Você está na página 1de 6

Atenção: Material para download no final do post

Sabemos como a vida de um estudante universitário não é fácil: São as aulas para
estudar que devem ser colocadas em dia; contas e mais contas para pagar; o tempo que
cada vez fica mais escasso para outros afazeres, pois uma das prioridades é o foco nos
estudos e,assim, a loucura da vivência acadêmica somada aos compromissos normais do
cotidiano geram muito estresse e preocupação, principalmente quando o assunto é o
famoso trabalho de conclusão de curso.

Na mídia, muito se especula o modo de aplicação de monografia, dissertação, tese,


pesquisa científica e outros cursos que ao final necessitam de uma apresentação de um
trabalho. Desta maneira, os estudantes vão a loucura para fazer o seu melhor.No
entanto, pelo volume de informação e , algumas vezes , o universitário não consegue
seguir a forma tratada com o orientador e se perde no meio do caminho (ou sente um
pouco de dificuldade no início). Não importa o motivo, mas o que se vê nesse cenário
pode deixar a pessoa com mais dificuldade e receio de fazer um bom trabalho.

Por isso, aquilo que parece um bicho de sete cabeças, pode não ser dado que a
preocupação não deixa perceber alguns assuntos que podem ser simples, porém,
necessitam de atenção para um melhor desenvolvimento do trabalho.

Logo abaixo estarei dando alguns toques e apresentando alguns materiais de um


profissional que pode te ajudar a dar um empurrão para começar a andar no caminho de
um TCC melhor. A minha intenção não é ser exaustivo quanto a como deve ser feito um
TCC (ao longo do texto vão ter links onde você encontra alguém que trabalha em prol
disso), mas fazer perceber, a partir de conceitos que envolve este tipo de trabalho, que
muito do que se pensa pode ser mais descomplicado do que ouve-se a respeito. Segue:

Um Pouco Sobre Trabalho de Conclusão de Curso

Pesquisar é o mesmo que procurar (é, simples assim). Então, tem-se uma área de
atuação e da área delimita-se o que deve ser verificado. Dessa maneira, você tem mais
objetividade e foco em sua pesquisa , por exemplo, em ciências biológicas emergem
vários assuntos e destes encontramos a microbiologia. Dentro da microbiologia,
digamos assim, pode-se pesquisar sobre vários temas, onde sua aplicação se dá nas
áreas de alimentos, indústria, médica, solo etc. , ou seja, dependendo de como for sua
orientação deve-se estar atento a qual campo pode-se pesquisar e se focar numa área. A
partir desse ponto delimita-se o tema para pesquisar.Aproveitando o exemplo de
ciências biológicas, pode ser feita uma pesquisa ligada a microbiologia aplicada a
indústria.

Uma vez sabendo o campo de atuação e o que me referi como tema de pesquisa, agora
faz-se necessário um recorte para se ter, mais necessariamente, o objeto de sua
pesquisa, pois repare: microbiologia aplicada a indústria ainda está amplo, assim, uma
pesquisa científica deve responder a uma necessidade de uma sociedade; ou descrever
um fenômeno, baseado em fatos, oferecendo um melhor entendimento a seu respeito; ou
reforçar uma ideia já divulgada reafirmando uma teoria que tente explicar algum
acontecimento conhecido (ex: a teoria do Big Bang) etc. Então, na microbiologia
industrial, pode-se pesquisar à respeito de vacinas ou até mesmo no desenvolvimento de
algum produto. Assim, tem-se um quadro inicial para se ocupar.

Dessa forma, depois de definir o tema e ter o seu objeto de pesquisa elabore bem uma
pergunta, devendo ser simples e direta facilitando a identificação do problema. Assim,
através de métodos de observação e experiência vividas (indicando como o fenômeno é
medido), o problema, deve ter uma solução possível coletando dados, fazendo
inferências que leve a resolução adequada.
Para que se obtenha a conclusão de modo otimizado, precisa-se delimitar o problema,
ou seja, saber quanto tempo será necessário para o levantamento e mensuração dos
dados, bem como seu escopo deve ter bem definido, como quem é o grupo alvo e seu
número de pessoas necessárias para amostragem. Por exemplo, se quisermos saber o
numero médio de pessoas que visitam blogs; há uma infinidade de blogs existentes, mas
se quisermos saber, dependendo do contexto do seu trabalho, o número médio de
pessoas que visitam blogs nerd, aí já direcionou um pouco mais. Porém, ainda está
amplo, mas isso é um exercício até encontrar um ponto vital necessário para a sua
delimitação.

Tendo em mente o campo de atuação, recorte da pesquisa e o problema,então, precisa-se


responder a pergunta partir de uma hipótese. A hipótese é uma afirmação passível de
ser negada. Dessa forma, ao se trabalhar algum assunto deve-se apresentar, de forma
clara e elementar, uma afirmação que represente uma espécie de "causa e efeito". Por
exemplo : Uma pessoa que visita constantemente o blog Teoria na Teia - lugar de
diferentes assuntos do mundo nerd, geek e aprendizagem - consegue ficar por dentro das
novidades do Teoria através de artigos, podcast's, cursos, materiais gratuitos e, assim,
adquirir um ótimo grau de satisfação.

No caso deste exemplo acima, estou afirmando que quem visita o blog Teoria na Teia é
uma pessoa satisfeita/feliz por aproveitar frequentemente as plataformas existentes.
Então, estamos diante de uma afirmação simples e que abre espaço para ser refutada ou
não (mas que ninguém consegue... brincadeira,rsrs). Você pode argumentar que as
visitas já são assim porque já conhecem esse tipo de "mundo", e encontraram
similaridade com o que já sabem e por isso gostam do blog.Enfim, considerando a
hipótese, pode ser colocado outras questões para ver se ela pode ser negada.

Para o trabalho ser aceito, também há que se ter uma justificativa plausível do quão
importante é essa pesquisa mediante a uma realidade encontrada.

Segundo o professor Amilton Quintela :

"[...] a sua Justificativa é a sua chance de provar ao seu orientador e a qualquer um que
leia o seu TCC, que o seu assunto é relevante e merece ser
pesquisado, analisado e discutido. Obviamente, essa relevância do tema deve estar
relacionada ao seu curso e área de conhecimento."

E ele continua, mas agora mostrando como exemplo uma justificativa que poderia ser
usado em um trabalho como tema o empreendedorismo sustentável. O problema
proposto é: quais os impactos diretos do empreendedorismo sustentável na
utilização racional dos recursos produtivos?

Repare que está pergunta deverá ser respondida com uma hipótese, mas como o
exemplo é sobre justificativa vamos direto ao ponto, segue a justificativa apontada pelo
professor:

"No Brasil, segundo dados corroborados pela Secretaria das Micro e Pequenas
Empresas, pelo Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE) e pelo
Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mais de 80% dos postos de
trabalho são gerados pela iniciativa empreendedora associada aos pequenos negócios.
Desde de a definição original de empreendedorismo de Schumpeter (1997), associa-se
à figura do empreendedor os processos de inovação que garantem a dinâmica de
evolução em uma economia capitalista. Assim, o empreendedorismo está na base do
desenvolvimento econômico e social e é a partir da ação empreendedora que os
produtos, serviços, as relações entre empresas e mercado e os processos produtivos se
modificam e evoluem. Entretanto, mesmo com toda a relevância do empreendedorismo
para a sustentação das economia de mercado capitalista como nós a conhecemos, nos
últimos 20 anos, uma questão vem se colocando de maneira cada vez mais consistente
quando se discutem os efeitos da atividade empreendedora. Ainda que não se neguem
seus benefícios econômicos, a atividade empreendedora é também responsável pela
produção de resíduos e pelo esgotamento dos recursos naturais. Assim, ganham cada
vez mais relevância as discussões sobre sustentabilidade e empreendedorismo
sustentável, no sentido de tentar garantir que a satisfação das nossas necessidades de
consumo atuais não inviabilizem a satisfação das necessidades das gerações futuras. A
importância do empreendedorismo sustentável torna-se ainda mais evidente diante dos
recentes episódios mundiais relacionados à crise climática e hídrica."

Essa é só uma parte da justificativa que, didaticamente, ele desenvolveu em três passos
necessários para o convencimento a cerca do trabalho a ser apresentado: situe seu
assunto na realidade, pense em consequências e por último, em termos práticos e
acadêmicos (fonte no final do post).

E por falar no professor Amilton Quintela, ele já ajudou centenas de pessoas através do
TCC Sem Drama (ele é o especialista que falei que iria apresentar no começo do
post).Assim, clique no banner abaixo e dá um conferida no que ele tem pra te dizer.

Lembrando que a justificativa não é, necessariamente, para responder a pergunta


formulada, mas sim mostrar sua relevância perante um cenário. É claro que de uma
forma ou de outra acaba respondendo.

Agora vamos para os objetivos. Dos objetivos temos dois abarcados pelo TCC, são
eles: gerais e específicos. Os objetivos são o que tem uma grande parte no corpo do
texto. O objetivo geral, diz respeito a uma forma mais global de ver o trabalho.
Voltemos ao exemplo da hipótese que fiz anteriormente, ela poderia responder a
seguinte questão: qual a relação que se pode ter entre o que o Teoria na Teia tem para
oferecer e a alegria de um visitante do blog? O objetivo geral seria investigar este tipo
de evento.

O que desenvolve os capítulos do texto do tcc são os objetivos específicos, pois são as
etapas que devem ser detalhadas para alcançar o objetivo geral. Dentre as
especificidades temos as conceituais, onde você começará mencionado do que se trata
um determinado objeto de sua pesquisa. Voltando ao exemplo da microbiologia no
início do texto, se for mencionar o desenvolvimento de um produto, pode-se dizer de
como ele é feito, de como são desenvolvidos os polímeros integrantes de sua estrutura,
explicar porque ele adquire determinado formato etc. Esta é a parte conceitual, ela pode
ser dividida em um ou mais capítulos.Ela define o objeto de sua pesquisa.

As específicas técnicas (podemos dizer assim) poderão ser como o produto pode ser
benéfico para as pessoas; como é a sua implementação em algum processo industrial;
explicar como os produtos desenvolvidos a partir de polímeros trará mais efetividade e
melhor retorno financeiro etc.

Metodologia

A rigor, a metodologia é a explicação minuciosa de todo o caminho percorrido para


fazer a pesquisa. É o tipo de pesquisa realizada e os instrumentos utilizados para o
levantamento de dados: uso da internet, fichamento, questionário (muito usado em
estudo de caso), entrevista etc. Na grande maioria das vezes a metodologia é explicada
na introdução do TCC.

No caso do tipo de pesquisa, você pode verificar o caso de ser exploratória - geralmente
visa a confirmação de um fenômeno ainda incipiente; descritiva, quando deseja-se
descrever algum evento e/ou explicativa, ou seja, quando a pesquisa se foca em explicar
alguma situação.

Como em toda pesquisa, em sua metologia as fontes consultadas devem ser


relacionadas.As fontes podem ser dividas em duas categorias, digamos assim, primarias
é quando há um contato direto com a fonte, por exemplo, quando alguém responde a um
questionário que você elaborou , ou seja, não houve um tratamento intermediário dos
dados que foram colhidos .E fontes secundárias, nesse caso, um livro publicado já passa
por revisão, resumos etc.. Então, como você não teve um contato imediato com os
dados levantados, esse livro será uma fonte secundária.

E a pesquisa também pode ser qualitativa e quantitativa. No aspecto qualitativo, os


dados colhidos da sua pesquisa te retornou uma formação elaborada de um conceito e
ideias. No aspecto quantitativo, os dados colhidos da pesquisa retornou seus resultados
em números.

Por último, a metodologia também deve apresentar uma descrição de como se deu o
desenvolvimento da pesquisa.Por exemplo, se os dados foram colhidos através de uma
entrevista, descrever o porquê de ter escolhido um determinado perfil de pessoas para a
amostra, como foi conduzida a pesquisa, qual a região escolhida e por qual motivo etc.

Finalizando
Enfim, meu caro leitor, espero ter elucidado boa parte de algum possível medo ou
dúvida. Como disse meu objetivo não é fazer um estudo exaustivo sobre o trabalho de
conclusão de curso. Contudo, eu tenho um presente para você.

E só ir aí embaixo e clicar no botão que você irá ser redirecionado a um material


incrível que foi elaborado pelo professor Amilton Quintela, ele que é há muitos anos
idealizador do TCC Sem Drama e que ajudou mais de nove mil alunos que estavam em
intenso desespero, mas que conseguiram fazer um ótimo trabalho de fim de curso. É só
clicar que estarei enviando para a sua caixa de entrada totalmente de graça.

fonte da parte sobre justificativa