Você está na página 1de 8

SUMÁRIO

1. O que é onda?.......................................................................................................4
2. Tipos de ondas......................................................................................................4
2.1. Ondas mecânicas.............................................................................................4

2.2. Ondas eletromagnéticas...................................................................................5

2.3. Ondas de matéria.............................................................................................5

3. Ondas Transversais e Longitudinais..................................................................5

3.1. Ondas transversais...........................................................................................6

3.2. Ondas longitudinais..........................................................................................6

4. Equações de onda................................................................................................6

4.1. Amplitude..........................................................................................................6

4.2. Comprimento de Onda.....................................................................................6

4.3. Período.............................................................................................................6

4.4. Constante de Fase...........................................................................................6

4.5. Frequência........................................................................................................7

4.6. A Velocidade de uma Onda Progressiva ou velocidade de fase......................7

5. Aplicações de ondas............................................................................................7

6. Referencias..........................................................................................................10
1. O que onda?

O conceito de onda é abstrato, pois ele envolve a propagação de um sinal de um


ponto a outro, sem que a necessidade de transporte direto de matéria entre esses
dois pontos. A propagação de uma onda envolve fenômenos ondulatórios no qual
existe um meio sendo perturbado, que oscila com a passagem da onda, causada por
vibrações.

Portanto ondas são perturbações periódicas ou oscilações de partículas, por meio


das quais, muitas formas de energia propagam-se a partir de suas fontes. Todos os
movimentos ondulatórios em um meio resultam de oscilações de partículas
individuais em torno de suas posições de equilíbrio. Isso significa que uma onda
progressiva é o movimento provocado por uma perturbação qualquer e não um
deslocamento do meio em si mesmo. As ondas propagam somente energia, que é
transferida através de átomos e moléculas da matéria.

O conceito de onda é utilizado também na física moderna para descrever


propriedades ondulatórias de partículas, tais como difração e interferência. De fato,
um feixe de elétrons pode produzir interferência, ao atravessar duas fendas,
semelhante ao que se observa para a luz. No contexto da mecânica quântica, a
amplitude da onda adquire grande importância, pois ela está relacionada com a
probabilidade de se encontrar a partícula em uma determinada posição.

Ondas podem sofrer reflexão, refração, difração e interferência, e transportam


energia, e essas características são compartilhadas pelas ondas mecânicas,
eletromagnéticas e pelas ondas que descrevem partículas. Assim, a descrição
matemática dos fenômenos ondulatórios é bastante útil, não apenas para o estudo
de ondas mecânicas, mas pelo fato de que ela pode ser aplicada em outros
contextos, como no eletromagnetismo e na física moderna.

2. Tipos de ondas

Os tipos básicos em que podem ser divididas as ondas que fazem parte do nosso
dia a dia são de três tipos principais:
2.1. Ondas mecânicas.

Essas ondas são as mais conhecidas, já que estão presentes em toda parte;
ocorre transporte de vibrações mecânicas, isto é, as partículas materiais vibram;
esse tipo de onda necessita de um meio material para a sua propagação; Todas
possuem duas características: são governadas pelas leis de Newton e existem
apenas em meios materiais, como a água, o ar e as rochas.

São por exemplos: ondas em cordas, em molas, na superfície e no interior dos


líquidos, dos sólidos (terremotos) e dos gases (som se propagando no ar), etc.

É importante ressaltar que o som não se propaga no vácuo, já ondas mecânicas


necessitam de um meio material para a sua propagação.

2.2. Ondas eletromagnéticas.

Essas ondas podem ser menos conhecidas, mas são muito usadas;
Correspondem a variações no campo elétrico e no campo magnético, originado
por cargas elétricas oscilantes. As ondas eletromagnéticas não precisam de um
meio material para existir. Todas as ondas eletromagnéticas se propagam no
vácuo com a mesma velocidade c = 299.792.458 m/s.

É o caso das ondas de rádio, das microondas, da luz visível, dos raios X e dos
raios gama, ondas de radar. Como essas ondas não necessitam,
obrigatoriamente, de um meio material para a sua propagação; podem, portanto,
propagar-se inclusive no vácuo.

2.3. Ondas de matéria.

Embora essas ondas sejam estudadas nos laboratórios, provavelmente não


estamos familiarizados com elas. Estão associadas a elétrons, prótons e outras
partículas elementares e mesmo a átomos e moléculas. São chamadas de ondas
de matéria porque normalmente pensamos nas partículas como elementos de
matéria.
3. Ondas Transversais e Longitudinais

Tanto as ondas transversais como as ondas longitudinais são chamadas de


ondas progressivas quando se propagam de um lugar a outro, como no caso
das ondas na corda e no tubo.

3.1. Ondas transversais

São aquelas em que a direção de propagação da onda é perpendicular à direção


de vibração ou da direção em que se propaga a onda. São exemplos as ondas
numa corda e as ondas eletromagnéticas.

3.2. Ondas longitudinais

São aquelas em que a direção de propagação da onda coincide com a direção


de vibração. O som se propaga nos gases e nos líquidos através de ondas

4. Equações de onda

4.1. Amplitude

A amplitude de uma onda é o valor absoluto do deslocamento máximo sofrido


por um elemento a partir da posição de equilíbrio quando a onda passa por esse
elemento, ou seja, é a medida da altura da onda para voltagem positiva ou
negativa. Também é definida como crista da onda.

4.2. Comprimento de Onda e Número de Onda

O comprimento de onda λ de uma onda é a menor distância (medida


paralelamente à direção de propagação da onda) entre repetições da forma de
onda, ou seja, entre dois pontos que vibram em concordância de fase, em
particular a distancias entre duas cristas ou dois vales consecutivos.

4.3. Período

Definimos o período T de oscilação de uma onda como o tempo que um


elemento da corda leva para realizar uma oscilação completa de qualquer ponto
da onda (rad/s).

4.4. Constante de Fase


É o ângulo da inflexão em um ponto específico no tempo, medido em graus.

4.5. Frequência

Frequência F, de uma variação no tempo ou grandeza periódica é o numero de


ciclos que acontecem por unidade de tempo, A unidade Si para frequência é
hertz (Hz), um hertz é igual a um ciclo por segundo.

F = 1/T

4.6. A Velocidade de uma Onda Progressiva ou velocidade de fase

É a velocidade de propagação de uma onda, ou seja, a velocidade das cristas,


dos vales, assim como todas as outras fases.( É a velocidade que um ponto
qualquer da onda se desloca).

5. Aplicações de ondas

As ondas constituem um dos principais campos de estudo da física. Para ter uma
idéia da importância das ondas no mundo moderno, basta considerar a indústria
musical. Toda música que escutamos, de um samba de rua a um sofisticado
concerto sinfônico, envolve a produção de ondas pelos artistas e a detecção
dessas ondas pela platéia. Da produção à detecção, a informação contida nas
ondas pode ser transmitida por diversos meios (como no caso de uma
apresentação ao vivo pela internet) ou gravados e reproduzidos (por meio de
CDs, DVDs, pen drives e outros dispositivos atualmente em desenvolvimento nos
centros de pesquisa). A importância econômica do controle de ondas musicais é
enorme, e a recompensa para os engenheiros que desenvolvem novas técnicas
pode ser muito generosa.

As ondas eletromagnéticas de frequências mais baixas são muito utilizadas nas


comunicações. As ondas longas de rádio já foram muito utilizadas em sistemas
de radionavegação de aeronaves, embarcações e até de submarinos.
Atualmente essas faixas são mais empregadas por radiofaróis, que enviam
continuamente informações telegráficas, com a posição da emissora, para
auxiliar na radionavegação. Com o advento do sistema de posicionamento global
(GPS), a utilização das ondas longas na radionavegação tem sido substituída.
As emissoras de radiodifusão AM e FM também utilizam as faixas de
radiofreqüências e as emissoras de TV também fazem uso de faixas específicas
nessa banda para a transmissão de seus sinais.

A faixa de frequências na casa dos bilhões de hertz foi inicialmente empregada


nas comunicações por radar. Atualmente ela também é muito utilizada nas
transmissões de sinais de telefones celulares e nos sistemas de comunicação de
internet sem fio.

Também se observa a utilização dessa faixa de radiações nos fornos de


microondas que surgiu através de uma descoberta acidental de pesquisadores
americanos, durante a Segunda Guerra Mundial.

As ondas de infravermelho estão presentes também no nosso corpo, sendo


assim um emissor de radiação infravermelha. Algumas câmeras especiais são
capazes de captar o infravermelho emitido pelos corpos de pessoas e animais e
são muito utilizados em sensores de visão noturna, tanto por militares em
missões noturnas, quanto por pesquisadores que estudam animais de hábitos
noturnos. Essas ondas, que possuem frequências da ordem de THz4 , também
são emitidas pelos controles remotos dos aparelhos de TV.

O Sol emite grande quantidade de radiação ultravioleta. Embora boa parte desta
radiação seja absorvida pela camada de ozônio, parte dela chega à superfície.
Quando o pólen das plantas é iluminado pela luz ultravioleta, ele se torna mais
evidente, atraindo as abelhas com maior eficiência. Este mecanismo contribui
para a polinização e a manutenção das espécies de plantas.

Porém, com o aumento do buraco na camada de ozônio, a quantidade de raios


ultravioleta que está chegando à superfície terrestre anda maior do que deveria,
o que trás sérios riscos para nós, humanos. A radiação ultravioleta, por possuir
frequência mais alta – em torno de PHz5 – possui também maior energia e pode
provocar queimaduras e alterações nas células do tecido epitelial de nosso
corpo. Em casos extremos, a exposição da pele aos raios ultravioleta pode
provocar câncer de pele. Por isso, é muito importante utilizar o protetor solar, que
tem a capacidade de barrar essa radiação e não deixar que ela seja absorvida
pela pele.
Embora seja necessário tomar cuidado com essa faixa de radiações, ela é
utilizada por nós em aplicações tecnológicas, como, por exemplo, na desinfecção
de ambientes e alimentos através da instalação lâmpadas germicidas nos locais
a serem desinfetados, no endurecimento de resina dental ultravioleta atua como
um catalisador, fornecendo energia para acelerar a reação química de
endurecimento e na detecção de notas falsas é comum a utilização da luz negra,
que emite um pouco de radiação ultravioleta.

Ondas eletromagnéticas, conhecidas como raios X essa banda de radiações é


bastante empregada na visualização de objetos metálicos em aeroportos, na
detecção de falhas em estruturas metálicas e na visualização de ossos do corpo
humano.

A radiação gama é produzida por materiais radioativos e é utilizada na medicina,


por exemplo, para destruir células cancerosas. Mas isto deve ser feito de modo
extremamente controlado, pois a radiação gama pode provocar alterações
genéticas que são transmitidas aos descendentes da pessoa afetada. Os raios
gama também são utilizados na esterilização de cereais que precisam ficar
armazenados por muito tempo.

Esses são os tipos de radiações eletromagnéticas conhecidas e todos eles, como


vimos, são utilizados pelos seres humanos em aplicações tecnológicas. Agora é
a sua vez de fazer explorações com algumas dessas aplicações tecnológicas,
realizando a atividade experimental Produzindo e detectando ondas
eletromagnéticas.
6. Referencias

1. Halliday,David / Walker,Jearl / Resnick,Robert Fundamentos de Física 2 -


Gravitação, Ondas, Termodinâmica - 10ª Ed. 2016.
2. https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/224455/mod_folder/content/0/Ondas_intr
oducao.pdf?forcedownload=1.
Acessado em: 24/10/17
3. https://docente.ifrn.edu.br/caiovasconcelos/downloads/ensino-medio/ondas-
optica-e-acustica-ufsm.
Acessado em: 24/10/2017
4. https://www.eec.ufg.br/up/140/o/CONTROLE_DE_VIBRA%C3%87%C3%95ES_E
M_EDIF%C3%8DCIOS_ALTOS_SUJEITOS_A_VENTO_OU_TERREMOTO.pdf.
Acessado em: 24/10/17
5. http://www.conteudoseducar.com.br/conteudos/arquivos/3387.pdf.
Acessado em 24/10/17