Você está na página 1de 14

Instituto de Matemática e Estatı́stica da USP

MAT 2455 - Cálculo Diferencial e Integral III para Engenharia


Prova 2 - 1o semestre de 2012

Turma A
Questão 1:

(a) (1,5 ponto) Calcule a massa do arame com formato γ, onde γ é a curva obtida pela
interseção das superfı́cies

(x − 1)2 + 2(y + 1)2 + z 2 = 2 e z = x − 1


p
com densidade δ(x, y, z) = 1 + (y + 1)2 .

 x 
(b) (2,0 pontos) Seja F~ (x, y) = 2
p 3
3x + 2 1 + y, √ + y . Determine o domı́nio do
1+y
campo F~ e mostre que F~ é conservativo. Calcule
Z
F~ · d~r sendo γ(t) = ( 4(t2 + t)2 + 9, 3t −1 ), t ∈ [−1, 1] .
2
p
γ

Solução:

(a) Sabemos que que a massaZ do arame pode Zser calculada pela integral de linha da função
tf
densidade em γ, ou seja, δ(x, y, z) ds = δ(γ(t)) · ||γ 0 (t)|| dt .
γ t0

Figura 1: Curva γ

1
Assim, parametrizando γ :
 
(x − 1)2 + 2(y + 1)2 + z 2 = 2 (x − 1)2 + 2(y + 1)2 + (x − 1)2 = 2

z =x−1 z =x−1

 2  x = 1 + cos t
2
(x − 1) + (y + 1) = 1
⇒ y = sin t − 1 , t ∈ [0, 2π]
z =x−1
z = cos t

γ(t) = (1 + cos t, sin t − 1, cos t), t ∈ [0, 2π]


p p
γ 0 (t) = (− sin t, cos t, − sin t) ⇒ ||γ 0 (t)|| = 2 sin2 t + cos2 t = 1 + sin2 t

Z Z 2π p p Z 2π
∴ δ(x, y, z) ds = 2 2
1 + sin t · 1 + sin t dt = (1 + sin2 t) dt
γ 0 0

2π 2π
1 − cos(2t)
Z Z  t sin(2t) 2π
= dt + dt = 2π + − = 3π
0 0 2 2 4 0

(b) O campo vetorial F~ (x, y) é definido para todo o R2 excluindo os pontos onde o denomi-
nador zera e os pontos em que o termo dentro da raiz é menor que zero. Assim:

D = {(x, y) ∈ R2 | y > −1}

Se F~ é conservativo temos que F~ é um campo gradiente, ou seja F~ = ∇φ, sendo φ sua


função potencial. Assim:

∂φ
 p
2

 = 3x + 2 1+y
 ∂x

 ∂φ x
=√ + y3



∂y 1+y
Integrando a primeira equação em x:
p
φ(x, y) = x3 + 2x 1 + y + c(y)

Derivando em y:

∂φ x
=√ + c0 (y)
∂y 1+y
y4
Comparando com a segunda equação do sistema, temos que c0 (y) = y 3 ⇒ c(y) = 4
+ C,
sendo C uma constante real arbitrária, que no caso escolhemos C = 0.

p y4
∴ φ(x, y) = x3 + 2x 1+y+
4

2
Como a função potencial é definida em todo o domı́nio de F~ , F~ é conservativo em todo
seu domı́nio.
Z
~
Como F é conservativo, F~ · d~r não depende do caminho, apenas do pontos final e
γ
inicial. Assim:

2
p
γ(t) = ( 4(t2 + t)2 + 9, 3t −1 ) ⇒ γ(−1) = (3, 1) e γ(1) = (5, 1)

Z (5,1) √ 1 √ 1 √
∴ F~ · d~r = φ(x, y) = 125 + 10 2 + − 27 − 6 2 − = 98 + 4 2

γ (3,1) 4 4

3
Questão 2. (3,0 pontos) Seja

~
 −y − 1 x−1 
G(x, y) = , + (0, x)
(x − 1)2 + 9(y + 1)2 (x − 1)2 + 9(y + 1)2
Z
2 2
e γ a curva x + y = 25 percorrida uma vez no sentido anti-horário. Calcule ~ · d~r.
G
γ

Solução:
~ na soma de dois campos vetoriais G
Podemos decompor G ~1 e G
~2 , sendo:

~1 =
 −y − 1 x−1 
~2 = (0, x)
G , ;G
(x − 1)2 + 9(y + 1)2 (x − 1)2 + 9(y + 1)2

~1 e G
Calculando os rotacionais de G ~2 :
 ∂Q ∂P1 
~1 ) = 1
Rot(G − k̂ =
∂x ∂y

 1[(x − 1)2 + 9(y + 1)2 ] − (x − 1)2(x − 1) (−1)[(x − 1)2 + 9(y + 1)2 ] − (−y − 1)9 · 2(y + 1) 
− k̂ = ~0
[(x − 1)2 + 9(y + 1)2 ]2 [(x − 1)2 + 9(y + 1)2 ]2
 ∂Q ∂P2 
~2 ) = 2
Rot(G − k̂ = (1 − 0)k̂ = k̂
∂x ∂y

A região interna a γ contém o ponto (1, −1), o qual é uma singularidade de G ~1 . Então
cos t
adicionamos a curva γ1 (t) = (sin t + 1, 3 − 1), t ∈ [0, 2π] a qual isola a singularidade e não se
cruza com γ.

Figura 2: Região R e curvas γ e γ1

Como γ e γ1 estão no sentido induzido pelo Teorema de Green, aplicando o teorema de


~1 :
Green para G

4
Z Z ZZ
~1 · d~r +
G ~1 · d~r =
G ~1 ) · k̂ dx dy = 0
Rot(G
γ γ1 R


− cos3 t 2π
Z Z Z Z
~1 ·d~r = − ~1 ·d~r = −
 sin t  sin t 1 2π
∴ G G 2 2
, 2 2
·(cos t, − ) dt = dt =
γ γ1 0 sin t + cos t sin t + cos t 3 3 0 3

Como o domı́nio de G~2 não apresenta singularidades e γ é uma curva fechada, podemos
aplicar o Teorema de Green para G ~2 sem precisar adicionar uma curva auxiliar. Assim:
Z ZZ ZZ
~
G2 · d~r = ~
Rot(G2 ) · k̂ dx dy = dx dy
γ R R

Mudando para coordenadas polares:


Z 2π Z 5 2π
ρ2 5
Z Z
~
G2 · d~r = ρ dρ dθ = dθ = 25π
γ 0 0 0 2 0

~ =G
Como G ~1 + G
~2 , temos que
Z Z Z
~ · d~r = G
G ~1 · d~r + G~2 · d~r
γ γ γ
Z
∴ ~ · d~r = 2π + 25π = 77π
G
γ 3 3

5
Z
Questão 3. (3,5 pontos) Calcule (ln(1 + y − x) − y 3 ) dx + (x3 + 1 − ln(1 + y − x)) dy para
γ √ √ √ √
2 2
γ a curva x + y = 4 com y ≥ x com ponto inicial (− 2, − 2) e ponto final ( 2, 2).

Solução: √ √
Seja γ1 (t) = (−t, −t), t ∈ [− 2, 2].

Como o domı́nio de F~ não apresenta singularidades na região R definida por γ ∪ γ1 , e a


curva fechada γ ∪ γ1 é percorrida no sentido horário, pelo Teorema de Green:
Z Z ZZ
~
− F · d~r − ~
F · d~r = Rot(F~ ) · k̂ dx dy
γ γ1 R
Z Z ZZ
F~ · d~r = − F~ · d~r − Rot(F~ ) · k̂ dx dy (1)
γ γ1 R

Figura 3: Região R e curvas γ e γ1

√ √
Z Z 2   Z 2 √
F~ · d~r = √
3 3
ln(1 − t + t) + t , −t + 1 − ln(1 − t + t) · (−1, −1) dt = − √
1 dt = −2 2
γ1 − 2 − 2
Z √
∴ F~ · d~r = −2 2 (2)
γ1

 ∂Q ∂P   1 1 
Rot(F~ ) = − · k̂ = 3x2 + − + 3y 2 · k̂ = 3(x2 + y 2 )k̂
∂x ∂y 1+y−x 1+y−x
ZZ ZZ
Rot(F~ ) · k̂ dx dy = 3(x2 + y 2 ) dx dy
R R

6
Mudando para coordenadas polares
3π 3π
2
ρ4 2
Z Z Z
4
3
4 3π
=3 ρ dρ dθ = 3 dθ = · 16 = 12π
π
4
0 π
4
4 0 4
ZZ
∴ Rot(F~ ) · k̂ dx dy = 12π (3)
R

Substituindo (2) e (3) em (1):


Z √
F~ · d~r = −12π + 2 2
γ

7
Instituto de Matemática e Estatı́stica da USP
MAT 2455 - Cálculo Diferencial e Integral III para Engenharia
Prova 2 - 1o semestre de 2012

Turma B
Questão 1:

(a) (1,5 ponto) Calcule a massa do arame com formato γ, onde γ é a curva obtida pela
interseção das superfı́cies

(x + 1)2 + 2(y − 1)2 + z 2 = 2 e z = x + 1


p
com densidade δ(x, y, z) = 1 + (y − 1)2 .

 y √ 
(b) (2,0 pontos) Seja F~ (x, y) = x +√ 3 2
, 3y + 2 1 + x . Determine o domı́nio do
1+x
campo F~ e mostre que F~ é conservativo. Calcule
Z
F~ · d~r sendo γ(t) = (2t −1 ,
2
p
4(t2 + t)2 + 9), t ∈ [−1, 1] .
γ

Solução:

(a) Sabemos que que a massaZ do arame pode Zser calculada pela integral de linha da função
tf
densidade em γ, ou seja, δ(x, y, z) ds = δ(γ(t)) · ||γ 0 (t)|| dt .
γ t0

Figura 4: Curva γ

8
Assim, parametrizando γ :
 
(x + 1)2 + 2(y − 1)2 + z 2 = 2 (x + 1)2 + 2(y − 1)2 + (x + 1)2 = 2

z =x+1 z =x+1

 2  x = cos t − 1
2
(x + 1) + (y − 1) = 1
⇒ y = 1 + sin t , t ∈ [0, 2π]
z =x+1
z = cos t

γ(t) = (cos t − 1, 1 + sin t, cos t), t ∈ [0, 2π]


p p
γ 0 (t) = (− sin t, cos t, − sin t) ⇒ ||γ 0 (t)|| = 2 sin2 t + cos2 t = 1 + sin2 t

Z Z 2π p p Z 2π
∴ δ(x, y, z) ds = 2 2
1 + sin t · 1 + sin t dt = (1 + sin2 t) dt
γ 0 0

2π 2π
1 − cos(2t)
Z Z  t sin(2t) 2π
= dt + dt = 2π + − = 3π
0 0 2 2 4 0

(b) O campo vetorial F~ (x, y) é definido para todo o R2 excluindo os pontos onde o denomi-
nador zera e os pontos em que o termo dentro da raiz é menor que zero. Assim:

D = {(x, y) ∈ R2 | x > −1}

Se F~ é conservativo temos que F~ é um campo gradiente, ou seja F~ = ∇φ, sendo φ sua


função potencial. Assim:

∂φ y


 = x3 + √
 ∂x
 1+x

 ∂φ = 3y 2 + 2 1 + x



∂y
Integrando a segunda equação em y:

φ(x, y) = y 3 + 2x 1 + x + c(x)

Derivando em x:

∂φ y
=√ + c0 (x)
∂x 1+x
x4
Comparando com a primeira equação do sistema, temos que c0 (x) = x3 ⇒ c(x) = 4
+ C,
sendo C uma constante real arbitrária, que no caso escolhemos C = 0.

√ x4
∴ φ(x, y) = y 3 + 2y 1 + x +
4
9
Como a função potencial é definida em todo o domı́nio de F~ , F~ é conservativo em todo
seu domı́nio.
Z
~
Como F é conservativo, F~ · d~r não depende do caminho, apenas do pontos final e
γ
inicial. Assim:

2 −1
p
γ(t) = (2t , 4(t2 + t)2 + 9) ⇒ γ(−1) = (1, 3) e γ(1) = (1, 5)

Z (1,5) √ 1 √ 1 √
∴ F~ · d~r = φ(x, y) = 125 + 10 2 + − 27 − 6 2 − = 98 + 4 2

γ (1,3) 4 4

10
Questão 2. (3,0 pontos) Seja

~
 −y − 1 x−1 
G(x, y) = , + (−y, 0)
9(x − 1)2 + (y + 1)2 9(x − 1)2 + (y + 1)2
Z
2 2
e γ a curva x + y = 25 percorrida uma vez no sentido anti-horário. Calcule ~ · d~r.
G
γ

Solução:
~ na soma de dois campos vetoriais G
Podemos decompor G ~1 e G
~2 , sendo:

~1 =
 −y − 1 x−1 
~2 = (−y, 0)
G , ;G
9(x − 1)2 + (y + 1)2 9(x − 1)2 + (y + 1)2

~1 e G
Calculando os rotacionais de G ~2 :
 ∂Q ∂P1 
~1 ) = 1
Rot(G − k̂ =
∂x ∂y

 1[9(x − 1)2 + (y + 1)2 ] − (x − 1)9 · 2(x − 1) (−1)[9(x − 1)2 + (y + 1)2 ] − (−y − 1)2(y + 1) 
− k̂ = ~0
[9(x − 1)2 + (y + 1)2 ]2 [9(x − 1)2 + (y + 1)2 ]2
 ∂Q ∂P2 
~2 ) = 2
Rot(G − k̂ = (0 − (−1))k̂ = k̂
∂x ∂y

A região interna a γ contém o ponto (1, −1), o qual é uma singularidade de G ~1 . Então
sin t
adicionamos a curva γ1 (t) = ( 3 + 1, cos t − 1), t ∈ [0, 2π] a qual isola a singularidade e não se
cruza com γ.

Figura 5: Região R e curvas γ e γ1

Como γ e γ1 estão no sentido induzido pelo Teorema de Green, aplicando o teorema de


~1 :
Green para G

11
Z Z ZZ
~1 · d~r +
G ~1 · d~r =
G ~1 ) · k̂ dx dy = 0
Rot(G
γ γ1 R

2π sin t 2π
− cos t
Z Z Z  cos t Z
~1 ·d~r = − ~1 ·d~r = −

3 1 2π
∴ G G 2 2
, 2 2
·( , − sin t) dt = dt =
γ γ1 0 sin t + cos t sin t + cos t 3 3 0 3

Como o domı́nio de G~2 não apresenta singularidades e γ é uma curva fechada, podemos
aplicar o Teorema de Green para G ~2 sem precisar adicionar uma curva auxiliar. Assim:
Z ZZ ZZ
~
G2 · d~r = ~
Rot(G2 ) · k̂ dx dy = dx dy
γ R R

Mudando para coordenadas polares:


Z 2π Z 5 2π
ρ2 5
Z Z
~
G2 · d~r = ρ dρ dθ = dθ = 25π
γ 0 0 0 2 0

~ =G
Como G ~1 + G
~2 , temos que
Z Z Z
~ ~
G · d~r = G1 · d~r + G~2 · d~r
γ γ γ
Z
∴ ~ · d~r = 2π + 25π = 77π
G
γ 3 3

12
Z
Questão 3. (3,5 pontos) Calcule (ln(1 + y − x) − y 3 ) dx + (x3 + 1 − ln(1 + y − x)) dy para
γ √ √ √ √
2 2
γ a curva x + y = 6 com y ≥ x com ponto inicial (− 3, − 3) e ponto final ( 2, 2).

Solução: √ √
Seja γ1 (t) = (−t, −t), t ∈ [− 3, 3].

Como o domı́nio de F~ não apresenta singularidades na região R definida por γ ∪ γ1 , e a


curva fechada γ ∪ γ1 é percorrida no sentido horário, pelo Teorema de Green:
Z Z ZZ
~
− F · d~r − ~
F · d~r = Rot(F~ ) · k̂ dx dy
γ γ1 R
Z Z ZZ
F~ · d~r = − F~ · d~r − Rot(F~ ) · k̂ dx dy (4)
γ γ1 R

Figura 6: Região R e curvas γ e γ1

√ √
Z Z 3   Z 3 √
F~ · d~r = √
3 3
ln(1 − t + t) + t , −t + 1 − ln(1 − t + t) · (−1, −1) dt = − √
1 dt = −2 3
γ1 − 3 − 3
Z √
∴ F~ · d~r = −2 3 (5)
γ1

 ∂Q ∂P   1 1 
Rot(F~ ) = − · k̂ = 3x2 + − + 3y 2 · k̂ = 3(x2 + y 2 )k̂
∂x ∂y 1+y−x 1+y−x
ZZ ZZ
Rot(F~ ) · k̂ dx dy = 3(x2 + y 2 ) dx dy
R R

13
Mudando para coordenadas polares

√ 3π √
6
ρ4 6
Z Z Z
4
3
4 3π
=3 ρ dρ dθ = 3 dθ = · 36 = 27π
π
4
0 π
4
4 0 4
ZZ
∴ Rot(F~ ) · k̂ dx dy = 27π (6)
R

Substituindo (2) e (3) em (1):


Z √
F~ · d~r = −27π + 2 3
γ

14