Você está na página 1de 4

HEMORRAGIAS

Hemorragia interna: Na hemorragia interna não se vê o sangue e a vítima corre o sério risco
de entrar em estado de choque. Na hemorragia interna o sangue se acumula dentro das
cavidades do corpo. É provocado por ferimentos no fígado, baço, cérebro etc... São casos de
difícil diagnóstico, mas podem manifestar-se pelo estado de choque.

Hemorragias: Arterial: Saida intermitente de sangue vermelho brilhante. Venosa: Saida


continua de sangue vermelho escuro. Capilar: Saida de sangue em pequena quantidade. Sinais
e sintomas: pulso rápido e fraco pele fria, suor abundante, palidez intensa, mucosas (lábios e
parte interna da pálpebra inferior) descoradas), sede , ansiedade e agitaçã, náuseas e vômitos,
sensação de frios e presença de tremores, respiração curta, rápida e irregular, tontura ou
inconsciência.

Procedimentos que o socorrista deve adotar nos casos de hemorragia interna: Manter a
vítima deitada, com a cabeça voltada para o lado, se não houver suspeita de trauma na coluna.
Afrouxar a roupa apertada (no pescoço, peito e na cintura), Retirar da boca da vítima prótese
dentária, goma de mascar ou qualquer alimento. Manter a vítima agasalhada. Observar a
respiração e os batimentos cardíacos e, se for necessário, providenciar a reanimação ou
respiração artificial. Procurar imediatamente um médico.

Hemorragia externa: São aquelas que ocorrem derramamento de sangue para fora do corpo;
é o caso dos cortes ou esmagamentos. Não é recomendável mexer na ferida nem aplicar
qualquer medicação.

Procedimentos: Cobrir o ferimento com firmeza, usando pano limpo(lenço, gaze, compressa,
pedaço de toalha, roupa etc.. Compressão direta no local da hemorragia, Elevação do braço
no qual há hemorragia.

A compressão e a elevação simultânea dos membros feridos são o melhor método para conter
uma hemorragia. Se essas medidas não forem suficientes, então faz-se necessário comprimir a
artéria afetada um pouco acima da lesão. Quando a vítima teve alguma parte do corpo
amputada ou dilacerada, as hemorragias podem ser controladas com o uso de torniquete.

Como fazer um torniquete: Enrole o pano acima do local machucado. Depois, dê um meio nó
nas duas pontas do pano. Sobre o meio nó, coloque um pedaço de pau, um lápis ou uma
caneta. Termine de dar o nó e gire o pedaço de pau até que a hemorragia estanque.

Cuidados no uso de torniquete: O torniquete é feito acima da área com hemorragia Anote,
com uma caneta, batom, carvão ou um fósforo queimado, em qualquer parte visível do corpo
da vítima, as letras TQ(torniquete) e a hora em que foi colocado. Não use o torniquete
próximo de articulações. Afrouxe o torniquete a cada 10 a 15 minutos ou a qualquer momento
em que a vítima apresentar as extremidades frias ou arroxeadas. Enquanto estiver tentando
controlar a hemorragia, o socorrista deve manter a vítima deitada, agasalhada, evitando o
contato da área lesada com o chão. Coloque algo sob ao pés da vítima, de modo que fiquem
mais elevado do que a cabeça. Cubra a vítima, porém não cubra o torniquete; observe-o
cuidadosamente, inclusive durante o transporte.
O torniquete só deve ser feito se a técnica de compressão direta e elevação do membro ferido
não surtir efeito.

Hemorragia nasal: De todas as hemorragias a nasal é a mais comum, tanto em crianças como
em adultos. Causas: É causado pelo rompimento dos vasos sangüíneos do nariz.
Procedimentos: Acalmar a vítima. Sente-se em uma cadeira com o tronco ereto e a cabeça
levemente inclinada para trás. E aperte a narina que sangra de cindo minutos, sem retirar a
mão. Orientar a vítima a não assoar o nariz.

Hemorragia nos pulmões: Sinais e ou sintomas: O sangue, vermelho vivo e de aspecto


espumoso, sai pela boca e pelo nariz. Ocorre tosse. O quadro exige atendimento médico
urgente.

Hemorragia de esôfago, estômago ou duodeno: Sintomas: A vítima apresenta náuseas, mal-


estar e vômito de sangue vermelho vivo ou escuro, como borra de café. Podem ocorrer ainda
evacuações escuras e fétidas. Como o socorrista deve proceder: Colocar a vítima deitada, sem
travesseiro. Elevar as pernas da vítima para evitar o estado de choque Providenciar
atendimento médico com urgência. Impedir a vítima de ingerir líquidos.

Hematúria : A presença de glóbulos sangüíneos vermelhos na urina. Geralmente indica uma


condição patológica. Causas: Inflamação aguda dos órgãos urinários, como resultado de
doenças, ou irritação, provenientes dos cálculos renais. Tumores, trauma ou doença renal
Deve se ter certeza de que a amostra não estava contaminada com sangue menstrual, da
vagina.

Procedimentos: Procurar o médico, informações para o médico:

• Data de início
• Cor da urina
• É o primeiro episódio?
• Febre
• Dor abdominal
• Traumatismo abdominal
• Prática de exercícios físicos intensos
• Medicamentos em uso
• Alimentos consumidos na época da hematúria
• História familiar de doenças renais, surdez ou anemia