Você está na página 1de 10

Sumário

INTRODUÇÃO ................................................................................................................................ 2
MODULAÇÃO................................................................................................................................. 3
Funcionamento: ........................................................................................................................ 3
Equacionamento: ...................................................................................................................... 4
Índice de modulação e potência do sinal modulado: .................Error! Bookmark not defined.
Análise teórica: .......................................................................................................................... 7
PROCEDIMENTO PRÁTICO...............................................................Error! Bookmark not defined.
CONCLUSÃO .................................................................................................................................. 9
BIBLIOGRAFIA .............................................................................................................................. 10
INTRODUÇÃO
A modulação FM (frequecy modulation) diferentemente que AM onde consistia em
modificar o sinal da portadora em amplitude, essa por sua vez busca modificar em fase e
frequência. Como a modulação FM por defasagem e frequência são parecidas podemos
analisar de forma genérica como modulação angular.

Suas principais vantagens comparado com a modulação AM são a baixa interferência


com ruídos externos, não variação da mensagem com atenuação do sinal e não necessidade de
elementos lineares para amplificar o sinal.

Porém a sua demodulação requer equipamentos mais sofisticados e sua banda lateral
tende a infinito acarretando na necessidade de filtros.

Ainda podemos classificar a modulação FM em dois conjuntos:

FM de faixa estreita.
FM de faixa longa.
MODULAÇÃO

Funcionamento:
Equacionamento:

Para o equacionamento, no domínio do tempo, define-se os seguintes sinais:

 Sinal modulado:

𝑒(𝑡) = 𝐸𝑜 . cos⁡(𝜑𝑖(𝑡)) (1)


𝐸𝑜 é a amplitude do sinal;

𝜑𝑖(𝑡) é a fase instantânea de 𝑒(𝑡).

Se a velocidade angular variar no tempo para podermos encontrar a fase instantânea devemos
integrar a velocidade angular assim:

𝜑𝑖(𝑡) = ⁡ ∫ 𝜔𝑖(𝑡)⁡𝑑𝑡

𝜕𝜑𝑖(𝑡)
𝜔𝑖(𝑡) = ⁡
𝜕𝑡

Podemos dizer que a modulação se divide em duas:

PM – infere na fase instantânea:

𝜑𝑖(𝑡) = ⁡ 𝜔0 𝑡 + ⁡ 𝐾𝑝 𝑒𝑚 (𝑡)

Onde Kp é a constante de modulação em fase.

𝑒(𝑡) = 𝐸𝑜 . cos⁡(𝜔0 𝑡 + ⁡ 𝐾𝑝 𝑒𝑚 (𝑡))

FM – infere na frequência instantânea:

𝜔𝑖(𝑡) = ⁡ 𝜔0 + ⁡ 𝐾𝑓 𝑒𝑚 (𝑡)

Onde Kf é a constante de modulação em frequência.

𝜑𝑖(𝑡) = ⁡ ∫ 𝜔𝑖(𝑡)⁡𝑑𝑡 ⁡ → ⁡𝜑𝑖(𝑡) = ∫ 𝜔0 + ⁡ 𝐾𝑓 𝑒𝑚 (𝑡)⁡𝑑𝑡 ⁡ → ⁡⁡𝜑𝑖(𝑡) = 𝜔0 𝑡 + 𝐾𝑓 ∫ ⁡𝑒𝑚 (𝑡)⁡𝑑𝑡

𝑒(𝑡) = 𝐸𝑜 . cos (𝜔0 𝑡 + 𝐾𝑓 ∫ ⁡𝑒𝑚 (𝑡)𝑑𝑡)

Para 𝑒𝑚 (𝑡) = ⁡ 𝐸𝑚⁡ cos(𝜔𝑚 𝑡)

𝑒(𝑡) = 𝐸𝑜 . cos (𝜔0 𝑡 + 𝐾𝑓 ∫ ⁡𝐸𝑚⁡ cos(𝜔𝑚 𝑡) 𝑑𝑡) → 𝐸𝑜 . cos (𝜔0 𝑡 + 𝐾𝑓 𝐸𝑚⁡ ∫ ⁡cos(𝜔𝑚 𝑡) 𝑑𝑡)

𝛥𝜔 = 𝐾𝑓 𝐸𝑚⁡ ⁡ → 𝐷𝑒𝑠𝑣𝑖𝑜⁡𝑑𝑎⁡𝑓𝑟𝑒𝑞𝑢ê𝑛𝑐𝑖𝑎

𝛥𝜔
𝑒(𝑡) = 𝐸𝑜 . cos (𝜔0 𝑡 + 𝛥𝜔 ∫ ⁡cos(𝜔𝑚 𝑡) 𝑑𝑡) → 𝑒(𝑡) = 𝐸𝑜 . cos (𝜔0 𝑡 + ⁡𝑠𝑒𝑛(𝜔𝑚 𝑡))
𝜔𝑚
𝛥𝜔
Considerando 𝛽 = ⁡ 𝜔 ⁡⁡ → Í𝑛𝑑𝑖𝑐𝑒⁡𝑑𝑒⁡𝑚𝑜𝑑𝑢𝑙𝑎çã𝑜⁡𝐹𝑀
𝑚

𝑒(𝑡) = 𝐸𝑜 . cos(𝜔0 𝑡 + 𝛽⁡𝑠𝑒𝑛(𝜔𝑚 𝑡))

Podemos dividir a modulação FM em:

-FM de faixa estreita.

-FM de faixa larga.

FM de faixa estreita:
É denominada para valores para 𝛽 abaixo de 0.2 rd .

𝑒(𝑡) = 𝐸𝑜 . cos(𝜔0 𝑡 + 𝛽⁡𝑠𝑒𝑛(𝜔𝑚 𝑡))⁡

𝑒(𝑡) = 𝐸𝑜 . cos⁡(𝜔0 𝑡) ∗ cos ⁡(𝛽⁡𝑠𝑒𝑛(𝜔𝑚 𝑡)) − 𝐸𝑜 . sen⁡(𝜔0 𝑡) ∗ sen ⁡(𝛽⁡𝑠𝑒𝑛(𝜔𝑚 𝑡))

Como cos(𝛽⁡𝑠𝑒𝑛(𝜔𝑚 𝑡)) ≤ 1 e 𝛽 ≈ 0 pela série de Taylor cos(𝛽⁡𝑠𝑒𝑛(𝜔𝑚 𝑡)) ⁡ ≈ 1

𝑒(𝑡) = 𝐸𝑜 . cos⁡(𝜔0 𝑡) − 𝐸𝑜 . sen⁡(𝜔0 𝑡) ∗ sen ⁡(𝛽⁡𝑠𝑒𝑛(𝜔𝑚 𝑡))

Por sua vez sen(𝑥) ⁡ ≈ 𝑥 também pela série de Taylor assim sen(𝛽⁡𝑠𝑒𝑛(𝜔𝑚 𝑡)) ⁡ ≈ ⁡𝛽⁡𝑠𝑒𝑛(𝜔𝑚 𝑡)

𝑒(𝑡) = 𝐸𝑜 . cos⁡(𝜔0 𝑡) − 𝐸𝑜 . sen⁡(𝜔0 𝑡). 𝛽⁡𝑠𝑒𝑛(𝜔𝑚 𝑡)

Desenvolvendo a equação temos:


𝐸𝑜 𝛽 𝐸𝑜 𝛽
𝑒(𝑡) = 𝐸𝑜 . cos⁡(𝜔0 𝑡) − . cos⁡[(𝜔0 − 𝜔𝑚 )𝑡] + . cos⁡[(𝜔0 + 𝜔𝑚 )𝑡]
2 2
No domínio da frequência:
𝐸𝑜 𝛽 𝐸𝑜 𝛽
𝑆(𝜔) = 𝐸𝑜 . 𝛿(𝜔 − 𝜔0 ) − . 𝛿(𝜔 − 𝜔0 + 𝜔𝑚 ) + ⁡𝛿(𝜔 − 𝜔0 − 𝜔𝑚 )
2 2
Potência na portadora:

𝐸02
𝑃0 = ⁡⁡
2
Potência na banda lateral inferior:
𝛽𝐸0
𝐸𝑖𝑛𝑓 = ⁡ − 2

𝛽𝐸 2
(− 2 0 ) 𝛽 2 𝐸02
𝑃𝑖𝑛𝑓 = ⁡⁡ = ⁡
2 8

Potência na banda lateral superior:


𝛽𝐸0
𝐸𝑠𝑢𝑝 = ⁡ 2

𝛽𝐸 2
( 2 0) 𝛽 2 𝐸02
𝑃𝑠𝑢𝑝 = ⁡⁡ = ⁡
2 8
A potência da modulação é:

𝐸02 𝛽 2 𝐸02 𝛽 2 𝐸02 𝐸02 𝛽2


𝑃𝑚 = ⁡+ + = ⁡ ⁡(1 + )
2 8 8 2 2

FM de faixa larga:
Análise teórica:

Primeiramente devemos notar que o circuito da fig se trata de um oscilador base


comum.

Onde a frequência modulante é dada por:


1
𝑓0 = ⁡
2𝜋√𝐿𝐶
Esse tipo de oscilador é (oscilador controlado por tensão)

Para

𝐸𝑚 = 2⁡[𝑉𝑝𝑖𝑐𝑜 ]

𝜔𝑚 = 2 ∗ 𝜋 ∗ 1𝐾[𝐻𝑧]
𝐸0 = 12[𝑉𝑝𝑖𝑐𝑜 ]

𝜔0 = 100 ∗ 2 ∗ 𝜋⁡𝑀[𝐻𝑧]

𝛽 = 0.2⁡𝑟𝑑
𝑒(𝑡) = 12 ∗ cos[108 𝑡⁡ + ⁡0.2 ∗ ⁡ 𝑠𝑒𝑛(103 ⁡𝑡)]
Para facilitar a plotagem consideramos:

𝑒(𝑡) = 1 ∗ cos[2 ∗ 103 𝑡⁡ + ⁡0.2 ∗ ⁡ 𝑠𝑒𝑛(103 ⁡𝑡)]

Para encontrar a constante de modulação em frequência (𝐾𝐹 ) utilizaremos a seguinte


expressão:

𝛽 = 0.2⁡[𝑟𝑑]⁡⁡, 𝐸𝑚 = ⁡2⁡[𝑉], ⁡𝜔𝑚 = 1𝐾[𝐻𝑧]

𝐾𝐹 ∗ 𝐸𝑚 𝐾𝐹 ∗ 2⁡[𝑉]
𝛽= ⁡ → ⁡0.2⁡[𝑟𝑑] = ⁡⁡
𝜔𝑚 103 [𝐻𝑧]

𝑟𝑑
𝐾𝐹 = 100⁡ [ ]
𝑉∗𝑠

- O calculo da potência para FM de faixa estreita β < 0.2 rd

O sinal modulado é dado pela seguinte equação:


No circuito dado temos:

𝐸02 𝛽2 122 0.22


𝑃𝑚 = ⁡(1 + ) = (1 + ) = 73,02⁡[𝑊]⁡
2 2 2 2

Notamos que na imagem um circuito tanque (C1 || L1) e um diodo do tipo varicap esse
por sua vez tem a característica de mudar sua capacitância inversamentente proporcional à
tensão aplicada devido ao um aumento da região de depleção da junção PN.

Assim a capacitância do varicap se soma (capacitores em paralelo) a do capacitor C1


que está no circuito tanque, o que nos leva a seguinte equação para frequência do circuito
tanque:
1
𝑓=
2𝜋√𝐿1 (𝐶1 + 𝛥𝐶𝑣𝑎𝑟𝑖𝑐𝑎𝑝 )

Demodulação:
O processo de demodulação mais simples é o “Detector de inclinação”, é utilizado um
circuito sintonizado na região quase linear da região não ressonante, transformando o sinal
FM em um sinal AM podendo ser demodulado mais facilmente com um simples filtro RC e um
diodo. Fig ---
CONCLUSÃO
BIBLIOGRAFIA