Você está na página 1de 5

A cartomante de Machado de Assis

Narrador - Tudo se inicia com 3 personagens , Vilela, Camilo e Rita. Vilela e Camilo
eram grandes amigos de infância, porem, ambos seguiram caminhos diferentes. Vilela
seguiu a carreira de magistrado e Camilo de funcionário público. Logo vilela casa-se
com Rita e se torna advogado.

Cena 1 – Rita e Vilela sentados á mesa esperando o jantar, eles conversão


tranquilamente até que são interrompidos pelo toque da campainha. A serviçal atende a
porta e diz:

Serviçal – seu nome, por favor?

Camilo – diga que é Camilo.

Serviçal – senhora, o senhor Camilo.

Vilela – mande-o entrar!

Narrador – Camilo entra e diz a vilela:

Camilo – quanto tempo meu caro!

Vilela – tens sumido.

Camilo – senti saudades!

Vilela – eu também.

Camilo caminha até Rita e lhe da um beijo na mão

Rita – boa noite

Camilo – boa noite

Camilo senta-se á mesa e enquanto o faz Vilela diz:

Vilela – quais as novas caro amigo?

Camilo – bem, as mesmas coisas de sempre.

Rita – Você não sabe a quanto Vilela tem te esperado. Ele estava ansioso para velo.

Camilo – fico grato.

Serviçal – senhora, devo colocar mais um prato há mesa?

Rita – sim, claro.

Camilo – sua mulher é tão bela quanto me disse nas cartas.

Vilela – obrigado.
A serviçal coloca o prato e a taça sobre a mesa e a enche de vinho, depois se retira.

Camilo – então, como andas a tua mãe?

Vilela – esta bem... E a tua?

Camilo – infelizmente, não melhorou nada ainda.

Rita – mas que pena.

Vilela – iremos visita-la qualquer dia desses.

Camilo – reconheço.

Rita – vamos brindar a volta de Camilo...

Vilela – melhor que isso. Vamos brindar a nossa amizade.

Narrador – dessa forma uniram-se os três, tornando-se muito íntimos um do outro.

Caminham os três pela rua, distraídos e alegres, conversando naturalmente.

Cena 2

Narrador – após um tempo a mãe de Camilo falece e nesse momento vilela e Rita
mostram-se grandes amigos dele. Vilela cuidou do enterro e Rita consolou-o.

Camilo passou a ir frequentemente á casa do casal. Entretanto começou a surgir


um sentimento maior que amizade entre ele e Rita. Eles passavam horas e horas lendo
livros jogando xadrez, damas e passeando juntos. Seu coração palpitava alem do
normal. As trocas de olhares eram feitas como um flash que brilha na luz do luar, as
mãos entrelaçadas formavam um laço infinito entre eles.

Porem um dia Camilo recebe uma carta anônima descrevendo a sua aventura
proibida. Ele fica desesperado e resolve se afastar do casal.

Cena 3 - Camilo recebe uma ligação...

Camilo – alô?

Vilela - olá Camilo, porque não esta comparecendo mais a minha casa?

Camilo – há, pois é, é por causa de uma paixão súdita, qualquer dia apareço por ai.

Vilela - entendi...

Camilo – até mais.

Vilela – até.

Narrador – a ausência permaneceu aumentando cada vez mais a preocupação de Rita...


Rita decide ir á cartomante para saber sobre o paradeiro de Camilo.

Cena 4

Cartomante – bom dia senhora!

Rita – bom dia

Cartomante – vejo que o que te traz aqui é um grande amor

Rita - exatamente mas...

Cartomante - ele esta meio distante...

Rita – ele não vem mais em casa, não me procura mais...

Cartomante - ele tem medo de que alguma coisa aconteça.

Rita – medo de que?

Cartomante – de que algo aconteça com você ou com ele. Mas vai dar tudo certo entre
vocês, é só manter a calma e esperar.

Narrador – e a esperança de Rita resplandeceu. Camilo recebeu mais duas cartas


anônimas ameaçadoras e o medo resurgiu novamente.

Vilela com o passar do tempo começou a ter comportamentos distintos.

Cena 5 - Camilo recebe uma carta de vilela

Narrador - o seu pensamento não mudara desde que saiu de casa apenas lembrava-se do
que estava escrito no papel e que vilela havia descoberto tudo estando a sua espera... O
que restava era esperar a morte, aliais adianta-la.

Chegando quase ao fim da rua havia uma carroça no caminho e tivera que
esperar. Reparou que a cartomante que Rita consultara ficava logo ali, suas pernas
queriam ir em direção a casa, mas, em seu pensamento vinha uma única frase: “há mais
cousas no céu e na terra do que sonha a filosofia”, não aguentou e já estava de frente a
porta.

Cartomante – bom dia senhor, entre, por favor.

Camilo – obrigado

Cartomante – tens aqui um grande susto. Por favor, corte o baralho em 3 partes como
preferir.

Camilo faz o que a cartomante pediu

Cartomante - é esse amor que te trás. O senhor esta com medo do que vai acontecer...

Camilo - quero saber o que vai acontecer há mim e há ela.


Cartomante – em relação a isto pode ficar despreocupado, não há nada que as cartas
temem a dizer. Vejo também que o senhor esta preocupado com uma terceira pessoa...

Camilo - exatamente

Cartomante – em relação a isto também fique despreocupado, essa pessoa não ira
prejudicar vocês.

Camilo – você não sabe a paz que me traz dizendo-me isso.

Cartomante – agora vá!

Camilo - quanto devo lhe pagar?

Cartomante – o quanto seu coração achar necessário... Lembre-se a pessoa que você
ama também te ama muito.

Camilo – como é bom saber disso. Adeus.

Narrador – a rua estava livre, agora tudo lhe parecia melhor, risos era a palavra certa
daquele momento. Então percebeu o quanto era tolo. Qual o porquê dele ter demorado
tanto para ir à casa de Vilela? Inquieto contava as ruas para chegar, estavam
intermináveis. Em fim ele chegou.

Cena 6

Camilo – desculpe-me vilela, não pude chegar mais cedo, como é bom revelo...

Vilela – entre!

Camilo se depara com Rita estirada no chão e corre para socorrê-la desesperadamente.

Camilo – Rita!! Ho meu deus, Rita não o que acontecera?

Vilela aproveita a distração de Camilo e apunhala-o com uma facada pelas costas
deixando-o debruçado sobre Rita todo ensanguentado.

Interesses relacionados