Você está na página 1de 15

FATORES ABIÓTICOS

E SUA INFLUÊNCIA NOS SERES VIVOS


Fatores abióticos
São fatores físico-químicos do ambiente.

Fatores abióticos
podem ser

Climáticos Edáficos

Temperatura Luz Água Vento Composição do


substrato (solo)

Estes fatores são de grande importância para os seres vivos


pois influenciam:
- a distribuição geográfica (atividade);
- as características morfológicas (forma do corpo);
- o comportamento.
Temperatura
Só existe vida dentro de determinados limites de temperatura.
No entanto, esses limites variam de espécie para espécie.
A

Temperatura

 Seres estenotérmicos (A): sobrevivem entre


estreitos limites de temperatura (pequena
amplitude térmica). Exemplo: lagartixa.

 Seres euritérmicos (B): resistem a grandes


variações de temperatura (grande amplitude
térmica). Exemplos: lobo, Homem.
Temperatura
De acordo com a temperatura corporal:
 Animais poiquilotérmicos: a temperatura corporal varia de
acordo com a temperatura ambiente. Exemplos: répteis,
anfíbios, peixes e insetos.

 Animais homeotérmicos: mantêm a temperatura corporal


constante. Exemplos: Aves e mamíferos.
Temperatura
Adaptações morfológicas de alguns animais às…
 Temperaturas reduzidas – objetivo: preservar o calor.
- pelos densos e
compridos;
- muita gordura;
- extremidades
(focinho, orelhas e
cauda) curtas.
Raposa-do-Ártico Lebre-do-Ártico

 Temperaturas elevadas – objetivo: perder o calor para o meio.

- pelos pouco
densos e curtos;
- pouca gordura;
- extremidades
longas.
Raposa-do-deserto Lebre-do-deserto
Temperatura
Adaptações comportamentais de alguns animais às
temperaturas desfavoráveis:
Hibernação Estivação Migração
Estado de dormência Estado de dormência Deslocações
prolongado, em que prolongado, em que periódicas e
a atividade do a atividade do regulares de alguns
organismo se reduz organismo se reduz animais de um local
ao mínimo, devido às ao mínimo, devido às para outro onde as
baixas temperaturas altas temperaturas condições são mais
(inverno). (verão). propícias.

Arganaz durante o sono hibernal. Caracóis em sono estival. Diversas aves migram periodicamente.
Temperatura
Qual a sua influência nas plantas?
No que diz respeito às plantas, a temperatura tem influência na
germinação das sementes, na floração e também na frutificação.
Nas estações
mais frias,
algumas árvores
e arbustos de
folha caduca
perdem a sua
folhagem e,
quando a
temperatura sobe,
desabrocham
novamente em
folhas ou flores.
Árvore de folha caduca no inverno.
Outras plantas resistem às baixas temperaturas, ficando
reduzidas aos órgãos subterrâneos – rizomas, tubérculos
ou bolbos – ou então a sementes.

Nos climas quentes, as altas temperaturas e a baixa


pluviosidade não permitem a existência de uma grande
diversidade de plantas.
Luz
O comportamento e a atividade dos seres vivos são também
influenciados pela luz.
O número de horas de exposição à luz por dia designa-se
fotoperíodo.
O fotoperíodo influencia:
- Reprodução (exemplo: as trutas apenas desovam no mês de
novembro);
- Mudança de cor da pelagem de
certos mamíferos e da penugem
de aves (exemplo: a pelagem do
arminho muda com a época do
ano, permitindo uma melhor
inverno
camuflagem). verão

- Migrações (exemplos: os flamingos, a cegonha negra e as


andorinhas são aves migratórias).
Luz
Alguns seres comportam-se da mesma forma de dia ou de noite,
mas a maioria tem comportamentos diferentes. Assim, por exemplo,
os animais notívagos ou noturnos mostram-se ativos durante a
noite, ao contrário dos animais diurnos.
O crescimento e a floração das plantas está também dependente do
fotoperíodo:
Plantas de dia curto Plantas indiferentes Plantas de dia longo
Florescem quando o Florescem Florescem quando o
fotoperíodo é independentemente fotoperíodo é longo
reduzido (inverno) do fotoperíodo (todo o (verão)
ano)

Ex: Malmequer Ex: Morangueiro Ex: Milho


Luz
Qual a sua influência no
movimento dos seres
vivos?

Os animais realizam
movimentos em relação à
luz – fototaxia. Esta pode
ser positiva – quando é
em direção a uma fonte
luminosa - ou negativa -
quando é em direção
oposta.
As plantas também fazem movimentos em direção à luz –
fototropismo positivo – ou em direção contrária –
fototropismo negativo.
Luz
De acordo com a tolerância à luz:
 Animais lucífilos: são atraídos  Animais lucífugos: não
pela luz. suportam a luz.

Ex: Borboletas. Ex: Baratas.

 Plantas heliófilas: precisam  Plantas umbrófilas: vivem


da luz direta e intensa do Sol. em locais sombrios.

Ex: Girassóis Ex: Fetos


Água
A água também influencia as características dos seres vivos.

 Seres vivos aquáticos (A):


vivem permanentemente na
água (aquáticos).

 Seres vivos hidrófilos (B):


só podem viver em
ambientes com muita
humidade.

 Seres vivos mesófilos (C):


necessitam de água de
forma moderada.

 Seres vivos xerófilos (D):


vivem em ambientes onde há
falta de água (secos).
Água
Adaptações de alguns animais em ambientes secos

• Podem ficar sem beber água e sem


comer durante vários dias, conseguindo
obter água a partir da gordura da sua
bossa (ex: dromedário).

• Diminuem a perda de água,


transpirando muito pouco e produzindo
urina muito concentrada – com pouca
água (ex: rato canguru).

• Possuem um exosqueleto impermeável,


evitando assim a perda de água por
transpiração (ex: escorpião).
Água
Adaptações das plantas em ambientes secos:

• raízes compridas e com


muitos pelos
microscópicos, para
aumentar a absorção de
água;

• caules carnudos para


armazenar água;

• folhas reduzidas a
espinhos impermeáveis
para minimizar as
perdas de água.

FIM