Você está na página 1de 1

A ditadura militar correu entre 1964 a 1985.

Na época, o Brasil passava por uma crise


desde a renúncia do Presidente Jânio Quadros em 1961, logo após seu vice, João Goulart
assume a presidência. João Goulart começou então a trazer mudanças para o povo, os
estudantes, as organizações sociais e os trabalhadores, e isso trouxe preocupação para as
classes mais ricas os banqueiros, empresários, militares e a classe média.Os partidos da
União democrática Nacional e Partido social Democrático acusaram Jango, que estaria
planejando um golpe comunista por conta crise que o país passava. A crise politica,
aumentava mais ainda, até que os militares perceberam que teriam apoio da população
para o golpe, e foi em 31 de março, que as tropas tomaram conta das ruas, para não
ocorrer uma guerra civil, João Goulart deixa o país, e os militares assumiram a liderança.

O primeiro presidente a ser eleito pelo Congresso na época foi o general Castello Branco,
que assumiu o governo de forma autoritária. Estabeleceu vários atos institucionais, quais
foram as eleições indiretas para presidente além de caçar mandatos; eleições indiretas
para governadores de estado; instituiu o bipartidarismo, no qual passava a ter apenas dois
partidos o Movimento Democrático brasileiro e a Aliança Renovadora Nacional; convocou
uma nova constituição e dentre outros planos econômicos. Logo após, foi a vez de Artur da
Costa e Silva, eleito presidente indiretamente em 1967. O seu governo foi marcado por
muitos protestos, manifestações e passeata pela oposição. Más em contra partida, criou
ato institucional numero 5, que censurava a liberdade de expressão, acabou com o habeas-
corpus, no qual tira o direito de justificação contra um crime cometido, caçou mandatos,
dentre outros. Em 1969, foi eleito general Emílio Garrastazu Médici, instituiu novas
politicas de censura contra jornais, revistas, nas artes visuais, até musicas eram
censuradas. Também reprimiu guerrilhas lideradas pela oposição. Na área econômica,
Médici trouxe o “milagre econômico”, no qual teve aumentos no PIB, investimento na
construção civil, diminuição da inflação, mas também trouxe dividas externas para o
Brasil. Em 1974, e eleito Ernesto Geisel, que foi um governo que aos poucos ia trazendo a
democracia de volta, o governo passava pelo fim do milagre econômico, voltando com
crise de petróleo, recessão mundial e o credito internacional diminuído. Geisel revogou o
ato constitucional 5, e restaurou o habeas-corpus.

Em 1978, com vitória do MDB, a democracia voltava a ter poder; é eleito presidente João
Baptista Figueiredo, o ultimo da ditadura, criou a lei de anistia, que perdoou todos
acusados de crime politico, e também retomou a entrada de novos partidos no
congresso.Em 1984 ocorreu o movimento de eleições diretas, que queriam a aprovação da
emenda de Dante de Oliveira para eleição direta, o que não deu certo.Em 1985 o brasil
tinha mais uma chance com o deputado Tancredo Neves, que se elegeu, mas morreu antes
de assumir mandato.Logo após quem assume e o vice José Sarney, que foi ter outra chance
em 1988, com a nova constituição, que definia o governo como democrático.