Você está na página 1de 74

Educação Física

Ensino médio
SESI

EDUCAÇÃO FÍSICA
ENSINO MÉDIO
Autora: Bruna Bretas Lopes
Educação Física 1

Sumário
Unidade 1 – O Esporte e os Eventos Esportivos ................................................................................. 2
Aula 1 – Os conteúdos próprios da Educação Física. A história do futebol. O futebol como trabalho
e fonte de renda. .................................................................................................................................. 2
Força do real ajuda a reverter exportação de jogadores brasileiros, diz 'FT' (leia-
se Financial Times) ............................................................................................................... 9
Aula 2 - Os eventos esportivos. Copa do Mundo e Olimpíadas. Jogos Paraolímpicos. Qual a
importância histórica e política desses eventos? ............................................................................... 13
Unidade 2 – O Lazer e a Ocupação do Tempo Livre ........................................................................ 27
Aula 3 - Reflexão Histórica sobre o Lazer e sua relação com o Trabalho. O Lúdico e seu caráter
educativo. Direito ao lazer. ............................................................................................................... 27
Aula 4 – Estresse e excesso de trabalho. Como aproveitar bem seu tempo de folga. Recursos
disponíveis......................................................................................................................................... 33
Unidade 3 – Ginástica e Saúde .......................................................................................................... 39
Aula 5 – História e modalidades. ...................................................................................................... 39
Aula 6 – Saúde, Atividade Física, Exercício Físico e Esporte. ......................................................... 44
Aula 7 - O culto ao corpo. A ginástica em academias. Implicações para uma prática saudável. ...... 48
Aula 8 – Esteroides anabolizantes. O doping e as várias maneiras de ultrapassar os limites. Ética no
esporte. .............................................................................................................................................. 52
Unidade 4 – A importância de uma alimentação equilibrada ........................................................... 57
Aula 9 - O sedentarismo no mundo moderno. Causas e consequências. .......................................... 57
Aula 10 – Como usar a alimentação a favor da sua saúde equilibrando os alimentos de acordo com
suas características. A cultura do Fast Food e suas implicações para a sociedade atual. ................. 59
Referências Bibliográficas ................................................................................................................ 62
TEXTOS ANEXOS PARA LEITURA............................................................................................. 64
TEXTO 1 - DOPING NOS ESPORTES ........................................................................................... 64
TEXTO 2 - O QUE É ESGRIMA ..................................................................................................... 69
TEXTO 3 - FUTSAL ........................................................................................................................ 71
Educação Física 2

Unidade 1 – O Esporte e os Eventos Esportivos

Aula 1 – Os conteúdos próprios da Educação Física. A


história do futebol. O futebol como trabalho e fonte de
renda.

A CULTURA CORPORAL DO MOVIMENTO


“A Educação Física é uma disciplina que trata, pedagogicamente, na
escola, do conhecimento de uma área denominada aqui de cultura corporal. Ela é
configurada com temas ou formas de atividades, particularmente corporais, como
jogo, esporte, ginástica, dança ou outras, que constituem seu conteúdo. O estudo
desse conhecimento visa apreender a expressão corporal como linguagem”.
(COLETIVO DE AUTORES, 1992)
Os temas e conteúdos tratados pela Educação Física na escola relacionam
o homem e seus papéis na sociedade em que ele está inserido. Isso abrange as
relações que os temas corporais têm com grandes assuntos atuais como ecologia,
papéis sexuais, saúde pública, relações sociais de trabalho, preconceitos sociais,
raciais, etc.
Os conteúdos tratados neste trabalho, às vezes, podem parecer os mais
simples e, às vezes, os mais complexos dentro da Educação Física. Todos os
temas têm relação com a sociedade, na busca de sentido dentro dela. O conteúdo
próprio da Educação Física, muitas vezes, é negligenciado na escola. O
aprofundamento sobre a realidade, por meio da problematização de conteúdos,
favorece o despertar da curiosidade e da motivação.
Educação Física 3

Nesta primeira aula, vamos falar de esportes, uma prática social que, na
escola, precisa resgatar os valores que privilegiam o coletivo sobre o individual,
defendem o compromisso da solidariedade e o respeito humano, a compreensão
de que jogo se faz a dois, e de que é diferente jogar com o companheiro e jogar
contra o adversário.
Disponível em: <http://www.ahebrasil.com.br/noticias/2011/12/05/ponto+a+ponto/faixa+carimbada.html>.
Acesso em: 18 dez. 2011.

O PAÍS DO FUTEBOL
O futebol é um esporte que faz parte dos conteúdos próprios das aulas de
Educação Física, assim como o voleibol, o basquete, o handebol e muitos outros.
Os esportes apresentam características peculiares, seja tanto como prática
corporal, social, lucrativa quanto pura paixão.
Tratar de conteúdos tão ricos de maneira simplista seria diminuí-los
enquanto prática portadora de conhecimento, negligenciando inclusive aos alunos
o acesso completo ao mundo do esporte. Chegar num ambiente de quadra,
piscina ou campo e praticar um esporte não quer dizer que aprendemos e
refletimos sobre ele, mas sim que imitamos e repetimos um padrão e forma de
jogo que conhecemos e nem sequer sabemos o porquê de sua prática.
Educação Física 4

Os esportes expressam a sociedade em suas aspirações, desejos e


contradições, ou seja, são práticas cujos sentidos e significados manifestam-se
conforme as intenções de seus participantes. Eles precisam estar
contextualizados para que sejam vivenciados e compreendidos enquanto
fenômeno social.
No Brasil, o futebol é o esporte mais popular, o mais praticado. Torcedores
se sentem um pouco jogadores, um pouco técnicos e um pouco (ou muito)
árbitros. Nosso país é chamado de país do futebol. Você poderia enumerar alguns
motivos para termos esse apelido?
Além de sermos pentacampeões mundiais, parece que o Brasil é uma
fábrica de talentos nesse esporte. Em vários países do mundo, existem jogadores
brasileiros. Existem também técnicos, empresários e “olheiros” brasileiros
espalhados pelo mundo todo.
Dizem alguns pensadores que o futebol tem a ver com a ginga, com o
drible, com a benevolência típica do brasileiro, o que justificaria, então, tanta
habilidade do nosso povo para com esse esporte. Outros acreditam que a cultura
do futebol está inserida de tal
maneira na população
brasileira que é difícil
abandoná-la. Parece um vício.
Mas o fato é que há
muito a se conhecer sobre este
esporte. Precisamos trabalhar
várias questões, entretanto nos
limitaremos a algumas delas,
“Ginga Canonizada: Deuses e Semideuses do futebol brasileiro"
João Monteiro - esculturas em resina - Parque das Bicicletas - consideradas de maior
Alameda Iraé, 35 Moema, São Paulo.
Disponível m:<http://www.flickr.com/photos/artexplorer/2678456916>.
Acesso em: 13 mar. 2012.
relevância nos dias atuais.
Educação Física 5

A HISTÓRIA DO FUTEBOL
Pesquisadores concluíram que o futebol (anteriormente denominado gioco
de cálcio) saiu da Itália e chegou à Inglaterra por volta do século XVII. Na
Inglaterra, o jogo ganhou regras diferentes e foi organizado e sistematizado. O
campo deveria medir 120 por 180 metros e nas duas pontas seriam instalados
dois arcos retangulares chamados de gol. A bola era de couro e enchida com ar.
Com regras claras e objetivas, o futebol começou a ser praticado por estudantes e
filhos da nobreza inglesa. Aos poucos foi se popularizando. No ano de 1848, numa
conferência em Cambridge, estabeleceu-se um único código de regras para o
futebol. No ano de 1871, foi criada a figura do guarda-redes (goleiro), que seria o
único que poderia colocar as mãos na bola e deveria ficar próximo ao gol para
evitar a sua entrada. Em 1875, foi estabelecida a regra do tempo de 90 minutos e,
em 1891, foi estabelecido o pênalti, para punir a falta dentro da área. Somente em
1907, foi estabelecida a regra do impedimento.
O profissionalismo no futebol foi iniciado somente em 1885, e, no ano
seguinte, foi criada, na Inglaterra, a International Board, entidade cujo objetivo
principal era estabelecer e mudar as regras do futebol quando necessário.
No ano de 1897, uma equipe inglesa, chamada Corinthians, fez uma
excursão fora da Europa, o que contribuiu para difundir o futebol em diversas
partes do mundo.
Em 1888, foi fundada a
Football League com o objetivo de
organizar torneios e campeonatos
internacionais.
No ano de 1904, foi criada a
FIFA (Federação Internacional de
Futebol Associado), que organiza até
hoje o futebol em todo mundo e
organiza os grandes campeonatos de
seleções (Copa do Mundo) de quatro
Disponível em: <http://pt.fifa.com>. Acesso em: 18 dez. 2011.
em quatro anos. A FIFA também
Educação Física 6

organiza campeonatos de clubes como, por exemplo, a Copa Libertadores da


América, Copa da UEFA, Liga dos Campeões da Europa, Copa Sul-Americana,
entre outros.

HISTÓRIA DO FUTEBOL NO BRASIL


Nascido no bairro paulistano do Brás,
Charles Miller viajou para Inglaterra
aos nove anos de idade para
estudar. Lá tomou contato com o
futebol e, ao retornar ao Brasil em
1894, trouxe na bagagem a primeira
bola de futebol e um conjunto de
regras. Podemos considerar Charles
Miller como sendo o precursor do
futebol no Brasil.
O primeiro jogo de futebol do
Brasil foi realizado em 15 de abril de
1895 entre funcionários de empresas
inglesas que atuavam em São Paulo,
Charles Miller
Disponível em:<http://pt.fifa.com/worldcup/photo/153/936/9/
cujos trabalhadores também eram de
picture.html#1551037>. Acesso em: 18 dez. 2011.
mesma origem. Esse jogo foi entre
funcionários da COMPANHIA DE GÁS X CIA FERROVIARIA SÃO PAULO
RAILWAY.
A aristocracia dominava as ligas de futebol. O primeiro time a se formar no
Brasil foi o SÃO PAULO ATHLETIC, fundado em 13 de maio de 1888. No início, o
futebol era praticado apenas por pessoas da elite e brancos.
Educação Física 7

Disponível em: <http://flaflu100anos.blogspot.com/2011/05/origem-do-po-de-arroz.html>.


Acesso em: 18 dez. 2011.

Depois, o esporte popularizou-se e começou a ganhar os campos. O mulato


Carlos Alberto, em jogo contra o seu ex-clube, o América, pelo Campeonato
Carioca de 1914, por conta própria, chegou a cobrir-se com pó de arroz para que
ele parecesse branco, mas com o decorrer da partida, o suor cobria a maquiagem
de pó de arroz e a farsa foi desfeita.
A torcida do América, que o conhecia, começou a persegui-lo e a gritar "pó
de arroz", apelido que foi absorvido pela torcida do Fluminense Football Club,
clube que iniciou a prática do futebol em 1902 e passou a jogar pó de arroz e talco
na entrada de seu time em campo.
Na década de 20, os negros começaram a ser aceitos em outros clubes, e o
Vasco foi o primeiro dos clubes grandes a vencer títulos com uma equipe repleta
de jogadores negros e pobres.
Durante os governos de Vargas (principalmente), foi feito um grande
esforço para alavancar o futebol no país. A construção do Maracanã e a Copa do
Mundo do Brasil (1950), por exemplo, foram na Era Vargas.
Em 1952, quando a população ainda lamentava a perda da Copa do Mundo
de 1950, o Fluminense Football Club elevou a autoestima do povo carioca ao
Educação Física 8

conquistar, no grande estádio, a Copa Rio Internacional, embrião da Copa do


Mundo de Clubes da FIFA. Com Castilho, Píndaro, Bigode, Telê e vários outros, e
com Zezé Moreira no comando, o Tricolor passou por Sporting Lisboa,
Grasshoppers, Peñarol, Austria
Vienna, e, ao vencer o Corinthians
na final, conquistou essa importante
taça para o Brasil.
A vitória no Mundial de 1958
pela seleção, com um time
comandado pelos negros Didi e Pelé,
Seleção Brasileira de Futebol. Copa de 1958.
Disponível em:<http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/ pelo mulato Garrincha e pelo capitão
2002/020327_copa58.shtml>. Acesso em: 18 dez. 2011.
paulista Bellini, ratificou o futebol
como principal elemento da identificação nacional, já que reúne pessoas de todas
as cores, condições sociais, credos e diferentes regiões do país.

O FUTEBOL COMO TRABALHO QUE GERA RENDA


Esse mesmo fenômeno cultural chamado futebol constitui-se também em
um mercado de trabalho.
“(...) Constantemente, este é o itinerário de um jovem talento no futebol
brasileiro: morando um uma cidade do interior, o atleta é descoberto e
muda-se para a capital a fim de jogar em time de maior visibilidade. Lá
fica um tempo até o clube precisar vendê-lo para a um time maior, a fim
de, com o dinheiro da negociação, pagar as despesas. Finalmente, o
jogador coroa sua carreira na Europa. Nessa corrente, os clubes, os
donos de passe e os intermediários ficam com grande parte do dinheiro
das negociações. O jogador pouca lucra com todo esse processo, apesar
de ter um alto salário, muitas vezes não estudou o bastante para saber
como usá-lo da melhor forma. Isso confirma e perpetua a desigualdade
entre as partes, do desamparo dos times de bairro nos países pobres até
a onipotência das sociedades anônimas que administram na Europa o
negócio do futebol em nível mais alto(...)” (GALEANO, 2004, p. 20).

Quem nunca viu seu time vender aquele jogador que era destaque? Quem
nunca ficou enfurecido por essa venda acontecer bem no meio do campeonato?
O jogador é um trabalhador como outro qualquer e, como tal, vende sua
força de trabalho em troca de salário. O clube, como um ótimo capitalista, vê,
nessa mercadoria, a oportunidade de obter lucro com a possível venda para outra
Educação Física 9

equipe. Assim, está armada a cena para mais uma “espiada”, a venda de
jogadores (mercadoria) que atuam no Brasil, para clubes internacionais.
O jogador, tratado como mercadoria por seu clube, vê, nessa transferência,
a oportunidade de “mudar sua vida”, ganhar um ótimo salário e visibilidade
mundial.
O preço desses
jogadores-mercadorias
brasileiros é baixo em
relação aos do mercado
europeu, por uma série de
fatores. Um deles é, sem
dúvida, a péssima
Disponível em: <http://www.gepeffs.com.br/2011/07/12/artigo-sobre-a- administração que cerca o
influencia-do-fim-do-passe-nas-transferencias-internacionais-de-
jogadores-de-futebol-brasileiros> Acesso em: 13 mar. 2012.
esporte. O outro é a
dificuldade financeira
atravessada pelos clubes brasileiros. A crise econômica, que assolou o Brasil,
causa impacto também nas possibilidades econômicas dos clubes, que não têm
muitas escolhas, a não ser vender seu jogador a preços estipulados pelos clubes
interessados.

Leia o artigo a seguir:


Força do real ajuda a reverter exportação de jogadores brasileiros, diz 'FT'
(leia-se Financial Times)
“Moeda brasileira atingiu valor mais alto em relação ao dólar em 12 anos e se
valorizou 35% em relação ao euro e à libra desde 2008.
A valorização do real está ajudando a conter "um dos principais produtos de
exportação do Brasil", a venda de jogadores de futebol para a Europa, segundo
afirma reportagem publicada nesta segunda-feira pelo diário econômico britânico
Financial Times.
Jovens estrelas estão jogando por mais tempo no Brasil, antes de migrar
para a Europa, enquanto veteranos estão retornando mais cedo, conforme diminui
Educação Física 10

a diferença nos salários com a Europa, atingida pela crise", afirma o texto,
publicado na capa do jornal.
A reportagem comenta que os
gastos com novos jogadores no Brasil
aumentaram 63% em 2010 em
relação ao ano anterior, comparado
com uma queda de 29% na Europa,
segundo o levantamento de uma
agência de marketing esportivo.
O jornal observa que o real
Foto: AP Ampliar atingiu recentemente seu valor mais
Real valorizado ajuda a reverter exportação de jogadores
alto em relação ao dólar em 12 anos e
brasileiros. Na foto, Neymar no jogo contra o Paraguai pela
Copa América (17/07 se valorizou 35% em relação ao euro
e à libra desde 2008, "ajudando clubes de futebol locais a competir contra seus
ricos pares europeus na disputa pelos melhores jogadores do mundo".
A reportagem cita a recente oferta de 40 milhões de euros do Corinthians
pelo atacante argentino Carlos Tévez, do Manchester City, como um exemplo do
aumento do poder de compra dos times brasileiros. O jornal cita ainda uma lista de
jogadores brasileiros, como Ronaldo, Luis Fabiano, Ronaldinho e Fred, que
voltaram ao país após jogar na Europa.
A reportagem observa ainda que a situação financeira mais forte dos clubes
brasileiros está também ajudando-os a manter seus jovens talentos. "O Santos,
equipe do grande Pelé, rejeitou uma suposta oferta do Chelsea pela estrela
adolescente Neymar oferecendo a ele um sofisticado pacote de compensações
que incluem uma renda por direitos de imagem", conclui o texto”.
Disponível em: <http://economia.ig.com.br/mercados.html>. Acesso em: 19 dez. 2011.

Outro provável motivo, que pode ser atribuído ao barateamento dos


jogadores transferidos ao mercado internacional, diz respeito ao valor agregado à
suposta profissionalização internacional.
Nossos clubes ainda não conseguem manter contratos milionários com as
empresas mais ricas do mundo, pois, nossa população é pobre. Temos milhões de
problemas financeiros e, principalmente, ninguém confiaria neste mercado,
Educação Física 11

levando em conta o jogo capitalista. O capitalismo tem forçado os clubes


brasileiros a se enquadrarem na lógica do mercado, da venda de mercadorias,
assim como as demais estruturas da sociedade. Ficamos nós, torcedores
(espectadores), a “ver navios”, com as mãos atadas pelo chamado mundo da bola,
cada vez mais profissionalizado.
Desde o início do século XXI, o Brasil se tornou o maior exportador mundial
de jogadores. Nos últimos anos, a saída de jogadores movimentou mais de 440
milhões de dólares, se tornando um dos principais produtos de exportação do
país, ultrapassando produtos como banana, maçã e uva. Desde que o Banco
Central começou a registrar a venda de atletas para o exterior, em 1993, as
exportações já somam dois bilhões de doláres.
A Europa é a maior
importadora de atletas
brasileiros: dos 1.176 que
saíram do Brasil em 2008, 762
tiveram como destino a região.
O principal destino dos
jogadores é Portugal: em 2008,
209 futebolistas se transferiram
para o país. Em segundo lugar
vem a Ásia, com 222
jogadores. A transferência de brasileiros para o exterior é tão generalizada que o
presidente da FIFA, Joseph Blatter, chegou a afirmar que um dia "todas as
seleções do mundo jogarão apenas com brasileiros."
Apesar desse panorama, os altos valores negociados não refletem uma
grande valorização do atleta brasileiro quando atuando no país. A alta quantia é
muito mais pela grande quantidade de jogadores negociados, já que até hoje
poucos clubes brasileiros conseguiram cifras significativas na venda de um único
jogador. Na lista das dez maiores transferências da história do futebol, não se
encontra nenhum brasileiro negociado por um time nacional.
Educação Física 12

A desvalorização do jogador brasileiro quando fora, na Europa, tem, no


caso de Kaká, seu exemplo mais explícito: ganhador do prêmio de Melhor Jogador
do Ano em 2007 pela FIFA e um atleta muito valorizado atualmente, ele saiu do
São Paulo para o Milan por apenas US$ 8,25 milhões, o que levou a Silvio
Berlusconi, presidente do clube milanês, a declarar: “Foi a maior contratação da
história do Milan. E a preço de banana.”

VAMOS À UMA REVISÃO?


Chegamos ao final da primeira aula. Nela, você pôde entender melhor que:
Jogo, esporte, ginástica, dança e lutas são conteúdos próprios da Educação
Física, que visa apreender a expressão corporal como linguagem.
O esporte na escola precisa evidenciar o coletivo sobre o individual,
defendendo o respeito e a importância do outro, do companheiro, do
adversário.
O futebol foi trazido, em 1894, ao Brasil por Charles Miller, brasileiro que foi
à Inglaterra e trouxe na mala a bola e um conjunto de regras. Era, portanto,
um esporte da nobreza, da elite, sendo vedada a participação dos negros.
Posteriormente, na Copa do Mundo de 1958, o time brasileiro, comandado
pelos negros Didi e Pelé e pelo mulato Garrincha, ratificou o futebol como
elemento de identificação nacional, já que reúne pessoas de todas as
raças, condições sociais, credos e diferentes regiões do país.
O Brasil exporta muitos jogadores, porém o valor é baixo se comparado às
transferências de jogadores feitas entre outros países, principalmente os
europeus.
Educação Física 13

Aula 2 - Os eventos esportivos. Copa do Mundo e


Olimpíadas. Jogos Paraolímpicos. Qual a importância
histórica e política desses eventos?

O POTENCIAL MERCADOLÓGICO DO ESPORTE


O esporte, além de uma
atividade física, é uma opção de
entretenimento e lazer. Como
produto, traduz-se em diversas
modalidades com suas
características próprias. É uma
atividade emocionante que se
expande cada vez mais em todo
o mundo e assume a condição
Cerimônia de abertura dos Jogos Pan-Americanos Rio-2007. de espetáculo quando se
Disponível em:<http://globoesporte.globo.com/ESP/Noticia/
0,,MUL237322-4271,00.html>. Acesso em: 13 mar. 2012. apresenta ao público sob a
forma de evento. Além disso, tem dois grandes potenciais mercadológicos:
eventos e fonte de venda de produtos.
No primeiro caso, eventos, o seu potencial econômico está na venda do
direito de transmissão de jogos e competições para as redes de TV e nas cotas de
patrocínio e publicidade dos clubes, equipes e atletas.
O evento esportivo pode ser conceituado como uma atividade, no âmbito
esportivo, que visa atrair ou elevar a presença do público. Essa atividade pode ser
a realização de competições de alguma modalidade esportiva ou um número
maior de jogos, como uma Copa do Mundo, ou, ainda, a realização de várias
competições englobando várias modalidades como os Jogos Olímpicos.
No segundo caso, o esporte se revela um produto de elevado potencial
mercadológico devido ao seu número de torcedores e praticantes. Essa é a razão
principal do grande interesse que os fabricantes de material esportivo têm no
esporte.
Educação Física 14

Nos Jogos Olímpicos


de Pequim, em 2008, foram
investidos mais de 42 bilhões
de dólares. A audiência girava
em torno de dois bilhões de
telespectadores, e o negócio
esteve avaliado em 300
milhões de dólares pelos
direitos de televisão (Puig,
2006). Estudos especializados

Jogos Olímpicos de Pequim.


afirmam que por volta de 4,7
Disponível em: <http://www.zubaloo.com.br/blog/?p=263>.
Acesso em: 19 dez. 2011. bilhões de espectadores
acompanharam a cobertura dos Jogos Olímpicos de Pequim pela televisão, contra
3,9 bilhões dos Jogos Olímpicos de Atenas em 2004. Só a cerimônia de abertura
dos jogos foi vista por 840 milhões de telespectadores apenas na China e,
aproximadamente, 1,2 bilhão ao redor do mundo.
Um outro evento que tem grande interesse é a Copa do Mundo,
televisionada, pela primeira vez, em 1954, somente para oito países europeus.
Hoje, o evento é a competição esportiva mais assistida em todo o mundo,
ultrapassando os Jogos Olímpicos. A audiência total na Copa do Mundo de 2002
foi estimada em 2,8 bilhões de telespectadores, sendo que 1,1 bilhão assistiram à
partida final. O sorteio que decidiu a distribuição das seleções nos grupos foi
acompanhado por mais de 300 milhões de pessoas.
Educação Física 15

A COPA DO MUNDO DE FUTEBOL


Realizada de quatro em quatro anos em um determinado país escolhido
anteriormente pela FIFA, a Copa do Mundo de Futebol teve sua primeira edição
sediada no Uruguai, em 1930. Era específica da categoria masculina e teve como
campeã a própria seleção uruguaia.
No quadro geral das Copas até 2011, o Brasil é o país que tem mais títulos;
cinco, e a nossa seleção participou de todos os campeonatos.
Em 2014, o Brasil
sediará, pela segunda vez, a
Copa do Mundo de Futebol. O
país está a todo vapor no
processo de construção e
reformas dos estádios. As
capitais se preparam para
receber o público, investindo
alto na construção das estradas,
hotéis e demais espaços que,
direta ou indiretamente, estão
ligados à indústria do turismo.
Muita reflexão está sendo
feita a respeito disso,
principalmente no que se refere
O suposto novo logo 2014 da Copa 1
Disponível em: <http://agenciageracaoy.blogspot.com/2011/09/ à quantia gasta para essa
aqui-e-o-pais-do-futebol.html>. Acesso em: 17 out. 2011.
preparação. O Brasil é um país
que ainda deixa a desejar muito em educação, segurança e saúde. Estaríamos
investindo de forma correta em nosso país? As autoridades dizem que sim, pois o
país ganha muito com a realização de um evento grandioso como esse. Mas,
outras correntes afirmam que poderíamos dar mais atenção às parcelas menos
favorecidas da população e usar esse dinheiro em outros serviços.
Educação Física 16

LEIA O TEXTO QUE SE SEGUE:


Brasil deve investir R$ 36,4 bilhões na Copa do Mundo de 2014
Copa do Mundo deve representar ganho extra de 1,5% no PIB do Brasil
Victor Martins

“O Brasil deve conquistar mais que títulos com a Copa do Mundo. Até 2014
o país vai ter um ganho extra de 1,5% no Produto Interno Bruto (PIB). A
competição vai ainda derrubar a taxa de desemprego em 1% e elevar as
exportações em 30%. Os números são estimativas do Itaú Unibanco, que
considera o momento como uma oportunidade para o Brasil entrar nos trilhos do
crescimento.
"Até 2014, o país vai ter um ganho extra de 0,5% no PIB a cada ano. Serão
mais de 250 mil empregos e as despesas com consumo irão crescer entre 5,3
bilhões e 10,6 bilhões", calculou Ilan Goldfajn, economista-chefe do Itaú Unibanco.
De acordo com os números da instituição, em 2014, fora os turistas, o Brasil
terá R$ 145 milhões de consumidores - contingente maior que a população de
economias maduras como o Japão, Alemanha e França. "Os jogos trarão
impactos positivos para a infraestrutura, emprego, renda e turismo", disse
Goldfajn. "O evento mundial vai colocar o Brasil em uma vitrine e nos trará
parcerias comerciais e outras vantagens", concluiu o economista.
Pelas estimativas do banco, o país irá investir R$ 36,4 bilhões na Copa do
Mundo de 2014. A maioria dos recursos, R$ 12,7 bilhões serão aplicados em
transporte e mobilidade. O dinheiro também vai para estádios (7,2 bi), aeroportos
(5,3 bi), portos (700 milhões), telecomunicações (4,2 bi), segurança (4,1 bi),
hotelaria (2,1 bi) e hospitais (1,1 bi)”.

Disponível em: <http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/economia/2011/11/30/internas_economia,280846/brasil-


deve-investir-r-36-4-bilhoes-na-copa-do-mundo-de-2014.shtml>”. Acesso em: 18 dez. 2011.
Educação Física 17

AS OLIMPÍADAS
A cada quatro anos, atletas de centenas
de países se reúnem em um país sede
para disputarem um conjunto de
modalidades esportivas. A própria
bandeira olímpica representa essa
união de povos e raças, pois é formada
por cinco anéis entrelaçados,
representando os cinco continentes e
suas cores. A paz, a amizade e o bom
relacionamento entre os povos são os princípios dos jogos olímpicos.

ORIGEM DOS JOGOS OLÍMPICOS


Foram os gregos quem criou os Jogos Olímpicos. Por volta de 2500 a.C, os
gregos faziam homenagens aos deuses, principalmente a Zeus. Atletas das
cidades-estados gregas se reuniam na cidade de Olímpia para disputarem
diversas competições esportivas: atletismo, luta, boxe, corrida de cavalo e pentatlo
(luta, corrida, salto em distância, arremesso de dardo e de disco). Os vencedores
eram recebidos como heróis em suas cidades e ganhavam uma coroa de louros.
Além da religiosidade, os gregos buscavam, por meio dos Jogos Olímpicos,
a paz e a harmonia entre as cidades que compunham a civilização grega. No ano
de 392 a.C, os Jogos Olímpicos e quaisquer manifestações religiosas do
politeísmo grego foram proibidos pelo imperador romano Teodósio I, após
converter-se ao cristianismo.

JOGOS OLÍMPICOS DA ERA MODERNA


No ano 1896, os Jogos Olímpicos são retomados em Atenas, por iniciativa
do francês Pierre de Fredy, conhecido com o barão de Coubertin. Nesta primeira
Olimpíada da Era Moderna, participaram 285 atletas de 13 países, disputando
provas de atletismo, esgrima, luta livre, ginástica, halterofilismo, ciclismo, natação
Educação Física 18

e tênis. Os vencedores das provas foram premiados com medalhas de ouro e um


ramo de oliveira.

JOGOS OLÍMPICOS E POLÍTICA


As Olimpíadas, em função de sua
visibilidade na mídia, serviram de palco de
manifestações políticas, desvirtuando seu
principal objetivo: promover a paz e a amizade
entre os povos. Nas Olimpíadas de Berlim
(1936), o chanceler alemão Adolf Hitler, movido
pela ideia de superioridade da raça ariana, não
ficou para a premiação do atleta norte-americano
negro Jesse Owens, que ganhou quatro
medalhas de ouro. Nas Olimpíadas da Alemanha
em Munique (1972), um atentado do grupo
Disponível em: <http://www.suapesquisa.
terrorista palestino Setembro Negro matou 11 com/olimpiada>.
Acesso em: 31 out. 2011.
atletas da delegação de Israel. A partir desse
fato, todos os Jogos Olímpicos ganharam uma preocupação com a segurança dos
atletas e dos envolvidos neles.
Em plena Guerra Fria, os EUA boicotaram os Jogos Olímpicos de Moscou
(1980) em protesto contra a invasão do Afeganistão pelas tropas soviéticas. Em
1984, foi a vez da URSS não participar dos Jogos Olímpicos de Los Angeles,
alegando falta de segurança para a delegação de atletas soviéticos.

VOCÊ SABIA?
No ano de 1916, as Olimpíadas deveriam ocorrer na Alemanha. Porém, em
função da Primeira Guerra Mundial, os Jogos Olímpicos foram cancelados.
Em função da Segunda Guerra Mundial, os Jogos Olímpicos de 1940 e
1944 também foram cancelados.
Criquete, golfe e cabo de guerra já foram esportes olímpicos no começo do
século XX.
Educação Física 19

Nas Olimpíadas de 1920 (Antuérpia - Bélgica), o tiro ao pombo também fez


parte do quadro de jogos olímpicos.

VALE LEMBRAR:
Em 2016, as Olimpíadas ocorrerão na cidade do Rio de Janeiro.
No ano de 2007, ocorreu, na cidade do Rio de Janeiro, um outro evento
esportivo internacional de grande importância: os Jogos Pan-americanos.
No ano de 2008, as Olimpíadas foram realizadas na cidade chinesa de
Pequim e contou com a participação de atletas de 205 países.

MODALIDADES OLÍMPICAS
Para um esporte se tornar olímpico e integrar a grande festa do esporte
mundial, é necessário que ele seja praticado por homens em, no mínimo, 75
países e quatro continentes e, no caso das mulheres, no mínimo, em 40 países e
três continentes.
Mesmo se enquadrando na
regra geral, isto não significa que
o esporte estará incluído no
programa dos próximos Jogos
Olímpicos. Para evitar um número
gigantesco de esportes, e,
consequentemente, de atletas,
inviabilizando assim a

Badminton. organização dos Jogos, o COI


Disponível em:<http://colunistas.ig.com.br/esportes/2010/11/19/
os-esportes-diferentes-dos-jogos-asiaticos>. (Comitê Olímpico Internacional)
Acesso em 13 mar. 2012.
definiu que um esporte só entrará
se outro sair. Novamente essa decisão de quem entra ou sai é realizada pelo COI,
que analisa cada modalidade.
De qualquer maneira, nenhum esporte é incluído no programa no ano de
realização dos Jogos. O esporte deve ser admitido no programa com 7 anos de
antecedência dos Jogos em questão.
Educação Física 20

“As últimas Olimpíadas, que aconteceram na China, tiveram como


modalidades os seguintes esportes:

Atletismo Badminton Basquetebol

Boxe Canoagem Ciclismo

Esgrima Futebol Ginástica

Halterofilismo Handebol Hipismo

Hóquei sobre grama Judô Lutas

Nado sincronizado Natação Pentatlo Moderno

Polo aquático Remo Saltos Ornamentais

Taekwondo Tênis Tênis de mesa

Tiro Tiro com arco Triatlo

Vela Voleibol Voleibol de praia

Os esportes Basebol, Cabo de Guerra, Críquete, Croquet, Jeu de Paume,


Lacrosse, Motonáutica, Pelota Basca, Polo, Raquetes, Roque e Softbal já
participaram dos Jogos Olímpicos, mas não participam mais.

Em 2016, a novidade nas Olimpíadas será a participação dos esportes


Golfe e Rugby”.

Disponível em: <http://pt.wikipedia.org/wiki/Jogos_Olímpicos>. Acesso em: 31 out. 2011.


Educação Física 21

O BRASIL NAS OLIMPÍADAS DE 2016


Em 2016, o Brasil sediará, pela primeira vez na história, as Olimpíadas.
Veja a notícia publicada pelo site Uol em 2 de outubro de 2009:

Rio ganha Olimpíadas de 2016 e Brasil já se prepara para gastar R$ 25,9 bi


Lello Lopes

“Depois de três tentativas fracassadas, o Brasil finalmente ganhou a disputa


pela sede dos Jogos Olímpicos. Agora, o governo brasileiro pode se preparar para
colocar a mão no bolso. O projeto é estimado em R$ 25,9 bilhões, cifra sem
precedentes na história do esporte nacional.
A eleição do COI para escolher a sede das Olimpíadas de 2016 terminou
apenas no terceiro turno, mas o Rio de Janeiro quase venceu já na segunda
etapa. Após a eliminação de Chicago, o Rio de Janeiro recebeu 46 votos, contra
29 de Madri e 20 de Tóquio. Caso mais dois membros do COI tivessem optado
pelos brasileiros, a votação teria terminado ali. No último turno, a candidata
brasileira recebeu 66 votos, contra 32 de Madri. O curioso, porém, é que, no
primeiro turno, o Brasil não venceu. A melhor da etapa foi Madri, com 28 votos. O
Rio recebeu 26, Tóquio, 22, e Chicago ficou fora com 18.
Dinheiro para isso, garantem as autoridades, existe. "Entre as dez maiores
economias do mundo, só o Brasil nunca organizou os Jogos Olímpicos", disse o
presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Presidente do Banco Central, Henrique
Meirelles também fez coro. "Nós temos a 10ª maior economia do mundo e o
Banco Mundial prevê que seremos a quinta até 2016. Já somos o quinto maior
mercado publicitário do mundo e ainda estamos crescendo. E graças ao
descobrimento do maior campo petroleiro do mundo, temos também grande
reserva de petróleo. Nossa força econômica traz a certeza que podemos ter os
Jogos Olímpicos".
O Rio de Janeiro bateu, nesta sexta-feira, Madri na rodada final da disputa
para conquistar o direito de organizar os Jogos de 2016, por 66 votos a 32. Com
isso, encerra um sonho que começou em 1992 e que já custou mais de R$ 180
Educação Física 22

milhões só em candidaturas. Chicago e Tóquio também foram superadas pelos


cariocas.
O anúncio, feito pelo presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), o
belga Jacques Rogge, provocou uma reação histérica na delegação brasileira. O
presidente Lula foi envolvido por abraços de políticos, atletas e dirigentes
esportivos. A maioria deles aos prantos.
Com a vitória, o Rio se torna a primeira cidade sul-americana a ser sede de
uma Olimpíada. Além disso, faz o Brasil repetir os feitos de México, Alemanha e
Estados Unidos, que organizaram, com diferença de dois anos, os Jogos
Olímpicos e a Copa do Mundo.
A caminhada brasileira rumo à sede da Olimpíada se iniciou em 1992, com
a frágil campanha de Brasília para abrigar os Jogos de 2000. O Rio entrou na
disputa duas vezes, para as Olimpíadas de 2004 e 2012, antes de sair finalmente
vencedor.
A campanha Rio 2016 começou tímida. Na fase inicial da candidatura, o Rio
de Janeiro ficou em quinto lugar na avaliação realizada pelo COI, atrás até mesmo
de Doha, que não foi à fase final porque propôs os Jogos em um período de
extremo calor. Com o tempo, a candidatura carioca entrou nos eixos. A campanha
maciça feita pelo presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), Carlos Arthur
Nuzman, frente aos membros do COI, aliada à influência do ex-presidente da Fifa
João Havelange e o corpo a corpo realizado por Pelé fizeram com que o Rio
conquistasse os votos decisivos da eleição.
A apresentação desta sexta-feira também influenciou no resultado. O Brasil
se defendeu em quatro idiomas (inglês, francês, espanhol e português) e contou
com discursos de Havelange, Nuzman, Sergio Cabral (governador do Rio),
Eduardo Paes (prefeito da cidade), Henrique Meirelles (presidente do Banco
Central), Isabel Swan (medalhista olímpica) e do presidente Lula, que pediu ao
COI "vencer o desafio" de expandir os Jogos Olímpicos.
"O Lula disse que nunca tinha participado de um momento tão bonito. Ele é
um personagem fantástico, nunca vi alguém com um amor tão grande pelo Brasil",
disse o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes. O discurso do presidente Lula e
Educação Física 23

o projeto do Rio de Janeiro comoveram os membros do Comitê Olímpico


Internacional.
Na votação, a cidade de Chicago, que era apontada até como favorita, foi a
primeira a ser eliminada. O resultado provocou reações de surpresa e festa no
centro de imprensa do Bella Center, onde a eleição foi realizada. Logo em seguida
foi a vez de Tóquio ser eliminada, para a tristeza dos atletas japoneses que
acompanharam a apuração ao lado dos jornalistas. Ficaram para a final Rio de
Janeiro e Madri. E, após uma hora de espera, a cidade brasileira foi finalmente
anunciada como sede dos Jogos Olímpicos de 2016.
Agora, com a vitória, o Rio de Janeiro precisa acabar com a desconfiança
de que cometerá os mesmos erros do Pan. Para colocar os Jogos Pan-
-americanos de 2007 de pé, o Rio gastou bem mais do que estava previsto no
orçamento e não entregou alguns pontos chaves do projeto, como a melhoria na
rede de transporte.
O transporte, aliás, é um dos pontos fracos do projeto para 2016. O sistema
de hotelaria da cidade também causa preocupação, uma vez que o Rio ainda não
tem a garantia de que todos os quartos prometidos serão entregues. Para resolver
os problemas, o Rio de Janeiro apostou no maior orçamento entre as cidades
finalistas.
A Olimpíada de 2016 vai custar cerca de R$ 25,9 bilhões, com os gastos
divididos entre os governos federal, estadual e municipal e a iniciativa privada.
Enquanto a gastança não começa, o clima é de festa. A expectativa é que 100 mil
pessoas compareçam à praia de Copacabana para comemorar a vitória carioca.
Em Copenhague, a festa será realizada no hotel SKT Petri, quartel-general da
delegação brasileira na cidade.

Disponível em: <http://esporte.uol.com.br/ultimas/2009/10/02/ult58u1761.jhtm>. Acesso em: 19 dez. 2011.


Educação Física 24

OS JOGOS PARAOLÍMPICOS
Os Jogos Paraolímpicos são o maior evento esportivo mundial envolvendo
pessoas com deficiência. Inclui atletas com deficiências físicas e, até o ano de
2000, atletas que sofriam de deficiência mental. Realizados pela primeira vez em
1960, em Roma, Itália, têm sua origem em Stoke Mandeville, na Inglaterra, onde
ocorreram as primeiras competições esportivas para deficientes físicos, como
forma de reabilitar militares atingidos na Segunda Guerra Mundial.
O sucesso das primeiras
competições proporcionou um
rápido crescimento ao movimento
paraolímpico, que, em 1976, já
contava com quarenta países.
Nesse mesmo ano, foi realizada a
primeira edição dos Jogos de
Inverno, levando a mais pessoas
deficientes a possibilidade de
praticar esportes em alto nível. Os
Disponível em: <http://esporte.hsw.uol.com.br/ Jogos de Barcelona, em 1992,
jogos-paraolimpicos.htm>. Acesso em: 19 dez. 2011.
representam um marco para o
evento, já que, pela primeira vez, os comitês organizadores dos Jogos Olímpicos e
Paraolímpicos trabalharam juntos. O apoio do Comitê Olímpico Internacional, após
os Jogos de Seul em 1988, proporcionou a fundação, em 1989, do Comitê
Paraolímpico Internacional. Desde então, os dois órgãos desenvolvem ações
conjuntas visando ao desenvolvimento do esporte para deficientes.
Vinte e oito modalidades compõem o programa dos Jogos Paraolímpicos,
sendo que vinte e cinco já foram disputadas, duas irão estrear na edição de 2016
e uma não tem previsão para a inclusão. Além de modalidades adaptadas, como
atletismo, natação, basquetebol, tênis de mesa, esqui alpino e curling, há esportes
disputados exclusivamente por deficientes, como bocha, goalball e futebol de
cinco.
Educação Física 25

Ao longo da história, diversos


atletas com deficiência física
participaram de edições dos Jogos
Olímpicos, tendo conseguido
resultados expressivos. O único caso
registrado de atleta profissional que
fez o caminho inverso, ou seja,
competiu primeiro em Jogos Olímpicos
Disponível em:<http://www.cronica.com.mx/galeria/
categories.php?cat_id=355>. Acesso em: 13 mar. 2012. e depois em Jogos Paraolímpicos, é o
do esgrimista húngaro Pál Szekeres, que conquistou uma medalha de bronze em
1988 e, após os Jogos, sofreu um acidente de carro que o deixou paraplégico.
Szekeres já participou de cinco Jogos Paraolímpicos.
O Brasil tem conseguido destaque nas últimas
edições dos Jogos Paraolímpicos. O país estreou em
1976 e conquistou sua primeira medalha na edição
seguinte. Em 2008, pela primeira vez, encerrou uma
edição entre os dez primeiros no quadro de medalhas,
ficando em nono lugar com 47 medalhas. Os nadadores
Clodoaldo Silva e Daniel Dias e os corredores Lucas
Prado, Ádria Santos e Terezinha Guilhermina são alguns
dos destaques paraesportivos do país.
Portugal também tem obtido bons resultados, com
destaque para a natação e a bocha, que deram seis das
sete medalhas do país em 2008. Angola compete
apenas desde 1996, mas já conquistou seis medalhas,
todas no atletismo. Cabo Verde e Timor-Leste também
Terezinha Guilhermino.
já participaram de Jogos Paraolímpicos, mas nunca Disponível em: http://tonotime.
wordpress.com>.
ganharam medalhas. Acesso em 13 mar. 2012
Educação Física 26

HORA DA REVISÃO
Na aula 2, destinada aos eventos esportivos, Copa do Mundo e Jogos
Olímpicos, o que você aprendeu?
A Copa do Mundo de Futebol Masculino é o evento esportivo mais assistido
no mundo. Acontece de 4 em 4 anos, atualmente com 32 países. A sede da
Copa do Mundo é escolhida pela FIFA (Federação Internacional de Futebol).
Em 2014, a Copa do Mundo de Futebol será no Brasil. As capitais estão
construindo e reformando seus estádios. Muito dinheiro está envolvido nesse
processo.
Acredita-se que o evento marcará o país, que se beneficiará muito das
reformas que serão feitas. Porém, questiona-se o fato de o Brasil ser um país
com baixa qualidade na educação, segurança e saúde e muito pouco vem
sendo feito por falta de verba.
Os Jogos Olímpicos acontecem de quatro em quatro anos e foram criados
pelos gregos.
As Olimpíadas, em função de sua visibilidade na mídia, serviram de palco de
manifestações políticas, desvirtuando seu principal objetivo de promover a paz
e a amizade entre os povos.
Existem regras para um esporte se tornar olímpico e, mesmo assim, ele não
pode ser incluído na grade da competição no mesmo ano.
O Brasil vai sediar os Jogos Olímpicos e as paraolimpíadas em 2016.
Educação Física 27

Unidade 2 – O Lazer e a Ocupação do Tempo Livre

Aula 3 - Reflexão Histórica sobre o Lazer e sua relação


com o Trabalho. O Lúdico e seu caráter educativo. Direito
ao lazer.

O QUE É O LAZER?
“Lazer é um conjunto de ocupações às quais o indivíduo pode entregar-se de livre
vontade, seja para repousar, divertir-se, recrear-se e entreter-se, ou, ainda, para
desenvolver sua informação ou formação desinteressada, sua participação social voluntária
ou sua livre capacidade criadora, após livrar-se ou desembaraçar-se das obrigações
profissionais, familiares e sociais”. (DUMAZEDIER, 1979).

Com certeza você também pode criar


uma definição sobre lazer. O termo é atual e
sua importância vem crescendo muito
ultimamente, sendo, inclusive, temas para
vários trabalhos e provas. Mas há que se levar
em conta alguns aspectos importantes quando
se pretende definir o lazer, pois ele é carregado
Disponível em: <http://entrelaços.blogger.
com.br>. Acesso em: 19 dez. 2011.
de sentido único e muito particular para quem o
pratica.
Os significados atribuídos ao lazer podem, em geral, remeter-nos a
expressões que indicam determinadas ações apreciadas por quem as vivencia
(como pescar, praticar esportes ou assistir a eles, passear, viajar, ler, ir a festas,
dançar, etc). Porém, associar o lazer com nossas experiências pessoais
representa um entendimento limitado da questão, uma vez que o restringe aos
conteúdos de determinadas vivências.
O lazer não pode ser compreendido somente pelo conteúdo da ação, ou
seja, não é a atividade em si que o caracteriza. Uma mesma atividade pode
significar lazer para uma pessoa e, para a outra, não. (Marcellino, 1996). Por
Educação Física 28

exemplo: enquanto uma pessoa tem como principal forma de lazer a dança, e
sente-se bem praticando-a, para outra, pode ser um momento de tortura, de
desprazer.

LAZER E TRABALHO
A institucionalização do lazer, além de repudiar
o ócio, foi atrelada à necessidade de equacionar o
tempo livre, selecionar as atividades nele
desenvolvidas e disciplinar os divertimentos. Ocorre,
assim, um redimensionamento das manifestações
culturais, do tempo e do espaço social, de tal modo
que o lazer acaba sendo instituído como um
Disponível em: <http://comqueentao.
blogspot.com/2009_11_01_archive.h fenômeno normativo no seio das modernas
tml>. Acesso em 19 dez. 2011.
sociedades urbano-industriais.
Segundo o conceito de lazer formulado por Luciana Marcassa e Fernando
Mascarenhas no Dicionário Crítico de Educação Física (em 2005), o lazer é um
fenômeno típico da modernidade, que resulta das tensões estabelecidas pela
relação capital e trabalho, materializando-se como um tempo e espaço de
vivências lúdicas, lugar de organização da cultura.
A relação do trabalho com o lazer é indissociável. Porém, costuma-se dizer
erroneamente que eles estão em polos opostos. Enquanto trabalho é exploração e
sacrifício, lazer é liberdade e alegria. Mas essa relação transforma o lazer numa
espécie de compensação pelo trabalho, existindo somente em função deste. E
sabemos que enquanto o trabalho humano for algo destituído de sentido entre
produto e trabalhador, o lazer vai reproduzir essa relação.
Segundo Mendes et al., (1991), citado por Nahas (2010), diversos autores
apontam que as abordagens atuais em saúde e qualidade de vida do trabalhador
não estão direcionadas somente aos fatores de risco decorrentes da exposição às
cargas ocupacionais, mas também aos distúrbios mentais e altos níveis de
estresse desse trabalhador e aos comportamentos relacionados à alimentação,
atividade física e ao uso de drogas lícitas e ilícitas.
Educação Física 29

Disponível em: <http://recreacaoelazer2011.blogspot.com/2010/03/lazer-e-trabalho-duas-


realidades.html>. Acesso em: 19 dez. 2011.

O tempo livre é condição para o lazer, mas não é garantia de que este se
realize, até porque no tempo livre estão contidas outras práticas sociais que de
longe se confundem com o lazer.
O lazer, como fenômeno isolado, revela-se incapaz de tornar o homem
mais feliz, mais livre ou mais satisfeito se o trabalho, de igual forma, não lhe
proporcionar alegria, oportunidade de criação e realização.

LAZER E EDUCAÇÃO
Muitos estudiosos chegaram a estudar a fundo a questão do lúdico e sua
importância na vida das pessoas. Apesar de parecer uma característica inerente à
idade infantil, o lúdico está presente em todas as fases da vida humana e mostra-
-se carregado de aprendizagens, afirmando cada vez mais seu caráter educativo.
São nos momentos de lazer que os jovens criam e reforçam seus laços de
Educação Física 30

identidade social, que as crianças, por meio da atividade lúdica, interpretam e


ressignificam o mundo que as cerca, que os adultos tecem suas relações sociais e
renovam valores e comportamentos que fundamentam os princípios éticos,
estéticos e políticos que regem a sociedade.
Como o lazer torna-se, dessa forma, espaço e tempo de educação, é
importante que seja facilitado o acesso aos saberes, técnicas e bens culturais
necessários a sua luta por melhores condições de vida e de trabalho.
É necessário que o caráter
desinteressado do lazer e do lúdico
deixe de existir, não pela prática que o
mantém, mas como importante
ferramenta de afirmação social, de
valores no momento de um jogo, por
exemplo, ou nas relações a que
fazemos parte a todo o momento em
nossa sociedade.
Como lembra Pereira (2007),
além de buscar o prazer e a diversão,
Disponível em:<http://omundodolazeredarecreacao.
blogspot.com/2011/06/o-lazer-como-pratica-pedagogica- o lazer deve possibilitar ao trabalhador
na.html>. Acesso em 19 dez. 2011.
que ele pare para pensar, refletir, o
que permite que ele se encontre consigo mesmo, com sua realidade social, com
os conflitos e crises que o permeiam. O momento de lazer pode ser o único
momento em que o trabalhador se sinta apto a questionar sua realidade social,
podendo ter como função principal a sua autoconscientização.
O tempo de lazer deve ser considerado como um tempo privilegiado, que
propicie mudanças sociais, morais e políticas. Por isso, podemos afirmar que, na
nossa sociedade, o que ocorre é o antilazer, a negação do lazer, pois o tempo de
lazer só serve para alimentar a alienação e manter as pessoas integradas ao
modo de vida industrial, capitalista.
Educação Física 31

O lazer, além de divertir, deveria fazer com que pensássemos em nossa


realidade social e possibilitar às pessoas que se integrem perfeitamente na
sociedade, sem que para isso seja preciso servir como instrumento de dominação.

DIREITO AO LAZER
O direito ao lazer não é juridicamente sistematizado na legislação. Ele não
é nada além do que uma manifestação do pensamento humano, sem proteção
legal, não lhe sendo atribuída nenhuma área específica. O estudo de tal tema tem
sido essencialmente voltado à vertente social e psicológica da sua prática, a
discussão jurídica é praticamente inexistente.
Juridicamente, o lazer é uma faculdade natural do ser humano que deve ser
amplamente reconhecida pelo direito positivo. Durante a infância, por inaptidão
para o trabalho, o tempo deve ser naturalmente reservado para brincadeiras,
diversões e educação. Tem a função de restaurar as energias nos períodos de
trabalho e, por fim, aquele que contribuiu para criar riquezas tem o direito de se
aposentar.
Apesar de não sistematizado, encontramos algumas manifestações formais
como forma de garantia e legitimidade do lazer na Magna Carta e na CLT
(Consolidação das Leis do Trabalho).
Consta expressamente na Constituição Federal, em seu art. 6º, que:

“São direitos sociais a educação, a saúde, o trabalho,


a moradia, o lazer, a segurança, a previdência social, a
proteção à maternidade e à infância, a assistência aos
desamparados, na forma desta constituição” (BRASIL, 1988).

Observa-se que o lazer apresenta-se como um direito social. Todo ser


humano, portanto, tem não apenas a possibilidade, mas o direito a ele. A
importância do direito ao lazer, que é constantemente suprimida e desvalorizada,
está relacionada junto com o direito à segurança (que está no ápice de sua
Educação Física 32

discussão) e outros direitos também essenciais ao ser humano como a educação,


saúde, moradia e o próprio trabalho.

HORA DA REVISÃO
A aula número três termina aqui. Nela você foi
capaz de entender que:
Lazer é um conjunto de ocupações às quais o
indivíduo pode entregar-se de livre vontade.
Associar o lazer com nossas experiências pessoais
representa um entendimento limitado da questão,
pois uma mesma atividade pode significar lazer para

Disponívelem:<http://rosettietrindade.ad uma pessoa e, para a outra, não.


v.br/category/artigos>. Acesso em: 20
mar. 2012. O lazer está relacionado diretamente ao trabalho.
Enquanto a sociedade não fizer com que o trabalho seja criativo e carregado de
sentido, o lazer não deixará de carregar a visão funcionalista de aliviar a tensão.
São nos momentos de lazer que os jovens criam e reforçam seus laços de
identidade social, que as crianças, por meio da atividade lúdica, interpretam e
ressignificam o mundo que as cerca, que os adultos tecem suas relações sociais e
renovam valores.
Além de buscar o prazer e a diversão, o lazer deve possibilitar ao trabalhador que
ele pare, pense e reflita.
Está na Constituição Brasileira de 1988 o direito ao Lazer, e sua importância está
relacionada ao direito à segurança, educação, saúde e moradia.
Educação Física 33

Aula 4 – Estresse e excesso de trabalho. Como aproveitar


bem seu tempo de folga. Recursos disponíveis.

COMO O ESTRESSE SE DESENVOLVEU AO LONGO DA HISTÓRIA


Uma das maiores causas de doenças da modernidade é o estresse,
causado pelo excesso de trabalho e, consequentemente, pela falta de momentos
de relaxamento e descanso. O mundo capitalista cobra o lucro, o rendimento, e
nós somos cada vez mais absorvidos por esse ideal.
Para ser classificado como um sujeito com uma boa qualidade de vida, é
preciso, entre outras coisas, ter momentos de lazer e baixos índice de estresse.
Entretanto, isso tem se tornado cada vez mais difícil e, na mesma proporção, mais
imprescindível.
O termo estresse era empregado na Inglaterra no século XVIII como sentido
de adversidade ou aflição. No campo da física, estresse significa o grau de
deformação que uma estrutura sofre quando é submetida a uma determinada
força. Em 1936, o fisiologista Canadense Hans Selye, utilizou o termo estresse
pela primeira vez com a conotação que se conhece hoje em dia: estresse é a
maneira como o organismo responde a qualquer estímulo – bom, ruim, real ou
imaginário – que altere seu estado de equilíbrio. (NAHAS, 2010)
Segundo a Academia Americana de Médicos da Família, mais de 75% das
consultas médicas são, de alguma forma, relacionadas com o estresse, e o custo
estimado do tratamento de doenças decorrentes do estresse no trabalho, nos
Estados Unidos, é de 150 bilhões de dólares por ano.

SINTOMAS ASSOCIADOS AO ESTRESSE:


Dor de cabeça
Dores musculares e articulares
Insônia
Ansiedade
Irritabilidade
Educação Física 34

Cansaço constante
Sensação de incapacidade
Perda de memória
Mau humor

DOENÇAS ASSOCIADAS AO ESTRESSE:


Hipertensão arterial
Infartos agudos do miocárdio
Derrames cerebrais
Câncer
Úlceras
Depressão/ Distúrbios nervosos
Artrite
Alergias
Dores de cabeça

FORMAS DE CONTROLAR O ESTRESSE


Nós não podemos evitar todas as situações de estresse que venham
acontecer em nossa vida, mas existem formas para reagir a essas situações que
fazem com que elas sejam menos prejudiciais à nossa saúde. São algumas delas,
segundo Nahas, 2010:
1. Lutar, de forma legítima, para eliminar a fonte de estresse;
2. Evitar a situação de estresse; por exemplo, evitando encontros ou situações
onde o confronto é inevitável;
3. Melhorar a capacidade de tolerar o estresse, melhorando a aptidão física
geral, tendo uma boa alimentação;
4. Manter-se junto a um grupo de amigos e familiares para dar suporte, ou com
ajuda de técnicas de autocontrole e relaxamento.
Uma boa dieta, o amor e o respeito dos familiares e amigos, boas noites de
sono, folgas semanais e férias descontraídas e interessantes, e atividades físicas
de cunho recreativo são ingredientes fundamentais para enfrentarmos
Educação Física 35

adequadamente o estresse do mundo moderno. Devemos ser realistas em nosso


dia a dia, estabelecendo objetivos alcançáveis e mantendo uma atitude positiva
diante de pequenos revezes.

ATIVIDADE FÍSICA E ESTRESSE


A atividade física é o
principal agente de alteração dos
sistemas orgânicos. O esforço
físico é uma forma de estresse,
referido como estresse funcional,
contudo, se praticado de forma
regular, recreativa e que não leve
à exaustão, representa um
Disponível em: <http://www.espacovidaesaude.net/blog>. Acesso
em: 20 mar. 2012. estímulo que promove a saúde, e
não o contrário.
Os efeitos agudos da atividade física e a melhora da aptidão física nos
ajudam a reagir mais eficazmente a outros agentes estressantes de ordem física e
mesmo psicológica. Também se sabe que exercícios físicos de longa duração
liberam substâncias denominadas endorfinas, que têm efeito semelhante ao da
morfina, diminuindo a sensação de cansaço e de dor.
Nahas (2010) afirma que as caminhadas promovem um relaxamento
corporal maior e aliviam tensões, assim como os alongamentos e exercícios de
flexibilidade que podem, inclusive, ser feitos em qualquer local, existindo até
rotinas para serem executadas nos intervalos de trabalho ou estudo, quando se
fica sentado ou parado por períodos prolongados.
Educação Física 36

Quando as atividades físicas são


prazerosas (esportes recreativos, jardinagem,
caminhadas, entre outras formas), elas
podem representar uma distração dos
agentes estressantes do dia a dia, reduzindo
seus efeitos no organismo.
Uma boa noite de sono também é
fundamental para viver com disposição e
tranquilidade. Considera-se uma boa noite de
sono aquela com poucas interrupções e
duração entre 6 e 9 horas. Vários fatores
interferem em nossa qualidade do sono.
São hábitos para um bom sono:
Criar um ambiente adequado para
dormir (colchão, travesseiro,

temperatura, silêncio, escuridão). SÉRIE DE ALONGAMENTOS


Disponível em: <http://blog.uniararas.br/
Tentar estabelecer horários para educação_fisica/?p=641>. Acesso em: 19 dez.
2011.
dormir e acordar.
Ir para a cama somente quando estiver com sono (não fique rolando na
cama se o sono não vem).
Fazer leitura, trabalhos manuais leves, exercícios de alongamento ou um
banho morno. Isso pode favorecer o sono.
Evitar alimentos pesados e bebidas estimulantes 3 a 4 horas antes de
dormir.
Evitar bebidas alcoólicas e fumo, pois comprometem a qualidade do sono.
Não usar soníferos sem orientação médica.
Educação Física 37

Disponível em: <http://radiocolegiounitau.blogspot.com/2011/02/ultima-semana-de-ferias.html>. Acesso em: 19 dez. 2011.

A privação do sono tem sido associada a problemas imediatos, como o mau


humor, a irritabilidade, a fadiga, falta de concentração e criatividade, além de
riscos de acidentes. A longo prazo, a dificuldade para ter um sono reparador pode
aumentar a incidência de diabetes tipo 2, depressão e perda de memória,
problemas cardiovasculares e até câncer.

COMO APROVEITAR SEU TEMPO DE FOLGA DE MANEIRA EFICAZ


Assim como já falamos em lazer e, posteriormente, em estresse, vamos
relacionar esses dois assuntos, para fazer com que as pessoas entendam a
importância de manter atividades prazerosas em seus momentos de folga e lazer,
contribuindo eficazmente para uma melhor qualidade de vida.
Nossas escolhas e decisões cotidianas – nosso estilo de vida – têm afetado
a maneira como vivemos e por quanto tempo vivemos. Isso vale para todas as
idades da vida, quer dizer, todas as etapas e transições que compõem a vida
humana, incluindo a infância, a adolescência, a vida adulta jovem, a meia-idade, a
velhice ativa e a velhice dependente. (NAHAS, 2010).
Há muitas evidências de que a atividade física, principalmente como opção
Educação Física 38

de lazer, pode ter efeitos benéficos tanto para a saúde física como mental. Pode-
-se, portanto, considerar um estilo de vida ativo, principalmente no lazer, como um
fator importante no controle do estresse e a boa condição de saúde mental. A
maioria dos estudos considera os efeitos da prática de exercícios físicos,
especificamente.
Por que não escolhermos para nossas horas de lazer e folga atividades que
exigem um pouco mais de nosso corpo físico e assim, agregar valor tanto à
qualidade de nosso lazer quanto às capacidades físicas que temos? Sabemos que
quanto mais trabalhamos em prol de nossas capacidades físicas, melhor ficamos
com o nosso corpo e nossa mente. E não queremos dizer que você vai ser
obrigado agora a praticar corrida todo fim de semana, porque o principal é que
você escolha atividades de lazer que lhe deem prazer acima de tudo. E como as
opções são as mais variadas, sugerimos que você saia do senso comum, da
alienação dos meios de comunicação (como a TV e o computador) e junte-se à
sua família e a seus amigos e desfrute do ambiente que a natureza lhe oferece.

HORA DA REVISÃO
O que nós estudamos nesta aula? Vamos listar:
O estresse é a maneira como o organismo responde a qualquer estímulo – bom,
ruim, real ou imaginário – que altere seu estado de equilíbrio.
Existem maneiras de controlar o estresse, mesmo sabendo que não podemos
evitar todas as situações, mas podemos lidar melhor com elas.
A atividade física melhora a aptidão física e reduz os agentes estressantes,
liberam endorfina que diminui a sensação de cansaço e dor.
O sono é fundamental para viver com disposição e tranquilidade. É preciso criar
situações benéficas e propícias para ter uma boa qualidade de sono.
Os momentos de lazer devem priorizar atividades com movimento e na natureza
entre amigos e família. Devemos evitar aquelas em que você é somente
espectador, como é o caso dos meios de comunicação de massa, como a tv e o
computador.
Educação Física 39

Unidade 3 – Ginástica e Saúde

Aula 5 – História e modalidades.

COMO SURGIU A GINÁSTICA


A Ginástica é uma sistematização de conceitos e técnicas necessárias à
“educação do corpo”. No Séc. XIX, na Europa, a Ginástica passou a ter um caráter
de cientificidade, consolidando-se como um dos mais importantes novos códigos
de civilidade. Essa atividade reformava completamente o corpo, o qual passou a
ostentar uma simetria como nunca teve antes. Para aquele momento histórico,
interessava o corpo disciplinado, educado e modelado para as novas
necessidades sociais.

“... o corpo reto e o porte rígido compareceram nas introduções dos estudos sobre a Ginástica no século XIX.
Estes estudos, carregados de descrições detalhadas dos exercícios físicos que podem moldar e adestrar o corpo
imprimindo-lhe este porte, reivindicam com insistência seus vínculos com a ciência e se julgam capazes de
instaurar uma ordem coletiva. Com esses indícios, a Ginástica assegura, neste momento, o seu lugar na
sociedade burguesa” (SOARES, 1997, p.8).

A Ginástica passou a ser uma atividade de caráter ordenativo, disciplinador


e metódico. Mas, em contraposição aos interesses da burguesia europeia do
século XIX, os artistas realizavam práticas corporais descompromissadas, simples
espetáculos em feiras e circos, onde palhaços, acrobatas, gigantes e anões
despertavam, na população, vários sentimentos, entre eles o assombro e o medo.
Surgiram então as práticas circenses, que mesclam atividades de ginástica
com teatro, acrobacias, malabarismo e muito riso.
Há uma íntima relação entre todos esses aspectos destacados
anteriormente, pois era por meio do exercício físico e da ginástica que se
modelava o corpo. Para entendermos melhor precisamos esclarecer qual o
período histórico e a qual ginástica estamos nos referindo.
Falando do século XIX e da Europa marcada pelo processo fabril, vemos a
ocorrência de uma mudança nos padrões estabelecidos em relação à sociedade,
ao trabalho e ao homem. Começa a existir uma ampliação dos direitos políticos e
Educação Física 40

o tema da democracia passa a ser incorporado pela sociedade. Começaram


também a surgir problemas relativos à saúde do trabalhador, como: doenças, alto
índice de mortalidade, vícios posturais, vícios em geral.
Devido à necessidade da força física nos trabalhos, a preocupação com o
corpo tornava-se cada vez mais evidente. Era preciso criar um mecanismo ou
procedimento que fizesse com que o trabalhador continuasse a desempenhar
suas funções profissionais. Foi aí que a ginástica foi valorizada, como atividade
física que seria capaz de corrigir vícios posturais, tendo também um caráter
disciplinador extremamente necessário à ordem fabril e à nova sociedade
industrial.
O exercício físico então se transforma em uma atividade precisamente
codificada, cujos movimentos se apresentam em detalhes e os resultados se
calculam. Estudou-se anatomia, fisiologia, mecânica e termodinâmica. O vigor e o
funcionamento adequado do corpo eram fundamentais no que se refere ao
desenvolvimento da moral, tão necessária para a convivência em sociedade.
A partir daí, os exercícios físicos, denominados de “métodos ginásticos”,
foram encarados de forma diferente nos países da Europa, surgindo os métodos
suecos e franceses. Sempre com o objetivo de educar o corpo e formar corpos em
porte rígido, acreditava-se ainda que havia uma relação direta entre a ginástica e o
desenvolvimento do caráter, da moral e da virtude por meio de valorização do
vigor físico, da energia e da moral.
Isso também contribui para que a
ginástica fosse introduzida nas
escolas.

ATUALMENTE QUAIS OS TIPOS DE

GINÁSTICA QUE EXISTEM?

Existem várias modalidades


de ginástica que compõem o
Ginástica geral
quadro dos Jogos Olímpicos. Disponível em: <http://www.efdeportes.com/efd114/grupo-
ginastico-unicamp2.htm>. Acesso em: 19 dez. 2011.
Existem outras que, apesar de não
Educação Física 41

incluídas nas Olimpíadas, são muito trabalhadas em nossa sociedade, por terem
como finalidade o desenvolvimento de características próprias e básicas ao
conhecimento sobre o corpo de uma forma acessível à maioria da população, no
que diz respeito às regras e exigências técnicas.

GINÁSTICA GERAL
Engloba as modalidades competitivas de ginástica reconhecidas pela
Federação Internacional de Ginástica, a Dança, as atividades acrobáticas com e
sem aparelhos, além das expressões folclóricas nacionais, destinadas a todas as
faixas etárias e para ambos os sexos, sem limitações para a participação e,
fundamentalmente, sem fins competitivos.
Disponível em: <www.portalsaofrancisco.com.br>. Acesso em: 5 dez. 2011.

GINÁSTICA ACROBÁTICA
Realizada em trampolins (cama elástica), foi incluída pela primeira vez nas
olimpíadas de Sydney 2000. Vários itens são avaliados nas séries com elementos
obrigatórios e livres, como sincronismo, altura, velocidade, agilidade e execução
de movimentos com grau de
dificuldades diferentes.

GINÁSTICA ARTÍSTICA
A ginástica é hoje um dos
esportes de maior relevância nos
Jogos Olímpicos. O esporte é
realizado com diferentes
elementos e pode ser individual
ou em equipes. Para os homens,
Disponível em: <http://ginasticamundial.blogspot.com/2011_03_01
há seis modalidades: o cavalo _archive.html>. Acesso em: 19 dez. 2011.

com alças, as barras paralelas, a barra horizontal, as argolas, os exercícios de


solo e o salto. Para as mulheres são quatro modalidades: a trave de equilíbrio, as
barras assimétricas, os exercícios de solo e o salto.
Educação Física 42

GINÁSTICA RITMICA
Começou a se
desenvolver em meados do
século XX, apesar de que, já
no século XIX, existiam grupos
de ginastas que apresentavam
coreografias elementares. Esse
esporte participou pela primeira
vez nas olimpíadas de 1984,
na modalidade individual. Para
Ginástica Ritmica.
sua realização, é necessária Disponível: <http://pan2007.globo.com/PAN/Noticias/0,,MUL79298-
3853,00.html>. Acesso em: 19 dez. 2011.
uma combinação de graça,
agilidade, ritmo, força e estado atlético. É um esporte que tem elementos de dança
clássica, e é exclusivo para mulheres. As atletas interpretam uma rotina com
música utilizando diferentes elementos, como:
Arco: conhecido como bambolê. Faz movimentos de rodar, lançar, movimentar em
oito, passar por dentro, quicar, entre outros.
Fita: aproximadamente quatro metros de cetim presos em uma haste flexível que
possibilita movimentos como espiral, impulsos, escapadas, envolver no corpo,
dobrar, lançar, serpentina, circundar, etc.
Corda: cerca de dois metros de corda (depende da altura da ginasta) permitem
com que seja feitos movimentos variados, entre eles saltar, quicar, saltitar,
arrastar, movimentar em oito, pegadas e solturas, envolver o corpo, dobrar,
circundar, balancear, formar figuras, lançar e girar.
Maças: semelhantes a balizas ou pinos de boliche, são feitas de madeira ou
plástico e devem ter entre quarenta e cinquenta centímetros de comprimento.
Delicadeza de mãos é fundamental para se trabalhar bem com este aparelho. A
ginasta usa as maças para executar rolamentos, círculos, curvas e formar o
número máximo de possíveis figuras assimétricas, combinando-as com várias
figuras formadas apenas pelo corpo.
Educação Física 43

Bola: com esse aparelho são válidos movimentos como lançar, quicar, rolar,
equilibrar, prensar, movimentar em oito, circundar.
Disponível em:< pt.wikipedia.org/wiki/Maças_(ginástica)>. Acesso em: 5 dez. 2011.

HORA DA REVISÃO
Na aula 5 você
aprendeu que:
A ginástica surgiu com
o objetivo de
disciplinar os corpos,
descansar das horas
de trabalho e preparar
para mais uma rotina
diária.
No século XIX,
surgiram as práticas Disponível em: <http://www.colatina.es.gov.br/noticias/noticias.php?
area=cultu&materia=0906005>. Acesso em: 20 mar. 2012.
circenses, que usavam
as habilidades da ginástica e serviam para descontrair o público provocando
sensações diversas na população.
Existem modalidades de ginástica que estão incluídas na grade dos Jogos
Olímpicos e outras acessíveis para a maioria da população, como é o caso da
Ginástica Geral.
As modalidades de ginástica que estão incluídas na grade dos Jogos Olímpicos
têm características próprias, mas todas exigem dos atletas coordenação, força,
equilíbrio e flexibilidade.
Educação Física 44

Aula 6 – Saúde, Atividade Física, Exercício Físico e


Esporte.

Para a Organização Mundial da Saúde (OMS), saúde é “um estado


completo de bem-estar físico, mental e social e não a simples ausência de doença
ou enfermidade”.
Na VII Conferência Nacional de Saúde (1986), saúde foi definida como:
“resultante das condições de alimentação, habitação, renda, meio ambiente,
trabalho, transporte, emprego, lazer, liberdade, acesso e posse de terra e acesso
aos serviços de saúde. É, assim, antes de tudo, o resultado das formas de
organização social da produção, as quais podem gerar grandes desigualdades
nos níveis de vida”.
Em se tratando de saúde, o documento que referencia todas as discussões
modernas é a Carta de Ottawa. Nesse documento, resultado da I Conferência
Internacional sobre Promoção da Saúde, realizada em Ottawa, no Canadá, em
novembro de 1986, foram definidas as principais ações em termos de promoção
da saúde, a qual é entendida como o processo de capacitação da comunidade
para atuar na melhoria de sua qualidade de vida e saúde.
Os pré-requisitos para a promoção da saúde ficaram definidos como sendo:
paz, habitação, educação, alimentação, renda, ecossistema estável, recursos
sustentáveis, justiça social e equidade.

COMO O GOVERNO PODE GARANTIR UMA BOA SAÚDE À POPULAÇÃO?


Para termos saúde não basta apenas praticarmos algum tipo de atividade
física regularmente, pois saúde envolve, além do comprometimento pessoal,
políticas públicas e medidas sociais que atendam às reais necessidades dos
indivíduos.
A ideia de que para adquirir hábitos saudáveis é necessária a adesão a
clubes e academias deve ser superada, uma vez que o acesso a parques, praças
e espaços propícios para a prática regular de atividades físicas não requerem
Educação Física 45

nenhum tipo de investimento a mais de


seus adeptos. Porém, tornar esses
espaços em condições de uso para que
toda a população possa usufruir, é de
responsabilidade dos órgãos públicos.
De nada adianta ter uma
Constituição que assegure o direito à
saúde e ao lazer se não existem os meios
para essa garantia. Os parques e pistas
disponíveis para a prática de atividade
física precisam ser seguros para a
população. Quais atividades de lazer que
Disponível em: <http://carlosventura8085. você conhece e são gratuitas e
blogspot.com/2011/02/dar-milho-aos-
pombos.html>. Acesso em: 19 dez. 2011. incentivadas pelo governo? É preciso ter
uma constituição que assegure não só o direito à saúde e ao lazer, mas que
assegure principalmente o acesso a esses direitos.

CONCEITUAÇÃO E DIFERENCIAÇÃO DOS TERMOS


As atividades físicas propiciam uma série de adaptações metabólicas
cardiorespiratórias e músculo-ósteoarticulares que produzem benefícios ao bom
funcionamento geral dos sistemas do corpo humano.
Para que nosso corpo esteja bem, é necessário que façamos escolhas que
atendam aos nossos interesses, sejam prazerosas, sejam cotidianas; e
possibilitem a ampliação das relações sociais.
Para ampliar a discussão, vejamos as definições de alguns termos:
Atividade Física: qualquer movimento corporal, produzido pelos músculos
esqueléticos, que resulta em gasto energético maior do que os níveis de repouso.
Exercício Físico: É toda atividade física planejada, estruturada e repetitiva, que
visa à melhoria e à manutenção de um ou mais componentes da aptidão física.
Educação Física 46

Atividade física e exercício físico.


Disponível em: <http://informaunb.blogspot.com.br/2011/10/atividade-fisica-x-exercicio-fisico.html>.
Acesso em 20 mar. 2012.

Esporte: É fruto de uma evolução que se realizou entre os séculos XIII e XIV. Na
França, já no século XIII, era usada a antiga palavra desport, que deriva de
depórter, a qual se relacionava com os meios de transcorrer agradavelmente o
tempo: recreações, jogos, etc. Também na Inglaterra do século XIV, esse termo
manteve o mesmo significado, sendo traduzido como Sport. Eram jogos e
exercícios adaptados à nobreza e à sua condição social, designando, assim, um
certo modo de vida.
Devemos pensar em atividade física não como uma obrigação para termos
saúde, mas sim como uma atividade que nos traga prazer, alegria, contribuindo
para o próprio bem-estar.
Existe uma infinidade de atividades físicas para atender aos mais variados
gostos. Não precisa ser atleta nem fazer a mesma atividade por uma vida inteira.
O importante é, além de encontrar aquilo que lhe dá maior prazer, nunca ficar
parado. Pode ser que hoje você goste mais de jogar vôlei, mas amanhã você
resolva experimentar natação. Se de repente você enjoar do cloro da piscina ou
sentir muito frio, procure fazer um trekking ou praticar uma luta. Mas se você está
em um período tranquilo da sua vida, que tal encarar uma ioga ou dança?
Educação Física 47

A atividade física deve ser encarada sob diversos aspectos e não somente
pelo enfoque biológico, anatômico, biomecânico, nutricional ou fisiológico.
Devemos discuti-la sobre outros aspectos, pois, como afirma Ferreira (2001):
“(...) o exercício, o desporto e aptidão física não são fenômenos meramente biológicos, mas também sociais,
políticos, econômicos e culturais. Para compreendê-los, em toda sua essência, temos que ser capazes de
analisar criticamente todos esses determinantes”.

HORA DA REVISÃO
Na aula de número 6, você
pôde ver que:
O conceito de saúde está
ligado a um conjunto de
fatores que não se
resumem à ausência de
doenças.
A Carta de Ottawa define
que os pré-requisitos para
Disponível em: <http://www.infojovem.org.br/category/noticias/esportes>.
a promoção da saúde Acesso em: 20 mar. 2012.

ficaram definidos como:


paz, habitação, educação, alimentação, renda, ecossistema estável, recursos
sustentáveis, justiça social e equidade.
O governo precisa garantir o acesso da população às formas de lazer e à
atividade física gratuitas e seguras.
Existe diferença entre exercício físico, atividade física e esporte.
O mais importante em termos de movimento físico é escolher, dentre as várias
opções, uma atividade que lhe dê prazer, mesmo que o seu prazer mude, assim
como você, durante o decorrer da sua vida.
Educação Física 48

Aula 7 - O culto ao corpo. A ginástica em academias.


Implicações para uma prática saudável.

O IDEAL DE CORPO PERFEITO


Nossa vida em sociedade implica em uma adequação, na maioria das
vezes, à realidade na qual estamos inseridos. Essa realidade pode e deve ser
benéfica em sua totalidade, mas nem sempre é assim que acontece.
O padrão de beleza muda ao longo dos tempos e, se no Renascentismo
tínhamos como modelo as formas de mulheres com muita gordura corporal, bem
arredondadas e “rechonchudas”, hoje temos como ideal um corpo magro, com
pouca gordura, músculos fortes e bem definidos.
Temos um corpo único e bonito por natureza que, quando bem tratado e
cuidado, tem sua própria beleza. Mas, ultimamente, só os cuidados naturais como
uma boa alimentação e atividade física não têm sido bastante. Como se as
celulites e as estrias não
fossem tão comuns, fazemos
um esforço enorme para
combatê-las. A gordura da
mulher está mais localizada
na região do abdômen porque
a mulher é progenitora e
precisa acomodar - ou já
acomodou - um filho em sua
barriga. Quanta beleza existe

Disponível em: <http://magiasefaznacozinha.blogspot.com/ por trás de uma “barriguinha”?


2009_06_27_archive.html>. Acesso em 19 dez. 2011.
Existe uma verdadeira
“indústria da beleza” sendo criada, desde a engenharia genética, passando pelas
cirurgias a laser, transplantes, silicone até os alimentos transgênicos. O corpo vai
transformando-se numa velocidade muito rápida. O caminho a ser percorrido exige
Educação Física 49

muita vigilância e sacrifícios em uma “árdua rotina de exercícios” e outros meios


artificiais de luta contra a balança e contra o espelho.
Essa imagem “ideal” de corpo, desejada por algumas pessoas, está
baseada exclusivamente na aparência e, para reforçar essa ideia, há várias
personalidades famosas na mídia que têm a sua imagem intensa e
constantemente veiculada como modelo de “corpo perfeito”.

Disponível em: http://www.clubdofitness.com.br/tag/creatina/. Acesso em: 20 mar. 2012.

A corpolatria, ou seja, o culto ao corpo, é um neologismo criado por


Wanderley Codo e Wilson Senne para caracterizar um processo de alienação
típico da sociedade capitalista, particularmente em sua expressão pós-industrial.
O conceito interessa na medida em que pontua e analisa a alienação,
atingindo a esfera do consumo. Se a produção segue sendo alienada,
evidentemente o consumo terá de sê-lo, mas aqui se inaugura um passo além: o
corpo do consumidor se transforma também em um objeto de venda e compra, de
mercadoria, de alienação.
Hoje ocorre, ao mesmo tempo, uma universalização da mercadoria como
forma de troca entre os homens e a desregulamentação do mercado mediante a
especulação financeira internacional. O resultado é um homem solitário, que se
refugia no exercício narcísico e solitário do próprio corpo, na corpolatria.
Educação Física 50

SAÚDE OU ESTÉTICA?
Mutável a partir da cultura de cada povo, o corpo ocupa formas diferentes a
cada tempo e espaço. Músculos arquitetados são mais que um desejo pessoal, é
quase que uma imposição da atual sociedade, sendo importante elemento para o
sucesso nas relações interpessoais. A preocupação com a aparência do corpo
adquire cada vez mais centralidade, de modo que os corpos passam a ser
julgados como bons ou ruins devido à forma que apresentam.
Cheek (2008) citado por Freitas
et al (2009) alega que doenças e
velhice são situações fora do normal,
podendo ser tratadas ou remediadas.
A autora ainda relata que as pessoas
não querem mais somente viver muito,
querem também continuar jovens.
Parecer jovem e saudável é peça-
-chave no conjunto de atributos
obrigatórios nessa estética corporal
contemporânea bastante excludente e
pouco maleável (LE BRETON, 2003).
Disponível em: <http://www.carnevalijunior.com.br
/2010/05/31/beneficios-da-pratica-de-exercicios-resistidos- É nesse contexto que as
para-idosos>.Acesso em: 19 dez. 2011.
academias de ginástica ganham cada
vez mais visibilidade e preponderância na sociedade contemporânea. Torna-se
lugar especializado para atender a esse novo mercado, passando a se constituir
em local para a “produção” desses corpos (SASSATELLI, 1999), ou, na visão de
Malysse (2002), uma “usina de corpos”.
Diante da crescente relevância da academia de ginástica no contexto
contemporâneo, sendo considerada, acima de tudo, um acontecimento social,
conforme Sassatelli (1999), é imperiosa a necessidade da compreensão dos
fenômenos socioculturais ocorrentes nesse ambiente, ainda pouco explorado.

UMA FORMA SAUDÁVEL DE FAZER GINÁSTICA


Educação Física 51

Partindo da ideia de que as pessoas procuram academia para melhorarem


a saúde, fica evidente a necessidade de criar para elas um programa de
treinamento que se adeque à sua realidade, à sua idade, aos seus objetivos e ao
seu estilo de vida.
É muito prazeroso para um professor perceber o aprendizado do aluno se
concretizando, o processo se desenrolando com a sua ajuda. Assim também é
para o profissional de Educação Física, que fica orgulhoso ao ver que seu aluno
não sente mais as dores nas articulações porque trabalhou o músculo de forma
adequada e assim protegeu os ossos. Da mesma forma é para a aluna com
obesidade que, por meio de um programa adequado de treinamento alcança seus
objetivos, está mais ágil e com menos riscos de desenvolver doenças cardíacas e
diabetes.
. Se você busca se
exercitar sem que, para alcançar
seus objetivos, você procure
substâncias e meios artificiais,
nem se torne obsessivo, pode se
considerar uma pessoa
saudável. Fazer uma ginástica
de forma saudável significa que
você sabe respeitar os limites do
seu corpo, tem disciplina e
Disponível em: <http://cronicasdasurdez.com/aparelhos-auditivos-
e-academias-de-ginastica/>. Acesso em: 19 dez. 2011 respeita as necessidades do seu
corpo.
Educação Física 52

Aula 8 – Esteroides anabolizantes. O doping e as várias


maneiras de ultrapassar os limites. Ética no esporte.

OS ESTEROIDES ANABOLIZANTES
Os Esteroides Anabolizantes são substâncias sintéticas similares aos
hormônios sexuais masculinos e promovem, portanto, um aumento da massa
muscular (efeito anabolizante) e o desenvolvimento de caracteres
masculinizantes. A massa corporal aumenta porque eles aumentam a capacidade
do corpo de absorver proteína, além de reter líquido, o que provoca o inchaço dos
músculos.
Geralmente, os anabolizantes, ou
"bombas", como também são chamados, são
tomados oralmente, em cápsulas/tabletes, ou
injetados no músculo. Muitas vezes, as drogas
são usadas em associação de até três tipos
diferentes e em doses 100 vezes maiores que
as preconizadas por tratamento médico.
Anadrol, Oxadrin e Durabolin são alguns
exemplos de esteroides.
Embora muita gente não saiba, o
anabolizante tem uso na medicina para casos
de osteoporose, deficiência de crescimento,
problemas hormonais masculinos, como o
Disponível em:<http://errequimica.blogspot.
com/2011/08/esteroides-anabolizantes.html>.
Acesso em 19 dez. 2011.
hipogonadismo. Entretanto, só é ministrado em
doses terapêuticas e necessitam sempre de
prescrição médica para serem adquiridos.
Essa tendência foge à realidade da maioria da população, na medida em
que exige um físico diferente daquele biotipo natural e único que cada pessoa
possui. Para ajudar então nesse processo, faz-se o uso de substâncias ilícitas que
atuam aumentando a hipertrofia muscular e eliminando a gordura corporal.
Educação Física 53

Mas os esteroides anabolizantes também agem de maneira negativa,


podem causar câncer no
fígado e aumentar as
chances de uma morte
prematura por complicações
cardíacas.
Não se sabe até que
ponto os problemas
ocasionados pelo uso das
"bombas" são reversíveis.
Os casos têm que ser
analisados de forma isolada
porque cada organismo
reage de um jeito ao uso do
esteroide. Em muitos casos,
o nível de comprometimento
das funções é tão grande
que não há opção de cura.
Várias pessoas já morreram
devido ao uso
Disponível em: <http://errequimica.blogspot.com/2011/08/esteroides-
anabolizantes.html>. Acesso em 19 dez. 2011. indiscriminado de
anabolizantes.

A BUSCA PELA PERFEIÇÃO


O esporte de alto rendimento está em constante processo de melhoria, de
busca pela quebra dos recordes. Assim como buscamos melhorias em nossa vida,
com o uso da tecnologia e o avanço científico, o esporte também vem evoluindo.
Técnicas novas de treinamento, um aumento considerável no número de
pesquisas na área de ciências do esporte e também a facilidade de acesso a
essas pesquisas contribuem para esse avanço.
Educação Física 54

Os atletas passam horas treinando e melhorando suas marcas. Os técnicos


elaboram planilhas cada vez mais modernas e contam com aparelhos muito
evoluídos. A política de incentivo ao esporte existe por meio do governo e também
por instituições privadas, mesmo que não consiga apoiar a todos. Mas isso parece
não ser bastante. É preciso mais.
As Olimpíadas e os Jogos Olímpicos são eventos cada vez mais grandiosos
e de muita repercussão. Os atletas tornaram-se artistas e ocupam muito tempo na
televisão. Tudo vem contribuindo para a valorização do esporte de alto nível. E, às
vezes ultrapassa os limites.
Os casos de doping no esporte são cada vez mais comuns, apesar da
fiscalização dos comitês olímpicos. Já foram descobertos casos em atletas de
quase todos os esportes, contabilizando um número crescente de delegações que
recorrem a meios desleais em busca da vitória.
É importante dizer que nosso corpo reage a essas substâncias de várias
formas, que nos são desconhecidas. Mas, na maioria das vezes, elas causam
uma sobrecarga de função para outros órgãos, como o rim por exemplo. É muito
comum a presença de cálculos renais em pessoas que fazem uso de esteroides
anabolizantes.

ENTENDA O QUE É O DOPING


O doping é o uso de uma substância ilícita a fim de alterar o
condicionamento do corpo humano. Ela pode aumentar a massa muscular ou a
capacidade de oxigenação dos músculos e, assim, fazer com que o corpo
responda a um estímulo de uma forma que não lhe é natural.
As substâncias avaliadas em exames de dopagem são as que pertencem
às seguintes classes farmacológicas:
Estimulantes: pseudoefedrina, efedrina, anfetamina, etc.
Narcóticos: morfina, codeína, propoxifeno, etc.
Agentes anabolizantes: testosterona, nandrolona, estanozolol, etc.
Diuréticos: hidroclorotiazínicos, furosemida, etc.
Betabloqueadores: propranolol, atenolol, etc.
Educação Física 55

Hormônios peptídeos e análogos: hormônio do crescimento, eritropoetina,


corticotropina.

O doping é uma prática que foge à ética do esporte, gera desigualdade


entre os atletas e equipes esportivas, pelos resultados irreais obtidos por atletas
drogados. Seu consumo traz sérios riscos à saúde de seu usuário.
A lamentável morte da heptatleta Birgit Dressel em 10 de abril de 1987, por
complicações orgânicas generalizadas, além de carregar consigo uma dezena de
lesões e deformidades graves, foi impressionantemente dolorosa e sofrida. A
nadadora alemã oriental Catherine Menschner está condenada a viver com um
colete especial para manter-se com a coluna cervical ereta. Ela também foi vítima
de abuso de esteroides anabólicos e hormônios masculinos durante sua vida
esportiva.

ÉTICA NO ESPORTE
Ética é o conjunto de atitudes e sentimentos inter-relacionados que vão do
respeito ao ser humano e à natureza em sua forma mais ampla, passando pela
fidelidade aos objetivos cientificamente traçados para a vida profissional e
culminando nos princípios morais e sociais dentre outros; os quais contribuem
definitivamente para que o homem alcance o equilíbrio entre a natureza e o seu
próprio eu.
A falta de ética no meio esportivo é facilmente identificada por meio de
ações tais como manipulação de resultados esportivos, falcatruas financeiras,
incitações e agressões físicas e verbais ou mesmo o exercício de cargos por
pessoas não habilitadas. Finalmente, o uso de substâncias ilícitas que visam à
quebra de recordes ou vitórias sobre os oponentes fecha com chave de ouro a má
fé e a conduta antiética de tal praticante.
O jogador Maradona foi dezenas de vezes noticiado pela mídia mundial por
seus envolvimentos em cenas constrangedoras justamente pelo uso de drogas em
sua vida comum. Na sua vida esportiva foi punido pelo uso de efedrina em uma
Copa do Mundo.
Educação Física 56

Foram detectados, também, no sangue de alguns atletas, substâncias com


a capacidade de camuflar o resultado do teste antidoping.
As drogas só devem ser usadas ou administradas sob estrita
recomendação pela classe médica competente e para tratamento de
enfermidades. O treinador que faz uso de drogas para o treinamento de seus
educandos, fato cada vez mais comum, infelizmente, não merece respeito de
nenhum de nós. Profissionais bem graduados e sérios não utilizam em hipótese
alguma o doping para atingir o alto rendimento nos seus alunos.

REVISÃO DA AULA DE NÚMERO 8.


Nela você observou o seguinte:
Os Esteroides Anabolizantes são substâncias sintéticas similares aos hormônios
sexuais masculinos e promovem, portanto, um aumento da massa muscular
(efeito anabolizante) e o desenvolvimento de caracteres masculinizantes.
o anabolizante tem uso na medicina para casos de osteoporose, deficiência de
crescimento, problemas hormonais masculinos, como o hipogonadismo.
Entretanto, só é ministrado em doses terapêuticas e necessitam sempre de
prescrição médica para serem adquiridos.
os esteroides anabolizantes também agem de maneira negativa, podem causar
câncer no fígado e aumentar as chances de uma morte prematura por
complicações cardíacas.
os casos de doping no esporte são cada vez mais comuns, apesar da alta
fiscalização dos comitês olímpicos.
A falta de ética no meio esportivo é facilmente identificada por meio de ações tais
como manipulação de resultados esportivos, falcatruas financeiras, incitações e
agressões físicas e verbais ou mesmo o exercício de cargos por pessoas não
habilitadas. Finalmente, o uso de substâncias ilícitas que visam à quebra de
recordes ou vitórias sobre os oponentes fecha com chave de ouro a má fé e a
conduta antiética de tal praticante.
Educação Física 57

Unidade 4 – A importância de uma alimentação


equilibrada

Aula 9 - O sedentarismo no mundo moderno. Causas e


consequências.

A TECNOLOGIA E A BUSCA PELO CONFORTO


Com a revolução do trabalho (mecanização e automação) e a urbanização
acelerada, a prevalência do sedentarismo cresceu muito, sendo um marco do
comportamento humano no século XX. Nos países desenvolvidos, considera-se
sedentário o indivíduo que não realiza atividades físicas no lazer, uma vez que a
grande maioria desloca-se utilizando automóveis e tem ocupações que não
exigem esforço físico. Entretanto, não se deve desconsiderar a parcela de
trabalhadores que ainda desempenha tarefas pesadas ou que exige grandes
deslocamentos, como o carteiro e o gari. Da mesma forma, as tarefas domésticas,
realizadas principalmente pelas mulheres, contribuem com uma significativa
parcela das calorias gastas por semana, não devendo ser ignoradas quando se
estuda a atividade física numa população.
Dados de países desenvolvidos indicam que menos de 15% da população
adulta praticam exercícios físicos regularmente. Uma parcela maior realiza
atividades físicas regulares moderadas (30 a 40%), enquanto uma parcela
semelhante é pouco ativa, insuficiente para derivar benefícios para a saúde. Entre
25 e 40% são realmente sedentários. Esses valores não diferem muito entre os
diversos países (inclusive o Brasil) e parecem difíceis de alterar a curto prazo.
(NAHAS, 2010).

CONSEQUÊNCIAS DO SEDENTARISMO NO MUNDO MODERNO


Considera-se sedentário um indivíduo que tenha um estilo de vida com um
mínimo de atividade física, equivalente a um gasto energético (trabalho + lazer +
atividades domésticas + locomoção) inferior a 500 kcal por semana. Para uma
Educação Física 58

pessoa ser considerada moderadamente ativa, ela deve realizar atividades físicas
que acumulem um gasto energético semanal de, pelo menos, 1.000 kcal. Isso
corresponde, aproximadamente, a caminhar a passos rápidos por 30 minutos,
cinco vezes por semana.
A inatividade física
representa uma causa
importante de debilidade, de
reduzida qualidade de vida e
morte prematura nas
sociedades contemporâneas,
particularmente nos países
industrializados. O número de
mortes associadas à
inatividade física pode ser
estimado combinando-se o Disponível em: http://ctesaude.wordpress.com/2010/05/12/sedentarismo-
e-suas-consequencias/. Acesso em 20 mar. 2012.
risco relativo deste
comportamento com a prevalência (número de casos) numa população.
Considerando, por exemplo, as doenças do coração, o risco de ocorrência
de um infarto é duas vezes maior para indivíduos sedentários quando comparados
com aqueles regularmente ativos. Se combinarmos esse indicador com a
estimativa de que em torno de 60% da população adulta não é ativa
suficientemente (prevalência), pode-se concluir que o risco populacional atribuído
à inatividade física é bastante alto e precisa ser levado a sério pela saúde pública.
Educação Física 59

Aula 10 – Como usar a alimentação a favor da sua saúde


equilibrando os alimentos de acordo com suas
características. A cultura do Fast Food e suas
implicações para a sociedade atual.

POR QUE É IMPORTANTE CUIDAR DA ALIMENTAÇÃO?


Se você pensar o corpo de forma individualizada, torna-se necessário
lembrarmos algumas questões relacionadas à alimentação, vitais para o
funcionamento do nosso organismo. O equilíbrio na ingestão de nutrientes garante
a saúde de nosso corpo. Proteínas, hidratos de carbono, lipídios, vitaminas e sais
minerais são os nutrientes contidos nos alimentos que consumimos diariamente.
As proteínas mantêm a estrutura e o funcionamento dos organismos vivos,
regulam a contração muscular, a produção de anticorpos, a expansão e a
contração dos vasos sanguíneos para manter a pressão arterial normal. Mas onde
elas se originam? Ao ingerirmos alimentos ricos em proteínas, estamos
fornecendo aminoácidos essenciais para o processo de síntese proteica. O corpo
precisa que determinados alimentos sejam ingeridos para que possam ser
absorvidos.
Mas, se ingerimos proteína, por que o nosso corpo realiza síntese proteica?
Se você estudou sobre a síntese proteica, já sabe que isso acontece porque as
células humanas possuem proteínas específicas diferentes daquelas fornecidas
pelos seres vivos que são base da nossa alimentação, como exemplo temos a
carne de frango, de gado, a alface, o milho. Uma vez ingerida, a proteína desses
seres vivos passa pelo processo de digestão. As macromoléculas proteicas são
transformadas em moléculas menores pela ação das enzimas digestivas
(proteases).
Além das proteínas, outros nutrientes são importantes para a manutenção
da nossa saúde, por exemplo: os hidratos de carbono e os lipídeos.
Educação Física 60

Os hidratos de carbono, representados pelos açúcares, têm função


energética. No sistema nervoso central, formado pelo encéfalo e pela medula
espinhal, a glicose é o principal substrato energético.
A glicose é estimulante de neurotransmissores e é armazenada nos
músculos. No momento em que o corpo precisa realizar determinado movimento,
ela é transformada em adenosina trisfosfato (ATP) num processo conhecido como
respiração celular.

A CULTURA DO FAST FOOD.


Leia o artigo abaixo:

Perigos do Fast-Food
Tiago Dantas

“O tempo talvez seja um dos principais


elementos de valor no contexto
globalizado atual. As sociedades,
majoritariamente as ocidentais, se
tornaram muito apressadas. Um
reflexo dessa “correria” é encontrado
na alimentação, nos chamados fast-
foods (do inglês, “comida rápida”).
Fast food é uma expressão
utilizada para se referir a todo alimento
preparado em um pequeno intervalo de tempo e consumido por conveniência,
como sanduíches e pizzas. De fato, esse hábito alimentar se tornou um elemento
cultural em alguns lugares, especialmente nos Estados Unidos, fato criticado
desde o final do século XX. Um dos piores perigos desse hábito foi comprovado
através dos dados demonstrando a obesidade dos americanos: Entre 1988 e
1994, 23% dos habitantes do país podiam ser caracterizados clinicamente como
obesos. Em 1999, esse número subiu para 30%.
Educação Física 61

Além de uma refeição dessas ser extremamente calórica (um sanduíche,


um refrigerante médio e algumas batatas fritas possuem em torno de 1500 Kcal),
correspondendo à grande parte do que deveria ser ingerido num dia, pode causar
problemas de saúde. A grande quantidade de gordura presente nesses alimentos
pode elevar os níveis de colesterol, aumentando o risco de doenças coronárias.
Além disso, o açúcar presente nesses alimentos pode ter uma ligação direta com
doenças cardíacas e diabetes.
Segundo o estudo Desenvolvimento do Risco Arterial Coronário em Jovens
Adultos feito nos Estados Unidos, a obesidade é responsável por cerca de 300 mil
mortes no país, e a cultura do fast-food é, provavelmente, o principal responsável
por isso”.

Disponível em: <http://www.mundoeducacao.com.br/saude-bem-estar/perigos-fastfood.htm>. Acesso em: 19 dez. 2011.

HORA DA REVISÃO
No final desta aula, você entendeu um pouco mais sobre alimentação. Entre
outras coisas, você descobriu que:
As proteínas mantêm a estrutura e o funcionamento dos organismos vivos,
regulam a contração muscular, a produção de anticorpos, a expansão e a
contração dos vasos sanguíneos para manter a pressão arterial normal.
Os hidratos de carbono, representados pelos açúcares, têm função
energética. No sistema nervoso central, formado pelo encéfalo e pela
medula espinhal, a glicose é o principal substrato energético.
A cultura do fast food está dominando a população capitalista pela
facilidade e rapidez na elaboração dos alimentos, mas deixa a desejar na
questão dos nutrientes.
O fast food não pode ser usado frequentemente, principalmente por
crianças que precisam de uma balança energética equilibrada para
favorecer o desenvolvimento.
Educação Física 62

Referências Bibliográficas

CAPINUSSU, J. M. e LIMA, W. A. Os eventos e os torcedores como principais


fontes de potencial mercadológico do esporte. EFDeportes.com, Revista Digital.
Buenos Aires, Año 16, Nº 162, Noviembre de 2011.Disponível em
http://www.efdeportes.com/. Acesso em 12 dez. 2011.

DUMAZEDIER, J. Lazer e cultura popular (M. L. S. Machado, Trad.). São Paulo:


Perspectiva, 1973.

DUMAZEDIER, J. Sociologia empírica do lazer. São Paulo: Perspectiva, 1979.

DUMAZEDIER, J. Valores e conteúdos culturais do lazer (R. M. Vieira, Trad.). São


Paulo: Sesc, 1980.

FERREIRA, M. S. Aptidão Física e Saúde na Educação Física Escolar: Ampliando


o Enfoque. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Campinas, jan./2001.

FREITAS, D., SILVA, F., LÜDORF, S. Culto ao Corpo, Estética ou Saúde: com
a palavra, os professores de Academias de Ginástica. Conbrace, 2009.

GOMES, C. Luce. Lazer e Trabalho. Brasília: SESI/DN, 2005.

MARCELLINO, Nelson C. Introdução aos estudos do lazer. Campinas: Autores


Associados, 1996.

NOGUEIRA, L. PALMA, A. Reflexões acerca das políticas de promoção de


atividade física e saúde: uma questão histórica. Revista Brasileira de Ciências
do Esporte, Campinas, maio/2003.
Educação Física 63

PEREIRA, M. A. S. Direito ao Lazer e Legislação Vigente no Brasil. Disponível


em http://www.estig.ipbeja.pt/~ac_direito/a1.pdf. Acesso em 19 dez. 2011.

SOARES, Carmem Lúcia. Imagens do corpo “educado”: um olhar sobre a


ginástica do século XIX. In: FERREIRA NETO, Amarílio (org). Pesquisa Histórica
na Educação Física. 1ed. Vitória: 1997, v.2, p.05-32.

SECRETARIA DO ESTADO DA EDUCAÇÃO DO PARANÁ. Educação Física no


Ensino Médio (livro didático). Vários Autores. – Curitiba: SEED-PR, 2006. – 232p.
Educação Física 64

TEXTOS ANEXOS PARA LEITURA

TEXTO 1.

DOPING NOS ESPORTES

“(...) Um ser humano perfeito, imbatível, capaz de quebrar recordes e acumular


vitórias. Para alcançar esse objetivo, muitos atletas utilizam métodos ou
substâncias proibidas (...)”.
Esta situação descrita na citação acima demonstra de forma bastante
resumida a maneira pela qual os atletas encaram o esporte na atualidade, sendo o
desejo de alcançar o status e o prestígio que o mesmo pode proporcionar o
principal objetivo destes atletas, e para atingir tal objetivo o corpo humano é
utilizado como principal instrumento, recebendo injeções de substâncias que de
alguma forma estimulam e auxiliam na melhoria do rendimento por parte destes
atletas esportivos.
O presente artigo tentará mostrar de forma bastante clara e objetiva
algumas destas substâncias usadas por atletas na melhoria do rendimento, os
esportes onde são utilizadas com maior frequência e quais efeitos tais substâncias
podem provocar ao organismo, sendo o conteúdo aqui descrito de grande valia
para que atletas e pessoas interessadas no assunto possam entender como
funcionam estas substâncias e se realmente vale a pena fazer uso delas para
tentar atingir um melhor desempenho físico no esporte que pratica.
No esporte a grande maioria das federações esportivas do mundo adota
uma lista de classes e métodos de substâncias dopantes. Tal lista apresenta estas
substâncias divididas em cinco classes: estimulantes, analgésicos narcóticos,
agentes anabolizantes, diuréticos e hormônios peptídicos e análogos. A partir de
agora este artigo tentará mostrar como estas substâncias atuam, ou seja, de que
forma elas auxiliam os atletas na melhoria de seu rendimento, e quais os efeitos
que tais substâncias podem provocar ao organismo.
Educação Física 65

Os estimulantes são substâncias que apresentam um efeito direto sobre o


sistema nervoso central, já que aumentam a estimulação do sistema cardíaco e do
metabolismo. Os principais esportes onde encontramos atletas que fazem uso
destas substâncias são o basquetebol, o ciclismo, o voleibol e o futebol.
Os maiores exemplos de estimulantes disseminados no esporte são as
anfetaminas, a cocaína, a efedrina e a cafeína. Estas substâncias são usadas
para conseguir os mesmos efeitos da adrenalina tal como o aumento da excitação.
Além disso podem ainda aumentar a capacidade de tolerância ao esforço físico e
diminuir o limiar de dor.
Apesar destas consideráveis vantagens que os estimulantes podem trazer
aos atletas para que estes melhorem o seu rendimento, estas substâncias podem
provocar alguns efeitos secundários potencialmente prejudiciais ao organismo tais
como a falta de apetite, a hipertensão arterial, palpitações e arritmias cardíacas,
alucinações e diminuição da sensação de fadiga. Além disso em alguns casos os
estimulantes podem provocar a morte de alguns atletas; um exemplo deste último
efeito acontece no caso de um atleta que precisa competir durante longos
períodos de tempo com temperaturas e taxas de umidade elevadas. A
temperatura corporal deste atleta tende a subir facilmente, porém devido aos
estimulantes torna-se difícil para o organismo desencadear o processo de
refrigeração. Assim o coração e outros órgãos, como o fígado e os rins, são
prejudicados, podendo este fato causar a morte.
Como podemos ver, os estimulantes são substâncias que geram vários
efeitos ao organismo e dentre eles um potencialmente nefasto: a morte. Portanto
entendemos que o uso de tais substâncias deve ser evitado no que se refere
apenas a melhoria do rendimento, pois não vale a pena utilizá-las
indiscriminadamente e correr o risco de sofrer tais efeitos tão prejudiciais ao
organismo humano.
Analgésicos narcóticos são substâncias proibidas no esporte e estão
representados pela morfina, petidina e substâncias análogas. São compostos
derivados do ópio e que atuam no sistema nervoso central diminuindo a sensação
Educação Física 66

de dor, sendo por esse último efeito o motivo pelo qual são utilizados por atletas,
principalmente em esportes de bastante resistência como a maratona e o triatlon.
Este efeito de "mascaramento" da sensação de dor que os analgésicos
narcóticos provoca pode ser prejudicial aos atletas, pois a ausência ou diminuição
da sensação dolorosa pode levar a que um atleta menospreze uma lesão
potencialmente perigosa, levando ao seu agravamento. Outros efeitos prejudiciais
destas substâncias ao organismo são a perda de equilíbrio e coordenação,
náuseas e vômitos, insônia e depressão, diminuição da frequência cardíaca e
ritmo respiratório e diminuição da capacidade de concentração.
Como acabamos de observar, os analgésicos narcóticos, assim como os
estimulantes, podem provocar os mais variados prejuízos ao organismo não
sendo, portanto, recomendado o seu uso sem uma prescrição por um médico
especialista.
Os agentes anabolizantes ou esteroides anabólicos são compostos
derivados de um hormônio masculino, a testosterona. Quando administrados no
organismo estes compostos entram em contato com as células do tecido muscular
e agem aumentando o tamanho dos músculos. Os principais esteroides
anabolizantes são a nandrolona, o estonozoil, o anadrol e a própria testosterona,
sendo estes alguns dos inúmeros produtos que existem no mercado na
atualidade.
Quando tomados em doses altas os anabolizantes aumentam o
metabolismo basal, o número de hemáceas e a capacidade respiratória. Estas
alterações provocam uma redução na taxa de gordura corporal. As pessoas que
os consomem ganham força, potência e maior tolerância ao exercício físico, sendo
principalmente por causa destes últimos efeitos que os anabolizantes
disseminaram-se tão rapidamente no meio esportivo, destacadamente em atletas
como halterofilistas, lutadores de artes marciais e eventualmente em todos os
tipos de esporte que envolvam força explosiva. São utilizados igualmente por
pessoas que querem um corpo mais musculoso.
Estudos científicos mostram que o uso inadequado de anabolizantes pode
causar sérios prejuízos a saúde, tais como o aumento da agressividade,
Educação Física 67

comportamento antissocial, alterações permanentes das cordas vocais em


mulheres (a voz fica mais grave), aumento do músculo cardíaco e uma possível
consequência de infartos em jovens, aumento da produção da enzima
transaminase, atrofia dos testículos e dor no saco escrotal, ginecomastia
(crescimento das mamas nos homens), esterilidade feminina e masculina,
crescimento excessivo de pêlos nas mulheres, aumento na massa muscular pelo
depósito de proteínas nas fibras musculares, redução do bom colesterol (HDL) e
aumento do mau colesterol (LDL), aumento do número de hemáceas jovens e
diminuição dos glóbulos brancos, hipertensão arterial etc., a lista dos prejuízos é
extensa e incompleta porque, como não há controle, os jovens e atletas usam
doses cavalares de drogas e efeitos colaterais desconhecidos ainda podem
aparecer. Na medicina a indicação de anabolizantes se restringe a pouquíssimos
casos. Muitas vezes são utilizados para o tratamento de anemias, da osteoporose
(diminuição da densidade óssea), em casos de hipogonadismo (baixa produção de
testosterona por parte do homem) e também em casos de doentes com câncer
terminal que muitas vezes se utilizam destas substâncias para ganhar peso.
No caso dos atletas de competição, percebemos que o uso de
anabolizantes por parte destes atletas é realizado de forma indiscriminada e, em
alguns casos, orientado por próprios profissionais da área de educação física.
Assim sendo, podemos perceber o quanto será fundamental a compreensão das
informações aqui contidas para que assim possamos combater tal uso de produtos
proibidos enquanto prevalecerem as regras atuais do esporte.
Os diuréticos são drogas que aumentam a formação e a excreção da urina.
Os principais exemplos de diuréticos que encontramos disseminados no esporte
são o triantereno e a furosemida, sendo que estas substâncias são utilizadas por
atletas esportivos em decorrência de dois fatores que podem provocar: perda de
peso e mascaramento de doping.
No caso do efeito da perda de peso citado anteriormente, estas substâncias
são usadas de modo a reduzir rapidamente a massa corporal de atletas
participantes de esportes onde há categorias de pesos. O boxe, o judô, o
halterofilismo e o karatê são alguns exemplos destes esportes. Também são
Educação Física 68

utilizados como tentativa de aumentar a excreção urinária e com isso eliminar


mais rapidamente eventuais substâncias dopantes, caracterizando assim o efeito
de mascaramento do doping citado anteriormente.
Além destes dois efeitos principais os diuréticos podem causar alguns
efeitos secundários prejudiciais ao organismo tais como, a desidratação
(diminuição de água no corpo), cãibra muscular, diminuição do volume sanguíneo,
doenças renais, alterações do ritmo cardíaco e perda acentuada de sais minerais.
Assim como os estimulantes, um efeito potencialmente prejudicial que os
diuréticos podem proporcionar é a morte em atletas, em decorrência de problemas
ao nível cardíaco e renal, sendo por esse motivo que o uso não controlado pode
ser extremamente perigoso. Na medicina são usados como drogas para controlar
a hipertensão arterial, diminuir edemas (inchaços), ou para combater a
insuficiência cardíaca congestiva (doença originada pela falência do coração).

Disponível em: <http://www.spiner.com.br/modules.php?name=News&file=article&sid=583>. Acesso em: 20 mar. 2012.


Educação Física 69

TEXTO 2

O QUE É ESGRIMA
A esgrima é um esporte de combate em que os competidores (esgrimistas)
utilizam armas brancas (florete, sabre e espada) para atacar e defender.
Relatos da prática da esgrima remontam o século XVI. Há relatos desta
época, em manuscritos europeus, que mostram a prática deste esporte. Na
França, no período do absolutismo (séculos XVII e XVIII), havia competições de
lutas com a utilização de sabres e espadas. No ano de 1896, nos Jogos Olímpicos
de Atenas, a esgrima fez parte do quadro de modalidades esportivas. A prática da
esgrima chegou ao Brasil durante o período Imperial. Já no começo do século XX,
militares do Rio de Janeiro adotavam a prática da esgrima durante os
treinamentos.
Uma luta de esgrima tem a duração de três assaltos, sendo que cada um
tem a duração de três minutos.
Na esgrima são utilizadas três armas brancas: florete, espada e sabre. A
espada e o florete, que medem 1,10 m, podem ser usados no combate somente
para atingir o adversário com a parte da ponta. O esgrimista ganha pontos,
quando toca a região do tronco do adversário com o florete. A espada pode ser
usada para atingir qualquer parte do corpo do adversário. Já o sabre (com até
1,05 metro) pode ser usado para atingir, com a ponta ou lâmina, a região da
cintura ou acima.
Cada vez que um esgrimista toca o colete do adversário é marcado o ponto
eletronicamente, através de sensores. Ganha o combate, o esgrimista que somar
mais pontos.
Os esgrimistas usam roupas especiais para o combate, com o propósito de
evitar ferimentos. Máscara metálica, luvas e colete protetor são equipamentos
obrigatórios para os homens. Além destes equipamentos, as mulheres usam
também protetores para os seios.
Educação Física 70

A pista de esgrima possui de 1,5 m a 2 m de largura e 14 m de extensão.


Há uma linha que divide a pista em dois lados iguais. No fundo de cada lado há
uma área (de 1,5 m a 2 m) em que o esgrimista atacado não pode entrar.
A competição mais importante da esgrima ocorre durante as Olimpíadas.
Esta modalidade esportiva, tanto para homens quanto para mulheres, fará parte
das Olimpíadas 2012 de Londres.
Outra competição muito importante é o Campeonato Mundial de Esgrima,
realizado todos os anos (exceto nos anos em que há Jogos Olímpicos).
Benefícios da prática de esgrima:
- Aumento da força, equilíbrio e habilidades corporais;
- Melhoria da resistência muscular;
- Melhorias na agilidade de pensamento, raciocínio e tomada de decisões;
- Desenvolvimento da coordenação motora;
- Desenvolvimento do poder de concentração.

A FIE (Federação Internacional de Esgrima) realiza competições e eventos


em nível internacional. No Brasil, a CBE (Confederação Brasileira de Esgrima)
organiza os campeonatos nacionais.

Curiosidades:
- Atualmente, as grandes potências mundiais da esgrima são: Itália, França,
Hungria e Rússia.
- A esgrima esteve presente em todas as edições dos Jogos Olímpicos da Era
Moderna, ou seja, desde 1896.
- A principal competição de esgrima em nível mundial é o Campeonato do Mundo
de Esgrima. Em 2012, o evento ocorrerá em Kiev (Ucrânia), entre os dias 14 e 15
de abril. Será um campeonato apenas com as modalidades que não serão
disputadas nas Olimpíadas de Londres 2012.

Disponível em: <http://www.suapesquisa.com/educacaoesportes/esgrima.htm>. Acesso em: 14 abr. 2012.


Educação Física 71

TEXTO 3.

FUTSAL

O Futsal, também conhecido como Futebol de Salão, é uma modalidade


esportiva que foi adaptada do futebol de campo para as quadras. O futsal é muito
praticado no Brasil, fazendo parte de uma das principais atividades esportivas das
aulas de Educação Física nas escolas de todo país.
O Futsal foi criado na cidade de Montevidéu (Uruguai) no ano de 1934. O
criador foi o professor de Educação Física da Associação Cristã de Moços de
Montevidéu, Juan Carlos Ceriani Gravier. Este professor batizou o esporte como
Indoor-Foot-Ball.
As equipes são formadas por 5 jogadores de linha (sendo um goleiro) e 7
jogadores, no máximo, como reservas.
O Futsal é praticado em quadra retangular de piso rígido, com medidas que
variam de acordo com a categoria. Na Liga de Futsal Masculina, por exemplo, a
quadra deve ter entre 38 e 42 metros de comprimento por 18 a 25 de largura.
A bola de futsal (categoria adulto masculino) deve ter entre 62 e 64 cm de
circunferência e peso entre 400 e 440 gramas.
O árbitro pode usar dois cartões para punir as faltas. O amarelo
(advertência) e o vermelho (expulsão por 2 minutos ou pode ser substituído ao
tomar um gol).
As substituições podem ocorrer a qualquer momento e em número
indeterminado. Os jogos da categoria adulto ocorrem em 40 minutos (2 tempos de
20 minutos).
O posicionamento de uma equipe de futsal segue o seguinte esquema:
goleiro (defende o gol com mãos e pés e também pode atacar), fixo (jogador de
defesa), ala (joga mais pelas laterais), pivô (movimenta-se no ataque e arma
jogadas).
No Brasil, os campeonatos e eventos de Futsal são administrados pela
CBFS (Confederação Brasileira de Futebol de Salão). Os campeonatos
Educação Física 72

internacionais são organizados pela AMF (Associação Mundial de Futsal) com


sede na cidade de Assunção (Paraguai). A FIFA também organiza campeonatos
de futsal.

Campeonatos mais importantes:


- Organizados pela AMF: Campeonato Mundial FIFUSA/AMF, Copa do Mundo de
Seleções Nacionais, Euroftusal e Campeonato Mundial de Clubes.
- Organizados pela FIFA: Mundial de Futsal da FIFA, Eurocopa e Copa das
Confederações da FIFA.

Potências do futsal mundial:


- O Brasil é uma das seleções mais fortes da atualidade (2011). O Brasil já foi
quatro vezes campeão no Mundial de Futsal da FIFA. O último título foi
conquistado em 2008, quando a seleção brasileira venceu na final a seleção
espanhola.
- Além do Brasil, merecem destaque no futsal mundial as seleções da Espanha e
Itália.

Você sabia?
- Em 2012, o Mundial de Futsal da FIFA ocorrerá na Tailândia, entre os dias 1 e 18
de novembro. A seleção brasileira é uma das favoritas ao título.

Disponível em: <http://www.suapesquisa.com/educacaoesportes/futsal.htm>. Acesso em: 14 abr. 2012.