Você está na página 1de 21

OS&M

AULA 19- Controle e Avaliação

Professora: Ana Lúcia Martins e Monteiro

Rio Pomba, 2018


Controle e Avaliação

Comparação em
Acompanhar o as situações
desempenho dos
SIG, E.O, R.A Alcançadas X
Previstas

Possibilitar que o
desempenho real seja
compatível com os
estabelecidos
anteriormente
Controle e Avaliação
 CONCEITO:

Função do processo administrativo que, mediante a


comparação com padrões previamente estabelecidos,
procura medir e avaliar o desempenho e o resultado das
ações, com a finalidade de realimentar os tomadores de
decisões, de forma que possam corrigir ou reforçar esse
desempenho ou interferir em funções do processo
administrativo, para assegurar que os resultados satisfaçam
aos desafios e aos objetivos estabelecidos.
Finalidades:

 Identificar e evitar problemas e erros.

 Aproximar resultados obtidos dos resultados esperados.

 Otimizar a atuação da empresa.

 Proporcionar informações periódicas, para rápida


intervenção.
Fatores de interação
 Eficiência : Otimização dos recursos

 Eficácia: Resultados alcançados x objetivos


propostos

Efetividade: contribuição dos resultados obtidos


para o alcance dos objetivos globais da empresa.
Controle e avaliação – informações
necessárias

A – Tipo de Informação: data de ocorrência de eventos,


interação das atividades, quantificação da mão de obra.
B – Frequência: Estrutura organizacional avaliada
anualmente, Métodos, Rotinas e Procedimentos a cada seis meses.
C – Qualidade: Muita atenção ao conteúdo, forma, canais,
periodicidade, velocidade e precisão das informações para
avaliação e controle.
D – Fontes: Analistas de OSM, e usuários.
Decisão e processo de controle e
avaliação
Processo de controle e avaliação –
Fases
 FASE 1-Estabelecimento de padrões de medida e
avaliação: podem ser tangíveis ou intangíveis,
explícitos ou implícitos, se referem a quantidade ,
qualidade e tempo.

 FASE 2: Medida dos desempenhos apresentados:


Estabelecer o que medir e selecionar como medir,
mediante de critérios de quantidade.
Processo de controle e avaliação –
Fases
 FASE 3: Comparação do realizado com o esperado

“Dentro do Esperado”
“Um pouco fora do que era Esperado”
“Muito fora do que era Esperado”

 FASE 4- Ação Corretiva: Medidas ou providência


que são adotadas para eliminar os desvios
significativos que foram detectados, ou mesmo para
reforçar os aspectos positivos que a situação
apresenta.
Processo de controle e avaliação –
Estágios

 Preliminar ou prévio.

 Corrente ou em tempo real.

 Pós-controle.
Controle e avaliação – Níveis
Controle e avaliação – Níveis
 A- Nivel Estratégico: Decorre do processo de
planejamento estratégico, e envolve as relações da
empresa com o ambiente – onde estão os fatores
variáveis não controláveis – avaliando o
desempenho de toda a empresa.

 B- Controle e avaliação em nível tático: Voltados


para os setores e departamentos, para avaliar os
resultados de cada área e dos sistemas
administrativos.
Controle e avaliação – Níveis
 C – Controle em nível operacional: Realizada em
termos de execução de operações, ou seja,
considerando a própria execução das tarefas.
CONTROLE E AVALIAÇÃO – ANÁLISE
DE CONSISTÊNCIA
 Consistência interna ( capacitação da empresa, recursos da
empresa, cultura organizacional etc)
 Consistência externa ( Consumidores, concorrentes, legislação,
fornecedores etc)
 Riscos envolvidos ( Riscos financeiros, econômicos, sociais,
políticos etc)
 Horizonte de tempo ( impactos recebidos e exercidos a curto,
médio e longo prazos)
 Praticidade ( SIG, Estrutura Organizacional, normas e
procedimentos)
 Aceitabilidade ( SIG, Estrutura Organizacional, normas e
procedimentos)
Avaliação de sistemas – técnicas
 Identificação de ocorrências registráveis: registrar as
situações que sejam relevantes , bem como seus impactos
provocados pelo SIG, pela E.O e M.A.

 Identificação das atitudes das pessoas em relação


ao sistema considerado: Utilização de questionários
auto-aplicáveis e ou entrevistas estruturadas , visando obter
informações sobre as opiniões dos usuários do sistema
considerado..
Avaliação de sistemas – técnicas
 Estabelecimento de parâmetros e pesos de avaliação:
caracteriza-se pelo desenvolvimento de um conjunto de
parâmetros relacionados ao sistema e os impactos a serem
medidos, estabelecendo um peso para esses parâmetros em
função de sua importância .

 Avaliação quantitativa de sistemas: procura-se quantificar os


impactos do sistema considerado, a partir de uma
comparação entre o desempenho existente antes e após a
implantação do referido sistema.
Avaliação de sistemas – técnicas
 Análise prescritiva de sistemas: é utilizada para avaliar um
sistema antes de seu desenvolvimento e consiste basicamente,
numa descrição ou comparação de descrições sobre o sistema
e seus impactos prováveis.

 Análise de custos versus benefícios: ( redução dos custos


administrativos, melhoria na utilização dos recursos da
empresa, melhoria nas informações gerenciais, melhoria na
imagem da empresa etc).
Avaliação de sistemas – técnicas
 Análise de custos versus eficácia: Permite uma avaliação do
sistema considerado, quem que os benefícios são medidos , em
termos de contribuição para o alcance de determinados
objetivos ou desafios, ou mesmo para os propósitos e a missão
da empresa. Neste caso, a relação curso versus benefícios é
geralmente medido em termos monetários.
Controle e avaliação – causas de
Resistências
Quando não são bem entendidos, os controles existentes
podem sofrer fortes rejeições e resistências por parte dos
usuários.

 Falta de conhecimento sobre o sistema de controle.


 Padrões de controle inadequados.
 Avaliações incorretas.
 Ações corretivas com críticas pessoais.
BIBLIOGRAFIA
 OLIVEIRA, D. DE P. R. DE. Sistemas, organização & métodos: Uma
abordagem gerencial. 19. ed. São Paulo: [s.n.], 2010. Capítulo 14

Interesses relacionados