, Tirol, ou na UNED

-

Mossoró, na Rua Raimundo Firmino, 400, Ulrich Graff, no período de 08 a 12 de agosto de 2005 (exceto aos sábados, domingos

e

feriados).

06.

A

inscrição poderá ser feita pelo próprio candidato ou por representante legal.

07.

No caso de inscrição por procuração, deverão ser entregues o instrumento do mandato e os documentos do(a) candidato(a) relacionados no item 8, deverá, ainda, ser apresentado o documento de identidade do(a) procurador(a). A procuração deverá ser outorgada pelo(a) candidato(a) por instrumento particular, com firma reconhecida em cartório ou por instrumento público, dando poderes para inscrevê-lo(a) no curso que pretende concorrer.

08.

Para efetivação da inscrição deverão ser adotados os seguintes procedimentos:

a) Preencher o Formulário de Inscrição, prestando as informações solicitadas;

b) Anexar ao Formulário de Inscrição:

-

Fotocópia da carteira de identidade ou de outro documento oficial que possua foto e assinatura, conforme item 9;

-

Fotocópia do certificado de conclusão, histórico escolar ou declaração, que comprove a escolaridade referida no item 2;

-

1 (uma) fotografia 3x4, obrigatoriamente datada a partir de 2003;

c)

Entregar, nos locais de inscrição previstos no item 5, das 8 às 16h (horário oficial local), sem intervalo, o Formulário de Inscrição

devidamente preenchido, juntamente com os documentos citados na alínea anterior e comprovante de deposito bancário da taxa de inscrição, no valor de R$ 30,00 (trinta reais), em nome da FUNCERN/PROCESSOS SELETIVOS, Agência 1406, Operação 003, Conta

438-8.

d) O candidato deverá apresentar, no ato de entrega do formulário de inscrição, os originais dos documentos relacionados na alínea “b”

do item 8 para conferência.

09. Serão considerados documentos de identificação para efeito de inscrição:

Carteira de Identidade expedida pelas Secretarias de Segurança Pública ou pelas Forças Armadas, Polícias Militares, Ordens ou Conselhos que, por lei federal, tenha validade como documento de identidade e possibilite a conferência da foto e da assinatura ou Carteira Profissional ou Passaporte ou Carteira de Habilitação com fotografia, na forma da Lei nº 9503/97.

10.

Se o pagamento da taxa de inscrição for efetuado com cheque sem o devido provimento de fundos, ou mesmo se o cheque vier a ser devolvido por qualquer motivo, a inscrição do candidato será automaticamente cancelada.

11.

O valor da taxa de inscrição não será devolvido em hipótese alguma.

12.

A inscrição do candidato dispensado do pagamento da taxa será efetuada no mesmo período discriminado no item 5 e seguirá os

mesmos procedimentos descritos no item 8.

13.

O

candidato terá direito a apenas uma única inscrição no Processo Seletivo.

14.

Não será permitida inscrição condicional ou com documentação incompleta, nem através de correspondência postal ou v ia internet.

15.

No ato da inscrição, o candidato (ou seu representante) deverá exigir o RECIBO DE INSCRIÇÃO, onde constarão as informações sobre o dia, horário e local de aplicação das provas, carimbado pelo CEFET-RN.

16.

Será automaticamente cancelada a inscrição do candidato que não apresentar foto datada e/ou documento comprobatório de escolaridade que não atenda às exigências do item 2 deste Edital e, ainda, a inscrição do candidato que apresentar informações comprovadamente falsas.

17.

Após a entrega do Formulário de Inscrição, não será permitida a troca de opção do curso.

18.

O candidato que necessitar de condições especiais para realizar as provas deverá apresentar, no ato da inscrição, requerimento devidamente instruído com atestado médico descrevendo a sua necessidade e especificando o tipo de atendimento, no local das provas, que a Instituição deverá dispensar para garantir sua participação no Processo Seletivo.

19.

Caso a Instituição esteja impossibilitada de atender ao requerido no item anterior, comunicará ao candidato, no dia 18 de agosto

- 7

de 2005, através de correspondência postal.

III - DA APLICAÇÃO E CORREÇÃO DAS PROVAS

20. As provas serão realizadas na Unidade Sede – Natal e na UNED – Mossoró no dia 21 de agosto de 2005. No horário das 8h às

11h

21. O acesso ao recinto onde se realizarão as provas ocorrerá das 7h30min às 8h (horário oficial local), devendo o candidato comparecer ao local do exame, no mínimo, 01 (uma) hora antes do horário previsto para o fechamento dos portões.

22. O candidato que chegar após o fechamento dos portões, não poderá realizar as provas e estará automaticamente eliminado do Processo Seletivo.

23. Para ter acesso à sala de provas, o candidato deverá apresentar o Cartão de Inscrição e o original do documento de identificação usado para fazer a inscrição, conforme o item 8, alínea “b”, deste Edital, salvo quando explicitamente autorizado pela Organização.

24. Não será permitida a realização das provas de candidato portando boné, telefone celular ou qualquer outro tipo de aparelho eletrônico, relógio com calculadora, dicionário, apostila e material didático do mesmo gênero, bíblia ou outros.

25. O candidato receberá um Caderno de Provas contendo 40 questões objetivas de múltipla escolha, sendo 20 (vinte) de Língua Portuguesa e 20 (vinte) de matemática.

26. Todas as questões serão baseadas nos conteúdos do ensino médio (antigo 2 º grau), conforme programa constante no Anexo II deste Edital.

27. Cada uma das questões de múltipla escolha terá 04 (quatro) opções de resposta, das quais apenas uma será correta.

28. Além do Caderno de Provas, o candidato receberá uma Folha de Respostas na qual deverá responder às questões de múltipla escolha.

29. Na Folha de Respostas, constará o nome do candidato, número de inscrição, local e a data de realização das provas.

30. O candidato deverá verificar se os dados constantes na Folha de Respostas estão corretos e, se contiver algum erro, comunicar o fato imediatamente ao fiscal.

31. O candidato deverá assinar, no espaço apropriado, a Folha de Respostas.

32. A Folha de Respostas não poderá ser rasurada, dobrada, amassada ou danificada não podendo ser substituída.

33. Na Folha de respostas, o candidato deverá marcar, para cada questão, exclusivamente com caneta esferográfica azul ou preta, uma única alternativa que julgar correta, não ultrapassando o limite interior dos círculos.

34. O candidato terá o tempo máximo de 3h para responder a todas as questões do Caderno de Provas e preencher a Folha de Respostas.

35. Ao retirar-se definitivamente da sala, o candidato deverá entregar ao fiscal a Folha de Resposta das questões objetivas, só podendo levar o Caderno de Prova relativo às questões objetivas, após transcorrido 2 horas do início da aplicação.

36. As Folhas de Respostas das questões objetivas serão corrigidas por sistema eletrônico de computação, no NUPPS.

37. Na hipótese de alguma questão das provas vir a ser anulada, o valor em pontos será contabilizado em favor de todos os candidatos participantes do Processo Seletivo.

38. Será eliminado do Processo Seletivo, sem prejuízo das sanções penais cabíveis, o candidato que, durante o período de aplicação das provas:

a) burlar ou tentar burlar quaisquer das normas definidas neste Edital;

b) ser surpreendido passando ou recebendo auxílio para realização de quaisquer das provas;

c) comunicar-se com outros candidatos ou qualquer pessoa estranha ao Processo Seletivo;

d) dispensar tratamento inadequado, incorreto ou descortês a qualquer pessoa envolvida no Processo Seletivo, bem como perturbar, de qualquer modo, a ordem dos trabalhos relativos ao referido processo;

e) recusar ou retardar a entrega da Folha de Respostas das questões objetivas após o término do tempo estabelecido para a realização das provas;

f) afastar-se da sala, sem o acompanhamento de um fiscal;

g) ausentar-se da sala, portando o Caderno de Provas antes de transcorrido o tempo definido no item 41.

39. Será eliminado do Processo Seletivo, sem prejuízo das sanções penais cabíveis, o candidato que, em qualquer tempo, tiver:

a)

cometido falsidade ideológica com prova documental;

b)

utilizar-se de procedimentos ilícitos, devidamente comprovados por meio eletrônico, estatístico, visual ou grafológico.

IV

- DA CLASSIFICAÇÃO

40.

O preenchimento das vagas, por curso e por turno, dar-se-á através de processo classificatório, obedecendo à ordem decrescente da soma dos escores dos candidatos que se submeterem a todas as provas e forem considerados aptos, segundo os critérios estabelecidos por este Edital;

41.

Ocorrendo empate de pontos, adotar-se-ão os seguintes critérios para o desempate:

- 8

a) maior nota na prova de língua portuguesa;

b) maior nota na prova de matemática.

c) maior idade.

42. Os resultados do Processo Seletivo terão validade apenas para o semestre em referência.

43. O preenchimento das vagas do Processo Seletivo consolidar-se-á no início do período letivo definido no Calendário de Ensino do nível técnico para o qual as vagas se destinarem, sendo que os cadastros cancelados antes desse prazo gerarão novas chamadas de candidatos classificados, obedecendo aos critérios estabelecidos nos Itens 47 e 48 deste Edital.

44. O resultado final será expresso na escala de 0,0 (zero vírgula zero) a 10,0 (dez vírgula zero) pontos, correspondendo ao escore atribuído às provas, assim discriminados: 40 (quarenta) questões objetivas correspondendo a 40 escores o que eqüivale a nota máxima de 10,0 (dez vírgula zero) pontos.

V - DOS RESULTADOS

45. O resultado final do Exame de Seleção – Ensino Técnico Subseqüente 2005.2, será divulgado no dia 26 de agosto de 2005, em mural da Instituição e no site oficial do CEFET-RN (www.cefet-rn.br).

VI - DOS RECURSOS

46. Caberá recurso à Organização contra:

a) o gabarito ou o conteúdo das questões objetivas, no prazo máximo de até às 18 horas do dia seguinte ao término da aplicação das

provas;

b) o resultado final do Processo Seletivo, no prazo máximo de até às 18 horas do dia seguinte à divulgação do resultado final.

47. Para proceder à interposição de recurso contra o gabarito ou conteúdo das questões objetivas, o candidato deverá apresentar a devida fundamentação, utilizando uma folha separada para cada questão, de acordo com modelo a se fornecido pelo NUPPS.

48. O gabarito, para fins de recursos, será divulgado nos quadros internos do CEFET-RN, Unidade Sede, Natal e UNED – Mossoró, e no site oficial, 1 (uma) hora após o encerramento das provas.

49. Os recursos sem a devida fundamentação, ou identificação, ou interpostos através de fax, Internet, correio, correio eletrônico ou por procuração não serão analisados.

50. Admitir-se-á um único recurso, por questão, para cada candidato, relativamente ao gabarito e ao conteúdo das questões.

51. Os recursos deverão ser entregues na seção de protocolo do CEFET/RN (localizado no pavimento térreo) e a Organização publicará nos murais internos e no site oficial, o resultado da análise, até 72 horas após o término do prazo constante do item 52.

52. Em nenhuma hipótese, serão concedidas ao candidato revisão ou vistas das provas, fotocópia ou vistas das Folhas de Respostas das questões objetivas.

VII - DAS MATRÍCULAS

53. O candidato classificado deverá matricular-se para o semestre estabelecido neste Edital, na gerência educacional do respectivo curso para o qual foi aprovado, no dia 30 de agosto de 2005, no horário das 8h às 16h.

54. No ato da matrícula, o candidato deverá apresentar a seguinte documentação:

a) 03 (três) fotos 3x4 (recentes e iguais);

b) Carteira de identidade (cópia acompanhada do original);

c) Cópia da Certidão de Nascimento ou Casamento;

d) Certificado de conclusão do ensino fundamental e do ensino médio e histórico escolar ou documento equivalente (cópia

acompanhada do original);

e) Comprovante de pagamento da taxa de matrícula no valor de R$ 20,00 (vinte reais);

f) Título de Eleitor, no caso dos maiores de 18 anos (cópia acompanhada do original);

g) Certificado de Alistamento Militar, de Dispensa de Incorporação ou de Reservista, no caso dos maiores de 18 anos do sexo

masculino (cópia acompanhada do original);

h)

Cadastro de Pessoa Física (CPF) (cópia acompanhada do original);

55.

As vagas não preenchidas, em decorrência do não comparecimento dos candidatos classif icados ou da não apresentação da documentação exigida por parte desses, darão oportunidade a novas convocações.

56.

As vagas remanescentes serão preenchidas obedecendo-se ao processo de classificação estabelecido neste Edital até o total preenchimento das vagas oferecidas.

57.

A chamada para o preenchimento das vagas remanescentes ocorrerá no dia 01 de setembro de 2005, com matrículas para o dia 02 de setembro de 2005, no horário previsto no item 60.

VIII - DAS DISPOSIÇÕES FINAIS

58. Os Formulários de Inscrição, as Folhas de Respostas das questões objetivas ficarão arquivados por 60 (sessenta) dias, a contar da divulgação da lista de candidatos aprovados no Processo Seletivo, sendo, depois desse período, enviados para reciclagem.

- 9

59. A Organização poderá, a qualquer momento, durante a aplicação do Processo Seletivo, solicitar à autoridade competente a identificação datiloscópica e/ou fazer uma vistoria rigorosa a candidatos.

60. A inscrição do candidato implicará a aceitação total e incondicional das normas e instruções constantes neste Edital.

61. Não haverá segunda chamada para as provas.

62. O candidato, em pleno uso de sua capacidade intelectual, poderá requerer à Comissão atendimento diferenciado, no local de realização das provas, até 72 horas antes do seu início, mediante a apresentação de atestado médico.

63. Serão incorporados ao presente Edital, para todos os efeitos, quaisquer editais complementares que vierem a ser publicados pela Organização com vistas ao Processo Seletivo objeto deste Edital, bem como as disposições e instruções contidas nos Cadernos de Provas.

64. Os casos omissos e as situações não previstas no presente Edital serão analisados pela Organização e encaminhados, se necessário, à Direção Geral.

65. Este Edital entra em vigor, a partir de sua publicação, sendo válido apenas para este Processo Seletivo revogadas as disposições em contrário.

Natal, 02 de agosto de 2005.

Anexos

I – OBJETIVOS E PERFIS PROFISSIONAIS DOS EGRESSOS DOS CURSOS TÉCNICOS DE NÍVEL MÉDIO SUBSEQÜENTE

OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO DA PRODUÇÃO DE PETRÓLEO E GÁS NATURAL Objetivo: Os técnicos em Operação e Manutenção da Produção de Petróleo e Gás Natural poderão exercer suas atividades profissionais em empresas especializadas atuantes na Área de Produção de Petróleo e Gás Natural, em atividades de produção, de instalação e manutenção de equipamentos, no gerenciamento dessas atividades e na prestação de serviços afins. Além disso, todos os profissionais da área de Indústria do CEFET/RN são formados para serem profissionais -cidadãos , dotados de competência técnica, ética e política, com elevado grau de responsabilidade social e que contemple um novo perfil para saber, fazer e gerenciar.

Perfil Profissional:

Ao término do Curso Técnico em Construção Predial, o aluno deverá demonstrar as seguintes competências:

Aplicar os fundamentos da exploração e produção, do petróleo e gás natural na resolução de problemas; Auxiliar no projeto e na execução de instalações industriais;

Programar, orientar e operar tecnicamente as instalações e equipamentos dentro dos padrões técnicos estabelecidos e das normas operacionais; Aplicar normas e legislação pertinentes à gestão e controle da produção, saúde e segurança e meio ambiente;

Auxiliar na elaboração de especificações de equipamentos e materiais;

Acompanhar e executar programas de manutenção de máquinas e equipamentos do setor de produção de petróleo e gás natural;

Desenhar e interpretar projetos de instalações elétricas, sistemas mecânicos e de escoamentos de fluidos, interpretar fluxogramas de engenharia, diagramas de malha de instrumentação, diagramas lógicos de intertravamento e lay-outs; Elaborar orçamentos; Realizar a compra de materiais e equipamentos pertinentes a área; Supervisionar e controlar a qualidade da produção e manutenção desenvolvida; Executar a montagem de sistemas elétricos, mecânicos e de escoamento de fluidos; Operar máquinas, equipamentos, instrumentos de medição e ensaios mecânicos; Ter iniciativa e responsabilidade, exercer liderança, saber trabalhar em equipe, ser criativo e ter atitude ética. Planejar, supervisionar e executar programas de manutenção de máquinas e equipamentos do setor de produção de petróleo e gás natural;

Ex ecutar a montagem de sistemas elétricos, mecânicos e de tubulações; Prestar assistência a profissionais de nível superior da área, incumbindo-se de cálculos, desenhos, especificações e orçamentos; Auxiliar profissionais de nível superior da área na realização de pesquisa científica e tecnológica.

Desenhar e interpretar projetos de instalações elétricas, de instrumentação, de sistemas mecânicos, e de tubulações;

- 10

II - CONTEUDO PROGRAMÁTICO

PROGRAMA DE PORTUGUÊS NOÇÃO DE TEXTO

Coesão

Coerência

TIPOLOGIA TEXTUAL

Narração

Descrição

Dissertação

LEITURA

Compreensão

Interpretação VARIAÇÃO LIGUÍSTICA, FUNÇÕES DA LINGUAGEM E GRAMÁTICA Classes de palavras (morfologia)

Função sintática das palavras e orações (sintaxe) Sentido das palavras (semântica) Uso das palavras (estilística) Uso dos sinais de pontuação

Noção de tonicidade Uso dos acentos gráficos Obs.: O conteúdo gramatical será trabalhado a partir de textos, privilegiando-se o conhecimento lingüístico operacional e não a metalinguagem.

A leitura será trabalhada privilegiando-se a capacidade de perceber, analisar e comparar idéias semelhantes e/ou divergentes entre

textos ou entre um mesmo texto.

PROGRAMA DE MATEMÁTICA

ÁLGEBRA

Conjuntos Numéricos

Funções:

Função afim;

Função quadrática;

Função modular;

Função exponencial;

Função logarítmica.

Progressões

Determinantes

Sistemas lineares

Análise combinatória:

Probabilidades

Números complexos;

Polinômios

Equações polinomiais NOÇÕES DE MATEMÁTICA FINANCEIRA Razão e Proporção

Porcentagem

Juros simples

Desconto simples

TRIGONOMETRIA

Trigonometria no triângulo retângulo Funções trigonométricas Equações e inequações Resolução de triângulos GEOMETRIA PLANA Semelhança de triângulos

Circunferência

Área das figuras planas

GEOMETRIA MÉTRICA ESPACIAL

Prisma

Pirâmide

Cilindro

Cone

Esfera

GEOMETRIA ANALÍTICA

O

ponto

A

reta

O

plano

A

circunferência

ESTATÍSTICA BÁSICA

Representação gráfica

Tabelas

Interpretação de gráficos e tabelas

Medidas de centralidade