Você está na página 1de 9

Alexandre Couto da Fonseca

Carlos Roberto da Silva Rodrigues

Carlos Vinícius Dias dos Reis

Jó Henrique C. Vieira

Samuel Silva de Oliveira

Relação entre Variação de Pressão e Vazão Volumétrica

Cabo Frio, 2017


Alexandre Couto da Fonseca – Matrícula: 201401046797

Carlos Roberto da Silva Rodrigues – Matrícula: 201408070723

Carlos Vinícius Dias dos Reis – Matrícula: 201509087842

Jó Henrique C. Vieira – Matrícula: 201603037934

Samuel Silva de Oliveira – Matrícula: 201512811599

Variação de Pressão e Vazão Volumétrica

Relatório técnico apresentado como


requisito parcial para obtenção de
aprovação na disciplina Hidráulica,
no Curso de Engenharia Civil, na
Universidade Estácio de Sá.

Prof. Dr.: Marcelo Silva.

Cabo Frio, 2017


RESUMO

Este trabalho apresenta a metodologia e os procedimentos realizados em laboratório


para a obtenção dos dados necessários para calcular-se a relação entre a variação de
pressão e a vazão volumétrica durante o escoamento de um fluido. O objetivo deste é
demonstrar como os experimentos foram realizados e, através dos devidos cálculos,
elaborar um gráfico demonstrativo.
Sumário

1 Introdução ..................................................................................................................................... 1
2 Desenvolvimento.......................................................................................................................... 1
2.1 Objetivo .................................................................................................................................. 2
2.2 Metodologia ........................................................................................................................... 2
2.3 Procedimentos Experimentais ............................................................................................. 3
2.3.1 Materiais utilizados ........................................................................................................ 3
2.3.2 Procedimentos realizados ............................................................................................. 3
2.4 Resultados ............................................................................................................................. 4
3 Conclusão: .................................................................................................................................... 5
Referências bibliográficas: ............................................................................................................. 5
1 Introdução
A mecânica dos fluidos é o ramo da mecânica que estuda o comportamento
físico dos fluidos e suas propriedades. Os aspectos teóricos e práticos da mecânica
dos fluidos são de fundamental importância para a solução de diversos problemas
encontrados habitualmente na engenharia, sendo suas principais aplicações
destinadas ao estudo de escoamentos de líquidos e gases, máquinas hidráulicas,
aplicações de pneumática e hidráulica industrial, sistemas de ventilação e ar
condicionado, além de diversas outras aplicações.

A hidrodinâmica estuda o comportamento de fluidos (líquidos e gases) em


movimento. Esse movimento pode ocorrer de modo que a velocidade do fluido varie,
como nas corredeiras ou cachoeiras, ou permaneça constante, ou seja, em cada ponto
cada partícula do fluido tem a mesma velocidade (regime estacionário ou
permanente).

2 Desenvolvimento
A vazão é o volume de determinado fluido que passa por uma determinada
seção de um conduto livre ou forçado, por uma unidade de tempo. Ou seja, vazão é a
rapidez com a qual um volume escoa. Vazão corresponde à taxa de escoamento, ou
seja, a quantidade de material transportado através de uma tubulação, por unidade de
tempo. Vazão volumétrica é definida como sendo a quantidade em volume que escoa
através de certa secção em um intervalo de tempo considerado.

V
Q= t
(Eq. 1)

Pressão Diferencial é a diferença entre duas pressões, sendo representada


pelo símbolo Δp. Essa diferença de pressão normalmente é utilizada para medir
vazão, nível, pressão etc.

A pressão diferencial é produzida por vários tipos de elementos primários


colocados na tubulação de forma tal que o fluido passe através deles. A sua função é
aumentar a velocidade do fluido, diminuindo a área da seção em um pequeno
comprimento para haver uma queda de pressão. A vazão pode então ser medida a
partir desta queda.

1
2.1 Objetivo
Utilizar o conhecimento teórico para obter, através de cálculos, a curva
referente à relação entre a variação de pressão e a vazão volumétrica observada ao
longo do escoamento de um fluido em um sistema cíclico.

2.2 Metodologia
Para a coleta dos dados, foram realizados experimentos no laboratório de
Hidráulica da Universidade Estácio de Sá – Campus Cabo Frio com o uso de um
painel hidráulico que possui um circuito cujo duto se divide em duas ramificações A e
B durante o trajeto e torna a ser apenas um duto antes de terminar. No circuito há um
medidor da vazão, em L/min, conectado a um ponto do duto único, que permite a
regulagem para variadas vazões. Conectados a cada uma das ramificações, há dois
manômetros que medem a pressão exercida pelo líquido em mmH 2O. Em cada
ramificação, há um registro de passagem do fluido. Assim, mede-se a relação entre
essas duas grandezas em diferentes situações, dependendo da posição dos registros.
As unidades de medidas adotadas nos cálculos foram litros por minuto (L/min) para a
vazão volumétrica e mmH2O para a variação de pressão.

Figura 1 - Painel hidráulico

2
No experimento em questão, foi utilizada água (adotada como incompressível).
No procedimento realizado, foram adotadas as vazões de 0,2 L/ min, 0,6 L/min e 1,0
L/min. Para cada vazão adotada, medem-se as pressões nos manômetros conectados
às ramificações em três situações distintas:

1) Dutos A e B abertos;
2) Apenas o duto A aberto;
3) Apenas o duto B aberto;

Dessa forma, foram calculadas as variações de pressão (Δp) em cada


situação. Com esses dados coletados, pode ser elaborada uma curva referente à
relação entre a vazão volumétrica (Q) e a variação de pressão (Δp) em cada situação.

2.3 Procedimentos Experimentais


2.3.1 Materiais utilizados
• Painel Hidráulico
• Régua

2.3.2 Procedimentos realizados


• Adotar uma vazão e inseri-la no painel hidráulico.
• Abrir o registro no equipamento, a fim de que o fluido escoa pelos dois dutos.
• Com o auxílio de uma régua (apenas para alinhamento), medir as pressões
nos dois manômetros;
• Calcular a diferença entre as pressões coletadas;
• Fechar o registro B;
• Conferir se a vazão inicial permanece o mesmo e ajustá-la se necessário;
• Medir as pressões nos dois manômetros;
• Calcular a diferença entre as pressões coletadas;
• Abrir o registro B e fechar o registro A;
• Conferir se a vazão inicial permanece o mesmo e ajustá-la se necessário;
• Medir as pressões nos dois manômetros;
• Calcular a diferença entre as pressões coletadas;
• Repetir o procedimento utilizando outra vazão.

3
2.4 Resultados

Tabela 1 - vazão volumétrica x variação de pressão

Q (L/min) ΔpAB (mmH2O) ΔpA (mmH2O) ΔpB (mmH2O)


Q1 = 0,2 142 – 74 = 68 141 – 75 = 66 144 – 73 = 71
Q2 = 0,6 141 – 75 = 66 137 – 80 = 57 144 – 73 = 71
Q3 = 1,0 138 – 78 = 60 128 – 88 = 40 144 – 73 = 71

Variação de pressão x Vazão volumétrica

75

Q = 0,2; Δp = 71
70 Q = 0,6; Δp = 71 Q = 1; Δp = 71
Q = 0,2; Δp = 68

65 Q = 0,2; Δp = 66
Q = 0,6; Δp = 66

60
Δp (mmH2O)

Q = 1; Δp = 60
Q = 0,6; Δp = 57
55

50

45

40 Q = 1; Δp = 40

35
0 0,2 0,4 0,6 0,8 1
Q (L/min)

A e B abertos A aberto B aberto

Curva 1 - Relação entre vazão volumétrica e variação de pressão

4
3 Conclusão:
Por meio do experimento, pôde-se observar o padrão da diferença entre
pressões em pontos diferentes de um duto, quando a área da seção transversal variou
em três situações distintas. Observou-se que houve variação maior desta diferença
quando apenas o duto A estava aberto e houve menor variação (praticamente nula)
quando apenas o duto B estava aberto. Esta é uma situação curiosa, visto que ambos
os dutos possuem o mesmo comprimento.

Referências bibliográficas:
• RODRIGUES, Luiz Eduardo Miranda J. Mecânica dos Fluidos: Aula 1 –
Definição de Mecânica dos Fluidos, Sistema de Unidades. Disponível em
<http://www.cidepe.com.br/index.php/br/impressao-detalhes?produto=2162&
experimentos=1>. Acesso: 15 abril 2017.
• Vazão. Dicionário da Construção Civil. Disponível em < http://www.ecivilnet.
com/dicionario/o-que-e-vazao.html>. Acesso em: 15 abril 2017.
• CASSIOLATO, César; ORELLANA, Evaristo. Medição de Vazão. Disponível
em < http://www.smar.com/newsletter/marketing/index40.html>. Acesso em: 15
abril 2017.
• COELHO, Marcelo Saraiva. Técnicas de Medição de Pressão. Disponível em
< http://www.dca.ufrn.br/~acari/Sistemas%20de%20Medida/SLIDES%20INST
RINSTRUMEN%20PRESSAO.pdf>. Acesso em: 15 abril 2017.
• Capítulo 7: Medição de Vazão. Disponível em <ftp.demec.ufpr.br/disci
plinas/TM117/Arquivos%20Hélio/Cap-7-Vazão.pptx>. Acesso em: 15 abril
2017.