Você está na página 1de 14

PROVA IBRAM 2010

HISTÓRIA histórico, dirige-se para a elaboração de uma História


Nova.”
1. “A Historiografia da elite oligárquica, empenhada na (Cláudia Otoni de Almeida Marotta. O que é História das
valorização dos feitos dos heróis da raça branca, e Mentalidades. SP: Brasiliense, 1991, p10)

representada pelo Instituto Histórico e Geográfico Identifique a alternativa que melhor caracteriza a

Brasileiro (fundado em 1938), vai ser contestada de História Nova.

maneira radical por um conjunto de autores que A) Predomínio da rigidez científica, privilegiando os fatos

representarão os pontos de partida para o e os documentos oficiais.

estabelecimento de novos parâmetros no conhecimento B) Criação de uma teoria do movimento das sociedades

do Brasil e de seu passado.” através do conceito de modo de produção.


(Carlos Guilherme Mota. Ideologia da Cultura Brasileira 1933- C) Conjunto de diretrizes que procuram renovar alguns
1974.SP: Ática,1977, p28.) caracteres antigos, enfocar novos objetos de análise,
Identifique os autores que representaram essa abrir-se para outras ciências, usar métodos quantitativos
renovação historiográfica na década de 1930. e documentação serial.
A) Euclides da Cunha/Raymundo Faoro/Celso Furtado. D) Interesse pelos acontecimentos e fatos, como guerras
B) Caio Prado Junior/Gilberto Freire/Sérgio Buarque de e as revoluções; por instituições como o Estado e a
Holanda. Igreja; por personagens (reis, rainhas, intelectuais
C) Capistrano de Abreu/Florestan Fernandes/Roberto famosos) pertencentes as elites.
Simonsen. E) Retomada da história tradicional, identificada com a
D) Oliveira Vianna/Francisco Varnhagem/Nelson idealização dos grandes personagens, como
Werneck Sodré. determinantes do destino da humanidade, em detrimento
E) Fernando Azevedo/Otávio Tarquínio de Souza/ Rocha dos demais seguimentos da sociedade.
Pombo.
4. Julinho, o compositor fantasma.
2. Os ideólogos do ISEB (Instituto Superior de Estudos Durante a ditadura militar (1964-1985), as manifestações
Brasileiros 1955-1964) pretenderam constituir um culturais estavam sob dura vigilância do governo, atento
pensamento brasileiro “autônomo” e “não alienado”, que a tudo o que pudesse ser considerado “subversivo”.
garantiria automaticamente o desenvolvimento Chico Buarque, um dos compositores mais populares do
econômico, político, social e cultural desde que assumido período, fez malabarismos para escapar do cerco da
por todos os grupos que compunham a Nação. censura. Em 1974, ele criou um personagem, Julinho da
Essa ideologia, produzida pelos intelectuais do ISEB, Adelaide, que assinou algumas de suas músicas. O
ficou conhecida como: escritor Mário Prata chegou a fazer uma “entrevista” com
A) populismo arcaico. o fictício Julinho, publicada no jornal carioca Última Hora.
B) neoliberal e popular. O texto trazia inclusive dados biográficos e anatômicos
C) elitismo radicalizante. do personagem, como o nascimento, na favela da
D) socialismo liberalizante. Rocinha, referência a uma cicatriz no seu rosto e até uma
E) nacional-desenvolvimentista. foto da sua mãe, a também fictícia Adelaide de Oliveira –
na verdade o retrato de uma nativa africana que
3. “A história também sente as influências do seu tempo encontrou num livro do pai, o historiador Sérgio Buarque
e, assim como as ciências em geral do século XX, ela de Holanda. Na entrevista, Julinho da Adelaide até
também irá renovar conceitos, abrir-se para outras vociferava contra Chico, acusando-o de “querer aparecer
ciências e buscar novos objetos de análise. De um às minhas custas!”
positivismo dominante que limitava a visão do processo (Em Almanaque anos 70, Ana Maria Bahiana.)
O texto acima estabelece um panorama da cultura Na verdade, D. João foi um grande estrategista
durante os “anos de chumbo”. No plano político e político e introduziu uma série de transformações no
cultural, a era Médici caracterizou-se pela(o): espaço urbano da capital, investindo na mudança da
A) existência de um partido político único. fisionomia do Rio de Janeiro. No plano cultural,
B) consenso político-cultural, apesar do pluripartidarismo várias foram as iniciativas, destacando-se a:
existente. A) criação do Colégio Pedro II e do Arquivo Nacional.
C) falta de controle sobre a mídia impressa e domínio B) incorporação do Correio Brasiliense de Hipólito da
político e ideológico. Costa, à Imprensa Oficial.
D) liberdade de expressão das artes em geral, com C) construção do Teatro Municipal e do Museu Nacional
exceção da música popular. na Quinta da Boa Vista.
E) rígida censura a todos os meios de expressão e D) criação da Real Academia dos Guardas-Marinhas e
repressão violenta às oposições. do Museu de Arte Moderna.
E) introdução da Imprensa Régia e a criação da
5. “Guernica foi ferida, mas não morrerá. Da árvore Biblioteca Régia e do Jardim Botânico.
brotarão novas folhas verdes em toda primavera; seus
filhos a ela retornarão; suas casas serão reconstruídas, 7. No dia 24 de agosto de 1954, horas depois do suicídio
suas igrejas escutarão novamente seus hinos e de Vargas, a capital da República foi palco de intensas
preces(...). Guernica, o símbolo de nossas liberdades agitações que tomaram conta das ruas próximas ao
nacionais, e o símbolo da ferocidade do fascismo Palácio do Catete, descambando para a violência contra
internacional, não pode morrer.” os segmentos antigetulistas. A ameaça pairava contra a
(Editora Abril, HISTÓRIA DO SÉCULO XX.) sede dos jornais Tribuna da Imprensa e O Globo e da
“Guernica”, a obra-prima de Pablo Picasso, é uma embaixada americana.
representação das atrocidades fascistas cometidas na Durante o segundo governo Vargas, ocorreu uma
Guerra Civil Espanhola. A que corrente da vanguarda forte oposição interna e externa a sua política
europeia pertencia o artista? nacionalista, através da(o):
A) Dadaísmo. A) PTB –Argentina
B) Surrealismo. B) UNE–Alemanha
C) Cubismo. C) UDN– Estados Unidos
D) Simbolismo. D) PCB– União Soviética
E) Realismo Socialista. E) CUT– China

6. Abaixo o João Bobão. 8. A influência do positivismo de Augusto Comte, foi


Os principais meios de comunicação, como cinema, maior do que o próprio poderia imaginar que ocorresse
teatro e televisão, têm contribuído para a produção e no Brasil. O positivismo chega a aparecer na música
difusão desses estereótipos, tornando-os senso comum popular, como nesse samba de Noel Rosa e Orestes
entre os brasileiros. Quem não se lembra do Filme chamado Positivismo, que dizia: “O amor vem por
'Carlota Joaquina', de Carla Camurati, ou da minissérie princípio, / E a ordem por base./ O progresso deve vir por
'O Quinto dos Infernos', da TV Globo, paródias sobre fim. Contrariando a lei de Augusto Comte,/ Tu foste ser
esse momento histórico? E de seus personagens, o feliz longe de min.” Além da música popular, que
bobão D. João e a ninfomaníaca, grotesca e ambiciosa segmento da sociedade foi influenciado pelas ideias do
D. Carlota? Os anos de permanência da Corte no Brasil filósofo francês em pleno ocaso do Império:
(1808-1821) trouxeram mudanças radicais na vida e nos A) Exército, partidários do centralismo.
costumes da antiga colônia. Nesse processo, D. João, B) Operários, adversários do anarquismo.
longe de ser um bobalhão, mostrou-seumpolítico hábil. C) Fazendeiros paulistas, defensores do federalismo.
D) Classe média urbana, contrários a uma república despojada, o filme enfocava a população pobre dos
popular. morros cariocas. Nascia o Cinema Novo. Essa corrente
E) Burguesia industrial, favoráveis a uma democracia cinematográfica nacional expressava:
ampla. A) um modelo ideal de mundo.
B) um cinema engajado politicamente.
9. C) o conformismo com a realidade social brasileira.
NÃO TEM TRADUÇÃO D) uma influência do cinema norte americano.
O cinema falado é o grande culpado da transformação E) uma linguagem convencional sem preocupações
Dessa gente que pensa que um barracão prende mais Sociológicas.
que um xadrez Lá no morro, se eu fizer uma falseta A
Risoleta se esquece logo do francês e do inglês A gíria 11.Adespedida dos quiosques.
que o nosso morro criou Bem cedo a cidade aceitou e “Em qualquer parte do mundo o quiosque é uma ligeira
usou Mais tarde o malandro deixou de dançar dando construção de estrutura graciosa e gentil(...). Entre nós o
pinote Na gafieira, dançando foxtrote Essa gente hoje em quiosque é uma improvisação achamboada e vulgar de
dia que tem a mania de exibição Não se lembra que o madeira e zinco, espelunca fecal, empestando à
samba não tem tradução no idioma francês Tudo aquilo distância e em cujo bojo vil um homem se engaiola,
que o malandro pronuncia, com voz macia, é brasileiro, vendendo ao pé-rapado – vinhos, broas, café,
já passou de português Amor lá no morro é amor 'pra sardinha(...). Os que aparentemente se salvam vendem
chuchu' As rimas do samba não são 'I love you' Eesse bilhetes de loteria, cartões pornográficos e jogo de bicho.
negócio de 'alô', 'alô boy', 'alô Johnny' Só pode ser Ignóbeis todos. (...) Contra o monstro do quiosque e a
conversa de telefone sua freguesia reclamam as famílias, reclamam os
(Noel Rosa, 1933) homens de negócios (...). Dizem todos: é uma vergonha!
Ninguém melhor do que Noel Rosa para servir de A cidade ainda é um povoado africano! Precisamos
exemplo, de quem traduziu o Rio nos seus costumes, acabar com essa miséria!” comentava Luiz Edmundo no
na sua malandragem, nas favelas e nos seus bairros começo do século. Mas um dia, os “homens de negócio”
(particularmente a sua Vila Isabel) com tanta beleza resolveram por fim naquela “vergonha”. Munidos de latas
poética e musical e com críticas sociais e políticas de querosene e caixas de fósforos, destruíram muitos
contundentes como fez com tanta propriedade no quiosques do Rio de Janeiro, impacientes com a atitude
samba “Não tem tradução”. Quando ironiza os cautelosa do Prefeito Pereira Passos, que vacilava em
pobres de espírito que se deslumbravam com os tomar medidas enérgicas contra aquele comércio tão
modismos estrangeiros, já presentes em sua época, popular quanto ilegal. Era uma reação típica das classes
a fala de Noel transcende, mantendo-se atual, mais médias contra os “pésrapados”, contra aquele “povoado
do que nunca no mundo globalizado de hoje, porque africano”, onde os habitantes dos cortiços vinham divertir-
expressa a crítica: se um pouco e tomar a tradicional “caninha”.
A) ao ufanismo musical. (Nosso Século 1900/1910. SP: Abril. p 35)
B) à submissão cultural. O texto retrata o momento em que o Rio de Janeiro
C) ao nacionalismo getulista. passava por grande reforma urbana levada a cabo
D) à manutenção do regionalismo. pelo então Prefeito Pereira Passos e pelo Presidente
E) ao sectarismo poético da música erudita. da República Rodrigues Alves, que ficou conhecida
como: “Bota abaixo”. Estas medidas contrariaram
10. O público cinematográfico, acostumado às profundamente a população da época, que as
chanchadas como “Nem Sansão Nem Dalila”, de Carlos rechaçou através de um movimento popular
Manga, foi surpreendido, em 1955, com um filme denominado:
inteiramente diferente. Era “Rio, 40 Graus,” de Nelson A) Revolta da Vacina.
Pereira dos Santos. Utilizando uma linguagem direta e B) Revolta da Chibata.
C) Revolta da Armada. D) Eça de Queirós.
D) Revolta do Vintém. E) Camilo Castelo Branco.
E) Revolta do Quebra-Quilos.
14. No dia 13 de janeiro de 2010, o Museu Nacional de
12. “Mas, levado por um movimento mais profundo, o Belas Artes completou 73 anos. Foi criado pela Lei nº
Renascimento italiano foi além do cenário e das 378, de 12 de janeiro de 1937, e sua inauguração se deu
aparências da arte greco-romana. Fez triunfar o nu na no dia 19 de agosto de 1938, com a presença do então
pintura e na escultura. Rompendo com a tradição presidente Getúlio Vargas. Como parte da comemoração
medieval, procurou reencontrar as mais harmoniosas dos 73 anos, o MNBA iniciou uma exposição com 5 obras
proporções do corpo humano e redescobrir a alma da do pintor Frans Post, de grande importância histórica, por
arquitetura antiga, estudando Vitrúvio, medindo os registrar a fauna e a flora pernambucana, e os
monumentos de Roma, dando às novas construções o imponentes engenhos de açúcar.
ritmo musical recomendado por Platão.” Esse artista chegou ao Brasil através:
(Jean Delumeau. A Civilização do Renascimento. Lisboa: A) da Missão Francesa, em1816.
Estampa, 1984, vol. 1 p.106) B) da comitiva do conde Maurício de Nassauem1637.
Identifique a opção que melhor expressa o C) do convite pessoal do imperador D. Pedro IIem1885.
Renascimento. D) da participação junto da família real na fuga para o
A) Foi um processo homogêneo, com maior expressão Brasil em1808.
nos países ibéricos, cujas manifestações mais E) do intercâmbio de artistas durante a Semana de Arte
expressivas se deram nos campos das artes e das Moderna em 1922.
ciências, sendo que no campo artístico, a literatura e as
artes plásticas ocupavam lugar de destaque. 15. “Só a antropofagia nos une(...) Tupi, or not Tupi That
B) Resgatou os princípios culturais fundamentais das is the question (...) Contra todos os importadores de
antigas sociedades orientais, servindo como um consciência enlatada. A existência palpável da vida(...).
elemento de propagação desses princípios no mundo Nunca fomos catequizados. Fizemos foi Carnaval. O
Ocidental. índio vestido de senador do império(...). Peste dos
C) Teve como base cultural a escolástica medieval que chamados povos cultos e cristianizados, é contra ela que
lhe forneceu condições, para aprofundar o teocentrismo estamos agindo. Antropófagos”
em oposição ao predomínio do racionalismo. (Oswald de Andrade. Manifesto Antropófago. SP, 1928)
D) Um dos elementos inspiradores do Renascimento foi O trecho expressa elementos do modernismo
a Antiguidade Clássica que, com sua sabedoria sobre o brasileiro iniciado em 1922 com a Semana de Arte
ser humano e a natureza, criou condições para a Moderna. Quanto ao movimento modernista, é
valorização do homem e de sua capacidade. correto afirmar que:
E) Não alterou significativamente a interpretação que os A) contribuiu no plano político e literário para uma
artistas tinham da realidade, predominando a visão de aproximação com a república oligárquica.
mundo arquitetada pela Igreja. B) proporcionou a valorização da cultura popular numa
retomada da produção romântica do século XIX.
13. Na península Ibérica, o Renascimento assumiu C) permitiu uma aproximação da cultura americana com
características especiais, sendo às vezes influenciado o positivismo reinante nas manifestações artísticas do
pelas artes mouras e pelo cristianismo. Estado Novo.
Em Portugal, destacou-se entre outros o criador do D) possibilitou uma crítica aos padrões europeus que
teatro nacional português, autor do “Auto da Barca influenciavam a nossa produção cultural e distanciavam
do Inferno”, que foi: o artista da nossa realidade social.
A) Gil Vicente.
B) Fernando Pessoa.
C) Luís de Camões.
E) foi organizada por artistas do Rio Grande do Sul, Baseado no texto acima, é correto afirmar que:
visando quebrar a hegemonia cultural do eixo Rio/São A) a instituição museológica não necessita de amparo
Paulo. interdisciplinar.
B) a museologia atua como uma articuladora em equipes
16. A Igreja passou a exercer importante papel em interdisciplinares, voltada pra a comunicação e gestão da
diversos setores da vida medieval. Com relação à informação gerada em outras áreas do conhecimento.
cultura, é correto afirmar que: C) a museologia no âmbito da gestão, independe de
A) foi influenciada pelas concepções muçulmanas. conhecimentos na área de administração e recursos
B) a arte medieval não sofreu a interferência da Igreja. humanos.
C) estimulou as descobertas científicas, a fim de romper D) a museologia é um saber puramente técnico,
com o teocentrismo. prescindindo de teorização.
D) Deus ocupava o centro de todas as coisas E) a museologia não se ocupa do caráter específico de
condicionando pensamento e ação dos homens. cada acervo.
E) o racionalismo estava presente de forma intensa nas
manifestações culturais. 19. “Todo trabalho histórico decompõe o tempo
decorrido, escolhe entre suas realidades cronológicas,
17. “De tal modo a nossa cidade se distanciou dos outros segundo preferências e opções exclusivas mais ou
homens, no que toca ao pensamento e à palavra, que os menos conscientes. A história tradicional, atenta ao
seus alunos se tornaram mestres dos outros, e o nome tempo breve, ao indivíduo, ao evento, habituou-nos há
de Gregos já não parece ser usado para designar uma muito tempo à sua narrativa precipitada, dramática, de
raça, mas uma mentalidade...” fôlego curto.”
(SÓCRATES, orador ateniense, “Panegírico”. In: (Fernand Braudel. Escritos sobre a História. SP: Perspectiva,
AQUINO.R.S.L. de et alii. HISTÓRIA DAS SOCIEDADES: das 1978. p.44).
comunidades primitivas às sociedades medievais. Rio de O historiador faz uma crítica à história tradicional.
Janeiro: Ao Livro Técnico, 1980, p.215.) Como ficou conhecida a principal contribuição de
Identifique a opção que melhor retrata a Braudel para o pensamento histórico?
superioridade cultural dos gregos, na Antiguidade A) Longa duração.
Clássica. B) Micro-História.
A) A mitologia teve papel secundário na vida cultural dos C) História Sócia.
gregos. D) História das Ideias.
B) A influência da cultura romana em suas atitudes e E) História dos Annales.
comportamentos.
C) A separação entre mito e razão, diferenciando a 20. “Os anos 60 assistiram à emergência duma cultura
experiência humana de suas crenças irracionais. de contestação, trazida pelas primeiras gerações do baby
D) Utilizando-se da retórica e da sofística, elaboraram boom, e estranha à problemática cultura popular/cultura
técnicas de persuasão utilizadas nas atividades políticas. das elites. A 'cultura jovem', por oposição à cultura oficial,
E) Privilegiaram o sagrado em relação ao humano, não universitária ou dominante, teve uma expressão
misturando uma o outro. particular nos Estados Unidos e na Europa.”
(Anne Carol. Resumo de história do século XX. Lisboa:
18. Museologia compreende a impossibilidade de se Plátano, 1997. p.89/90.)
desenvolver em um processo solitário, visto que seus Qual a opção que melhor expressa esta cultura?
métodos e técnicas (e consequentemente a teorização) A) retorno a uma cultura nacionalista.
estão intimamente ligados à natureza dos acervos ou das B) aceitação da cultura tradicional.
referências patrimoniais, não são pura abstração. C) fusão de várias correntes culturais do passado.
(Manuelina Maria Duarte Cândido. Museus e Conhecimento D) libertação e contestação do conformismo na
Interdiciplinar. www.revistamuseu.com.br) sociedade de consumo.
E) assimilação à ordem estabelecida e uniformização de A) o abandono do cargo, a corrupção e a prática de crime
valores do Oriente. contra a Administração Pública são hipóteses que
ensejam a aplicação da penalidade de suspensão.
DISCURSIVA B) a exoneração constitui uma das formas de penalidade
disciplinar.
Utilize de 20 a 30 linhas para desenvolver cada uma C) a ação disciplinar é imprescritível, tendo em conta o
das questões a seguir. princípio da supremacia do interesse público.
D) da sindicância poderá resultar o arquivamento do
1. “O ato de abertura dos portos, efetivado na Bahia, a 28 processo, a aplicação de penalidade de advertência ou
de janeiro de 1808, só pode ser compreendido no suspensão ou a instauração de processo disciplinar.
contexto dos acontecimentos que constituem, na sua E) o inquérito administrativo não obedece ao princípio do
teia, o processo de expansão mercantil britânica e, em contraditório, sendo somente assegurada a ampla defesa
particular, o da conquista do mercado brasileiro” ao acusado, após a instauração do processo disciplinar.
(Sodré, Nelson Werneck. As razões da Independência. RJ:
Civilização Brasileira, 1965. p.145.) 2. Sobre as regras do processo administrativo,
A chegada da Família Real alterou a posição da sua previstas na Lei n° 9.784/99, assinale a alternativa
colônia, o Brasil, o nível internacional e gerou importantes correta.
mudanças internas. Explique o processo de A) As organizações e associações representativas estão
emancipação política do Brasil.) expressamente impedidas de atuar como interessadas
no processo administrativo.
2. B) É permitida, em caráter excepcional, a avocação
“Me dê um beijo, meu amor temporária de competência atribuída a órgão
Eles estão nos esperando hierarquicamente superior.
Os automóveis ardem em chamas C) O não conhecimento do recurso sempre impede a
Derrubar as prateleiras Administração de rever de ofício o ato ilegal, ainda que
As estantes, as estátuas, as vidraças não ocorrida a preclusão administrativa.
Louças, livros, sim D) A Administração pode anular seus próprios atos por
Eu digo sim motivo de conveniência e oportunidade.
Eu digo não ao não E) As decisões administrativas admitem recurso em face
Eu digo é proibido proibir de razões de legalidade e demérito.
É proibido proibir ...”
(Trecho da música 'Proibido Proibir de Caetano Veloso) 3. De acordo com Código de Ética Profissional do
A música de Caetano esboça um panorama da juventude Servidor Público Civil do Poder Executivo Federal,
em 1968, que se rebelava em vários cantos e dentre as condutas vedadas ao servidor público,
continentes. No Brasil, o movimento estudantil tem como NÃO se inclui:
alvo a ditadura militar. Explique o quadro político-cultural A) o uso do cargo ou função, facilidades, amizades,
entre os anos de 1964 e 1970. tempo, posição e influências, para obter qualquer
favorecimento, para si ou para outrem.
CIÊNCIAS HUMANAS B) deixar de utilizar os avanços técnicos e científicos ao
seu alcance ou do seu conhecimento para atendimento
1. Acerca do regime disciplinar dos servidores do seu mister.
públicos civis da União, das autarquias e das C) apresentar-se embriagado no serviço ou fora dele
fundações públicas federais, previsto na Lei n° habitualmente.
8.112/90, é correto afirmar que: D) ter respeito à hierarquia, porém sem nenhum temor de
representar contra qualquer comprometimento indevido B) A valorização da dignidade humana e a valorização à
da estrutura em que se funda o Poder Estatal. diversidade cultural são alguns dos princípios
E) fazer uso de informações privilegiadas obtidas no fundamentais dos museus.
âmbito interno de seu serviço, em benefício próprio, de C) As bibliotecas, arquivos, centros de documentação e
parentes, de amigos ou de terceiros. coleções visitáveis estão submetidas ao regramento
previsto no Estatuto de Museus.
4. Sobre os direitos e garantias fundamentais, D) A criação de museus por qualquer entidade poderá ser
previstos na Constituição Federal, assinale a efetivada por meio de documento particular, não devendo
alternativa correta. observância a qualquer formalidade legal, tendo em
A) É livre a expressão de atividade intelectual, artística, conta o princípio da universalização da cultura.
científica e de comunicação, sendo apenas exigido o E) É permitida a participação direta ou indireta de pessoal
aviso prévio à autoridade competente. técnico dos museus públicos em atividades ligadas à
B) A criação de associações e cooperativas depende comercialização de bens culturais.
sempre de autorização estatal.
C) O direito de utilização, publicação ou reprodução de 7. Sobre a proteção do patrimônio histórico e
obras autorais é intransmissível aos herdeiros, após a artístico nacional, disciplinada no Decreto Lei n°
morte do autor. 25/1937, é correto afirmar que:
D) É possível a extradição de brasileiro naturalizado, em A) estão incluídas no patrimônio histórico e artístico
caso de crime comum, praticado antes da naturalização. nacional as obras de origem estrangeira, importadas por
E) São sempre gratuitas as ações de habeas corpus e empresas estrangeiras para adorno dos respectivos
mandado de segurança. estabelecimentos.
B) no Livro do Tombo das Belas Artes serão inscritas as
5. De acordo com a Constituição Federal, a obras de interesse histórico e de arte histórica.
administração pública direta e indireta deverá C) o tombamento de coisa pertencente à pessoa natural
obedecer aos princípios da legalidade, ou à pessoa jurídica de direito privado somente se fará
impessoalidade, moralidade, publicidade e compulsoriamente.
eficiência. Sobre o tema, é correto afirmar que: D) as coisas tombadas, que pertençam à União, aos
A) somente por lei específica poderá ser criada autarquia Estados ou aos Municípios poderão ser alienadas, desde
e autorizada a instituição de empresa pública. que precedida de autorização do diretor do Serviço do
B) os atos de improbidade sempre importarão a perda Patrimônio Histórico e Artístico Nacional.
dos direitos políticos. E) a União, Estados e Municípios terão, nesta ordem, o
C) o servidor público investido no mandato de vereador, direito de preferência em face da alienação onerosa de
será afastado do cargo, emprego ou função. bens tombados, pertencentes a pessoas naturais ou a
D) a participação de empresa pública em empresa pessoas jurídicas de direito privado.
privada independe de autorização legislativa.
E) o prazo de validade do concurso público será de até 8. Sobre as regras previstas na Portaria Normativa
três anos, prorrogável uma vez, por igual período. n°1 do IPHAN, de 05/07/06, que dispõe sobre a
elaboração do Plano Museológico dos museus do
6. Acerca das regras previstas na Lei n° 11.904/09, Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional,
que institui o Estatuto de Museus, assinale a assinale a alternativa INCORRETA.
alternativa correta. A) O Plano Museológico trata de estabelecer a missão e
A) É facultado aos museus elaborar e programar o Plano os programas do museu, as suas diretrizes de
Museológico. funcionamento e as orientações necessárias para o
desenvolvimento de projetos e atividades específicos.
B) O Plano Museológico, embora com caráter C) As formas de expressão e os modos de criar, fazer e
interdisciplinar, será elaborado unicamente pela diretoria viver constituem patrimônio cultural brasileiro.
do IPHAN, vedada a participação de especialistas e D) A desapropriação não se inclui dentre as formas de
consultores externos. proteção, acautelamento e preservação do patrimônio
C) O Departamento de Museus e Centros Culturais do cultural brasileiro.
IPHAN supervisionará a execução dos Planos E) O patrimônio cultural brasileiro é constituído
Museológicos. unicamente de bens de natureza material, tomados em
D) Por seu caráter político, técnico e administrativo, o conjunto ou individualmente.
Plano Museológico é instrumento fundamental para a
sistematização do trabalho interno e para a atuação do 11. Em 26 de julho de 1961, foi sancionada a Lei n° 3.924
museu junto à sociedade. que “dispõe sobre os monumentos arqueológicos e pré
E) A elaboração e revisão do Plano Museológico devem históricos”, que foram definidos no seu Artigo 2º.
estar em consonância com as diretrizes da Política Marque a definição INCORRETA sobre monumentos
Nacional de Museus, instituída pelo Ministério da Cultura. arqueológicos e pré-históricos.
A) As jazidas de qualquer natureza, origem ou finalidade,
9. Acerca da disciplina normativa prevista no Decreto que representem testemunhos da cultura dos
n° 3.551/00, que institui o registro de bens culturais paleoameríndios no Brasil, tais como sambaquis, montes
de natureza imaterial que constituem patrimônio artificiais ou tesos, poços sepulcrais, jazidos, aterrados,
cultural brasileiro e cria o Programa Nacional do estearias e quaisquer outros não especificados aqui, mas
Patrimônio Imaterial é correto afirmar que: de significado idêntico, a juízo da autoridade competente.
A) No Livro de Registro dos Saberes serão inscritos os B) Os sítios nos quais se encontram vestígios positivos
rituais e festas que marcam a vivência coletiva do de ocupação pelos paleoameríndios, tais como grutas,
trabalho, da religiosidade, do entretenimento e de outras lapas e abrigos sob rochas.
práticas da vida social. C) Os sítios nos quais se encontram testemunhos da
B) As secretarias de Estado, Município ou do Distrito colonização portuguesa, tais como igrejas, fortes, casas
Federal não são partes legítimas para provocar a grandes, casa de câmara e cadeia, praças e
instauração do processo de registro. arruamentos.
C) O processo de registro, já instruído com as eventuais D) Os sítios identificados como cemitérios, sepulturas ou
manifestações apresentadas, será levado à decisão do locais de pouso prolongado ou de aldeamento,
Ministro de Estado da Cultura. “estações” e “cerâmicos”, nos quais se encontram
D) No Livro de Registro das Formas de Expressão serão vestígios humanos de interesse arqueológico ou
inscritas manifestações literárias, musicais, plásticas, paleoetnográfico.
cênicas e lúdicas. E) As inscrições rupestres ou locais como sulcos de
E) As propostas para registro, acompanhadas de sua polimentos de utensílios e outros vestígios de atividades
documentação técnica, serão dirigidas às Secretarias de dos paleoameríndios.
Cultura dos Estados, Municípios ou Distrito Federal.
12. O tombamento é um ato jurídico e os bens
10. De acordo com as regras previstas na tombados de caráter material e natural devem ser
Constituição Federal, que tratam da cultura, é correto registrados nos Livros de Tombo. O Decreto n° 3.551
afirmar que: de 2000 instituiu “os bens culturais de natureza
A) As criações científicas e tecnológicas não se incluem imaterial que constituem o patrimônio cultural
dentre os bens que constituem o patrimônio cultural brasileiro” e, para registrá-los, foram criados os
brasileiro. seguintes Livros de Registro:
B) Não se sujeitam ao tombamento os sítios detentores A) dos Saberes, das Celebrações, das Artes Plásticas e
de reminiscências históricas dos antigos quilombos. Sacras, dos Lugares.
B) das Formas de Expressão, dos Monumentos, das público, a serviço da sociedade e de seu
Celebrações e dos Saberes. desenvolvimento.
C) dos Lugares, das Paisagens, dos Saberes e das
Formas de Expressão. 14. A elaboração do Plano Museológico é uma
D) das Celebrações, dos Lugares, das Formas de determinação do Estatuto de Museus e por ele cada
Expressão e dos Saberes. instituição deve:
E) dos Saberes, das Formas de Expressão, das Artes A) elaborar um diagnóstico participativo, identificar os
Paleoameríndias e das Celebrações. espaços e conjuntos patrimoniais sob sua guarda e seu
público destinatário.
13. O Instituto Brasileiro de Museus – IBRAM, foi B) diagnosticar seu público, elaborar projetos expositivos,
criado pela Lei n° 11.906/09 e define Museus como: criar áreas de ações educativas.
A) as instituições sem fins lucrativos que conservam, C) criar projetos museográficos, elaborar seu
investigam, comercializam e expõem, para fins de organograma, diagnosticar seu público.
mercado, estudo, pesquisa, educação, contemplação e D) fazer o inventário de seu acervo, publicar relatórios,
turismo, conjuntos e coleções de valor histórico, artístico, identificar os espaços e conjuntos patrimoniais sob sua
científico, técnico ou de qualquer outra natureza cultural, guarda.
abertas ao público, a serviço da sociedade e de seu E) estabelecer cronograma de exposições, restaurar
desenvolvimento. coleções e identificar seu público destinatário.
B) as instituições sem fins lucrativos que conservam,
investigam, comunicam, interpretam e expõem, para fins 15. A Constituição Brasileira, promulgada em 5 de
de preservação, estudo, pesquisa, educação, outubro de 1988, em seu Art. 216, define que
contemplação e turismo, conjuntos e coleções de valor “Constituem patrimônio cultural brasileiro os bens de
histórico, artístico, científico, técnico ou de qualquer outra natureza material e imaterial, tomados individualmente
natureza cultural, abertas ao público, a serviço da ou em conjunto, portadores de referência à identidade, à
sociedade e de seu desenvolvimento. ação, à memória dos diferentes grupos formadores da
C) as instituições para fins lucrativos que conservam, sociedade brasileira, nos quais se incluem...”
investigam, comunicam, interpretam e expõem, para fins São eles:
de preservação, estudo, pesquisa, educação, A) I. as formas de expressão.
contemplação e turismo, conjuntos e coleções de valor II. os modos de criar, fazer e viver.
histórico, artístico, científico, técnico ou de qualquer outra III. as criações artísticas, científicas e tecnológicas.
natureza cultural, abertas ao público, a serviço da IV. as obras, objetos, documentos, edificações e demais
sociedade consumidora. espaços destinados às manifestações artístico-culturais.
D) as instituições sem fins lucrativos que conservam, V. os conjuntos urbanos e sítios de valor histórico,
investigam, comunicam, interpretam e expõem, para fins paisagístico, artístico, arqueológico, paleontológico,
de preservação, estudo, pesquisa, educação, ecológico e científico.
contemplação e turismo, conjuntos e coleções sem valor B) I. as formas de expressão.
histórico, artístico, científico, técnico ou de qualquer outra II. os museus, bibliotecas e arquivos.
natureza cultural, abertas ao público, a serviço da III. as criações artísticas, científicas e tecnológicas.
sociedade consumidora. IV. as obras, objetos, documentos, edificações e demais
E) as instituições para fins lucrativos que promovem, espaços destinados às manifestações artístico-culturais.
comercializam, conservam, investigam, comunicam, V. os conjuntos urbanos e sítios de valor histórico,
interpretam e expõem, para fins de preservação, estudo, paisagístico, artístico, arqueológico, paleontológico,
pesquisa, educação, contemplação e turismo, conjuntos ecológico e científico.
e coleções de valor histórico, artístico, científico, técnico C) I. as demonstrações artísticas, tais como instalações,
ou de qualquer outra natureza cultural, abertas ao esculturas, arquitetura, pintura, gravuras e similares.
II. os modos de criar, fazer e viver. D) os edifícios, pela sua própria aparência, eram
III. as criações artísticas, científicas e tecnológicas. acessíveis e democráticos, estimulando o acesso do
IV. as obras, objetos, documentos, edificações e demais grande público.
espaços destinados às manifestações artístico-culturais. E) os projetos museográficos priorizavam a iluminação, a
V. os conjuntos urbanos e sítios de valor histórico, circulação e o entendimento do público em geral.
paisagístico, artístico, arqueológico, paleontológico,
ecológico e científico. 17. No primeiro governo de Getúlio Vargas (1930-
D) I. os modos de fazer e pensar artísticos. 1945) foram criados os museus nacionais. Dentre
II. os modos de criar, fazer e viver. eles podemos destacar:
III. as criações artísticas, científicas e tecnológicas. A) Museu Histórico Nacional, Museu Nacional de Belas
IV. as obras, objetos, documentos, edificações e demais Artes, Museu do Ouro, Museu da Inconfidência.
espaços destinados às manifestações artístico-culturais. B) Museu Imperial, Museu das Missões, Museu da
V. os conjuntos urbanos e sítios de valor histórico, República e Museu Nacional de Belas Artes.
paisagístico, artístico, arqueológico, paleontológico, C) Museu da Inconfidência, Museu de Arte Moderna,
ecológico e científico. Museu Nacional de Belas Artes e Museu do Ouro.
E) I. as formas de expressão. D) Museu das Missões, Museu do Ouro, Museu Histórico
II. os modos de criar, fazer e viver. Nacional e Museu Imperial.
III. as criações artísticas, científicas e tecnológicas. E) Museu Nacional de Belas Artes, Museu da
IV. as obras, objetos, documentos, edificações e demais Inconfidência, Museu do Ouro e Museu Imperial.
espaços destinados às manifestações artístico-culturais.
V. as cidades e suas paisagens de entorno. 18. A função social dos museus passou a ser pensada e
discutida com maior veemência a partir da década de 70.
16. Podemos dizer que os museus que tiveram sua Um aspecto importante que devemos considerar no que
origem no colecionismo europeu e surgem no concerne aos museus é que a transformação se deu na
Renascimento não são lugares de exibição de coleções: medida em que seus profissionais passaram a agregar
são suportes da produção dos estudiosos que criaram o aos objetos expostos o seu caráter documental, de
campo da ciência. Mas pela própria essência daquele testemunho de uma sociedade, de patrimônio
período histórico, o que se buscava era a recuperação propriamente dito. Por outro lado, as exposições
renovada do conhecimento e do conteúdo da temporárias ou mesmo as de longa duração, cada vez
humanidade. Daí a revitalização do “Templo das Musas”, mais passaram a ser temáticas, cujo propósito seria, em
o Mouseîon, termo associado a um edifício para abrigar última instância, estudar e expor a diversidade cultural,
coleções, lembrando, em suas fachadas, os templos científica, étnica, arqueológica e artística da sociedade
gregos. na qual se inserem. O público passou a ser induzido a
Eram características destes museus: refletir sobre o que estava vendo e interagir com a
A) as exposições eram planejadas, com narrativa exposição.
museológica e projeto museográfico voltados para as Um importante encontro internacional, marco
crianças e jovens. decisório para a discussão e o entendimento da
B) a principal preocupação era com a comunicação entre função social dos museus foi:
o museu e o público, e o diálogo era uma prioridade. A) Convenção sobre a Proteção do Patrimônio Mundial,
C) as exposições obedeciam critérios próprios dos Cultural e Natural de 16 de novembro de 1972.
colecionadores, sem uma preocupação didática e o B) Recomendações de Nairóbi - 19ª Sessão da
público de então era restrito aos estudiosos e UNESCO, ocorrida em novembro de 1976.
convidados. C) Carta de Machu Picchu - Encontro Internacional de
Arquitetos, ocorrido em dezembro de 1977.
D) Carta do Turismo Cultural - Seminário Internacional de
Turismo em 8 e 9 de novembro de 1976. Como filial de um museu a referida Lei define:
E) Mesa Redonda sobre a importância e o A) como filial os museus independentes de outros quanto
desenvolvimento dos museus no mundo contemporâneo à sua direção e gestão, inclusive financeira, mas que
– Santiago do Chile, de 20 a 31 de maio de 1972. possuem plano museológico autônomo.
B) como filial os museus dependentes de outros quanto
19. De acordo com a Profª Drª Rosana Nascimento, a à sua direção e gestão, exclusive financeira, mas que
documentação museológica pode ser definida como possuem plano museológico autônomo.
sendo um processo técnico, que objetiva o registro e C) como filial os museus dependentes de outros quanto
catalogação de toda informação referente ao acervo de à sua direção e gestão, inclusive financeira, mas que não
um museu. Assim, um museu que não mantém possuem plano museológico autônomo.
atualizado e em bom estado as informações relativas a D) como filial os museus dependentes de outros quanto
seu acervo, que estão registradas no sistema à sua direção e gestão, inclusive financeira, mas que
documental, deixa de cumprir uma de suas principais possuem plano museológico autônomo.
funções, ou talvez a mais importante, que é a E) como filial os museus independentes de outros quanto
preservação das informações do acervo através dos à sua direção e gestão, inclusive financeira, e que não
procedimentos técnicos estabelecidos na ação possuem plano museológico autônomo.
documental museológica.
Podemos então afirmar que o registro e a 21. Alegando que “forças terríveis” o impediram de
catalogação compreendem: governar, o presidente Jânio Quadros renunciou em
A) identificação, numeração, marcação, inventário, fichas 25 de agosto de 1961, pouco mais de seis meses após
de identificação e localização, índice remissivo, o início de seu mandato. A atitude do presidente
documentos para aquisição, fichas de movimentação e provocou uma das maiores crises da história do
livro de tombo. Brasil, dividindo o país entre golpistas (liderados por
B) exposição, identificação, fichas de identificação e Carlos Lacerda – UDN) contrários a posse do vice-
localização, índice remissivo, documentos para presidente João Goulart e legalistas (comandados
aquisição, fichas de movimentação e livro de por Leonel Brizola, governador do Rio Grande do Sul)
tombamento, livro de tombo. que defendiam a posse do mesmo. A solução para
C) marcação, inventário, fichas de identificação e esse impasse foi a adoção de uma emenda
localização, índice remissivo, documentos para constitucional que estabelecia o(a):
aquisição, conservação e restauração, exposição e A) presidencialismo.
difusão comunitária. B) parlamentarismo.
D) identificação, numeração, marcação, inventário, fichas C) democracia parcial.
de identificação e localização, índice remissivo, D) centralização política.
documentos para aquisição, exposição e ação educativa E) monarquia parlamentar.
e livro de tombo.
E) conservação, tombamento, inventário, fichamento, 22. Nassau
índice remissivo, livro de tombo, fichas de localização e Como Governador geral de Pernambuco, a maior
identificação, medição, exposição, documentos para preocupação é fazer felizes aos seus moradores. Mesmo
aquisição. porque eles são mais da metade da população do Brasil,
e esta região, com a concentração dos seus quase 350
20. O Art. 3° da Lei nº 11.906, de 14 de janeiro de 2009, engenhos, domina a produção mundial de açúcar. Além
que instituiu o Estatuto dos Museus diz que “Conforme as do mais, nesta disputa entre Holanda, Portugal e
características e o desenvolvimento de cada museu, Espanha, quero provar que a colonização holandesa é a
poderão existir filiais, seccionais e núcleos ou anexos das mais benéfica.
instituições”. Papagaio
Oba! Nessa época, já está adiantada a modernização de
Nassau seu porto (iniciada em 1913), cujo movimento
Minha intenção é fazê-los felizes... sejam portugueses, espelha a riqueza da região, principalmente, devido à
holandeses ou da terra, ricos ou pobres, protestantes ou exportação, de:
católicos romanos... e até mesmo judeus. A) cacau (Ilhéus).
(Chico Buarque de Holanda e Rui Guerra. Calabar.Rio de B) açúcar (Juazeiro).
Janeiro: Civilização Brasileira, 1980.p.65) C) petróleo (Lobato).
O governo de Maurício de Nassau (1637/44) adotou D) café (Porto Seguro).
uma política hábil, conciliando diversos interesses. E) borracha (Salvador).
Em 1645, a Companhia das Índias Ocidentais demite
Nassau e adota uma postura que motiva a Insurreição 25. O Catedrático do silêncio
Pernambucana (1645/54), tendo como causa O presidente Eurico Gaspar Dutra, que governou o Brasil
principal a(o): entre 1946 e 1951, era dono de um grave problema de
A) tentativa de impor o catolicismo aos colonos. dicção. Trocava o “s” e “c” pelo som do “x”. A imprensa
B) cobrança das dívidas dos senhores de engenho. da época não o deixava em paz com gozações e
C) fechamento das câmaras municipais pelos homens caricaturas. No Carnaval de 1951, o compositor Mário
bons. Pinto fez a marchinha “Voxê quê xabê”. Mas o pior foi o
D) imposição da escravidão indígena nas plantações de vexame que o presidente passou ao tentar falar inglês.
cana-de-açúcar. Em 1947, realizou-se em Petrópolis a
E) restrição à prática religiosa dos católicos e judeus. Conferência Interamericana de Manutenção da Paz e
Segurança, liderada pelo presidente norte-americano
23. Tratada durante a Primeira República (1889-1930) Harry Truman (1884-1972). Ao avistar o presidente
como “caso de polícia”, a questão social explode no brasileiro, Truman o cumprimentou: “How do you do,
Brasil no ritmo da industrialização e da modernização Dutra?”. Dutra teria respondido: “How tru you tru,
econômica. Melhores salários e redução da jornada Truman?”
de trabalho são os principais itens da agenda do (Revista Nossa História.Ano 3 / n° 36 outubro de 2006 p. 88)
movimento operário, em que destacam líderes de O governo Dutra (1946-51) também foi responsável
origem europeia, que vinham influenciados pela por várias trapalhadas no plano econômico, em
ideologia do: virtude da adoção de uma política econômica liberal
A) fascismo. e o arrocho salarial. Estas medidas tiveram como
B) liberalismo. consequências:
C) anarquismo. A) a evasão das divisas e a intervenção nos sindicatos.
D) integralismo. B) a dinamização agrícola e o aprofundamento da
E) positivismo. liberdade sindical.
C) o desenvolvimento da indústria e a adoção do seguro
24. Em 1915, Salvador é a terceira concentração urbana desemprego.
do país, com 262.699 habitantes. A cidade perdeu a sua D) o superávit da balança comercial e aumento dos níveis
condição de capital do Brasil para o Rio de Janeiro, em de empregos.
1763. Mas continuou sendo uma das mais importantes E) aumento das exportações e a demissão em massa do
cidades do país. Em 1913, o livro Impressões do Brasil setor industrial.
no Século Vinte assim descrevia: “Na Cidade Baixa,
ficam as casas comerciais com seus armazéns e 26.
depósitos, mercados, Alfândega de Guerra e Marinha. A Eu devia estar contente
Cidade Alta, mais moderna, com suas ruas largas e bem Porque eu tenho um emprego
calçadas, (...) compreende a zona dos bairros elegantes”. Sou o dito cidadão respeitável
E ganho quatro mil cruzeiros por mês Em Cardinales bonitas
Eu devia agradecer ao Senhor Eu vou
Por ter tido sucesso na vida como artista Em caras de presidente (...)
Eu devia estar feliz porque (Alegria, alegria - Caetano Veloso)

Consegui comprar um Corcel 73 A música de Caetano Veloso, destaque no 3ª Festival


Eu devia estar alegre e satisfeito de Música da Record (1967), serviu de inspiração
Por morar em Ipanema para um outro movimento de jovens, que 25 anos
Depois de ter passado fome por dois anos depois lutaram pelo(a):
Aqui na Cidade Maravilhosa A) eleição de Lula.
Eu devia estar sorrindo e orgulhoso B) impeachment de Collor.
Por ter finalmente vencido na vida C) anistia aos presos políticos.
Mas eu acho isto um grande piada D) convocação da Assembleia Constituinte.
E um tanto quanto perigosa E) eleições diretas para Presidente da República.
Eu devia estar contente
Por ter conseguido tudo que eu quis 28. “Os temas dos direitos humanos e da preservação da
Mas confesso abestalhado memória de tempos terríveis, no nosso continente,
Que eu estou decepcionado concentram-se principalmente nos casos das ditaduras
... instauradas na Argentina, no Chile e no Brasil, nas
E você ainda acredita que é doutor décadas de 1960 e 1970 do século passado.” “Nesse
Padre ou policial quadro, o Brasil está bem atrás de seus vizinhos, não
E que está contribuindo com sua parte obstante as iniciativas dos governos Fernando Henrique
Para o nosso belo quadro social e Lula, assim como das organizações da Sociedade
... Civil.” “Por outro lado, é verdadeiro e ao mesmo tempo
Ah, mas que sujeito chato sou eu banal constatar que somos um povo sem memória. Isso
Que não acha nada engraçado ocorre não porque a 'falta de memória' esteja inscrita no
Macaco, praia, carro, jornal, tobogã DNA dos brasileiros, mas por outras razões.” “O Brasil
Eu acho tudo isso um saco conheceu raras situações traumáticas em grande escala,
... cujas consequências tenham atingido o conjunto da
(Ouro de Tolo – Raul Seixas) população. Nossas mazelas são de outro tipo: miséria,
Estes trechos da música de Raul Seixas, expressam pobreza, desigualdade social.”
uma ironia fina relativa a um momento econômico da (Boris Fausto. Corpos fechados. Folha de São Paulo,

nossa história conhecida como: domingo, 14/02/2010, caderno mais p.6)

A) plano trienal – reformas de base. O autor além dos fatos acima, apresenta um outro

B) plano Collor – confisco da poupança. elemento, que sem dúvida é consenso sobre a

C) plano real – dolarização da economia. questão da “falta de memória” da sociedade

D) plano cruzado – congelamento de preços e salários. brasileira. Esse fator seria:

E) plano nacional de desenvolvimento – milagre A) a ocultação pela mídia da verdade histórica.

brasileiro. B) o interesse das forças armadas em apurar os mínimos


detalhes do período ditatorial.

27. C) a pressão das vítimas da ditadura para esquecer o

Caminhando contra o vento passado e garantir a reconciliação nacional.

Sem lenço, sem documento D) a precariedade do sistema educacional contribuiu de

No sol de quase dezembro forma intensa para a falta de uma memória histórica.

Eu vou E) o elevado nível cultural do brasileiro, o leva a uma

O sol se reparte em crimes, espaçonaves, guerrilhas preocupação mais sistemática com o futuro, em
detrimento do passado.
E) todas as alternativas estão incorretas.
59. Entre 1817 e 1820, dois viajantes estrangeiros, Spix
e Martius, participaram de uma missão científica que DISCURSIVAS
percorreu diversas regiões do Brasil. Ao chegarem ao Rio
de Janeiro, anotaram sua opinião sobre a capital do Utilize de 20 a 30 linhas para desenvolver cada uma
Império: “Quem chega convencido de encontrar esta das questões a seguir.
parte do mundo descoberta só desde três séculos, com
a natureza inteiramente rude, violenta e invicta, poder-se- 1. A formação acadêmica do museólogo no Brasil,
ia julgar, ao menos aqui na capital do Brasil, fora dela; existente desde 1932, vem se modificando e trabalhando
tanto fez a influência da civilização e cultura da velha e com questões contemporâneas, adaptando-se às novas
educada Europa para remover deste ponto da colônia os tendências e transformações da sociedade. Discorra
característicos da selvajaria americana, e dar-lhe cunho sobre este tema.
de civilização avançada. Língua, costumes, arquitetura e
afluxo dos produtos da indústria de todas as partes do 2. Os museus são lugares de memória, guardiões de
mundo dão à praça do Rio de Janeiro aspecto europeu.” testemunhos da natureza e do fazer humano. Que
(SPIX & MARTIUS. Viagem pelo Brasil: 1817-1820. Belo recursos, técnicas e metodologias os museus devem
Horizonte / São Paulo: Itatiaia/EdUSP, 1981.) adotar para estabelecerem relações de memória entre os
Indique as realizações da administração de D. João
homens e as coisas, entre os homens e os espaços e
que tenham contribuído para que o Rio de Janeiro
entre os espaços e as coisas?
adquirisse as características europeias percebidas
pelos autores.
A) criação do Jardim Botânico / vinda da Missão
Francesa.
B) desmonte do Morro do Castelo / reforma do paço
imperial.
C) implantação das estradas de ferro / extinção dos
cortiços.
D) construção da avenida central / introdução da energia
elétrica.
E) implementação de ferrovias / fundação do colégio
Pedro II.

30. Sobre a estrutura da administração pública direta


e indireta, é correto afirmar que:
A) a empresa pública é entidade dotada de personalidade
jurídica de direito privado, integrante da administração
pública direta.
B) a fundação pública integra administração pública
indireta, e tem por finalidade a execução de atividade
econômica.
C) a autarquia é entidade com personalidade jurídica de
direito privado, criada com a finalidade de executar
atividades típicas da administração pública.
D) a sociedade de economia mista é entidade dotada de
personalidade jurídica de direito público, integrante da
administração pública indireta.