Você está na página 1de 2

Série Grupos Pequenos, TEMA - “EM BUSCA

DO VERDADEIRO TROFÉU”. Em tempo de Copa


do Mundo de Futebol, preparamos seis lições,
como roteiros para os grupos. Lições estas
pertinentes, que desafiarão cada um de nós a
viver resolutamente “EM BUSCA DO
VERDADEIRO TROFÉU. Assim, convidamos os
queridos a refletirem um pouco nos ensinamentos do apóstolo Paulo, pois ele usa em
vários textos bíblicos a figura do atletismo para descrever a vida cristã. Ele é um homem
que tem olhos abertos para ver o mundo ao seu redor e daí tirar ricas lições espirituais.

Lição nº 02 – APROVEITE A CONCENTRAÇÃO


Texto Bíblico: João 15.1-17
Propósito da Lição
O propósito desta lição é fazer uma relação entre a preparação que é feita pela
Seleção Brasileira de Futebol antes da Copa do Mundo, na necessidade de viver um período
juntos chamado de “Concentração”. Nesse período, os jogadores e comissão técnica vivem um
tempo para estarem juntos, preparando-se física e taticamente, com os treinos de futebol,
porém também momentos de união entre todos. Isso é narrado por alguns como algum
fundamental para que o time seja efetivo em campo. Em uma entrevista com o técnico da
última Seleção Brasileira campeã em 2002, Luiz Felipe Scolari, juntamente com o ex-jogador
Ronaldo, vemos que a união era algo extremamente presente dentro da concentração e fazia
diferença em campo.
Na igreja há algo semelhante. Tal união é fundamental para que alcancemos o
verdadeiro troféu. Diante disso, vamos olhar para o texto de João 15.1-17 e verificar a
importância de tal tema para nossas vidas. Há um chamado de que, na copa da vida,
Aproveitemos a concentração.
1) Aproveite a concentração: Relacionando-se intensamente com o Técnico (João
15.1-11)
Jesus usa uma linguagem da área da botânica, das plantas, na qual começa o texto
dizendo “Eu sou a videira”. A expressão “Eu sou” é algo bastante presente nas
Escrituras. Em Êx 3.14 vemos Deus referindo-se a si mesmo como “Eu sou”. Essa
expressão se tornou algo extremamente santa para o judeu, de tal forma que um
israelita nunca pronunciava este nome, pois apenas Deus era digno de usá-la.
Isso perdurou até os tempos de Jesus. Em seu ministério, Jesus usou tal expressão
algumas vezes, o que deixou os judeus indignados, a ponto de tentarem apedrejá-lo.
Jesus disse: “EU SOU o Pão da vida (João 6:35, 1, 48, 51); EU SOU a Luz do mundo (João
8:12); EU SOU a porta das ovelhas (João 10:7,9); EU SOU o Bom Pastor (João 10:11,
14); EU SOU a Ressurreição e a Vida (João 11:25); EU SOU o Caminho, a Verdade e a
Vida (João 14:6) e EU SOU a videira verdadeira (João 15: 1,5)”1.
Ao destacar-se como “Eu sou”, Jesus nos chama a atenção para duas coisas.
Primeiro, Ele é Deus e nós não somos. Ele é Senhor e nós somos apenas criatura. Ele é
o Técnico supremo sobre nós e nós apenas jogadores que cooperam em sua missão.
Em segundo lugar, Ele é o único que É de fato. Ele não precisa de ninguém para SER,
mas nós dependemos dEle para ser, para existir. Somos dependentes dEle.
E, no texto que estudamos, Ele é a VIDEIRA. A videira é a árvore que dá uvas. A uva
é o fruto que gera o vinho, um símbolo fundamental para o cristianismo. Era um
momento daquela famosa ceia que Jesus celebra com seus discípulos. Assim, há
conexão para eles ao fato dele denominar-se como “videira”. É o fruto da videira que

1
Fonte: https://www.gotquestions.org/Portugues/Jesus-EU-SOU.html
nos alimenta espiritualmente: o sangue de Cristo. É só através dessa sangue que
encontramos o verdadeiro troféu.
Se Ele é a videira, Jesus diz que nós somos os ramos. Dependemos do caule da
videira para que a seiva (alimento das plantas) chegue até os ramos. Por isso,
precisamos viver ligados ao caule. Muitas vezes se pensa que a maior ordem desse
texto é “dar frutos”. Porém, no grego, texto original, o imperativo, a ordem, está em
“permanecer nEle”. O nosso chamado é para permanecer em Cristo. Estar
constantemente com Ele. Viver um relacionamento intenso com o Técnico supremo de
nossas vidas. O fruto é consequência direta de ser alimentado por Ele com a seiva do
seu amor. Por isso, esteja com o Pai diariamente, em oração e leitura da Palavra. Ele
quer nos alimentar para alcançarmos o verdadeiro troféu.

2) Aproveite a concentração: Dedicando-se no relacionamento com os outros


jogadores (João 15.12-17)

Em um time de futebol, a união entre os jogadores é fundamental. No último ano


foi possível ver um time de grande prestígio por seus jogadores, denominado
Palmeiras, ficar atrás de outro que não tinha grandes nomes, o time do Corinthians. A
análise foi que eles conseguiam jogar bem de forma coletiva, juntos sendo um bom
time.
Na copa da vida acontece a mesma coisa. Jesus, logo em seguida a falar sobre Ele
ser a videira, chama a atenção dos discípulos para “amarem uns aos outros”. Esse
amor mútuo é algo muito presente em toda a Bíblia. Deus forma, através de Abraão,
um povo, Israel, para que fosse luz para as nações. Cristo edifica a igreja, através do
seu Espírito, para que cumpra sua missão. Nós somos chamados diversas vezes por
Paulo a viver o “uns aos outros”. “Confessarmos nossos pecados uns aos outros (Tg
5.16), Edificarmos uns aos outros (1Ts 5.11; Rm 14.19), Levarmos as cargas uns dos
outros (Gl 6.2), Orarmos uns pelos outros (Tg 5.16), Sermos benevolentes uns para
com os outros (Ef 4.32), Sujeitarmo-nos uns aos outros (Ef 5.21)”2 e tantos outros.
Vida cristã é sempre uma vida comunitária. Não há como viver uma vida bíblica e
desigrejada. Precisamos uns dos outros. Somos um só corpo. Somos uma só videira,
sendo todos nós ramos ligados ao caule que nos alimenta, que é Cristo. Só assim
cumpriremos a missão, assim como Jesus orou dizendo: “Não rogo somente por estes,
mas também por aqueles que vierem a crer em mim, por intermédio da sua palavra; a
fim de que todos sejam um; e como és tu, ó Pai, em mim e eu em ti, também sejam
eles em nós; para que o mundo creia que tu me enviaste” (João 17.20-21).

Aplicação da Lição
1. Você tem vivido uma vida diária de relacionamento com o Técnico supremo? –
2. Você tem se dedicado a viver um relacionamento com os outros jogadores?
3. Você entende a importância da concentração, dos relacionamentos com Deus e
com os irmãos, para que alcancemos o verdadeiro troféu (salvação pessoal e de
outros)?
Lic. Valter Matheus

2
Fonte: http://ultimato.com.br/sites/estudos-biblicos/assunto/igreja/o-cuidado-de-uns-pelos-outros/