Você está na página 1de 10

1. Introdução.

O objetivo dessa pesquisa é estabelecer o real significado da expressão


metafórica ‫כִּ י ַּת ֲעמֹד‬-‫אֱ מֶ ת בָ ְׁרחֹוב כ ְָׁשלָ ה‬. O que significa “a verdade cambaleando
pelo meio das ruas”? Existe alguma implicação messiânica no texto?

2. Texto-base.
Por isso o direito retrocedeu, e a justiça ficou distante; porque a
verdade anda tropeçando pelas ruas, e a integridade não pode entrar.
Isaías 59:14, Almeida Século 21.

2.1. Perícope contextual do verso: Isaías 59:1-20.


1. A mão do SENHOR não está encolhida para que não possa salvar; nem o seu
ouvido está surdo, para que não possa ouvir;
2. mas as vossas maldades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos
pecados esconderam o seu rosto de vós, de modo que não vos ouve.
3. Porque as vossas mãos estão contaminadas de sangue, e os vossos dedos, de
maldade; os vossos lábios falam a mentira, a vossa língua pronuncia perversidade.
4. Ninguém clama pela justiça, ninguém busca o direito com a verdade; em vez
disso, confiam no que é vão e falam mentiras; engravidam do mal e dão à luz a
maldade.
5. Chocam ovos de cobra e tecem teias de aranha; o que comer dos seus ovos,
morrerá; e sairá uma víbora do ovo que for pisado.
6. As suas teias não servem de veste, e eles nem poderão cobrir-se com o que
fazem; as suas obras são perversas, e atos de violência estão nas suas mãos.
7. Os seus pés correm para o mal e se apressam para derramar sangue
inocente; os seus pensamentos são pensamentos de maldade; a desolação e a
destruição acham-se nas suas estradas.
8. Eles não conhecem o caminho da paz, nem há justiça nos seus passos; fizeram
para si caminhos tortos; todo aquele que anda por eles não tem conhecimento da
paz.
9. Por isso a justiça está longe de nós e a retidão não nos alcança; esperamos pela
luz e encontramos somente trevas; pelo resplendor, mas andamos em escuridão.
10. Apalpamos as paredes como cegos; andamos apalpando como os que não têm
visão; tropeçamos ao meio-dia como no crepúsculo e somos considerados mortos
entre os vivos.
11. Todos nós rugimos como ursos e andamos gemendo como pombas; esperamos
a justiça, e ela não aparece; aguardamos a salvação, e ela está longe de nós.
12. Porque as nossas transgressões se multiplicaram diante de ti, e os nossos
pecados dão testemunho contra nós; pois as nossas transgressões estão conosco,
e conhecemos as nossas maldades.
13. Transgredimos, negamos o SENHOR e nos desviamos de seguir o nosso Deus;
pregamos a opressão e a rebelião, concebemos e proferimos do coração palavras de
falsidade.
14. Por isso o direito retrocedeu, e a justiça ficou distante; porque a verdade anda
tropeçando pelas ruas, e a integridade não pode entrar.
15. Sim, a verdade desfalece; e quem se desvia do mal arrisca-se a ser despojado.
O SENHOR viu isso e se indignou com a falta de justiça.
16. Ele viu que não havia ninguém e admirou-se de que ninguém intercedesse; por
isso, o seu próprio braço lhe trouxe a salvação, e a sua própria justiça o susteve;
17. ele se vestiu de justiça, como de uma couraça, e pôs na cabeça o capacete da
salvação; e pôs sobre si vestes de vingança e cobriu-se de zelo, como de um manto.
18. Ele lhes retribuirá conforme as suas obras; aos seus adversários, ira, e aos seus
inimigos, a recompensa devida; ele dará a sua recompensa às ilhas.
19. Então temerão o nome do SENHOR desde o poente, e a sua glória desde o
nascente do sol. Porque ele virá como uma corrente impetuosa, impelida pelo sopro
do SENHOR.
20. E virá um Redentor a Sião e aos que se desviarem da transgressão em Jacó,
diz o SENHOR.

A supracitada perícope contextual para o verso bíblico em voga apresenta


uma relação de causa e efeito no que concerne à uma premissa bíblica universal,
isto é, como em uma equação de proporcionalidade direta, o afastamento de
Deus equivale à ruína.1 A primeira parte da unidade textual (Is 59:1-15)
apresenta a apostasia generalizada, já que o próprio profeta afirma que “ninguém
clama pela justiça, ninguém busca o direito com a verdade” (Is 59:4) e, como
consequência, “todos gemem” (Is 59:11) como consequência natural da
multiplicação das violações (Is 59:12).
Sendo assim, o próprio Deus toma a iniciativa, e a figura textual
empregada em Isaías 59:16-19 é a de um soldado que veste todo o seu uniforme
militar para trazer, simultaneamente, salvação e juízo (Is 59.20). Em suma, como
já mencionado anteriormente, a unidade textual apresentada traz o núcleo
temático de pecado, causa e consequência, sintetizado pela ação do
afastamento de Deus.

2. 2. Estudo comparativo das versões tradicionais do texto de Isaías 59:14.

Neste tópico tentaremos reconstruir o texto-base através de alternativas


de tradução das versões tradicionais. Os textos empregados são extraídos da
Vulgata Latina, da Septuaginta e da Bíblia Hebraica Stuttgartensia.

1 Neste sentido, ver: Gn 3:17-19; Ex 33:3; Js 7:11-12; Sl 66:18; Is 53:6; 64:7; Jr 6:8; Ez 14:4-7;
18:4 (a alma que pecar); Os 5:5, 6; Ml 2:8,9. Os últimos versos, referentes ao livro de Malaquias,
indicam o desvio do sacerdote que virtualmente seria o padrão de ensino e conduta (cf. Ml 2:6)
como um possível indicador de um efeito-borboleta de apostasia, que atinge todo o povo de
Israel.
2.2.1. Vulgata Latina.

Et conversum est retrorsum iudicium et iustitia longe stetit quia corruit in


platea veritas et aequitas non potuit ingredi.2
E o juízo é desviado para trás, e a justiça se pôs de longe; porque a
verdade anda tropeçando pelas ruas, e a equidade não pode entrar.

2.2.2. Septuaginta.

Καὶ ἀπεστήσαμεν ὀπίσω τὴν κρίσιν καὶ ἡ δικαιοσύνη μακρὰν ἀφέστηκεν ὅτι
καταναλώθη ἐν ταῖς ὁδοῖς αὐτῶν ἡ ἀλήθεια καὶ δι᾽ εὐθείας οὐκ ἠδύναντο διελθεῖν.3
E desertou o juízo e a justiça se afastou para longe, porque a verdade foi
consumida pelas ruas e através do correto não podia passar.

2.2.3. Bíblia Hebraica Stuttgartensia.

‫כִּ י ַּת ֲעמֹד ֵמ ָרחֹוק ּוצְׁ ָד ָקה ִּמ ְׁשפָ ט אָ חֹור וְׁהֻ סַּ ג‬-‫ל ֹא ּונְׁ כֹחָ ה אֱ מֶ ת בָ ְׁרחֹוב כ ְָׁשלָ ה‬-‫לָ בֹוא תּוכַּל‬: ‫ א‬4
E desviado para trás é o juízo, e justiça está longe: porque a verdade está caída
na rua, e a equidade não é capaz de entrar.

2.2.4. Síntese das traduções alternativas.


De maneira geral, as traduções tradicionais convergem no sentido
contextual, sendo que “o juízo é desviado para trás”, “desertou o juízo” e
“desviado para trás é o juízo”, acabam sendo similares, assim como, “a justiça
se pôs de longe”, “a justiça se afastou para longe” e “justiça está longe”.
Subordinadas à palavra “verdade”, as expressões “anda tropeçando pelas
ruas”, “foi consumida pelas ruas” e “está caída na rua”, também apresentam
equivalência contextual. Do mesmo modo “a equidade” e “através do correto”
que “não pode entrar”, “não podia passar” e “não é capaz de entrar” sentenças
recombinantes.5

2 Biblia Sacra, Vulgatae Editionis. Marietti, 1872.


3 Isaiah 59. The Greek Word. Disponível em: <https://goo.gl/OCrcSP>. Acesso em 25 de
dezembro de 2016. Ver também: LXX Isaiah 59. Septuagint.org. Disponível em:
<https://goo.gl/T4j1Be>. Acesso em 25 de dezembro de 2016.
4 Isaiah 59:14. Biblia Hebraica Stuttgartensia. Academic Bible. German Bible Society. Disponível

em <https://goo.gl/K1hHN7>. Acesso em 09 de janeiro de 2017.


5 É importante lembrar que estas são traduções alternativas, a partir dos textos originais e

também de propostas de outros tradutores.


3. Informações gramaticais.

Dentro da bibliografia consultada não foi encontrada nenhuma


observação relevante que conduzisse o verso sob análise para algum ponto de
dúvida gramatical e, conforme observado nas traduções alternativas, os textos
concorrem de maneira sinuosa, sem nenhum ponto significativo de inflexão.
Mesmo no manuscrito de Isaías (1Qlsa), encontrado no Mar Morto, que tem uma
acentuada diferença cronológica de vários séculos em relação aos outros textos
hebraicos tradicionais, o verso de Isaías 59:14 é semelhante, com apenas
pequenas diferenças ortográficas.6

3.1. Principais palavras e expressões de Isaías 59:14.

3.1.2. ‫ִמ ְשפָ ט אָ חֹור וְהֻ ַּסג‬

A versão Almeida, século 21, traz a alternativa “o direito retrocedeu” para


‫מ ְשפָ ט אָ חֹור וְהֻ ַּסג‬.
ִ A Nova Versão Internacional traduz a mesma expressão como
“a justiça retrocede” e a Bíblia de Jerusalém como, “o direito foi expelido”.

3.1.2.1. ‫נ ַָּסג‬
Sucedendo ao ‫ ו‬conjuntivo está o verbo ‫נָסַּ ג‬, que constitui uma raiz
primária, estando na terceira pessoa singular, significando em sua forma passiva
(hophal) “ser guiado de volta” ou “ser retornado”, o que contextualmente poderia
também significar “ser empurrado para trás”, “ser rechaçado” ou “expulso”.7

3.1.2.2. ‫אָ חֹור‬


O verbete ‫ אָ חֹור‬é um substantivo que serve como uma locução adverbial
para ‫נָסַּ ג‬, e significa “a retaguarda”, ou “atrás”, ou ainda, “o lado de trás”.8 ‫ אָ חֹור‬é
derivado de ‫אֲ ִּח ַּירע‬, o nome de um dos chefes da tribo de Naftali, que, traduzido
literalmente é “meu irmão (‫ )אֲ ִּחי‬é mal (‫”)רע‬.
ַּ 9

6 Ver Anexo.
7 Ver Brown, Francis; Driver, Samuel Rolles; Briggs, Charles Augustus: A Hebrew and English
Lexicon of the Old Testament. New York:Houghton Mifflin, 1907. p. 691. Ver também: Reiterer,
F.V. 1999. ‫סּוג‬. In: Theological Dictionary of the Old Testament, ed. G. Johannes Botterweck,
Helmer Ringgren and Heinz-Josef Fabry, vol. 10. Grand Rapids, Michigan: William B. Eerdmans
Publishing Company, p. 169.
8 Ver Strong, James. A Concise Dictionary of the Words in the Hebrew Bible. Nashville: Abingdon

Press, 1890. p. 10.


9 Uma hipótese de derivação lexicográfica para ‫ירע‬ ַּ ‫אֲ ִּח‬, seria Jacó, “passando o seu irmão para
trás” várias vezes. O que poderia dar um pouco de sentido para a conexão com a palavra ‫אָ חֹור‬.
Ver Strong, pp. 10, 11, 109 e 110. Ver também Brown, Driver, Briggs, p. 30.
3.1.2.3. ‫ִמ ְשפָ ט‬
A palavra ‫ ִּמ ְׁשפָ ט‬pode significar julgamento, justiça, ordenação, ato de
decidir um caso, processo, procedimento, litigação (diante de juízes), caso,
causa (apresentada para julgamento) sentença, decisão (do julgamento),
execução (do julgamento), tempo (do julgamento), justiça, direito ou retidão,
entre outros significados.10 Entretanto, em muitos textos bíblicos do Antigo
Testamento, o significado básico de “decisão” para ‫ ִּמ ְׁשפָ ט‬se torna suficiente.11
‫ ִּמ ְׁשפָ ט‬é um verbete derivado do verbo ‫שפַּ ט‬,
ָ que trás como principal significado
“julgar”, tendo como atribuição primária semântica “exercer processos
governamentais”.12 Em suma, a expressão ‫ ִּמ ְׁשפָ ט אָ חֹור וְׁהֻ סַּ ג‬pode ser traduzida,
em uma versão mais literal, como “o juízo se retirou”.

3.1.3. ‫ַּתעֲ מֹד ֵמ ָרחֹוק ְצ ָד ָקה‬

A versão Almeida, século 21, traz a alternativa “a justiça ficou distante”


para a expressão ‫ת ֲעמֹד ֵמ ָרחֹוק צְׁ ָד ָקה‬.
ַּ A Nova Versão Internacional traduz a mesma
sentença como “a retidão fica à distância” e a Bíblia de Jerusalém como,
“mantém-se a justiça a distância”.

3.1.3.1 ‫ְצ ָד ָקה‬


Sucedendo à primeira subdivisão da unidade léxica em voga está o
substantivo ‫צְׁ ָד ָקה‬, derivado do verbo ‫צָ ַּדק‬. A palavra ‫ צְׁ ָד ָקה‬pode significar justiça,
retidão, retidão governamental (no que diz respeito ao juiz, governante ou rei),
retidão messiânica, justiça divina, veracidade, justificação, salvação divina, ou
atos justos.13 Uma interpretação relevante para a palavra ‫צְׁ ָד ָקה‬, no que concerne
ao entendimento da perícope em voga, é “justiça de caráter e conduta”.14

10 Strong, p. 74.
11 Idem, p. 98.
12Harris, R. Laird; Harris, Robert Laird; Archer, Gleason Leonard ; Waltke, Bruce K.: Theological

Wordbook of the Old Testament. electronic ed. Chicago: Moody Press, 1999, c1980, p. 947.
13 Strong, p. 98.
14 The analytical Hebrew and Chaldee lexicon: consisting of an alphabetical arrangement of every

word and inflection contained in the Old Testament scriptures, precisely as they occur in the
sacred text, with a grammatical analysis of each word, and lexicographical illustration of the
meanings. Benjamin Davidson. Samuel Bagster, 1848. p. 640.
3.1.3.2 ‫ָרחֹוק‬
O adjetivo ‫רחֹוק‬,
ָ derivado do verbo ‫רחַּ ק‬,
ָ remete ao conceito de remoto,
longínquo ou distante, no sentido de terras ou pessoas.15 Também pode
significar uma grande distância espacial, algo distante, por exemplo, a terra (cf.
Dt 29:22, Js 9: 6, 9, 1 Rs 8:41); Mas é usado de muitas maneiras (cf. Dt 20:15,
Joel 3: 8 e 4: 8), podendo indicar ainda um tempo distante (Ez 12:27). ‫ָרחֹוק‬
também assume a natureza de um substantivo para significar distância (Js 3:4),
refere-se ainda ao espaço entre dois pontos (Gn 22:4), sob a variação léxica
‫מ ָרחֹ ק‬,
ֵ ou a um grande intervalo de tempo (Is 22:11). A variante ‫ ְׁלמֵ ָרחֹוק‬significa
“há muito tempo”, indicando um planejamento prévio de Deus para o
cumprimento das profecias (2 Rs 19:25, Is 37:26). Entretanto, a provável figura
de linguagem essencial atrelada ao verbete ‫רחֹוק‬,
ָ sob a égide Isaías 59:14, é
Deus “longe do coração” (‫יהם ָרחֹוק‬
ֶֽ ֶ ‫יֹות‬
ֵ ‫)מכִּ ְׁל‬
ִּ e da mente (Jr 12:2).16

3.1.3.3 ‫עֲ מֹד‬

O verbo ‫ ֲעמֹד‬, conforme a conjugação contida em Isaías 59:14, pode


denotar o ato de ficar de pé, tomar o lugar de alguém, estar em atitude de
permanência, manter-se, tomar posição, apresentar-se, atender, ser ou tornar-
se servo.17 Também pode significar permanecer parado, parar de agir, cessar,
demorar, atrasar, permanecer, continuar, morar, resistir, persistir, estar firme,
tomar posição, ou manter a posição de alguém, manter-se de pé, permanecer
de pé, ficar de pé, levantar-se, estar ereto, estar de pé, surgir, aparecer, entrar
em cena, mostrar-se, erguer-se contra, permanecer com, tomar a posição de
alguém, ser designado ou tornar-se.

No entanto, apesar das características policromáticas desse verbo, devido


a centenas de incidências,18 o campo semântico se torna reduzido, sob a
inferência de que alguns dos usos básicos da palavra ‫ ֲעמֹד‬convergem para o

15 Strong, p. 108.
16 Ver Baker, Warren: The Complete Word Study Dictionary: Old Testament. Chattanooga, TN:
AMG Publishers, 2003. p. 1047
17 Ver Strong, p. 89. Ver também: Strong, James: The Exhaustive Concordance of the Bible:

Showing Every Word of the Text of the Common English Version of the Canonical Books, and
Every Occurrence of Each Word in Regular Order. electronic ed. Ontario: Woodside Bible
Fellowship, 1996. H5975.
18 Na verdade, o número exato é de 519 ocorrências. Ver Larry A. Mitchel, A Student's Vocabulary

for Biblical Hebrew and Aramaic. Zondervan Publishing House, 1984. p. 3.


sentido de “permanecer aos pés de alguém” (cf. Gn 18:22; 24:30), “permanecer
imóvel ou ficar para atrás” (Gn 19:17; 24:31), ou interromper uma ação, como, por
exemplo, parar de ter filhos (Gn 29:35; 30:9).19 Em suma, a interpretação que
parece mais se adequar ao verso estudado é “permanecer imóvel”, o que,
recapitulando, culminaria na seguinte tradução: A justiça (‫ )צְׁ ָד ָקה‬permaneceu
imóvel (‫)ת ֲעמֹד‬,
ַּ a uma grande distância (‫)מֵ ָרחֹוק‬.

3.1.4. ‫אֱ ֶמת בָ ְרחֹוב כ ְָשלָ ה‬

A expressão ‫ אֱ מֶ ת בָ ְׁרחֹוב כ ְָׁשלָ ה‬é traduzida, na versão Almeida, século 21,


através da sentença: “a verdade anda tropeçando pelas ruas”. A Nova Versão
Internacional traduz o mesmo texto, afirmando: “a verdade caiu na praça” e a
Bíblia de Jerusalém, em tom dramático, determina: “a verdade estrebuchou na
praça”.

3.1.4.1. ‫כ ְָשלָ ה‬

O verbo ‫ָשל‬
ַּ ‫כ‬, que no verso recebe uma declinação feminina para combinar
com ‫אֱ ֶמת‬, significa tropeçar, andar tropegamente, cambalear por causa da
fraqueza das pernas e dos tornozelos.20

A palavra é usada, no sentido literal, para descrever a queda de indivíduos,


e, figurativamente, para relatar a queda de cidades e nações (Is 3:8, Os 14:1).
Sob esse context, a palavra ‫ָשל‬
ַּ ‫ כ‬indica que as pessoas podem cair pela espada
(Dn 11:33); ou por causa do mal (Pv 24:16).21

3.1.4.2. ‫ְרחֹ ב‬

O substantivo feminino ‫ ְׁרחֹ ב‬se refere a uma rua, ou a uma praça pública, ou
ainda, a um lugar aberto. Geralmente indica uma área aberta, ou uma praça
pública de uma cidade ou aldeia onde a maioria das pessoas se encontra (Gn
19: 2). Quase todas as cidades do Antigo Testamento possuíam essa área (Dt
13:16, 17; Jz 19:15, 17, 20).22

19 Baker, p. 843.
20 Strong, p. 108. Davidson, pp. 345, 346.
21 Warren, p. 529.
22Baker, Warren: The Complete Word Study Dictionary : Old Testament. Chattanooga, TN : AMG

Publishers, 2003, c2002, S. 1045


3.1.4.3. ‫אֱ ֶמת‬

A palavra ‫ אֱ ֶמת‬é o elemento catalisador desse estudo, e pode signicar


firmeza, fidelidade, verdade, certeza, credibilidade, estabilidade, constância,
confiabilidade. Na abrangência semântica de um palavra por uma expressão,
‫ אֱ ֶמת‬também é sinônimo de declaração verdadeira diante de um julgamento, ou,
no que diz respeito à instrução divina, a verdade remete a um sistema de
conhecimentos éticos ou religiosos, em suma, uma doutrina verdadeira.

Em Isaías 59:14, a verdade cambaleando na praça pública, é a consequência


da falta de atenção, que deveria ser dada à sabedoria, que clama às pessoas na
praça da cidade, um lugar público (Pv 1:20). É o próximo capítulo da tragédia
que tem como primeiro ato, o desprezo da sabedoria, e o desfecho é a verdade
cambaleando diante de todas as testemunhas.

4. Contexto histórico

O profeta Isaías é o autor do livro que leva seu nome. Filho de Amoz e
descendente da linhagem real, ele foi chamado na juventude para o ofício de
profeta no final do reinado de Uzias (Azarias, 790-739 a.C.), durante a
corregência de Jotão. Isso sugere que o chamado ocorreu entre os anos 750 e
739 a.C.
Em suma, o livro de Isaías é definitivamente datado, e o período abrangido
pelo livro é bem conhecido na história do Oriente Próximo. Isaías foi chamado
para seu ofício profético antes do tempo em que foi concedida a visão da glória
divina registrada no cap. 6, e continuou o seu ministério durante os reinados de
Uzias, Jotão, Acaz e Ezequias (Isaías 1:1). 23
Quanto à hipótese tradicional, concernente a autoria e datação fragmentada
para o livro, uma cópia do rolo de Isaias, encontrada em Qumran, não mostra
lacuna entre os capítulos 39 e 40.24

23Nichol, Francis D.: The Seventh-day Adventist Bible Commentary, Volume 4. Review and
Herald Publishing Association, 1978; 2002. p. 88
24 Ver Isaiah 59:14. The Israel Museum, Jerusalem, The Great Isaiah Scroll. Disponível em:

<https://goo.gl/d4NdVn>. Ver também: Bíblia de Estudo Andrews, p. 1068. Tatuí, SP. Casa
Publicadora Brasileira, 2015.
5. Contexto teológico
Partindo da realidade histórica do caminho progressivo para a apostasia, do
povo de Israel e também de seus líderes, e tendo em vista o contexto léxico
imediato e o contexto mais abrangente do capítulo 59, de Isaías, deduz-se que
a verdade representa uma doutrina verdadeira, sendo esta última interpretação,
importante para o contexto de Isaías 59:14.

1.11. Conclusão
Existe ainda uma aplicação secundária no texto analisado. Sendo a palavra
“verdade” em Isaías 59;14, o reflexo da doutrina de Deus, representada por Sua
Palavra, e, sendo que quando Cristo estabeleceu o plano da Redenção, na
“plenitude dos tempos” (cf. Gl 4:4), era a própria Palavra encarnada (cf. Jo 1:14),
a verdade tropeçando pelas ruas traz uma vívida imagem de Cristo,
cambaleando com a Cruz, por a sabedoria de Deus ter sido desprezada pelo seu
próprio povo (cf. Pv 1:20 e Jo 1:11).

Devido à tipologia que Cristo fez de Si mesmo em Mateus 25:40 e 45, uma
aplicação prática para o texto é o fato contundente de que a verdade ainda
tropeça e cambaleia pelas praças e pelas ruas quando os mais necessitados,
que representam o Messias, são desprezados pelo Seu próprio povo.
ANEXO:

Isaías 59:14, extraído do grande rolo de Isaías, pertecente aos manuscritos do


Mar Morto. 25

Comparação textual entre o códice


Aleppo e o grande rolo de Isaías,
encontrado em Qumran. Apesar do
lapso temporal de quase mil anos, os
dois textos apresentam uma grande
similaridade.26

25 Ver Isaiah 59:14. The Israel Museum, Jerusalem, The Great Isaiah Scroll. Disponível em:
<https://goo.gl/d4NdVn>. Acesso em 25 de dezembro de 2016. Ver também: The Translation of
the Great Isaiah Scroll. Access Orlando. Disponível em: <https://goo.gl/4WvMCt>. Acesso em 25
de dezembro de 2016.
26 Ver Yesha'yah 59. Bible Hub. Disponível em <https://goo.gl/DvPkSs>. Acesso em 09 de janeiro

de 2017.