Você está na página 1de 2

Importância das metatags

Ao criar a HTML e o conceito de web na década de 90 do século passado, Tim Berners-


Lee, Robert Cailliau e outros pesquisadores do Centro Europeu de Pesquisas Nucleares
não se preocuparam apenas com as possibilidades de hiperligação de documentos. Outro
recurso criado e disponibilizado pelos desenvolvedores da Internet foi a possibilidade de
catalogação das páginas para uma busca posterior pesquisas a partir de outros sites, os
conhecidos sites de busca. Essa catalogação é feita por meio de uma metalinguagem, de
conhecimento interno aos profissionais da web, que guarda informações sobre as
páginas de um site. As informações podem dizer respeito a uma simples documentação
(criação, autoria e direitos reservados), ao método pelo qual a página é carregada, o
método pelo qual ela seria atualizada no navegador ou, o que é de utilidade mais prática
para quem vai ter seu website, ao método com que as páginas se apresentarão aos
motores de busca ou search engines da web, como o Google, Yahoo, WebCrawler,
RadarUOL, AltaVista, ou qualquer outro. O que as buscas procuram são dados contidos
nas metatags da tag head (<head></head>).

Você deve divulgar corretamente tais informações e cadastrar seu site para que os
mecanismos o enxerguem. Em quanto mais páginas existir metatags melhor. E em
quantos mais mecanismos de busca fizer o cadastro melhor, pois irá lhe trazer duas
vantagens. Uma primeira vantagem é que parte das rotinas dos mecanismos de busca
leva em consideração a popularidade de seu site: quanto maior o número de
mecanismos de busca onde ele estiver cadastrado, maior será a chance de aparecer nas
primeiras posições. A segunda vantagem é que mecanismos como o Google também
fazem buscas dentro dos diretórios de outros mecanismos. Logo, em quantos mais
diretórios as suas páginas estiverem referenciadas, mais chances você terá. Conclusão: o
cadastro em vários mecanismos de busca é de suma importância!

Só para validação, em finais de 2007, pesquisas do site www.searchenginewatch.com


revelaram que mais de 60% dos visitantes de um site chegam a ele por mecanismos de
busca! Outro site, o www.emeraldinsight.com, mostrou que 90% dos internautas não
ultrapassam a terceira página de um buscador, preferindo refinar a busca.

Cada search engine possui seus próprios métodos para cadastrar as informações das
páginas. Entretanto, a maioria deles tem por costume cadastrar pelo menos o conteúdo
da tag <title>, as metatags description e keywords, atributo alt da tag <img> (textos
alternativos de imagens) e nomes de controles ActiveX utilizados pelas páginas. Para
inserir uma lista de palavras chave a ser exibida aos motores de busca você deve usar o
comando <meta name=”keywords” content=”palavra1, palavra2, palavra3, ...”>. Isso
fará com que o search engine cadastre em seu banco de dados uma série de palavras que
você julgue serem importantes e que devam aparecer em uma eventual busca de algum
usuário na web. A princípio, não há nenhuma restrição quanto ao número de palavras
que podem ser divulgadas, mas os mecanismos estabelecem um limite para tal valor e
somente fazem a indexação desse total, de tal forma que o resto é descartado. Moral da
história: poupe seu tempo digitando coisas inúteis e que nada teriam a ver com o
conteúdo real do site e invista nas palavras que, com certeza, lhe trarão algum resultado
positivo.

Lembrando que utilizar as conhecidas técnicas de black hat (chapéu negro) para fazer o
SEO (Search Engine Optimization) pode resultar em punições, incluindo exclusão do
banco de dados, aos metidos a espertos. E também será muito desagradável para o
usuário que entrar com uma busca no Google sobre carros baratos e encontrar como
resultado, em alguma parte dos resultados, um site o sorvete mais barato da cidade... E
esse usuário também irá lhe punir, quando espalhar para os outros que o seu site de
sorvete utiliza técnicas erradas de divulgação.
Para inserir uma descrição de seu site, coloque uma linha de comando com a metatag
<meta name="description" content="descrição do site”>. Essa descrição será levada em
consideração e exibida como uma espécie de subtítulo no resultado da busca. Assim
como existe um limite definido pelo search engine para o comprimento da lista de
palavras chave, também há o mesmo limite para o tamanho do campo de descrição. Se
puser muita coisa, a maioria será descartada.