Você está na página 1de 16

RESGATE VEICULAR

RESGATE VEICULAR
AULA 02
1º Ten BM BORBA
PROTOCOLO DE ATENDIMENTO DE
OCORRÊNCIAS ENVOLVENDO VÍTIMAS
ENCARCERADAS EM FERRAGENS
Protocolo para Escalão de Socorro

- O protocolo no atendimento de ocorrências do Corpo de


Bombeiros serve como um sistema basilar ao bombeiro-
militar para ter um melhor desenvolvimento de suas
atividades operacionais ajustando a forma adequada de
trabalho no menor tempo necessário.

- O protocolo apresentado a seguir foi elaborado para um


escalão de socorro, incluindo 01 (um) ABTR, 01 (uma) AA
e 01 (uma) ABS do Oficial de Área / Socorro.

- Na sequência serão apresentadas possíveis variáveis para o


formato do escalão e tipo de ocorrência.
Guarnições do Escalão de Socorro

As guarnições do escalão de socorro se compõem


da seguinte forma:

ABTR: Chefe de Guarnição; Condutor do ABTR,


Auxiliares 01 e 02.

AA: Socorrista 01 e Socorrista 02 (Condutor).

ABS: Oficial de Área/Socorro e Condutor da ABS.


ABTR – Chefe da Guarnição

1º Passo Verificação 360º no local da ocorrência:


-Segurança do local;
-Situação do Veículo;
- Quantidade, situação e gravidade de
vítimas;
- Conferência de portas e janelas para
acesso do socorrista.
2º Passo Criar acesso através da janela mais afastada
da vítima, para abordagem do socorrista (caso
não haja).
ABTR – Condutor

1º Passo Estaciona a viatura de modo a proteger a guarnição –


Posição de Sacrifício.
2º Passo Acionamento da Bomba de Incêndio.

3º Passo Estabelece o mangotinho ou extintor de incêndio.

4º Passo Sinaliza a via – cones.

5º Passo Sinaliza o local – fita de isolamento.

6º Passo Auxilia na retirada dos materiais.

7º Passo Opera a moto bomba do equipamento hidráulico.


ABTR – Auxiliar 01
Situado à direita na cabine da guarnição

1º Passo Estabiliza o veículo.

2º Passo Prepara a área de materiais.

3º Passo Opera as ferramentas hidráulicas.


ABTR – Auxiliar 02
Situado à esquerda na cabine da guarnição

1º Passo Auxilia na estabilização do veículo.

2º Passo Controle de vidros, inclusive o Para-brisa, caso


necessário
3º Passo Controle elétrico – desligar bateria, se não for
possível desligar a bateria o pisca-alerta do veículo
deverá ser acionado.
4º Passo Colocar o protetor de airbag do motorista.

5º Passo Auxilia na operação das ferramentas hidráulicas:


remove porta(s), apanha os materiais necessários
para operação.
AA – Socorrista 01

1º Passo Adentra ao veículo, após autorização do Chefe


de Guarnição.
2º Passo Puxa o freio de mão do veículo.

3º Passo Abaixa vidros e destrava portas, se possível, e retira


a chave do contato.
4º Passo Aciona a alavanca do capô, se possível.

5º Passo Protege a vítima.

6º Passo ABC na vítima.


AA – Socorrista 02 (Condutor)

1º Passo Estaciona a viatura de maneira segura.

2º Passo Providencia os materiais solicitados pelo socorrista


01 e auxilia na colocação do colar cervical (após
isto, retorna a zona morna).

3º Passo Após liberação da vítima, auxilia o socorrista 01 na


imobilização e retirada da mesma: leva a tábua de
imobilização, bolsa, KED e outros materiais
necessários.
ABS - Oficial de Área / Socorro

1º Passo Estabelece o Posto de Comando – Zona Morna (Perímetro Externo)

2º Passo Informa ao COBOM / Sala de Rádio a situação e apoio necessário.

3º Passo Controle da cena: verifica o isolamento, estacionamento de viaturas,


contato com outros órgãos.

4º Passo Realiza a fiscalização das ações de segurança no local: utilização de


EPI, controle de curiosos e imprensa e outras que julgar necessária.

5º Passo A escolha da técnica para retirada da vítima deverá ser do Chefe de


Guarnição, devendo intervir caso julgue necessário.

6º Passo Realiza o controle dos recursos na cena.


7º Passo Liberação das ambulâncias para deslocamento.
8º Passo Desmobilização dos recursos na cena.
ABS - Condutor do Oficial de
Área / Socorro
1º Passo Estaciona a Viatura conforme orientação do
Oficial, de modo a estabelecer o Posto de
Comando.

2º Passo Realiza a sinalização da via – cones

3º Passo Auxilia na preparação dos materiais.


Situações Diversas

Apesar de primarmos pela


padronização de todas as ações do
Corpo de Bombeiros, tanto o efetivo
das guarnições podem variar, quanto a
natureza da ocorrência, para tanto
serão apresentados a seguir variáveis
possíveis ao Procedimento
anteriormente apresentados
ABTR – Auxiliar 03
Situado ao centro na cabine da guarnição
(escalas extra, estagiários, etc...)

1º Passo No caso de não haver Oficial de Área/Socorro


na ocorrência, deverá realizar o isolamento da
via – cones. No caso da presença do Oficial de
Socorro, deverá realizar o isolamento do local –
fita de isolamento.
2º Passo Auxilia na preparação dos materiais.

3º Passo Permanece de prontidão com o mangotinho ou


extintor de incêndio.
ABTR – Guarnição Reduzida
03 (três) bombeiros-militares

1º Passo Nesta situação o Chefe de Guarnição


acumulará a função do Auxiliar nº 02.
Outras Situações

02 Vítimas Neste caso os dois Socorristas deverão abordar as


encarceradas vítimas, enquanto aguardam apoio de outra
Ambulância, devendo ser realizado a liberação e
remoção de uma vítima por vez.
02 ou mais O ideal neste tipo de ocorrência é a presença de duas
veículos com viaturas (ou mais) para o resgate, onde cada Viatura
vítimas assumira os trabalhos num veículo especifico, dentro do
encarceradas protocolo estabelecido.
Se não houver duas viaturas disponíveis, o trabalho de
resgate deverá ocorrer dentro do protocolo em um
veículo por vez, a cargo do Comandante em cena
estabelecer a prioridade
Referências Bibliográficas

- Manual de Salvamento e Desencarceramento, Escola Nacional de


Bombeiros, Portugal, 2005;

- Curso de Resgate Veicular, Ensino a Distância, Corpo de


Bombeiros da Polícia Militar do Paraná;

- Protocolo de Atendimento a Ocorrências Envolvendo Vítimas


Encarceradas em Ferragens, Oitavo Grupamento de Bombeiros,
CBPMPR, 2011.