Você está na página 1de 4

c   

     


     
 ‘
‘
‘‘‘‘‘‘Beribéri é uma palavra senegalesa que significa fraqueza extrema. É uma
polineurite específica que ocorre de forma endêmica na parte oriental e sul da
Ásia e, esporadicamente em outras partes do mundo sem referência ao clima,
prevalecendo onde exista inanição ou fome . Nas Américas, atualmente, é muito
rara, mesmo em alcoólatras.

Durante o período pós-operatório inicial você teve problemas com vômitos?


Ou, por não estar com fome você deixou de fazer algumas refeições? Você
esqueceu de usar seus suplementos vitamínicos no pós-operatório?

Para os pacientes de cirurgia bariátrica que vomitam freqüentemente e


aqueles que têm dificuldade de comer e não usam suplementos vitamínicos,
existe o risco raro, mas ocasional, de deficiência de tiamina. A tiamina é uma das
vitaminas do complexo B, conhecida como a vitamina B1, e é importante para
ajudar na conversão de carboidratos e gorduras em energia necessária para todas
as funções orgânicas.

A doença causada pela deficiência da tiamina é conhecida como beribéri.


Beribéri é também chamada a "doença do manco" porque indivíduos com este
problema perdem freqüentemente a capacidade de andar e podem mesmo sofrer
de lesão cerebral permanente ou desenvolver insuficiência cardíaca e morrer.

Existem duas formas principais de beribéri, a seca e a úmida. A seca, ou


forma paraplégica, é a forma da doença que afeta o sistema nervoso, geralmente
causando dor nas pernas (e as vezes nos braços), cãibras musculares nos braços
e pernas e paralisia das extremidades inferiores. Estágios avançados da forma
seca da doença podem resultar em confusão mental, desorientação, perda da
memória, coma e morte, uma condição conhecida como Síndrome
Wernicke/Korsakoff.

O beribéri úmido ou edematoso é a forma na qual ocorre insuficiência


cardíaca congestiva além da neuropatia periférica, aparece quando a deficiência
de vitamina B1 afeta o coração e o sistema circulatório causando um aumento do
coração, taquicardia, congestão, dificuldade de respirar, edema nas pernas e pés
e insuficiência cardíaca congestiva. Esta forma da doença é extremamente
perigosa e é a principal causa de morte em indivíduos
com déficit de tiamina.

Os médicos geralmente falham ao diagnosticar beribéri. Isso ocorre porque a


vitamina B1 é atualmente adicionada a cereais, pães, farelo de arroz e outros
produtos alimentares para prevenir sua ocorrência. Portanto, a doença, hoje é
muito rara em países industrializados, e muitos médicos nunca viram um caso de
beribéri.

O beribéri não costumava ser rara. Na verdade, a doença era extremamente


comum entre asiáticos por séculos. Uma primeira discrição dessa doença foi feita
em 2695 AC (Antes de Cristo), mas só foi determinado como causa de alguma
deficiência dietética no início do século 20 quando se reconheceu que indivíduos
com a doença consumiam uma dieta que continha unicamente arroz branco ou
sem casca.
A tiamina é encontrada na casca do arroz e quando ele é beneficiado para
produzir o arroz branco, a casca externa é desprezada. Hoje o arroz branco é
geralmente enriquecido com
vitamina B1 e outras vitaminas do complexo B em países, tais como Japão e
China , onde o arroz é o principal componente da dieta. Ainda hoje existem áreas
remotas e muito pobres da Indonésia onde o beribéri permanece comum com
taxas de prevalência que chegam a 65% da população.

Na Europa e na América o déficit de tiamina geralmente resulta de alcoolismo


crônico. O uso freqüente do álcool reduz a absorção de vitaminas do complexo B
incluindo a tiamina. Outras condições que causam deficiências de vitamina do
complexo B incluem: uma dieta rica em açúcar e carboidratos refinados, uso
regular de diuréticos, doenças disabsortivas, vômitos crônicos ou dietas de muito
baixa caloria.

Dieta de baixa caloria, deficiências nutricionais e disabsorção podem ocorrem


com a cirurgia bariátrica causando déficit de tiamina e beribéri. A tiamina é
absorvida na segunda porção do intestino delgado conhecido como jejuno. Com
certos procedimentos cirúrgicos, tais como o By Pass Gástrico tipo Fobi-Capella,
cirurgia de Scopinaro e Duodenal Switch, uma parte do ou em algumas condições
a maior parte do jejuno é excluído do trânsito alimentar o que pode causar, na
ausência de suplementação vitamínica, deficiência de tiamina e outras vitaminas
do complexo B .

Existem vários relatos de casos publicados de beribéri afetando o sistema


nervoso (beribéri seca), em pacientes que tenham sido submetidos às cirurgias
de By Pass Gástrico e derivação Bilio-pancreático. Existem também relatos de
casos desta síndrome após cirurgias exclusivamente restritivas como a
Gastroplastia Vertical Bandada (Cirurgia de Mason), Banda Gástrica e Balão
Intragástrico. A síndrome de Wernicke/Korsacoff, como mencionado previamente
é a lesão neurológica mais grave causada pela deficiência de tiamina. O cérebro
usa glicose para produzir energia para funcionar e o déficit de tiamina prejudica a
capacidade do
tecido de converter açúcar em energia. Sem energia, o cérebro pode perder a
capacidade de funcionar normalmente ou até morrer. Além disto, o déficit de
tiamina também produz vazamentos nos vasos que suprem de nutrientes e
oxigênio o cérebro causando sangramento,
edema e inflamação, uma condição conhecida como síndrome de Wernicke. A
síndrome de Wernicke leva ao estágio mais crônico de beribéri, conhecido como
psicose de Korsacoff. Essa condição caracteriza-se por lapsos de memória, perda
da memória para fatos recentes, defeito na capacidade de aprender, apatia e
perda da motivação. A síndrome de Wernicke Korsacoff é reversível se a condição
for reconhecida e tratada precocemente. Se a deficiência de tiamina permanecer
sem tratamento por muito tempo, pode ocorrer lesão cerebral permanente assim
como coma e morte.

A deficiência de tiamina após cirurgia bariátrica ocorre mais freqüentemente


após episódios de vômitos freqüentes e, portanto um período de baixíssima
ingestão alimentar. Esta condição,entretanto pode ocorrer também entre
indivíduos que se abstêm de comer com objetivo de aumentar sua taxa de perda
de peso e naqueles que não usam suplementos vitamínicos pós-cirúrgicos.

O "beribéri bariátrico" geralmente ocorre nos primeiros meses pós-


operatórios e quando a ingestão calórica está no seu nível mais baixo. Entretanto
existem relatos da doença em pacientes com um ano ou mais de operados.

Como tratar ou prevenir esse sério problema? Primeiro é importante ingerir o


suplemento de minerais e vitaminas diariamente após a cirurgia que contenham
no mínimo 100% da RDA para tiamina e outras vitaminas do complexo B.
Segundo, qualquer episódio de vômito deverá ser relatado ao seu médico e
devem ser tomadas medidas para resolver essa condição. Terceiro, deve-se fazer
todo o esforço para ingerir três refeições por dia, mesmo que não haja fome. E
finalmente, é importante conhecer os sinais e sintomas precoces e tardios do
beribéri bariátrico.

Os sintomas iniciais da deficiência de tiamina podem incluir alguma perda da


memória, fraqueza, enrijecimento e formigamento nas extremidades,
particularmente ns pernas. Sem a reposição de tiamina pode haver maior! es
lesões aos nervos nas pernas (e às vezes nos braços) causando atrofia muscular
(esgotamento muscular) e mesmo algum grau de paralisia. À noite, em
particular, os pés podem parecer como estivessem queimando. Câimbras e dores
musculares não são incomuns. Pode haver dificuldade de se levantar de uma
posição agachada.

As formas mais sérias de lesão neurológica envolvem tonteira, desorientação


e confusão sobre tempo e espaço. Pode ocorrer perda da memória para fatos
recentes. Como mencionado previamente, essa condição, conhecida como
síndrome de Wernicke/Korsacoff se não tratada precocemente, pode levar à lesão
cerebral irreversível e mesmo a morte.

A insuficiência cardíaca é a causa mais comum de morte em indivíduos com


beribéri. Os sintomas do beribéri úmida ou edematosa, isto é, a forma do beribéri
que afeta o sistema circulatório, inclui taquicardia, con! gestão pulmonar,
respiração dificultosa e edema nas
pernas e pés.

A beribéri é tratada através de suplementação de tiamina. A beribéri "seca"


de leve a moderada ou problemas no sistema nervoso são tratados com altas
doses de suplemento de tiamina (10 a 30 mg diariamente), além de outras
vitaminas do complexo B, até que os sintomas desapareçam.A suplementação
deve ser acompanhada de uma dieta rica em tiamina.

E quais alimentos são fonte de tiamina? Carne de porco, fígado, ostras, carne
de vaca, feijões-de-lima, ervilhas, grãos integrais, cereais enriquecidos, arroz
integral, gérmen de trigo e aveia. O álcool interfere na absorção de tiamina e
deve ser evitado, assim como o açúcar e grãos refinados que não foram
enriquecidos com vitaminas do complexo B.

Danos no sistema nervoso central (Síndrome de Wernicke/ Korsacoff) e


problemas cardiovasculares (Beribéri úmida) são tratadas com injeções com altas
doses de tiamina (100mg) de tiamina nas veias ou músculos. Após a
administração dessas injeções, há a necessidade da administração de tiamina
junto com outras vitaminas do complexo B e prescrição de uma dieta rica em
tiamina.

Os sintomas da deficiência de tiamina, geralmente levam de algumas


semanas a um ano para desaparecer, dependendo da gravidade do caso. Em
alguns indivíduos há a necessidade de fisioterapia para melhorar o dano no
sistema nervoso e desenvolver força muscular. Alguns indivíduos podem
necessitar de injeções de tiamina para sempre a fim de evitar a recorrência de
quadros de deficiência. E tem uma pequena porcentagem de indivíduos com
danos cerebrais
irreversíveis que não conseguirão recuperar-se, tendo permanente perda de
memória e dificuldade de aprendizado.
Como foi dito acima, o beribéri é uma condição séria que exige
acompanhamento por toda a vida. A redução da ingestão alimentar com a
presença de vômitos ou com a restrição imposta pela cirurgia podem causar
deficiência de tiamina, responsável pela doença. Ingerir os suplementos e incluir
em seu cardápio alimentos que sejam fonte de tiamina podem ajudar a evitar o
quadro de deficiência. Se os sintomas de deficiência ocorrerem, procure seu
cirurgião bariátrico imediatamente.
‘

¦    
 

Cirurgião Bariátrico
Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica
Delegado Regional da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica
‘

Matéria enviada por Carlos Henrique Guimarães de Araújo . ‘


‘‘