Você está na página 1de 8

HISTÓRICO DE DISTRIBUIÇÃO SEGMENTAÇÃO DOS 10.

978 DESTINATÁRIOS MODO DE DISTRIBUIÇÃO

Nº DE JANEIRO Nº DE MAIO Nº DE SETEMBRO Nº DE DESTINATÁRIOS 55,6%


E-MAIL
11000 0,9%
10000
ESTUDANTES E OUTRAS ENTIDADES 427 EM MÃO
9000 ASSOCIAÇÕES E SEUS COLABORADORES 17
8000 EMPRESAS DE CONSTRUÇÃO CIVIL 144
7000
INSTITUIÇÕES, CÂMARAS E SERV. MUNICIPAIS 585
6000
5000
FORMAÇÃO, ENSINO E FORMADORES 992
4000 ARMAZENISTAS E SEUS COLABORADORES 469
QUANTIDADE

3000 INSTALADORES E MONTADORES 1948


2000
GABINETES DE ENGENHARIA E FISCALIZAÇÃO 4375
1000
GABINETES DE ARQUITECTURA 2021
0
43,5%
2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 CTT

associação de produtores de tubos e acessórios aptitude55 atitudes APTA em revista. ANO 19 · JANEIRO/2017 · QUADRIMESTRAL · DISTRIBUIÇÃO GRATUITA

Esta publicação foi escrita sem adesão ao novo acordo ortográfico.

2. Explicitação automática e de forma gráfica das de, traduzida em centenas de jornadas técnicas rea-
principais curvas hidráulicas da instalação e pontos lizadas de norte a sul do país, múltiplos documentos
Paulo Gomes, Engº de funcionamento esperados. técnicos produzidos para apoio aos profissionais, em
Director Executivo
paralelo com um grande esforço no sentido de res-
Como é habitual, as mesmas poderão ser obtidas ponder em tempo útil às distintas consultas técnicas
de forma gratuita, mediante solicitação via e-mail recebidas, participação activa em diversos processos
(info@apta.pt), explicitando o nome completo, fun- de revisão regulamentar e normativa, etc. Aproveita-
ção, designação da empresa e morada completa. mos para agradecer as diversas mensagens escritas
EDITORIAL recebidas dos nossos Prezados Utilizadores ao longo
É com muito gosto que informamos que estão Como tema em destaque da presente publicação, destes 20 anos, sublinhando o interesse e utilidade
disponíveis as versões 2017 das nossas seguintes três apresentamos um novo exemplo de dimensionamen- do trabalho que temos desenvolvido. Todas estas
folhas de dimensionamento hidráulico: to de uma rede de incêndio armada com bocas do tipo mensagens, religiosamente guardadas, constituem
a) Redes de incêndio convencionais (folha já anuncia- carretel. Este dimensionamento, já realizado com um fundamental tónico motivacional, que nos levam
da na APTitude anterior); recurso à citada versão 2017, tem a particularidade a afirmar estarmos prontos para outros 20 anos de
b) Redes de incêndio com sprinklers. de ser desenvolvido salvaguardando a fundamental forte empenhamento, sustentado na firme convicção
c) Redes de águas para edifícios. compatibilização entre as disposições regulamenta- de que é sempre possível fazer mais e melhor.
res nacionais de caudal e pressão aplicáveis às bocas
Estas novas versões foram dotadas de duas novas tipo carretel, com as respectivas características obri- O signatário na qualidade de director executivo da
capacidades, a saber: gatórias de desempenho hidráulico, nos termos da NP A.P.T.A. reitera a sua total disponibilidade e aproveita
1. Possibilidade de incorporação das características EN 671-1, por via da obrigatoriedade da marcação CE. esta oportunidade para em nome das empresas
hidráulicas da tubagem de aspiração de forma fundadoras e em seu próprio enviar os melhores
integrada com a tubagem de compressão, possibili- A terminar assinalo que a APTA faz 20 anos a 27 de cumprimentos, com votos de um excelente 2017
tando uma análise global da instalação. Fevereiro de 2017. Duas décadas de intensa activida- sustentado em profícuos negócios.

Tema em Destaque
Exemplo de cálculo de uma R.I.A. para centro de formação (UT IV da 2º categoria de risco).

ANPC 06·12·2016

NORMALIZAÇÃO
EUROPEIA
A convite da Autoridade Nacional da Protecção Civil,
através da Sr.ª Eng.ª Alexandra Santos (Chefe da Divisão
de Regulamentação, Normalização e Credenciação da
ANPC), a APTA participou na acção de formação interna
sobre Segurança Contra Incêndio em Edifícios através
da apresentação do seguinte tema a 6 de Dezembro:
“Normalização europeia aplicável a tubagens de
aço e bocas de incêndio armadas”.
433
SESSÕES TÉCNICAS
ISCIA 26·11·2016

LNEC 19·10·2016 PUBLIPROTEGE 22/23·09·2016

em Edifícios para Projectistas das 3ª e 4ª Categorias incêndios: requisitos regulamentares, normalização e


SEGURANÇA de Risco, realizado pelo ISCIA (Aveiro), com a seguinte
estrutura: Dimensionamento de redes de segurança
especificações.
· O sistema ranhurado.
CONTRA INCÊNDIOS contra incêndios convencionais com base na folha
de cálculo R.I. da APTA (Programa resumido):
· Folha de cálculo “Excel” da APTA de dimensiona-
mento de redes de segurança contra incêndios
A convite do Exmo. Sr. Eng.º Luís · Enquadramento regulamentar (Decreto-Lei n.º dos tipos: rede de incêndio armada, rede/coluna
Pimentel Real, Investigador Au- 220/2008 alterado pelo n.º 224/2015 e Portaria n.º húmida e rede/coluna seca:
xiliar do LNEC, a APTA realizou 1532/2008). · Critérios de dimensionamento aplicáveis em con-
a 19 de Outubro, uma acção de · Tipos de redes de segurança contra incêndios e seu formidade com a regulamentação nacional.
formação interna de quadros enquadramento à luz da regulamentação aplicável: · Apresentação, estrutura e funcionamento da folha
superiores do LNEC, com a colunas secas, redes de incêndio armadas e colunas de cálculo.
seguinte estrutura global: Sistema de Canalização húmidas. · Exemplo de dimensionamento de uma rede de
em Aço para Redes de Incêndios com Sprinklers · Tubos de aço e acessórios roscados em fundição ma- incêndio armada com bocas tipo carretel.
(Programa resumido): leável para utilização em redes de segurança contra · Folha de cálculo “Excel” da APTA de dimensionamen-
· Enquadramento regulamentar (Decreto-Lei n.º incêndios: requisitos regulamentares, normalização e to de redes de segurança contra incêndios do tipo
220/2008 alterado pelo n.º 224/2015 e Portaria n.º especificações. extinção automática - rede de sprinklers húmida:
1532/2008). · O sistema ranhurado. · Critérios de dimensionamento aplicáveis em con-
· Redes de sprinklers do tipo húmida e seu enquadra- · Folha de cálculo “Excel” da APTA de dimensiona- formidade com a regulamentação nacional.
mento à luz da nova regulamentação: funcionamento e mento de redes de segurança contra incêndios · Apresentação, estrutura e funcionamento da folha
conceitos de área de cobertura e área de operação. dos tipos: rede de incêndio armada, rede/coluna de cálculo.
· Normalização europeia aplicável e hierarquia de húmida e rede/coluna seca: · Exemplo de dimensionamento de uma rede de
utilização de normas. · Critérios de dimensionamento aplicáveis em con- incêndio com sprinklers.
· Tubos de aço e acessórios roscados em fundição ma- formidade com a regulamentação nacional.
leável para utilização em redes de segurança contra · Apresentação, estrutura e funcionamento da folha
incêndios: requisitos regulamentares, normalização e de cálculo.
especificações. · Exemplo de dimensionamento de uma rede de
· Acessórios ranhurados em fundição dúctil para incêndio armada com bocas tipo carretel. A convite dos Exmos. Srs. Eng.º Paulo Silva e Eng.º Rui
utilização em redes de segurança contra incêndios: Silva, sócios da VERSEGURA (Vermoim), a APTA realizou
requisitos regulamentares e especificações. a 10 de Novembro, uma acção de formação interna
· Folha de cálculo “Excel” da APTA para o dimensiona- A convite do Exmo. Sr. Rui dos colaboradores da empresa citada, com a seguinte
mento de redes de segurança contra incêndios Verissimo, sócio-gerente da estrutura: Dimensionamento de redes de segurança
com sprinklers: PubliProtege (Carregado), a contra incêndios convencionais com base na folha
· Critérios de dimensionamento aplicáveis em con- APTA realizou a 22 e 23 de de cálculo R.I. da APTA (Programa resumido):
formidade com a regulamentação nacional. Setembro, duas acções de formação interna dos cola- · Enquadramento regulamentar (Decreto-Lei n.º
· Critérios de dimensionamento alternativos: NFPA boradores da empresa citada, com a seguinte estrutura 220/2008 alterado pelo n.º 224/2015 e Portaria n.º
e Europeu. global: Dimensionamento de redes de segurança 1532/2008).
· Apresentação, estrutura e funcionamento da folha contra incêndios com base nas folhas de cálculo · Tipos de redes de segurança contra incêndios e seu
de cálculo. APTA (Programa resumido): enquadramento à luz da regulamentação aplicável:
· Exemplo de dimensionamento de uma rede de · Enquadramento regulamentar (Decreto-Lei n.º colunas secas, redes de incêndio armadas e colunas
incêndios com sprinklers. 220/2008 alterado pelo n.º 224/2015 e Portaria n.º húmidas.
1532/2008). · Tubos de aço e acessórios roscados em fundição ma-
· Tipos de redes de segurança contra incêndios e seu leável para utilização em redes de segurança contra
A convite do Exmo. enquadramento à luz da regulamentação aplicável: incêndios: requisitos regulamentares, normalização e
Sr. Prof. Silva Afonso, colunas secas, redes de incêndio armadas, colunas especificações.
a APTA realizou a 26 húmidas e sistemas de extinção automática. · O sistema ranhurado.
de Novembro uma jornada técnica destinada aos · Tubos de aço e acessórios roscados em fundição ma- · Folha de cálculo “Excel” da APTA de dimensiona-
formandos do Curso de Segurança Contra Incêndios leável para utilização em redes de segurança contra mento de redes de segurança contra incêndios

434
ISEC 06·12·2016 IEFP 29·11·2016
VERSEGURA 10·11·2016

UBI 13·10·2016

UA 19·12·2016

dos tipos: rede de incêndio armada, rede/coluna 6 Dezembro - Disciplina de Instalações Hidráulicas · Principais tipos de uniões e especificidades funcionais.
húmida e rede/coluna seca: Prediais do Mestrado Integrado em Engenharia Civil · Visualização de vídeos sobre processos de fabricação
· Critérios de dimensionamento aplicáveis em con- (Docente: Sr. Eng.º António Correia). de tubos e acessórios.
formidade com a regulamentação nacional. 19 Dezembro - Disciplina de Instalações Hidráulicas · Campos de aplicação.
· Apresentação, estrutura e funcionamento da folha em Edifícios do Mestrado Integrado em Engenharia Civil
de cálculo. (Docente: Sra. Eng.ª Inês Meireles).
· Exemplo de dimensionamento de uma rede de Sistema de canalização constituído por tubos de
incêndio armada com bocas tipo carretel. aço e acessórios em fundição maleável roscados –
uma solução multi-aplicações (Programa resumido):
GÁS
· Redes de águas: enquadramento regulamentar A convite do CATIM, através
(Decreto-Regulamentar n.º 23/95). do Sr. Eng.º Luís Caldeira,
MULTI-APLICAÇÕES · Redes de segurança contra incêndios: enquadramento
regulamentar (Decreto-Lei n.º 220/2008 alterado pelo
a APTA realizou a 30 de
Novembro uma jornada
A convite do Exmo. n.º 224/2015 e Portaria n.º 1532/2008). técnica destinada aos formandos do Curso de Técnico
Sr. Prof. João · Normalização europeia aplicável. de Gás (Renovação), com a seguinte estrutura: Sistema
Carlos Lanzinha, do · Tubos de aço e acessórios roscados em fundição de Canalização Aço para Instalações de Gás em
Departamento de Eng.ª maleável: Edifícios (Programa resumido):
Civil e Arquitectura da Universidade da Beira Interior · Matéria prima: características mecânicas. · Enquadramento regulamentar (Portaria n.º 361/98
(Covilhã), a APTA realizou a 13 de Outubro uma jornada · Tecnologias de base, gamas, dimensões. actualizada pela Portaria n.º 690/2001).
técnica, destinada aos alunos da disciplina de Redes · Normas de referência (matéria prima e produto). · Normalização europeia e hierarquia de utilização de
e Instalações do curso de Mestrado Integrado em · Revestimento de protecção por galvanização a normas.
Arquitectura, com a seguinte estrutura: Sistema de quente: normas de referência. · Tubos de aço e acessórios roscados em fundição
canalização baseado em tubagens de aço – Uma · A obrigatoriedade da certificação da qualidade destes maleável para utilização em instalações de gás para
solução multi-aplicações. Exemplo de cálculo de produtos em Portugal. edifícios: requisitos regulamentares, normativos e
uma rede de águas para Guest House com recurso · Principais tipos de uniões: especificações.
à folha de cálculo APTA (Programa resumido): · Ligação roscada: normas de referência. · Tipos de ligações aplicáveis a tubagens de aço:
· Redes de águas: enquadramento regulamentar · Ligação por compressão: normas de referência. · Ligações roscadas conformes a norma europeia EN
(Decreto-Regulamentar n.º23/95). · Ligação ranhurada: normas de referência. 10226: funcionamento, designação e materiais de
· Normalização europeia aplicável. · Campos de aplicação. vedação para aplicação gás;
· Tubos de aço e acessórios roscados em fundição · Ligações Mecânicas.
maleável para utilização em redes prediais: requisitos · Ligações Soldadas.
regulamentares, normalização e especificações. A convite do Exmo. Sr. Rui · Exemplos de aplicação, conclusões e debate.
· Folha de cálculo “Excel” da APTA de dimensionamen- Maganinho, do Centro de
to de redes de águas para edifícios: Formação Profissional entre
· Critérios de dimensionamento aplicáveis. Douro e Vouga, a APTA realizou
· Apresentação, estrutura e funcionamento da folha a 29 de Novembro uma jornada técnica, destinada aos
de cálculo. formandos dos Cursos de Canalização e Manutenção
· Exemplo de dimensionamento de uma rede de Industrial, com a seguinte estrutura: CATIM 30·11·2016
águas para Guest House. Sistema de canalização constituído por tubos de
aço e acessórios em fundição maleável roscados –
uma solução multi-aplicações (Programa resumido):
· Regulamentação nacional e normalização europeia
aplicável.
· Tubos de aço e acessórios roscados em fundição
Durante o 3.º Quadrimestre de 2016, realizamos as maleável: características e especificações.
seguintes duas sessões técnicas em instituições de · A obrigatoriedade da certificação da qualidade destes
ensino superior: produtos em Portugal.

435
436

Tema em Projecto de rede de incêndio armada


Destaque com bocas de incêndio tipo carretel
Representação isométrica sem escala
Exemplo de dimensionamento de R.I.A.
com recurso à folha de cálculo APTA Aplicação:
Centro de Formação com dois pisos,
versão 2017 sendo caracterizado pelos seguintes
Com base no sistema de canalização: factores de risco aplicáveis:
- tubos de aço roscados de fábrica, marca FERPINTA 1. Altura do edifício (H): 4,6 m
- acessórios roscados em fundição maleável, marca EO (Porfite) 2. Efectivo total: 500 pessoas

Classificação técnica:
- Utilização-Tipo IV (Edifício escolar)
- 2ª categoria de risco

ORGANIZAÇÃO DO PROJECTO (CODIFICAÇÃO)


O desenho da instalação já está apresentado de forma organizada,
tendo sido codificados sequencialmente (com letras e números), a
partir da saída da fonte de alimentação, designada por GP, todos os
nós de derivação até todas as bocas de incêndio armadas do tipo car-
retel (BIA-TC).
RESULTADOS DO DIMENSIONAMENTO
437
Análise
ENQUADRAMENTO

Este dimensionamento foi realizado através da versão 2017 da nossa folha de 2. Possibilidade de incorporação das características hidráulicas da tubagem de
cálculo “Excel”, que possibilita de uma forma expedita o dimensionamento de redes aspiração de forma integrada com a tubagem de compressão, possibilitando
de segurança contra incêndios dos tipos convencionais. Esta nova versão foi dotada uma análise global da instalação, especialmente relevante na correcta escolha
de três novas capacidades, a saber: da central de bombagem a utilizar.
1. Compatibilização entre as disposições regulamentares nacionais relativas às 3. Explicitação automática e de forma gráfica das principais curvas hidráulicas da
bases de dimensionamento das bocas de incêndio armadas dos tipo carretel e instalação (as mais e menos críticas em termos de pressão), curva prevista para
teatro, com as respectivas características obrigatórias de desempenho hidráu- a central de bombagem e consequentes pontos de funcionamento esperados.
lico, nos termos das NP EN 671-1 e NP EN 671-2, por via da obrigatoriedade da Em seguida serão analisadas em detalhe estas três novas capacidades.
marcação CE.

BOCAS DE INCÊNDIO ARMADAS DO TIPO CARRETEL CONFORMES A NP EN 671-1

As bocas de incêndio armadas com mangueiras semi-rígidas (tipo carretel), adiante b) Para satisfazer um caudal mínimo de 90 l/min (1,5 l/s), poderá ser utilizada
designadas por BIATC, estão sujeitas à marcação CE, de acordo com o Regula- uma BIATC do nível hidráulico D12, com um coeficiente K = 64 (o maior valor
mento (UE) N.º 305/2011 de 9 de Março de 2011. Devendo cumprir os requisitos es- previsto na norma europeia), a qual apenas necessita de uma pressão dinâmica a
tabelecidos no Anexo ZA da EN 671-1. Em termos nacionais, o organismo notificado montante de 200 kPa (que é inferior aos 250 kPa exigidos pelo regulamento
é a CERTIF e o organismo de fiscalização a ASAE. Adicionalmente e em termos de português de SCIE), de acordo com o seguinte cálculo:
desempenho hidráulico, devem, em Portugal, cumprir o seguinte requisito estabe- P = 100(Q/K)2 = 100(90/64)2 = 198 kPa => 200 kPa (ponto A, Fig. 1)
lecido no Art.º 167, n.º 1, da Portaria n.º 1532/2008: c) Também poderá ser utilizada uma BIATC do nível hidráulico D10, à qual corres-
ponde um coeficiente K = 42, mas que para conseguir debitar o caudal de 90 l/min
“A rede de alimentação das bocas-de-incêndio deve garantir, em cada boca-de-
tem de ser alimentada com uma pressão dinâmica de 460 kPa (que é significa-
-incêndio em funcionamento, com metade das bocas abertas, até um máximo
tivamente superior aos 250 kPa exigidos pelo regulamento português de
exigível de quatro uma pressão dinâmica mínima de 250 kPa e um caudal
SCIE), de acordo com o seguinte cálculo:
instantâneo mínimo de 1,5 l/s.”
P = 100(Q/K)2 = 100(90/42)2 = 459 kPa => 460 kPa (ponto B, Fig. 1)
Deste modo, é imperativo garantir que o tipo de bocas de incêndio a serem instala- d) Nenhum dos restantes 6 níveis hidráulicos previstos na norma europeia assegu-
das na rede de incêndio armada, para além de serem conformes o Anexo ZA da ram o caudal de cálculo regulamentar com pressões dinâmicas abaixo dos 600
EN 671-1, também garantam a capacidade de debitar um caudal instantâneo kPa, que é o valor máximo em geral considerado para alimentação de BIATC. A
de 1,5 l/s (90 l/min) a uma pressão dinâmica mínima de 250 kPa (0,25 MPa). título de exemplo, a eventual utilização de uma BIATC do nível D9, possuindo um
A secção 4.2.2 da norma EN 671-1 estabelece um conjunto de 8 níveis hidráulicos coeficiente K = 33, implicaria uma pressão dinâmica próxima de 750 kPa para
de enquadramento das BIATC, estabelecidos através de requisitos mínimos para o assegurar o caudal de 90 l/min (1,5 l/s).
caudal (Qmín.) em função da pressão dinâmica à entrada, que são definidos através Neste contexto, a versão 2017 da folha de cálculo APTA contempla a utilização
de 8 valores distintos do coeficiente de descarga (K). A cada nível hidráulico das BIATC dos níveis D10 (K=42) e D12 (K=64), definidas pelas curvas hidráulicas a
corresponde um diâmetro do orifício da agulheta ou diâmetro equivalente. Esta traço contínuo verde na Figura 1, possibilitando cumprir o requisito regulamentar
especificação está resumida no Quadro 1, transposto da norma citada, mas com a de caudal mínimo igual a 90 l/min (1,5 l/s). Por defeito, propõe a utilização de BIATC
pressão expressa em kPa. do nível D10 (K=42), dado ser a mais corrente no mercado, mas com o imperativo
O Quadro 1 pode ser expresso graficamente através da gama normalizada de curvas de necessitar ser alimentada com uma pressão dinâmica de 460 kPa, em lugar do
hidráulicas correspondentes aos 8 níveis de BIATC previstos, como ilustrado na mínimo de 250 kPa exigido pelo regulamento nacional.
Figura 1, a qual permite concluir o seguinte:
a) Não existe nenhuma curva hidráulica normalizada que materialize de forma Em conclusão, é fundamental que o projectista aquando do dimensionamento
exacta o requisito regulamentar nacional, isto é, que ao caudal de 90 l/min cor- hidráulico de redes de segurança contra incêndios armadas com bocas de incêndio
responda uma pressão de 250 kPa. Este requisito nacional corresponderia a um do tipo carretel, tenha em consideração o nível hidráulico do modelo de BIATC a uti-
coeficiente K = 57, não previsto na norma europeia aplicável (ver curva hidráulica lizar, para definir de forma inequívoca qual o requisito de pressão à entrada
em traço ponteado azul na Figura 1). Ou seja, não existe no mercado nenhuma da mesma que assegura o caudal regulamentar mínimo requerido de 90 l/min.
BIATC normalizada que em termos nominais debite um caudal de 90 l/min E impor esse requisito de pressão na boca de incêndio hidraulicamente mais
a uma pressão de 250 kPa; desfavorável como ponto de partida para o cálculo da rede de incêndio.

Diâmetro do orifício da Caudal mínimo Qmín (l/min) Coeficiente K


agulheta ou diâmetro (l/min.bar0,5)
equivalente (mm) P=200 kPa P=400 kPa P=600 kPa veja-se Nota
4 (Refª D4) 12 18 22 9
5 (Refª D5) 18 26 31 13
6 (Refª D6) 24 34 41 17
7 (Refª D7) 31 44 53 22
8 (Refª D8) 39 56 68 28
9 (Refª D9) 46 66 80 33
10 (Refª D10) 59 84 102 42
12 (Refª D12) 90 128 156 64
Nota: O caudal Q a uma pressão P obtém-se através da equação onde Q é expresso
em litros/minuto (l/min) e P em kilopascal (kPa).

Condições de ensaio: o ensaio é realizado de acordo com a Secção E.4.1 da norma EN 761-1, sendo a
boca de incêndio armada montada de acordo com as instruções do fornecedor e deixando (1 ± 0,1) m
de mangueira desenrolada. Através de um manómetro e um medidor de caudal colocados a montan-
te da boca de incêndio, procede-se à medição do caudal debitado a uma pressão de (600 ± 25) kPa,
nas posições de pulverização e jacto, conforme for adequado.

438
IMPACTO DA TUBAGEM DE ASPIRAÇÃO

A selecção da central de bombagem deve ter em consideração o impacto da Dado que o eixo da bomba está localizado acima do nível do reservatório, então a
tubagem de aspiração. Neste contexto, a versão 2017 da folha de cálculo APTA mesma trabalha em modo de “aspiração negativa”, implicando que as perdas de
contempla a possibilidade de incorporar as características hidráulicas da tubagem carga na tubagem de aspiração tenham de ser adicionadas às perdas de carga na
de aspiração para, de forma automática, incluir as mesmas no cálculo da necessi- tubagem de compressão, o que leva à seguinte evolução da necessidade de pressão
dade de pressão da instalação. da instalação:
No exemplo em análise, o impacto da tubagem de aspiração ao nível das perdas
de carga tem a seguinte tradução (ver desenho da instalação e Figura 2): Pi máx. = Pi compressão + ΔPaspiração = 599,82 + 9,00 kPa = 608,8 kPa

ΔPestática na aspiração = ΔPest. asp. = 0,90 m x 9,81 = 8,829 kPa Resultando nos seguintes requisitos de alimentação da instalação:
1. Necessidade de pressão: Pi máx. = 608,8 kPa (especificação n.º 9.1)
Adoptando como dimensão nominal da tubagem de aspiração, a imediatamente 2. Necessidade de caudal: Qmáx. = 360,0 l/min (especificação n.º 9.2)
acima da maior dimensão da tubagem de compressão e recorrendo à fórmula de
Hazen & Williams, determina-se a respectiva perda de carga dinâmica:
Figura 2 Detalhes da tubagem de aspiração (sala técnica).

ΔPdin.asp. Alimentação alternativa (ramal seco) Tubagem de aspiração: Leq. = (1,2 + 0,9) x 1,25 = 2,63 m
Manómetro 1,2 m
Curva fêmea
DN 80 DN 80 A EN 10242 - Refª 2 (G1)
A correspondente perda de carga total referente à tubagem de aspiração é então DN 100
Dimensão: 4” (DN 100)
igual a:
Tubagem de compre
ompressãão

0,9 m
ΔPtotal-asp. = ΔPest. asp. + ΔPdin. asp. = 8,829 + 0,172 = 9,00 kPa
Ramal de alimentação
directa do reservatório Central de Bombagem
através da rede pública para Serviço de Incêndio Reservatório

Figura 3 Detalhes da tubagem de aspiração e curvas da instalação - Folha “Curvas da instalação” do ficheiro excel APTA 2017.

Dimensionamento de Redes de Segurança Contra


r Incêndios para Edifícios
Equação geral da curva da instalação:
info
f @ap
pta.pt
Ptotal = 'Pest. + Cinst..Qmáx.1,85 www.appta.p
pt

onde:
Curvas da instalação e font
f e de pressão Limites da curva da
Ptotal - necessidade de pressão total da instalação, 1400,0 fonte de pressão
'Pest. - perda de carga estática total da instalação,
Cinst. - constante hidráulica da instalação,
Curvas da instalação
Qmáx. - necessidade de caudal da instalação. 1200,0 mais críticas

Curvas da instalação mais relevantes:


Curva mais crítica (com
m 4 B.I. em simultâneo)) 1000,0 Curva prevista da fonte
Ptotal Qmáx. Cinst. de pressão
Pressão total - Ptotal

est.

kPa l/min kPa KPa/(l/min)1,85

608,8 360,0 62,8 0,010187 800,0 Ponto de func. mais


crítico (4 BI em func.
Curva mais crítica (com 1 B.I. em simultâneo)) simultâneo)
360; 609
Ptotal Qmáx. est. Cinst. 600,0 392; 587
90; 566 Apenas 1 BI crítica em
kPa l/min kPa KPa/(l/min)1,85
360; 504 func. (posição teórica)
90; 483
566,0 90,0 62,8 0,122020
400,0
Curvaa me
meno
os crítica
t ca (c om 4 B .I. em si
s mult
u tââne
eo) Curvas da instalação
Ptotal Qmáx. Cinst. menos críticas
est.
kPa
a l/mi
/ n kPa
a KPa/(l/min)
( ) 1,85
200,0
504,0 360,0 17,7 0,009074
Previsão: func. mais
Curva menos crítica (com 1 B.I. em simultâneo))
crítico em caudal (4 B.I.)
0,0
Ptotal Qmáx. est. Cinst.
0,0 100,0 200,0 300,0 400,0 500,0 600,0
kPa
a l/mi
/ n kPa
a )1,85
KPa/(l/min)
( Caudal máximo - Qmáx.
482,7 90,0 17,7 0,112760 Alimentação alternativa Nota: com a bomba em aspiração
(ramal seco) Tubagem de aspiração: Leq. = L + h + Leq.local (m) = 2,625 L= 1,2 m negativa,
v recomenda-se prever um
Manómetro L ((m)) h= 0,9 m sistema automático de ferragem.
Previsão: func. mais crítico em caudal (4 B.I.) L eq.local =
Ptotal Qmáx. DN 80 DN 100
A Requisitos aplicáveis à fonte de pressão:
kPa l/min Leq.local
q (m)
1. Mínimo de 100% da necessidade de pressão (Ptotal) para 100%
587,0 392,0
Tubagem de comp
mpressão da necessidade de caudal (Qmáx.).
h (m)

Ponto de funcionamento mais crítico (4 B.I.) 2. Mínimo de 65% da necessidade de pressão (Ptotal) para 150%
Ramal de alimentação da necessidade de caudal (Qmáx.).
Curvas da instalação mais críticas Central de Bombagem
g
directa do reservatório 3. Máximo de 140% da necessidade de pressão (Ptotal) para 0%
Curvas da instalação menos críticas através da rede pública para Serviço de Incêndio Reservatório da necessidade de caudal (Qmáx.).
Curva prevista da fonte de pressão 4. Se a bomba trabalhar em aspiração negativa, recomenda-se a
Volumereservatório = 23,5
, m³ implementação de um sistema automático de ferragem.
L im it es da cur
curvva d a f on te de pr
preess
ssãão
Pág. 1 de 1

CURVAS HIDRÁULICAS DA INSTALAÇÃO

A análise anterior possibilitou a caracterização dos seguintes requisitos de alimen- onde:


tação da instalação: Ptotal - necessidade de pressão total da instalação (kPa),
1. Necessidade de pressão: Pi máx. = 608,8 kPa (especificação n.º 9.1) ΔPest. - perda de carga estática total da instalação (kPa),
2. Necessidade de caudal: Qmáx. = 360 l/min (especificação n.º 9.2) Cinst. - constante hidráulica da instalação (kPa/(l/min)1,85),
Os quais definem as condições de funcionamento na situação mais crítica, caracte- Qmáx. - necessidade de caudal da instalação (l/min).
rizada pelas seguintes 4 bocas de incêndio mais desfavoráveis em funcionamento
simultâneo: BI10, BI9, BI8 e BI7. A respectiva curva da instalação, gerada automa- A qual possibilita a determinação da constante hidráulica (Cinst.) inerente à curva da
ticamente pela folha de cálculo, está ilustrada na Figura 3 pelo traço contínuo instalação mais crítica:
castanho mais central. 608,8 = (3,7 + 4,6 - 2,8) x 9,81 + 8,829 + Cinst. x 3601,85 = 62,8 + Cinst. x 3601,85 <=>
A mesma foi obtida através da seguinte expressão geral, cuja componente elevada a 546,0 = Cinst. x 3601,85 => Cinst. = 0,010187
1,85 do segundo membro, decorre da utilização da equação de Hazen & Williams na
determinação da perda de carga unitária: E o consequente estabelecimento da equação que define a curva da instalação mais
crítica:
Ptotal = ΔPest. compressão + ΔPest. aspiração + Cinst..Qmáx.1,85 Ptotal mais crítica = 62,8 + 0,010187 x Qmáx.1,85

439
DIMENSIONAMENTO DE REDES DE INCÊNDIO EM TUBAGENS DE AÇO - VERSÃO 2017

Está disponível para os Exmos. Profissionais que efectuam dimensionamento de Esta nova versão foi dotada de três novas capacidades, a saber:
redes de segurança contra incêndios, a versão 2017 da folha de cálculo “Excel” I. Compatibilização entre as disposições regulamentares nacionais relativas às
desenvolvida pela APTA, que possibilita de uma forma prática e rápida o dimensio- bases de dimensionamento das bocas de incêndio armadas dos tipos carretel e
namento de redes de segurança contra incêndios dos tipos: teatro, com as respectivas características obrigatórias de desempenho hidráu-
a. Rede de incêndio armada - RIATC, lico, nos termos das NP EN 671-1 e NP EN 671-2, por via da obrigatoriedade da
b. Rede húmida armada - RHATT, marcação CE.
c. Rede húmida não armada - RH, II. Possibilidade de incorporação das características hidráulicas da tubagem de
d. Rede seca não armada - RS. aspiração de forma integrada com a tubagem de compressão, possibilitando
Esta ferramenta tem uma capacidade de análise de 60 troços de tubagem. uma análise global da instalação.
O dimensionamento pode ser efectuado, à escolha do utilizador, com as perdas de III. Explicitação automática e de forma gráfica das principais curvas hidráulicas
carga calculadas pela fórmula de Hazen & Williams ou pela fórmula de Flamant, da instalação e pontos de funcionamento esperados.
utilizando o sistema de canalização: Tubos de Aço e Acessórios em Fundição
Maleável Roscados. Para a obtenção desta nova versão 2017, distribuída gratuitamente, apenas terão
O ficheiro de cálculo “Excel” contém as seguintes folhas: que a solicitar à APTA por e-mail (info@apta.pt), carta ou fax, explicitando:
1. “Cálc. RIA, Rede Húmida ou Seca”: Dimensionamento de instalações de segu- · Endereço electrónico;
rança contra incêndios dos quatro tipos acima descritos. · Nome do Profissional;
2. “Curvas da instalação”: Explicitação automática e de forma gráfica das princi- · Função;
pais curvas hidráulicas da instalação, curva prevista para a central de bombagem · Nome da Empresa;
e pontos de funcionamento esperados. · Morada completa;
3. “Quadro 1”: Gama de tubos de aço para canalizações, conformes as normas NP · Telefone e Fax.
EN 10255 e NP EN 10240.
4. “Quadro 2”: Gama de acessórios roscados em ferro fundido maleável, símbolo
de projecto A, conformes a norma NP EN 10242 e respectivos comprimentos
equivalentes de tubo.
5. “Quadros 3 a 5”: Critérios de selecção da dimensão do tubo em função do tipo de
rede de incêndio e nº de bocas abastecidas.
6. “Quadros 6 e 7”: Requisitos de desempenho hidráulico de bocas de incêndio
armadas conformes as normas NP EN 671-1 e NP EN 671-2.
7. “Instruções”: Instruções de utilização desta aplicação de cálculo.
8. “Procedimento”: Procedimento informativo de dimensionamento de instalações
de segurança contra incêndios dos tipos acima descritos.
9. “Conversão de Pressões”: Ferramenta auxiliar de conversão de pressões.

Nota técnica:
Esta versão exige a utilização da aplicação Microsoft Office Excel 2007 ou superior.

UMA INICIATIVA DAS EMPRESAS FICHA TÉCNICA

FERPINTA
Indústrias de Tubos de Aço
de Fernando Pinho Teixeira, S.A.

Tel. 256 411 400 · Fax 256 412 049


Apart. 26 · Carregosa · Oliveira de Azeméis Propriedade: APTA
3731-956 VALE DE CAMBRA Associação de Produtores de Tubos e Acessórios associação de produtores de tubos e acessórios
info@ferpinta.pt · www.ferpinta.pt

Coordenação: Paulo Gomes (Engº) Tel. 229 444 532


PORFITE
Acessórios para Canalizações, Lda.
Grafismo: brandcreativestore.pt Fax 229 444 531
Impressão: Lidergraf, SA Apartado 6066
Tel. 229 410 583 · Fax 229 410 644 4476-908 OUTEIRO MAIA
Rua do Outeiro, 280 · Sector 3 · MOREIRA
4470-637 MOREIRA MAIA Dep. Legal: 250159/06 www.apta.pt
vendas@porfite.pt · www.porfite.pt 5.450 Exemplares · JAN/2017 info@apta.pt

aptitude
OPÇÃO PELO ENVIO ÚNICO DA APTITUDE EM FORMATO ELECTRÓNICO TIPO “.PDF”

Caro Leitor, para optar por esta modalidade de recepção, prescindindo do envio em formato papel via atitudes APTA em revista.
CTT, basta que nos envie um e-mail para o endereço info@apta.pt, mencionando em Assunto/Título, o
nome completo e o seu nº de leitor (referência localizada em baixo e à direita na etiqueta de identificação Sim, desejo receber gratuitamente
do leitor, que acompanha o envio do formato papel via CTT) ou, em alternativa, mencionar no e-mail a sua esta publicação periódica
identificação completa (nome e morada).
Sim, desejo receber gratuitamente a
“Folha de Cálculo Gás - APTA” (Formato Excel)
NOME
Sim, desejo receber gratuitamente a
FUNÇÃO “Folha de Cálculo Redes de Incêndio - APTA” (Formato Excel)

EMPRESA ACTIVIDADE Sim, desejo receber gratuitamente a


“Folha de Cálculo Redes de Sprinklers - APTA” (Formato Excel)
MORADA C. POSTAL
Sim, desejo receber gratuitamente a
TEL. FAX E-MAIL “Folha de Cálculo Águas - APTA” (Formato Excel)

Enviar por FAX, CARTA ou E-MAIL para: APTA, Associação de Produtores de Tubos e Acessórios · Apartado 6066 · 4476-908 OUTEIRO MAIA · Fax: 229 444 531 · info@apta.pt
440