Você está na página 1de 40

PROGRAMAÇÃO COMANDO FANUC

Torno CNC Multiplic 35D - COMANDO FANUC 21i T


1. COMANDO NUMÉRICO COMPUTADORIZADO (CNC)
A sigla CNC significa Comando Numérico Computadorizado, refere-
se à máquinas-ferramentas comandadas por computadores.
A primeira máquina-ferramenta controlada por computador foi uma
fresadora. Ela surgiu em 1952 e destinava-se a usinar peças de
geometrias complicadas utilizadas em aviões e helicópteros.

Os benefícios trazidos pelas máquinas CNC:


• Fabricação de peças de geometrias mais complexas, tolerâncias
dimensionais mais estreitas e melhor acabamento superficial;

• Maior repetibilidade das características do produto: já que as peças


produzidas são idênticas umas as outras, independentemente dos
fatores humanos;
• Redução da fadiga dos operadores, que passam a ser responsáveis
apenas por tarefas de preparação e programação.
Eixos em Máquinas CNC

“É cada movimento (linear ou rotacional) possível de ser executado


pela máquina”, em outras palavras, são os graus de liberdade da
máquina e/ou ferramenta para as mais diversas operações de
usinagem;

Esquema mostrando os três eixos lineares primários (X, Y e Z) e os três eixos


rotacionais (A, B e C). Alguns fabricantes definem os eixos rotacionais como
sendo U (rotacional a X), V (rotacional a Y) e W (rotacional a Z).
Máquina de cinco eixos (X,Y, Z, A, B)
SISTEMAS DE COORDENADAS
Toda geometria da peça é transmitida ao comando com o auxílio
de um sistema de coordenadas cartesianas.
• Torno CNC: Os mais simples são máquinas de 2 eixos
X : Movimento transversal

X- (ou X+)
placa

zero-peça
(X0,Z0)

Z- Z+
Z : Movimento longitudinal
peça

X+ (ou X-)
Todo movimento da ponta da ferramenta é descrito neste plano XZ, em relação a
uma origem pré-estabelecida (X0,Z0).
Ferramenta na Frente (Torre dianteira) Ferramenta atrás (Torre traseira)
X-

peça

X+

 56
Z- Z+

48
X+ Z- Z+

X-

Obs. O valor de X é programado em . Correspondente ao


dobro da distância da ponta da ferramenta ao eixo Z. O
valor de Z representa a distância da ponta da ferramenta até
o eixo X (Exemplo: X56 Z48)
• Fresadora CNC: Máquina de 3 eixos lineares
Z+
eixo-árvore

ferramenta

Z+
zero-peça Y+
(X0,Y0,Z0) peça

X+

OBS. “Os movimentos em X e Y são dados pela peça (mesa da


máquina) e em Z pela ferramenta”.
Diferença entre zero-peça e zero-máquina:
• Zero-peça é um ponto definido pelo programador. Representa a origem das
coordenadas (X0,Z0) da peça. Também chamado de zero-programa;
• Zero-máquina é o ponto onde os valores dos eixos são zerados para o comando.
Este ponto é fixo e representa, quase sempre, o ponto mais distante da peça.

Zero-peça no fundo da peça Zero-peça na face da peça)


X
- peça

X+
Z- Z+

Z- Z+
X
+
X-

Geralmente, as máquinas CNC quando são ligadas necessitam de ser


referenciadas (“Fazer o Home”) para que o comando conheça seus
limites físicos (máximos deslocamentos nos eixos). Neste
referenciamento a ferramenta é levada para o zero-máquina .
SISTEMAS DE COORDENADAS

ABSOLUTAS (G90) INCREMENTAIS


(G91)

Zero-peça é fixo. O Zero-peça é flutuante. A


origem das coordenadas para o
próximo movimento é o ponto
anterior alcançado pela
ferramenta.
EXERCÍCIOS DE COORDENADAS
1
Absolutas Incrementais
Ponto X Z Ponto X Z
A 0 0 IA -80 -25
B 40 0 AB 40 0
C 40 -10 BC 0 -10
D 50 -10 CD 10 0
Z+
E 50 -20 DE 0 -10
F 70 -30 EF
X+ 20 -10
G 90 -30 FG
20 0
40

H 90 -50 G
H
0 -20
Início
25
2
Absolutas Incrementais
Ponto X Z Ponto X Z
A 0 0 IA -70 -35
B 30 0 AB 30 0
C 30 -5 BC
0 -5
D 40 -10 CD
10 -5
E 50 -10 DE
10 0
Z+ F EF
60 -15 10 -5
G FG
60 -25 0 -10
X+ G
H 80 -25 20 0
H
35

I HI
80 -40 0 -15
Início
35
3 Refazer o exercício anterior adotando o zero-peça no fundo da peça

Absolutas Incrementais
Ponto X Z Ponto X Z
A 40 IA

B 40 AB

C BC
35

Não altera

e ra
D CD
30

a lt
E DE
30

o

Z+ F EF
25
G FG
A 15
X+ G
H 15 H
35

I HI
0
Início
35
C
4 Z+ B
D
120 50
+ 15 I 26 E
Y

10
15 H
A P J K F
X+
N G
15

O L

80 M

Coordenadas Absolutas (G90) – Zero-peça “A”


PONTO
EIXO A B C D E F G H I J K L M N O P
X 0 0 30 30 80 80 80 80 54 54 80 80 80 80 30 30
Y 0 120 120 120 70 70 55 55 55 40 40 40 0 0 0 0
Z 0 0 0 -5 -5 -15 -15 -5 -5 -5 -5 -15 -15 -5 -5 0
(Início) C
5 B
D
0 50
12
22
35 6 I 26 E
15

10
15 H
A P J K F
N G
15

O L

Z+ 80 M
+
Y

X+
Coordenadas Incrementais (G91)
PONTO
EIXO I A B C D E F G H I J K L M N O
A B C D E F G H I J K L M N O P
X 22 0 30 0 50 0 0 0 -26 0 26 0 0 0 -50 0
Y -35 120 0 0 -50 0 -15 0 0 -15 0 0 -40 0 0 0
Z -6 0 0 -5 0 -10 0 10 0 0 0 -10 0 10 0 5
6.3 – PROGRAMAÇÃO

• Um programa de usinagem CNC é uma lista de instruções


codificadas que descrevem como a peça projetada será usinada;
• Cada linha do programa é chamada de bloco, e estes blocos são
executados seqüencialmente;

Exemplo de um bloco:

N20 G01 X20 Y30 F200 M03 S2000 ;


n˚ do Interpolação Posição X e Y Avanço da Sentido de giro Rotação do
bloco linear de comando ferramenta do eixo-árvore eixo-árvore
da ferramenta 200 mm/min (horário) (2000 rpm)

Fim de bloco
O005
Exemplo de um Programa CNC N10 G21
N20 [BILLET X19 Z50
TORNO N30 G98 Cabeçalho
N40 G28 U0 W0
R2 N50 M06 T0101
R 1,5 N60 G97 S2500 M03
1 x 45 N70 G00 X19 Z0.5
N80 G71 U0.3 R0.25
N90 G71 P100 Q190 U0.2 W0.2 F90
 16
 19

N100 G00 X7
Z + N110 G01 Z0 F100
N120 X9 Z-1
X+ N130 Z-6
N140 G03 X12 Z-7.5 R1.5
9 8 8 6 N150 G01 Z-12
N160 G02 X16 Z-14 R2
N170 G01 Z-22
N180 X19 Z-31
N190 G00 X19.5
N200 G70 P110 Q200
N210 M05
N220 G28 U0 W0
N230 M30
• Funções (Códigos)
O  Identificação do programa ou sub-programa. É a primeira linha
(bloco) do programa. Composto de 4 dígitos, O0000 até O9999;
N  Identificação de blocos (é comum numerar um programa CNC de
10 em 10). Pode-se ter n de blocos com até 4 dígitos, N9999);
X Y Z  Posicionamento;
F  Determina o avanço. Geralmente nos tornos CNC o avanço é
programado em mm/rotação. Na fresadora o avanço é normalmente
programado em mm/min;
T  Seleciona a ferramenta para a troca.T0101
T 01 01
n° do corretor
n° fer. (raio de ponta,
correção de
desgaste)
Funções “G” e “M”
As funções G (preparatórias) e M (miscelâneas) são funções que
compõem basicamente um programa CNC.
As funções “G” definem à máquina o que fazer, preparando-a para
executar um tipo de operação (movimentos, reconhecer unidades de
medida, etc).
As funções “M” funcionam como botões liga/desliga; ex: M08 liga o
refrigerante de corte, M09 desliga, etc.

As funções “G” podem ser modais e não-modais. As funções


modais, uma vez programadas, permanecem na memória do
comando, valendo para todos os blocos posteriores a menos que
sejam canceladas por outras. Já as não-modais, todas as vezes que
requeridas, devem ser programadas, ou seja, são válidas somente
nos blocos que as contêm.
Algumas Funções “G”
CÓDIGO FUNÇÃO
G00 Posicionamento rápido
*
G01 * Interpolação linear
G02 Interpolação circular anti-horária (torre dianteira)
(torno). Para a fresadora sentido inverso (horário)
G03 (torno).
Interpolação circular horária (torre Para a fresadora sentido inverso (anti-horário)
dianteira)
G20 * Sistema imperial
métrico em polegadas
G21 * Sistema métrico em milímetros
G28 Retorno ao ponto de referencia (ponto de troca de ferramenta)
G40 * Cancela as funções G41 e G42
G41 * Compensação do raio - ferramenta à esquerda da peça
G42 * Compensação do raio - ferramenta à direita da peça
G71 Ciclo de desbaste em X
G70 Cancela o ciclo de desbaste e chama o acabamento
G81 Ciclo de furação
G80 Cancela o ciclo de furação
G90 Coordenadas absolutas
G91 Coordenadas incrementais
G94 Avanço por minuto (fresadora)
G95 Avanço por rotação (fresadora)
G96 Velocidade de corte constante
G97 * Rotação constante (torno)
G98 Avanço em mm/minuto (velocidade de avanço) (torno)
G98 Retorno à posição inicial do ciclo de furação (fresadora)
G99 Avanço em mm/rotação (torno)
G99 Retorno à posição de referencia R no ciclo de furação (fresadora)

* Funções modais Modal


FUNÇÕES “G”
G00: Posicionamento rápido. É usado para aproximar ou afastar
rapidamente a ferramenta. O movimento é feito com o maior avanço
disponível da máquina. Ex. N40 G0 X200 Z250;
Para as máquinas industriais o avanço rápido é da ordem de 30 m/min
= 30.000 mm/min;
Avanços das nossas máquinas (didáticas):
Torno: 600 mm/min
Fresadora: 1750 mm/min
G01: Interpolação linear com avanço programável (avanço de
usinagem). Esta função é modal. Ex. N40 G1 X30 Z40 F0.2 ;
EXEMPLO
 32

 20

 10

N30 G0 X10 Z2; (aproximação)


Z+ N40 G1 X10 Z0 F0.2; A
B A N50 G1 Z-12; B
D
X+ N60 G1 X20; C
E 8 30 C 12 N70 G1 Z-42; D
Algumas Funções “M”
CÓDIGO FUNÇÃO
M00 Parada programada
M03 Ativa a rotação do eixo-árvore no sentido horário
M04 Ativa a rotação do eixo-árvore no sentido anti-horário
M05 Para a rotação do eixo-árvore
M06 Troca automática de ferramentas
M08 Liga o fluido de corte
M09 Desliga o fluido de corte
M30 Finaliza o programa
M98 Chama o subprograma
M99 Encerra o subprograma e volta ao programa principal
OBS. O fabricante de máquinas de usinagem “Denford traz em seus
programas termos chamados de diretivas, que são usados com a
finalidade de auxiliar na geração dos gráficos de simulação.
Exemplos:

Define o tarugo a ser usinado no


N10 G21
N20 [BILLET X100 Y90 Z20 sistema métrico com 100 mm em
X, 90 mm em Y e 20 mm em Z.

N40 [TOOLDEF T2 D4 Define a ferramenta 2 com 4 mm


de diâmetro
Programação de Tornos CNC (máquinas de 2 eixos e
torre dianteira)

X+

Z- Z+

X-
G2 E G3: Interpolar circular. Funções não modais. G2 arco anti-
horário; G3 arco horário.

 20
Torre dianteira B 25 A

R
30 10

 200

40
R D C
35
Z+

E N40 G0 X20 Z2;


F N50 G1 Z0 F0.2; A
N60 Z-25; B
X+ N70 G2 X100 Z-65 R40 F0.15; C
G03 N80 G1 Z-75; D
G02
(HORÁRIO) N90 G3 X170 Z-110 R35; E
(ANTI-HORÁRIO)
N100 G1 X200; F
N110 G0 X300 Z200;

N40 G02 ou G03 X----- Z----- R------ F------ ;

Arco anti- Arco X do ponto Z do ponto Raio do arco Avanço da


horário horário final do arco final do arco ferramenta
G40: Cancela compensação de raio;
G41: Ativa compensação de raio (ferramenta a direita);
G42: Ativa compensação de raio (ferramenta a esquerda).
A posição da ponta da ferramenta (lado de corte) deve ser
informada na página de “Geometria de Ferramentas”
Exercícios
Faça um programa CNC para dar um passe de acabamento nas peças seguintes.

1 PONTO X Z
O0005;
A 0 0
Absolutas  N10 G21; (mm)
B 20 0
100 -40
N20 [BILLET X102 Z150
C
40
D 100 -80 N30 G98; (F  mm/min)
cabeçalho
N40 G28 U0 W0;
N50 M06 T01;
R40 N60 G97 S2500 M03;
N70 G90 G00 X0 Z1;
N80 G01 X0 Z0 F100; → ponto A
100

A
Z + N90 G01 X20 Z0; → ponto B

B
N100 G03 X100 Z-40 R40; → ponto C
N110 G01 X100 Z-80; → ponto D
N120 G00 X102 M05;

X+ N130 G28 U0 W0;

D C N140 M30;
Ponto A B C D E F G H
2 X 3 7 7 11 16 16 18.7 18.7
Z 0 -2 -5.5 -7.5 -10 -15 -18 -30

 O0005;
t as
u N10 G21;
sol
Ab N20 [BILLET X19 Z50;
R 2.5 CABEÇALHO N30 G98;
R2
N40 G28 U0 W0;
2x45º N50 M06 T01;
N60 G97 S2500 M03;
N70 G00 X3 Z0.5;
 16
18.7

N80 G01 Z0 F70; A


A
Z+
N90 X7 Z-2; B
C B N100 Z-5.5; C
D N110 G03 X11 Z-7.5 R2; D
E X+ N120 G02 X16 Z-10 R2.5; E
F N130 G01 Z-15; F
H G 3
12 5 10 N140 X18.7 Z-18; G
N150 Z-30; H
N160 G00 X19.5 M05;
N170 G28 U0 W0;
N180 M30;
FUNÇÃO G71: CICLO DE DESBASTE NO EIXO X
Requer (2 blocos): Obs. Antes dos blocos fazer a aproximação
 Material bruto Folga (1 mm)

N60 G0 X …. Z ……; Aproximação


1° Avanço de
N70 G71 U …. R ….. ; desbaste

Prof. de corte (raio) Afastamento (recuo)



N80 G71 90
P …. 210
Q …. U ….. W …… F ……;
Perfil da peça

N90 N˚ do bloco do
início do perfil
N˚ do bloco do
final do perfil
Sobre-metal para
acabamento em X ()
Sobre-metal para
acabamento em Z

N210
G70 – Ciclo de Acabamento
N230 G70 P 90 Q 210 (Fecha o desbaste e chama o
acabamento)
1
Faça um programa CNC para dar desbastar e dar acabamento nas peças seguintes.
Dados:
• Fazer faceamento;
• Prof. de corte (ap) = 0.3 mm;
• Material bruto: 19 mm (diâmetro) x 50 mm (comprimento)
• vc = 130 m/min (desbaste) e 150 m/min (acabamento);
• f = 0,06 mm/rot (desbaste) e 0,04 mm/rot (acabamento).
• Sobremetal em X (U) = 0.3 em Z (W) = 0.2
R2
R 1,5 vc = ( . d . n)/1000 [m/min]
1 x 45
vf = f . n [mm/min]
 16
 19

mm/rot

9 8 8 6
O0010;
Ponto A B C D E F G H N10 G21;
X 7 9 9 12 12 16 16 19 N20 [BILLET X19 Z50;
N30 G98;
Z 0 -1 -6 -7.5 -12 -14 -22 -31 N40 G28 U0 W0; Cabeçalho
N50 M06 T01;
N60 G97 S2178 M03;
N70 G00 X22 Z0;
N80 G01 X-1 F100;
N90 G0 Z1;
N100 G0 X19;
N110 G71 U0.3 R0.2;
N120 G71 P130 Q220 U0.3 W0.2 F130;
A
N130 G00 X7;
C B N140 G01 Z0 F100; A
E D N150 X9 Z-1; B
G F N160 Z-6; C
H
N170 G03 X12 Z-7.5 R1.5; D

Perfil
N180 G01 Z-12; E
Vc = 130 m/min  n = 2178 rpm (desbaste) N190 G02 X16 Z-14 R2; F
N200 G01 Z-22; G
Vc = 150 m/min  n = 2513 rpm (acabamento) N210 X19 Z-31; H
N220 G00 X19.5;
N230 G97 S2178 M03
f = 0,06 mm/rot  Vf = 130 mm/min (desbaste) N240 G70 P130 Q220;
N250 M05;
f = 0,04 mm/rot  Vf = 100 mm/min (acabamento)
N260 G28 U0 W0;
N270 M30 ;
2
Faça um programa CNC para dar desbastar e dar acabamento nas peças seguintes.
Dados:
• Fazer faceamento;
• Prof. de corte (ap) = 0.25 mm;
• Material bruto: 19 mm (diâmetro) x 50 mm (comprimento)
• vc = 140 m/min (desbaste/acabamento);
• f = 0,035 mm/rot (desbaste/acabamento);
• Sobremetal em X (U) = 0.2 em Z (W) = 0.1 R 2.5
R2

2x45º

 16
18.7

12 3 5 10
Absolutas O005;
N10 G21;
Ponto A B C D E F G H N20 [BILLET X19 Z50;
X 3 7 7 11 16 16 18.7 18.7 N30 G98;
CABEÇALHO
N40 G28 U0 W0;
Z 0 -2 -5.5 -7.5 -10 -15 -18 -30 N50 M06 T01;
R 2.5 N60 G97 S2345 M03;
R2 N70 G00 X22 Z0;
N80 G01 X-1 F117;
2x45º
N90 G0 Z1;
N100 G0 X19;
N110 G71 U0.25 R0.2;
 16
18.7

Z+ N120 G71 P130 Q220 U0.3 W0.2 F117;


A N130 G00 X3;
C B N140 G01 Z0; A
D N150 X7 Z-2; B
E X+ N160 Z-5.5; C
F
H G 3 N170 G03 X11 Z-7.5 R2; D

Perfil
12 5 10
N180 G02 X16 Z-10 R2.5; E
N190 G01 Z-15; F
N200 X18.7 Z-18; G
Vc = 140 m/min  n = 2345 rpm (desbaste/acabamento) N210 Z-30; H
N220 G00 X19.5;
f = 0,05 mm/rot  Vf = 117 mm/min (desbaste/acabamento) N230 G70 P130 Q220;
N240 M05;
N250 G28 U0 W0;
Programação Fresadora CNC (máquinas de 3 eixos)

Z+
eixo-árvore

ferramenta

Z+
zero-peça
(X0,Y0,Z0)
Y+
peça

X+
G2 E G3: Interpolação circular. G2 (arco horário); G3 (arco anti-
horário).
Y+
G03

G02

X+

Elaborar um programa CNC para usinar as seguintes peças:


1

Dados da peça :
 Canais A e C: largura 10 mm e profundidade 1.9 mm;
 Canal B: largura 6 mm e profundidade 1.5 mm;
 Quatro furos de Ø 8 mm e profundidade 1.7 mm;
 Inicialmente fazer um faceamento com profundidade de corte de 0,2 mm;

 FERRAMENTAS DISPONÍVEIS NO MAGAZINE:


Fresa de facear de Ø 40 mm (T01); Fresas de topo: Ø 4 mm (T02); Ø 6 mm (T03); Ø 5
mm (T04) e Ø 12 mm (T05); Ø 10 mm (T06); Ø 3 mm (T07) Ø 8 mm (T08)
O0013;
N10 G21
N20 [BILLET X100 Y76 Z20;
N30 [TOOLDEF T06 D10;

CABEÇALHO
N40 [TOOLDEF T03 D6;
N50 [TOOLDEF T08 D8;
N60 [TOOLDEF T01 D40;
N70 G91 G28 X0 Y0 Z0;
N80 M06 T01;
N90 G43 H01;
N100 S2000 M03;
N110 G90 G00 X-25 Y16 Z5;
N120 Z-0.2;
N130 G1 X105 F200;
N140 Y60;
N150 X-5;
Dados da peça : N160 G91 G28 X0 Y0 Z0;
 Canais A e C: largura 10 mm e profundidade 1.6 mm (2 passes); N170 M06 T06;
 Canal B: largura 6 mm e profundidade 1.2 mm (2 passes); N180 G43 H06;
 Quatro furos de Ø 8 mm e profundidade 0.7 mm; N190 S2500 M03;
 Inicialmente fazer um faceamento com profundidade de corte de N200 G90 G00 X-7 Y5 Z5;
0,2 mm (1 passe); N210 Z-0.8;
N220 G01 X0 F120;
 FERRAMENTAS DISPONÍVEIS NO MAGAZINE: N230 G03 X0 Y71 R33;
Fresa de facear de Ø 40 mm (T01); Fresas de topo: Ø 4 mm N240 G01 X-7;
(T02); Ø 6 mm (T03); Ø 5 mm (T04) e Ø 12 mm (T05); Ø 10 mm N250 Z-1.6;
(T06); Ø 3 mm (T07) Ø 8 mm (T08) N260 X0;
N270 G02 Y5 R33;
N280 G00 Z5;
N290 Y5 X107;
N300 Z-0.8;
N310 G01 X100 F120;
N320 G02 Y71 R33;
N330 G01 X107;
N340 Z-1.6;
N350 X100;
N360 G03 Y5 R33;
N370 G00 Z05 M05;
N380 G91 G28 X0 Y0 Z0;
N390 M06 T03;
N400 G43 H03;
N410 S2500 M03;
N420 G90 G00 X33 Y38 Z5;
N430 Z-0.6;
Dados da peça : N440 G01 X67 F120;
N450 Z-1.2;
 Canais A e C: largura 10 mm e profundidade 1.6 mm (2 passes);
N460 X33;
 Canal B: largura 6 mm e profundidade 1.2 mm (2 passes); N470 G00 Z5 M05;
 Quatro furos de Ø 8 mm e profundidade 0.7 mm; N480 G91 G28 X0 Y0 Z0;
 Inicialmente fazer um faceamento com profundidade de corte N490 M06 T08;
de 0,2 mm (1 passe); N500 G43 H08;
N510 G90 G00 X10 Y38 Z5 S2500 M03;
 FERRAMENTAS DISPONÍVEIS NO MAGAZINE: N520 G99 G81 X10 Y38 Z-0.7 R2 F75;
Fresa de facear de Ø 40 mm (T01); Fresas de topo: Ø 4 mm N530 X50 Y66;
(T02); Ø 6 mm (T03); Ø 5 mm (T04) e Ø 12 mm (T05); Ø 10 mm N540 Y10;
N550 X90 Y38;
(T06); Ø 3 mm (T07) Ø 8 mm (T08) N560 G91 G80 G28 X0 Y0 Z0 M05;
N570 M30;
Uso de Sub-programas (M98)
Quando se tem sequências repetitivas pode-se usar um sub-programa
para simplificar a programação.
Um sub-programa é finalizado com o código “M99” e a leitura do
programa, pelo comando da máquina, retorna para o primeiro bloco
abaixo do bloco em que ocorreu a chamada do sub-programa.
Exemplo:
O0003 (SUBPROGRAMA)
N80 M98 P0003
N10 ..........
N90 Chamada do
sub-programa
“0003”
N20 ..........
.

N80 M98 P50003 N100 M99


Obs. “Se no final de um programa principal o código M99
Chamada do sub- for comandado, ao invés do M30, o comando volta a ler o
programa “0003” programa do início continuamente” . Se for M99 P40
com 5 repetições retorna ao prog. no bloco 40”.
Fazer um programa para facear uma superfície de uma peça em 5 passadas. Tirar
1 mm de profundidade em 4 passes de 0.25 mm.

76
15.2

O0080 (SUB-PROGRAMA)
20

N10 G91 Y15.2 F200;


100 N20 X127;
4.8

N30 Y15.2;
N40 X-104;
N50 Y15.2
O0013; N60 X104
N10 G21 N70 Y15.2
N20 [BILLET X100 Y76 50; N80 G90 G00 X-25 Y-20 Z5; N80 X-104
N25 [SUBPROGRAM 0080; N90 Z-0.25; N80 Y15.2
N30 [TOOLDEF T01 D40; N100 M98 P40080 N90 X104
N40 G91 G28 X0 Y0 Z0; N110 G0 Z200 M05 N100 G0 Z2
N50 M06 T01; N120 M30 N110 G90 X-25 Y4.8
N60 G43 H01; N120 G91 Z-2.25
N70 S2000 M03; N120 M99