Você está na página 1de 16

Elaborado pelo Prof. Renato Madeira para madematica.blogspot.com.

QUESTÕES DE PROBABILIDADE DO VESTIBULAR DO INSTITUTO


TECNOLÓGICO DE AERONÁUTICA (ITA) DE 2004 A 2015

ENUNCIADOS

1) (ITA 2015) Três pessoas, aqui designadas por A, B e C, realizam o seguinte experimento: A recebe
um cartão em branco e nele assinala o sinal + ou o sinal –, passando em seguida a B, que mantém ou
troca o sinal marcado por A e repassa o cartão a C. Este, por sua vez, também opta por manter ou trocar
o sinal do cartão. Sendo de 1/3 a probabilidade de A escrever o sinal + e de 2/3 as respectivas
probabilidades de B e C trocarem o sinal recebido, determine a probabilidade de A haver escrito o sinal
+ sabendo-se ter sido este o sinal ao término do experimento.

2) (ITA 2014) Seja  o espaço amostral que representa todos os resultados possíveis do lançamento
simultâneo de três dados. Se A   é o evento para o qual a soma dos resultados dos três dados é igual
a 9 e B   o evento cuja soma dos resultados é igual a 10 , calcule:
a) n    ;
b) n  A  e n  B  ;
c) P  A  e P  B  .

3) (ITA 2013) Seja p uma probabilidade sobre um espaço amostral finito  . Se A e B são eventos
1 1 1
de  tais que p  A   , p  B   e p  A  B   , as probabilidades dos eventos A \ B , A  B e
2 3 4
A  B são, respectivamente,
C C

1 5 1
a) , e .
4 6 4
1 5 1
b) , e .
6 6 4
1 7 3
c) , e
6 12 4
1 5 1
d) , e .
3 6 3
1 7 3
e) , e .
4 12 4

4) (ITA 2013) Considere os seguintes resultados relativamente ao lançamento de uma moeda:


I. Ocorrência de duas caras em dois lançamentos.
II. Ocorrência de três caras e uma coroa em quatro lançamentos.
III. Ocorrência de cinco caras e três coroas em oito lançamentos.
Pode-se afirmar que
a) dos três resultados, I é o mais provável.
b) dos três resultados, II é o mais provável.
c) dos três resultados, III é o mais provável.
d) os resultados I e II são igualmente prováveis.

madematica.blogspot.com
Página 1 de 16
Elaborado pelo Prof. Renato Madeira para madematica.blogspot.com.

e) os resultados II e III são igualmente prováveis.

5) (ITA 2012) Dois atiradores acertam o alvo uma vez a cada três disparos. Se os dois atiradores
disparam simultaneamente, então a probabilidade do alvo ser atingido pelo menos uma vez é igual a
2
a)
9
1
b)
3
4
c)
9
5
d)
9
2
e)
3

6) (ITA 2012) Dez cartões estão numerados de 1 a 10 . Depois de embaralhados, são formados dois
conjuntos de 5 cartões cada. Determine a probabilidade de que os números 9 e 10 apareçam num
mesmo conjunto.

7) (ITA 2011) Numa caixa com 40 moedas, 5 apresentam duas caras, 10 são normais (cara e coroa) e
as demais apresentam duas coroas. Uma moeda foi retirada ao acaso e pelo menos uma de suas faces
era uma coroa. A probabilidade de a outra face desta moeda também ser uma coroa é:
7
a)
8
5
b)
7
5
c)
8
3
d)
5
3
e)
7

8) (ITA 2011) Sobre uma mesa estão dispostos 5 livros de história, 4 de biologia e 2 de espanhol.
Determine a probabilidade de os livros serem empilhados sobre a mesa de tal forma que aqueles que
tratam do mesmo assunto estejam juntos.

9) (ITA 2010) Um palco possui 6 refletores de iluminação. Num certo instante de um espetáculo
moderno os refletores são acionados aleatoriamente de modo que, para cada um dos refletores, seja de
2
a probabilidade de ser aceso. Então, a probabilidade de que, neste instante, 4 ou 5 refletores sejam
3
acesos simultaneamente, é igual a
16
a) .
27

madematica.blogspot.com
Página 2 de 16
Elaborado pelo Prof. Renato Madeira para madematica.blogspot.com.

49
b) .
81
151
c) .
243
479
d) .
729
24 25
e) 4  5 .
3 3

10) (ITA 2010) Uma urna de sorteio contém 90 bolas numeradas de 1 a 90, sendo que a retirada de uma
bola é equiprovável à retirada de cada uma das demais.
a) Retira-se aleatoriamente uma das 90 bolas desta urna. Calcule a probabilidade de o número desta
bola ser um múltiplo de 5 ou de 6.
b) Retira-se aleatoriamente uma das 90 bolas desta urna e, sem repô-la, retira-se uma segunda bola.
Calcule a probabilidade de o número da segunda bola retirada não ser um múltiplo de 6.

11) (ITA 2009) Uma amostra de estrangeiros, em que 18% são proficientes em inglês, realizou um
exame para classificar a sua proficiência nesta língua. Dos estrangeiros que são proficientes em inglês,
75% foram classificados como proficientes. Entre os não proficientes em inglês, 7% foram
classificados como proficientes. Um estrangeiro desta amostra, escolhido ao acaso, foi classificado
como proficiente em inglês. A probabilidade deste estrangeiro ser efetivamente proficiente nesta língua
é de aproximadamente:
a) 73%
b) 70%
c) 68%
d) 65%
e) 64%

12) (ITA 2009) Um determinado concurso é realizado em duas etapas. Ao longo dos últimos anos,
20% dos candidatos do concurso têm conseguido na primeira etapa nota superior ou igual à nota
mínima necessária para poder participar da segunda etapa. Se tomarmos 6 candidatos dentre os muitos
inscritos, qual é a probabilidade de no mínimo 4 deles conseguirem nota para participar da segunda
etapa?

13) (ITA 2008) Considere uma população de igual número de homens e mulheres, em que sejam
daltônicos 5% dos homens e 0,25% das mulheres. Indique a probabilidade de que seja mulher uma
pessoa daltônica selecionada ao acaso nessa população.
1
a)
21
1
b)
8
3
c)
21
5
d)
21
madematica.blogspot.com
Página 3 de 16
Elaborado pelo Prof. Renato Madeira para madematica.blogspot.com.

1
e)
4

14) (ITA 2008) Considere o conjunto D  n  ; 1  n  365 e H  P (D) formado por todos os
subconjuntos de D com 2 elementos. Escolhendo ao acaso um elemento B  H , a probabilidade de a
soma de seus elementos ser 183 é igual a
1
a)
730
46
b)
33215
1
c)
365
92
d)
33215
91
e)
730

15) (ITA 2008) Em um espaço amostral com uma probabilidade P, são dados os eventos A, B e C tais
que: P  A   P  B  1/ 2 , com A e B independentes, P(A  B  C)  1/ 16 , e sabe-se que
P ((A  B)  (A  C))  3 /10. Calcule as probabilidades condicionais P  C | A  B e P  C | A  BC  .

16) (ITA 2005) Retiram-se 3 bolas de uma urna que contém 4 bolas verdes, 5 bolas azuis e 7 bolas
brancas. Se P1 é a probabilidade de não sair bola azul e P2 é a probabilidade de todas as bolas saírem
da mesma cor, então a alternativa que mais se aproxima de P1  P2 é:
a) 0, 21
b) 0, 25
c) 0, 28
d) 0,35
e) 0, 40

17) (ITA 2005) São dados dois cartões, sendo que um deles tem ambos os lados na cor vermelha,
enquanto o outro tem um lado na cor vermelha e o outro na cor azul. Um dos cartões é escolhido ao
acaso e colocado sobre uma mesa. Se a cor exposta é vermelha, calcule a probabilidade de o cartão
escolhido ter a outra cor também vermelha.

18) (ITA 2004) Uma caixa branca contém 5 bolas verdes e 3 azuis, e uma caixa preta contém 3 bolas
verdes e 2 azuis. Pretende-se retirar uma bola de uma das caixas. Para tanto, 2 dados são atirados. Se a
soma resultante dos dois dados for menor que 4, retira-se uma bola da caixa branca. Nos demais casos,
retira-se uma bola da caixa preta. Qual é a probabilidade de se retirar uma bola verde?

madematica.blogspot.com
Página 4 de 16
Elaborado pelo Prof. Renato Madeira para madematica.blogspot.com.

QUESTÕES DE PROBABILIDADE DO VESTIBULAR DO INSTITUTO


TECNOLÓGICO DE AERONÁUTICA (ITA) DE 2004 A 2015

ENUNCIADOS E RESOLUÇÕES

1) (ITA 2015) Três pessoas, aqui designadas por A, B e C, realizam o seguinte experimento: A recebe
um cartão em branco e nele assinala o sinal + ou o sinal –, passando em seguida a B, que mantém ou
troca o sinal marcado por A e repassa o cartão a C. Este, por sua vez, também opta por manter ou trocar
o sinal do cartão. Sendo de 1/3 a probabilidade de A escrever o sinal + e de 2/3 as respectivas
probabilidades de B e C trocarem o sinal recebido, determine a probabilidade de A haver escrito o sinal
+ sabendo-se ter sido este o sinal ao término do experimento.

5
RESPOSTA:
13

RESOLUÇÃO:
Vamos construir uma árvore de probabilidades.

Seja o evento E1 que consiste em o experimento terminar com o sinal +, então:


1 1 1 1 2 2 2 2 1 2 1 2 13
P  E1               .
3 3 3 3 3 3 3 3 3 3 3 3 27
Seja o evento E 2 que consiste em A escrever o sinal +, então a probabilidade de A haver escrito o sinal
+ sabendo-se ter sido este o sinal ao término do experimento é P  E 2 | E1  .
P  E 2  E1 
A probabilidade condicional P  E 2 | E1  é dada por P  E 2 | E1   .
P  E1 

madematica.blogspot.com
Página 5 de 16
Elaborado pelo Prof. Renato Madeira para madematica.blogspot.com.

O evento E 2  E1 corresponde aos casos em que A escreve o sinal + e o sinal ao término do


1 1 1 1 2 2 5
experimento também é +. Assim, a sua probabilidade é P  E 2  E1         .
3 3 3 3 3 3 27
Portanto, a probabilidade de A haver escrito o sinal + sabendo-se ter sido este o sinal ao término do
P  E 2  E1  5 27 5
experimento é P  E 2 | E1     .
P  E1  13 27 13

2) (ITA 2014) Seja  o espaço amostral que representa todos os resultados possíveis do lançamento
simultâneo de três dados. Se A   é o evento para o qual a soma dos resultados dos três dados é igual
a 9 e B   o evento cuja soma dos resultados é igual a 10 , calcule:
a) n    ;
b) n  A  e n  B  ;
c) P  A  e P  B  .

RESPOSTA: a) 216; b) 25 e 27; c) 25/216 e 1/8

RESOLUÇÃO:
a) Pelo princípio multiplicativo, temos: n     6  6  6  216 .

b) Sejam as triplas ordenadas da forma  x, y, z  , onde 1  x, y, z  6 e x, y, z  , os possíveis


resultados do lançamento dos três dados.
No caso do evento A , devemos ter x  y  z  9 . Mas como estamos interessados nas soluções com
1  x, y, z  6 , devemos reescrever a equação na forma  x 1   y 1   z 1  6 , pois a quantidade
de soluções não negativas desta equação é igual à quantidade de soluções da equação original com
x, y, z  1 .
8! 87
A equação  x 1   y 1   z 1  6 possui P86,2    28 soluções. Entretanto as soluções
6!2! 2
 6, 0, 0  ,  0, 6, 0  e  0, 0, 6  devem ser descartadas, pois apresentam x  7 , y  7 e z  7 ,
respectivamente, que não são resultados válidos.
Portanto, n  A   28  3  25 .
No caso do evento B , devemos ter x  y  z  10 . Mas como estamos interessados nas soluções com
1  x, y, z  6 , devemos reescrever a equação na forma  x 1   y 1   z 1  7 , pois a quantidade
de soluções não negativas desta equação é igual à quantidade de soluções da equação original com
x, y, z  1 .
9! 9 8
A equação  x 1   y 1   z 1  7 possui P97,2    36 soluções. Entretanto as soluções
7!2! 2
 7, 0, 0  ,  0, 7, 0  ,  0, 0, 7  ,  6,1, 0  ,  6, 0,1 , 1, 6, 0  ,  0, 6,1 , 1, 0, 6  e  0,1, 6  devem ser
descartadas, pois apresentam alguma das variáveis com valor superior a 6 , que não é um resultado
válido.
Portanto, n  B   36  9  27 .

madematica.blogspot.com
Página 6 de 16
Elaborado pelo Prof. Renato Madeira para madematica.blogspot.com.

c) Como todos os eventos elementares são equiprováveis, então aplicando a probabilidade de Laplace,
temos:
n  A  25
P A  
n    216
n  B  27 1
P  B   
n    216 8

3) (ITA 2013) Seja p uma probabilidade sobre um espaço amostral finito  . Se A e B são eventos
1 1 1
de  tais que p  A   , p  B   e p  A  B   , as probabilidades dos eventos A \ B , A  B e
2 3 4
A  B são, respectivamente,
C C

1 5 1
a) , e .
4 6 4
1 5 1
b) , e .
6 6 4
1 7 3
c) , e
6 12 4
1 5 1
d) , e .
3 6 3
1 7 3
e) , e .
4 12 4

RESPOSTA: e

RESOLUÇÃO:
1 1 1
Como A \ B  A \  A  B  e  A  B   A , então p  A \ B   p  A   p  A  B     .
2 4 4
1 1 1 7
Pelo princípio da inclusão-exclusão, temos: p  A  B   p  A   p  B   p  A  B      .
2 3 4 12
Pelas leis de De Morgan, temos: p  A C  BC   p   A  B    1  p  A  B   1   .
C 1 3
4 4

4) (ITA 2013) Considere os seguintes resultados relativamente ao lançamento de uma moeda:


I. Ocorrência de duas caras em dois lançamentos.
II. Ocorrência de três caras e uma coroa em quatro lançamentos.
III. Ocorrência de cinco caras e três coroas em oito lançamentos.
Pode-se afirmar que
a) dos três resultados, I é o mais provável.
b) dos três resultados, II é o mais provável.
c) dos três resultados, III é o mais provável.
d) os resultados I e II são igualmente prováveis.
e) os resultados II e III são igualmente prováveis.

madematica.blogspot.com
Página 7 de 16
Elaborado pelo Prof. Renato Madeira para madematica.blogspot.com.

RESPOSTA: d

RESOLUÇÃO:
1
Seja a probabilidade de sair cara em um lançamento p  H   e a probabilidade de sair coroa em um
2
1
lançamento p  T   .
2
1 1 1
A probabilidade de ocorrerem duas caras em dois lançamentos é p I  p  H   p  H     .
2 2 4
A probabilidade de ocorrerem três caras e uma coroa em quatro lançamentos é
3
 4  
pII     p  T    p  H   4      .
3 1 1 1
1 2 2 4
A probabilidade de ocorrerem cinco caras e três coroas em oito lançamentos é
3 5
8      
p III      p  T    p  H  
3 5 8 7 6 1 1 7 1
      .
 3 6  2   2  32 4
Assim, PIII  PII  PI e, portanto, os resultados I e II são igualmente prováveis.

5) (ITA 2012) Dois atiradores acertam o alvo uma vez a cada três disparos. Se os dois atiradores
disparam simultaneamente, então a probabilidade do alvo ser atingido pelo menos uma vez é igual a
2
a)
9
1
b)
3
4
c)
9
5
d)
9
2
e)
3

RESPOSTA: d

RESOLUÇÃO:
Seja A o evento no qual o primeiro atirador acerta o alvo e B o evento no qual o segundo atirador
acerta o alvo.
1
A probabilidade de cada atirador acertar o alvo em um disparo é p  A   p  B   e a probabilidade de
3
1 2
errar o alvo é p  A   p  B   1   .
3 3
2 2 4
A probabilidade de os dois atiradores errarem o alvo é p  A  B   p  A   p  B     .
3 3 9

madematica.blogspot.com
Página 8 de 16
Elaborado pelo Prof. Renato Madeira para madematica.blogspot.com.

Logo, a probabilidade de pelo menos um dos atiradores acertar o alvo (ocorrência do evento A , evento
B ou ambos) é p  A  B   1  p  A  B   1  p  A  B   1   .
4 5
9 9
Alternativamente, poderíamos calcular essa probabilidade fazendo
1 1 1 1 5
p  A  B  p  A   p  B  p  A  B      .
3 3 3 3 9

6) (ITA 2012) Dez cartões estão numerados de 1 a 10 . Depois de embaralhados, são formados dois
conjuntos de 5 cartões cada. Determine a probabilidade de que os números 9 e 10 apareçam num
mesmo conjunto.

RESPOSTA: 4/9

1ª RESOLUÇÃO:
10   5  10!
O número de total casos é n           1  252 , onde são escolhidas 5 das 10 cartas para
 5   5  5!5!
formar o primeiro conjunto e as 5 cartas restantes formam o segundo conjunto.
O número de casos favoráveis pode ser calculado fixando 9 e 10 em um dos grupos. Assim, o número
8  5 8!
de casos favoráveis é n  A   2        2  1  112 , onde são escolhidas 3 das 8 cartas
 3  5 3! 5!
restantes para o conjunto em que já estão o 9 e o 10 , as 5 restantes ficam no outro conjunto e
multiplica-se por 2 para considerar que o 9 e o 10 podem estar no primeiro ou no segundo conjunto.
n  A  112 4
Portanto, P  A     .
n    252 9
2ª RESOLUÇÃO:
Consideremos as cartas ocupando 10 posições, onde as 5 primeiras posições representam o primeiro
conjunto e 5 últimas representam o segundo conjunto.
10
grupo 1 grupo 2
Colocando-se o 10 em uma das posições, haverá 9 posições restantes que poderão ser ocupadas pelo 9
e, dessas posições, 4 estão no mesmo conjunto que o 10 .
4
Logo, a probabilidade de que os números 9 e 10 apareçam num mesmo conjunto é p  .
9

7) (ITA 2011) Numa caixa com 40 moedas, 5 apresentam duas caras, 10 são normais (cara e coroa) e
as demais apresentam duas coroas. Uma moeda foi retirada ao acaso e pelo menos uma de suas faces
era uma coroa. A probabilidade de a outra face desta moeda também ser uma coroa é:
7
a)
8
5
b)
7

madematica.blogspot.com
Página 9 de 16
Elaborado pelo Prof. Renato Madeira para madematica.blogspot.com.

5
c)
8
3
d)
5
3
e)
7

RESPOSTA: c

RESOLUÇÃO:
Se uma das faces da moeda retirada era uma coroa, então ela é uma das 10 moedas normais (cara e
coroa) ou uma das 25 moedas de duas coroas, ou seja, o espaço amostral é n     10  25  35 .
Para que a outra face dessa moeda também seja coroa, é preciso que ela seja uma das 25 moedas de
duas coroas, ou seja, o número de casos favoráveis é n  A   25 .
n  A  25 5
Logo a probabilidade de isso acontecer é p  A     .
n    35 7

8) (ITA 2011) Sobre uma mesa estão dispostos 5 livros de história, 4 de biologia e 2 de espanhol.
Determine a probabilidade de os livros serem empilhados sobre a mesa de tal forma que aqueles que
tratam do mesmo assunto estejam juntos.

1
RESPOSTA:
1155

RESOLUÇÃO:
O número de permutações favoráveis é n  A   3! 5! 4! 2! , onde as matérias foram permutadas e os
livros de cada matéria foram permutados entre si. O número de permutações possíveis é n     11! .
Como as permutações são equiprováveis, então a probabilidade pedida é
n  A  3! 5! 4! 2! 6  5! 24  2 1
p A     .
n  11! 1110  9  8  7  6  5! 1155

9) (ITA 2010) Um palco possui 6 refletores de iluminação. Num certo instante de um espetáculo
moderno os refletores são acionados aleatoriamente de modo que, para cada um dos refletores, seja de
2
a probabilidade de ser aceso. Então, a probabilidade de que, neste instante, 4 ou 5 refletores sejam
3
acesos simultaneamente, é igual a
16
a) .
27
49
b) .
81
151
c) .
243

madematica.blogspot.com
Página 10 de 16
Elaborado pelo Prof. Renato Madeira para madematica.blogspot.com.

479
d) .
729
24 25
e) 4  5 .
3 3

RESPOSTA: a

RESOLUÇÃO:
Seja A o evento associado a haver exatamente 4 refletores acesos e B o evento associado a haver
exatamente 5 refletores acesos.
4 2
2 1 240
p  A   C64      
3 3 729
5 1
2  1  192
p  B   C56     
3  3  729
240 192 16
p  A  B  p  A   p  B   
729 729 27
Logo, a probabilidade de que, neste instante, 4 ou 5 refletores sejam acesos simultaneamente, é igual a
16
.
27

10) (ITA 2010) Uma urna de sorteio contém 90 bolas numeradas de 1 a 90, sendo que a retirada de uma
bola é equiprovável à retirada de cada uma das demais.
a) Retira-se aleatoriamente uma das 90 bolas desta urna. Calcule a probabilidade de o número desta
bola ser um múltiplo de 5 ou de 6.
b) Retira-se aleatoriamente uma das 90 bolas desta urna e, sem repô-la, retira-se uma segunda bola.
Calcule a probabilidade de o número da segunda bola retirada não ser um múltiplo de 6.

RESPOSTA: a) 1/3; b) 5/6

RESOLUÇÃO:
a) Seja A o evento associado à bola retirada da urna ter número múltiplo de 5 e B o evento associado à
bola retirada da urna ter número múltiplo de 6.
 90   90   90 
n  A      18 , n  B      15 , n  A  B      3
5 6  30 
n  A  B  n  A   n  B  n  A  B  18  15  3  30
30 1
p  A  B  
90 3
b) Seja C o evento associado à segunda bola retirada ter número múltiplo de 6 e o evento B associado à
primeira bola retirada ter número múltiplo de 6.
p  C  p  C / B  p  B  p C / B  p  B    
14 15 15 75 1

89 90 89 90 6

madematica.blogspot.com
Página 11 de 16
Elaborado pelo Prof. Renato Madeira para madematica.blogspot.com.

A probabilidade de o número da segunda bola retirada não ser um múltiplo de 6 é p  C   1 


1 5
 .
6 6

11) (ITA 2009) Uma amostra de estrangeiros, em que 18% são proficientes em inglês, realizou um
exame para classificar a sua proficiência nesta língua. Dos estrangeiros que são proficientes em inglês,
75% foram classificados como proficientes. Entre os não proficientes em inglês, 7% foram
classificados como proficientes. Um estrangeiro desta amostra, escolhido ao acaso, foi classificado
como proficiente em inglês. A probabilidade deste estrangeiro ser efetivamente proficiente nesta língua
é de aproximadamente:
a) 73%
b) 70%
c) 68%
d) 65%
e) 64%

RESPOSTA: b

RESOLUÇÃO:
O número de proficientes classificados como proficientes é 18%  75% do total e o número de não
proficientes classificados como proficientes é 82%  7% do total.
18%  75%
Portanto, a probabilidade pedida é p   70% .
18%  75%  82%  7%

12) (ITA 2009) Um determinado concurso é realizado em duas etapas. Ao longo dos últimos anos,
20% dos candidatos do concurso têm conseguido na primeira etapa nota superior ou igual à nota
mínima necessária para poder participar da segunda etapa. Se tomarmos 6 candidatos dentre os muitos
inscritos, qual é a probabilidade de no mínimo 4 deles conseguirem nota para participar da segunda
etapa?

53
RESPOSTA:
3125

RESOLUÇÃO:
4 2 5 1 6 0
 6 1   4  6 1   4   6 1   4  53
p                   
 4 5   5  5 5   5   6 5   5  3125

13) (ITA 2008) Considere uma população de igual número de homens e mulheres, em que sejam
daltônicos 5% dos homens e 0,25% das mulheres. Indique a probabilidade de que seja mulher uma
pessoa daltônica selecionada ao acaso nessa população.
1
a)
21

madematica.blogspot.com
Página 12 de 16
Elaborado pelo Prof. Renato Madeira para madematica.blogspot.com.

1
b)
8
3
c)
21
5
d)
21
1
e)
4

RESPOSTA: a

RESOLUÇÃO:
0, 25%
p (mulher  daltônica) 1
p (mulher| daltônica)   2 
p (daltônica) 5, 25% 21
2

14) (ITA 2008) Considere o conjunto D  n  ; 1  n  365 e H  P (D) formado por todos os
subconjuntos de D com 2 elementos. Escolhendo ao acaso um elemento B  H , a probabilidade de a
soma de seus elementos ser 183 é igual a
1
a)
730
46
b)
33215
1
c)
365
92
d)
33215
91
e)
730

RESPOSTA: a

RESOLUÇÃO:
Sejam x1 e x 2 os elementos de B tais que x1  x 2  183 .
Logo, existem 91 possibilidades para B, a saber: {182, 1}; {181, 2}; ...; {92, 91}.
 365 
O conjunto D possui   subconjuntos de 2 elementos.
 2 
91 91 1
Assim, a probabilidade procurada é igual a   .
 365  365  364 730
  2
 2 

madematica.blogspot.com
Página 13 de 16
Elaborado pelo Prof. Renato Madeira para madematica.blogspot.com.

15) (ITA 2008) Em um espaço amostral com uma probabilidade P, são dados os eventos A, B e C tais
que: P  A   P  B  1/ 2 , com A e B independentes, P(A  B  C)  1/ 16 , e sabe-se que
P ((A  B)  (A  C))  3 /10. Calcule as probabilidades condicionais P  C | A  B e P  C | A  BC  .

RESPOSTA: 1/4 e 1/5

RESOLUÇÃO:

A
B

3
2 1
16 x
10 4

1
16
1
x
20

1
y
4

y
C

Como A e B são independentes,


1
P(C  (A  B)) P(A  B  C) 16 1
P(C | A  B)    
P(A  B) P(A).P(B) 1
.
1 4
2 2
1
Novamente, como A e B são independentes, P(A  B)  P(A  B)  P(A  B)  P(A  B)  .
4
3
Em particular, P(A  B  C)  P(A  B)  P(A  B  C)  .
16
3 1
Como P((A  B)  (A  C))  P(A  (B  C))  , P(A  B  C)  e
10 20
P(C  (A  B)) 1
P(C | A  B)   .
P(A  B) 5

16) (ITA 2005) Retiram-se 3 bolas de uma urna que contém 4 bolas verdes, 5 bolas azuis e 7 bolas
brancas. Se P1 é a probabilidade de não sair bola azul e P2 é a probabilidade de todas as bolas saírem
da mesma cor, então a alternativa que mais se aproxima de P1  P2 é:

madematica.blogspot.com
Página 14 de 16
Elaborado pelo Prof. Renato Madeira para madematica.blogspot.com.

a) 0, 21
b) 0, 25
c) 0, 28
d) 0,35
e) 0, 40

RESPOSTA: e

RESOLUÇÃO:
47 11
A probabilidade de a primeira bola retirada não ser azul é  .
4  5  7 16
10
A probabilidade de a segunda bola retirada não ser azul, dado que a primeira não é azul, é .
15
9
A probabilidade da terceira bola retirada não ser azul, dado que as duas primeiras não são azuis, é .
14
11 10 9
Portanto, a probabilidade de não sair bola azul é P1    .
16 15 14
4 3 2
A probabilidade de todas as bolas serem verdes é   .
16 15 14
5 4 3
A probabilidades de todas as bolas serem azuis é   .
16 15 14
7 6 5
A probabilidade de todas as bolas serem brancas é   .
16 15 14
4 3 2 5 4 3 7 6 5
Portanto, P2          .
16 15 14 16 15 14 16 15 14
11 10 9 4 3 2 5 4 3 7 6 5 107
Assim, P1  P2               0,38 .
16 15 14 16 15 14 16 15 14 16 15 14 280

17) (ITA 2005) São dados dois cartões, sendo que um deles tem ambos os lados na cor vermelha,
enquanto o outro tem um lado na cor vermelha e o outro na cor azul. Um dos cartões é escolhido ao
acaso e colocado sobre uma mesa. Se a cor exposta é vermelha, calcule a probabilidade de o cartão
escolhido ter a outra cor também vermelha.

2
RESPOSTA:
3

RESOLUÇÃO:
Seja o cartão 1 aquele que tem as duas faces na cor vermelha, e o cartão azul aquele que tem uma face
azul e outra vermelha.
Vamos construir uma árvore de possibilidades.

madematica.blogspot.com
Página 15 de 16
Elaborado pelo Prof. Renato Madeira para madematica.blogspot.com.

As extremidades da árvore têm a mesma probabilidade. Se a cor exposta for vermelha, então temos
n     3 possibilidade e dessas n  A   2 são favoráveis, pois são do cartão 1. Portanto, a
n A 2
probabilidade pedida é p  A    .
n  3

18) (ITA 2004) Uma caixa branca contém 5 bolas verdes e 3 azuis, e uma caixa preta contém 3 bolas
verdes e 2 azuis. Pretende-se retirar uma bola de uma das caixas. Para tanto, 2 dados são atirados. Se a
soma resultante dos dois dados for menor que 4, retira-se uma bola da caixa branca. Nos demais casos,
retira-se uma bola da caixa preta. Qual é a probabilidade de se retirar uma bola verde?

289
RESPOSTA:
480

RESOLUÇÃO:
A soma resultante dos dois dados é menor que 4 para os resultados 1,1 , 1, 2  e  2,1 , então a
3 3
probabilidade de se escolher a bola da caixa branca é p  B    .
6  6 36
3 33
A probabilidade de se escolher a bola da caixa preta é p  P   1  p  B   1   .
36 36
Pelo teorema da probabilidade total, temos:
3 5 33 3 25  33  8 289
p  V   p  B  p  V | B  p  P   p  V | P        .
36 8 36 5 12  8  5 480
onde p  V | B  é a probabilidade de se escolher uma bola verde dado que a escolha será da caixa branca
e p  V | P  é a probabilidade de se escolher uma bola verde dado que a escolha será da caixa preta.

madematica.blogspot.com
Página 16 de 16