Você está na página 1de 2

Primeira Igreja Batista do Rio de Janeiro

Estudo 9 – A carta aos Efésios (IV) – A conduta do crente no mundo


Efésios 5 e 6
Elaborado por Lincoln A. A. Oliveira
lincoln@pibrj.org.br

1. Introdução fazê-la. Muitas vezes isso ocorre por


conta da questão da vontade própria
Nestes dois capítulos da Carta aos dominar a pessoa, conforme
Efésios, seu autor, o apóstolo Paulo, mencionado, ou porque a pessoa
apresenta diversas questões referentes ao acaba por não confiar inteiramente na
crente, como ele se relaciona com a vontade de Deus. Isso se dá por força
sociedade onde vive, e com as pessoas de uma percepção errada que ela
em geral. possui quanto à natureza do seu
relacionamento com Deus o que a leva
Nesta oportunidade, concentraremos a não confiar no Criador.
nossa atenção em apenas parte desse v. Finalmente, há a luta que o crente
texto, nas questões referentes aos conflitos experimenta em seu dia a dia quando
e às lutas de natureza espiritual que os exposto aos contrastes da cultura do
crentes enfrentam, conforme Efésios 6.10- mundo onde vive, frente à cultura do
18. Reino de Deus da qual faz parte. Na
cultura do Reino, por exemplo, os
2. Conflitos e lutas espirituais últimos são os primeiros, os pequenos
são grandes, os humildes são mestres,
Conflitos e lutas fazem parte da natureza os doentes são curados, os surdos
humana, afetando tanto crentes quanto ouvem, os oprimidos são libertos, os
não crentes. Praticamente em quase todas fracos são fortes, os pobres são ricos,
as áreas da vida encontra-se algum tipo de os perseguidos são heróis, os servos
conflito ou luta. Sendo inevitáveis, o que reinam, as menores ofertas são as
resta ao crente fazer, é preparar-se para maiores, os que morrem vivem e a
superá-las. Quando classificamos os tipos maior demonstração de força, é deixar-
de lutas, encontramos dois tipos: as se matar em uma cruz. Parece que
internas e as externas. tudo é o contrário do que estamos
acostumados e o desafio de
Algumas das lutas internas são: compreender isso e viver esses
princípios, é imenso.
i. Lutas para conhecer a vontade de
Deus. Nem sempre essa vontade é Quando agora consideramos as lutas do
claramente percebida pela pessoa. tipo externas, destacamos duas delas:
ii. Há lutas para ajustar a própria vida à
vontade de Deus que inevitavelmente a) A influência de Satanás na vida das
requer mudanças e ajustes daqueles pessoas enseja sem dúvida muitas
que se propõem a obedecê-lo. lutas. Um dos grandes propósitos do
iii. Outro tipo de luta é aquela que ocorre príncipe das trevas é fazer com que as
contra a vontade própria, que quase pessoas se afastem de Deus e de
sempre leva a pessoa a achar-se no Jesus como caminho da salvação. O
centro de tudo, colocando-se com isso, uso de tentações é uma de suas
contra a vontade de Deus. táticas mais comuns, quase sempre
iv. Há ainda a luta resultante do crente acompanhada de algum tipo de
conhecer a vontade de Deus e não engano. Como “pai de mentira”

www.pibrj.org.br Lição 9 - 2T 2012 Pg. 1


Satanás consegue levar muitas General supremo é Deus, Senhor dos
pessoas até a acreditarem que ele não exércitos.
existe. Com isso, ele tem acesso direto iv. Ter uma boa estratégia: um exército
a essas pessoas para enganá-las para ser vitorioso necessita ter uma
ainda mais e levá-las a se distanciarem estratégia vitoriosa. Ter uma
de Deus. A Bíblia garante que um estratégia, não é tê-la guardada para si
crente verdadeiro, aquele que aceitou mas tê-la conhecida e engajar-se nela.
Jesus como Salvador e Senhor de sua Por isso, o crente também precisa ter
vida, não pode ser possuído por uma estratégia pessoal a qual deve ser
Satanás. Pode contudo ser alinhada com a estratégia do seu
influenciado por ele ocasionando exército. A estratégia pessoal do
diversas situações de luta entre fazer o soldado começa por entrar para o
que é certo e fazer aquilo que Satanás exército certo, e seguir a estratégia do
deseja. exército liderada pelo General. No
b) Uma outra luta da categoria externa, é exército espiritual, a estratégia é
aquela referente a superar provações. conquistar o mundo, não pela força
Provações diferem das tentações mas pelo poder do Espírito Santo
porque provações podem vir de Deus através do testemunho pessoal de
como uma forma de ensino ou cada crente, falado e vivido.
aperfeiçoamento do crente enquanto v. Ter uma causa (v15): a causa do
que tentações, vem sempre de soldado é a vitória no Evangelho da
Satanás. paz.
vi. Conhecer o inimigo (v12): a luta não
é contras forças materiais, mas contra
3. O que fazer para vencer as lutas? as hostes espirituais da maldade.
vii. Estar alimentado e fortalecido (10):
No texto considerado, o Apóstolo Paulo se “No demais, fortalecei-vos no Senhor e
utiliza de uma linguagem militar para na força do seu poder.
instruir seus leitores crentes sobre o que viii. Comunicar-se e vigiar (v18): o
fazer para vencer as lutas espirituais. soldado necessita estar em
comunicação com seu comandante. A
A seguir, apresentamos oito medidas oração é uma das formas do crente se
essenciais para assegurar a vitória do comunicar com o seu General. O
soldado. São elas: soldado precisa também estar
vigilante.
i. Equipar-se (11;13-17): o autor se
utiliza da metáfora de uma armadura, As lutas são inevitáveis e o crente que
capacete, escudo, espada e calçado adotar as medidas essenciais aqui
para mostrar a importância do crente apresentadas certamente será vitorioso,
estar bem equipado para poder vencer não pelas suas virtudes, mas pelo poder
a luta espiritual que o cerca. do Senhor dos Exércitos. E você, de qual
ii. Estar no exército certo (11 e 17): a exército você faz parte?
armadura e a espada são fornecidas
por Deus, Senhor do exército. Isso
significa que estar no exército certo é
aceitar Jesus como Salvador e Senhor
e mesmo batizar-se como testemunho
público desse “alistamento”.
iii. Ter um bom general: um soldado
para ser vencedor precisa que sua
divisão seja dirigida por um general
competente em quem a tropa confie. O

www.pibrj.org.br Lição 9 - 2T 2012 Pg. 2

Interesses relacionados